Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 7 de 7
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. APS ; 13(4)out.-dez. 2010.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-577649

RESUMO

Este estudo de campo, do tipo exploratório, descritivo e com abordagem qualitativa, teve como objetivo identificar a percepção dos usuários acerca das práticas de promoção da saúde vivenciadas em grupos, em uma unidade básica de saúde da família. O cenário da pesquisa foi uma unidade básica de saúde, localizada na zona Leste de São Paulo, onde há implantada a estratégia saúde da família. Foram convidadas a participar pessoas da comunidade que frequentam ou já frequentaram algum grupo da unidade. Os grupos de pintura, caminhada, idosos, canto, gestantes e hipertensão/diabetes dessa unidade têm enfoque na promoção da saúde. Foi escolhido um participante de cada grupo, por meio de sorteio, totalizando seis participantes a população do estudo. Foram respeitados todos os preceitos éticos em pesquisa. Utilizou-se a técnica da entrevista para coleta de dados, realizada no mês de junho de 2009. Os dados coletados foram trabalhados pela análise temática. Observou-se uma tendência e valorização das práticas individuais relacionadas ao atendimento clínico-individual. Todos apresentaram opiniões positivas com relação aos grupos. O grupo que ganhou destaque sobre conhecimento e participação foi o grupo da caminhada. Notou-se, de maneira geral, uma falta de interesse na participação nos grupos oferecidos pela unidade. Todos afirmaram que os grupos são bons, pois contribuem para o aprendizado e são oportunidades de lazer e entretenimento. Poucos usuários propuseram novas ideias para grupos. A escolha dos temas e as ações ocorrem ainda de maneira verticalizada, em que os profissionais repassam o conteúdo, vindo com propostas prontas, não valorizando a participação da população na construção conjunta. Todos desconheciam o termo promoção da saúde e alguns correlacionaram qualidade de vida com alimentação saudável e outros com trabalho e renda. A realização de grupos com enfoque na promoção da saúde e educação em saúde de maneira ampla não se constitui uma tarefa fácil.


This work exploratory, descriptive and qualitative work aimed to identify the users? perception of group--experienced health promotion practices in a family health basic unit. The research scenery was a basic health unit located in the São Paulo?s Eastern Zone, a region where the family health strategy has been implemented. Community dwellers who attended or had attended any group meeting organized by the unit were invited to participate. The following existing groups prioritize health promotion: painting, walking, elderly, singing, prenatal and hypertension/diabetes. One participant from each group was chosen, by means of a draw, totalizing 6 participants for the study population. All the ethical precepts were respected in the research. During the month of June 2009, the interview technique was used for data collection. The data collected were then analyzed according to the thematic analysis. There was a trend towards and valorization of individual practices related to clinical-individual assistance. All participants were positive about their groups. The walking group was singled out for excelling in knowledge and participation. A general lack of interest in participating in the groups offered by the unit was observed. The groups were unanimously acknowledged as good opportunities for learning and having leisure and entertainment. Few users suggested new ideas for the groups. The choice of topics and actions still occurs in a vertical, in which service providers pass on the content and come up with ready-made proposals, not valuing people?s participation in joint construction. While all were unaware of the term health promotion, some correlated the quality of life with healthy eating and others with work and income. The performance of the groups with a focus on health promotion and health education in a broad sense is not an easy task, considering the range of activities that health professionals in the family health strategy must develop.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Promoção da Saúde , Saúde da Família , Atenção Primária à Saúde , Participação da Comunidade
2.
São Paulo; s.n; 2009. 161 p.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-528455

RESUMO

A Estratégia Saúde da Família tem sido entendida e disseminada como a principal política pública destinada a estruturar atenção básica em saúde. Está presente em mais de 80 por cento dos municípios brasileiros, representando uma importante capilaridade e uma tendência perene. Tem, na concepção do seu processo de trabalho, dois objetivos centralmente valorizados: a família como unidade do cuidado e o incentivo à participação da comunidade no controle social do Sistema Único de Saúde, que comportam, ao menos teoricamente, um grande potencial para democratizar as relações entre serviços de saúde e população e para promover melhores resultados na qualidade da assistência. Entendendo que a despeito das decisões políticas e orientações institucionais, é na dinâmica do funcionamento dos serviços que concretamente se estabelece a relação governo-população, onde se realiza efetivamente o direito, ou não, à saúde, os trabalhadores representam, medeiam e dão forma a tais direitos à população, configurando-se como atores fundamentais para efetivação de qualquer proposta ou projeto. Nesse sentido, entender essas dimensões, do ponto de vista dos seus trabalhadores, pode revelar concepções, impasses e intencionalidades, pessoais e coletivas sobre as dimensões citadas acima, assim como, reproduzir, mesmo que indiretamente, as diretrizes institucionais e políticas propostas para tais práticas. As Representações Sociais (RS) constituem material simbólico, fruto da cultura, imaginário e subjetividade atinentes aos indivíduos e grupos. As práticas do agir cotidiano dos serviços de saúde resultam da complexa interação entre a dimensão da RS e das condições necessárias à sua implementação. Desse modo, analisamos as RS de trabalhadores da Saúde da Família acerca da família como unidade do cuidado e do controle social por meio dos Conselhos gestores dos serviços de saúde. Desenvolvemos um estudo de Caso em Unidades da Zona leste da Cidade de São Paulo com os trabalhadores de equipes de Saúde da Família dos seis distritos administrativos que a compõem. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas, trabalhados segundo a análise de conteúdo e interpretados à luz da Teoria da RS.


Assuntos
Saúde da Família , Diretrizes para o Planejamento em Saúde , Atenção Primária à Saúde , Política Pública , Sistema Único de Saúde
3.
Rev. bras. promoção saúde ; 21(2): 128-136, 2008.
Artigo em Português | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-59492

RESUMO

Objetivo: Traçar a trajetória percorrida por uma equipe multiprofissional em um projeto de intervenção realizado com crianças desnutridas de 1 a 5 anos e suas famílias. Métodos: Trabalho de natureza quantitativa realizado com um universo de 165 crianças, sob responsabilidade de uma Equipe de Saúde da Família (ESF) da periferia do município de São Paulo. As variáveis estudadas foram: os dados socioeconômicos familiares, avaliação do consumo alimentar, triagem de desenvolvimento e classificação do estado nutricional por escore Z. Com base nesses dados, planejaram-se atividades de intervenção, que envolveramoficinas educativas sobre a saúde infantil, oficinas culinárias e visitas domiciliares. Resultados: Os aspectos socioeconômicos refletiam baixa renda familiar, com média de 6 anos de estudo, consumo alimentar inadequado e 53 (32,1 por cento) encontravam-se desnutridas. A triagem de desenvolvimento mostrou 33(62,3 por cento) crianças em situação de risco, com maiorcomprometimento na área da linguagem. Conclusão: Para a execução de intervenções em saúde é primordial conhecer a comunidade em que se está inserido, pois somente desta forma é possível se aproximar das reais necessidades e estabelecer estratégias nutricionais mais adequadas, que favoreçam a autonomia e a responsabilidade dos indivíduos para o cuidado com a saúde.(AU)


Assuntos
Saúde da Família , 36397 , Transtornos da Nutrição Infantil , Educação em Saúde
5.
In. Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva; Universidade Federal de São Paulo. Escola Paulista de Medicina. 2§. Congresso Brasileiro Ciências Sociais em Saúde; ciências sociais e saúde: tendências, objetos e abordagens; livro de resumos. Rio de Janeiro, ABRASCO, 1999. p.162.
Monografia em Português | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-5354
6.
Säo Paulo; s.n; 1998. 144 p. ilus, tab.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-226651

RESUMO

Delinea-se a partir do interesse em compreender o processo de implantaçäo da proposta do Programa de Saúde da Família, em uma realidade específica, o município de Camaragibe, em Pernambuco. Centrado na temática da atençäo primária em saúde, com incorporaçäo da participaçäo popular, esse projeto tem tomado relevância no Ministério da Saúde e passou a ser executado em diversos municípios brasileiros, como possibilidade de reorganizar os sistemas locais de saúde. Desta forma, pareceu pertinente investigar o âmbito das relaçöes construídas no referido município na conformaçäo da política de saúde local. A natureza do objeto impôs a metodologia qualitativa como concepçäo teórica de abordagem. CAracterizado como um estudo de caso, foi desenvolvido usando com apoio de entrevistas semi-estruturadas a análise de conteúdo. As consideraçöes finais buscaram revelar alguns aspectos da relaçäo Atençäo Primária em Saúde - Participaçäo Popular na realidade pesquisada, num esforço de contribuir para o diálogo entre serviços de saúde - populaçäo no seu enfrentamento cotidiano


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Saúde da Família , Planos e Programas de Saúde , Participação da Comunidade , Brasil , Atenção Primária à Saúde/organização & administração , Sistemas Locais de Saúde
7.
São Paulo; s.n; 1998. 144 p. ilus, tab.
Tese em Português | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-3823

RESUMO

Delinea-se a partir do interesse em compreender o processo de implantação da proposta do Programa de Saúde da Família, em uma realidade específica, o município de Camaragibe, em Pernambuco. Centrado na temática da atenção primária em saúde, com incorporação da participação popular, esse projeto tem tomado relevância no Ministério da Saúde e passou a ser executado em diversos municípios brasileiros, como possibilidade de reorganizar os sistemas locais de saúde. Desta forma, pareceu pertinente investigar o âmbito das relações construídas no referido município na conformação da política de saúde local. A natureza do objeto impôs a metodologia qualitativa como concepção teórica de abordagem. CAracterizado como um estudo de caso, foi desenvolvido usando com apoio de entrevistas semi-estruturadas a análise de conteúdo. As considerações finais buscaram revelar alguns aspectos da relação Atenção Primária em Saúde - Participação Popular na realidade pesquisada, num esforço de contribuir para o diálogo entre serviços de saúde - população no seu enfrentamento cotidiano (AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Saúde da Família , Participação da Comunidade , Planos e Programas de Saúde , Sistemas Locais de Saúde , Atenção Primária à Saúde , Brasil
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...