Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 8 de 8
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
Plast Reconstr Surg Glob Open ; 7(2): e2030, 2019 Feb.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-30881820

RESUMO

Background: There are studies demonstrating an increased expression of cyclooxygenase (COX) in keloids and hypertrophic scars, suggesting that anti-inflammatory drugs could be used in their treatment. However, a precise relationship between COX and pathological scarring has not been established in the literature yet. This study aims to evaluate the immunohistochemical expression of COXs in these scars. Methods: Prospective study, including 54 patients (aged 18-60 years) undergoing scar excision: 18 normal scars (group 1), 18 hypertrophic scar (group 2), and 18 keloids (group 3). The group classification was performed by clinical criteria. Scars samples were collected and anatomopathological examination (through hematoxylin-eosin method) was performed to confirm the scar type. Immunohistochemistry was performed to assess the expression of COX1 and COX2 in epidermis and dermis. Results were compared among all groups and between group I versus II and III together (abnormal scars). Results: For COX1, in the epidermis, there was no significant difference in the immunohistochemical expression when comparing the 3 groups. In the dermis, groups 2 and 3 had greater expression than group 1, with a significant difference being found when comparing all groups (P = 0.014), and in the comparison between normal versus abnormal scars (P = 0.004). For COX2, there was no significant difference between the groups in both the epidermis and dermis. Conclusions: The immunohistochemical expression of COX1 was greater in the dermis of abnormal scars when compared with normal scars. Future studies can be performed involving COX blockade as a perspective of these scars treatment.

2.
Rev. bras. cir. plást ; 33(2): 251-257, abr.-jun. 2018. ilus, tab
Artigo em Inglês, Português | LILACS | ID: biblio-909426

RESUMO

Introdução: A mamoplastia de aumento é o procedimento cirúrgico estético mais realizado nos EUA e o segundo no Brasil. Simastia é uma de suas possíveis complicações. Esta é definida como o mal posicionamento medial dos implantes mamários, que cruzam a linha média, com perda do sulco intermamário. Métodos: Trabalho tipo série de casos. Duas pacientes foram submetidas à correção de simastia pósmamoplastia de aumento. A via de acesso utilizada foi a incisão inframamária prévia. A correção do sulco intermamário foi realizada por escarificação das superfícies anterior e posterior da cápsula, associada a pontos de adesão com fio monofilamentar não absorvível (4 linhas com 6 pontos cada, compreendendo uma faixa vertical de aproximadamente 4 cm de largura na região pré-esternal). Em um dos casos o implante foi recolocado imediatamente e, no outro, em procedimento realizado 3 meses após. Resultados: Obtivemos um novo sulco intermamário satisfatório, com adequado resultado estético em ambos os casos. Não se observou recorrência após 9 e 11 meses de observação. Conclusões: A abordagem com suturas de adesão para a redefinição do sulco intermamário foi efetiva para o tratamento da simastia pós-mamoplastia de aumento.


Introduction: Augmentation mammoplasty is the most commonly performed esthetic surgical procedure in the United States and second in Brazil. Symmastia is one of its possible complications. This is defined as incorrect medial positioning of the breast implants, which cross the midline, losing the intermammary sulcus. Methods: Work type, series of cases. Two patients underwent symmastia repair after breast augmentation. The access route used was the previous inframammary incision. The repair of the intermammary sulcus was performed by scarification of the anterior and posterior capsule surfaces, associated with adhesion suture with non-absorbable monofilament threat (4 lines with 6 points each, comprising a vertical band of approximately 4 cm wide in the presternal region). In one of the cases, the implant was immediately replaced, and in the other, the procedure was done 3 months later. Results: In both cases, we obtained a new satisfactory intermammary sulcus, with proper esthetic result. No recurrence was observed on follow-ups at 9 and 11 months. Conclusions: The approach with adhesion sutures to redefine the intermammary sulcus was effective in the treatment of symmastia after breast augmentation.


Assuntos
Humanos , Feminino , Adulto , Próteses e Implantes , Suturas , Mama , Doenças Mamárias , Mamoplastia , Complicações Pós-Operatórias , Complicações Pós-Operatórias/cirurgia , Complicações Pós-Operatórias/reabilitação , Próteses e Implantes/efeitos adversos , Suturas/efeitos adversos , Mama/cirurgia , Mama/lesões , Doenças Mamárias/cirurgia , Doenças Mamárias/complicações , Mamoplastia/efeitos adversos , Mamoplastia/métodos
3.
J Craniofac Surg ; 19(5): 1411-5, 2008 Sep.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-18812874

RESUMO

The treatment of Tessier no. 3 and no. 4 clefts is controversial, and little is published because of their rarity. Frequently, many surgeries are necessary for correction of these defects, and in some cases, the outcomes are less than the ideal. Aware of that problem, we developed a procedure based on the Van der Meulen rotation and advancement flap of the cheek that may correct the cleft with 1 simple procedure and also respects the aesthetic units of the face. We report 3 patients presenting cleft no. 3 and 1 patient presenting cleft no. 4 and describe the rotation and advancement flap of the cheek technique used in their treatment.


Assuntos
Anormalidades Maxilofaciais/cirurgia , Procedimentos Cirúrgicos Reconstrutivos/métodos , Retalhos Cirúrgicos , Bochecha/cirurgia , Criança , Pré-Escolar , Pálpebras/anormalidades , Pálpebras/cirurgia , Humanos , Lactente , Masculino , Nariz/anormalidades , Nariz/cirurgia , Satisfação do Paciente
5.
ACM arq. catarin. med ; 32(supl.1): 231-232, out. 2003. graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-517778

RESUMO

Mediastinite após cirurgia cardíaca por esternotomia mediana é uma condição passível de ocorrer no período pós-operatório. Importantes opções terapêuticas foram descritas e comparadas previamente. Este estudo foi delineado, para relatar a experiência dos autores no tratamento da mediastinite, com a utilização de tecidos autógenos, e para discutir as vantagens e desvantagens de cada técnica.


Mediastinitis following cardiac surgery have become a frequently condition in the immediative postoperatory period. Many techniques to solve this important problem were described previously comparing these therapeutic tools. This study were delineated to quantificate the author´s experience in the utilization of autogenous tissues to perform the thoracic reconstruction and to discuss the advantages and disadvantages of each technique.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Mediastinite , Cirurgia Plástica , Mediastinite/cirurgia , Mediastinite/complicações , Mediastinite/patologia
6.
ACM arq. catarin. med ; 32(supl.1): 239-241, out. 2003. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-517781

RESUMO

A síndrome de Frey ocorre em 20-60 dos pacientes submetidos à parotidectomia. Os sintomas surgem, em média, em 8 semanas. Durante a mastigação ou estimulação da salivação, há sudorese e vasodilatação da pele pré-auricular, podendo haver dor e sensação de queimação 1,2. Na parotidectomia, fibras nervosas parassimpáticas que inervam a glândula, assim como fibras simpáticas dirigidas às glândulas sudoríparas e vasos cutâneos, são seccionadas. Não havendo barreira entre as estruturas, ocorre uma reinervação anômala 3. O diagnóstico é clínico ou através do Teste de Minor 4. A ênfase recente tem sido no desenvolvimento de técnicas profiláticas, interpondo-se uma barreira mecânica, entre o leito parotídeo e a pele, como materiais sintéticos (poliglactina, polidioxanona, PTFE), dura liofilizada, enxertos e retalhos fasciais 1,2,3,4,5 . O retalho de SMAS (superficial musculoaponeurotic system) é uma das opções cirúrgicas. Após a parotidectomia, é realizada dissecção complementar do retalho, posicionando-se o mesmo sobre o leito remanescente. Baseando-se em dados da literatura, concluímos que o uso do retalho de SMAS é efetivo na prevenção da síndrome. A técnica foi utilizada no SCPMR-CHSCPA, e de acordo com a experiência inicial, mostrou-se de execução factível, sem maiores dificuldades na dissecção e, a nosso ver, sem apresentar os inconvenites do uso de materiais sintéticos.


The Frey’syndrome occur in 20-60 of patients after parotidectomy.The symptoms present with a median delay of 8 weeks. Following mastication or stimulation of salivation, there are excessive sweating and flushing in the periauricular area, often accompanied by discomfort or ache. During parotidectomy parasympathetic nerve fibers of parotid gland and sympathetic fibers to the sweat glands and skin vessels are divided, leading to aberrant regeneration if no barrier is placed between the structures. The diagnosis is based on clinical findings and the Minor’s test. The recent emphasis has been the development of prophylatic measures, creating a physical barrier between the parotid bed and the skin, including synthetic materials (polyglactin, polydioxanone, PTFE), lyophilized dura, grafts and fascial flaps. The SMAS (superficial musculoaponeurotic system) flap is one of the surgical options. After parotidectomy a complementar dissection is taken, placing the SMAS flap over the remanescent bed. Based on the literature review, we conclude that the SMAS flap is efective in the prevention of Frey’s syndrome. The technique was used in our plastic surgery department. According to initial experience has simple execution, without important dificulties in the dissection of flap, and no present the inconvenients of synthetic material implant.


Assuntos
Humanos , Masculino , Adulto , Neoplasias Parotídeas , Cirurgia Plástica , Neoplasias Parotídeas/cirurgia , Neoplasias Parotídeas/complicações , Neoplasias Parotídeas/diagnóstico , Neoplasias Parotídeas/patologia
7.
Acta cir. bras ; 15(3): 142-145, set. 2000. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-265753

RESUMO

Os autores estudaram as alterações enzimáticas [transaminase oxalo-acética (TGO), creatinofosfoquinase (CPK) e desidrogenase lática (LDH)] decorrentes de isquemia muscular esquelética em ratos submetidos à isquemia de membro inferior por 0, 2, 4 e 6 horas. Vinte e oito ratos Wistar foram divididos em 4 grupos: Grupo I (controle); e Grupos II, III, e IV (isquemia por 2, 4 e 6 horas, respectivamente). Após o período de isquemia, foi coletado sangue do plexo retrocular para análise laboratorial. Os valores obtidos (média +/- desvio padrão) para TGO nos Grupos I, II, III e IV foram, respectivamente: 20,14 +/- 6,76; 59,71 +/- 28,91; 88,28 +/- 11,17 e 123 +/- 52,65 U/l. Para CPK, os valores foram: 67,85 +/- 62,76; 203 +/- 108,71; 237,71 +/- 95,06 e 291,71 +/- 173,19 U/l. Para LDH, obteve-se: 334,14 +/- 117,13; 414,42 +/- 222,47; 526 +/- 234,75 e 427,57 +/- 273,58 U/l. Para análise estatística, utilizou-se o método de ANOVA, seguido do teste t de Bonferroni (p<0,05). Os níveis de TGO foram significativamente superiores nos grupos III e IV quando comparados ao controle. Para CPK, houve distinção significativa entre os grupos IV e I. Os níveis de LDH não se demonstraram estatisticamente diferentes entre os grupos. Os autores concluem que em períodos de isquemia por 2, 4 e 6 horas, a dosagem de LDH não se mostra um parâmetro útil na avaliação de dano muscular esquético. A TGO e CPK tiveram alterações significativas a partir de 4 e 6 horas, respectivamente, mostrando-se úteis na avaliação de isquemia muscular em ratos.


Assuntos
Animais , Ratos , Enzimas/sangue , Isquemia/enzimologia , Músculo Esquelético/enzimologia , Aspartato Aminotransferases/sangue , Creatina Quinase/sangue , L-Lactato Desidrogenase/sangue , Ratos Wistar
8.
Rev. AMRIGS ; 42(4): 187-93, out.-dez. 1998. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-257159

RESUMO

Frequentemente lesões neoplásicas da pálpebra evoluem sem um diagnóstico precoce, atingindo estruturas profundas como o tarso e a conjuntiva. O tratamento destas lesões é baseado na ressecção com margem de segurança adequada, o que muitas vezes leva à perdas palpebrais significativas. Na cirurgia de reconstrução é essencial que todas as estruturas seja substituidas por materiais os mais semelhantes, a fim de que se obtenham resultados funcionais e estéticos satisfatórios. O tarso é uma importante estrutura a ser reconstituída, uma vez que é responsável pela sustentação da pálpebra inferior. Os autores fazem uma revisão de alguns métodos disponíveis atualmente e perspectivas para a substituição do tarso na pálpebra inferior


Assuntos
Humanos , Blefaroplastia , Neoplasias Palpebrais/complicações , Neoplasias Palpebrais/diagnóstico , Neoplasias Palpebrais/cirurgia , Procedimentos Cirúrgicos Reconstrutivos
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...