Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 30
Filtrar
1.
Referência ; serVI(1,supl.1): e21035, dez. 2022. tab
Artigo em Português | LILACS-Express | BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1387127

RESUMO

Resumo Enquadramento: A lombalgia é frequente em enfermeiros e técnicos de enfermagem, profissionais que exercem atividades ocupacionais distintas. Objetivo: Comparar estilo de vida, características sociodemográficas e ocupacionais e perceção de dor de enfermeiros e técnicos de enfermagem com dor lombar. Metodologia: Estudo transversal, quantitativo, descritivo e analítico. Atenderam aos critérios 53 profissionais atuantes no ambiente hospitalar. Estes responderam um questionário adaptado e o STarT Back Screening Tool (SBST-Brasil). A dor mensurou-se pela Escala Visual Analógica da Dor. Resultados: A amostra foi composta por profissionais do sexo feminino, sendo 81% técnicas de enfermagem e 19% enfermeiras. Quanto a caracterização sociodemográfica, observou-se diferença significativa para classe socioeconómica (p = 0,039). Também há diferença estatística para o turno de trabalho (p = 0,001) ao analisar a caracterização do trabalho a partir da categoria profissional. Conclusão: Apesar de exercerem funções laborais distintas, há diferença significativa somente para classe socioeconómica e turno de trabalho; as demais variáveis não se relacionaram com a categoria profissional. Essas informações são importantes para o desenvolvimento de novas estratégias para a prevenção da dor lombar.


Abstract Background: Low back pain is common among nurses and nursing technicians, although they perform different professional activities. Objective: To compare the lifestyle, the sociodemographic and occupational characteristics, and the pain perception of nurses and nursing technicians with low back pain. Methodology: Cross-sectional, quantitative, descriptive, and analytical study. Fifty-three professionals working in hospital settings met the criteria. These professionals answered an adapted questionnaire and the STarT Back Screening Tool (SBST-Brazil). Pain was measured by the Visual Analog Scale. Results: The sample consisted of 53 female professionals, of whom 81% were nursing technicians and 19% were nurses. Concerning the sociodemographic characteristics, a significant difference was found only for socioeconomic class (p = 0.039). The analysis of the work characteristics by professional category also revealed a statistical difference for the work shift (p = 0.001). Conclusion: Although nurses and nursing technicians have different professional activities, a significant difference was only found for socioeconomic class and work shift. The other variables were not associated with the professional category. These findings are essential to developing new strategies for preventing low back pain.


Resumen Marco contextual: La lumbalgia es frecuente en enfermeros y técnicos de enfermería, profesionales que realizan diferentes actividades laborales. Objetivo: Comparar el estilo de vida, las características sociodemográficas y laborales, y la percepción del dolor de enfermeros y técnicos de enfermería con dolor lumbar. Metodología: Estudio transversal, cuantitativo, descriptivo y analítico. Cumplían los criterios 53 profesionales que trabajan en el ámbito hospitalario. Estos respondieron a un cuestionario adaptado y al STarT Back Screening Tool (SBST-Brasil). El dolor se midió con la Escala Visual Analógica del Dolor. Resultados: La muestra estuvo compuesta por profesionales del sexo femenino, de entre las cuales el 81% fueron técnicas de enfermería y el 19% enfermeras. En cuanto a la caracterización sociodemográfica, se observó una diferencia significativa en la clase socioeconómica (p = 0,039). También hay una diferencia estadística en el turno de trabajo (p = 0,001) al analizar la caracterización del trabajo de la categoría profesional. Conclusión: Aunque tienen diferentes funciones laborales, hay una diferencia significativa solo para la clase socioeconómica y el turno de trabajo; las demás variables no se relacionaron con la categoría profesional. Esta información es importante para el desarrollo de nuevas estrategias de prevención del dolor lumbar.

2.
Cien Saude Colet ; 26(suppl 2): 3599-3607, 2021.
Artigo em Português, Inglês | MEDLINE | ID: mdl-34468655

RESUMO

The objective of this study was to compare quality of life indicators and clinical parameters among individuals participating in a cardiovascular health promotion program in the supplementary health sector. We conducted a cross-sectional study with 251 program participants living in the regions covered by the Vale do Taquari and Vale do Rio Pardo regional development councils in Rio Grande do Sul, Brazil. Quality of life was assessed using the WHOQOL-BREF questionnaire. Participants were predominantly women and elderly and had high cardiovascular risk (37.8%) and good self-reported quality of life. The clinical parameter means were body mass index obesity class I, normal blood pressure and lipid profile and adequate fasting blood sugar level. The results of the reassessment after one year showed a significant reduction in mean triglycerides (p = 0.031), diastolic blood pressure (p = 0.000) and systolic blood pressure (p = 0.013), and a significant increase in the mean score for the general domain of the WHOQOL-BREF (p = 0.004). It is necessary to consider and address social determinants of health and promote integrated actions across various sectors, including both the public and private spheres.


O objetivo deste trabalho foi comparar indicadores da qualidade de vida e parâmetros clínicos de usuários que participam de um programa de promoção da saúde, no âmbito da saúde suplementar, na linha de cuidado cardiovascular. Trata-se de um estudo observacional e transversal, realizado com 251 sujeitos das regiões do Conselho Regional de Desenvolvimento Vale do Taquari e do Conselho Regional de Desenvolvimento Vale do Rio Pardo/RS. Para a avaliação da qualidade de vida, utilizou-se o questionário WHOQOL-BREF. Os participantes se caracterizaram pela predominância de mulheres, idosos, do aumento do número de sujeitos de alto risco cardiovascular (37,8%) e de boa qualidade de vida. As médias dos parâmetros clínicos apontaram índice de massa corporal de obesidade grau I, pressão arterial normal, perfil lipídico e glicemia de jejum adequados. Após participarem durante um ano do programa, foram identificadas reduções significativas para as médias dos triglicerídeos (p = 0,031), pressão arterial diastólica (p = 0,000), pressão arterial sistólica (p = 0,013), mas no domínio geral da qualidade de vida (p = 0,004) houve um aumento significativo. Se faz necessário considerar e intervir nos condicionantes sociais de saúde e promover a intersetorialidade, inclusive entre o público e o privado.


Assuntos
Promoção da Saúde , Qualidade de Vida , Idoso , Brasil , Estudos Transversais , Feminino , Humanos , Inquéritos e Questionários
3.
Rev Bras Med Trab ; 18(3): 352-363, 2021 Feb 11.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-33597986

RESUMO

Agricultural workers are susceptible to several health problems as a result of occupational exposure to toxic substances, especially pesticides. The aim of this review was to describe the health issues associated with occupational exposure to pesticides in agricultural workers. A descriptive study, in the form of an integrative literature review, was conducted based on articles retrieved from the LILACS, SciELO and PubMed databases, published between January 2015 and October 2018. The searches were conducted using the keywords "pesticides," "workers' health," "occupational exposure" and "agricultural workers." The study was guided by the following research question: what health problems do agricultural workers experience as a result of occupational exposure to pesticides? The screening process led to the selection of 35 studies performed in several countries and continents, all of which shed light on the vulnerability of agricultural workers, especially due to the misuse of personal protective equipment and lack of knowledge about the correct use of these devices. The studies investigated a variety of health issues, and most reported a positive association between these conditions, which include cancer, and the use of pesticides. Educational and preventive measures must be implemented to promote the health of rural workers. Furthermore, it is crucial that governments play an active role in these initiatives and provide alternatives to pesticides for pest control.

4.
Rev. bras. med. esporte ; 26(6): 513-516, Nov.-Dec. 2020. tab
Artigo em Inglês | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1144185

RESUMO

ABSTRACT Soccer and futsal have similar technical movements that are used within different spatial dimensions and game dynamics. The possible physiological differences between players of each sport were unknown. The main purpose of this study was to compare the maximum oxygen uptake (VO2max) and ventilatory thresholds (VT) of soccer and futsal players. VO2max and VT of 32 athletes (soccer: n = 15; futsal: n = 17) were obtained by ergospirometry in a progressive treadmill test. VO2max was similar between groups. VT occurred later and at higher running speeds in the soccer players. The similarities found in VO2max may be related to the fact that the evaluations were carried out in the pre-season. The fact that the VT was reached later in the soccer players suggests a longer capacity for aerobic exercise and greater resistance to lactate production. Moreover, soccer players appear to be conditioned to withstand increased running times and speeds, until exhaustion. Players of both sports reached the second VT at similar intensities, suggesting no prevalence of anaerobic metabolism. Soccer and futsal players have similar VO2max, but their VTs occur at different times, and at different running speeds. Level of Evidence III; Cross-sectional study.


RESUMO O futebol e o futsal têm movimentos técnicos semelhantes que são utilizados em distintas dimensões espaciais e dinâmicas de jogo. As possíveis diferenças fisiológicas entre as modalidades não foram esclarecidas. O objetivo do presente estudo foi comparar o consumo máximo de oxigênio (VO2máx) e os limiares ventilatórios (LV) de atletas de futebol e futsal. O VO2máx e os LV de 32 atletas (futebol: n = 15; futsal: n = 17) foram obtidos por ergoespirometria em teste progressivo de esteira. O VO2máx foi semelhante entre grupos. Os LV ocorreram mais tardiamente e em maiores velocidades nos atletas de futebol. A semelhança encontrada nos valores de VO2máx pode estar relacionada com as avaliações terem sido realizadas em pré-temporada. A obtenção tardia dos LV em atletas de futebol sugere maior permanência em exercício aeróbico e maior resistência à produção de lactato. Além disso, parecem estar condicionados ao fato de suportarem maiores tempos e velocidades de corrida até chegarem à exaustão. Entretanto, ambas as modalidades atingiram o segundo LV em intensidades semelhantes, sugerindo não haver prevalência do metabolismo anaeróbico. Atletas de futebol e futsal apresentam VO2máx similares, embora os LV ocorram em momentos distintos e com diferentes velocidades de corrida. Nível de evidência III; Estudo transversal comparativo.


RESUMEN El fútbol y el futsal tienen movimientos técnicos semejantes que son usados en distintas dimensiones espaciales y dinámicas de juego. Las posibles diferencias fisiológicas entre las modalidades no fueron esclarecidas. El objetivo del presente estudio fue comparar el consumo máximo de oxígeno (VO2máx) y los umbrales ventilatorios (UV) de atletas de fútbol y futsal. El VO2máx y los UV de 32 atletas (fútbol: n = 15; futsal: n = 17) fueron obtenidos por ergoespirometría en test progresivo de cinta. El VO2máx fue semejante entre grupos. Los UV ocurrieron más tardíamente y en mayores velocidades en los atletas de fútbol. La semejanza encontrada en los valores de VO2máx puede estar relacionada con que las evaluaciones hayan sido realizadas en pretemporada. La obtención tardía de los UV en atletas de fútbol sugiere mayor permanencia en ejercicio aeróbico y mayor resistencia a la producción de lactato. Además, parecen estar condicionados al hecho de soportar mayores tiempos y velocidades de carrera hasta llegar al agotamiento. Entretanto, ambas modalidades alcanzaron el segundo UV en intensidades semejantes, sugiriendo no haber prevalencia del metabolismo anaeróbico. Atletas de fútbol y futsal presentan VO2máx similares, aunque los UV ocurran en momentos distintos y con diferentes velocidades de carrera. Nivel de evidencia III; Estudio transversal comparativo.

5.
Rev Bras Med Trab ; 18(1): 66-73, 2020.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-32783006

RESUMO

BACKGROUND: Demands as to productivity transform the work environment more and more stressful, and negatively impact on the motivation of workers and the performance of their work activities. Initiatives seek to consolidate advances in policies for comprehensive care for workers health, with actions to prevent injuries and promote health. Offering workers a Labor Gymnastics Program (PGL), which is not restricted to attention to musculoskeletal disorders, becomes a tool to encourage change in habits. AIM: To identify possible changes in workers habits after the implementation of a PGL. METHOD: 41 workers in the administrative area and support from a teaching hospital in the municipality of Santa Cruz do Sul answered the questionnaire. The questionnaire includes variables on eating habits, displacement and physical activity, applied before and after intervention. The sessions were held during the workday, with frequency of three times a week, on alternate days, for 4 months, composed of physical activities and information on dietary reeducation, postural education, body awareness and the importance of regular physical activity. RESULTS: There is a predominance of females (61.0%), and age of 33.5±10.2 years. Changes in some habits were identified: increase in the number of workers who practice regular physical activity (p=0.01), increase in the duration and frequency of activity (p=0.04), and maintenance / reduction in the frequency of consumption of "Embedded" (p=0.03). CONCLUSION: It was possible to identify positive changes in workers habits after the implementation of the PGL, suggesting that it is an important strategy in the field of health promotion.


INTRODUÇÃO: Exigências quanto à produtividade tornam o ambiente de trabalho cada vez mais estressante e impactam negativamente na motivação dos trabalhadores e no desempenho de suas atividades laborais. Iniciativas buscam consolidar avanços nas políticas de atenção integral à saúde do trabalhador, com ações de prevenção de agravos e promoção da saúde. Oferecer ao trabalhador um programa de ginástica laboral (PGL), que não se restringe a atenção às disfunções musculoesqueléticas, torna-se uma ferramenta de incentivo à mudança de hábitos. OBJETIVO: Identificar possíveis mudanças de hábitos dos trabalhadores com a implantação de um PGL. MÉTODO: Responderam ao questionário 41 trabalhadores da área administrativa e de apoio de um hospital de ensino no município de Santa Cruz do Sul (RS). O questionário contemplava variáveis sobre hábitos alimentares, deslocamentos e prática de atividade física e foi aplicado anterior e posteriormente à intervenção. As sessões foram realizadas durante a jornada de trabalho, com frequência de três vezes na semana, em dias alternados, durante quatro meses, compostas de atividades físicas e informações sobre reeducação alimentar, educação postural, consciência corporal e importância da prática regular de atividade física. RESULTADOS: Observou-se predomínio do sexo feminino (61,0%) e idade de 33,5±10,2 anos. Identificaram-se alterações em alguns hábitos: aumento do número de trabalhadores que praticam atividade física regularmente (p=0,01), da duração e da frequência da atividade (p=0,04) e manutenção/redução da frequência do consumo de embutidos (p=0,03). CONCLUSÃO: Foi possível identificar alterações positivas nos hábitos dos trabalhadores após a implantação do PGL, sugerindo que essa seja uma estratégia importante no âmbito de promoção da saúde no trabalho.

6.
Rev Bras Med Trab ; 18(1): 91-96, 2020.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-32783009

RESUMO

BACKGROUND: The state of health of rural workers is influenced by the living conditions to which they are subjected, including social, economic, technological and organizational aspects. Given the scarcity of studies on this population of workers, establishing their profile is necessary. OBJECTIVES: To analyze cardiovascular risk according to demographic factors and anthropometric status of rural workers under the Pardo River Valley Regional Development Council (COREDE-VRP). METHODS: Cross-sectional analytical study with rural workers in five municipalities in the COREDE-VRP southern region. We administered a structured questionnaire for lifestyle socioeconomic information, physical activity and self-reported health. Anthropometric measurements, resting heart rate and electrocardiogram (ECG) were performed to analyze heart rate variability (HRV). RESULTS: Women exhibited higher cardiovascular risk, which in turn did not differ as a function of age, marital status, socioeconomic status or lifestyle. We found a relationship between cardiovascular risk and anthropometric measurements, but not with cardiovascular variables. CONCLUSION: Women exhibited higher cardiovascular risk, which was not associated with marital status, socioeconomic status, alcohol use, smoking, sleep disorders or physical activity. Therefore, we emphasize the relationship between cardiovascular risk and anthropometric variables, as well as the lack of association with heart rate and autonomic imbalance.


INTRODUÇÃO: A saúde dos trabalhadores rurais sofre influência decorrente das condições de vida a que estão submetidos, como fatores sociais, econômicos, tecnológicos e organizacionais. Nesse contexto, surge a necessidade de identificar o perfil de saúde de trabalhadores rurais, pela escassez de pesquisas relacionadas a essa área. OBJETIVO: Avaliar o risco cardiovascular de acordo com fatores demográficos e composição corporal em trabalhadores rurais do Conselho Regional de Desenvolvimento do Vale do Rio Pardo (COREDE/VRP). MÉTODO: Estudo transversal analítico realizado com trabalhadores rurais de cinco municípios da microrregião sul do COREDE/VRP. Utilizou-se um questionário de estilo de vida estruturado com informações socioeconômicas sobre atividade física e saúde autorreferida. Foram feitas avaliação antropométrica, verificação da frequência cardíaca de repouso e gravação do eletrocardiograma (ECG), para análise da variabilidade da frequência cardíaca (VFC). RESULTADOS: As mulheres apresentaram significativamente mais risco cardiovascular. Não foram encontradas diferenças para idade, estado civil, classe socioeconômica e estilo de vida. Ao se comparar variáveis antropométricas e cardiovasculares, observou-se que existe relação significativa do risco com a antropometria, não havendo relação entre o risco e as variáveis cardiovasculares. CONCLUSÕES: Observou-se que as mulheres da área rural apresentam significativamente maior risco cardiovascular, não sendo observada relação com o estilo de vida. Além disso, é possível destacar a relação estatisticamente significativa entre as variáveis antropométricas e o risco cardiovascular, não havendo relação entre o risco cardiovascular e a frequência cardíaca e entre o risco cardiovascular e o desequilíbrio autonômico.

7.
Rev. bras. med. trab ; 18(1): 66-73, jan-mar.2020.
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1116142

RESUMO

Introdução: Exigências quanto à produtividade tornam o ambiente de trabalho cada vez mais estressante e impactam negativamente na motivação dos trabalhadores e no desempenho de suas atividades laborais. Iniciativas buscam consolidar avanços nas políticas de atenção integral à saúde do trabalhador, com ações de prevenção de agravos e promoção da saúde. Oferecer ao trabalhador um programa de ginástica laboral (PGL), que não se restringe a atenção às disfunções musculoesqueléticas, torna-se uma ferramenta de incentivo à mudança de hábitos. Objetivo: Identificar possíveis mudanças de hábitos dos trabalhadores com a implantação de um PGL. Método: Responderam ao questionário 41 trabalhadores da área administrativa e de apoio de um hospital de ensino no município de Santa Cruz do Sul (RS). O questionário contemplava variáveis sobre hábitos alimentares, deslocamentos e prática de atividade física e foi aplicado anterior e posteriormente à intervenção. As sessões foram realizadas durante a jornada de trabalho, com frequência de três vezes na semana, em dias alternados, durante quatro meses, compostas de atividades físicas e informações sobre reeducação alimentar, educação postural, consciência corporal e importância da prática regular de atividade física. Resultados: Observou-se predomínio do sexo feminino (61,0%) e idade de 33,5±10,2 anos. Identificaram-se alterações em alguns hábitos: aumento do número de trabalhadores que praticam atividade física regularmente (p=0,01), da duração e da frequência da atividade (p=0,04) e manutenção/redução da frequência do consumo de embutidos (p=0,03). Conclusão: Foi possível identificar alterações positivas nos hábitos dos trabalhadores após a implantação do PGL, sugerindo que essa seja uma estratégia importante no âmbito de promoção da saúde no trabalho


Background: Demands as to productivity transform the work environment more and more stressful, and negatively impact on the motivation of workers and the performance of their work activities. Initiatives seek to consolidate advances in policies for comprehensive care for workers health, with actions to prevent injuries and promote health. Offering workers a Labor Gymnastics Program (PGL), which is not restricted to attention to musculoskeletal disorders, becomes a tool to encourage change in habits. Aim: To identify possible changes in workers habits after the implementation of a PGL. Method: 41 workers in the administrative area and support from a teaching hospital in the municipality of Santa Cruz do Sul answered the questionnaire. The questionnaire includes variables on eating habits, displacement and physical activity, applied before and after intervention. The sessions were held during the workday, with frequency of three times a week, on alternate days, for 4 months, composed of physical activities and information on dietary reeducation, postural education, body awareness and the importance of regular physical activity. Results: There is a predominance of females (61.0%), and age of 33.5±10.2 years. Changes in some habits were identified: increase in the number of workers who practice regular physical activity (p=0.01), increase in the duration and frequency of activity (p=0.04), and maintenance / reduction in the frequency of consumption of "Embedded" (p=0.03). Conclusion: It was possible to identify positive changes in workers habits after the implementation of the PGL, suggesting that it is an important strategy in the field of health promotion

8.
Rev. bras. med. trab ; 18(1): 91-96, jan-mar.2020.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1116152

RESUMO

Introdução: A saúde dos trabalhadores rurais sofre influência decorrente das condições de vida a que estão submetidos, como fatores sociais, econômicos, tecnológicos e organizacionais. Nesse contexto, surge a necessidade de identificar o perfil de saúde de trabalhadores rurais, pela escassez de pesquisas relacionadas a essa área. Objetivo: Avaliar o risco cardiovascular de acordo com fatores demográficos e composição corporal em trabalhadores rurais do Conselho Regional de Desenvolvimento do Vale do Rio Pardo (COREDE/VRP). Método: Estudo transversal analítico realizado com trabalhadores rurais de cinco municípios da microrregião sul do COREDE/VRP. Utilizou-se um questionário de estilo de vida estruturado com informações socioeconômicas sobre atividade física e saúde autorreferida. Foram feitas avaliação antropométrica, verificação da frequência cardíaca de repouso e gravação do eletrocardiograma (ECG), para análise da variabilidade da frequência cardíaca (VFC). Resultados: As mulheres apresentaram significativamente mais risco cardiovascular. Não foram encontradas diferenças para idade, estado civil, classe socioeconômica e estilo de vida. Ao se comparar variáveis antropométricas e cardiovasculares, observou-se que existe relação significativa do risco com a antropometria, não havendo relação entre o risco e as variáveis cardiovasculares. Conclusões: Observou-se que as mulheres da área rural apresentam significativamente maior risco cardiovascular, não sendo observada relação com o estilo de vida. Além disso, é possível destacar a relação estatisticamente significativa entre as variáveis antropométricas e o risco cardiovascular, não havendo relação entre o risco cardiovascular e a frequência cardíaca e entre o risco cardiovascular e o desequilíbrio autonômico.


Background: The state of health of rural workers is influenced by the living conditions to which they are subjected, including social, economic, technological and organizational aspects. Given the scarcity of studies on this population of workers, establishing their profile is necessary. Objectives: To analyze cardiovascular risk according to demographic factors and anthropometric status of rural workers under the Pardo River Valley Regional Development Council (COREDE-VRP). Methods: Cross-sectional analytical study with rural workers in five municipalities in the COREDE-VRP southern region. We administered a structured questionnaire for lifestyle socioeconomic information, physical activity and self-reported health. Anthropometric measurements, resting heart rate and electrocardiogram (ECG) were performed to analyze heart rate variability (HRV). Results: Women exhibited higher cardiovascular risk, which in turn did not differ as a function of age, marital status, socioeconomic status or lifestyle. We found a relationship between cardiovascular risk and anthropometric measurements, but not with cardiovascular variables. Conclusion: Women exhibited higher cardiovascular risk, which was not associated with marital status, socioeconomic status, alcohol use, smoking, sleep disorders or physical activity. Therefore, we emphasize the relationship between cardiovascular risk and anthropometric variables, as well as the lack of association with heart rate and autonomic imbalance.


Assuntos
Humanos , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Trabalhadores Rurais , Composição Corporal , Doenças Cardiovasculares/epidemiologia , Antropometria , Estilo de Vida , Fatores Socioeconômicos , Estudos Transversais , Fatores de Risco
10.
BrJP ; 2(2): 117-122, Apr.-June 2019. tab
Artigo em Inglês | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1039008

RESUMO

ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: This study is necessary considering the expressive number of rural workers that are not assisted by a health professional despite the presence of musculoskeletal changes such as low back pain. Thus, the objective was to check if there is a relationship among low back pain levels, anthropometric measures and range of motion of rural workers. METHODS: A cross-sectional study with rural workers that used the visual analog scale to measure low back pain. The data on body mass index, fat percentage, waist circumference, waist-hip ratio and visceral fat area were obtained, as well as the assessment of posterior chain range of motion. RESULTS: Fifty-five rural workers were evaluated, with a predominance of women and married. Of the subjects evaluated, 37 (67.3%) reported low back pain, with an average pain of 3.4±2.7. More than half of the sample presented values of body mass index, fat percentage, waist circumference and waist-hip ratio considered undesirable. Those with pain had higher values of body mass index and visceral fat area. CONCLUSION: Rural workers with low back pain presented higher values of body mass index and visceral fat area, as well as those with an inadequate range of motion in the same region who had higher values of visceral fat area and pain. It is also possible to infer that there is an association between the values of body mass index and visceral fat area with the level of pain, just as the waist-hip ratio is associated with the levels of the range of motion.


RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O estudo justifica-se pelo expressivo contingente de trabalhadores rurais que não são acompanhados quanto à saúde, ao mesmo tempo que apresentam alterações musculoesqueléticas como dor lombar. Dessa forma, o objetivo foi verificar se há relação entre a dor lombar, medidas antropométricas e níveis de flexibilidade de trabalhadores rurais. MÉTODOS: Trata-se de um estudo transversal com trabalhadores rurais que utilizou a escala analógica visual para mensurar a dor lombar. Foram obtidas as medidas de índice de massa corporal, percentual de gordura, circunferência da cintura, relação cintura-quadril e área de gordura visceral, além da aferição da flexibilidade de cadeia posterior. RESULTADOS: Foram avaliados 55 trabalhadores rurais, com predomínio do sexo feminino e casados. Dos sujeitos avaliados 37 (67,3%) referiram queixas de dor lombar, sendo a pontuação média de dor de 3,4±2,7. Mais da metade da amostra apresentava valores de índice de massa corporal, percentual de gordura, circunferência da cintura e relação cintura-quadril classificados em categorias indesejáveis. Aqueles com dor apresentaram valores de índice de massa corporal e área de gordura visceral superiores. CONCLUSÃO: Os trabalhadores rurais com dor lombar apresentaram valores de índice de massa corporal e área de gordura visceral maiores, assim como aqueles com flexibilidade inadequada na mesma região apresentam valores maiores de área de gordura visceral e dor. Também é possível inferir que há associação entre os valores de índice de massa corporal e área de gordura visceral com o nível de dor, bem como a relação cintura-quadril se associa aos níveis de flexibilidade.

11.
J Pediatr Endocrinol Metab ; 32(5): 455-460, 2019 May 27.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-31042640

RESUMO

Background Low levels of physical fitness are associated with metabolic disorders in adults. However, this relationship has been little explored in children and adolescents. The aim of the present study was to investigate whether there is an association between physical fitness related to health and the presence of metabolic risk in schoolchildren. Methods The sample for this cross-sectional study was composed of 1251 schoolchildren of both genders between 7 and 17 years of age. Three indicators of physical fitness related to health were evaluated: cardiorespiratory fitness (CRF), flexibility and abdominal resistance. The continuous metabolic syndrome score (cMetS) was calculated by using the sum of the Z scores of the following indicators: body mass index (BMI), systolic blood pressure, glucose, total cholesterol, high- and low-density lipoprotein cholesterol (HDL-c and LDL-c) and triglycerides. Subsequently, the cMetS was dichotomized, considering the presence or absence of metabolic risk. The data were analyzed using prevalence ratio (PR) values and 95% confidence intervals (CI), using Poisson regression. Results A higher prevalence of metabolic risk was found among students with low levels of CRF (PR: 1.48; CI: 1.10-1.98) and abdominal resistance (PR: 1.45; CI: 1.08-1.95). No association with flexibility was found. Conclusions Low levels of CRF and abdominal resistance are associated with the presence of metabolic risk in schoolchildren.


Assuntos
Índice de Massa Corporal , Aptidão Cardiorrespiratória , Síndrome Metabólica/etiologia , Adolescente , Criança , Estudos Transversais , Feminino , Seguimentos , Humanos , Masculino , Síndrome Metabólica/fisiopatologia , Prognóstico , Fatores de Risco
12.
Rev. bras. med. trab ; 17(1): 61-68, jan-mar.2019.
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1000350

RESUMO

INTRODUÇÃO: A atividade laboral pode trazer consigo profundo estresse físico associado à sobrecarga emocional sobretudo em trabalhadores no ambiente hospitalar. OBJETIVO: Buscou-se identificar os fatores de risco para doenças cardiovasculares e estresse ocupacional em profissionais de um hospital de ensino. MÉTODO: Trata-se de um estudo transversal, realizado com 45 trabalhadores de uma instituição de saúde filantrópica da região central do Rio Grande do Sul. A coleta de dados seguiu com base na premissa de avaliar variáveis antropométricas, pressão arterial, marcadores bioquímicos, indicadores de saúde e estresse ocupacional. RESULTADOS: Dos participantes, 60,0% autorreferiram-se sedentários. A avaliação dos fatores de risco não modificáveis mostrou que 55,6% dos participantes apresentavam histórico familiar (pai e mãe) com hipertensão, 22,2% com infarto e acidente vascular cerebral e 13,3% com diabetes. Houve predominância dos indivíduos com sobrepeso ou obesidade no quesito índice de massa corporal (55,5%): 73,4% apresentaram relação cintura-quadril de moderado a alto risco para a saúde e 73,3% estavam com percentual de gordura acima do normal e tendência à obesidade. 71,1% dos avaliados apresentaram pressão arterial entre ótima e normal. Os marcadores bioquímicos apontaram 88,9% dos participantes apresentando colesterol total nas faixas limítrofe ou alta. Na avaliação do estresse ocupacional, 55,5% dos trabalhadores encontram-se no grupo de exposição intermediária. CONCLUSÃO: Os resultados encontrados ressaltam a importância de políticas de saúde que incentivem a mudança do estilo de vida dentro e fora do trabalho, com impacto direto nas condições de saúde física e mental dos trabalhadores.


BACKGROUND: Work might cause severe physical stress associated with emotional overload, especially among hospital employees. OBJECTIVE: To identify risk factors for cardiovascular diseases and occupational stress among employees of a teaching hospital. METHOD: Cross-sectional study conducted with 45 employees of a philanthropic health institution in the central area of Rio Grande do Sul, Brazil. Data collection was performed to analyze anthropometric variables, blood pressure, biochemical markers and indicators of health and occupational stress. RESULTS: 60.0% of the participants reported sedentary behavior. Analysis of non-modifiable risk factors showed that 55.6% of the sample had family history (mother and father) of hypertension, 22.2% of myocardial infarction and stroke and 13.3% of diabetes. Body mass index categories overweight and obesity predominated (55.5%); 73.4% of the sample was categorized as with moderate-to-high risk to health based on the waist-to-hip ratio; the body fat percentage was above normal or indicated tendency to obesity for 73.3% of the participants. About 71.1% of the sample exhibited excellent or normal blood pressure. Total cholesterol was high or borderline for 88.9% of the sample. On assessment of occupational risk, 55.5% of the participants were categorized as with intermediate degree of exposure. CONCLUSION: The results point to the relevance of health policies to promote lifestyle changes in and outside the workplace with consequent impact on the physical and mental state of workers.

13.
Rev. baiana saúde pública ; 43(3): 685-696, 20190303.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1253094

RESUMO

A avaliação da aptidão física de obesos pode contribuir para a identificação de alterações fisiológicas que ofereçam risco à saúde. O objetivo deste estudo foi revisar os artigos publicados sobre a relação entre a aptidão cardiorrespiratória e o excesso de peso em escolares. A revisão foi realizada na base de dados SciELO, através da busca das palavras-chaves "capacidade cardiorrespiratória", "aptidão cardiorrespiratória", "aptidão física", "obesidade", "sobrepeso", "crianças", "adolescentes", "escolares" e os respectivos termos em inglês, publicados entre janeiro de 2010 e dezembro de 2019. Identificou-se 285 artigos, dos quais nove estudos transversais ou longitudinais foram selecionados. Cinco deles encontraram uma maior probabilidade de inaptidão cardiorrespiratória entre escolares com sobrepeso e obesidade. Quatro relataram a relação da baixa aptidão física com maior risco de sobrepeso e obesidade. A relação entre excesso de peso e baixa capacidade cardiorrespiratória encontra resultados que a sustentam em todos os estudos incluídos nesta revisão, evidenciando a importância de monitorar esses fatores na população jovem por constituírem importantes indicadores de saúde.


Fitness assessment of obese people can contribute to the identification of physiological changes that offer health risks. This study reviewed the articles published on the relationship between cardiorespiratory fitness and overweight in schoolchildren. The review was conducted in the SciELO database, using the keywords: "capacidade cardiorrespiratória", "aptidão cardiorrespiratória", "aptidão física", "obesidade", "sobrepeso", "crianças", "adolescentes", "escolares" and the respective terms in English, published between January 2010 and December 2019. In total, 285 articles were identified, of which nine cross-sectional or longitudinal studies were selected. Five studies found a greater likelihood of cardiorespiratory disability among overweight and obese students. Four studies reported the relationship between low fitness and a higher risk of overweight and obesity. The relationship between overweight and low cardiorespiratory capacity was support it in all studies included in this review, evidencing the importance of monitoring these factors in the young population, since they are important health indicators.


La evaluación de aptitud física de las personas obesas puede contribuir a la identificación de cambios fisiológicos que presentan riesgos para la salud. El objetivo de este estudio fue revisar los artículos publicados sobre la relación entre la aptitud cardiorrespiratoria y el exceso de peso en escolares. La revisión se realizó en la base de datos SciELO, utilizando las palabras clave "capacidad cardiorrespiratoria", "aptitud cardiorrespiratoria", "aptitud física", "obesidad", "sobrepeso", "niños", "adolescentes", "escolares" y los respectivos términos en inglés de textos publicados entre enero de 2010 y diciembre de 2019. Se identificaron 285 artículos, de los cuales se seleccionaron nueve estudios transversales o longitudinales. Cinco estudios encontraron una mayor probabilidad de discapacidad cardiorrespiratoria entre estudiantes con sobrepeso y obesidad. Cuatro estudios informaron la relación entre una baja aptitud física y un mayor riesgo de sobrepeso y obesidad. La relación entre sobrepeso y baja capacidad cardiorrespiratoria encuentra resultados que la apoyan en todos los estudios incluidos en esta revisión, evidenciando la importancia de monitorear estos factores en la población joven, porque son importantes indicadores de salud.


Assuntos
Humanos , Adolescente , Estudantes , Sobrepeso , Aptidão Cardiorrespiratória , Obesidade
14.
Rev Bras Med Trab ; 17(1): 61-68, 2019.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-32270105

RESUMO

Background: Work might cause severe physical stress associated with emotional overload, especially among hospital employees. Objective: To identify risk factors for cardiovascular diseases and occupational stress among employees of a teaching hospital. Method: Cross-sectional study conducted with 45 employees of a philanthropic health institution in the central area of Rio Grande do Sul, Brazil. Data collection was performed to analyze anthropometric variables, blood pressure, biochemical markers and indicators of health and occupational stress. Results: 60.0% of the participants reported sedentary behavior. Analysis of non-modifiable risk factors showed that 55.6% of the sample had family history (mother and father) of hypertension, 22.2% of myocardial infarction and stroke and 13.3% of diabetes. Body mass index categories overweight and obesity predominated (55.5%); 73.4% of the sample was categorized as with moderate-to-high risk to health based on the waist-to-hip ratio; the body fat percentage was above normal or indicated tendency to obesity for 73.3% of the participants. About 71.1% of the sample exhibited excellent or normal blood pressure. Total cholesterol was high or borderline for 88.9% of the sample. On assessment of occupational risk, 55.5% of the participants were categorized as with intermediate degree of exposure. Conclusion: The results point to the relevance of health policies to promote lifestyle changes in and outside the workplace with consequent impact on the physical and mental state of workers.


Introdução: A atividade laboral pode trazer consigo profundo estresse físico associado à sobrecarga emocional sobretudo em trabalhadores no ambiente hospitalar. Objetivo: Buscou-se identificar os fatores de risco para doenças cardiovasculares e estresse ocupacional em profissionais de um hospital de ensino. Método: Trata-se de um estudo transversal, realizado com 45 trabalhadores de uma instituição de saúde filantrópica da região central do Rio Grande do Sul. A coleta de dados seguiu com base na premissa de avaliar variáveis antropométricas, pressão arterial, marcadores bioquímicos, indicadores de saúde e estresse ocupacional. Resultados: Dos participantes, 60,0% autorreferiram-se sedentários. A avaliação dos fatores de risco não modificáveis mostrou que 55,6% dos participantes apresentavam histórico familiar (pai e mãe) com hipertensão, 22,2% com infarto e acidente vascular cerebral e 13,3% com diabetes. Houve predominância dos indivíduos com sobrepeso ou obesidade no quesito índice de massa corporal (55,5%): 73,4% apresentaram relação cintura-quadril de moderado a alto risco para a saúde e 73,3% estavam com percentual de gordura acima do normal e tendência à obesidade. 71,1% dos avaliados apresentaram pressão arterial entre ótima e normal. Os marcadores bioquímicos apontaram 88,9% dos participantes apresentando colesterol total nas faixas limítrofe ou alta. Na avaliação do estresse ocupacional, 55,5% dos trabalhadores encontram-se no grupo de exposição intermediária. Conclusão: Os resultados encontrados ressaltam a importância de políticas de saúde que incentivem a mudança do estilo de vida dentro e fora do trabalho, com impacto direto nas condições de saúde física e mental dos trabalhadores.

15.
Rev. bras. med. trab ; 16(4): 503-508, dez-2018.
Artigo em Inglês, Português | LILACS | ID: biblio-980480

RESUMO

Introdução: O Brasil rural é conhecido historicamente pelas condições de trabalho e de vida precárias; em algumas regiões, essa população torna-se vulnerável às condições de saúde e trabalho. Objetivo: Descrever a associação entre a vulnerabilidade à saúde e os fatores ambientais em trabalhadores rurais. Método: Estudo de caráter descritivo caracterizado como revisão narrativa de literatura, no período de 2012 a 2017. Foram utilizadas as bases de dados Scientific Electronic Library Online (SciELO) e Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências de Saúde (LILACS) e os Descritores em Ciências da Saúde (DECs) "saúde", "vulnerabilidade", "população rural" e "saúde do trabalhador rural". Resultados: A pesquisa resultou em seis artigos que evidenciaram, principalmente, a vulnerabilidade à saúde relacionada com a utilização inadequada dos equipamentos de proteção individual específicos ao trabalho, ou a sua não utilização; além de apontar ações essenciais para a saúde, como manter uma alimentação adequada, ter momentos de lazer, praticar atividade física, ter condições dignas de trabalho e contato com grupos sociais. Conclusão: Conclui-se que os fatores ambientais no trabalho rural estão diretamente interligados com a vulnerabilidade à saúde, em que práticas de prevenção na exposição ao risco de doenças e de promoção à saúde são essenciais para minimizar os agravos à saúde, principalmente quanto à exposição de agrotóxicos em trabalhadores rurais.


Background: Rural Brazil is known for its history of poor working and living conditions; in some regions the population becomes vulnerable to health and work problems. Objective: To investigate the association between health vulnerability and environmental factors among rural workers. Method: Descriptive study which consisted in a narrative review of literature published from 2012 to 2017. The literature search was conducted in databases Scientific Electronic Library Online (SciELO) and Latin American and Caribbean Health Sciences Literature (LILACS) using Health Sciences Descriptors (DeCS) "health," "vulnerability," "rural population" and "rural worker health." Results: Six studies were retrieved which mainly associated health vulnerability to inadequate or no use of specifically required personal protective equipment, in addition to pointing out actions essential for health promotion, such as adequate diet and leisure time, physical activity, dignified working conditions, and social contacts. Conclusion: Rural work environmental factors are directly related with health vulnerability. Prevention of exposure to risk of disease and health promotion actions are essential to minimize health problems, especially the ones associated with exposure to agrochemicals.


Assuntos
Humanos , Trabalhadores Rurais , Local de Trabalho , Vulnerabilidade em Saúde , Assunção de Riscos , Epidemiologia Descritiva
16.
Arch Endocrinol Metab ; 62(1): 72-78, 2018 Feb.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-29694630

RESUMO

Objective Evaluate the propensity of cardiovascular risk in rural workers and, through the Framingham Risk Score (FRS), relate this risk with the classification of Body Mass Index (BMI). Subjects and methods This study is characterized as descriptive and exploratory, with the participation of 138 subjects, ranging between 25-73 years old. Clinical and laboratory analysis of the risk factors contained in the FRS were performed, in addition to the determination of BMI, blood pressure, smoking and physical inactivity. Results The procedures indicated a low risk of a coronary event in 10 years with 70.3% of the population. In contrast, 88.4% of the subjects were overweight. It was evidenced a risk improvement as the BMI increased, since 96.4% of high-risk cases were overweight or obese. Conclusion Results suggest larger prevalence of intermediary or high FRS for women with higher BMI, which was not observed in men.


Assuntos
Doenças Cardiovasculares/etiologia , Obesidade/complicações , Adulto , Índice de Massa Corporal , Brasil/epidemiologia , Doenças Cardiovasculares/epidemiologia , Feminino , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Obesidade/epidemiologia , Prevalência , Fatores de Risco , População Rural , Fatores Socioeconômicos
17.
Arch. endocrinol. metab. (Online) ; 62(1): 72-78, Jan.-Feb. 2018. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-887626

RESUMO

ABSTRACT Objective Evaluate the propensity of cardiovascular risk in rural workers and, through the Framingham Risk Score (FRS), relate this risk with the classification of Body Mass Index (BMI). Subjects and methods This study is characterized as descriptive and exploratory, with the participation of 138 subjects, ranging between 25-73 years old. Clinical and laboratory analysis of the risk factors contained in the FRS were performed, in addition to the determination of BMI, blood pressure, smoking and physical inactivity. Results The procedures indicated a low risk of a coronary event in 10 years with 70.3% of the population. In contrast, 88.4% of the subjects were overweight. It was evidenced a risk improvement as the BMI increased, since 96.4% of high-risk cases were overweight or obese. Conclusion Results suggest larger prevalence of intermediary or high FRS for women with higher BMI, which was not observed in men.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Doenças Cardiovasculares/etiologia , Obesidade/complicações , População Rural , Fatores Socioeconômicos , Brasil/epidemiologia , Doenças Cardiovasculares/epidemiologia , Índice de Massa Corporal , Prevalência , Fatores de Risco , Obesidade/epidemiologia
18.
Rev. bras. med. esporte ; 24(1): 64-68, Jan.-Feb. 2018. tab
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-899039

RESUMO

RESUMO Introdução: A obesidade tem provocado diversos agravos à saúde, impulsionada pela industrialização, avanços tecnológicos, urbanização e estilo de vida; esses aspectos estão relacionados com disfunções cardiovasculares. Diversos fatores estão associados aos problemas saúde da população, os quais podem ser previamente identificados com técnicas simples, como medidas antropométricas e escores de risco, usadas para determinar possíveis riscos. Objetivo: Relacionar variáveis antropométricas com o Escore de Risco de Framingham (ERF) em trabalhadores rurais. Métodos: Estudo transversal com 138 trabalhadores rurais, submetidos ao questionário de estilo de vida, avaliação antropométrica, bioquímica, cardiovascular e determinação do ERF. A antropometria foi estimada com os indicadores índice de massa corporal, circunferência da cintura (CC), relação cintura-quadril (RCQ), índice de conicidade (IC) e razão circunferência cintura-estatura (RCEst); o perfil bioquímico identificou colesterol total, colesterol HDL, colesterol LDL, triglicerídeos e glicemia; a função cardiovascular foi avaliada pela pressão arterial sistólica e pressão arterial diastólica em repouso. A partir das informações, os sujeitos foram classificados segundo o ERF em G1 (baixo risco), G2 (risco intermediário) e G3 (alto risco). As análises estatísticas constaram de frequência e percentual, comparação de médias pelo teste Kruskal-Wallis, e correlação de Pearson ou Spearman, considerando p < 0,05. Resultados: Com relação aos ERF, 81,4% sujeitos do sexo feminino e 51,9% do masculino apresentaram baixo risco cardiovascular, com mais da metade dos trabalhadores com respostas inadequadas nos parâmetros RCQ (58,7%), RCEst (67,4%), CT (58,0%) e LDL (52,9%). Na relação do total de pontos absolutos do ERF com as variáveis antropométricas, CC e RCEst demonstraram correlações fracas (0,293 e 0,175, respectivamente) e RCQ e IC, correlações moderadas (0,475 e 0,459, respectivamente). Conclusão: Alguns indicadores antropométricos (RCQ e IC) apresentaram relações mais fortes com o ERF, apontando que são mais efetivas em determinadas populações, além de indicar a maior probabilidade de eventos cardiovasculares nos trabalhadores rurais. Nível de Evidência III; Estudos diagnósticos - Investigação de um exame para diagnóstico.


ABSTRACT Introduction: Obesity has caused several health problems, driven by industrialization, technological advances, urbanization, and lifestyle; these aspects are related to cardiovascular disorders. Several factors are associated with population health problems, which can be previously identified through simple techniques such as anthropometric measurements and risk scores, used to determine potential risks. Objective: To relate anthropometric variables with the Framingham Risk Score (FRS) in rural workers. Methods: Cross-sectional study with 138 rural workers, who completed a lifestyle questionnaire, anthropometric, biochemical, and cardiovascular evaluation and FRS evaluation. The anthropometry was estimated using the indicators body mass index (BMI), waist circumference (WC), waist-hip ratio (WHR), conicity index (CI), and waist-to-height ratio (WHtR); the biochemical profile identified total cholesterol, HDL-cholesterol, LDL-cholesterol, triglycerides and glycemia; the cardiovascular function was evaluated by systolic blood pressure and resting diastolic blood pressure. From this information, the subjects were classified according to the FRS in G1 (low risk), G2 (intermediate risk) and G3 (high risk). The statistical analyses consisted of frequency and percentage, comparison of means by Kruskal-Wallis test, and correlation of Pearson or Spearman, considering p<0.05. Results: Regarding FRS, 81.4% of the female subjects and 51.9% male showed low cardiovascular risk, with more than half of workers with inadequate responses in WHR (58.7%), WHtR (67.4 %), TC (58.0%) and LDL (52.9%). In the relation between the total of absolute points of FRS and the anthropometric variables, WC and WHtR showed weak correlations (0.293 and 0.175, respectively) and WHR and CI showed moderate correlations (0.475 and 0.459, respectively). Conclusion: Some anthropometric indicators (WHR and CI) had stronger relationships with FRS, indicating that they are more effective in certain populations, besides implying the higher probability of cardiovascular events in rural workers. Level of Evidence III; Diagnostic studies - Investigating a diagnostic test.


RESUMEN Introducción: La obesidad ha provocado diferentes problemas de salud, impulsada por la industrialización, avances tecnológicos, urbanización y estilo de vida; estos aspectos están relacionados con disfunciones cardiovasculares. Varios factores están asociados a los problemas de salud de la población, los cuales pueden ser identificados previamente con técnicas simples, como medidas antropométricas y escores de riesgo, usadas para determinar posibles riesgos. Objetivo: Relacionar variables antropométricas con la Puntuación de Riesgo de Framingham (PRF) en trabajadores rurales. Métodos: Estudio transversal con 138 trabajadores rurales sometidos al cuestionario de estilo de vida, evaluación antropométrica, bioquímica, cardiovascular y determinación de la PRF. La antropometría se estimó con los indicadores índice de masa corporal, circunferencia de la cintura (CC), relación cintura/cadera (RCC), índice de conicidad (IC) y razón cintura-estatura (RCE); el perfil bioquímico identificó colesterol total, colesterol HDL, colesterol LDL, triglicéridos y glucemia; la función cardiovascular fue evaluada por la presión arterial sistólica y la presión arterial diastólica en reposo. A partir de las informaciones, los sujetos fueron clasificados de acuerdo con la PRF en G1 (bajo riesgo), G2 (riesgo intermedio) y G3 (alto riesgo). Los análisis estadísticos consistieron en frecuencia y porcentaje, comparación de promedios por la prueba de Kruskal-Wallis y correlación de Pearson o Spearman, considerando p < 0,05. Resultados: En cuanto a las PRF, el 81,4% de las mujeres y el 51,9% de los hombres tenían bajo riesgo cardiovascular, con más de la mitad de los trabajadores con respuestas inadecuadas en los parámetros RCC (58,7%), RCE (67,4%), CT (58,0%) y LDL (52,9%). En la relación del total de puntos absolutos de la PRF con las variables antropométricas, CC y RCE demostraron correlaciones débiles (0,293 y 0,175, respectivamente) y RCC y IC, correlaciones moderadas (0,475 y 0,459, respectivamente). Conclusión: Algunos indicadores antropométricos (RCC e IC) presentaron relaciones más fuertes con la PRF, apuntando que son más eficaces en determinadas poblaciones, además de indicar la mayor probabilidad de eventos cardiovasculares en los trabajadores rurales. Nivel de Evidencia III; Estudios de diagnósticos - Investigación de un examen para diagnóstico.

19.
Rev Bras Med Trab ; 16(4): 503-508, 2018.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-32754665

RESUMO

Background: Rural Brazil is known for its history of poor working and living conditions; in some regions the population becomes vulnerable to health and work problems. Objective: To investigate the association between health vulnerability and environmental factors among rural workers. Method: Descriptive study which consisted in a narrative review of literature published from 2012 to 2017. The literature search was conducted in databases Scientific Electronic Library Online (SciELO) and Latin American and Caribbean Health Sciences Literature (LILACS) using Health Sciences Descriptors (DeCS) "health," "vulnerability," "rural population" and "rural worker health." Results: Six studies were retrieved which mainly associated health vulnerability to inadequate or no use of specifically required personal protective equipment, in addition to pointing out actions essential for health promotion, such as adequate diet and leisure time, physical activity, dignified working conditions, and social contacts. Conclusion: Rural work environmental factors are directly related with health vulnerability. Prevention of exposure to risk of disease and health promotion actions are essential to minimize health problems, especially the ones associated with exposure to agrochemicals.


Introdução: O Brasil rural é conhecido historicamente pelas condições de trabalho e de vida precárias; em algumas regiões, essa população torna-se vulnerável às condições de saúde e trabalho. Objetivo: Descrever a associação entre a vulnerabilidade à saúde e os fatores ambientais em trabalhadores rurais. Método: Estudo de caráter descritivo caracterizado como revisão narrativa de literatura, no período de 2012 a 2017. Foram utilizadas as bases de dados Scientific Electronic Library Online (SciELO) e Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências de Saúde (LILACS) e os Descritores em Ciências da Saúde (DECs) "saúde", "vulnerabilidade", "população rural" e "saúde do trabalhador rural". Resultados: A pesquisa resultou em seis artigos que evidenciaram, principalmente, a vulnerabilidade à saúde relacionada com a utilização inadequada dos equipamentos de proteção individual específicos ao trabalho, ou a sua não utilização; além de apontar ações essenciais para a saúde, como manter uma alimentação adequada, ter momentos de lazer, praticar atividade física, ter condições dignas de trabalho e contato com grupos sociais. Conclusão: Conclui-se que os fatores ambientais no trabalho rural estão diretamente interligados com a vulnerabilidade à saúde, em que práticas de prevenção na exposição ao risco de doenças e de promoção à saúde são essenciais para minimizar os agravos à saúde, principalmente quanto à exposição de agrotóxicos em trabalhadores rurais.

20.
Rev. bras. promoç. saúde (Impr.) ; 30(1): 118-124, 29/03/2017.
Artigo em Inglês, Espanhol, Português | LILACS | ID: biblio-846862

RESUMO

Objetivo: Verificar as evidências científicas a respeito da associação entre obesidade infantil e aptidão cardiorrespiratória. Métodos: Realizou-se uma revisão de literatura advinda da busca de artigos, publicados nos últimos cinco anos, nas bases de dados SciELO e Portal de Periódicos da CAPES. Os descritores utilizados foram aptidão física, sobrepeso/obesidade e crianças/adolescentes/escolares. Incluíram-se no estudo artigos completos publicados em periódicos, nos idiomas inglês, português e espanhol, com ano de publicação no período de 2010 a 2015, e que tinham como objetivo a predição da aptidão cardiorrespiratória com testes de exercício na obesidade infantil. Resultados: Ao todo foram 97 artigos pesquisados, mas, após análise e submissão aos critérios de inclusão e exclusão, restaram cinco artigos, sendo dois em língua portuguesa, dois em espanhol e um em inglês. Dos cinco artigos analisados, quatro estudos relataram que a capacidade cardiorrespiratória foi afetada pelos índices de adiposidade corporal. Conclusão: Foi evidenciada associação inversa entre o índice de massa corporal e o condicionamento cardiorrespiratório, em que os escolares com excesso de peso apresentaram menores índices de aptidão cardiorrespiratória.


Objective: To investigate the scientific evidence regarding the association between childhood obesity and cardiorespiratory fitness. Methods: A review was conducted on the literature arising from the search of articles published in the last five years in the databases SciELO and CAPES Journal Portal (Portal de Periódicos da CAPES). The descriptors used were cardiorespiratory fitness, overweight/obesity and children/adolescents/students. The study included full articles published in periodicals in English, Portuguese and Spanish, with publication year from 2010 to 2015, which aimed to predict the cardiorespiratory fitness with use of exercise testing in childhood obesity. Results: A total of 97 articles were surveyed but, after consideration and submission to the inclusion and exclusion criteria, five articles remained, two of them published in Portuguese, two in Spanish and one in English. Of the five articles analyzed, four studies reported that the cardiorespiratory fitness was affected by the body adiposity indexes. Conclusion: An inverse association was observed between the body mass index and the cardiorespiratory fitness, and the overweight students showed lower levels of cardiorespiratory fitness.


Objetivo: Verificar las evidencias científicas sobre la asociación entre la obesidad infantil y la aptitud cardiorrespiratoria. Métodos: Se realizó una revisión de la literatura a través de la búsqueda de artículos publicados en los últimos cinco años en la base de datos SciELO y en el Portal de Periódicos Capes. Los descriptores utilizados fueron "aptitud física", "sobrepeso/obesidad" y "niños/adolescentes/escolares". Se incluyeron en el estudio los artículos completos publicados en periódicos; en los idiomas inglés, portugués y español; con año de publicación entre el período de 2010 y 2015 y que tenían en su objetivo la predicción de la aptitud cardiorrespiratoria a través de pruebas de ejercicios para la obesidad infantil. Resultados: De los 97 artículos investigados se han quedado cinco artículos después del análisis y sumisión a los criterios de inclusión y exclusión siendo dos publicados en el idioma portugués, dos en español y uno en inglés. Cuatro de los cinco artículos analizados relataron que la capacidad cardiorrespiratoria ha sido influenciada por los índices de adiposidad corporal. Conclusión: Se evidenció la asociación inversa entre el índice de masa corporal y el acondicionamiento cardiorrespiratorio siendo los escolares con exceso de peso los que presentaron índices de aptitud cardiorrespiratoria más bajos.


Assuntos
Humanos , Criança , Adolescente , Adolescente , Criança , Obesidade , Aptidão Física , Obesidade Pediátrica
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...