Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 3 de 3
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
Saúde Redes ; 1(2): 21-30, abr. - jun. 2015.
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1122424

RESUMO

A violência é um assunto relevante na área da saúde, pois suas consequências causam grande impacto na integridade do indivíduo, afetando seu bem-estar físico, moral, espiritual e mental. A violência intrafamiliar, por sua vez, representa um importante desafio aos profissionais da saúde pública, que se sentem inseguros e despreparados para manejar essa situação. Frente a isso, o presente estudo se propôs a identificar como os serviços de saúde abordam as situações de violência intrafamiliar no cotidiano da prática. Tratase de uma pesquisa do tipo bibliográfica, realizada nos últimos cinco anos. Foram consultadas duas bases de dados, Lilacs e Scielo, e utilizados os descritores "violência" e "serviços de saúde". Os 12 artigos que compuseram a amostra atenderam aos critérios de inclusão previamente estabelecidos. Constatou-se que a maioria dos autores optou pelo delineamento qualitativo e escolheu a entrevista para realizar a coleta de dados. Grande parte dos estudos foi desenvolvida na região Sudeste do País, tendo a amostra composta por profissionais de saúde, usuários e profissionais de outras áreas. Observou-se que a violência intrafamiliar é comumente relacionada à violência contra a mulher e a perspectiva diagnóstica do problema é amplamente discutida, apesar da escassez de relatos de experiência. Nota-se que os profissionais de saúde se sentem pouco habilitados para lidar com a questão e têm dificuldade para reconhecê-la como um problema de interesse epidemiológico e social, o que reflete no baixo número de notificações e impede a visualização dos efeitos desse fenômeno sobre os indivíduos, famílias e comunidades.


Violence is an important issue in health care because it takes toward deep impacts on the personal integrity, affecting physical, moral, spiritual and mental well-being. Family Violence, in turn, represents an important challenge for public healthcare professionals who are insecure and unprepared to manage this situation. Faced to it, this study was performed to identify how health services deal with these issues on its routine. It is a data literature survey performed in the past five years. Two databases, Lilacs and Scielo were surveyed and the keywords "violence" and "health services" were researched. The sampled 12 articles matched the inclusion criteria previously established. We found that most authors used a qualitative design and choose interview procedures as data collection. Most of the studies were developed in the Southeast of the country and the sample data was composed by healthcare professionals, patients and professionals from other areas. We observed that domestic violence is commonly related to violence against women and the diagnostic perspective of this problem is widely discussed, despite the lack of experience reports. During the study we noticed that healthcare professionals feel themselves poorly qualified to deal with this problem and does not recognize it as a trouble for social and epidemiological interest. It reflects the low number of violence cases notifications and blocks the view of the effects of this phenomenon on individuals, families and communities.

2.
Psicol. teor. prát ; 14(3): 134-139, dez. 2012. tab
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-693027

RESUMO

O conceito de estágios de mudança ajuda a identificar o grau de consciência que o indivíduo apresenta sobre seu problema e o quanto se empenha para enfrentá-lo. São seis estágios: pré-contemplação, contemplação, preparação, ação, manutenção e término. Este estudo teve como objetivo aferir a correlação entre duas formas de avaliá-los: escala de estágios de mudança (EEM) - instrumento de autorrelato - e entrevista clínica. Hipotetizou-se que um alto grau de associação entre ambas sugeriria que medem o mesmo constructo. A EEM foi aplicada antes da triagem de 30 indivíduos adultos, que autorizaram a gravação em áudio das sessões realizadas em clínica-escola de psicologia. As entrevistas transcritas foram avaliadas por dois juízes que obtiveram acordo de 0,80. Os resultados apontaram correlação estatisticamente significante, mas moderada, entre ambos os instrumentos (rs = 0,40, p < 0,05). Os dados iniciais sugerem que o manejo das entrevistas pode interferir na identificação dos estágios de mudança pela entrevista clínica.


The concept of stages of change helps to identify how aware one is about his or her challenge and how confident to facing it. There are six stages: pre-contemplation, contemplation, preparation, action, maintenance and termination. This study aims to verify the correlation between two ways of evaluate them: the Stage of Change Scale (SCS), a self-report instrument, and a clinical interview. It was hypothesized that a high degree of correlation between them would suggest they measure the same construct. The SCS was applied before a clinical interview with 30 adults, who authorized the audio recording in a training clinic. The interviews were transcribed and evaluated by two judges who obtained the agreement of 0.80. Results pointed to a statistically significant but moderate correlation between both measures (rs = 0.40, p < 0.05). Initial results suggest that the management of the interviews may interfere with the identification of stages of change by clinical interview.


El concepto de estadios de cambio ayuda a identificar el grado de conocimiento que el indivíduo presenta acerca de su problema y cuaánto se esfuerza para enfrentalo. Los estádios son seis: precontemplación, contemplación, preparación, acción, mantenimiento y terminación. Este estudio tiene como objetivo medir la cor relación entre las dos formas de evaluación: la escala de estadios de cambio (EEC), medida de autorelato, y la entrevista clínica. Se hipotetizó que un alto grado de asociación entre los dos indicaria que midem el mismo constructo. La EEC se aplicó antes de la entrevista de 30 adultos, que autorizaron la grabación en audio de las sesiones realizadas en clínica-escuela de psicologia. Las entrevistas transcritas fueron evaluadas por dos jueces que obtuvieran acuerdo de 0,80. Los resultados apuntaron correlación significante pero moderada entre las dos medidas (rs = 0,40, p < 0,05). Los datos iniciales sugieren que el manejo de las entrevistas puede interferir en la evaluación clinica de los estadios de cambio.

3.
Psicol. teor. prat ; 14(3): 134-139, dez. 2012. tab
Artigo em Português | Index Psicologia - Periódicos | ID: psi-58006

RESUMO

O conceito de estágios de mudança ajuda a identificar o grau de consciência que o indivíduo apresenta sobre seu problema e o quanto se empenha para enfrentá-lo. São seis estágios: pré-contemplação, contemplação, preparação, ação, manutenção e término. Este estudo teve como objetivo aferir a correlação entre duas formas de avaliá-los: escala de estágios de mudança (EEM) - instrumento de autorrelato - e entrevista clínica. Hipotetizou-se que um alto grau de associação entre ambas sugeriria que medem o mesmo constructo. A EEM foi aplicada antes da triagem de 30 indivíduos adultos, que autorizaram a gravação em áudio das sessões realizadas em clínica-escola de psicologia. As entrevistas transcritas foram avaliadas por dois juízes que obtiveram acordo de 0,80. Os resultados apontaram correlação estatisticamente significante, mas moderada, entre ambos os instrumentos (rs = 0,40, p < 0,05). Os dados iniciais sugerem que o manejo das entrevistas pode interferir na identificação dos estágios de mudança pela entrevista clínica.(AU)


The concept of stages of change helps to identify how aware one is about his or her challenge and how confident to facing it. There are six stages: pre-contemplation, contemplation, preparation, action, maintenance and termination. This study aims to verify the correlation between two ways of evaluate them: the Stage of Change Scale (SCS), a self-report instrument, and a clinical interview. It was hypothesized that a high degree of correlation between them would suggest they measure the same construct. The SCS was applied before a clinical interview with 30 adults, who authorized the audio recording in a training clinic. The interviews were transcribed and evaluated by two judges who obtained the agreement of 0.80. Results pointed to a statistically significant but moderate correlation between both measures (rs = 0.40, p < 0.05). Initial results suggest that the management of the interviews may interfere with the identification of stages of change by clinical interview.(AU)


El concepto de estadios de cambio ayuda a identificar el grado de conocimiento que el indivíduo presenta acerca de su problema y cuaánto se esfuerza para enfrentalo. Los estádios son seis: precontemplación, contemplación, preparación, acción, mantenimiento y terminación. Este estudio tiene como objetivo medir la cor relación entre las dos formas de evaluación: la escala de estadios de cambio (EEC), medida de autorelato, y la entrevista clínica. Se hipotetizó que un alto grado de asociación entre los dos indicaria que midem el mismo constructo. La EEC se aplicó antes de la entrevista de 30 adultos, que autorizaron la grabación en audio de las sesiones realizadas en clínica-escuela de psicologia. Las entrevistas transcritas fueron evaluadas por dos jueces que obtuvieran acuerdo de 0,80. Los resultados apuntaron correlación significante pero moderada entre las dos medidas (rs = 0,40, p < 0,05). Los datos iniciales sugieren que el manejo de las entrevistas puede interferir en la evaluación clinica de los estadios de cambio.(AU)

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...