Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 79
Filtrar
1.
Rio de Janeiro; SES/RJ; 03/03/2023. 63 p.
Não convencional em Português | LILACS, SES-RJ | ID: biblio-1418663

RESUMO

A tuberculose (TB) é um grande desafio para as autoridades de saúde pública no mundo. O Brasil é um dos 30 países onde a doença ainda está presente e, portanto, fazendo parte da lista e das prioridades nas agendas internacionais para estratégias de controle do agravo (BRASIL, 2020; 2021b). O plano nacional pelo fim da TB como problema de saúde pública 2021-2025 renova as metas a serem atingidas para melhoria das condições da doença, com redução da incidência para 90% e da mortalidade para 95%. Estas metas tomaram como base o resultado do ano de 2015 no país (BRASIL, 2021; 2022). Com a emergência sanitária causada pelo advento da COVID 19 houve piora das condições da tuberculose com queda dos diagnósticos em 2020 e, consequentemente, do registro de notificações, e aumento dos óbitos, causando piora nos indicadores tanto epidemiológicos quanto operacionais (BRASIL, 2022). O estado do Rio de Janeiro dentro deste quadro da TB situa-se em posição de destaque negativo, sendo o 2º em taxa de incidência e o 1º em taxa de mortalidade, segundo dados do último boletim de 2022 do Ministério da Saúde (BRASIL, 2022). Para que a situação da doença seja acompanhada por gestores e programas de saúde, bem como por toda comunidade científica e social é através do cálculo de seus principais indicadores, por meio dos sistemas oficiais de vigilância padronizados nacionalmente. Sendo os indicadores de morbidade extraídos da alimentação do Sistema de Informação de Agravo de Notificação ­ SINAN, com preenchimento da ficha de notificação/investigação da tuberculose. E para os dados de mortalidade o Sistema sobre Mortalidade ­ SIM, por meio do registro da Declaração de Óbitos.


Assuntos
Tuberculose/mortalidade , Tuberculose/epidemiologia , Epidemiologia , Indicadores Básicos de Saúde , Agência Nacional de Vigilância Sanitária , Pacientes Desistentes do Tratamento/estatística & dados numéricos , Sistema Único de Saúde , Sistemas de Informação em Saúde/classificação
2.
Rio de Janeiro; SES/RJ; 03/03/2023. 28 p.
Não convencional em Português | LILACS, SES-RJ | ID: biblio-1418987

RESUMO

Este guia se destina a profissionais que atuam, principalmente, nas Instituições de Acolhimento destinadas à População em Situação de Rua (PSR). Entretanto, vários conceitos e informações que serão apresentados aqui podem ser usados em outros espaços de acolhimento e de oferta de cuidados a esta população, como os de grupos informais e de organizações públicas, governamentais ou não-governamentais.


Assuntos
Tuberculose/transmissão , Tuberculose Pulmonar/prevenção & controle , Pessoas Mal Alojadas/classificação , Tuberculose Resistente a Múltiplos Medicamentos/tratamento farmacológico , Agência Nacional de Vigilância Sanitária , Monitoramento Ambiental , Controle de Infecções/normas , Equipamento de Proteção Individual/virologia
4.
Recurso na Internet em Português | LIS - Localizador de Informação em Saúde | ID: lis-49113

RESUMO

Trabalhamos com a definição do MEC sobre educação profissional técnica de nível médio. Ela corresponde às "qualificações profissionais técnicas de nível médio, como saídas intermediárias, até a correspondente habilitação profissional do técnico de nível médio", além das especializações técnicas de nível médio. Quanto à bioética fazer parte dos processos formativos de técnicos na área da saúde, compreendemos que as questões morais perpassam o fazer em saúde, inclusive dos técnicos. Então, a bioética, com suas diversas teorias (e não apenas uma), auxilia na reflexão sobre tais questões.


Assuntos
Bioética , Temas Bioéticos/história
5.
Rio de Janeiro; SES/RJ; 5; 05/08/2022. [7] p.
Não convencional em Português | LILACS, SES-RJ | ID: biblio-1424846

RESUMO

A Superintendência de Educação em Saúde (SUPES) lança a 5° edição do Boletim Educação em Debate,com informações sobre educação, ensino e pesquisa para os profissionais de saúde, estudantes e usuários. Nesta edição, a Superintendência convidou o Núcleo de Educação Permanente do Hospital Estadual Getúlio Vargas (NEP/HEGV) para contar a experiência com a implantação e implementação de um Ambiente Virtual de Aprendizagem intitulado VIRTUANEP.


Assuntos
Comitês de Ética em Pesquisa , Conselhos de Saúde , Educação Continuada/classificação , Fortalecimento Institucional , Sistema Único de Saúde , Saúde Mental/educação , Acolhimento , Sistemas de Informação em Saúde
6.
In. Rio de Janeiro (Estado). Secretaria de Estado de Saúde. Boletim Educação em Debate - Ed. 5. Rio de Janeiro, SES/RJ, 5; 05/08/2022. p.[1]-[8].
Não convencional em Português | LILACS, SES-RJ | ID: biblio-1424851

RESUMO

A Superintendência de Educação em Saúde (SUPES) lança a 6° e última edição do ano de 2022 do Boletim "Educação em Debate". Nesta edição, que é no mês da Consciência Negra, o bate papo do editorial está voltado para a pauta do racismo no campo da saúde e da formação. Para essa conversa, convidamos Caio Vitor Pereira Silva estudante do 8º período de graduação em Psicologia, da Universidade Veiga de Almeida, estagiário do Programa de Estágio Bolsista em Gestão de Políticas Publicas de Saúde ­ GPPS da SES-RJ, para falar sobre o tema a partir da sua perspectiva enquanto um estudante negro em formação. Nas demais seções, notícias e novidades sobre educação em saúde, pesquisa e ensino-serviço.


Assuntos
Conselhos de Saúde , Educação Continuada/métodos , Avaliação da Pesquisa em Saúde , Sistemas de Informação em Saúde , Sistema Único de Saúde , Comitês de Ética em Pesquisa , Fortalecimento Institucional , Mão de Obra em Saúde , Política de Saúde , Internato e Residência
7.
Recurso na Internet em Português | LIS - Localizador de Informação em Saúde | ID: lis-48788

RESUMO

Esta oficina visa oportunizar aos participantes reflexões sobre a importância do acolhimento aos usuários em situação de violência, sensibilizando-os para identificação desses casos nas rotinas de trabalho das unidades, bem como, ressaltar a importância de realizar as notificações. Público Alvo : Gestores e Profissionais de Saúde, Administração e Apoio das Maternidades.


Assuntos
Prevenção de Doenças , Violência
8.
Rio de Janeiro; IMS/UERJ; 2022/05/18. 68 p.
Não convencional em Português | LILACS, SES-RJ | ID: biblio-1438225

RESUMO

A proposta de Categorização dos serviços de alimentação foi baseada no Projeto Piloto da Copa do Mundo FIFA®2014 que por sua vez inspirou-se nas experiências bem-sucedidas de cidades como Los Angeles, Nova York e Londres (BRASIL, 2013). A Categorização é uma proposta para classificar os serviços de alimentação com base em um instrumento de avaliação, pontuado, segundo critérios de risco sanitário, com base na Resolução de Diretoria Colegiada (RDC) nº 216/2004 (BRASIL, 2004). A classificação ou Categorização do serviço de alimentação fica visível ao consumidor, dando a oportunidade de que este conheça a qualidade sanitária do local que utiliza. A metodologia preconiza o uso de uma lista de avaliação reduzida e com foco nos itens de maior risco sanitário para DTA. Além de melhorar a qualidade sanitária dos estabelecimentos, conscientiza o cidadão e compromete os responsáveis legais pela garantia do cumprimento das Boas Práticas de Manipulação (BPM). Este Guia é um documento não normativo, de caráter recomendatório, norteador para Categorização dos serviços de alimentação no estado do Rio de Janeiro e outros locais interessados. Tem como objetivo orientar as equipes e gestores das Visa estaduais e municipais na implantação da Categorização e nas inspeções sanitárias, bem como orientar os responsáveis legais dos serviços de alimentação na realização da autoavaliação, etapa fundamental da Categorização.


Assuntos
Agência Nacional de Vigilância Sanitária , Doenças Transmitidas por Alimentos , Serviços de Alimentação/classificação , Risco à Saúde Humana , Inspeção Sanitária , Alimentos/classificação
9.
Rio de Janeiro; SES-RJ; 18/04/2022. 46 p. tab, ilus.
Não convencional em Português | SES-RJ, LILACS | ID: biblio-1371532

RESUMO

O acolhimento como postura e prática nas ações de atenção e gestão nas unidades de saúde favorece a construção de uma relação de confiança e compromisso dos usuários com as equipes e os serviços, quem acolhe toma para si a responsabilidade de "abrigar e abraçar" outrem em suas demandas, com a resolutividade necessária para o caso em questão. A classificação de risco como ferramenta da diretriz de acolhimento é um procedimento técnico privativo do enfermeiro, conforme resolução COFEN 423/2012, sendo um instrumento de tomada de decisão baseada em protocolo, aliada à capacidade de julgamento crítico e experiências do enfermeiro. Tem como objetivo organizar o fluxo e garantir o acesso adequado aos pacientes, que procuram atendimento de urgência ou emergência.


Assuntos
Medição de Risco , Assistência Integral à Saúde , Emergências , Humanização da Assistência , Acolhimento , Grupos Etários
10.
Rio de Janeiro; SES-RJ; 01/02/2022. 50 p.
Não convencional em Português | LILACS, SES-RJ | ID: biblio-1370087

RESUMO

O Boletim de Análise da Situação de Saúde ­ BASIS, nasce da necessidade da produção de informação que permita descrever, explicar e avaliar o perfil de saúde-doença da população, incluindo os agravos ou problemas de saúde, assim como seus determinantes de uma forma mais global, uma vez que cada área técnica já vem produzindo e divulgando especificamente sobre as doenças e agravos sob sua vigilância.


Assuntos
Diagnóstico da Situação de Saúde , Sistema Único de Saúde , Processo Saúde-Doença , Saúde Bucal , Mortalidade , Atenção à Saúde , Vigilância em Saúde Pública , Análise de Dados , Serviços de Saúde Mental
11.
Rio de Janeiro; SES-RJ; 26/02/2022. 23 p.
Não convencional em Português | LILACS, SES-RJ | ID: biblio-1391063

RESUMO

Esta edição do boletim apresenta a análise do total de casos confirmados de COVID-19 de residentes no estado do Rio de Janeiro e suas nove regiões de saúde, incluindo os casos de Síndrome Gripal (SG) ou casos leves, as internações ou casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e os óbitos, ocorridos desde o início da pandemia em 2020 até 26 de fevereiro de 2022 (8ª Semana Epidemiológica).


Assuntos
Saúde Pública/normas , Síndrome Respiratória Aguda Grave/complicações , Agência Nacional de Vigilância Sanitária , SARS-CoV-2/patogenicidade , Infecções Respiratórias/mortalidade , Manejo de Espécimes/estatística & dados numéricos , Cobertura Vacinal/normas , COVID-19/diagnóstico , COVID-19/prevenção & controle , Pesquisa sobre Serviços de Saúde/classificação
12.
Rio de Janeiro; SES-RJ; 31/12/2021. 5 p.
Não convencional em Português | LILACS, SES-RJ | ID: biblio-1366239

RESUMO

Muito se tem falado sobre o poder dos nutrientes e a resposta positiva do nosso sistema imunológico. Apesar de a Organização Mundial de Saúde (OMS) e os pesquisadores não terem identificado um alimento ou nutriente isolado que previna a infecção pelo novo coronavírus (Covid-19), uma alimentação adequada e saudável é importante em tempos de pandemia. Vamos refletir sobre esse tema usando informações públicas e confiáveis.


Assuntos
Humanos , Guias Alimentares , Alimentos, Dieta e Nutrição , Alimentos , Betacoronavirus
13.
Rio de Janeiro; SES-RJ; 01/12/2021. 39 p. ilus.
Não convencional em Português | LILACS, SES-RJ, InstitutionalDB | ID: biblio-1369521

RESUMO

A aplicação deste manual se faz necessária em toda instituição de saúde, para garantir o acolhimento às famílias e ampliar o acesso dos visitantes/acompanhantes/responsáveis às unidades de internação, de forma a garantir o elo entre o paciente, sua rede social e equipe de saúde, além de reorganizar fluxo de informações e notícias difíceis prestadas aos usuários, acolhendo-os de forma digna, respeitando suas necessidades particularidades e privacidade.


Assuntos
Humanos , Visitas a Pacientes , Responsabilidade Legal , Pessoal de Saúde , Guias como Assunto/normas , Gestor de Saúde , Acolhimento , Acompanhantes Formais em Exames Físicos/normas
14.
Recurso na Internet em Português | LIS - Localizador de Informação em Saúde | ID: lis-48531

RESUMO

Página com as principais dúvidas sobre o coronavírus, tais como: o que é coronavírus?; como o Coronavírus é transmitido?; quais são os sintomas?; como é o tratamento?; quando se deve procurar o serviço de saúde?; quando devo usar a máscara de proteção?.


Assuntos
Infecções por Coronavirus/epidemiologia , Pneumonia Viral/epidemiologia , Brasil/epidemiologia , Betacoronavirus
15.
Recurso na Internet em Português | LIS - Localizador de Informação em Saúde | ID: lis-48529

RESUMO

Boletins Coronavírus de óbitos e casos confirmados no RJ


Assuntos
Infecções por Coronavirus/epidemiologia , Pneumonia Viral/epidemiologia , Brasil/epidemiologia , Betacoronavirus
16.
Rio de Janeiro; SES-RJ; 11/08/2021. 10 p.
Não convencional em Português | LILACS, SES-RJ, InstitutionalDB | ID: biblio-1283169

RESUMO

Com base nas normas legais existentes sobre o tema, constitui objeto desta Nota Técnica, dar publicidade às orientações gerais sobre acesso à informação e bases de dados, para fins de realização de pesquisas científicas no âmbito da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES-RJ).


Assuntos
Base de Dados , Acesso à Informação
17.
Rio de Janeiro; SES-RJ; 11/08/2021. 10 p. Nota técnica, Acesso a dados.
Não convencional em Português | LILACS, SES-RJ, InstitutionalDB | ID: biblio-1283295

RESUMO

A presente Nota Técnica tem como objetivo a orientação das atividades desenvolvidas pela Comunidade acadêmica e científica, órgãos e entidades no âmbito da SES-RJ.


Assuntos
Acesso à Informação , Base de Dados
18.
Rio de Janeiro; SES/RJ; 30/04/2021. 14 p.
Não convencional em Português | LILACS, SES-RJ | ID: biblio-1392553

RESUMO

O Estado do Rio de Janeiro vem monitorando a evolução das variantes da Covid-19 por meio de três processos de seleção de amostras. O primeiro é o monitoramento realizado pelos municípios que notifica e solicita o sequenciamento, seguindo os critérios e fluxos descritos na Nota técnica da SES-RJ Nº 09/2021. O segundo faz parte da Vigilância Genômica organizada pelo Ministério da Saúde, onde três amostras aleatórias são enviadas pelo Lacen/RJ para FUNED/MG, de acordo com os critérios estabelecidos pela SVS/ FUNED. O terceiro é através de um estudo com financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (FAPERJ) que iniciou em março de 2021 e irá realizar a genotipagem de um total de 4.800 amostras nos próximos seis meses, sendo 400 a cada 15 dias. Por fim, a Secretaria de Estado de Saúde tem envidado esforços em ações de redução de risco, como a vacinação, ampliação de testagem, monitoramento genômico e promoção de saúde em todo o estado do Rio de Janeiro. E é recomendado manter as medidas de proteção à vida: como evitar aglomeração, usar de máscara, lavar as mãos e fazer higienização das mãos com álcool 70°.


Assuntos
Humanos , Agência Nacional de Vigilância Sanitária , Monitoramento Epidemiológico , SARS-CoV-2/patogenicidade , COVID-19/mortalidade , Doenças Respiratórias/prevenção & controle , Infecções Respiratórias/diagnóstico por imagem , Serviço Hospitalar de Admissão de Pacientes/normas , Técnicas de Genotipagem/estatística & dados numéricos , Pesquisa sobre Serviços de Saúde/normas
19.
Rio de Janeiro; SES-RJ; 27/04/2021. 84 p.
Não convencional em Português | InstitutionalDB, SES-RJ, LILACS | ID: biblio-1282908

RESUMO

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES-RJ) dedicou-se no ano de 2020 ao enfrentamento da pandemia do novo coronavírus, que se instaurou no estado do Rio de Janeiro ainda no primeiro trimestre do ano. Muitos desafios foram vivenciados e novos processos de trabalho precisaram ser instituídos para que as ações de combate à pandemia pudessem ser implementadas. Da mesma forma, as regiões de saúde do estado precisaram reformular seus planejamentos para que a atenção e o cuidado à saúde dos cidadãos fossem ofertados com a urgência e especificidade que a situação requeria.


Assuntos
Educação em Saúde/organização & administração
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...