Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 1 de 1
Filtrar
Mais filtros










Base de dados
Intervalo de ano de publicação
1.
Arq. méd. ABC ; 21(1/2): 25-9, 1998. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-251144

RESUMO

A populaçäo brasileira apresenta alta prevalência de déficits estaturais em crianças de 0 a 5 anos, de acordo com os dados da Pesquisa Nacional sobre Saúde e Nutriçäo, 1996(10,2). O objetivo do presente trabalho foi o de realizar avaliaçäo antropométrica e avaliar o crescimento-ósseo de crianças desnutridas pregressas verificando a influência do peso ao nascer(PN). Foi realizada avaliaçäo de 175 crianças de 1 a 7 anos que frequentam a Creche Somasquinho(Santo André, SP)de acordo com os critérios: Gomez(<2 anos) e Waterlow/Batista(>2 anos). Foi avaliada a idade de óssea(IO), método de Greulich-Pyle, de 33 crianças classificadas como desnutridas pregressas. A avaliaçäo antropométrica mostrou:118/175(67,4)eutróficas, 57/175(32,8) desnutridas(DEP), sendo 48/58(82,7)progressos. Observou-se influência significante do PN no grupo de crianças desnutridas. Houve atraso superior na IO do carpo em relaçäo a falange/metacarpo nas crianças com-2ZIO. As crianças com baixo PN mostraram maior atraso na IO. Conluiu-se que o baixo PN é importante fator de risco para déficits estaturais


Assuntos
Humanos , Criança , Pré-Escolar , Lactente , Transtornos do Crescimento/diagnóstico , Avaliação Nutricional , Estado Nutricional , Determinação da Idade pelo Esqueleto , Creches , Transtornos Nutricionais , Estudos Prospectivos , Recém-Nascido de Baixo Peso/crescimento & desenvolvimento , Fatores de Risco
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...