Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Mais filtros










Base de dados
Intervalo de ano de publicação
1.
Braz. arch. biol. technol ; 52(1): 177-185, Jan.-Feb. 2009. graf, tab
Artigo em Inglês | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-511698

RESUMO

In Brazil, one of the top apple producing countries in the world, apple processing is an increasing activity, with pomace as the main by-product. To extract pectin from pomace, factors affecting process and product should be studied for optimization. A model to produce LMP directly from dried apple pomace was established observing the effects of HNO3 concentration and the time of reaction at 97ºC, analyzed from a statistical and practical point of view. The model for gravimetric yield (R² =0.9834) predicts the highest value of 20.07 g/100 g (126 mM; 14.07 min) of a pectin with a degree of esterification of 48.49 percent. The model for degree of esterification of extracted pectin (R²= 0.9797) predicts the lowest value of 43.73 percent (200 mM; 10.07 min) with a yield of 16.77g/100 g. The results using the central coordinates (100 mM; 10 min) for gravimetric yield were 19.01 g/100 g and for the degree of esterification, 50.79 percent.


No Brasil, um dos países com alta produção de maçã, o seu processamento é uma atividade em crescimento tendo o bagaço como principal sub-produto. Para extrair pectina do bagaço os fatores que afetam o processo e o produto devem ser otimizados. Um modelo para extrair LMP foi estabelecido observando os efeitos de concentrações de HNO3 e do tempo de reação a 97ºC, analisados estatística e praticamente. O modelo para o rendimento (R² =0,9834) prediz o mais elevado valor de 20,07 g/100 g (126 mM; 14,07 min) de pectina com grau de esterificação de 48,49 por cento. O modelo para o grau de esterificação de pectina extraída (R²= 0,9797) prediz o mais baixo valor de 43,73 por cento (200 mM; 10,07 min) com um rendimento de 16,77g/100 g. Os resultados usando as coordenadas do ponto central (100 mM; 10 min) para o rendimento foram 19,01 g/100 g e para o grau de esterificação, 50,79 por cento.

2.
Semina ciênc. agrar ; 27(4): 599-612, out.-dez. 2006.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-464863

RESUMO

No processamento do suco concentrado de maçã, o bagaço residual da primeira extração é reidratado e prensado novamente a fim de aumentar o rendimento, tornando-se então a matéria-prima para a obtenção industrial de pectina. Neste trabalho os objetivos compreenderam estabelecer os protocolos de beneficiamento do bagaço e de uso de ácidos minerais e orgânicos no rendimento gravimétrico, usando o grau de esterificação, medido por técnicas espectrofotométricas e titulométricas como referencial de qualidade. A farinha de bagaço de maçã, com umidade de 12 apresentava 33,4 de açúcares redutores, e 40 de fibra alimentar e 10-15 de pectina, em base seca, com coloração própria. Os parâmetros do processo de extração das substâncias pécticas, 97ºC/10 minutos e proporção soluto: solvente 1:40 permitiram estabelecer a eficiência de cada ácido na concentração de 1 a 750mMol/L na solubilização da protopectina. Foram diferenciados dois tipos de comportamentos dos agentes ácidos: [1] liberação de pectina em baixas concentrações e destruição em elevados teores e [2] rendimento gravimétrico crescente, atingindo valores superiores aos possíveis, indicando uma agregação de grupamentos orgânicos na estrutura. O HNO, foi considerado o mais indicado para a extração de pectina, em concentração máxima de 100 mMol/L.


Assuntos
Resíduos Industriais , Ácidos Inorgânicos , Malus , Ácidos Orgânicos
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...