Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 19 de 19
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
J. bras. psiquiatr ; 61(1): 8-12, 2012. tab
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: lil-623412

RESUMO

OBJECTIVE: In this study we aim to characterize a sample of 85 pregnant crack addicts admitted for detoxification in a psychiatric inpatient unit. METHOD: Cross-sectional study. Sociodemographic, clinical, obstetric and lifestyle information were evaluated. RESULTS: Age of onset for crack use varied from 11 to 35 years (median = 21). Approximately 25% of the patients smoked more than 20 crack rocks in a typical day of use (median = 10; min-max = 1-100). Tobacco (89.4%), alcohol (63.5%) and marijuana (51.8%) were the drugs other than crack most currently used. Robbery was reported by 32 patients (41.2%), imprisonment experience by 21 (24.7%), trade of sex for money/drugs by 38 (44.7%), home desertion by 33 (38.8%); 15.3% were positive for HIV, 5.9% for HCV, 1.2% for HBV and 8.2% for syphilis. After discharge from the psychiatric unit, only 25% of the sample followed the proposed treatment in the chemical dependency outpatient service. CONCLUSION: Greater risky behaviors for STD, as well as high rates of maternal HIV and Syphilis were found. Moreover, the high rates of concurrent use of other drugs and involvement in illegal activities contribute to show their chaotic lifestyles. Prevention and intervention programs need to be developed to address the multifactorial nature of this problem.


OBJETIVO: Caracterizar uma amostra de 85 gestantes dependentes de crack admitidas para desintoxicação numa unidade de internação psiquiátrica. MÉTODO: Foram avaliadas, de forma transversal, variáveis sociodemográficas, clínico-obstétricas e informações sobre o seu estilo de vida. RESULTADOS: A idade de início de uso do crack variou dos 11 aos 35 anos (mediana = 21). Aproximadamente, 25% das pacientes fumavam mais de 20 pedras de crack em um dia típico de uso (mediana = 10; mín-máx = 1-100). Além do crack, as drogas mais utilizadas eram: tabaco (76; 89,4%), álcool (54; 63,5%) e maconha (44; 51,8%). Roubo foi relatado por 41,2% (32 pacientes), prisão por 24,7% (21), troca de sexo por dinheiro/drogas por 44,7% (38) e abandono do lar por 38,8% (33); 15,3% (13) tinham soropositividade para HIV, 5,9% (5) para HCV, 1,2% (1) para HBV e 8,2% (7) para sífilis. Após alta da unidade de internação psiquiátrica, somente 25% da amostra deram continuidade ao tratamento no ambulatório de dependência química. CONCLUSÃO: Comportamentos de risco para DSTs, altas taxas de HIV e sífilis, elevado uso de outras drogas e envolvimento em atividades ilegais fazem parte do estilo de vida caótico dessas mulheres. Programas de prevenção e intervenção dirigidos à natureza multifatorial dessa condição precisam ser desenvolvidos.

2.
Rev. AMRIGS ; 54(2): 240-258, abr.-jun. 2010. ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-685614

RESUMO

Estas recomendações elaboradas por equipe multidisciplinar propõem critérios baseados em evidências na avaliação pré-operatória de pacientes adultos e pediátricos candidatos a cirurgias eletivas, bem como sugerem cuidados


These recommendations have been developed by a multidisciplinar team, in which an evidence based criteria are proposed on pre-surgery assessment in adults and children who are candidates for an elective surgery, as well as the management that are more suitable


Assuntos
Cuidados Pré-Operatórios/métodos , Cuidados Pré-Operatórios/normas , Cuidados Pré-Operatórios , Medicina Baseada em Evidências , Cirurgia Geral , Determinação de Necessidades de Cuidados de Saúde
5.
Rev. AMRIGS ; 49(1): 11-15, jan.-mar. 2005. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-875403

RESUMO

Objetivo: investigar a relação entre má qualidade de saúde bucal da gestante e condi- ções do recém-nascido através da associação entre periodontite materna, índice Apgar no 5o minuto e peso do recém-nascido. Delineamento: estudo transversal. Amostragem: após estudo-piloto, foram avaliadas 115 pacientes com idades entre 18 e 42 anos, entre os meses de abril e outubro de 2003, selecionadas por conveniência dentre as clientes da Maternidade Mário Totta (ISCMPA), que esclarecida e livremente consentiram em participar do estudo. Variável preditora ­ periodontite: critérios diagnósticos baseados na classificação da American Association of Periodontology (profundidade de sondagem e sangramento à sondagem). Variáveis dependentes ­ Índice de Apgar e peso ao nascer: conforme registro no prontuário. Resultados: Não foi encontrada associação entre a presença de periodontite na mãe, o índice de Apgar no 5o minuto e o peso do recém-nascido (α=0,05). Discussão: Diferenças metodológicas, incluindo o tipo de delineamento, a definição operacional de doença periodontal e, conseqüentemente, do grau de severidade dos casos, assim como procedimentos para controle de variáveis confundíveis, contribuem para explicar as variações observadas nos resultados dos diferentes estudos já publicados. Nesse estudo, optou-se por uma definição abrangente de doença periodontal, incluindo casos leves, podendo tal estratégia ter dificultado a identificação da associação pesquisada (AU)


Objective: to investigate the relationship between poor pregnant oral health and newborn health conditions through maternal periodontal disease and 5th minute Apgar Index and birth weight association. Design: cross-sectional study. Sampling: after a pilot study was conducted, 115 inpatients aged 18 to 42 years were selected by convenience among Maternidade Mário Totta's clients and studied from April to October 2003. All of them signed an informed consent. Predictor variable ­ periodontal disease: based upon criteria of the American Association of Periodontology (probing depth and bleeding at probing). Dependent variables ­ Apgar Index and birth weight: according to medical records. Results: No association was found between maternal periodontal disease, 5th minute Apgar Index and birth weight of the newborn (α=0,05). Discussion: methodological differences, including design, operational definition of periodontal disease and, consequently, of the severity of the cases, as much as confounding control procedures, help to explain the results' variability observed in the already published studies. In this present study, a comprehensive definition of periodontal disease, including mild cases, was adopted. The strategy may have brought difficulties to the identification of the researched association (AU)


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Recém-Nascido , Adulto , Saúde do Lactente , Periodontite/complicações , Complicações Infecciosas na Gravidez/epidemiologia , Índice de Apgar , Brasil/epidemiologia , Estudos Transversais , Recém-Nascido de Baixo Peso , Triagem Neonatal , Trabalho de Parto Prematuro , Saúde Bucal , Periodontite/epidemiologia , Prevalência
6.
Cad. saúde pública ; 17(1): 195-204, jan.-fev. 2001. graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-282549

RESUMO

Descrevem as etapas de execuçäo de um programa de açöes preventivas para usuários de drogas sob o risco de infecçäo pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV), utilizando como paradigma de intervençäo um modelo de abordagem de redes sociais. Säo descritos os passos de instalaçäo do projeto dentro de um grande hospital universitário do sul do Brasil, com ênfase nos métodos e técnicas originais desenvolvidos pela equipe de atendimento. As dificuldades de implementaçäo do projeto säo discutidas ao longo das seçöes, buscando identificar os motivos pelos quais o programa obteve êxito apenas parcial. Destacam-se alguns pontos críticos, tais como a utilizaçäo de uma técnica ainda näo difundida em nosso meio, a dificuldade de reter em tratamento usuários de drogas injetáveis, a falta de estrutura para atendimentos imediatos, e as dificuldades em motivar equipes e pacientes para o tratamento. Ao final do texto, säo feitas sugestöes com o objetivo de facilitar o desenvolvimento de novos projetos que busquem utilizar o mesmo modelo conceitual.


Assuntos
Transtornos Relacionados ao Uso de Cocaína , Redes Comunitárias , Síndrome de Imunodeficiência Adquirida/prevenção & controle
7.
GED gastroenterol. endosc. dig ; 19(2): 73-78, mar.-abr. 2000. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-312485

RESUMO

Introduçäo: A doença do refluxo gastroesofágico (DRGE) é provavelmente muito frequente em nosso meio. A grande maioria dos estudos estrangeiros que avaliaram a prevalência de sintomas relacionados à DRGE näo verificou a frequência de DRGE na comunidade, avaliando pessoas ou pacientes de serviços hospitalares terciários. Este estudo tem como objetivo verificar a presença de DRGE na comunidade, ao avaliar uma populaçäo näo selecionada em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Material e métodos: 818 pessoas (362 M, 456 F,média etária = 42,2 anos), escolhidos aleatoriamente na entrada de dois supermercados da periferia de Porto Alegre, foram intrevistadas por cinco acadêmicos de Medicina. Resultados: Do total de 818 entrevistados, 22,5por cento apresentavam pirose/regurgitaçäo ao menos semanalmente e 42,9por cento referiram apresentar, no mínimo, um episódio mensal de pirose/regurgitaçäo. Cento e quinze (62,5por cento) das 148 pessoas com sintomas semanais já haviam procurado auxilio médico por esse motivo, ante 114 (31,3por cento) dos 364 entrevistados que referiram já ter apresentado sintomas, mas näo semanalmente (p <0,01). Sintomas de refluxo form mais comums entre pessoas de cor negra ou mulatos que na populaçäo branca (53,3por cento vs. 40,8por cento, p <0,01). Näo houve associaçäo entre refluxo e sexo, idade, tabagismo, escolaridade e renda familiar. Conclusäo: Este estudo confirma a alta prevalência de DRGE na populaçäo geral(22,5 por cento), bem como demonstra que a DRGE é um importante motivo de consulta ao médico e realizaçäo de exames em nosso meio, sendo consequentemente uma importante causa da falta ao trabalho e de diminuiçäo de qualidade de vida em nossa populaçäo


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Azia , Prevalência , Refluxo Gastroesofágico/epidemiologia , Uso de Medicamentos , Azia , Inquéritos e Questionários
8.
Revista Brasileira de Psiquiatria ; 4(22): 164-171, dez. 2000.
Artigo | Index Psicologia - Periódicos técnico-científicos | ID: psi-15950

RESUMO

Introducao: O estudo descreve uma amostra de usuarios de droga injetavel (UDI) que buscam atendimento na cidade de Porto Alegre, a fim de conhecer melhor os metodos de exposicao ao virus HIV, gerando hipoteses para estudos futuros e diretrizes para programas preventivos. Metodos: Foram entrevistados 142 UDI, utilizando uma entrevista estruturada para levantamento de fatores de risco. Foram analisadas caracteristicas demograficas e das relacoes sexuais, utilizando-se como desfechos de interesse o status sorologico e as caracteristicas do uso de drogas, tais como frequencia e tipo de droga utilizada. Resultados: 97dos individuos havia injetado cocaina (8,6 dias do mes, 9,3 vezes ao dia) e usado alcool e maconha no mes previo a entrevista; apenas 44 apresentavam testes HIV (54,5soropositivos). Quase 90haviam recebido aconselhamento para HIV, porem a mudanca de condutas aconteceu somente numa parcela dos casos, sem informacao adequada sobre limpeza de reingas; 53dos individuos relataram compartilhamento de equipamento previo a coleta de dados, utilizando 16,2 vezes a mesma seringa. Os entrevistados eram sexualmente ativos e predominantemente heterossexuais, com uma media de sete relacoes por mes; 44nao usou camisinha nas relacoes sexuais e 48afirmou ter utilizado pelo menos alcool antes ou durante as relacoes. Conclusoes: Os achados sugerem que o aconselhamento e importante para modificar habitos dos UDI mas nao contempla necessidades de usuarios recreacionais. A limpeza de seringas e infrequente, talvez produto da pouca informacao sobre paraticas de risco. Os UDI sao sexualmente ativos, heterossexuais e na maioria tem poucos parceiros, o que pode justificar o baixo uso de preservativos nessa amostra. E possivel que o uso frequente de drogas antes ou durante as relacoes contribua para tal fato.


Assuntos
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida , Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias , Cocaína , Síndrome de Imunodeficiência Adquirida , Síndrome de Imunodeficiência Adquirida , Cocaína , Síndrome de Imunodeficiência Adquirida
9.
Rev. AMRIGS ; 42(3): 137-42, jul.-set. 1998. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-245532

RESUMO

Com o objetivo de estabelecer a prevalência de uropatógenos responsáveis pela infecção do trato urinário no Hospital São Lucas da PUCRS e avaliar a sensibilidade destes aos antimicrobianos, foram estudadas uroculturas com mais de 10 5UFC/ml, coletadas em junho e dezembro de 1996 e janeiro de 1997 em pacientes atendidos no HSL em sistema de emergência, ambulatório e internação...


Assuntos
Infecções Urinárias/diagnóstico , Infecções Urinárias/microbiologia , Antibacterianos , Infecções Urinárias/tratamento farmacológico , Resistência Microbiana a Medicamentos
10.
Rev. HPS ; 40(1): 12-8, jan.-dez. 1994. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-155222

RESUMO

Um estudo transversal foi realizado no Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre com o objetivo de analisar a prevalencia de intoxicacao aguda e problemas cronicos pela ingestao de alcool. Foi avaliado cada setimo paciente, sete dias consecutivos, vinte quatro horas por dia. Dados demograficos e clinicos eram obtidos, o Teste Cage aplicado. A alcoolemia era estimada pelo alcoolimetro edosada no sangue. A amostra foi de 356 pacientes, predominando homens em torno de 30 anos de idade. A prevalencia de aloolismo estimada pelo Teste CAGE foi 15,2 por cento . A alcoolemia foi positiva em 16,5 por cento dos pacientes. Foi encontrada prevalencia de 70,5 por cento de intoxicacao aguda, 50 por cento tambem apresentaram problemas cronicos. As altas prevalencias encontradas neste estudo ressaltam a necessidade de uma adequada triagem e encaminhamento desses casos


Assuntos
Humanos , Adulto , Alcoolismo/epidemiologia , Estudos Transversais , Intoxicação Alcoólica/epidemiologia
11.
Rev. psiquiatr. Rio Gd. Sul ; 16(3): 196-201, set.-dez. 1994. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-173702

RESUMO

Cinquenta e seis alcoolistas desintoxicados que haviam sido submetidos a tratamento de internacao privado em unidade de dependencia quimica de um hospital geral responderam, simultaneamente com seus psiquiatras, a um questionario breve que buscava conhecer as percepcoes de ambos sobre o nivel de dependencia e possibilidade de recuperacao dos pacientes nos primeiros cinco dias de tratamento. Os dados sobre nivel de dependencia foram tambem comparados com os resultados de u questionario padrao, o SADD. Nao houve qualquer concordancia entre as estimativas fornecidas pelos pacientes e seus terapeutas para ambas as variaveis, com os pacientes demonstrando maior confianca em sua capacidade de recuperacao. Quando os resultados foram comparados com o questionario SADD, tanto as opinioes dos psiquiatras como as dos pacientes atingiram baixa concordancia geral, medida atraves da estatistica Kappa. Sao apresentadas algumas interpretacoes para estes achados, bem como sugestoes e implicacoes para pesquisa futura nesta area


Assuntos
Humanos , Alcoolismo/psicologia , Alcoolismo/terapia , Análise Estatística
13.
Rev. AMRIGS ; 35(1): 15-8, jan.-mar. 1991.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-99830

RESUMO

Os autores realizaram o estudo visando determinar a prevalencia do consumo de alcool por menores de 15 anos residentes em zona rural do Estado. Foi utilizado instrumento elaborado pelos autores, que consistiu em questionario para avaliacao das seguintes variaveis: idade do inicio da ingestao, sexo, tipo e quantidade da bebida ingerida, consumo de alcool e producao de vinho pelos familiares. Observou-se que 24 de 41 (58,5%) das criancas ingeriam de 3 a 1.330ml(M:439.8; DP: 412.7) de vinho semanalmente; relacao M/F:3,0; 11 de 24 (45,8%) iniciaram a ingestao alcoolica antes dos 3 anos de idade. Houve ausencia de diferencas estatisticamente significativas quando feitas comparacoes entre as criancas que bebiam e as que nao ingeriam alcool quanto a ingestao alcoolica e producao de vinho pelos familiares. Os dados parecem sugerir que menores de 15 anos da zona rural de colonizacao italiana podem constituir grupo de risco para os problemas relacionados ao alcool


Assuntos
Lactente , Pré-Escolar , Criança , Adolescente , Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Criança , Consumo de Bebidas Alcoólicas/efeitos adversos , População Rural , Alcoolismo , Brasil , Estudos Transversais , Incidência , Grupos de Risco
14.
Rev. ABP-APAL ; 11(1): 25-8, jan.-mar. 1989. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-83316

RESUMO

Com o objetivo de avaliar modificaçöes no escore do questionário SADD, os autores delinearam um estudo prospectivo comparando os resultados da aplicaçäo no início e no final do período de internaçäo para tratamento da síndrome de dependência do àlcool de 53 pacientes consecutivos. Näo houve diferença significativa entre as médias da primeira aplicaçäo (X = 19,5 mais ou menos 7,0) e da segunda (X = 19,2 mais ou menos 7,4), mas foi encontrada forte correlaçäo (5 = 0,81/p < 0,001; T = -0,376/p unicaudal = 0,354) entre os achados. Säo abordadas possíveis explicaçöes para os resultados encontrados, sendo discutidas algumas vantagens e limitaçöes que se impöem na utilizaçäo desse instrumento com pacientes dependentes de àlcool


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Alcoolismo , Inquéritos e Questionários , Brasil , Pacientes Internados , Estudos Prospectivos
15.
Revista ABP-APAL ; 1(11): 25-28, jan./mar. 1989.
Artigo | Index Psicologia - Periódicos técnico-científicos | ID: psi-10894

RESUMO

Com o objetivo de avaliar modificacoes no escore do questionario SADD, os autores delinearam um estudo prospectivo comparando os resultados da aplicacao no inicio e no final do periodo de internacao para tratamento da sindrome de dependencia do alcool de 53 pacientes consecutivos. Nao houve diferenca significativa entre as medias da primeira aplicacao (x= 19,5 mais ou menos 7,0) e da segunda (x= 19,2 mais ou menos 7,4), mas foi encontrada forte correlacao (r= 0,81/p menor 0,001; T= -0,376/p unicaudal = 0,354) entre os achados. Sao abordados possiveis explicacoes para os resultados encontrados, sendo discutidas algumas vantagens e limitacoes que se impoem na utilizacao desse instrumento com pacientes dependentes de alcool.


Assuntos
Inquéritos e Questionários , Terapêutica , Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias , Alcoolismo , Alcoolismo , Inquéritos e Questionários , Terapêutica , Alcoolismo , Alcoolismo
16.
Rev. ABP-APAL ; 10(3): 87-90, jul.-set. 1988. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-81464

RESUMO

Foram revisados 493 prontuários aleatoriamente escolhidos representando os pacientes que estiveram internados no Hospital de Clínicas de Porto Alegre, em 1982, nas áreas de Medicina Interna e Cirurgia. Todas as informaçöes disponíveis sobre o consumo de álcool e problemas a ele relacionados foram coletadas. Encontrou-se uma diferença significativa entre o número e a qualidade das informaçöes quando obtidas de prontuários de mulheres em relaçäo aos de homens. Dos prontuários sem referência, 63,6% eram mulheres, enquanto apenas 36,4% eram homens. Mais ainda, considerando apenas os prontuários com alguma referência, näo houve um único caso considerado problemático entre as mulheres, diferentemente dos achados para o sexo masculino, tanto para o alcoolismo como para problemas associados ao beber. Os resultados deste estudo diferem significativamente do que seria esperado para uma amostra hospitalar, sejam os sujeitos do sexo masculino ou feminino. Säo feitas algumas consideraçöes a respeito desse fato, sendo atribuída sua causa a falta de conhecimentos e ao preconceito


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Consumo de Bebidas Alcoólicas , Alcoolismo , Brasil , Registros Hospitalares , Fatores Sexuais
17.
Revista ABP-APAL ; 3(10): 87-90, jul./set. 1988.
Artigo | Index Psicologia - Periódicos técnico-científicos | ID: psi-10528

RESUMO

Foram revisados 493 prontuarios alcatoriamente escolhidos representando os pacientes que estiveram internados no Hospital de Clinicas de Porto Alegre, em 1982, nas areas de Medicina Interna e Cirurgia. Todas as informacoes disponiveis sobre o consumo de alcool e problemas a ele relacionados foram coletadas. Encontrou-se uma diferenca significativa entre o numero e a qualidade das informacoes quando obtidas de prontuarios de mulheres em relacao aos de homens. Dos prontuarios sem referencia, 63,6 por cento eram de mulheres, enquanto apenas 36,4 por cento eram de homens. Mais ainda, considerando apenas os prontuarios com alguma referencia, nao houve um unico caso considerado problematico entre as mulheres, diferentemente dos achados para o sexo masculino, tanto para alcoolismo como para problemas associados ao beber. Os resultados deste estudo diferem significativamente do que seria esperado para uma amostra hospitalar, sejam os sujeitos do sexo masculino ou feminino. Sao feitas algumas consideracoes a respeito desse fato, sendo atribuida sua causa a falta de conhecimentos e ao preconceito.


Assuntos
Pacientes , Homens , Mulheres , Consumo de Bebidas Alcoólicas , Alcoolismo , Alcoolismo , Pacientes , Consumo de Bebidas Alcoólicas , Alcoolismo , Alcoolismo
18.
AMB rev. Assoc. Med. Bras ; 32(5/6): 79-83, maio-jun. 1986. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-35485

RESUMO

Com o objetivo de avaliar alguns aspectos da indicaçäo de medicamentos por balconistas de farmácia, foram escolhidas cinco queixas prevalentes na prática médica ambulatorial. Estas foram simuladas em 215 entrevistas, das quais, em 92%, pelo menos um medicamento foi indicado para "tratar" a queixa apresentada. Os balconistas emitiram uma opiniäo diagnóstica em 62% e 84% dos casos respectivamente. Näo houve qualquer preocupaçäo com recomendaçöes higiênico-dietéticas ou quanto a efeitos adversos dos medicamentos indicados. Säo analisados aspectos ético-legais, médicos e sócio-econômicos da venda de medicamentos em farmácias, sendo propostas alternativas para disciplinar essa atividade, que ainda permanece como problema prioritário em saúde pública no Brasil


Assuntos
Humanos , Medicamentos sem Prescrição , Assistência Farmacêutica , Técnicos em Farmácia , Automedicação , Brasil
19.
Rev. bras. cancerol ; 31(4): 277-82, dez. 1985. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-213363

RESUMO

Os autores apresentam os resultados de um estudo envolvendo uma populaçäo de 56 pacientes oncológicos atendidos na Central de Oncologia (C.O.) do Instituto Nacional de Assistência Médica e Previdência Social (INAMPS) em Porto Alegre - RS, durante o período de fevereiro a setembro de 1984. As reaçSes emocionais frente à doença, o grau de informaçäo dos pacientes e os sentimentos despertados nos autores säo discutidos neste trabalho.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Emoções , Neoplasias/psicologia , Pacientes/psicologia
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA