Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 6 de 6
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. enferm. UFSM ; 9: [17], jul. 15, 2019.
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1024694

RESUMO

Objetivo: identificar o perfil e as demandas de saúde de adolescentes escolares no Município de Divinópolis, Minas Gerais. Método: estudo transversal, exploratório-descritivo, realizado com 389 adolescentes do 8º e 9º anos do ensino fundamental. Resultados: entre os participantes do estudo, 34,4% já fizeram uso de álcool, 17,7% experimentaram fumar e 7,4% fizeram uso de maconha. A maioria dos adolescentes considerou seu estado de saúde como ótimo ou bom (84,4%). Dos que iniciaram atividade sexual, 28,9% relataram não utilizar nenhum tipo de método. Percentual elevado de adolescentes mencionou solidão em algum momento da vida (77,9%) e 5,3% dos meninos envolveram-se em brigas. Conclusão: as demandas dos adolescentes relacionadas ao sexo inseguro, saúde mental fragilizada, uso de álcool e outras drogas foram identificadas como prioritárias, necessitando da atuação conjunta entre saúde e educação na construção de estratégias comuns para o atendimento das necessidades inerentes ao adolescente.


Objective: to identify the profile and health demands of school-age adolescents in Divinopolis, Minas Gerais, Brazil. Method: cross-sectional, exploratory-descriptive study, developed with 389 adolescents from the 8th and 9th grades of elementary school. Results: Among the study participants, 34.4% had already consumed alcohol, 17.7% had tried smoking and 7.4% marijuana. Most of the adolescents considered their health status as excellent or good (84.4%). Among the students who were sexually active, 28.9% reported not using any type of contraceptive method. Many adolescents (77.9%) mentioned loneliness at some point in their lives and 5.3% of the boys had engaged in fights. Conclusion: the adolescents' priority demands were related to unsafe sex, impaired mental health, alcohol and drug use, demanding the joint action of health and education in the construction of shared strategies for meeting the adolescents' inherent needs.


Objetivo: identificar el perfil y las demandas de salud de adolescentes escolares en el município de Divinopolis, Minas Gerais, Brasil. Método: Estudio transversal, desarrollado con 389 adolescentes del 8º y 9º año de la enseñanza fundamental. Resultados: Entre los participantes, 34,4% consumió alcohol al menos una vez, 17,7% experimentó fumar y 7,4% usó marihuana. La mayoría de los adolescentes consideró su estado de salud como óptimo o bueno (84,4%). De los que iniciaron actividad sexual, el 28,9% relató no utilizar ningún tipo de método anticonceptivo. Muchos adolescentes (77,9%) mencionaron soledad en algún momento de la vida y el 5,3% de los niños se involucró en peleas. Conclusión: Los asuntos relacionados con la sexualidad, salud mental, uso de alcohol y otras drogas se identificaron como prioridades, que requieren la acción conjunta entre la salud y la educación en la construcción de estratégias comunes para satisfacer las necessidades inherentes de los adolescente.


Assuntos
Humanos , Estudos Transversais , Adolescente , Sexualidade , Vulnerabilidade em Saúde , Necessidades e Demandas de Serviços de Saúde
2.
Rev Esc Enferm USP ; 48(5): 857-64, 2014 Oct.
Artigo em Português | MEDLINE | ID: mdl-25493490

RESUMO

OBJECTIVE: Understanding the experiences of health professionals in primary care with the Child Health Booklet in child health care. METHOD: A qualitative study with a phenomenological approach, in which participated nurses and doctors from six teams of the Family Health Strategy (FHS) in Belo Horizonte, MG. In total, were carried out 12 non-directive interviews, using two guiding questions. RESULTS: A comprehensive analysis of the speeches enabled the construction of three categories that signal the experiences of the professionals with the booklet. The experiments revealed difficulties arising from the limitations of knowledge about the instrument; incomplete filling out of the booklet by many professionals that care for children; the daily confrontations of the process and the organization of work teams; disinterest of families with the instrument. CONCLUSION: The research points possible and necessary ways to improve the use of booklets as an instrument of full child health surveillance.


Assuntos
Serviços de Saúde da Criança , Folhetos , Atenção Primária à Saúde , Criança , Humanos
3.
Rev. Esc. Enferm. USP ; 48(5): 857-864, 10/2014.
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-730675

RESUMO

Objective: Understanding the experiences of health professionals in primary care with the Child Health Booklet in child health care. Method: A qualitative study with a phenomenological approach, in which participated nurses and doctors from six teams of the Family Health Strategy (FHS) in Belo Horizonte, MG. In total, were carried out 12 non-directive interviews, using two guiding questions. Results: A comprehensive analysis of the speeches enabled the construction of three categories that signal the experiences of the professionals with the booklet. The experiments revealed difficulties arising from the limitations of knowledge about the instrument; incomplete filling out of the booklet by many professionals that care for children; the daily confrontations of the process and the organization of work teams; disinterest of families with the instrument. Conclusion: The research points possible and necessary ways to improve the use of booklets as an instrument of full child health surveillance.


Objetivo: Comprender las experiencias vividas por los profesionales de salud de la atención primaria con la Libreta de Salud del Niño en el cuidado a la salud infantil. Método: Estudio cualitativo de abordaje fenomenológico del que participaron enfermeros y médicos de seis equipos de Salud de la Familia de Belo Horizonte, MG. Fueron realizadas 12 entrevistas no directivas, guiadas por dos preguntas orientadoras. Resultados: El análisis comprensivo de las charlas posibilitó la construcción de tres categorías que señalan las experiencias vividas por los profesionales con la libreta. Las experiencias revelaron dificultades que se derivan de las limitaciones de conocimiento acerca del instrumento; el hecho de no rellenar en la libreta las acciones de los distintos profesionales que asisten al niño; los enfrentamientos cuotidianos del proceso y la organización del trabajo de los equipos; y el desinterés de las familias con el instrumento. Conclusión: La investigación apunta caminos posibles y necesarios para mejorar la utilización de la libreta como instrumento de vigilancia integral a la salud del niño.


Objetivo: Compreender as experiências vividas por profissionais de saúde da atenção primária com a Caderneta de Saúde da Criança no cuidado à saúde infantil. Método: Estudo qualitativo de abordagem fenomenológica do qual participaram enfermeiros e médicos de seis equipes de Saúde da Família de Belo Horizonte, MG. Foram realizadas 12 entrevistas não diretivas, guiadas por duas questões norteadoras. Resultados: A análise compreensiva das falas possibilitou a construção de três categorias que sinalizam as experiências vividas pelos profissionais com a caderneta. As experiências revelaram dificuldades que são derivadas das limitações de conhecimento sobre o instrumento; da não complementaridade na caderneta das ações de diversos profissionais que assistem a criança; dos enfrentamentos cotidianos do processo e da organização do trabalho das equipes; do desinteresse das famílias com o instrumento. Conclusão: A pesquisa aponta caminhos possíveis e necessários para melhorar a utilização da caderneta como instrumento de vigilância integral à saúde da criança.


Assuntos
Criança , Humanos , Serviços de Saúde da Criança , Folhetos , Atenção Primária à Saúde
4.
Ciênc. cuid. saúde ; 12(1): 63-71, jan.-mar. 2013. tab
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-735559

RESUMO

Este estudo analisou as vulnerabilidades e as necessidades de acesso à saúde sob a perspectiva de adolescentes escolares. Trata-se de pesquisa de abordagem quantitativa desenvolvida no município de Contagem-MG, com 678 adolescentes escolares entre 14 e 15 anos de idade que responderam a um questionário sobre vulnerabilidades e acesso em saúde na adolescência. Realizou-se análise descritiva estratificada por sexo. Do total de adolescentes participantes do estudo, 81,7% consideraram seu estado de saúde ótimo/bom, 33,8% definiram saúde como bem-estar, 27,1% mencionaram já ter iniciado sua vida sexual, 28,8% informaram nunca/raramente utilizar preservativo, 21,2% declararam utilização de tabaco ou bebida alcoólica. Figuraram como prioridades de acesso à saúde as consultas médica (51,6%) e odontológica (46,8%), seguidas das ações geralmente realizadas pela enfermagem, como avaliação de peso/altura (41,9%), vacinação (37,9%) e grupos educativos (26,4%). Os resultados demonstram a necessidade de ampliar as ações realizadas na Atenção Primária à Saúde, para que seja favorecida uma maior adoção de práticas protetoras entre os adolescentes diante dos contextos de vulnerabilidades à saúde prevalentes nessa faixa etária.


This study analyzed the vulnerabilities and needs for accessing health care from the perspective of adolescent students. This is a research with quantitative approach carried out in the town of Contagem, Minas Gerais, Brazil, with 678 adolescent students between 14 and 15 years of age who answered to a questionnaire on vulnerabilities and health care access in adolescence. One conducted a descriptive analysis stratified by sex. Out of the total number of adolescents participating in the study, 81.7% regarded their health status as excellent/good, 33.8% defined health as well-being, 27.1% mentioned having already started their sexual life, 28.8% reported to have never/rarely used condom, 21.2% stated to use tobacco or alcohol beverage. One observed as priorities in health care access the medical (51.6%) and dentist (46.8%) consultations, followed by actions usually performed by nursing, such as weight/height evaluation (41.9%), vaccination (37.9%), and education groups (26.4%). The results demonstrate that there's a need for expanding the actions undertaken in Primary Health Care, so that greater adoption of protective practices among adolescents is encouraged in face of the health vulnerability contexts prevailing in this age group.


Este estudio analizó las vulnerabilidades y las necesidades de acceso a la salud desde la perspectiva de estudiantes adolescentes. Esta es una investigación con abordaje cuantitativa desarrollada en el municipio de Contagem, Minas Gerais, Brasil, con 678 estudiantes adolescentes entre 14 y 15 años de edad que respondieron a un cuestionario acerca de las vulnerabilidades y del acceso a la salud en la adolescencia. Se realizó un análisis descriptivo estratificado por sexo. Del total de adolescentes participantes en el estudio, 81,7% consideraron su estado de salud óptimo/bueno, 33,8% definieron salud como bienestar, 27,1% mencionaron ya haber iniciado su vida sexual, 28,8% informaron nunca/raramente utilizar preservativo, 21,2% declararon la utilización de tabaco o bebida alcohólica. Figuraron como prioridades de acceso a la salud las consultas médica (51,6%) y odontológica (46,8%), seguidas de las acciones generalmente realizadas por la enfermería, como evaluación de peso/altura (41,9%), vacunación (37,9%) y grupos educativos (26,4%). Los resultados demuestran la necesidad de ampliar las acciones llevadas a cabo en la Atención Primaria de Salud, para que sea favorecida una mayor adopción de prácticas protectoras entre los adolescentes delante de los contextos de vulnerabilidades a la salud prevalentes en esta franja etaria.


Assuntos
Humanos , Criança , Adolescente , Adolescente , Saúde do Adolescente , Estudos Transversais , Vulnerabilidade a Desastres , Acesso aos Serviços de Saúde
5.
Ciênc. cuid. saúde ; 12(1): 64-71, 20130101.
Artigo em Inglês, Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-964197

RESUMO

Este estudo analisou as vulnerabilidades e as necessidades de acesso à saúde sob a perspectiva de adolescentes escolares. Trata-se de pesquisa de abordagem quantitativa desenvolvida no município de Contagem-MG, com 678 adolescentes escolares entre 14 e 15 anos de idade que responderam a um questionário sobre vulnerabilidades e acesso em saúde na adolescência. Realizou-se análise descritiva estratificada por sexo. Do total de adolescentes participantes do estudo, 81,7% consideraram seu estado de saúde ótimo/bom, 33,8% definiram saúde como bem-estar, 27,1% mencionaram já ter iniciado sua vida sexual, 28,8% informaram nunca/raramente utilizar preservativo, 21,2% declararam utilização de tabaco ou bebida alcoólica. Figuraram como prioridades de acesso à saúde as consultas médica (51,6%) e odontológica (46,8%), seguidas das ações geralmente realizadas pela enfermagem, como avaliação de peso/altura (41,9%), vacinação (37,9%) e grupos educativos (26,4%). Os resultados demonstram a necessidade de ampliar as ações realizadas na Atenção Primária à Saúde, para que seja favorecida uma maior adoção de práticas protetoras entre os adolescentes diante dos contextos de vulnerabilidades à saúde prevalentes nessa faixa etária[AU]


This study analyzed the vulnerabilities and needs for accessing health care from the perspective of adolescent students. This is a research with quantitative approach carried out in the town of Contagem, Minas Gerais, Brazil, with 678 adolescent students between 14 and 15 years of age who answered to a questionnaire on vulnerabilities and health care access in adolescence. One conducted a descriptive analysis stratified by sex. Out of the total number of adolescents participating in the study, 81.7% regarded their health status as excellent/good, 33.8% defined health as well-being, 27.1% mentioned having already started their sexual life, 28.8% reported to have never/rarely used condom, 21.2% stated to use tobacco or alcohol beverage. One observed as priorities in health care access the medical (51.6%) and dentist (46.8%) consultations, followed by actions usually performed by nursing, such as weight/height evaluation (41.9%), vaccination (37.9%), and education groups (26.4%). The results demonstrate that there's a need for expanding the actions undertaken in Primary Health Care, so that greater adoption of protective practices among adolescents is encouraged in face of the health vulnerability contexts prevailing in this age group [AU]


Assuntos
Humanos , Vulnerabilidade em Saúde , Acesso aos Serviços de Saúde , Atenção Primária à Saúde , Saúde do Adolescente
6.
Belo Horizonte; s.n; 2009. 103 p. tab, graf.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-689317

RESUMO

A asma e as doenças alérgicas são patologias crônicas que vêm apresentando um crescimento expressivo em suas prevalências nas últimas décadas. Estudos têm demonstrado, no entanto, que em áreas rurais elas são menos freqüentes. Os fatores associados com essa menor prevalência ainda não estão totalmente compreendidos, mas acredita-se que as infecções helmínticas, a presença de famílias numerosas e a pobreza desses locais exerçam um efeito protetor no desenvolvimento dessas doenças. Este estudo teve como objetivo analisar os fatores associados à asma e rinite alérgica em 346 crianças e adolescentes de uma área rural endêmica para esquistossomose, no Vale do Jequitinhonha, Minas Gerais. A presença de infecção pelo Schistosoma mansoni foi avaliada pelo método Kato-Katz. O questionário padrão do International Study of Asthma and Allergies in Childhood (ISAAC) foi aplicado para determinação da prevalência de sintomas de asma e rinite alérgica. Dados demográficos, socioeconômicos e de exposição ambiental a agentes infecciosos e alergênicos foram obtidos de questionários complementares. O peso e altura foram avaliados em 294 crianças e adolescentes para determinação do estado nutricional. A prevalência da asma, avaliada pelo relato de sibilos no último ano, foi de 12,7 por cento, sendo que 8,7 por cento dos participantes referiram diagnóstico médico de asma. Os sintomas de rinite alérgica nos últimos 12 meses foram reportados por 12,4 por cento e apenas 3,2 por cento relatou diagnóstico médico de rinite. Houve associação entre rinite alérgica e asma em 4,9 por cento dascrianças e adolescentes. A esquistossomose mostrou-se altamente prevalente na região com 57,2 por cento das crianças e adolescentes acometidos por esta infecção. Os fatores de risco para a asma foram: mãe alérgica (OR = 2,82; IC 95 por cento: 1,27 - 6,30), sexo masculino (OR = 2,34; IC 95 por cento:1,01 - 5,43), rinite alérgica nos últimos 12 meses (OR = 7,18; IC 95 por cento: 2,88 - 17,92)...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pré-Escolar , Criança , Adolescente , Asma/epidemiologia , Esquistossomose mansoni/epidemiologia , Fatores de Risco , Rinite/epidemiologia , Schistosoma mansoni/patogenicidade , Brasil , Estado Nutricional , Obesidade , Inquéritos e Questionários , População Rural , Fatores Socioeconômicos
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA