Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 23
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
Cad Saude Publica ; 35(4): e00004118, 2019 May 02.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-31066771

RESUMO

More than one in four Brazilians have private health insurance (PHI), even thought it covers mostly the same procedures as the Brazilian Unified National Health System (SUS). This literature review included articles and monographs published since 1990 about the utilization of SUS by privately insured individuals. Considering outpatient care and hospitalization, privately insured people in Brazil use SUS in approximately 13% of the times they receive health care, and approximately 7% of people receiving care paid by SUS are privately insured; these findings vary depending on the type of service studied and on study methods. Utilization of SUS is more frequent in less developed regions, by people with more restricted PHI plans and by people with worse health status. Privately insured people report the limitations of PHI plans as their reasons for resorting to SUS. Sometimes, beneficiaries of PHI plans owned by nonprofit hospitals (which also provide health care financed by SUS) have easier access to care than uninsured people financed by SUS. Anecdotally, privately insured people are satisfied with SUS, but not to the point of adopting SUS as their preferred source of care. In short, for privately insured people, SUS only plays a secondary role in their health care. Despite PHI taking over part of the SUS's health care demand, PHI represents a restriction of the universal, equitable character of the SUS.

2.
Am Fam Physician ; 99(8): 490-496, 2019 Apr 15.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-30990297

RESUMO

Kidney stones are a common disorder, with an annual incidence of eight cases per 1,000 adults. During an episode of renal colic, the first priority is to rule out conditions requiring immediate referral to an emergency department, then to alleviate pain, preferably with a nonsteroidal anti-inflammatory drug. The diagnostic workup consists of urinalysis, urine culture, and imaging to confirm the diagnosis and assess for conditions requiring active stone removal, such as urinary infection or a stone larger than 10 mm. Conservative management consists of pain control, medical expulsive therapy with an alpha blocker, and follow-up imaging within 14 days to monitor stone position and assess for hydronephrosis. Asymptomatic kidney stones should be followed with serial imaging, and should be removed in case of growth, symptoms, urinary obstruction, recurrent infections, or lack of access to health care. All patients with kidney stones should be screened for risk of stone recurrence with medical history, basic laboratory evaluation, and imaging. Lifestyle modifications such as increased fluid intake should be recommended for all patients, and thiazide diuretics, allopurinol, or citrates should be prescribed for patients with recurrent calcium stones. Patients at high risk of stone recurrence should be referred for additional metabolic assessment, which can serve as a basis for tailored preventive measures.

3.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 14(41): e1963, fev. 2019.
Artigo em Inglês, Espanhol, Português | LILACS, Coleciona SUS | ID: biblio-981942

RESUMO

Neste editorial, são apresentadas as novas práticas editoriais e instruções aos autores que nortearão a Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (RBMFC) a partir de 2019. Com elas, a RBMFC renova seu compromisso com a publicação de trabalhos acadêmicos de qualidade para médicos de família e comunidade e outros profissionais da Atenção Primária à Saúde, contribuindo para a melhoria do cuidado à população.


This editorial presents the new editorial practices and author guidelines for Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (Brazilian Journal of Family and Community Medicine ­ RBMFC) starting in 2019. With them, RBMFC renews its commitment to publishing quality academic papers for family and community physicians and other primary care practitioners, contributing to the improvement of health care.


Este editorial presenta las nuevas prácticas editoriales y las directrices para autores para la Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (Revista Brasileña de Medicina Familiar y Comunitaria ­ RBMFC) a partir de 2019. Con ellas, RBMFC renueva su compromiso de publicar documentos académicos de calidad para los médicos de familia y comunidad y otros profesionales de atención primaria, contribuyendo para la mejora de la atención de salud.


Assuntos
Atenção Primária à Saúde , Publicação Periódica , Políticas Editoriais , Medicina de Família e Comunidade , Comunicação Acadêmica
4.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 14(41): 2068, fev. 2019.
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-1008694

RESUMO

Introdução: As poucas avaliações de implementação de programas de telessaúde no Brasil mostram uma pequena utilização de seus serviços, devendo-se conhecer as razões disto. Objetivou-se analisar as taxas de utilização do serviço de teleconsultoria do Programa Telessaúde Espírito Santo no período de 2012 a 2015, verificando a influência de estratégias de fomento à sua utilização. Métodos: Estudo descritivo com base em dados secundários de perfil dos profissionais cadastrados e produção de teleconsultorias e webconferências. Resultados: No período analisado, foram 3076 profissionais cadastrados, sendo que 381 (12,4%) realizaram 2182 consultorias (41,4% solicitadas por enfermeiros), configurando uma utilização do serviço inferior ao seu potencial. Os dados sugerem que a utilização do serviço de teleconsultoria está associada à participação em seminários regionais (aumento de 15,5% no número de profissionais atuantes; p=0,037); que a gestão de cadastros dos profissionais tem impacto limitado; que há correlação positiva forte (r=0,73; p=0,016) entre uso de teleconsultoria e de teleducação; e que a monitoria de campo pode influenciar positivamente. Conclusão: O uso dos serviços de Telessaúde é pequeno, sendo que o foco de suas ações deva ser seu usuário final com vias a sua sustentabilidade.


Introduction: The few implementation reviews in Brazil shows a small use of telehealth services and more research is required to know its causes. The main goal of this work is to analyze the use rate of the asynchronous teleconsulting service in the Espírito Santo Telehealth Programme from 2012 to 2015, looking to the influence of the different strategies employed to promote its use. Methods: This descriptive study takes into account secondary data of the health professionals registered and the services of teleconsulting and web conferences produced. Results: In this period, 3076 health professionals were registered, where 381 (12.4%) requested 2182 teleconsulting (41.4% of them were requested by nurses), which corresponds to a low use rate. After statistical analysis, it was observed that: the use rate of teleconsulting is influenced by the regional workshops (increase in 15.5% in the number of teleconsulting users; p=0.037); management of heath professional registration has a limited impact; there is a strong positive correlation (r=0.73; p=0.016) between the use of the teleconsulting service and web conference participation; field monitoring may influence the use rate. Conclusion: Finally, this work confirms the low use rate of the Telehealth services, and recommends that centralizing the action plan at the end user is the key to promote its sustainability.


Introducción: Las pocas evaluaciones de implementación de programas de telesalud en Brasil muestran una pequeña utilización de sus servicios, debiéndose conocer las razones de esto. Se pretendió analizar las tasas de utilización del servicio de teleconsultoría del Programa Telesalud Espírito Santo en el período de 2012 a 2015, verificando la influencia de estrategias de fomento a su utilización. Métodos: Estudio descriptivo basado en datos secundarios de perfil de los profesionales registrados y producción de teleconsultorías y webconferencias. Resultados: En el período analizado, fueron 3076 profesionales registrados, siendo que 381 (12,4%) realizaron 2182 consultoras (41,4% solicitadas por enfermeros), configurando una utilización del servicio inferior a su potencial. Los datos sugieren que la utilización del servicio de teleconsultoría está asociada a la participación en seminarios regionales (aumento del 15,5% en el número de profesionales actuantes, p=0,037); que la gestión de los registros de los profesionales tiene un impacto limitado; que hay correlación positiva fuerte (r=0,73; p=0,016) entre uso de teleconsultoría y de teleducación; y que el monitor de campo puede influir positivamente. Conclusión: El uso de los servicios de Telesalud es pequeño, siendo que el enfoque de sus acciones debe ser su usuario final con vías a su sustentabilidad.

5.
Cad. Saúde Pública (Online) ; 35(4): e00004118, 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-1001657

RESUMO

Abstract: More than one in four Brazilians have private health insurance (PHI), even thought it covers mostly the same procedures as the Brazilian Unified National Health System (SUS). This literature review included articles and monographs published since 1990 about the utilization of SUS by privately insured individuals. Considering outpatient care and hospitalization, privately insured people in Brazil use SUS in approximately 13% of the times they receive health care, and approximately 7% of people receiving care paid by SUS are privately insured; these findings vary depending on the type of service studied and on study methods. Utilization of SUS is more frequent in less developed regions, by people with more restricted PHI plans and by people with worse health status. Privately insured people report the limitations of PHI plans as their reasons for resorting to SUS. Sometimes, beneficiaries of PHI plans owned by nonprofit hospitals (which also provide health care financed by SUS) have easier access to care than uninsured people financed by SUS. Anecdotally, privately insured people are satisfied with SUS, but not to the point of adopting SUS as their preferred source of care. In short, for privately insured people, SUS only plays a secondary role in their health care. Despite PHI taking over part of the SUS's health care demand, PHI represents a restriction of the universal, equitable character of the SUS.


Resumo: Mais de um em cada quatro brasileiros têm planos de saúde, apesar de estes planos cobrirem majoritariamente os mesmos procedimentos do Sistema Único de Saúde (SUS). Esta revisão da literatura incluiu artigos e monografias publicados desde 1990 sobre a utilização do SUS por indivíduos com plano de saúde. Ao considerar conjuntamente a assistência ambulatorial e hospitalar, os brasileiros com planos de saúde utilizam o SUS em aproximadamente 13% das vezes em que recebem cuidados; aproximadamente 7% das pessoas que recebem cuidados pagos pelo SUS dispõem de planos de saúde (os achados variam de acordo com o tipo de serviço analisado e com os detalhes metodológicos dos estudos). O aumento da utilização do SUS está associado a: regiões menos desenvolvidas do país, planos de saúde com pior cobertura e pessoas com pior saúde. Os brasileiros com plano de saúde citam as limitações dos planos como o motivo pelo qual recorrem ao SUS. Em alguns casos os beneficiários de planos de saúde comercializados por hospitais filantrópicos (os quais também prestam assistência financiada pelo SUS) relatam acesso mais fácil à assistência financiada pelo SUS, comparado com aqueles sem plano de saúde. Pessoas com plano de saúde eventualmente citam a satisfação com a utilização do SUS, mas não a ponto do SUS se tornar a fonte de assistência preferida. Em resumo, para os brasileiros com plano de saúde, o SUS desempenha papel secundário no financiamento dos cuidados de saúde. Embora os planos de saúde pareçam deslocar parte da demanda por assistência para fora do SUS, esses mesmos planos tendem a restringir o caráter universal e equitativo do SUS.


Resumen: Más de uno de cada cuatro brasileños tiene un seguro de salud privado (PHI), a pesar de que estos últimos cubren en su mayoría los mismos procedimientos que en el Sistema Unificado de Salud (SUS). Esta revisión de la literatura incluyó artículos y monografías publicadas desde 1990 sobre la utilización del SUS por parte de personas aseguradas mediante el sistema privado. Considerando atención ambulatoria junto a hospitalización, la población con seguro médico privado en Brasil utiliza el SUS aproximadamente un 13% de las veces que reciben atención médica; además, aproximadamente un 7% de la gente que recibe atención médica pagada a través del SUS tiene seguro privado. Los resultados varían con el tipo de servicio estudiado y con los detalles de los métodos de estudio. La frecuencia de utilización del SUS es mayor en las regiones menos desarrolladas, por parte de la población con planes de seguros de salud más limitados, y personas con peor salud. Las personas con seguros privados identifican las limitaciones de sus planes PHI como la razón por la que usan el SUS. Algunas veces, los beneficiarios de los planes PHI de hospitales sin fines de lucro (que también proveen servicios de salud financiados por el SUS) cuentan con un acceso más sencillo a los cuidados de salud sufragados por el SUS que las personas sin seguro. Anecdóticamente, la población con seguro de salud privado está satisfecha con la utilización que hacen del SUS, pero no hasta el extremo de que el SUS se trasforme en su principal vía para recibir servicios médicos. En resumen, para la población con seguro privado, el SUS juega un papel secundario en la financiación de la asistencia a sus cuidados de salud. Pese a que el PHI parece desviar del SUS parte de la demanda de cuidados de salud, el PHI representa una restricción del carácter universal y equitativo del SUS.

6.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 13(40)jan.-dez. 2018.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-883980

RESUMO

Este editorial tem como objetivo apresentar as principais conclusões dos artigos publicados no Especial Residência Médica pela Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade em 2018. Tais artigos assinalam a importância da Residência Médica em Medicina de Família e Comunidade (RMMFC) na consolidação da Atenção Primária à Saúde no Brasil, trazendo significativas discussões sobre currículos baseados nas competências esperadas para o MFC, ferramentas de ensino-aprendizagem, política de preceptoria, desafios da política municipal e da organização das redes de atenção locais para o funcionamento do programa, sustentabilidade financeira da implementação da RMMFC, e propostas de novas áreas de atuação para a MFC. No geral, observa-se uma significativa expansão da RMMFC no país, sendo fundamental garantir maiores investimentos no fortalecimento da APS e da preceptoria com vistas a uma maior atratividade da área para os recém-formados. Sugere-se também uma contínua atualização das matrizes de competências esperadas para a MFC.(AU)


This editorial aims to present the main conclusions of the articles published in the Medical Residency Special Edition of the Brazilian Journal of Family and Community Medicine in 2018. These articles point to the importance of the Family and Community Medicine Residency (RMMFC) in the consolidation of Primary Health Care in Brazil, bringing significant discussions on competency-based curricula, teaching-learning tools, preceptorship policy, municipal policy challenges, organization of local health care networks, financial sustainability of the implementation of the RMMFC and proposals for new areas of actuation for the family physician. In the last years, there was a significant expansion of RMMFC in Brazil, being necessary greater investments in strengthening PHC, preceptorship and continuous update of the competency matrices expected for the Family and Community Medicine.(AU)


Este editorial tiene como objetivo presentar las principales conclusiones de los artículos publicados en el Especial Residencia Médica por la Revista Brasileña de Medicina de Familia y Comunidad en 2018. Tales artículos señalan la importancia de la Residencia Médica en Medicina de Familia y Comunidad (RMMFC) en la consolidación de la Atención Primaria a la salud en Brasil, trayendo significativas discusiones sobre currículos basados en las competencias, herramientas de enseñanza-aprendizaje, política de preceptoría, desafíos de la política municipal y de la organización de las redes de atención locales para el funcionamiento del programa, sostenibilidad financiera de la implementación de la RMMFC, y propuestas de nuevas áreas de actuación para la MFC. En general, se observa una significativa expansión de la RMMFC en el país, siendo fundamental mayores inversiones en el fortalecimiento de la APS y de la preceptoría con vistas a una mayor atracción del área para los recién formados. Se sugiere también una continua actualización de las matrices de competencias esperadas para la MFC.(AU)


Assuntos
Medicina de Família e Comunidade , Sistemas de Saúde , Internato e Residência , Atenção Primária à Saúde , Brasil , Programas Nacionais de Saúde
7.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 13(40)jan.-dez. 2018. tab
Artigo em Português | LILACS, Repositório RHS | ID: biblio-882977

RESUMO

Objetivo: Discutir o processo de implantação de três Programas de Residência Médica em Medicina de Família e Comunidade (PRM-MFC) em uma capital da Região Sudeste do Brasil na perspectiva da interface dos programas com a organização do sistema de saúde local. Método: Trata-se de um relato de experiência oriundo das vivências dos supervisores dos programas e da equipe técnica do município responsável pela gestão da integração ensino-serviço. Foi produzida uma narrativa significativa aos atores do processo em momento presencial coletivo. Uma matriz SWOT foi elaborada para elencar os fatores que influenciam a implementação dos PRM-MFC na rede de serviços. Resultados: Há três PRM-MFC em atividade no município, todos em estágio inicial de implementação, totalizando nove vagas de R1. Os residentes são beneficiados por uma rede de serviços bem estruturada, diversificada e informatizada, incluindo preceptores sensibilizados e um forte apoio multiprofissional. Contudo, há questões que dificultam esse processo, como a incipiente política de valorização da preceptoria, as insuficiências do modelo de atenção primária existente para a formação médica, as dificuldades na gestão compartilhada do processo e a pouca legitimidade da RM perante a comunidade e os trabalhadores do serviço. Conclusão: Há íntima relação entre o desenvolvimento da rede local de saúde, em particular da APS, com a qualidade do PRM. Assim, é fundamental ter em vista não apenas as questões pedagógicas, mas também todo um conjunto de dispositivos de gestão compartilhada e qualificação da rede de serviços.(AU)


Objective: Discuss the implementation process of three Medical Residency Programs in Family and Community Medicine (PRM-MFC) in a capital city of the Southeast Region of Brazil, in the perspective of the interface of the programs with the organization of the local health system. Method: This is an experience report from the experiences of the program supervisors and the technical team of the municipality responsible for integration of teaching-service. A significant narrative to the actors of the process was produced in a collective presencial moment. A SWOT matrix was developed to list the factors that influence the implementation of PRM-MFC in the health service network. Results: There are three PRM-MFC in activity in the municipality, all in the initial stage of implementation, totaling nine vacancies of R1. Residents are benefited by a well-structured, diversified and computerized service network, including sensitized preceptors and strong multi-professional support. However, there are issues that complicate this process, such as the incipient preceptory valorization policy, the insufficiencies of the existing primary care model for medical training, the difficulties in the shared management of the process, and the lack of legitimacy of RM before the community and service workers. Conclusion: There is an intimate relationship between the development of the local health care network, in particular APS, with the quality of the PRM. Thus, it is essential to look not only at pedagogical issues, but also at the whole set of shared management devices and qualification of the service network.(AU)


Objetivo: Discutir el proceso de implantación de tres Programas de Residencia Médica en Medicina de Familia y Comunidad (PRM-MFC) en una capital de la Región Sudeste de Brasil en la perspectiva de la interfaz de los programas con la organización del sistema de salud local. Método: Se trata de un relato de experiencia oriundo de las vivencias de los supervisores de los programas y del equipo técnico del municipio responsable por la gestión de la integración enseñanza-servicio. Se produjo una narrativa significativa a los actores del proceso en un momento presencial colectivo. Una matriz SWOT fue diseñada para definir los factores que influencian la implementación de los PRM-MFC en la red de servicios. Resultados: Hay tres PRM-MFC en actividad en el municipio, todos en etapa inicial de implementación, totalizando nueve vacantes de R1. Los residentes se benefician de una red de servicios bien estructurada, diversificada e informatizada, incluidos los preceptores sensibilizados y un fuerte apoyo multiprofesional. Sin embargo, hay cuestiones que dificultan este proceso, como la incipiente política de valorización del acompañamiento y orientación del preceptor, las insuficiencias del modelo de atención primaria existente para la formación médica, las dificultades en la gestión compartida del proceso y la poca legitimidad de la RM ante la comunidad y los trabajadores del servicio. Conclusión: Hay una relación íntima entre el desarrollo de la red local de salud, en particular de la APS, con la calidad del PRM. Así, es fundamental tener en cuenta no sólo las cuestiones pedagógicas, sino también todo un conjunto de dispositivos de gestión compartida y calificación de la red de servicios.(AU)


Assuntos
Capacitação de Recursos Humanos em Saúde , Medicina de Família e Comunidade , Política de Saúde , Internato e Residência , Brasil
8.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 13(40): 1-5, jan./dez. 2018.
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-968870

RESUMO

Este editorial tem como objetivo apresentar as principais conclusões dos artigos publicados no Especial Residência Médica pela Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade em 2018. Tais artigos assinalam a importância da Residência Médica em Medicina de Família e Comunidade (RMMFC) na consolidação da Atenção Primária à Saúde no Brasil, trazendo significativas discussões sobre currículos baseados nas competências esperadas para o MFC, ferramentas de ensino-aprendizagem, política de preceptoria, desafios da política municipal e da organização das redes de atenção locais para o funcionamento do programa, sustentabilidade financeira da implementação da RMMFC, e propostas de novas áreas de atuação para a MFC. No geral, observa-se uma significativa expansão da RMMFC no país, sendo fundamental garantir maiores investimentos no fortalecimento da APS e da preceptoria com vistas a uma maior atratividade da área para os recém-formados. Sugere-se também uma contínua atualização das matrizes de competências esperadas para a MFC.


This editorial aims to present the main conclusions of the articles published in the Medical Residency Special Edition of the Brazilian Journal of Family and Community Medicine in 2018. These articles point to the importance of the Family and Community Medicine Residency (RMMFC) in the consolidation of Primary Health Care in Brazil, bringing significant discussions on competency-based curricula, teaching-learning tools, preceptorship policy, municipal policy challenges, organization of local health care networks, financial sustainability of the implementation of the RMMFC and proposals for new areas of actuation for the family physician. In the last years, there was a significant expansion of RMMFC in Brazil, being necessary greater investments in strengthening PHC, preceptorship and continuous update of the competency matrices expected for the Family and Community Medicine.


Este editorial tiene como objetivo presentar las principales conclusiones de los artículos publicados en el Especial Residencia Médica por la Revista Brasileña de Medicina de Familia y Comunidad en 2018. Tales artículos señalan la importancia de la Residencia Médica en Medicina de Familia y Comunidad (RMMFC) en la consolidación de la Atención Primaria a la salud en Brasil, trayendo significativas discusiones sobre currículos basados en las competencias, herramientas de enseñanza-aprendizaje, política de preceptoría, desafíos de la política municipal y de la organización de las redes de atención locales para el funcionamiento del programa, sostenibilidad financiera de la implementación de la RMMFC, y propuestas de nuevas áreas de actuación para la MFC. En general, se observa una significativa expansión de la RMMFC en el país, siendo fundamental mayores inversiones en el fortalecimiento de la APS y de la preceptoría con vistas a una mayor atracción del área para los recién formados. Se sugiere también una continua actualización de las matrices de competencias esperadas para la MFC.

9.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 13(40): 1-12, jan.-dez. 2018.
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-969300

RESUMO

Objetivo: Discutir o processo de implantação de três Programas de Residencia Medica em Medicina de Família e Comunidade (PRM-MFC) em uma capital da Região Sudeste do Brasil na perspectiva da interface dos programas com a organização do sistema de saudê local. Método: Trata-se de um relato de experiencia oriundo das vivencias dos supervisores dos programas e da equipe técnica do município responsável pela gestão da integração ensino-serviço. Foi produzida uma narrativa significativa aos atores do processo em momento presencial coletivo. Uma matriz SWOT foi elaborada para elencar os fatores que influenciam a implementação dos PRM-MFC na rede de serviços. Resultados: Há três PRM-MFC em atividade no município, todos em estágio inicial de implementação, totalizando nove vagas de R1. Os residentes são beneficiados por uma rede de serviços bem estruturada, diversificada e informatizada, incluindo preceptores sensibilizados e um forte apoio multiprofissional. Contudo, há questões que dificultam esse processo, como a incipiente política de valorização da preceptoria, as insuficiências do modelo de atenção primária existente para a formação médica, as dificuldades na gestão compartilhada do processo e a pouca legitimidade da RM perante a comunidade e os trabalhadores do serviço. Conclusão: Há íntima relação entre o desenvolvimento da rede local de saúde, em particular da APS, com a qualidade do PRM. Assim, é fundamental ter em vista não apenas as questões pedagógicas, mas também todo um conjunto de dispositivos de gestão compartilhada e qualificação da rede de serviços.


Objective: Discuss the implementation process of three Medical Residency Programs in Family and Community Medicine (PRM-MFC) in a capital city of the Southeast Region of Brazil, in the perspective of the interface of the programs with the organization of the local health system. Method: This is an experience report from the experiences of the program supervisors and the technical team of the municipality responsible for integration of teaching-service. A significant narrative to the actors of the process was produced in a collective presencial moment. A SWOT matrix was developed to list the factors that influence the implementation of PRM-MFC in the health service network. Results: There are three PRM-MFC in activity in the municipality, all in the initial stage of implementation, totaling nine vacancies of R1. Residents are benefited by a well-structured, diversified and computerized service network, including sensitized preceptors and strong multi-professional support. However, there are issues that complicate this process, such as the incipient preceptory valorization policy, the insufficiencies of the existing primary care model for medical training, the difficulties in the shared management of the process, and the lack of legitimacy of RM before the community and service workers. Conclusion: There is an intimate relationship between the development of the local health care network, in particular APS, with the quality of the PRM. Thus, it is essential to look not only at pedagogical issues, but also at the whole set of shared management devices and qualification of the service network.


Objetivo: Discutir el proceso de implantacion de tres Programas de Residencia Medica en Medicina de Familia y Comunidad (PRM-MFC) en una capital de la Region Sudeste de Brasil en la perspectiva de la interfaz de los programas con la organizacion del sistema de salud local. Metodo: Se trata de un relato de experiencia oriundo de las vivencias de los supervisores de los programas y del equipo técnico del municipio responsable por la gestion de la integración ensenanza-servicio. Se produjo una narrativa significativa a los actores del proceso en un momento presencial colectivo. Una matriz SWOT fue disenada para definir los factores que influencian la implementacion de los PRM-MFC en la red de servicios. Resultados: Hay tres PRM-MFC en actividad en el municipio, todos en etapa inicial de implementacion, totalizando nueve vacantes de R1. Los residentes se benefician de una red de servicios bien estructurada, diversificada e informatizada, incluidos los preceptores sensibilizados y un fuerte apoyo multiprofesional. Sin embargo, hay cuestiones que dificultan este proceso, como la incipiente politica de valorizacion del acompanamiento y orientacion del preceptor, las insuficiencias del modelo de atencion primaria existente para la formacion medica, las dificultades en la gestion compartida del proceso y la poca legitimidad de la RM ante la comunidad y los trabajadores del servicio. Conclusion: Hay una relación íntima entre el desarrollo de la red local de salud, en particular de la APS, con la calidad del PRM. Así, es fundamental tener en cuenta no solo las cuestiones pedagogicas, sino tambien todo un conjunto de dispositivos de gestion compartida y calificacion de la red de servicios.

10.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 12(39): 1-4, jan.-dez. 2017.
Artigo em Português | LILACS, Coleciona SUS, Repositório RHS | ID: biblio-877916

RESUMO

Neste editorial, apresentamos a nova sessão de textos traduzidos, fruto da parceria da Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade com a British Journal of General Practice. Em 2017, optamos por traduzir textos que trouxessem para o Brasil reflexões sobre a atualidade da atenção primária inglesa, particularmente sobre a incorporação de tecnologias na prática dos médicos de família, a necessidade de maior conhecimento sobre a relação entre oferta, demanda e acesso aos serviços de saúde, bem como sobre os efeitos de políticas de pagamento por performance na prática dos profissionais de saúde. Tais reflexões são atuais para o contexto brasileiro, sugerindo a importância de maiores investimentos em inovação e produção de conhecimentos científicos para o fortalecimento da APS no país


In this editorial, we present the new session of translated texts, fruit of the partnership of the Brazilian Journal of Family and Community Medicine with the British Journal of General Practice. In 2017, we chose to translate texts that brought to Brazil reflections on the current reality of United Kingdom's primary health care, particularly on the incorporation of technologies in general practice, the need for greater knowledge about the relationship between supply, demand and access to health services, as well as the effects of pay for performance policies on the practice of health professionals. These reflections are current for the Brazilian context, suggesting the importance of greater investments in innovation and production of scientific knowledge for strengthening primary health care in the country.


En este editorial, presentamos la nova sesión de textos traducidos, fruto de la colaboración de la Revista Brasileña de Medicina Familiar y Comunidad con el British Journal of General Practice. En 2017, optamos por traducir textos que trajesen a Brasil reflexiones sobre la actualidad de la atención primaria del Reino Unido, particularmente sobre la incorporación de tecnologías en la práctica de los médicos de familia, la necesidad de un mayor conocimiento sobre la relación entre oferta, demanda y acceso a los servicios de salud, así como sobre los efectos de políticas de pago por desempeño en la práctica de los profesionales de salud. Tales reflexiones son actuales para el contexto brasileño, sugiriendo la importancia de mayores inversiones en innovación y producción de conocimientos científicos para el fortalecimiento de la atención primaria de salud en el país.


Assuntos
Humanos , Inovação Organizacional , Atenção Primária à Saúde , Comunicação e Divulgação Científica , Política de Saúde , Administração de Recursos Humanos , Médicos de Família , Pessoal de Saúde/organização & administração , Inglaterra , Capacitação de Recursos Humanos em Saúde
11.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 12(39): 1-4, jan.-dez. 2017.
Artigo em Português | LILACS, Coleciona SUS | ID: biblio-848268

RESUMO

The increasing importance of the sciences raises issues related to the validity, veracity, relevance, usefulness, accountability and sustainability of the products of scientific practice. Therefore, practices that compromise the integrity of scientific research are fundamental, both by researchers and by scientific journals. In 2016, the Brazilian Journal of Family and Community Medicine (RBMFC) refused 14 papers that had problems with plagiarism, which represents approximately 10% of the submissions of the year. We consider this a serious problem that requires greater attention and care from authors who intend to contribute to the journal. The editorial policy of RBMFC values the quality of its publications, respecting internationally accepted ethical principles and integrity of scientific research


La creciente importancia de la ciencia plantea preguntas acerca de la validez, veracidad, relevancia, utilidad, responsabilidad y sostenibilidad de los productos de la práctica científica. En 2016, la Revista Brasileña de Medicina Familiar y Comunitaria (RBMFC) negó 14 artículos con problemas de plagio, lo que representa aproximadamente el 10% de las sumisiones del año. Consideramos que esto sea un problema grave que requiere una mayor atención y cuidado por los autores que deseen contribuir a la revista. La política editorial de RBMFC valora la calidad de sus publicaciones, respetando los principios de la integridad científica internacionalmente aceptados.


A crescente importância das ciências levanta questões relacionadas à validade, veracidade, relevância, utilidade, accountability e sustentabilidade dos produtos da prática científica. Portanto, as práticas que atentem para a integridade da pesquisa científica são fundamentais, tanto por parte dos pesquisadores quanto por parte da revistas científicas. Em 2016, a Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (RBMFC) recusou 14 trabalhos que apresentavam problemas de plagiarismo, o que representa aproximadamente 10% das submissões do ano. Consideramos este um sério problema, que exige maior atenção e cuidado por parte dos autores que pretendem contribuir com a revista. A política editorial da RBMFC preza pela qualidade de suas publicações, respeitando princípios éticos e de integridade da pesquisa científica aceitos internacionalmente.


Assuntos
Ética em Pesquisa , Revisão da Pesquisa por Pares , Ética na Publicação Científica
12.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 12(39): 1-4, jan.-dez. 2017.
Artigo em Português | LILACS, Coleciona SUS | ID: biblio-877125

RESUMO

Esta resenha sublinha a relevância de empreendimentos acadêmicos que visam avaliar a estruturação do sistema de saúde brasileiro e seus desafios, como é o caso do livro "Atenção primária à saúde na coordenação do cuidado em regiões de saúde", publicado em 2015 pela EDUFBA.


This book review emphasizes the importance of academic endeavors aimed at evaluating the structure of the Brazilian health system and its challenges, as in the book "Atenção primária à saúde na coordenação do cuidado em regiões de saúde", published in 2015 by EDUFBA.


Esta reseña destaca la relevancia de emprendimientos académicos que buscan evaluar la estructuración del sistema de salud brasileño y sus desafíos, como es el caso del libro "Atenção primária à saúde na coordenação do cuidado em regiões de saúde", publicado en 2015 por la EDUFBA


Assuntos
Livros , Avaliação da Pesquisa em Saúde , Serviços de Saúde , Atenção Primária à Saúde , Pesquisa em Sistemas de Saúde Pública
14.
Vitória; s.n; 2017.
Não convencional em Português | Coleciona SUS | ID: biblio-943358

RESUMO

Introdução: O Programa Mais Médicos (PMM) é o principal programa de provimento médico para a atenção primária (APS). Ainda há importantes lacunas no conhecimento sobre o programa, embora se saiba que o PMM aumentou acesso à APS e possivelmente melhorou alguns indicadores de saúde. O objetivo deste estudo foi identificar as percepções dos médicos que atuam no PMM do ES sobre suas ações e impacto. Metodologia: Aplicou-se questionário estruturado a 204 médicos que atuam no PMM em municípios do ES. O questionário foi aplicado com o apoio dos supervisores do PMM em outubro de 2016. Os dados são analisados a partir de estatística descritiva simples. Resultados: A amostra de médicos corresponde a 47,3% dos profissionais inseridos no PMM no ES no mês de realização da pesquisa. Quanto as características dos entrevistados, tem-se que 115 (57,5%) são mulheres, 90 (44,3%) atuam na Região Metropolitana, estavam em média a 28 meses no PMM (dp=9,3) e tinham em média 40 anos, com mediana de 36 anos. Em relação às atividades regulares desenvolvidas nas unidades de saúde, tem-se que 183 (92,9%) realizavam visitas domiciliares, 173 (88,7%) participavam de atividades comunitárias, 169 (87,1%) desenvolviam atividades de grupo e 173 (88,2%) planejavam ações em equipe. 194 médicos (96,5%) acreditam que o PMM melhorou a APS no município, 113 (57,1%) acreditam que o PMM sofre influência política local que afeta seus resultados e 194 (96,5%) foram bem recebidos em seu local de trabalho. Quanto às ações de apoio ao trabalho do médico no município, 179 (90%) relatam que a especialização Unasus contribuiu para a melhoria da atenção à saúde, sendo que 163 (81,5%) afirmam que as ações da coordenação estadual do PMM influenciaram positivamente a implantação do programa e 183 (90,6%) avaliam positivamente as ações de supervisão do programa. Por fim, todos os médicos entrevistados avaliam positivamente sua entrada no PMM, sendo que 188 (97,9%) acreditam que programas de provimento como o PMM devam existir. Conclusão: Para os médicos que atuam no PMM do ES, o programa tem impacto positivo para a população, sendo que a maioria dos profissionais realiza as atividades previstas e avaliam positivamente as ações de suporte ao seu trabalho, como especializações e supervisões. Os dados deste trabalho sugerem que o PMM tem sido efetivo como programa de provimento médico para a APS.


Assuntos
Avaliação do Impacto na Saúde/métodos , Programas Nacionais de Saúde , Atenção Primária à Saúde , Avaliação de Programas e Projetos de Saúde/métodos , Brasil
15.
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-796370

RESUMO

To characterize access of adolescents to dental services and identify its determinants. Material and Methods:This is a cross-sectional, population-based study conducted with a representative sample of 431 adolescents aged 15-19 years in a health district of Vitória, ES. The interviews were guided by a structured questionnaire with socio-demographic questions, service utilization, and self-perceived oral health. SPSS statistical software version 15.0 was used. Statistical analysis consisted of the use of simple frequency with proportion and chi-square tests. Significance level of 5% was adopted.Results:Most respondents visit the dentist at least once a year, having as main reason routine visit, are attended in public services and positively evaluate the service provided. Factors associated with greater access to dental services (consultation once a year) were care in private service (p = 0.000), schooling (p = 0.019) and positive self-perceived oral health (p = 0.047). Conclusion:It was concluded that the prevalence of recent use of dental services among adolescents was high and access was related to service profile, self-perceived oral health and schooling...


Assuntos
Humanos , Adolescente , Assistência Odontológica , Acesso aos Serviços de Saúde , Saúde Bucal/educação , Brasil , Estudos Transversais/métodos , Inquéritos e Questionários
16.
São Paulo; s.n; 2015. 206 p.
Tese em Português | LILACS | ID: biblio-916617

RESUMO

A Saúde da Família (ESF) é o modelo de organização da Atenção Básica com maior cobertura populacional no Brasil. Esta alcançou alguns resultados relevantes para a saúde da população, embora diversos problemas persistam na sua efetivação. Entendemos ser possível e necessário interrogarmos a ESF enquanto modelagem assistencial. Os arranjos e diretrizes propostos foram eficazes para o enfrentamento de problemas autolimitados. Mas no manejo das condições crônicas de adoecimento há muito que refletir. Apresenta-se então o desafio de problematizarmos a Saúde da Família a partir das interfaces produzidas por profissionais de saúde e usuários com condições crônicas de adoecimento, em particular o diabetes mellitus tipo 2, identificando e analisando os dispositivos de saber-poder que opera-se no cotidiano dos serviços. Produzimos neste estudo uma aproximação prolongada ao trabalho de duas equipes e unidades de saúde da família do município de Vitória-ES, de natureza cartográfica e micropolítica, feita por meio de observação participante, com produção de diário de campo em reuniões de equipe, atividades de grupo, visitas domiciliares, andanças pelos territórios e interações com profissionais e usuários nas diversas ações realizadas pelas equipes de saúde, bem como entrevistas semiestruturadas com onze usuários. Como resultados, identificamos que a programação da atenção orienta parte significativa dos processos de trabalho da equipe, sendo que esta é reforçada por uma série de iniciativas da gestão do município no sentido de estabelecer e exigir o cumprimento de metas e indicadores. E essa programação da atenção agencia processos de trabalho enrijecidos, até mesmo burocráticos, fortemente atrelados ao modelo médico hegemônico e centrados nas demandas dos próprios profissionais, não havendo espaço para a singularidade do encontro entre trabalhadores e usuários. A resultante disto é a não consideração do usuário como centro do cuidado. E ao não encontrarem ressonância em termos de mudança efetiva nos estilos de vida das pessoas, os profissionais veem os usuários como rebeldes, considerando a rebeldia em uma conotação negativa, como sinal da adoção de referenciais incorretos e desqualificados para manejar esse tipo de problema segundo o saber científico. As equipes não agenciam os encontros de forma a produzir uma potente circulação de afetos nessa relação de forma a permitir a expressão da autonomia dos indivíduos na produção de sua vida enquanto força instituinte de formas mais inventivas de viver, a construir projetos terapêuticos de maneira compartilhada e contribuir para a promoção de mais intensas conexões de vida. Mas os usuários, apesar de todas as iniciativas de controle e disciplinarização, produzem inúmeras linhas de fuga, resistindo às recomendações e construindo seu próprio modo de cuidar de si. Desta forma, apesar de estar cristalizada a ideia da ESF como espaço de promoção da saúde, concluímos que este modelo de atenção agencia e reforça seu oposto. Tem-se uma ESF preventivista, higienista e disciplinadora que normaliza e empobrece a vida. Torna-se então fundamental problematizar a ESF em sua intensidade política por controle, disciplinarização e regulação de corpos e populações.


Family Health Strategy (FHS) is the organizational model of Primary Care with the highest population coverage in Brazil. It has achieved some significant results for people's health, although several problems still persist in its implementation. We believe it is possible and necessary to question FHS while assistance modeling. The proposed arrangements and guidelines were effective for coping with self-limiting problems. But in the management of chronic conditions, there is much to reflect. There is the challenge of problematizing FHS from interfaces produced by healthcare professionals and patients with the chronic conditions, particularly type-2 diabetes mellitus, identifying and analyzing the knowledge-power devices that operate in everyday services. This study shows an extended approach to the work of two health teams and family health units in the city of Vitória-ES, of cartographic and micropolitic nature, made through participant observation, with production of field diary in team meetings, group activities, home visits, travels through territories and interactions with professionals and users in the various actions taken by health teams, as well as semi-structured interviews with eleven users. As a result, we identified that care scheduling guides significant part of team work processes, which is enhanced by a number of municipal management initiatives to establish and enforce goals and indicators. This care scheduling (programação da atenção) supports stiff work processes, even bureaucratic works, strongly linked to the hegemonic medical model and focused on the demands of professionals themselves, with no room for the uniqueness of the encounter between health workers and users. The result is that the user is not considered as the center of care. And by not finding resonance in terms of effective change in the "lifestyles" of people, professionals see users as rebels, considering the rebellion in a negative connotation, as a sign of adopting erroneous and unqualified references to handle this kind of problem according to scientific knowledge. Teams do not support meetings to produce a powerful circulation of affects in this relationship in order to allow the expression of autonomy of individuals in the production of their lives while instituting force of more inventive ways of living, to build therapeutic projects in a shared manner and contribute to the promotion of more intense connections of life. But users, despite all control and disciplining initiatives, produce numerous lines of escape, resisting recommendations and building their own way to care for themselves. Thus, although the idea of FHS is crystallized as a health promotion space, we conclude that this care model supports and reinforces its opposite. There is a preventative, hygienist and disciplinarian FHS, which normalizes and impoverishes life. It then becomes important to question FHS in its politica.


Assuntos
Saúde da Família , Política de Saúde , Atenção Primária à Saúde , Atenção Primária à Saúde/organização & administração , Doença Crônica , Setor de Assistência à Saúde/organização & administração , Pesquisa Qualitativa
17.
Rev. APS ; 17(3)set. 2014.
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: lil-737684

RESUMO

A Estratégia de Saúde da Família é estruturante na expansão do acesso ao sistema público de saúde brasileiro. A proximidade das equipes de saúde com a comunidade permite uma maior vinculação e uma maior facilidade de se obter o atendimento à população. Contudo os conflitos entre a população e os profissionais de saúde permanecem, geralmente, em decorrência da falta de atendimento médico. Este estudo é uma observação etnográfica realizada durante os períodos de marcação de consultas médicas em uma Unidade de Saúde da Família do município de Vitória/ES. O objetivo é analisar as relações que se estabelecem entre profissionais e usuários nesse momento, de forma a identificar os fatores disparadores de conflitos. A partir das observações feitas por 15 dias, levantou-se a hipótese de que, em um contexto social de profundas desigualdades sociais, insuficiência de recursos e larga medicalização do sofrimento humano, cuja consequência principal é a expansão da demanda por cuidados médicos e o aumento da pressão sobre os serviços de saúde, o acesso da população fica prejudicado, sendo a confluência desses fatores o principal motivo de conflito entre profissionais e usuários. É nesse contexto que o usuário recorre a relações de compadrio, em particular com o ACS, na tentativa de personalizar o vínculo com os profissionais e flexibilizar as normas da USF em busca de uma consulta, perpetuando uma gramática social presente na base da formação social brasileira. Torna-se fundamental, nesse sentido, o aumento de investimentos no setor saúde, bem como uma inversão na racionalidade médica hegemônica.


The Family Health Strategy is fundamental in expanding access to the Brazilian public health system. The proximity of health teams with the community allows for greater bonding and greater ease in getting care for the population. However, conflicts between the people and health professionals persist, generally, due to lack of medical care. This study is an ethnographic observation conducted during the moments for setting medical appointments in a Family Health Center in the city of Vitória, ES. The objective is to analyze the relationships established between professionals and users in this moment, in order to identify the factors that trigger conflicts. From the observations made for 15 days, the hypothesis was raised that in a social context of deep social inequalities, lack of funds, and widespread medicalization of human suffering, whose main consequence is expanded demand for medical care and increased pressure on health services, the population's access is negatively affected, with the confluence of these factors being the main reason for conflict between professionals and users. In this context, the user resorts to crony relationships, particularly with the Community Health Agent, in an attempt to personalize the link with the professionals and relax the standards of the Family Health Center in getting an appointment, perpetuating a social grammar found at the base of Brazilian social formation. The case becomes fundamental, in this sense, for increased investment in the health sector, as well as a reversal of the hegemonic medical rationale.

18.
Cad Saude Publica ; 28(3): 537-48, 2012 Mar.
Artigo em Português | MEDLINE | ID: mdl-22415186

RESUMO

Evaluation of health planning activities adapted to the local context is an essential part of daily work in the Family Health Strategy (FHS). This study aimed to evaluate the planning activities conducted by family health teams in Espírito Santo State, Brazil. This was an ecological study based on secondary data from 241 health teams in 46 municipalities (counties) in the State that use the Evaluation for Quality Improvement in the Family Health Strategy (AMQ-ESF) form. Criteria were set for evaluating the responses by health professionals to the quality standards in the AMQ-ESF forms, and health planning indicators were listed. The responses were stratified according to the municipality's population size and time since implementation of the FHS and population coverage. The study mostly showed low adequacy rates in the teams' work processes in relation to the AMQ quality standards, and stratification of the variables had no influence on the local planning practices. Specific measures are needed to upgrade the work processes in the FHS.


Assuntos
Saúde da Família/normas , Planejamento em Saúde/normas , Mão de Obra em Saúde/normas , Avaliação de Programas e Projetos de Saúde , Qualidade da Assistência à Saúde , Brasil , Humanos , Programas Nacionais de Saúde , Estudos Retrospectivos , Inquéritos e Questionários , Fatores de Tempo
19.
Rev. bras. educ. méd ; 36(1): 143-148, jan.-mar. 2012. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: lil-639505

RESUMO

O presente documento traz diretrizes construídas conjuntamente pela Associação Brasileira de Educação Médica (ABEM) e a Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC) com a intenção de apoiar as escolas médicas de forma objetiva e prática, na elaboração de projetos político-pedagógicos no contexto da Atenção Primária à Saúde. Um marco reconhecido na política educacional brasileira é a publicação das Diretrizes Curriculares Nacionais, as quais flexibilizam as organizações curriculares, possibilitando a construção de projetos político-pedagógicos contemporâneos e consonantes com o Sistema Único de Saúde brasileiro. A Atenção Primária à Saúde é o ponto de convergência entre estas duas políticas, descentralizando o ensino da Medicina dos hospitais para toda a rede de saúde no Brasil. Destaca-se a imperiosidade de que o ensino na Atenção Primária à Saúde esteja presente longitudinalmente, ao longo de todo o curso, de preferência com inserções significativas (de aprendizado real e a partir do trabalho), mas que, sobretudo, deva fazer parte do núcleo de ensino da prática clínica do futuro médico.


These are a set of guidelines built by the Brazilian Association of Medical Education (ABEM) and the Brazilian Society of Family and Community Medicine (SBMFC) with the aim of supporting medical schools in a practical and objective manner, when elaborating pedagogical-political projects on Primary Health Care (PHC). The advent of the Brazilian National Curricular Guidelines for Medical Education, which are approved by the Ministry of Education in 2001 have since improved the teaching of undergraduate medical students on PHC, but there are still wide variations in implementation and quality of it in medical curricula. These guidelines by ABEM/SBMFC partnership can exert considerable influence on medical curricula by establishing minimum requirements and core competencies for PHC in Brazil.

20.
Cad. saúde pública ; 28(3): 537-548, mar. 2012. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-616967

RESUMO

Ações de planejamento em saúde adaptadas ao contexto local são fundamentais no cotidiano da Estratégia Saúde da Família (ESF). Este trabalho visa avaliar as práticas de planejamento empreendidas pelas equipes de saúde da família do Espírito Santo, Brasil. Trata-se de um estudo ecológico com análise dos dados secundários de 241 equipes de saúde de 46 municípios deste estado que utilizam a Avaliação para Melhoria da Qualidade da Estratégia Saúde da Família (AMQ-ESF). Foram estabelecidos critérios de avaliação das respostas dos profissionais de saúde aos padrões de qualidade dos instrumentos do AMQ-ESF e elencados os indicadores que versam sobre planejamento em saúde. As respostas foram estratificadas por porte populacional do município, tempo de implantação e cobertura populacional da ESF. Encontraram-se no geral baixas médias de adequação dos processos de trabalho das equipes aos padrões de qualidade do AMQ, sendo que não houve influência das variáveis de estratificação nas práticas de planejamento local. Ações específicas neste campo são necessárias para a qualificação do trabalho da ESF.


Evaluation of health planning activities adapted to the local context is an essential part of daily work in the Family Health Strategy (FHS). This study aimed to evaluate the planning activities conducted by family health teams in Espírito Santo State, Brazil. This was an ecological study based on secondary data from 241 health teams in 46 municipalities (counties) in the State that use the Evaluation for Quality Improvement in the Family Health Strategy (AMQ-ESF) form. Criteria were set for evaluating the responses by health professionals to the quality standards in the AMQ-ESF forms, and health planning indicators were listed. The responses were stratified according to the municipality's population size and time since implementation of the FHS and population coverage. The study mostly showed low adequacy rates in the teams' work processes in relation to the AMQ quality standards, and stratification of the variables had no influence on the local planning practices. Specific measures are needed to upgrade the work processes in the FHS.


Assuntos
Humanos , Saúde da Família/normas , Mão de Obra em Saúde/normas , Planejamento em Saúde/normas , Avaliação de Programas e Projetos de Saúde , Qualidade da Assistência à Saúde , Brasil , Programas Nacionais de Saúde , Estudos Retrospectivos , Inquéritos e Questionários , Fatores de Tempo
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA