Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 5 de 5
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
São Paulo; s.n; 2009. 139 p. tab, graf.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-533696

RESUMO

Objetivo: Considerando-se que o Gabinete da Secretaria municipal de Saúde de São Paulo (SMS-SP) é uma estrutura organizacional responsável pela gestão do Sistema Único de Saúde no âmbito no Município, o objetivo deste trabalho foi evidenciar a hierarquia da influência de fatores organizacionais selecionados sobre a opinião dos agentes públicos entrevistados em relação à estrutura organizacional da SMS-SP para a gestão do sistema de saúde. Métodos: Este estudo quantitativo do tipo descritivo exploratório utilizou a técnica estatística multivariada de análise de regressão múltipla a partir de uma amostra não-probabilística composta por 240 questionários respondidos por funcionários que trabalhavam no Gabinete da SMS-SP. A seleção das variáveis do conjunto de assertivas do questionário que comporiam a análise multivariada foi orientada pela fixação do nível de significância 0,05 na análise de correlação de Pearson entre variável dependente (i.e., opinião geral sobre a estrutura organizacional) e cada uma das variáveis independentes referentes a aspectos relacionados à estrutura organizacional. Resultados: Aplicado o teste de correlação de Pearson, quatro das 25 assertivas não apresentaram correlação com a afirmação de que o Gabinete da SMS-SP "tem uma boa estrutura para gerir o sistema de saúde do município". A análise de regressão evidenciou, em ordem decrescente de importância, que os seguintes aspectos organizacionais apresentaram influência sobre a opinião acerca da estrutura organizacional: "acesso às informações necessárias", " bom sistema de informação"; "entender como o trabalho contribui"; " ter boa visão sobre os serviços"; e "distribuição do poder de decisão". Embora a teoria administrativa defina vários aspectos como componentes do conceito de estrutura organizacional, verificou-se, na amostra analisada, que a atitude dos servidores entrevistados se mostrou dependente em apenas alguns dos aspectos selecionados.


Assuntos
Saúde Pública , Administração em Saúde Pública , Sistemas de Saúde/organização & administração
2.
Cad Saude Publica ; 21(2): 449-58, 2005.
Artigo em Português | MEDLINE | ID: mdl-15905907

RESUMO

Based on a literature review and taking into account a concept of equity and its application to the field of public health, this article discusses the meaning ascribed to the term "equity" and its variations in the reports by the 9th, 10th, and 11th National Health Conferences in Brazil. Qualitative methods and content analysis were used to evaluate the approach to equity in two products the Conferences intended to formulate: analysis and presentation of the country's health profile and guidelines for public health policies. Little progress in understanding the issue of equity in health was observed; the predominant discourse was vague or excessively broad. The proposals were generic and nonspecific, failing to define the target problems and social groups.


Assuntos
Congressos como Assunto , Acessibilidade aos Serviços de Saúde/legislação & jurisprudência , Justiça Social/legislação & jurisprudência , Brasil , Humanos
3.
Cad. saúde pública ; 21(2): 449-458, mar.-abr. 2005. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-420039

RESUMO

A partir de um posicionamento sobre o conceito de eqüidade e sua aplicacão no campo da saúde pública, com base em revisão de literatura, o objetivo deste artigo é discutir o significado atribuído ao uso do termo eqüidade ou variacões deste termo nos relatórios das 9ª, 10ª e 11ª Conferências Nacionais de Saúde. Utilizou-se a metodologia qualitativa e a técnica análise de conteúdo para analisar a abordagem da questão da eqüidade nos dois produtos que as Conferências se propõem a formular: a apresentacão de um quadro da saúde no país e diretrizes para as políticas públicas de saúde. Verificou-se que houve pouco avanco em relacão ao entendimento do tema eqüidade em saúde, com predomínio de um discurso com sentido vago ou excessivamente amplo. As proposicões apresentadas foram caracterizadas também como gerais e inespecíficas, uma vez que na maior parte das vezes, não foram definidos grupos sociais a que as propostas se dirigiam ou o problema a ser enfrentado.


Assuntos
Conferências de Saúde , Equidade em Saúde , Política de Saúde
4.
Säo Paulo; s.n; 2003. [162] p. tab.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-344553

RESUMO

A consolidaçäo dos novos paradigmas de Saúde Pública, que apontam para a ampla determinaçäo do processo saúde-doença, exige novas estratégias como as propostas a partir do ideário da Promoçäo da Saúde. Este reafirma a dimensäo política da saúde e a necessidade de inclusäo de equidade como um critério para as avaliaçöes da saúde em um Estado com o sentido de se alcançar o bem estar social. Este estudo decorre de pressuposiçäo política da saúde no Brasil, explicitada na Constituiçäo Federal de 1988 como um direito garantido pelo Estado, através de políticas econômicas e sociais e também na participaçäo social como um fundamento do Sistema único de Saúde, levaram à institucionalizaçäo das Conferências Nacionais de Saúde, como um canal privilegiado de participaçäo democrática na discussäo das políticas de saúde objetivando a equidade em saúde. O objetivo geral deste trabalho é analisar os relatórios das 9ª, 10 e 11 Conferências Nacionais de Saúde verificando a incorporaçäo e utilizaçäo do conceito equidade em saúde, princípio fundamental para a Promoçäo da Saúde. O estudo é qualitativo, com utilizaçäo da técnica análise de conteúdo de documentos. Uma parte do estudo centrou-se na classificaçäo das significaçöes do termo equidade e variaçöes deste, expressas nos relatórios das respectivas Conferências, para a compreensäo de sua utilizaçäo em relaçäo a conceituaçäo que está desenvolvida na literatura de saúde. A segunda, de caráter mais exploratório, destaca outros valores expresso nos relatórios, verificados a partir da utilizaçäo dos mesmos termos e de outros, fazendo-se uma ligaçäo com a questäo da equidade em saúde e a predominância do seu significado em cada um dos relatórios assim como sua evoluçäo. A näo incorporaçäo ao SUS de alguns hospitais públicos é apontado como um dos principais aspectos de falta de equidade nos relatórios das 9 e 10 Conferências Nacionais de Saúde. No relatório da 11 Conferência Nacional de Saúde o termo equidade passa a ser utilizado com mais intensidade e ampliando sua aplicaçäo para além da abordagem de acesso a serviços. Nos três relatórios encontramos a absoluta predominância de uma cultura que valoriza mais a abordagem da equidade em sentido retórico que pragmático.


Assuntos
Humanos , Equidade , Conferências de Saúde , Promoção da Saúde , Saúde Pública
5.
In. Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública. Centro de Estudos, Pesquisa e Documentação-Cidades/Municípios Saudáveis - CEPEDOC; União Internacional de Promoção e Educação em Saúde. Oficina Regional Latino Americana - UIPES/ORLA. III Conferência Regional Latino-Americana de Promoção da Saúde e Educação para a Saúde; [anais em CD-ROM]. São Paulo, USP/FSP; UIPES/ORLA, 2002. .
Monografia em Português | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-43424

Assuntos
Cidade Saudável
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA