Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Filtros adicionais











País/Região como assunto
Intervalo de ano
1.
Rev. Ciênc. Plur ; 5(1): 71-88, jun. 2019. ilus
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-1007352

RESUMO

Introdução: Durante a trajetória histórica que envolve a política de saúde infantil no Brasil, houve pontos positivos e negativos no processo de cuidar, implementado por meio das políticas públicas. Nesse sentido, em vários anos e décadas, foram propostas diretrizes novas que vão ao encontro de uma assistência qualificada à saúde da criança. Objetivo: Analisar a trajetória histórica das políticas de saúde infantil no Brasil verificando as tendências do coeficiente de mortalidade infantil. Método: Revisão integrativa consolidada a partir de pesquisa realizada em documentos de domínio público, disponíveis em formato digital na rede de internet. Foram coletados dados sobre a saúde infantil do período de 1930 a 2016. Resultados: Entre 1930 e 2015 observa-se uma redução na taxa de mortalidade infantil e melhoria na economia do país, além da implantação de várias políticas com ações voltadas diretamente com o objetivo desta redução. Porém, em 2016, um ano após a implantação da última política infantil, observou-se um aumento com 10,2% na taxa de mortalidade infantil referente ao ano anterior. Conclusões: Dessa forma, este estudo mostra que nos últimos 80 anos a taxa de mortalidade infantil vem reduzindo concomitantemente com o aumento de implantações de políticas. Todavia, foi possível ver que ainda se faz necessário melhorias e uma atenção mais direcionada a esta parte da população (AU).


Introduction:During the historical trajectory that involves the policy of children's health in Brazil, there were positive and negative points in the care process, implemented through public policies. In this sense, in several years and decades, new guidelines have been proposed that meet assistance qualified child health care.Aim:To analyze the historical trajectory of child health policies in Brazil by verifying trends in the infant mortality coefficient.Methods:Consolidated integrative review based on research carried out in public domain documents, available in digital format on the internet network. Data were collected on child health from the period 1930 to 2016.Results:Between 1930 and 2015, there is a reduction in the infant mortality rate and improvement in the country's economy, as well as the implementation of several policies with actions aimed directly at the objective of this reduction. However, in 2016, one year after the implementation of the last child policy, there was a 10.2% increase in the infant mortality rate in relation to the previous year.Conclusions:Thus, this study shows that in the last 80 years the infant mortality rate has been reducing concomitantly with the increase in policy implementation. However, it was possible to see that there is still a need for improvements and more targeted attention to this part of the population (AU).


Assuntos
Política Pública , Brasil , Mortalidade Infantil , Saúde da Criança
2.
Saúde debate ; 42(119): 901-915, Out.-Dez. 2018. tab, graf
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-986073

RESUMO

RESUMO Objetivou-se analisar a satisfação dos usuários e a caracterização dos serviços de atendimento hospitalar e ambulatorial do Sistema Único de Saúde (SUS). Realizou-se um estudo transversal analítico por meio de dados de usuários que responderam ao instrumento Carta SUS entre 2012 e 2013, no estado do Rio Grande do Norte, no qual foi avaliada a qualidade da estrutura física, da equipe de saúde e do tratamento ofertado. Dos 17.333 usuários que responderam à Carta SUS no período estudado, 62,3% eram mulheres e 62,4% tinham acima de 40 anos. A maior parte dos atendimentos (56,8%) foi realizada na capital e em serviços públicos (70,3%). Os usuários apresentaram-se satisfeitos com os serviços, com um percentual que variou de 79 a 90%, de acordo com as regiões de saúde. Os homens e as pessoas com mais de 60 anos avaliaram mais positivamente os serviços; a alta complexidade e os serviços da capital tiveram melhores resultados (p≤0,001), assim como as unidades privadas. Ressaltam-se a importância da avaliação em saúde e a relevância de se analisar, divulgar e dar continuidade ao instrumento Carta SUS, com vistas a subsidiar mais estudos e reflexões sobre a qualidade dos serviços.


ABSTRACT The purpose of this study was to analyze user satisfaction and the characterization of the hospital and outpatient services of the Unified Health System (SUS). A cross-sectional analytical study was performed using user data that responded to the Carta SUS instrument between 2012 and 2013, in the state of Rio Grande do Norte, in which the quality of the physical structure, the health team and the treatment offered. Of the 17.333 users who answered the SUS Charter in the period studied, 62.3% were women and 62.4% were over 40 years old. Most of the attendances (56.8%) were held in the capital and in public services (70.3%). The users were satisfied with the services, with a percentage that ranged from 79 to 90%, according to the health regions. Men and people over 60 evaluated services more positively; the high complexity and the services of the capital had better results (p≤0.001), as well as the private units. The importance of health evaluation and the relevance of analyzing, disseminating and giving continuity to the SUS Charter instrument is emphasized, with a view to subsidizing further studies and reflections on the quality of services.

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA