Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 3 de 3
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
Interface (Botucatu, Online) ; 25: e200055, 2021. ilus
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS, Sec. Est. Saúde SP | ID: biblio-1143128

RESUMO

Objetiva-se refletir à luz da teoria de Hannah Arendt sobre oficinas de atividades, dinâmicas e projetos, em Terapia Ocupacional Social, como estratégia na promoção de espaços públicos. Baseia-se na análise de uma experiência de ensino, pesquisa e extensão universitária, durante a qual se realizou objetivação participante das oficinas realizadas semanalmente com jovens pobres, ao longo de um ano. Partindo dos registros em diário de campo e de entrevistas com participantes, realizou-se uma leitura das oficinas como possível fomento à oferta de espaços para a convivência, no exercício da igualdade e da tessitura da sociabilidade diante da pluralidade; da visibilidade de sujeitos em vulnerabilidade social e suas demandas; de liberdade para participação na tomada de decisões e aprendizados acerca da vida coletiva e da cidadania, podendo auxiliar na promoção de espaços públicos para múltiplas vivências sociais. (AU)


The objective is to reflect upon Hannah Arendt's theory on workshops of activities, dynamics, and projects in social occupational therapy as a strategy to foster public spaces. Based on the analysis of a teaching, research, and university extension experience during which the participants of weekly workshops held with poor young people for one year were objectified. Based on field notes and interviews with participants, the workshops were analyzed as a potential promotion of living spaces to practice equality and sociability's interconnection regarding its plurality, visibility of socially vulnerable subjects and their demands, freedom to participate in decision-making processes and learnings regarding collective life and citizenship, being able to help foster public spaces in multiple social experiences. (AU)


El objetivo es reflexionar a la luz de la teoría de Hanna Arendt sobre Talleres de Actividades Dinámicas y proyectos en Terapia Ocupacional Social, como estrategia en la promoción de espacios públicos. Se basa en el análisis de una experiencia de enseñanza, investigación y extensión universitaria, durante la cual se realizó objetivación participante de los Talleres realizados semanalmente con jóvenes pobres en el transcurso de un año. Partiendo de los registros en diario de campo y de entrevistas con participantes, se realizó una lectura de los Talleres como posible fomento a la oferta de espacio para la convivencia, en el ejercicio de la igualdad y de la trama de la sociabilidad ante la pluralidad, de la visibilidad de sujetos en vulnerabilidad social y sus demandas; de libertad para la participación en la toma de decisiones y aprendizajes sobre la vida colectiva de la ciudadanía, pudiendo auxiliar en la promoción de espacios públicos para múltiples vivencias sociales. (AU)

2.
Interface (Botucatu, Online) ; 25(supl.1): e200753, 2021. ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1286899

RESUMO

São tecidas neste texto algumas reflexões em torno das respostas que têm sido empreendidas pelos setores da saúde, previdência social e assistência social, que compõem a seguridade social no Brasil, tomando-se a sua centralidade, que deveria ser assumida para o enfrentamento da pandemia causada pelo SARS-Cov-2. Com essa leitura de contexto e com o pressuposto de uma ação profissional para a participação social com autonomia, partilham-se experiências de intervenção em Terapia Ocupacional Social com jovens que vivem em periferias urbanas e, certamente, pobres para o mercado/consumo, mas ricos de vida, na pandemia de Covid-19. O intuito foi produzir um cuidado que se coaduna com a proteção social e se direciona, na defesa do valor inegociável de cada vida e do seu pulsar, para a promoção de uma circulação emancipatória, questão agravada, mas anterior à pandemia e sempre presente entre esses jovens. (AU)


En este texto se tejen algunas reflexiones alrededor de las respuestas que han emprendido los sectores de la salud, previsión social y asistencia social que componen la seguridad social en Brasil, tomando su centralidad, que debería ser asumida para el enfrentamiento de la pandemia causada por el SARS-Cov-2. Con esa lectura de contexto y con el presupuesto de una acción profesional para la participación social con autonomía, se comparten las experiencias de intervención en Terapia Ocupacional Social con jóvenes que viven en periferias urbanas, ciertamente pobres para el mercado/consumo, pero ricos en vida, durante la pandemia de Covid-19. El objetivo fue producir un cuidado que se une con la protección social y se dirige, en la defensa del valor innegociable de cada vida y de su pulsación, hacia la promoción de una circulación emancipadora, cuestión agravada por la pandemia, pero anterior a ella, y siempre presente entre esos jóvenes. (AU)


This text elaborates some reflections regarding the responses that have been undertaken by the sectors: health, social security and social assistance, which make up social security in Brazil. It assumes its centrality, to face the pandemic caused by SARS-CoV-2. Considering this context and assuming a professional action for social participation with autonomy, we share experiences in Social Occupational Therapy with young people who live in urban peripheries, certainly poor for the market/consumption, but rich in life, in the Covid-19 pandemic. The aim was to produce care that is consistent with social protection and is directed, in defense of the non-negotiable value of each life and of its pulse, towards the promotion of an emancipatory circulation, an issue that existed prior to the pandemic, albeit now aggravated, and always present among this group of young people. (AU)


Assuntos
Humanos , Adulto , Adulto Jovem , Seguridade Social/psicologia , Terapia Ocupacional/métodos , Proteção Social em Saúde , COVID-19 , Áreas de Pobreza , Vulnerabilidade Social
3.
Cad. Bras. Ter. Ocup ; 27(2): 438-447, abr.-jun. 2019. graf
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1011685

RESUMO

Resumo Este trabalho apresenta, sob a forma de um relato de experiência, a proposta que vem sendo realizada desde 2015 como atividade de ensino, pesquisa e extensão em terapia ocupacional social para alunos de graduação e pós-graduação da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Partindo da proposta de trabalho com a juventude pobre urbana no município de São Carlos, articuladas ao Programa METUIA, que realiza ações de extensão naquela região desde 2005; têm sido realizadas, semanalmente, Oficinas de Atividades, Dinâmicas e Projetos, com vistas à promoção de espaços de convivência e sociabilidade em uma praça pública. O trabalho utilizou-se metodologicamente de análises advindas da objetivação participante, durante o processo das oficinas, registrada por meio de produções de relatórios acadêmicos e diários de campo, associadas a entrevistas realizadas com os participantes. Os resultados têm apontado o uso de espaços públicos como uma possibilidade de estratégia do trabalho territorial e comunitário com a juventude. Conclui-se que as praças podem se configurar como um local de convivência comunitária e um dos elementos na constituição de redes de suporte social para a juventude daquele bairro.


Abstract This work presents, as an experience report, the proposal which has been presented since 2015 as teaching, research and extension activity in social occupational therapy for undergraduate and graduate students from the Federal University of São Carlos - Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Starting from the proposal of working with poor young people from the urban area of São Carlos city, connected to the METUIA Program, which performs an extension program in such region since 2005, we weekly performed Workshops, Dynamics and Projects with the purpose of promoting spaces for interaction and socialization in a public square. The work methodologically used analyses from the participant objectivation at the workshops process, recorded through the production of academic papers and field journals, along with interviews made with participants. The results have shown the use of public spaces as a strategical possibility for the territorial and community work with the youth. The conclusion is that the squares can be a place for living and one of the elements on the constitution of social support networks for the young people from that neighborhood.

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...