Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 5 de 5
Filtrar
Filtros adicionais











País/Região como assunto
Intervalo de ano
1.
Int. braz. j. urol ; 45(3): 605-614, May-June 2019. tab
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-1012315

RESUMO

ABSTRACT Objective: To cross-culturally adapt and check for the reliability and validity of the neurogenic bladder symptom score questionnaire to Brazilian Portuguese, in patients with spinal cord injury and multiple sclerosis. Materials and Methods: The questionnaire was culturally adapted according to international guidelines. The Brazilian version was applied in patients diagnosed with neurogenic bladder due to spinal cord injury or multiple sclerosis, twice in a range of 7 to 14 days. Psychometric properties were tested such as content validity, construct validity, internal consistency, and test-retest reliability. Results: Sixty-eight patients participated in the study. Good internal consistency of the Portuguese version was observed, with Cronbach α of 0.81. The test-retest reliability was also high, with an Intraclass Correlation Coefficient of 0.86 [0.76 - 0.92] (p<0.0001). In the construct validity, the Pearson Correlation revealed a moderate correlation between the Portuguese version of the NBSS and the Qualiveen-SF questionnaire (r = 0.66 [0.40-0.82]; p <0.0001). Conclusions: The process of cross-cultural adaptation and validation of the NBSS questionnaire for the Brazilian Portuguese in patients with neurogenic lower urinary tract dysfunction was concluded.

2.
Acta fisiátrica ; 25(1): 36-39, mar. 2018.
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-998489

RESUMO

There is scarce data about intra-hospital complications in acute traumatic spinal cord injury (TSCI). Objective: To report characteristics of complications in patients with TSCI in a major trauma center. Method: This is a cross-sectional study with 434 patients with acute TSCI from 2004 to 2014. Outcomes were frequency and description of complications, length of hospital stay (LOS), and causes of increased LOS. Results: Patients presented at least 1 complication in 82.2% of the cases: urinary tract infection (UTI) = 64.4%, pressure ulcers (PU) = 50.6%, and pneumonia = 23.7%. Pneumonia, intubation and cases of surgical corrections for PU were independently associated with increased LOS. Conclusion: UTIs and PUs were the most frequent complications. Investigating its causes and consequences is paramount in the care of patients with SCI. Possible reasons for such complications could comprise time, and frequency of repositioning in bed. Investigating intra-hospital complications is paramount in SCI centers.


Há poucos dados sobre complicações hospitalares em pacientes com LMT aguda. Objetivo: Reportar as características de complicações em pacientes com LMT em um grande centro de trauma. Método: Estudo transversal com 434 pacientes com LMT aguda de 2004 a 2014. Os desfechos foram a frequência e característica das complicações, o tempo de internação (TDI), e fatores associados com seu aumento. Resultados: Incidência de complicações foi 82,2%, sendo as mais frequentes: infecção do trato urinário (ITU)=64,4%, úlcera de pressão (UP)= 50,6% e pneumonia= 23,7%. Pneumonia, intubação, e ser submetido a qualquer cirurgia para UP foram independentemente associados com aumento do TDI. Conclusão: ITUs e UP foram as complicações mais prevalentes, e devem ser melhor estudadas para melhor atenção a LMT. As investigações sobre as complicações na lesão medular traumática devem ser mandatórias nos centros e unidades dedicadas ao tratamento da Lesão Medular.


Assuntos
Traumatismos da Medula Espinal/complicações , Tempo de Internação , Pneumonia/etiologia , Infecções Urinárias/etiologia , Brasil , Estudos Transversais , Lesão por Pressão/etiologia
3.
Neuroepidemiology ; 44(2): 85-90, 2015.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-25765118

RESUMO

BACKGROUND: Epidemiological features of spinal cord injury (SCI) have been changing over the last decades. We evaluated the contemporary trends in the epidemiology of traumatic SCI patients from a rehabilitation center. METHODS: In a cross-sectional study, a consecutive series of 348 patients with traumatic SCI were evaluated. Variables were collected through an epidemiological form, which included gender, age at injury, duration and cause of SCI. We investigated SCI epidemiological trends over time including the association between gender and age at injury with SCI features such as etiology, injury severity and level. RESULTS: The mean age at SCI has increased from 26.0 ± 11.8 in patients with SCI before 2003 to 37.9 ± 15.7 in those with SCI after 2009 (p < 0.001). Gunshot wounds were the main cause of injury in patients with SCI before 2003, dropping from 40.6 to 16.9% after 2009 and being surpassed by road traffic injuries (38.6%) and falls (31.4%) after 2009 (p < 0.001). Gender, SCI severity and level have not changed significantly over the time. CONCLUSIONS: There was a major increase in the average age of patients as well as changes in the etiology of SCI over the past fifteen years, including a significant decrease in gunshot wounds and an increase in the frequency of road traffic injuries and falls. These changes and accompanying risk factors must be taken into consideration when planning measures to prevent SCI.


Assuntos
Traumatismos da Medula Espinal/epidemiologia , Traumatismos da Medula Espinal/etiologia , Adulto , Brasil/epidemiologia , Estudos Transversais , Feminino , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade
4.
Acta ortop. bras ; 13(3): 115-119, 2005. ilus, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-410757

RESUMO

O equilíbrio é o processo de manutenção do centro de pressão (CP), projeção do centro de gravidade no solo, dentro da área da base de suporte do corpo. Este estudo avalia o controle postural em pacientes portadores de lesão unilateral do ligamento cruzado anterior do joelho e de indivíduos saudáveis, através de parâmetros do centro de pressão. Dezenove indivíduos saudáveis entre 18 e 30 anos e dezenove pacientes portadores de lesão unilateral do ligamento cruzado anterior do joelho entre 15 e 33 anos foram avaliados empregando sensores FSCAN MAT® (Tekscan®, Boston, MA, USA). Todos os indivíduos realizaram quatro testes estáticos diferentes com apoio unilateral, variando os lados e a abertura e o fechamento dos olhos. Os parâmetros comprimento total da trajetória, amplitude antero-posterior, amplitude médio-lateral e velocidade máxima do centro de pressão foram calculados. Os resultados mostraram que a dominância dos membros inferiores não exerce influência significativa no equilíbrio dos indivíduos saudáveis, que a visão é um fator importante na estabilização do controle postural e que a lesão unilateral do ligamento cruzado anterior do joelho compromete o equilíbrio em apoio unilateral e em ambos os lados, porém, de modo mais evidente, no lado lesado.


Assuntos
Humanos , Adolescente , Adulto , Ligamento Cruzado Anterior , Ligamento Cruzado Anterior/lesões , Equilíbrio Postural , Postura , Joelho
5.
Acta fisiátrica ; 9(2): 71-76, ago. 2002.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-357229

RESUMO

Introdução: existe grande interesse em encontrar um fator etiológico determinante para a paralisia cerebral, pois seria possível realizar uma abordagem profilática para a doença. Na literatura são acusados diversos fatores de risco, e muitos autores sugerem que seja uma doença multifatorial. Também se pesquisou sobre possíveis fatores protetores, expectativa de vida e principais causas de morte, visando encontrar possíveis formas de prevenção de acidentes ou de melhora de qualidade de vida. Materiais e métodos: revisão sistemática da literatura, baseada em 40 artigos encontrados nos sites da Bireme, Lilacs e Pubmed, além de dois livros de edição recente. Resultados: os fatores de risco mais citados foram a hipóxia perinatal, prematuridade e infecção materna intra-uterina. Outros fatores apontados são gestação múltipla, coroiamnionite e trombofilia. O uso de corticóide no período antenatal foi referido como fator protetor. Alguns autores também referem pré-aclâmpsia e a administração de sulfato de magnésio, entretanto, ainda há controvérsias. As principais causas de morte apontadas foram as respiratórias, principalmente as pneumonias. Outras causas são obstrução intestinal (como volvo), afogamentos e atropelamentos. Conclusão: não existe um fator determinante específico para a paralisia cerebral (PC). A hipóxia e a isquemia perinatal têm maior contribuição que outros fatores, mas dependem da intensidade e do período em que ocorrem. Os trabalhos sobre fatores protetores são insuficientes para confirmar sua real eficácia. A principal causa de morte são as doenças respiratórias. É possível reduzir a incidência de afogamentos e atropelamentos por meio de orientação e reabilitação.


Assuntos
Humanos , Paralisia Cerebral , Expectativa de Vida
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA