Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 3 de 3
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. bras. ter. comport. cogn ; 17(1): 68-80, 2015.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-869606

RESUMO

A violência intrafamiliar precoce, crônica e recorrente pode levar ao desenvolvimento de transtornos mentais, incluindo o Transtorno de Estresse Pós- Traumático (TEPT) e o Trauma Complexo. Os efeitos da exposição à violência intrafamiliar comumente não são limitados à infância e à adolescência, podendo impactar o funcionamento psicológico, social e ocupacional na vida adulta. As intervenções com maior eficácia para esses casos envolvem psicoterapia individual (psicoterapia cognitivo-comportamental) e psicoterapia familiar (sistêmica e cognitivo-comportamental). Na abordagem cognitivo-comportamental-sistêmica, a técnica da linha de vida pode se caracterizar como uma estratégia útil na avaliação do curso temporal da exposição a eventos estressores, bem como das respostas adaptativas e desadaptativas dos diferentes membros do sistema familiar. O objetivo deste trabalho é apresentar um processo de psicoterapia familiar breve com o uso da técnica da linha de vida em uma família exposta a múltiplas situações de violência intrafamiliar como estratégia terapêutica.


Intrafamily violence when precocious, chronic and recurrent may lead to the development of mental disorders, including Posttraumatic Stress Disorder (PTSD) and Complex Trauma. The effects of exposure to intrafamily violence commonly are not limited to childhood and adolescence, and may impact psychological, social and occupational functioning in adulthood. The most effortful intervention to these cases involves individual psychotherapy (cognitive-behavioral psychotherapy) and family psychotherapy (systemic and cognitive-behavioral). In the cognitive-behavioral-systemic approach, the lifeline technique can be characterized as a useful strategy in the evaluation of the temporal course of the exposure to stressor events, as well as the adaptive and maladaptive answers from the members of the family system. The aim of this paper is to present a brief family psychotherapy process with a family exposed to multiple situations of intrafamily violence with the use of lifeline’s technique as a therapeutic approach.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Terapia Comportamental , Terapia Cognitivo-Comportamental , Terapia Familiar , Transtornos de Estresse Pós-Traumáticos
2.
Artigo em Português | Index Psicologia - Periódicos técnico-científicos | ID: psi-69746

RESUMO

A violência intrafamiliar precoce, crônica e recorrente pode levar ao desenvolvimento de transtornos mentais, incluindo o Transtorno de Estresse Pós- Traumático (TEPT) e o Trauma Complexo. Os efeitos da exposição à violência intrafamiliar comumente não são limitados à infância e à adolescência, podendo impactar o funcionamento psicológico, social e ocupacional na vida adulta. As intervenções com maior eficácia para esses casos envolvem psicoterapia individual (psicoterapia cognitivo-comportamental) e psicoterapia familiar (sistêmica e cognitivo-comportamental). Na abordagem cognitivo-comportamental-sistêmica, a técnica da linha de vida pode se caracterizar como uma estratégia útil na avaliação do curso temporal da exposição a eventos estressores, bem como das respostas adaptativas e desadaptativas dos diferentes membros do sistema familiar. O objetivo deste trabalho é apresentar um processo de psicoterapia familiar breve com o uso da técnica da linha de vida em uma família exposta a múltiplas situações de violência intrafamiliar como estratégia terapêutica.(AU)


Intrafamily violence when precocious, chronic and recurrent may lead to the development of mental disorders, including Posttraumatic Stress Disorder (PTSD) and Complex Trauma. The effects of exposure to intrafamily violence commonly are not limited to childhood and adolescence, and may impact psychological, social and occupational functioning in adulthood. The most effortful intervention to these cases involves individual psychotherapy (cognitive-behavioral psychotherapy) and family psychotherapy (systemic and cognitive-behavioral). In the cognitive-behavioral-systemic approach, the lifeline technique can be characterized as a useful strategy in the evaluation of the temporal course of the exposure to stressor events, as well as the adaptive and maladaptive answers from the members of the family system. The aim of this paper is to present a brief family psychotherapy process with a family exposed to multiple situations of intrafamily violence with the use of lifeline’s technique as a therapeutic approach.(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Transtornos de Estresse Pós-Traumáticos , Terapia Cognitivo-Comportamental , Terapia Comportamental , Terapia Familiar
3.
Artigo em Inglês | Index Psicologia - Periódicos técnico-científicos | ID: psi-69747

RESUMO

Intrafamily violence when precocious, chronic and recurrent may lead to the development of mental disorders, including Posttraumatic Stress Disorder (PTSD) and Complex Trauma. The effects of exposure to intrafamily violence commonly are not limited to childhood and adolescence, and may impact psychological, social and occupational functioning in adulthood. The most effortful intervention to these cases involves individual psychotherapy (cognitive-behavioral psychotherapy) and family psychotherapy (systemic and cognitive-behavioral). In the cognitive-behavioral-systemic approach, the lifeline technique can be characterized as a useful strategy in the evaluation of the temporal course of the exposure to stressor events, as well as the adaptive and maladaptive answers from the members of the family system. The aim of this paper is to present a brief family psychotherapy process with a family exposed to multiple situations of intrafamily violence with the use of lifeline’s technique as a therapeutic approach.(AU)


A violência intrafamiliar precoce, crônica e recorrente pode levar ao desenvolvimento de transtornos mentais, incluindo o Transtorno de Estresse Pós- Traumático (TEPT) e o Trauma Complexo. Os efeitos da exposição à violência intrafamiliar comumente não são limitados à infância e à adolescência, podendo impactar o funcionamento psicológico, social e ocupacional na vida adulta. As intervenções com maior eficácia para esses casos envolvem psicoterapia individual (psicoterapia cognitivo-comportamental) e psicoterapia familiar (sistêmica e cognitivo-comportamental). Na abordagem cognitivo-comportamental-sistêmica, a técnica da linha de vida pode se caracterizar como uma estratégia útil na avaliação do curso temporal da exposição a eventos estressores, bem como das respostas adaptativas e desadaptativas dos diferentes membros do sistema familiar. O objetivo deste trabalho é apresentar um processo de psicoterapia familiar breve com o uso da técnica da linha de vida em uma família exposta a múltiplas situações de violência intrafamiliar como estratégia terapêutica.(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Transtornos de Estresse Pós-Traumáticos , Terapia Cognitivo-Comportamental , Terapia Comportamental , Terapia Familiar
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...