Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 102
Filtrar
1.
Saúde Soc ; 27(4): 1246-1260, Out.-Dez. 2018. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-979239

RESUMO

Resumo Este estudo visa identificar e analisar as ações voltadas ao desenvolvimento local da Vila de Paranapiacaba, localizada no município de Santo André, São Paulo, e as formas pelas quais os moradores locais estiveram inseridos nestes processos, verificando em que medida essas ações fortaleceram a territorialidade e a promoção da saúde. A metodologia qualitativa utilizada teve como instrumentos a análise documental e história oral. Os sujeitos foram adultos de ambos os sexos indicados pela técnica do snowball sampling. Os principais resultados mostraram que os processos educativos e de inclusão social promovidos pelo poder público, quando realizados de forma contínua e participativa, reforçaram a ação comunitária. Por outro lado, a descontinuidade na gestão pública enfraqueceu a participação e desencadeou um processo de desapropriação do espaço social, pois a comunidade não conseguiu se organizar e se empoderar. Concluiu-se que os processos educativos contínuos são fundamentais na construção da territorialidade e do empoderamento, assim como o engajamento social e a negociação são essenciais para o exercício da autonomia, a fim de que a comunidade protagonize sua própria história na construção de políticas públicas voltadas à promoção da saúde.


Abstract This study aims at identifying and analyzing actions concerning local development of the village of Paranapiacaba, located in the municipality of Santo André, São Paulo, Brazil, and the ways in which the local inhabitants were inserted in these processes, verifying to what extent these actions strengthened the territoriality and health promotion. The qualitative method employed used as instruments the documentary analysis and oral history. The subjects were adults of both sexes indicated by the snowball sampling technique. The main results showed that the educational and social inclusion processes promoted by the public power, when carried out in a continuous and participative way, favored community action. On the other hand, the discontinuity in public management has weakened the participation and unleashed a process of expropriation of the social space, because the community could not organize itself and be empowered. It was concluded that continuous educational processes are fundamental in the construction of territoriality and empowerment, just as social engagement and negotiation are essential for the exercise of autonomy, so that the community is protagonist of its own history in the construction of public policies for the promotion of health.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Territorialidade , Relatos de Casos , Poder Psicológico , Autonomia Pessoal , Pesquisa Qualitativa , Desenvolvimento Local , Promoção da Saúde , Participação da Comunidade
2.
Saúde Soc ; 24(1): 180-188, Jan-Mar/2015.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-744749

RESUMO

The CompHP was developed in Europe in 2012, with the aim of establishing competencies and a certification system for Health Promotion. This article aims to present a theoretical reflection about the possibilities and limits of using CompHP in health professional training in Brazil. The theoretical bases that support this reflection were sought in the scientific literature and adjusted in the debates that took place in a post-graduation discipline stricto sensu, in 2012. Several papers have discussed and elaborated guidelines for establishing skills in promoting health around the world, however, discussions of professional competencies for health promotion that have been built in Brazil are still confined to particular practices. From the analysis of scientific texts, it is clear that CompHP guidelines were minted to think about training and practice in health promotion in the European context, however, the characteristics of the model of health and vocational training model practiced in Brazil can benefit greatly from the proposed competencies that this document brings.


O CompHP foi desenvolvido na Europa, em 2012, com o intuito de estabelecer competências e um sistema de certificação para a Promoção da Saúde. Este artigo tem o objetivo de apresentar uma reflexão teórica a respeito das possibilidades e limites da utilização do CompHP na formação de profissionais de saúde no Brasil. As bases teóricas que dão suporte a essa reflexão foram buscadas na literatura científica e ajustadas nos debates que aconteceram no interior de uma disciplina de pósgraduação stricto sensu, em 2012. Diversos trabalhos têm discutido e elaborado diretrizes para o estabelecimento de competências em promoção da saúde em todo o mundo, porém, as discussões sobre competências profissionais para a promoção da saúde que têm sido construídas no Brasil são ainda circunscritas a determinadas práticas profissionais. A partir das análises dos textos científicos, fica evidente que as diretrizes do CompHP foram cunhadas para se pensar a formação e a prática em promoção da saúde no contexto europeu, porém, as características do modelo de formação profissional praticado no Brasil podem se beneficiar muito com a proposta de competências que este documento traz.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Certificação , Pessoal de Saúde , Promoção da Saúde , Competência Profissional , Prática Profissional , Desenvolvimento de Pessoal , Assistência Integral à Saúde
3.
Barueri; Manole; 2014. 1004 p. (Coleção ambiental , v.3).
Monografia em Português | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-66526
4.
Ciênc. Saúde Colet. (Impr.) ; 18(2): 563-572, Fev. 2013.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-662915

RESUMO

No âmbito da promoção da saúde a participação é considerada como uma das condições fundamentais para que as comunidades assumam o controle sobre sua saúde. Este estudo buscou identificar e analisar as percepções dos moradores das áreas de mananciais de Santo André/São Paulo em relação às ações de educação em saúde e de educação ambiental desenvolvidas pelo poder público deste município e às formas de participação da comunidade local nestes processos. A coleta de dados deu-se por meio de entrevistas estruturadas e semiestruturadas com funcionários públicos e moradores locais. Para interpretação dos dados obtidos foi utilizada a metodologia de análise de conteúdo proposta por Bardin. Os principais resultados mostraram que as ações de saúde desenvolvidas na região de estudo ainda são vistas predominantemente sob o prisma da prevenção e não como um processo educativo capaz de subsidiar e alcançar alguns dos objetivos da promoção da saúde, como o desenvolvimento de habilidades pessoais e o reforço à ação comunitária. Os dados obtidos evidenciaram a importância da intersetorialidade e da realização de ações educativas emancipadoras como fator primordial dos processos participativos e do "empowerment" da população.


Community participation is considered a key condition for communities to assume control of their health within the scope of health promotion. This study sought to identify and analyze the perceptions of residents of the watershed areas of Santo André/São Paulo with respect to the actions of health education and environmental education developed by the public authorities of the city, and how the local community participates in these processes. Data collection was conducted via structured and semi-structured interviews with civil servants and local residents. The methodology of content analysis proposed by Bardin was used for data interpretation. The main results showed that the health measures developed in the region studied are still predominantly viewed from the standpoint of prevention and not as an educational process able to support and achieve some of the goals of health promotion, such as the development of personal skills and support for community action. Data analysis showed the importance of intersectorial activity and conducting emancipatory educational measures as a key factor for participative procedures and the empowerment of the population.


Assuntos
Humanos , Educação em Saúde , Promoção da Saúde , Participação Social , Brasil
5.
Cien Saude Colet ; 18(2): 563-72, 2013 Feb.
Artigo em Português | MEDLINE | ID: mdl-23358782

RESUMO

Community participation is considered a key condition for communities to assume control of their health within the scope of health promotion. This study sought to identify and analyze the perceptions of residents of the watershed areas of Santo André/São Paulo with respect to the actions of health education and environmental education developed by the public authorities of the city, and how the local community participates in these processes. Data collection was conducted via structured and semi-structured interviews with civil servants and local residents. The methodology of content analysis proposed by Bardin was used for data interpretation. The main results showed that the health measures developed in the region studied are still predominantly viewed from the standpoint of prevention and not as an educational process able to support and achieve some of the goals of health promotion, such as the development of personal skills and support for community action. Data analysis showed the importance of intersectorial activity and conducting emancipatory educational measures as a key factor for participative procedures and the empowerment of the population.


Assuntos
Educação em Saúde , Promoção da Saúde , Participação Social , Brasil , Humanos
6.
J. Health Sci. Inst ; 30(4)out.-dez. 2012.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-673924

RESUMO

A criação dos Núcleos de Apoio a Saúde da Família (NASF) ampliou a perspectiva do atendimento integral, com base nas ações específicas priorizadas pela Política Nacional de Promoção da Saúde (PNPS), que inclui a prática corporal/atividade física em ações na rede básica de saúde e na comunidade, fundamentando a inserção do profissional de Educação Física (EF) no Serviço de Atenção Básica. O perfil dos profissionais da rede de Atenção Básica, entre os quais o profissional da EF, deve contemplar posturas que superem a perspectiva individualizante e fragmentária que tradicionalmente abordam os modos de viver e coloca os sujeitos e as comunidades como responsáveis únicos pelas várias mudanças ocorridas no processo saúde-doença. Discutindo a atuação do profissional da EF no Sistema Único de Saúde (SUS) com vistas à promoção da saúde, a partir da literatura, das Diretrizes Curriculares Nacionais, da PNPS, da Portaria nº 154/2008 que criou o NASF e das Diretrizes do NASF constatou-se que o perfil profissional proposto pelas Diretrizes Curriculares Nacionais vai ao encontro das necessidades indicadas pelas políticas públicas e diretrizes para atuação profissional no SUS, no entanto, há poucas pesquisas e artigos publicados mostrando como são viabilizadas as propostas da PNPS no processo de formação dos profissionais da EF, bem como são escassos os estudos sobre a atuação destes profissionais no SUS. Considerando a relevância da atuação dos profissionais da EF no SUS, por meio do NASF, conclui-se pela necessidade de realizar mais pesquisas e divulgação, bem como incentivar a problematização da promoção da saúde na área da EF.


The creation of Nucleus of Support to Family Health has broadened the perspective of comprehensive care, based on specific actions prioritized by the National Policy Health Promotion, which includes the practice corporal/physical activity in actions in the primary network of health care and in the community, justifying the insertion of the physical education professional in the Primary Health Care. The profile of professionals in the Primary Network of Health Care, among which the physical education professional is included, shall include positions that go beyond the individualizing perspective and fragmentary that traditionally approach the ways of living, and place individuals andcommunities as the only responsibles for the various changes occurred in the health-illness process. Discussing the performance of physical education professional in Single Health System, aiming the health promotion, from the literature, from the National Curriculum Guidelines, from the National Policy for Health Promotion, from the Ordinance nº. 154/2008 that established the Nucleus of Support to Family Health and from the Guidelines for the Nucleus of Support to Family Health, found that the professional profile proposed for the National Curriculum Guidelines will meet the needs identified by public policies and guidelines for performance of these professionals in Single Health System, however, little has been researched on how the National Policy for Health Promotion proposals are made possible in the formation of physical education professional, and that there are few studies on the performance of these professionals in Single Health System. Considering the importance of action of physical education professional in the Single Health System, through the Nucleus of Support to Family Health, it was concluded that is necessary the development of new researches and the encouragement of the questioning of the health promotion in the Physical Education area.


Assuntos
Humanos , Saúde da Família , Educação Física e Treinamento , Promoção da Saúde/métodos , Saúde Pública/estatística & dados numéricos , Sistema Único de Saúde/estatística & dados numéricos
7.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-657354

RESUMO

Objetivo: Realizar uma reflexão acerca da agricultura urbana agroecológica articulada aos movimentos de promoção da saúde e de segurança alimentar e nutricional, com a participação das comunidades locais. Síntese dos dados: Pesquisa documental realizada por meio da leitura e análise de relatório, de registros de atividades de campo, de depoimentos de participantes e entrevista realizada com a coordenação do projeto. Percebeu-se a contribuição da agricultura urbana agroecológica no protagonismo comunitário, na participação popular e no desenvolvimento da consciência alimentar e ambiental dos atores sociais envolvidos. Conclusões: Foram identificados aspectos relevantes e em consonância com os princípios e campos de atuação da Promoção da Saúde, em especial, o fortalecimento da intersetorialidade, o empoderamento local, o protagonismo individual e coletivo, a criação de ambientes saudáveis e a mobilização comunitária.


Objective: To raise considerations about the agroecological urban agriculture, in articulation with movements for promotion of health and food and nutrition security, with participation of local communities. Data synthesis: Documental research carried out through the reading and analysis of report, field activities’ records, participants’ testimonies and interview performed with the project coordinator. The contribution of agroecological urban agriculture was perceivable in regard to the community protagonism, popular participation, and the rising of feeding and environmental awareness among social actors. Conclusion: Relevant aspects in consonance with the principles and fields of action of Health Promotion were identified, especially the strengthening of intersetorial actions, the local community empowerment, individual and collective protagonism, creation of health-friendly environments and community mobilization.


Assuntos
Educação , Segurança Alimentar , Promoção da Saúde , Agricultura Sustentável , Agricultura Urbana
8.
Rev Panam Salud Publica ; 31(4): 290-5, 2012 Apr.
Artigo em Português | MEDLINE | ID: mdl-22652968

RESUMO

OBJECTIVE: Research how specialists in health promotion and agroecology understand the concepts in those areas of common guidelines and how the relationship between such concepts is conceived. METHODS. Qualitative research. Fourteen specialists in the two areas were interviewed about the relationship between the agrofood system and health, concepts of agroecology and health promotion, and the relevance of including agroecology in public health training courses and vice-versa. RESULTS: There is little dialogue between the fields of study that were considered similar, food quality being the main interface between the areas. agroecology appeared to be a system of healthy food production, but the study showed other connections: agroecology and empowerment, a spur to autonomy and quality of life, and better socioeconomic conditions for the farmer; agroecology and environmental health; agroecology and community involvement; agroecology, territoriality, and cultural rescue [translator's note: this is a term for measures taken to revitalize or preserve imperiled indigenous cultures]; and agroecology, local foods, and low costs of production. Health promotion already was linked in effect to practices oriented to healthy lifestyles. The specialists appeared favorable toward including knowledge about public health in agroecology and vice-versa. CONCLUSIONS: Agroecology and health promotion contribute to one another and are complementary, and bringing them closer together can lead to an enriched discussion about rural health and the concept of public policies that focus on this theme, thereby stimulating actions for improvement and intersectoral practices.


Assuntos
Agricultura , Ecologia , Promoção da Saúde , Comunicação Interdisciplinar , Brasil , Humanos
9.
Trab. educ. saúde ; 10(1): 71-86, mar.-jun. 2012.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-618551

RESUMO

A saúde é determinada por condições sociais, econômicas, educacionais, políticas e ambientais, extrapolando, portanto, a dimensão exclusivamente biológica. O presente trabalho tenta estabelecer uma reflexão interpretativa sobre os princípios do SUS e mostrar a interface deles com a proposta da classe hospitalar, uma modalidade de educação especial que estimula a construção de conhecimentos, a capacitação e o ensino de algumas habilidades, contribuindo para o desenvolvimento infantil. Tratase de um exercício de argumentação para o entendimento do papel da classe hospitalar na realização da atenção integral à saúde no Brasil. O desenvolvimento de atividades pedagógico-educacionais em hospitais permite oferecer às crianças e adolescentes hospitalizados a continuidade do seu aprendizado.


Health is determined by social, economic, educational, political and environmental conditions and, as such, it ranges well beyond a solely biological dimension. This article attempts to establish an interpretative reflection on the principles of the NHS and to show the interface of such principles with the hospital class proposal, a type of special education that encourages the construction of knowledge, training and the teaching of a set of skills to contribute to development in childhood. This is an exercise of reasoning conceived to understand the role played by the hospital class in the achievement of comprehensive health care in Brazil. Providing educational activities in hospitals allows hospitalized children and adolescents to carry on with their learning processes.


Assuntos
Educação , Pessoal de Saúde , Promoção da Saúde , Humanização da Assistência , Sistema Único de Saúde
10.
Rev. panam. salud pública ; 31(4): 290-295, apr. 2012.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-620074

RESUMO

Objetivo. Pesquisar como os especialistas da promoção de saúde e da agroecologia compreendemos conceitos dessas áreas de diretrizes comuns e como é concebida a relação entre tais conceitos. Métodos. Pesquisa qualitativa. Foram realizadas entrevistas com 14 especialistas das duas áreas sobre relações entre sistema agroalimentar e saúde; conceitos de agroecologia e promoção da saúde; relevância da inserção da agroecologia nos cursos de formação de saúde pública e vice-versa. Resultados. Existe pouco diálogo entre os campos de estudo que foram considerados afins,sendo a qualidade do alimento a principal interface entre as áreas. A agroecologia apareceu como um sistema de produção de alimentos saudáveis, mas o estudo mostrou outras relações: agroecologia e empowerment, fomento à autonomia e qualidade de vida e melhores condições socioeconômicas para o agricultor; agroecologia e saúde ambiental; agroecologia e participaçãosocial; agroecologia, territorialidade e resgate cultural; agroecologia, alimentos locais e baixo custo produtivo. Já a promoção de saúde foi essencialmente relacionada a práticas voltadas à manutenção de estilos de vida saudável. Os especialistas mostraram-se favoráveis à inserçãode conhecimentos da área da saúde pública na agroecologia e vice-versa.Conclusões. A agroecologia e a promoção da saúde são áreas contributivas e complementares, cuja aproximação pode vir a enriquecer a discussão da saúde rural e a concepção das políticas públicas que se debruçam sobre essa temática, estimulando intervenções e práticas intersetoriais.


Objective. Research how specialists in health promotion and agroecology understand the concepts in those areas of common guidelines and how the relationship between such concepts is conceived. Methods. Qualitative research. Fourteen specialists in the two areas were interviewed about the relationship between the agrofood system and health, concepts ofagroecology and health promotion, and the relevance of including agroecology inpublic health training courses and vice-versa. Results. There is little dialogue between the fields of study that were consideredsimilar, food quality being the main interface between the areas. agroecology appearedto be a system of healthy food production, but the study showed other connections:agroecology and empowerment, a spur to autonomy and quality of life,and better socioeconomic conditions for the farmer; agroecology and environmental health; agroecology and community involvement; agroecology, territoriality, and cultural rescue [translator’s note: this is a term for measures taken to revitalize orpreserve imperiled indigenous cultures]; and agroecology, local foods, and low costs of production. Health promotion already was linked in effect to practices oriented to healthy lifestyles. The specialists appeared favorable toward including knowledgeabout public health in agroecology and vice-versa. Conclusions. Agroecology and health promotion contribute to one another and are complementary, and bringing them closer together can lead to an enriched discussion about rural health and the concept of public policies that focus on this theme, therebystimulating actions for improvement and intersectoral practices.


Assuntos
Humanos , Agricultura , Ecologia , Promoção da Saúde , Comunicação Interdisciplinar , Brasil
11.
Saúde Soc ; 21(1): 206-218, jan.-mar. 2012. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-625363

RESUMO

As condições de vida dos habitantes de Iauaretê, área indígena no município de São Gabriel da Cachoeira, AM, têm sido afetadas negativamente devido à concentração populacional, ao precário saneamento e à manutenção de práticas sanitárias incompatíveis com essa realidade, sendo desejável, para melhoria da qualidade de vida da população, a implantação de sistemas de saneamento adequados às características socioculturais locais e a utilização de processos educativos com ênfase na mobilização social e no fortalecimento comunitário (empoderamento). O objetivo deste texto é relatar e discutir um curso de formação em saúde e saneamento, utilizando como estratégia a pesquisa-ação, voltada para a mobilização dos indígenas de Iauaretê, visando subsidiar outros estudos dessa natureza. Nos encontros foram abordados temas relacionados à saúde ambiental, construiu-se um Jornal Comunitário, os participantes do curso aplicaram entrevistas e elaboraram documentos reivindicatórios. Essa experiência propiciou aos participantes maior compreensão da problemática local e da importância da mobilização social para a interlocução com instituições governamentais responsáveis pela oferta de serviços de saneamento e para a busca de melhores condições de vida; aos pesquisadores e docentes do curso, a construção de um saber coletivo resultante da interação com os sujeitos da situação investigada, bem como pelo reconhecimento e ressignificação das representações destes, atendendo premissa fundamental da pesquisa-ação.


Assuntos
Humanos , Saneamento Básico , Brasil , Promoção da Saúde , Índios Sul-Americanos/etnologia , Participação da Comunidade , Política de Saúde , Índios Sul-Americanos/psicologia
12.
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-647558

RESUMO

As medicinas tradicional e complementar, além de promoverem a redução dos custos, têm se mostrado eficazes e investido na promoção da saúde e na educação em saúde, contribuindo para evitar que a doença se instale e que suas consequências sejam muito graves. OBJETIVOS: investigar os conhecimentos, opiniões e representações sociais dos gestores e profissionais de saúde sobre essas Práticas Integrativas e Complementares (PIC) no Sistema Único de Saúde (SUS) e identificar as dificuldades e desafios que se apresentaram em sua implantação, utilização e divulgação nos Serviços de Saúde. MÉTODO: a pesquisa foi realizada na zona norte de São Paulo/SP, em uma Unidade Básica de Saúde e em um Ambulatório de Especialidades. Optou-se pela abordagem qualitativa tendo como instrumentos, a análise documental e a entrevista com roteiro pré-estabelecido direcionada aos gestores e aos profissionais de saúde destas unidades. As entrevistas ocorrem entre os meses de julho a agosto de 2010 sendo obtido um total de 35 entrevistas. RESULTADOS: os resultados mostraram que os gestores não estavam preparados para a implantação da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no SUS, que apenas cinco dos 26 entrevistados conheciam a PNPIC, que ainda prevalece o modelo biomédico nos atendimentos, que o fornecimento de material e aquisição de insumos utilizados em algumas das PIC tem se constituído em grande problema na unidade, que a divulgação das PIC não tem sido suficiente para que profissionais e usuários as conheçam. Nem todos os profissionais que atuavam no Ambulatório de Especialidades onde as PIC têm sido oferecidas têm valorizado essas atividades. As Práticas Integrativas e Complementares não têm ocupado o papel que deveriam e/ou poderiam dentro do SUS para a promoção da saúde. DISCUSSÃO: A saúde, ao deixar de ser centrada na biologia, amplia a forma de pensar as possíveis intervenções em seus problemas. Cada vez mais pesquisadores concentram-se no estudo da...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Terapias Complementares , Educação em Saúde , Promoção da Saúde , Medicina , Saúde Pública , Sistema Único de Saúde , Pesquisa Qualitativa
13.
Physis (Rio J.) ; 22(4): 1333-1356, 2012.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-662578

RESUMO

Esta revisão analisa algumas políticas públicas estabelecidas entre 2006 e 2010 que dialogam com as diretrizes da Promoção da Saúde, de modo a investigar como a intersetorialidade perpassa suas ações. A intersetorialidade tem o potencial de revitalizar tais políticas, estimulando ações promotoras da saúde que contemplem os complexos condicionantes do processo saúde-doença. Entretanto, evidenciam-se alguns problemas para atingir esse desafio. Destacam-se o despreparo político e técnico de gestores e profissionais da saúde para assumir ações intersetoriais e questões de ordem administrativa que dificultam a execução integrada de ações. Tal despreparo leva, entre outros danos, à falta de reconhecimento de alguns dos temas das políticas como questões legítimas de Saúde Coletiva. Além disso, permanecem em muitas das agendas das políticas, decisões centralizadas que impedem a participação da comunidade e o surgimento de problemas ajustados às realidades locais, cujas soluções exigem intervenções intersetoriais e criativas. Assim, torna-se essencial fomentar um efetivo processo educativo interdisciplinar que forme profissionais da saúde com visão intersetorial em sintonia com as diretrizes das políticas públicas de promoção da saúde. Também é importante valorizar a dimensão territorial e as redes sociais, potencializando processos participativos que ampliem a perspectiva intersetorial dessas políticas, bem como estimular a ativação do sujeito nos processos decisórios.


This review examines some public policies established between 2006 and 2010 that dialogue with the guidelines of Health Promotion, in order to investigate how intersectorality permeates their actions. Intersectoriality is able to revitalize such policies, encouraging health promotion actions that address the complex determinants of the disease process. However, some problems showed up to meet this challenge. Noteworthy is the unpreparedness of political and technical managers and health professionals to take intersectoral actions and administrative matters that hinder the implementation of integrated actions. This unpreparedness leads, among other damages, to the lack of recognition of some themes of the policies as legitimate questions of public health. Moreover, many remain in the policy agendas, centralized decisions that prevent community participation and the emergence of problems adjusted to local realities, whose solutions require intersectoral and creative interventions. Thus, it becomes essential to foster an effective educational process to form interdisciplinary health professionals with intersectoral viewpoint in line with the guidelines of public policies to promote health. It is also important to highlight the territorial dimension and social networks, improving participatory processes that enhance the intersectoral perspective of these policies, as well as to stimulate the activation of the subject in decision making.


Assuntos
Humanos , Saúde Pública , Educação em Saúde , Colaboração Intersetorial , Política de Saúde , Política de Saúde , Promoção da Saúde , Brasil , Processo Saúde-Doença , Gestão em Saúde
15.
Artigo em Inglês | Index Psicologia - Periódicos | ID: psi-55057

RESUMO

The complementary and alternative medicines (CAM) besides promoting the reduction of costs, have also proven to be effective as well as they have invested in health promotion and health education, as a means of preventing the disease to take control and possibly result in serious consequences. OBJECTIVE: to investigate the knowledge, opinions and social representations of managers and health professionals about those practices (CAM) in Public Health System (SUS) as well as to identify the difficulties and challenges that are present in their implementation, use and disclosure in the Health Services. METHODS: the survey was carried out in a Basic Health Unit and Specialty Clinic in the northern area of São Paulo/SP, Brazil. We chose the qualitative approach with its instruments, documentary analysis and interviews based upon pre-established guidelines directed to managers and health professionals of these units. The total of 35 interviews took place between the months of July to August 2010. RESULTS: the results support the thesis that managers are not prepared to implement the National Policy on Complementary and Integrative Practices (NPCIP) inSUS: only five out of the twenty six respondents were aware of the National Policy (NPCIP); the biomedical model sessions still prevails; material supply and acquisition of raw materials used in some of the CAM have become a major issue in the unit; the disclosure of the CAM has not been enough so as to be fully known by professionals and users alike. Furthermore, most of the professionals working in the Specialty Clinic where the CAM has been offered have undervalued those activities. The Complementary and Alternative Medicine have not played the role they should and/or could in the SUS for the Promotion of Health yet. CONCLUSIONS: it is pivotally necessary that the City of São Paulo/SP encourages and creates conditions for taking the CAM into all Health Units, so as to improve, disclose and support ...(AU)


As medicinas tradicional e complementar, além de promoverem a redução dos custos, têm se mostrado eficazes e investido na promoção da saúde e na educação em saúde, contribuindo para evitar que a doença se instale e que suas consequências sejam muito graves. OBJETIVOS: investigar os conhecimentos, opiniões e representações sociais dos gestores e profissionais de saúde sobre essas Práticas Integrativas e Complementares (PIC) no Sistema Único de Saúde (SUS) e identificar as dificuldades e desafios que se apresentaram em sua implantação, utilização e divulgação nos Serviços de Saúde. MÉTODO: a pesquisa foi realizada na zona norte de São Paulo/SP, em uma Unidade Básica de Saúde e em um Ambulatório de Especialidades. Optou-se pela abordagem qualitativa tendo como instrumentos, a análise documental e a entrevista com roteiro pré-estabelecido direcionada aos gestores e aos profissionais de saúde destas unidades. As entrevistas ocorrem entre os meses de julho a agosto de 2010 sendo obtido um total de 35 entrevistas. RESULTADOS: os resultados mostraram que os gestores não estavam preparados para a implantação da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no SUS, que apenas cinco dos 26 entrevistados conheciam a PNPIC, que ainda prevalece o modelo biomédico nos atendimentos, que o fornecimento de material e aquisição de insumos utilizados em algumas das PIC tem se constituído em grande problema na unidade, que a divulgação das PIC não tem sido suficiente para que profissionais e usuários as conheçam. Nem todos os profissionais que atuavam no Ambulatório de Especialidades onde as PIC têm sido oferecidas têm valorizado essas atividades. As Práticas Integrativas e Complementares não têm ocupado o papel que deveriam e/ou poderiam dentro do SUS para a promoção da saúde. DISCUSSÃO: A saúde, ao deixar de ser centrada na biologia, amplia a forma de pensar as possíveis intervenções em seus problemas. Cada vez mais pesquisadores concentram-se ...(AU)

17.
Trab. educ. saúde ; 9(3): 361-378, nov. 2011.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-608319

RESUMO

Este ensaio analisa as Práticas Integrativas e Complementares (PICs) e objetiva mostrar as germinais (e potenciais) experiências de formação de profissionais nessa área com perfil para atuar no Sistema Único de Saúde (SUS). É apresentado um estado da arte de cursos na área das PICs, buscando sua interface com a Saúde Coletiva. Utilizaram-se autores das áreas de PICs e material da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares do Ministério da Saúde. Realizaram-se pesquisa conceitual sobre cursos que oferecem tais práticas e contatos com associações e coordenações de cursos dessas práticas. É possível afirmar-se que as PICs podem ser consideradas como estratégias de revitalização do sistema de saúde e de mudança no padrão biologizante e medicalizante do cuidado e da promoção da saúde. No entanto, evidencia-se o despreparo político e técnico de profissionais da saúde para atuar com PICs no SUS. Assim, julga-se essencial fomentar um processo educativo que forme profissionais das PICs em sintonia com as diretrizes do SUS e com os princípios da Saúde Coletiva.


This essay analyzes the Integrative and Complementary Practices (PICs) and seeks to show the germinal (and potential) experiences of training professionals in this area with a profile to work in the Single Health System (SUS). The state of the art in courses offered in the PIC area is presented seeking their interface with Collective Health. Authors writing about the PIC areas and the Ministry of Health's National Policy on Integrative and Complementary Practices were used. A conceptual survey was carried out on courses that offer such practices and contacts made with associations and coordinators of courses taught on them. It can be stated that the PICs can be considered revitalization strategies for the health system and can change the biologizing and medicalizing standard to care for and promote health. However, the health professionals' lack of political and technical preparedness to work with PICs in the SUS is noticeable. Thus, it is considered essential to form an educational process that trains PIC professionals in tune with the SUS guidelines and with the principles of Collective Health.


Assuntos
Humanos , Terapias Complementares , Saúde , Saúde Pública , Educação
18.
Saúde Soc ; 20(3): 715-729, jul.-set. 2011.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-601162

RESUMO

Analisando a abordagem conceitual dos ideários de Agroecologia e da Promoção da Saúde, percebe-se a aproximação desses campos científicos e práticos a partir de suas diretrizes comuns de fomentar a democracia, promover a cidadania, o empowerment, a autonomia e a participação comunitária dos atores sociais, resgatar saberes e práticas tradicionais e populares, além de promover saúde, qualidade de vida e sustentabilidade nos níveis ambiental, social e econômico. Entretanto, apesar de suas interfaces comuns, esses dois campos não têm dialogado. A Agroecologia e sua potencial ação de promoção de saúde no meio rural não têm sido discutidas na Saúde Pública e na Promoção da Saúde; por sua vez, tais áreas tampouco têm produzido conhecimentos que possam contribuir para o fortalecimento da Agroecologia enquanto estratégia de promoção da saúde. Esse artigo pretende ressaltar a relação entre esses dois campos de estudos, explorando-os conceitualmente. Além disso, o artigo sinaliza a Agroecologia como uma estratégia intersetorial de promoção da saúde, de sustentabilidade e de segurança alimentar e nutricional.


Assuntos
Colaboração Intersetorial , Promoção da Saúde , Agricultura Sustentável , Desenvolvimento Sustentável
19.
Saúde Soc ; 20(3): 715-729, jul.-set. 2011.
Artigo em Português | LILACS-Express | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-64172

RESUMO

Analisando a abordagem conceitual dos ideários de Agroecologia e da Promoção da Saúde, percebe-se a aproximação desses campos científicos e práticos a partir de suas diretrizes comuns de fomentar a democracia, promover a cidadania, o empowerment, a autonomia e a participação comunitária dos atores sociais, resgatar saberes e práticas tradicionais e populares, além de promover saúde, qualidade de vida e sustentabilidade nos níveis ambiental, social e econômico. Entretanto, apesar de suas interfaces comuns, esses dois campos não têm dialogado. A Agroecologia e sua potencial ação de promoção de saúde no meio rural não têm sido discutidas na Saúde Pública e na Promoção da Saúde; por sua vez, tais áreas tampouco têm produzido conhecimentos que possam contribuir para o fortalecimento da Agroecologia enquanto estratégia de promoção da saúde. Esse artigo pretende ressaltar a relação entre esses dois campos de estudos, explorando-os conceitualmente. Além disso, o artigo sinaliza a Agroecologia como uma estratégia intersetorial de promoção da saúde, de sustentabilidade e de segurança alimentar e nutricional.(AU)


Assuntos
Promoção da Saúde , Desenvolvimento Sustentável , Colaboração Intersetorial , Agricultura Sustentável
20.
Rev. bras. crescimento desenvolv. hum ; 21(1): 51-58, jan.-abr. 2011.
Artigo em Português | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-64133

RESUMO

OBJETIVO: verificar a percepção e as opiniões de profissionais da saúde e da educação sobre um manual de saúde ocular destinado ao desenvolvimento de ações de educação e promoção da saúde. MÉTODO: optou-se por utilizar a técnica de grupo focal da metodologia qualitativa. Os dados obtidos em 4 grupos focais realizados foram agrupados nas seguintes categorias: a importância do estudo; a apresentação do material; a complexidade do assunto; a motivação e os resultados foram analisados por meio da análise do conteúdo de Bardin. RESULTADOS: os profissionais consideraram importante o assunto abordado e mostraram-se motivados a utilizarem o material como apoio pedagógico em suas atividades. Foram feitas várias sugestões, com destaque para a melhoria na redação do capítulo referente às estruturas do aparelho ocular, que se mostrava muito complexo e de difícil compreensão. CONCLUSÕES: no processo de elaboração de manuais destinados à educação em saúde é extremamente importante que o mesmo seja avaliado preferencialmente pelo público receptor a que o material se destina para que se consiga alcançar o objetivo proposto. A utilização da técnica de Grupo Focal para avaliação deste manual mostrou ser um instrumento sensível à detecção das opiniões e percepções dos profissionais sobre o material educativo elaborado, apresentando maior possibilidade de atender aos seus objetivos(AU)


Assuntos
Promoção da Saúde/métodos , Saúde Ocular , Educação em Saúde , Educação Continuada , Estratégias de Saúde , Avaliação de Programas e Projetos de Saúde , Capacitação em Serviço , Estudos de Avaliação como Assunto , Grupos Focais , Manuais como Assunto
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...