Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 3 de 3
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
RECIIS (Online) ; 13(4): 863-876, out.-dez. 2019. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1047592

RESUMO

Este artigo se baseia em um estudo de série temporal sobre os óbitos fetais por malformações congênitas no estado do Maranhão relativo ao período de 2006 a 2016. Foram construídos indicadores epidemiológicos para estimar o risco de morte fetal e sua tendência ao longo da série estudada. Os dados são provenientes do Departamento de Informática do SUS e sua análise realizada por modelos de regressão linear. Foram registrados 17.843 óbitos fetais no período abordado pelo estudo, 528 dos quais decorrentes de malformações congênitas (2,96%). Observou-se uma tendência significativa de aumento do coeficiente de mortalidade fetal geral, correspondente a 6,99% (ß1=0,17; p=0,004) e do específico por malformações congênitas, equivalente a 5,13% (ß1=0,01; p=0,04). Os resultados deste estudo corroboram a tendência histórica dos serviços de saúde negligenciarem os óbitos fetais. É importante destacar que parte destes óbitos são preveníveis e potencialmente evitáveis. Desse modo, a implementação dos comitês de investigação de óbitos fetais e infantis e a sua vigilância adequada poderiam melhorar a assistência prestada tanto no pré-natal quanto no parto.


This article bases on a time series study about fetal deaths due to congenital malformations in the state of Maranhão, Brazil, occurred from 2006 to 2016. Epidemiological indicators were constructed to estimate the risk of fetal death and its trend throughout the series studied. The data were obtained in the Department of Informatics of SUS and analyzed by linear regression models. There were 17,843 fetal deaths during the analysed period, from which 528 were a direct result of congenital malformations (2.96%). A significant tendency towards an increase in the coefficient of general fetal mortality corresponding to 6.99% (ß1=0.17; p=0.004) and in the coefficient of specific fetal mortality due to congenital malformations equivalent to 5.13% (ß1=0.01; p=0.04) were observed. The end results of this study corroborate the historical trend toward negligence in Brazilian health centres with regard to fetal deaths. It is important to remark that some of these deaths can be presumed and potentially preventable. Thus, the implementation of the fetal and infant death investigation committees and their adequate surveillance could improve care during prenatal and delivery.


Este artículo se basa en un estudio de serie temporal acerca de muertes de fetos por malformaciones congénitas en el estado de Maranhão, Brasil, concerniente al periodo de 2006 a 2016. Se construyeron indicadores epidemiológicos para estimar el riesgo de la muerte fetal y su tendencia a lo largo de la serie estudiada. Los datos son provenientes del Departamento de Informática del SUS y fueron analizados por modelos de regresión lineal. Se registraron 17.843 muertes de fetos en el período estudiado, de los cuales 528 fueron resultado de malformaciones congénitas (2,96%). Se observó una tendencia significativa al aumento del coeficiente de mortalidad fetal general correspondiente a 6.99% (ß1=0,17; p=0,004) y del específico, por malformaciones congénitas, equivalente a 5,13% (ß1=0,01; p=0,04). Los resultados del estudio corroboran la tendencia histórica a la negligencia de los centros de salud brasileños con respecto a las muertes de los fetos. Por su importancia debemos destacar que parte de esas muertes son presumibles y pueden ser evitadas. De ese modo, la implementación de los comités de investigación de muertes de fetos y infantiles y su vigilancia adecuada podrían mejorar la asistencia prestada en el prenatal y en el parto.


Assuntos
Humanos , Anormalidades Congênitas , Sistemas de Informação , Epidemiologia , Mortalidade Fetal/tendências , Estudos Ecológicos , Morte Fetal/etiologia , Cuidado Pré-Natal , Saúde Materno-Infantil , Mortalidade , Indicadores de Desenvolvimento
2.
Psicol. pesq ; 10(2): 93-101, dez. 2016. ilus, tab
Artigo em Português | Index Psicologia - Periódicos técnico-científicos | ID: psi-70613

RESUMO

Os sintomas somáticos sem explicação médica ou manifestações histéricas são freqüentes, estando associados a sofrimento mental em vários contextos. Atualmente são classificados na psiquiatria como transtornos somatoformes (TS). Estudos prévios apontam que as populações latino-americanas são propensas à somatização. No entanto, existem poucos estudos nacionais e locais sobre estes transtornos. Desse modo, este estudo objetivou verificar a ocorrência de TS em mulheres atendidas em um hospital psiquiátrico em São Luis Maranhão. Realizou-se um estudo seccional de base documental a partir dos dados coletados dos prontuários médicos das pacientes atendidas no período de Agosto de 2012 a Janeiro de 2013. Estimou-se a prevalência de TS com base em um total de 1.220 atendimentos, o que resultou em 62 casos de sintomatologia compatível com TS (5,08%), dos quais, apenas 5 receberam diagnóstico conclusivo de TS (8,06%). Os TS diagnosticados pelo CID 10 foram: quatro casos de transtorno dissociativo conversivo e um de neurovegetativo somatoforme. Os transtornos ocorreram mais frequentemente entre mulheres pardas com idade média de 34,3 anos. Os sinais e sintomas mais freqüentes foram insônia, dor de cabeça e inapetência. Os resultados apontam a necessidade de investigações mais minuciosas com os pacientes e auxílio de outros profissionais na composição de uma equipe multidisciplinar na investigação e fechamento do diagnóstico clínico. Levando-se em consideração as reformulações pelo qual o Código Internacional de Doenças versão 10 para as modificações na 11ª edição, estudos sobre os TS contribuirão de forma significativa para o processo de revisão dos sistemas diagnósticos de transtornos mentais e de comportamento.(AU)


Unexplained somatic medical symptoms or hysterical symptoms are common and frequently associated with mental distress in various contexts,representing, in general, a quarter to half of visits in primary and secondary care. They are currently classified in psychiatry as somatoform disorders (SD). Previous studies suggest that the Latin American populations are susceptible to somatization. However, there are few national and local studies on these disorders. Thus, this study aimed at verifying the occurrence of SD women attended in one psychiatric hospital in São Luís Maranhão. It was conducted a cross-sectional study of documentary basis of data collected from the medical records of patients treated during the period August 2012 to January 2013. It was estimated the prevalence of SD based on a total of 1,220 calls, which resulted in 62 cases of symptoms compatible with SD (5.08%), of which only 5 received conclusive diagnosis of SD (8.06%). The SD diagnosed by ICD 10 were: four cases of dissociative conversive disorder and a somatoform autonomic. Disorders occurred more frequently among brown women with a mean age of 34.3 years. The most common signs and symptoms were insomnia, headache and loss of appetite. The results indicate the need for more detailed investigations with patients and aid of other professionals in the composition of a multidisciplinary team in research and clinical diagnosis closure. Taking into account the reformulations by which the International Classification of Diseases version 10 for modifications in its 11th edition, the SD studies will contribute significantly to the process of revising the diagnostic systems for mental and behavioral disorders.(AU)


Assuntos
Humanos , Feminino , Adulto , Transtornos Somatoformes , Psicanálise , Hospitais Psiquiátricos
3.
Psicol. pesq ; 10(2): 93-101, dez. 2016. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-869278

RESUMO

Os sintomas somáticos sem explicação médica ou manifestações histéricas são freqüentes, estando associados a sofrimento mental em vários contextos. Atualmente são classificados na psiquiatria como transtornos somatoformes (TS). Estudos prévios apontam que as populações latino-americanas são propensas à somatização. No entanto, existem poucos estudos nacionais e locais sobre estes transtornos. Desse modo, este estudo objetivou verificar a ocorrência de TS em mulheres atendidas em um hospital psiquiátrico em São Luis Maranhão. Realizou-se um estudo seccional de base documental a partir dos dados coletados dos prontuários médicos das pacientes atendidas no período de Agosto de 2012 a Janeiro de 2013. Estimou-se a prevalência de TS com base em um total de 1.220 atendimentos, o que resultou em 62 casos de sintomatologia compatível com TS (5,08%), dos quais, apenas 5 receberam diagnóstico conclusivo de TS (8,06%). Os TS diagnosticados pelo CID 10 foram: quatro casos de transtorno dissociativo conversivo e um de neurovegetativo somatoforme. Os transtornos ocorreram mais frequentemente entre mulheres pardas com idade média de 34,3 anos. Os sinais e sintomas mais freqüentes foram insônia, dor de cabeça e inapetência. Os resultados apontam a necessidade de investigações mais minuciosas com os pacientes e auxílio de outros profissionais na composição de uma equipe multidisciplinar na investigação e fechamento do diagnóstico clínico. Levando-se em consideração as reformulações pelo qual o Código Internacional de Doenças versão 10 para as modificações na 11ª edição, estudos sobre os TS contribuirão de forma significativa para o processo de revisão dos sistemas diagnósticos de transtornos mentais e de comportamento.


Unexplained somatic medical symptoms or hysterical symptoms are common and frequently associated with mental distress in various contexts,representing, in general, a quarter to half of visits in primary and secondary care. They are currently classified in psychiatry as somatoform disorders (SD). Previous studies suggest that the Latin American populations are susceptible to somatization. However, there are few national and local studies on these disorders. Thus, this study aimed at verifying the occurrence of SD women attended in one psychiatric hospital in São Luís Maranhão. It was conducted a cross-sectional study of documentary basis of data collected from the medical records of patients treated during the period August 2012 to January 2013. It was estimated the prevalence of SD based on a total of 1,220 calls, which resulted in 62 cases of symptoms compatible with SD (5.08%), of which only 5 received conclusive diagnosis of SD (8.06%). The SD diagnosed by ICD 10 were: four cases of dissociative conversive disorder and a somatoform autonomic. Disorders occurred more frequently among brown women with a mean age of 34.3 years. The most common signs and symptoms were insomnia, headache and loss of appetite. The results indicate the need for more detailed investigations with patients and aid of other professionals in the composition of a multidisciplinary team in research and clinical diagnosis closure. Taking into account the reformulations by which the International Classification of Diseases version 10 for modifications in its 11th edition, the SD studies will contribute significantly to the process of revising the diagnostic systems for mental and behavioral disorders.


Assuntos
Humanos , Feminino , Adulto , Hospitais Psiquiátricos , Psicanálise , Transtornos Somatoformes
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA