Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 5 de 5
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
Artigo em Inglês, Português | LILACS | ID: biblio-968436

RESUMO

OBJETIVO: Avaliar a tendência das internações por condições sensíveis à atenção primária e sua relação com a cobertura da Estratégia Saúde da Família. MÉTODOS: Estudo ecológico de séries temporais utilizando registros do Sistema de Informação Hospitalar referentes ao período de 2005 a 2015, com dados para o estado de Goiás. As análises de tendência foram realizadas por regressão linear generalizada pelo método de Prais-Winsten com variância robusta, que permitiu verificar se a tendência de internações por condições sensíveis à atenção primária foi estacionária (p > 0,05), declinante (p < 0,05 e coeficiente de regressão negativo) ou ascendente (p < 0,05 e coeficiente de regressão positivo) em cada região de Goiás e por grupo diagnóstico estratificado por sexo. A correlação de Pearson foi utilizada para verificar o grau de associação entre cobertura da Estratégia Saúde da Família e a taxa de internações por condições sensíveis à atenção primária. RESULTADOS: As internações por condições sensíveis à atenção primária foram responsáveis por 1.092.070 (30,0%) internações em Goiás. A taxa média de internações por condições sensíveis à atenção primária foi estaticamente menor que a taxa por outras condições no período analisado (167,6% versus 386,2%; t = −13,18; p < 0,001). Verificou-se uma tendência decrescente das taxas de internações por condições sensíveis à atenção primária em Goiás e na maioria das regiões de saúde. As tendências variaram entre os sexos nos grupos de causas. Observou-se correlação negativa entre a cobertura da Estratégia Saúde da Família e a taxa de internações por condições sensíveis à atenção primária no estado e também na maioria das regiões de saúde. CONCLUSÕES: As internações por condições sensíveis à atenção primária tiveram tendência de redução significativa ao longo do período analisado. Apesar dessa diminuição progressiva, essa taxa permanece elevada e a tendência de redução não foi linear para todas as causas. Estes resultados possibilitam direcionar políticas públicas, ao desenhar um panorama geral das internações por condições sensíveis à atenção primária por sexo e região no estado.(AU)


OBJECTIVE: To evaluate the trend of hospitalizations due to primary care sensitive conditions and its relationship with the Family Health Strategy coverage. METHODS: Ecological study of time series using the records from the Hospital Information System, from 2005 to 2015, with data for the state of Goiás, Brazil. Trend analyses were performed by the generalized linear regression method of Prais-Winsten with robust variance, which allowed to verify if the trend of hospitalizations due to primary care sensitive conditions was stationary (p > 0.05), declining (p < 0.05 and negative regression coefficient), or ascending (p < 0.05 and positive regression coefficient) in each region of Goiás and for each diagnosis group, stratified by sex. Pearson correlation was used to verify the degree of association between the Family Health Strategy coverage and the rate of hospitalizations due to primary care sensitive conditions. RESULTS: Hospitalizations due to primary care sensitive conditions accounted for 1,092,070 (30.0%) of hospitalizations in Goiás. The average hospitalizations rate due to primary care sensitive conditions was statically less than the rate for other conditions in the analyzed period (167.6% against 386.2%; t = −13.18; p < 0.001). There has been a downward trend in hospitalizations trend due to primary care sensitive conditions in Goiás and in most health regions. The trends varied between sexes in the groups of causes. We observed a negative correlation between the Family Health Strategy coverage and the hospitalizations trend due to primary care sensitive conditions in the state and also in most health regions. CONCLUSIONS: Hospitalizations due to primary care sensitive conditions had a significant reduction trend over the analyzed period. Despite this progressive decrease, this rate remains high and the reduction trend was not linear for all causes. These results allow for directing public policies, while drawing a general overview of hospitalizations due to primary care sensitive conditions by sex and region in the state.(AU)


Assuntos
Atenção Primária à Saúde/organização & administração , Triagem/organização & administração , Qualidade, Acesso e Avaliação da Assistência à Saúde , Serviços Básicos de Saúde
2.
Rev. saúde pública (Online) ; 53: 02, jan. 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-979052

RESUMO

ABSTRACT OBJECTIVE To evaluate the trend of hospitalizations due to primary care sensitive conditions and its relationship with the Family Health Strategy coverage. METHODS Ecological study of time series using the records from the Hospital Information System, from 2005 to 2015, with data for the state of Goiás, Brazil. Trend analyses were performed by the generalized linear regression method of Prais-Winsten with robust variance, which allowed to verify if the trend of hospitalizations due to primary care sensitive conditions was stationary (p > 0.05), declining (p < 0.05 and negative regression coefficient), or ascending (p < 0.05 and positive regression coefficient) in each region of Goiás and for each diagnosis group, stratified by sex. Pearson correlation was used to verify the degree of association between the Family Health Strategy coverage and the rate of hospitalizations due to primary care sensitive conditions. RESULTS Hospitalizations due to primary care sensitive conditions accounted for 1,092,070 (30.0%) of hospitalizations in Goiás. The average hospitalizations rate due to primary care sensitive conditions was statically less than the rate for other conditions in the analyzed period (167.6% against 386.2%; t = −13.18; p < 0.001). There has been a downward trend in hospitalizations trend due to primary care sensitive conditions in Goiás and in most health regions. The trends varied between sexes in the groups of causes. We observed a negative correlation between the Family Health Strategy coverage and the hospitalizations trend due to primary care sensitive conditions in the state and also in most health regions. CONCLUSIONS Hospitalizations due to primary care sensitive conditions had a significant reduction trend over the analyzed period. Despite this progressive decrease, this rate remains high and the reduction trend was not linear for all causes. These results allow for directing public policies, while drawing a general overview of hospitalizations due to primary care sensitive conditions by sex and region in the state.


RESUMO OBJETIVO Avaliar a tendência das internações por condições sensíveis à atenção primária e sua relação com a cobertura da Estratégia Saúde da Família. MÉTODOS Estudo ecológico de séries temporais utilizando registros do Sistema de Informação Hospitalar referentes ao período de 2005 a 2015, com dados para o estado de Goiás. As análises de tendência foram realizadas por regressão linear generalizada pelo método de Prais-Winsten com variância robusta, que permitiu verificar se a tendência de internações por condições sensíveis à atenção primária foi estacionária (p > 0,05), declinante (p < 0,05 e coeficiente de regressão negativo) ou ascendente (p < 0,05 e coeficiente de regressão positivo) em cada região de Goiás e por grupo diagnóstico estratificado por sexo. A correlação de Pearson foi utilizada para verificar o grau de associação entre cobertura da Estratégia Saúde da Família e a taxa de internações por condições sensíveis à atenção primária. RESULTADOS As internações por condições sensíveis à atenção primária foram responsáveis por 1.092.070 (30,0%) internações em Goiás. A taxa média de internações por condições sensíveis à atenção primária foi estaticamente menor que a taxa por outras condições no período analisado (167,6% versus 386,2%; t = −13,18; p < 0,001). Verificou-se uma tendência decrescente das taxas de internações por condições sensíveis à atenção primária em Goiás e na maioria das regiões de saúde. As tendências variaram entre os sexos nos grupos de causas. Observou-se correlação negativa entre a cobertura da Estratégia Saúde da Família e a taxa de internações por condições sensíveis à atenção primária no estado e também na maioria das regiões de saúde. CONCLUSÕES As internações por condições sensíveis à atenção primária tiveram tendência de redução significativa ao longo do período analisado. Apesar dessa diminuição progressiva, essa taxa permanece elevada e a tendência de redução não foi linear para todas as causas. Estes resultados possibilitam direcionar políticas públicas, ao desenhar um panorama geral das internações por condições sensíveis à atenção primária por sexo e região no estado.

3.
Rev Saude Publica ; 53: 02, 2018 Dec 20.
Artigo em Inglês, Português | MEDLINE | ID: mdl-30652775

RESUMO

OBJECTIVE: To evaluate the trend of hospitalizations due to primary care sensitive conditions and its relationship with the Family Health Strategy coverage. METHODS: Ecological study of time series using the records from the Hospital Information System, from 2005 to 2015, with data for the state of Goiás, Brazil. Trend analyses were performed by the generalized linear regression method of Prais-Winsten with robust variance, which allowed to verify if the trend of hospitalizations due to primary care sensitive conditions was stationary (p > 0.05), declining (p < 0.05 and negative regression coefficient), or ascending (p < 0.05 and positive regression coefficient) in each region of Goiás and for each diagnosis group, stratified by sex. Pearson correlation was used to verify the degree of association between the Family Health Strategy coverage and the rate of hospitalizations due to primary care sensitive conditions. RESULTS: Hospitalizations due to primary care sensitive conditions accounted for 1,092,070 (30.0%) of hospitalizations in Goiás. The average hospitalizations rate due to primary care sensitive conditions was statically less than the rate for other conditions in the analyzed period (167.6% against 386.2%; t = -13.18; p < 0.001). There has been a downward trend in hospitalizations trend due to primary care sensitive conditions in Goiás and in most health regions. The trends varied between sexes in the groups of causes. We observed a negative correlation between the Family Health Strategy coverage and the hospitalizations trend due to primary care sensitive conditions in the state and also in most health regions. CONCLUSIONS: Hospitalizations due to primary care sensitive conditions had a significant reduction trend over the analyzed period. Despite this progressive decrease, this rate remains high and the reduction trend was not linear for all causes. These results allow for directing public policies, while drawing a general overview of hospitalizations due to primary care sensitive conditions by sex and region in the state.


Assuntos
Assistência à Saúde/estatística & dados numéricos , Hospitalização/estatística & dados numéricos , Atenção Primária à Saúde/estatística & dados numéricos , Brasil/epidemiologia , Assistência à Saúde/tendências , Saúde da Família , Feminino , Hospitalização/tendências , Humanos , Modelos Lineares , Masculino , Programas Nacionais de Saúde/tendências , Atenção Primária à Saúde/tendências , Valores de Referência , Características de Residência , Distribuição por Sexo , Fatores de Tempo
4.
Ciênc. saúde coletiva ; 18(10): 3055-3060, Out. 2013. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-686807

RESUMO

Um dos fatores que contribui para a emergência de microrganismos multirresistentes é a utilização inadequada de antimicrobianos. Neste estudo foram visitados 192 domicílios para aplicação de um questionário a respeito dos hábitos de consumo de antimicrobianos de todos os moradores. Os dados revelaram que 6,8% dos participantes utilizaram antimicrobianos nos últimos meses. Os usuários eram predominantemente do sexo feminino, idade entre 20 e 59 anos e renda de 1 a 3 salário mínimos. Do total, 9,1% fizeram uso de antimicrobianos sem prescrição e 4,6% não concluíram o tratamento, alegando melhora dos sintomas ou devido aos efeitos colaterais. O motivo mais relatado para o tratamento foi infecção de orofaringe. Foi constatado também o uso de antimicrobianos de forma desnecessária, como para o tratamento de febre, gripe e alergia. Entre os entrevistados, 20,5% possuem o hábito de indicar antimicrobianos para familiares e amigos. Este trabalho foi conduzido antes da proibição legal da venda de antimicrobianos sem receita médica. Grande parte dos entrevistados desconhece os riscos da utilização inadequada e foi observado um percentual considerável de indivíduos que indicam estas drogas a outros. Com a implantação da lei que proíbe a venda sem prescrição é esperado que este problema seja minimizado.


One factor that contributes to the emergence of multidrug-resistant microorganisms is the inappropriate use of antimicrobials. In this study 192 homes were visited to apply a questionnaire regarding the consumption habits of antimicrobials of all residents. The data revealed that 6.8% of participants had used antimicrobial agents in recent months. Users were predominantly female, aged between 20 and 59, with an income of 1 to 3 minimum salaries. Of the total, 9.1% made use of antimicrobials without prescription and 4.6% did not complete the treatment cycle, citing either improvement in symptoms or side effects. The most reported reason for treatment was oropharyngeal infection. Inappropriate use of antibiotics was also detected, such as for the treatment of fever, influenza and allergy. Among the respondents, 20.5% traditionally recommend the use of antimicrobials to family and friends. This study was conducted before the prohibition of the sale of antibiotics without a prescription. The majority of respondents are unaware of the risks of inappropriate use and a considerable percentage of individuals recommend these drugs to others. With the implementation of the law prohibiting sale without prescription, it is hoped that this problem will be minimized.


Assuntos
Adolescente , Adulto , Criança , Pré-Escolar , Feminino , Humanos , Lactente , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Adulto Jovem , Antibacterianos/uso terapêutico , Uso de Medicamentos/estatística & dados numéricos , Automedicação/estatística & dados numéricos , Brasil , Estudos Transversais , População Urbana
5.
Cien Saude Colet ; 18(10): 3055-60, 2013 Oct.
Artigo em Português | MEDLINE | ID: mdl-24061032

RESUMO

One factor that contributes to the emergence of multidrug-resistant microorganisms is the inappropriate use of antimicrobials. In this study 192 homes were visited to apply a questionnaire regarding the consumption habits of antimicrobials of all residents. The data revealed that 6.8% of participants had used antimicrobial agents in recent months. Users were predominantly female, aged between 20 and 59, with an income of 1 to 3 minimum salaries. Of the total, 9.1% made use of antimicrobials without prescription and 4.6% did not complete the treatment cycle, citing either improvement in symptoms or side effects. The most reported reason for treatment was oropharyngeal infection. Inappropriate use of antibiotics was also detected, such as for the treatment of fever, influenza and allergy. Among the respondents, 20.5% traditionally recommend the use of antimicrobials to family and friends. This study was conducted before the prohibition of the sale of antibiotics without a prescription. The majority of respondents are unaware of the risks of inappropriate use and a considerable percentage of individuals recommend these drugs to others. With the implementation of the law prohibiting sale without prescription, it is hoped that this problem will be minimized.


Assuntos
Antibacterianos/uso terapêutico , Uso de Medicamentos/estatística & dados numéricos , Automedicação/estatística & dados numéricos , Adolescente , Adulto , Brasil , Criança , Pré-Escolar , Estudos Transversais , Feminino , Humanos , Lactente , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , População Urbana , Adulto Jovem
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA