Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 1 de 1
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. enferm. UFPE on line ; 12(6): 1539-1545, jun. 2018. ilus, tab
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: biblio-981876

RESUMO

Objetivo: verificar a associação grau evolutivo da apendicite com a infecção de sítio cirúrgico em sujeitos submetidos a apendicectomia. Método: estudo quantitativo retrospectivo e descritivo, a partir do exame dos prontuários médicos de sujeitos submetidos a apendicectomia. A análise estatística foi feita através da Análise de variância. Resultados: a amostra foi constituída por 60 pacientes, com predomínio do sexo masculino, a sintomatologia clássica da apendicite registrada na maioria dos sujeitos, incluiu a dor abdominal na região epigástrica ou periumbilical que irradiava para fossa ilíaca direita. A distribuição dos sujeitos segundo a classificação laparoscópica foi: grau 1 (18,33%); 2 (28,33%); 3 (26,67%); 4A (8,33%); 4C (10%); 5 (5%); não especificado (3,33%). A taxa de infecção de sítio cirúrgico foi de 15%. Conclusão: grau evolutivo e infecção de sítio cirúrgico são variáveis dependentes, pois as complicações foram mais frequentes em fases mais avançadas da apendicite (Grau 4). É fundamental a atuação da enfermagem através de medidas direcionadas à prevenção e controle das infecções hospitalares, sobretudo, da infecção de sítio cirúrgico.(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Apendicectomia , Apendicectomia/efeitos adversos , Apendicite , Enfermagem Perioperatória , Infecção da Ferida Cirúrgica , Diagnóstico Tardio , Registros Médicos , Epidemiologia Descritiva , Estudos Retrospectivos , Hospitais Públicos
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA