Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 5 de 5
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
Arq. Inst. Biol ; 82: 1-15, 2015. tab, graf
Artigo em Português | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1026036

RESUMO

Os dados utilizados no trabalho foram levantados no período de 2009 a 2010, em propriedades com criações de caprinos e ovinos, no estado de São Paulo. Os dados foram obtidos através de questionário sobre manejo zootécnico e sanitário e para o estudo foi selecionada uma amostra de unidades de produção agropecuária e de animais, a fim de coletar amostras biológicas. Segundo os dados, a caprino e ovinocultura são atividades secundárias, de pequeno porte, geograficamente espalhadas. Os caprinos são criados para consumo próprio de carne e leite, enquanto que os ovinos são criados comercialmente para produção de carne. Todavia, pode-se considerar que, tanto a caprino quanto a ovinocultura do estado se apresentam com baixo uso de tecnologia, empregando técnicas simples de manejo, sem assistência zootécnica ou veterinária.(AU)


This profile of goat and sheep farms in the state of Sao Paulo, Brazil, is based on data collected between 2009 and 2010. Data were collected by questionnaire of livestock health management. We selected a sample of agricultural production units and animals, in order to collect biological samples. According to the data, the goat and sheep production are secondary activities, geographically scattered and with small production. The goats are raised for producers' own consumption of meat and milk, while sheep are raised commercially for meat production. However, it can be considered that both the goat and the sheep industry in the state present low use of technology, employing simple management techniques and with no veterinary or animal scientist assistance.(AU)


Assuntos
Animais , Vigilância Sanitária , Ruminantes , Ovinos , Criação de Animais Domésticos/métodos , Criação de Animais Domésticos/estatística & dados numéricos , Brasil , Coleta de Dados , Agroindústria
2.
Braz. j. vet. res. anim. sci ; 50(1): 18-25, 2013.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-687661

RESUMO

O objetivo deste estudo foi determinar a frequência de animais soropositivos ao vírus da Maedi-Visna (MVV) em ovinos e ao vírus da CAE (CAEV) em caprinos criados no estado de São Paulo. Na pesquisa dos anticorpos séricos anti- MVV e anti-CAEV foi utilizada a técnica de imunodifusão em gel de ágar (IDGA). Dentre os ovinos estudados, 0,3% (4/1235) eram sororreagentes ao MVV e 15,1% caprinos (30/199) ao CAEV. Foi realizada a análise de fatores de risco associados à condição de propriedade positiva para CAEV e Maedi-Visna. Foram selecionadas variáveis para as duas enfermidades, no entanto, quando essas variáveis foram usadas na regressão logística múltipla, não foram identificados fatores de risco para as infecções. A infecção pelo CAEV no estado de São Paulo tem uma ampla disseminação e com uma alta prevalência enquanto que o MVV apresenta baixa prevalência. Ressalta-se a importância de medidas de prevenção e controle para diminuir a ocorrência da CAE e evitar a disseminação da Maedi-Visna.


The aim of this study was to carry out the serological occurrence of Maedi-Visna virus (MVV) and CAE virus (CAEV) in ovines and caprines breeding in São Paulo state. The test to detect MVV and CAEV antibodies was agar gel immunodiffusion (AGID). The detection of antibodies against MVV was 0,3% (4/1235) and against CAEV was 15,1% (30/199). Was carried analysis of risk factors associated with the presence of positive property for CAEV and Maedi-Visna. Variables were selected for both diseases, however, when these variables were used in multivariate logistic regression model were not identified risk factors for the infections. The CAEV infection in the São Paulo state has a wide spread and a high prevalence while MVV has low prevalence. It emphasizes the importance of prevention and control measures to reduce CAEV occurrence and prevent the spread of Maedi-Visna.


Assuntos
Animais , Sorologia , Vírus Visna-Maedi/patogenicidade
3.
Hygeia rev. bras. geogr. médica saúde ; 5(8): 29-45, jun. 2009. tab, mapas, graf
Artigo em Português | Sec. Munic. Saúde SP, CRSSUL-Producao, Sec. Munic. Saúde SP, Sec. Munic. Saúde SP | ID: sms-7062

RESUMO

As ações de vigilância em saúde na cidade de São Paulo são organizadas segundo a divisão geopolítica administrativa em 31 Subprefeituras. Visando compreender os fatores socioeconômicos e ambientais determinantes da infestação por roedores em cada Subprefeitura, realizou-se levantamento de infestação predial por roedores, onde foram visitados 23.606 imóveis selecionados por amostragem probabilística. Estimaram-se a taxa de infestação predial por roedores e a freqüência dos fatores ambientais, referentes à disponibilidade de alimento, abrigo e acesso. Classificaram-se as Subprefeituras em grupos homogêneos quanto às condições socioeconômicas e ambientais. Depois, estimaram-se modelos de regressão logística buscandoe ntender os fatores explicativos da infestação em cada grupo. As 31 Subprefeituras formaram 6 grupos homogêneos, onde as taxas médias de infestação por roedores variaram de 15,84% a 41,36%. Os modelos logísticos evidenciaram que em diferentes localidades distintas condições dirigem as infestações. Os resultados geram possibilidade de intervenção direta e dirigida pelo poder público nos fatores determinantes da infestação por roedores. (AU)


Assuntos
Saúde Ambiental , Controle de Roedores , Fatores de Risco , Reservatórios de Doenças , Análise por Conglomerados , Modelos Logísticos
4.
Hygeia (Uberlândia) ; 5(8): 29-45, jun. 2009. tab, map, graf
Artigo em Português | Coleciona SUS, CRSSUL-Producao, Sec. Munic. Saúde SP, Sec. Munic. Saúde SP | ID: biblio-945117

RESUMO

As ações de vigilância em saúde na cidade de São Paulo são organizadas segundo a divisão geopolítica administrativa em 31 Subprefeituras. Visando compreender os fatores socioeconômicos e ambientais determinantes da infestação por roedores em cada Subprefeitura, realizou-se levantamento de infestação predial por roedores, onde foram visitados 23.606 imóveis selecionados por amostragem probabilística. Estimaram-se a taxa de infestação predial por roedores e a freqüência dos fatores ambientais, referentes à disponibilidade de alimento, abrigo e acesso. Classificaram-se as Subprefeituras em grupos homogêneos quanto às condições socioeconômicas e ambientais. Depois, estimaram-se modelos de regressão logística buscandoe ntender os fatores explicativos da infestação em cada grupo. As 31 Subprefeituras formaram 6 grupos homogêneos, onde as taxas médias de infestação por roedores variaram de 15,84% a 41,36%. Os modelos logísticos evidenciaram que em diferentes localidades distintas condições dirigem as infestações. Os resultados geram possibilidade de intervenção direta e dirigida pelo poder público nos fatores determinantes da infestação por roedores.


Assuntos
Reservatórios de Doenças , Saúde Ambiental , Fatores de Risco , Controle de Roedores , Análise por Conglomerados , Modelos Logísticos
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA