Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 6 de 6
Filtrar
Mais filtros










Tipo de estudo
Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. Ciênc. Plur ; 5(2): 68-93, ago. 2019. ilus
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-1021761

RESUMO

Introdução:A Educação Popular em Saúde (EPS) remete indivíduos e grupos à troca de saberes e experiências, permitindo-lhes associar a saúde ao resultado das suas condições de vida levando a uma emancipação do sujeito. Objetivo:Promover ações educativas com portadores de Diabetes Mellitus (DM);realizar oficinas de capacitação em EPS com trabalhadores de saúde; e avaliar os resultados das ações realizadas para os trabalhadores e usuários, em uma Unidade de Saúde da Família em Natal/RN. Método:Trata-se de uma pesquisa-ação com o referencial teórico da Teoria da Educação Libertadora, centrada na pedagogia problematizadora. Participaram da pesquisa trinta trabalhadores de saúde e trinta e seis usuários diabéticos. As ações foram organizadas através de rodas de conversa, dinâmicas de grupo, narrativas de vida, relatos de experiências, e explicitação de saberes, desejos, limitações, crenças e valores socialmente construídos. A coleta dos dados foi realizada através da Técnica de Associação Livre de Palavras, entrevista semiestruturada e grupo focal. O material empírico foi submetido à análise de ocorrência com auxílio do programa IRAMUTEQ. Resultados:Foram geradas palavras, expressões e categorias, a partir dos temas abordados e de situações criativas mostrando que a EPS vem sendo incorporada timidamente no processo educativo dos sujeitos deste estudo e bem distante dos princípios de participação, organização de um trabalho político, ampliação dos espaços de diálogo, respeito, de solidariedade e tolerância entre os diversos atores envolvidos no enfrentamento dos problemas de saúde, fundamentais para o aperfeiçoamento na construção de práticas saudáveis da atenção básica. Conclusões:A utilização de práticas ativas de ensino-aprendizagem, centradas na ampliação da escuta e em capacitações sobre EPS, poderá possibilitar mudanças no cenário onde os usuários e trabalhadores de saúde atuam com a diabetes mellitus (AU).


Introduction:Popular Health Education (EPS) refers to individuals and groups to exchange knowledge and experiences, allowing them to associate health to the outcomes of their living conditions.Objective:To know and promote educational actions with patients with diabetes Mellitus (DM); Perform training workshops in EPS with health workers; To know and develop participatory educative actions with diabetic groups; and evaluate the results of theactions performed for workers and users, in a family health unit in Natal/RN.Methods:This is an action research with the theoretical framework of liberating education theory, centered on problematizing pedagogy. Thirty health workers and 36 diabetic users participated in the study. The actions were organized through conversation wheels, group dynamics, life narratives, reports of experiences, and explication of knowledge, desires, limitations, beliefs and socially constructed values. Data collection was performed through the free word association technique, semi-structured interview and focal group. The empirical material was subjected to occurrence analysis (Bardin) with the aid of the Iramuteq program (Ratinaud; Marchand).Results:The data analyses originated words, expressions, categories, themes and creative situations showing that EPS is in process of construction, but still very incipient in primary care. words, expressions and categories were generated from the themes addressedand creative situations showing that the EPS has been incorporated timidly in the educational process of the subjects of this study and far from the principles of participation, organization of a political work, expansion of the spaces of dialogue, respect, solidarity and tolerance among the various actors involved in coping with health problems, fundamental for the improvement in the construction of Healthy practices of primary care.Conclusions:The use of active teaching-learning practices, centered on the amplification of listening and in training on EPS, may enable changes in the scenario where users and health workers act with diabetes mellitus (AU).


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Saúde da Família , Saúde do Idoso , Educação em Saúde , Grupos Focais/métodos , Pesquisa Qualitativa , Brasil , Diabetes Mellitus , Aprendizagem
3.
Rev. Ciênc. Plur ; 4(3): 91-99, 2018.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-988271

RESUMO

Introdução: Lésbicas, gays, bissexuais, travestis etransexuais LGBT, esse é o grupo protagonista da Política Nacional de Saúde Integral LGBT. Embora com características e pensamentos diferentes, eles vêm reivindicando o livre e pleno acesso às políticas de saúde pública no intuito de prevenir doenças, dentre elas, o câncer prostático. Eles estão dentro da área de risco, mas poucos são diagnosticados com esse câncer.Objetivo: Descrever a compreensão do câncer prostático na visão do grupo LGBT.Métodos: Trata-se de um estudo realizado por um levantamento bibliográfico, a partir do método de revisão integrativa de literatura, que tratavam dos seguintes temas: diferenças de gêneros, sexualidade e câncer prostático. Resultados: Os resultados apontam que há dificuldades dos profissionais de saúde relacionados à deficiência no acolhimento, à precariedade do atendimento na Unidade Básica de Saúde (UBS), onde os mesmos são prejudicados por não terem uma assistência diferenciada de acordo com cada gênero e suas peculiaridades.Conclusões: Pode-se identificar que o atendimento nos serviços de saúde às pessoas pertencentes ao grupo LGBT ainda é um desafio. Dentre eles, o fato de que há profissionais da saúde despreparados ao prestar assistência a um paciente transexual, travesti, dentre outros (AU).


Introduction: LGBT lesbians, gays, bisexuals, transvestites and transsexuals, this is the main group of the National LGBT Comprehensive Health Policy. Although with different characteristics and thoughts, they have been claiming the free and full access to public health policies in order to prevent diseases, among them, prostate cancer. They are within the risk area, but few are diagnosed with this cancer.Objective: To describe the understanding of prostate cancer in the view of the LGBT group.Methods: This is a study carried out by a bibliographical survey, based on the integrative literature review method, which dealt with the following themes: gender differences, sexuality and prostate cancer.Results: The results indicate that there are difficulties of the health professionals related to the deficiency in the reception, to the precariousness of the care in the Basic Health Unit (UBS), where they are harmed by not having a differentiated care according to each gender and its peculiarities.Conclusions: It can be identified that the care in the health services to the people belonging to the LGBT group is still a challenge. Among them, the fact that health professionals are unprepared when assisting a transsexual patient, transvestite, among others (AU).


Assuntos
Neoplasias da Próstata , Assistência Integral à Saúde , Políticas Públicas de Saúde , Identidade de Gênero , Brasil , Pessoal de Saúde
4.
Rev. Ciênc. Plur ; 4(1): 81-97, 2018.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-907091

RESUMO

Introdução: As equipes da Estratégia Saúde da Família têm um papel primordial no enfrentamento das doenças crônicas e na busca de melhoria da qualidade de vida, pela transformação social. Objetivos: Esta pesquisa qualitativa buscou analisar as percepções de profissionais da Estratégia, em um município nordestino, acerca da prática da educação em saúde direcionada aos portadores de Hipertensão Arterial Sistêmica e apreender as concepções dos sujeitos sobre a importância da Educação Popular em Saúde e da formação de grupos de autocuidado para a promoção de saúde. Métodos: Foi realizado um estudo exploratório do tipo compreensivo-interpretativo, com a construção dos dados a partir de entrevistas abertas e análise temática de conteúdo. Resultados: Emergiram quatro categorias de análise: a percepção dos profissionais sobre a educação em saúde; as práticas de educação em saúde desenvolvidas para usuários hipertensos; os entraves para o desenvolvimento das ações de educação em saúde; e a formação de grupos de autocuidado para usuários hipertensos. Os achados apontaram que as ações educativas são desenvolvidas nos moldes tradicionalistas, utilizando largamente palestras como ferramenta pedagógica. Constatou-se a necessidade de estímulo ao empoderamento e protagonismo dos usuários, para exercitar uma postura ética, cidadã, motivadora para o controle social e a corresponsabilização. Conclusão: Recomenda-se que as ações de educação em saúde, aliadas à formação de grupos de autocuidado, sejam norteadas pelas diretrizes de uma prática pedagógica libertadora, enquanto estratégia para a construção de conhecimento socialmente relevante, ancorada na reflexão, dialogicidade e intervenção crítica em si e no mundo (AU).


Introduction: The Family Health Strategy teams have a primary role in coping with chronic diseases and in the quest for improvement in quality of life, through social transformation. Objectives: This qualitative study sought to analyze the perceptions of professionals of the Health Strategy, in a Brasilian municipality, about the practice of health education aimed at patients with Systemic Hypertension; and to apprehend the subjects' conceptions about the importance of Popular Education in Health and the formation of self-care groups for health promotion. Methods: An exploratory study of the comprehension-interpretative type was carried out, with the construction of the data from open interviews and content thematic analysis. Results: Four categories of analysis were found: the professionals' perception about health education; the health education practices developed for users with hipertension; the obstacles to the development of health education actions; and the formation of self-care groups. The findings pointed out that educational actions are developed along traditionalist lines, using lectures as a pedagogical tool. It was verified the need to stimulate the empowerment and protagonism of users, to exercise an ethical, citizen, motivating position for social control and co-responsibility. Conclusion: It is recommended that the actions of health education, combined with the formation of groups of people aiming at self-care, be guided by the guidelines of a liberating pedagogical practice, as a strategy for the construction of socially relevant knowledge, anchored in reflection, and critical intervention (AU).


Assuntos
Estratégia Saúde da Família , Educação em Saúde , Pessoal de Saúde , Hipertensão , Brasil , Entrevista , Pesquisa Qualitativa
5.
Rev. Ciênc. Plur ; 3(2): 99-114, 2017. tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-876530

RESUMO

Objetivo: Analisar as intervenções de prevenção e promoção da saúde relacionadas a detecção precoce do câncer cervicouterino desenvolvidas pelos enfermeiros das equipes da Estratégia Saúde da Família (ESF) do município de Assú/RN. Métodos: Realizou-se um estudo descritivo, com abordagem qualitativa, junto a 11 enfermeiros, no mês de julho de 2016, representando 61% dos enfermeiros lotados na ESF selecionada. O material coletado, através de entrevistas abertas, foi submetido à análise de conteúdo temática proposta por Bardin. As falas produziram duas categorias de análise: práticas preventivas do câncer cervicouterino e práticas de educação/promoção da saúde. Resultados: Os resultados apontam que as ações relacionadas a prevenção e controle do câncer cervicouterino realizadas pelos enfermeiros, ainda são incipientes. O atendimento, às mulheres, ocorre por meio de demanda espontânea, não havendo o necessário rastreamento, visando evitar o câncer de colo uterino na faixa etária preconizada pelo Ministério da Saúde. As ações educativas são esporádicas e implementadas, principalmente, por ocasião das Campanhas promovidas pelo Ministério da Saúde, como por exemplo, o outubro Rosa. Conclusões: Fazse necessário que as ações dos enfermeiros da ESF, no que concerne a detecção precoce e rastreamento do câncer do colo do útero sejam redirecionadas e, ademais, que a educação em saúde possa ser implantada de forma a promover o empoderamento das mulheres com vistas ao autocuidado e a promoção da saúde (AU).


Objective: The prevention and health promotion interventions related to the early detection of cervical cancer developed by the nurses of the Family Health Strategy (ESF) teams in the city of Assú / RN were analyzed. Methods: A descriptive study with a qualitative approach was carried out, together with 11 nurses, in July 2016, representing 61% of nurses filled with ESF. The collected material, through open interviews, was submitted to the thematic content analysis proposed by Bardin. The statements produced two categories of analysis: cervical cancer preventive practices and health education / promotion practices. Results: The results indicate that the actions related to the prevention and control of cervical cancer by nurses are still incipient. The care given to women occurs through spontaneous demand, and there is no necessary screening, in order to avoid cervical cancer in the age range advocated by the Ministry of Health. Educational actions are sporadic and implemented mainly during the campaigns promoted by the Ministry of Health, for example, the October Rose. Conclusions: It is necessary that the actions of nurses of the ESF, in what concerns the early detection and screening of cervical cancer, should be redirected and, in addition, that health education can be deployed in order to promote the empowerment of women with a view to self-care and health promotion (AU).


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Estratégia Saúde da Família , Enfermeiros , Neoplasias do Colo do Útero/prevenção & controle , Saúde da Mulher , Brasil , Epidemiologia Descritiva , Promoção da Saúde , Entrevista , Prevenção Primária , Análise Qualitativa/métodos
6.
Rev. Ciênc. Plur ; 3(3): 16-31, 2017.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-883295

RESUMO

Introdução: Os processos de adoecimento e saúde estão interligados desde o nível individual até o nível coletivo. Deve-se romper com fazeres tradicionais para alcançar uma dimensão mais integral, capaz de respeitar a subjetividade e o protagonismo do usuário. Objetivos: Analisar as percepções dos usuários sobre a humanização na produção do cuidado em saúde na Estratégia Saúde da Família; identificar elementos que caracterizam práticas humanizadas e não humanizadas na produção do cuidado em saúde e relacionar as percepções sobre humanização com as noções sobre clínica ampliada e participação social presentes na Política Nacional de Humanização. Métodos: Pesquisa compreensiva-interpretativa (qualitativa), exploratória. Para coleta dos dados foi utilizada a técnica de Grupo Focal juntamente com a Metodologia de Análise de Redes do Cotidiano (MARES), enquanto atividade interativa. Os dados foram analisados pela técnica de análise temática de conteúdo e interpretados a partir de aportes da Teoria da Dádiva. Resultados: as categorias encontradas relacionaram aspectos simbólicos e materiais: a qualidade dos circuitos de trocas; a responsabilização e o vínculo; o acolhimento enquanto escuta qualificada; a qualidade de comunicação e diálogo; o acesso e funcionamento da rede de serviços de saúde; a estrutura física e insumos; a ambiência para os espaços de cuidado. Conclusões: a humanização na saúde tem importância para o cuidado integral, reforçando movimentos humanescentes relacionados às práticas dos serviços de saúde. A participação dos usuários em um sistema de trocas recíprocas e positivas junto aos profissionais de saúde pode fazer circular a solidariedade no cuidar, com ressonância na qualificação do cuidado (AU).


Introduction: This research assumes that for changes in health practices directed to an integral care, is crucial humanization, participation and autonomy of service users. Objectives: This research analyzes the perceptions of users about humanization in the production of health care in the daily life of a territory of the Family Health Strategy in a medium-sized municipality. Its specific objectives were to identify elements that characterize humanized practices and not humanized in the production of health care; and relate the perceptions of users about humanization with the notions of expanded clinical and social participation present in the National Humanization Policy. Methods: It was a comprehensive-interpretative (qualitative) and exploratory study that used to collect data to Network Analysis Methodology of Everyday Life, with focus groups. Data were analyzed by the thematic analysis technique and interpreted based on contributions of the National Policy of Humanization and the Theory of Gift. Results: the categories found related symbolic and material aspects: the quality of the exchange circuits; accountability and linkage; the host while listening to qualified; the quality of communication and dialogue; the access and operation of the health services network; the physical structure and inputs; the ambience for the spaces of care. Conclusions: The participation of users deconstructing and reconstructing concepts remainder humanization in the production of health care is a key factor for the privileged space of the Family Health Strategy to create more active people and understanding their needs and demands, is possible path to build a participative management (AU).


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Estratégia Saúde da Família , Política de Saúde , Humanização da Assistência , Análise Qualitativa/métodos , Participação Social/psicologia , Brasil , Análise Qualitativa/métodos
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA