Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 13 de 13
Filtrar
Filtros adicionais











Intervalo de ano
1.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 14(41): e1899, 02/2019.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-996071

RESUMO

Os participantes do 1º Simpósio Internacional de Saúde Planetária, reunidos em Porto Alegre, propõem que se dissemine a discussão do tema e se articule a resposta e a contribuição do sistema de saúde aos crescentes desafios que enfrenta a saúde da população decorrentes da mudança climática, poluição, redução da biodiversidade e outros fatores ambientais


The participants of the 1st International Symposium on Planetary Health, held in Porto Alegre, propose to disseminate the discussion of the theme and articulate the response and contribution of the health system to the growing challenges facing the health of the population due to climate change, pollution, reduction of biodiversity and other environmental factors.


Los participantes del 1º Simposio Internacional de Salud Planetaria, reunidos en Porto Alegre, proponen la diseminación de la discusión del tema y articulación de la respuesta y la contribución del sistema de salud a los crecientes desafíos que enfrenta la salud de la población derivada del cambio climático, contaminación, reducción de la biodiversidad y otros factores ambientales.


Assuntos
Mudança Climática , Sistemas de Saúde , Biodiversidade , Poluição Ambiental
2.
Int. j. cardiovasc. sci. (Impr.) ; 30(4): f:285-l:292, jul.-ago 2017. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-846748

RESUMO

Fundamentos: A hipertensão arterial é um importante fator de risco para desfechos cardiovasculares. No entanto, na maioria dos centros de Atenção Primária à Saúde, a pressão arterial permanece com níveis de controle inadequados. A Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial (MAPA) é uma ferramenta útil na predição de morbidade e mortalidade cardiovascular. A implementação da MAPA de 24 horas e a avaliação dos desfechos cardiovasculares na Atenção Primária à Saúde podem ser eficazes para melhorarem estratégias de acompanhamento do paciente hipertenso neste cenário. Objetivo: Avaliar hipertensão não controlada detectada pela MAPA de 24 horas como um preditor de desfechos cardiovasculares em pacientes hipertensos da Atenção Primária à Saúde em um ambiente de baixos recursos. Métodos: Estudo de coorte com base em centros de Atenção Primária à Saúde. O estudo foi conduzido com 143 pacientes hipertensos, que realizaram MAPA de 24 horas no início do estudo. Os alvos terapêuticos foram baseados no Eighth Joint National Committee, na Diretriz Brasileira de Hipertensão e na Diretriz Europeia de Hipertensão. Registros médicos de emergência, admissões hospitalares e atestados de óbitos foram revisados. Resultados: A amostra foi constituída por 143 pacientes que preencheram os critérios de inclusão. Após 4 anos de seguimento foram verificados 17 óbitos, 12 novos casos de fibrilação atrial e 37 internações hospitalares relacionadas a desfechos cardiovasculares. Durante o período de acompanhamento, a MAPA de 24 horas apresentou resultado preditor para novos casos de fibrilação atrial (p = 0,015) e combinação de desfechos cardiovasculares, mortalidade e admissões hospitalares (p = 0,012)


Background: Arterial hypertension is an important risk factor for cardiovascular outcomes. However, in most Primary Health Care centers, blood pressure remains at inadequate control levels. Ambulatory Blood Pressure Monitoring (ABPM) is a useful tool in predicting cardiovascular morbidity and mortality. The implementation of 24-hour ABPM and evaluation of cardiovascular outcomes in Primary Health Care may be effective in improving strategies for monitoring hypertensive patients in this setting. Objective: To evaluate uncontrolled arterial hypertension detected by 24-hour ABPM as a predictor of cardiovascular outcomes in hypertensive patients from Primary Health Care in a low-resource environment. Methods: Cohort study based on primary health care centers. The study was carried out with 143 hypertensive patients, who underwent 24-hour ABPM at baseline. Therapeutic targets were based on the Eighth Joint National Committee, the Brazilian Hypertension Guideline, and the European Hypertension Guideline. Medical records of emergency care, hospital admissions, and death certificates were reviewed. Results: The sample consisted of 143 patients who met the inclusion criteria. After 4 years of follow-up, there were 17 deaths, 12 new cases of atrial fibrillation and 37 hospital admissions related to cardiovascular outcomes. During the follow-up period, the 24-hour ABPM showed a predictive result for new cases of atrial fibrillation (p = 0.015) and a combination of cardiovascular outcomes, mortality, and hospital admissions (p = 0.012). Conclusion: The 24-hour ABPM was an important predictor of cardiovascular outcomes in a hypertensive population that seeks assistance in Primary Health Care centers


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial/métodos , Hipertensão/complicações , Atenção Primária à Saúde/métodos , Pressão Arterial , Doenças Cardiovasculares/epidemiologia , Doenças Cardiovasculares/fisiopatologia , Estudos de Coortes , Valor Preditivo dos Testes , Análise Estatística , Resultado do Tratamento
3.
Arq. bras. cardiol ; 108(2): 143-148, Feb. 2017. tab
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-838690

RESUMO

Abstract Background: Hypertension is an important risk factor for cardiovascular outcomes. Primary health care (PHC) physicians should be prepared to act appropriately in the prevention of cardiovascular risk factors. However, the rates of patients with control of blood pressure (BP) remain low. The impact of the reclassification of high BP by 24-hour ambulatory BP monitoring (ABPM) can lead to different medical decisions in PHC. Objective: To evaluate the agreement between the BP measured by a conventional method by PHC physicians and by 24-hour ABPM, considering different BP normal thresholds for the 24-hour ABPM according to the V Brazilian ABPM Guidelines and the European Society of Hypertension Guidelines. Methods: A cross-sectional study including 569 hypertensive patients. The BP was initially measured by the PHC physicians and, later, by 24-hour ABPM. The BP measurements were obtained independently between the two methods. The therapeutic targets for the conventional BP followed the guidelines by the Eighth Joint National Committee (JNC 8), the V ABPM Brazilian Guidelines, and the 2013 European Hypertension Guidelines. Results: There was an accuracy of 54.8% (95% confidence interval [95%CI] 0.51 - 0.58%) for the BP measured with the conventional method when compared with the 24-hour ABPM, with a sensitivity of 85% (95%CI 80.8 - 88.6%), specificity of 31.9% (95%CI 28.7 - 34.7%), and kappa value of 0.155, when considering the European Hypertension Guidelines. When using more stringent thresholds to characterize the BP as "normal" by ABPM, the accuracy was 45% (95%CI 0.41 - 0.47%) for conventional measurement when compared with 24-hour ABPM, with a sensitivity of 86.7% (95%CI 0.81 - 0.91%), specificity of 29% (95%CI 0.26 - 0.30%), and kappa value of 0.103. Conclusion: The BP measurements obtained by PHC physicians showed low accuracy when compared with those obtained by 24-hour ABPM, regardless of the threshold set by the different guidelines.


Resumo Fundamentos: A hipertensão arterial sistêmica é um fator de risco importante para desfechos cardiovasculares. Médicos da atenção primária à saúde (APS) devem estar preparados para atuar adequadamente na prevenção de fatores de risco cardiovascular. No entanto, as taxas de pacientes com pressão arterial (PA) controlada continuam baixas. O impacto da reclassificação do diagnóstico de hipertensão pela utilização da monitorização ambulatorial da PA (MAPA) de 24 horas pode levar a diferentes decisões médicas na APS. Objetivo: Avaliar a concordância entre as PAs medidas por método convencional por médicos da APS e por MAPA de 24 horas, considerando diferentes limiares de normalidade para a MAPA de 24 horas de acordo com as recomendações da V Diretriz Brasileira de MAPA e da Diretriz da Sociedade Europeia de Hipertensão. Métodos: Estudo transversal com 569 pacientes hipertensos. A PA foi medida inicialmente por médicos da APS e, posteriormente, pela MAPA de 24 horas. As medidas foram obtidas de forma independente entre os dois métodos. Os alvos terapêuticos para a PA convencional seguiram as orientações do Eighth Joint National Committee (JNC 8), das V Diretrizes Brasileiras de MAPA e das Diretrizes Europeias de Hipertensão de 2013. Resultados: Foi observada uma acurácia de 54,8% (intervalo de confiança de 95% [IC95%] 0,51 - 0,58%) para a PA aferida de forma convencional quando comparada à obtida com a MAPA de 24 horas, além de uma sensibilidade de 85% (IC95% 80,8 - 88,6%), especificidade de 31,9% (IC95% 28,7 - 34,7%) e kappa de 0,155, quando consideradas as Diretrizes Europeias de Hipertensão. Quando utilizados limiares mais rígidos para caracterizar a PA como "normal" pela MAPA, foi identificada uma acurácia de 45% (IC95% 0,41 - 0,47%) pela medida convencional quando comparada à obtida pela MAPA de 24 horas, além de uma sensibilidade de 86,7% (IC95% 0,81 - 0,91%), especificidade de 29% (IC95% 0,26 - 0,30%) e kappa de 0,103. Conclusão: As medidas de PA avaliadas pelos médicos da APS apresentaram baixa acurácia quando comparadas às medidas pela MAPA de 24 horas, independente do limiar utilizado pelas diferentes diretrizes.

4.
Arq Bras Cardiol ; 108(2): 143-148, 2017 Feb.
Artigo em Inglês, Português | MEDLINE | ID: mdl-28099585

RESUMO

Background:: Hypertension is an important risk factor for cardiovascular outcomes. Primary health care (PHC) physicians should be prepared to act appropriately in the prevention of cardiovascular risk factors. However, the rates of patients with control of blood pressure (BP) remain low. The impact of the reclassification of high BP by 24-hour ambulatory BP monitoring (ABPM) can lead to different medical decisions in PHC. Objective:: To evaluate the agreement between the BP measured by a conventional method by PHC physicians and by 24-hour ABPM, considering different BP normal thresholds for the 24-hour ABPM according to the V Brazilian ABPM Guidelines and the European Society of Hypertension Guidelines. Methods:: A cross-sectional study including 569 hypertensive patients. The BP was initially measured by the PHC physicians and, later, by 24-hour ABPM. The BP measurements were obtained independently between the two methods. The therapeutic targets for the conventional BP followed the guidelines by the Eighth Joint National Committee (JNC 8), the V ABPM Brazilian Guidelines, and the 2013 European Hypertension Guidelines. Results:: There was an accuracy of 54.8% (95% confidence interval [95%CI] 0.51 - 0.58%) for the BP measured with the conventional method when compared with the 24-hour ABPM, with a sensitivity of 85% (95%CI 80.8 - 88.6%), specificity of 31.9% (95%CI 28.7 - 34.7%), and kappa value of 0.155, when considering the European Hypertension Guidelines. When using more stringent thresholds to characterize the BP as "normal" by ABPM, the accuracy was 45% (95%CI 0.41 - 0.47%) for conventional measurement when compared with 24-hour ABPM, with a sensitivity of 86.7% (95%CI 0.81 - 0.91%), specificity of 29% (95%CI 0.26 - 0.30%), and kappa value of 0.103. Conclusion:: The BP measurements obtained by PHC physicians showed low accuracy when compared with those obtained by 24-hour ABPM, regardless of the threshold set by the different guidelines. Fundamentos:: A hipertensão arterial sistêmica é um fator de risco importante para desfechos cardiovasculares. Médicos da atenção primária à saúde (APS) devem estar preparados para atuar adequadamente na prevenção de fatores de risco cardiovascular. No entanto, as taxas de pacientes com pressão arterial (PA) controlada continuam baixas. O impacto da reclassificação do diagnóstico de hipertensão pela utilização da monitorização ambulatorial da PA (MAPA) de 24 horas pode levar a diferentes decisões médicas na APS. Objetivo:: Avaliar a concordância entre as PAs medidas por método convencional por médicos da APS e por MAPA de 24 horas, considerando diferentes limiares de normalidade para a MAPA de 24 horas de acordo com as recomendações da V Diretriz Brasileira de MAPA e da Diretriz da Sociedade Europeia de Hipertensão. Métodos:: Estudo transversal com 569 pacientes hipertensos. A PA foi medida inicialmente por médicos da APS e, posteriormente, pela MAPA de 24 horas. As medidas foram obtidas de forma independente entre os dois métodos. Os alvos terapêuticos para a PA convencional seguiram as orientações do Eighth Joint National Committee (JNC 8), das V Diretrizes Brasileiras de MAPA e das Diretrizes Europeias de Hipertensão de 2013. Resultados:: Foi observada uma acurácia de 54,8% (intervalo de confiança de 95% [IC95%] 0,51 - 0,58%) para a PA aferida de forma convencional quando comparada à obtida com a MAPA de 24 horas, além de uma sensibilidade de 85% (IC95% 80,8 - 88,6%), especificidade de 31,9% (IC95% 28,7 - 34,7%) e kappa de 0,155, quando consideradas as Diretrizes Europeias de Hipertensão. Quando utilizados limiares mais rígidos para caracterizar a PA como "normal" pela MAPA, foi identificada uma acurácia de 45% (IC95% 0,41 - 0,47%) pela medida convencional quando comparada à obtida pela MAPA de 24 horas, além de uma sensibilidade de 86,7% (IC95% 0,81 - 0,91%), especificidade de 29% (IC95% 0,26 - 0,30%) e kappa de 0,103. Conclusão:: As medidas de PA avaliadas pelos médicos da APS apresentaram baixa acurácia quando comparadas às medidas pela MAPA de 24 horas, independente do limiar utilizado pelas diferentes diretrizes.


Assuntos
Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial/métodos , Hipertensão/diagnóstico , Atenção Primária à Saúde/métodos , Adulto , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Brasil , Doenças Cardiovasculares/etiologia , Doenças Cardiovasculares/prevenção & controle , Estudos Transversais , Feminino , Guias como Assunto , Humanos , Hipertensão/complicações , Hipertensão/fisiopatologia , Estilo de Vida , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Fatores de Risco , Sensibilidade e Especificidade , Estatísticas não Paramétricas , Fatores de Tempo , Adulto Jovem
7.
Arq. bras. cardiol ; 100(4): 335-361, abr. 2013. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-674191

RESUMO

FUNDAMENTO: A hipertensão arterial sistêmica (HAS) é um importante fator de risco cardiovascular, no entanto os níveis de controle pressórico persistem inadequados. A avaliação da adesão ao tratamento anti-hipertensivo com a utilização da monitoração ambulatorial da pressão arterial (MAPA) de 24 horas pode representar um importante auxílio na busca de metas de controle da HAS. OBJETIVO: Avaliar a adesão ao tratamento anti-hipertensivo e a sua relação com os valores de PA obtidos pela MAPA de 24 horas entre pacientes hipertensos de centros de atenção primária à saúde (APS). MÉTODOS: Estudo transversal com 143 pacientes hipertensos de amostra representativa de serviço de APS do município de Antônio Prado, RS. Foi realizada aplicação do teste de Morisky e Green para avaliar a aderência ao tratamento e a verificação do número de medicamentos utilizados, seguida pela aplicação da MAPA de 24 horas. RESULTADOS: Observou-se que 65,7% da amostra foram considerados aderentes ao tratamento proposto, 20,3% eram moderadamente aderentes, enquanto somente 14% foram classificados como não aderentes. Do total de 143 pacientes avaliados, 79 (55,2%) foram identificados como HAS controlada (<130/80 mmHg) pelas medidas da MAPA de 24 horas, 64 (44,8%) não estavam controlados (>130/80 mmHg), 103 (72%) apresentaram ausência de descenso noturno da PA e 60 (41,9%) não estavam controlados durante o período de vigília. CONCLUSÃO: Verificamos, no presente estudo, que não há um controle adequado da HAS, com consequente perda de oportunidade dos profissionais envolvidos na APS de ajuste adequado das metas de PA preconizados. Esse fato ocorre a despeito de apropriada adesão ao tratamento anti-hipertensivo dos pacientes vinculados ao ambulatório de APS.


BACKGROUND: Although systemic arterial hypertension (SAH) is an important cardiovascular risk factor, blood pressure level control often remains inadequate. Assessment of adherence to antihypertensive treatment through 24-hour ambulatory blood pressure monitoring (ABPM) may represent an important aid in the search for BP control targets. OBJECTIVE: To assess adherence to antihypertensive treatment and its association with BP values at 24-hour ABPM in hypertensive patients treated in primary health care (PHC) centers. METHODS: We carried out a cross-sectional study of 143 hypertensive patients, who constituted a representative sample of patients from PHC centers in the town of Antonio Prado, RS. The Morisky-Green test was used to evaluate adherence and verify the number of medications used by patients, followed by 24-hour ABPM. RESULTS: We observed that 65.7% of the sample was considered adherent to the proposed treatment, 20.3% were moderately adherent and only 14% were classified as non-adherent. Considering all the 143 patients evaluated, 79 (55.2%) were identified as having controlled hypertension (<130/80 mmHg) according to the 24-hour ABPM measurements, 64 (44.8%) were considered uncontrolled (>130/80 mmHg), 103 (72%) had absence of nocturnal BP dip and 60 (41.9%) were uncontrolled while awake. CONCLUSIONS: In this study, we observed a lack of adequate hypertension control with a consequent loss of opportunity for PHC professionals to adequately adjust the recommended BP control targets. This fact occurs in spite of proper adherence to antihypertensive treatment by patients in PHC centers.


Assuntos
Feminino , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Anti-Hipertensivos/uso terapêutico , Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial/estatística & dados numéricos , Hipertensão/tratamento farmacológico , Adesão à Medicação/estatística & dados numéricos , Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial/métodos , Estudos Transversais , Doenças Cardiovasculares/prevenção & controle , Hipertensão/fisiopatologia , Fatores de Risco
8.
Arq Bras Cardiol ; 100(4): 335-61, 2013 Apr.
Artigo em Inglês, Português | MEDLINE | ID: mdl-23525269

RESUMO

BACKGROUND: Although systemic arterial hypertension (SAH) is an important cardiovascular risk factor, blood pressure level control often remains inadequate. Assessment of adherence to antihypertensive treatment through 24-hour ambulatory blood pressure monitoring (ABPM) may represent an important aid in the search for BP control targets. OBJECTIVE: To assess adherence to antihypertensive treatment and its association with BP values at 24-hour ABPM in hypertensive patients treated in primary health care (PHC) centers. METHODS: We carried out a cross-sectional study of 143 hypertensive patients, who constituted a representative sample of patients from PHC centers in the town of Antonio Prado, RS. The Morisky-Green test was used to evaluate adherence and verify the number of medications used by patients, followed by 24-hour ABPM. RESULTS: We observed that 65.7% of the sample was considered adherent to the proposed treatment, 20.3% were moderately adherent and only 14% were classified as non-adherent. Considering all the 143 patients evaluated, 79 (55.2%) were identified as having controlled hypertension (<130/80 mmHg) according to the 24-hour ABPM measurements, 64 (44.8%) were considered uncontrolled (>130/80 mmHg), 103 (72%) had absence of nocturnal BP dip and 60 (41.9%) were uncontrolled while awake. CONCLUSIONS: In this study, we observed a lack of adequate hypertension control with a consequent loss of opportunity for PHC professionals to adequately adjust the recommended BP control targets. This fact occurs in spite of proper adherence to antihypertensive treatment by patients in PHC centers.


Assuntos
Anti-Hipertensivos/uso terapêutico , Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial/estatística & dados numéricos , Hipertensão/tratamento farmacológico , Adesão à Medicação/estatística & dados numéricos , Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial/métodos , Doenças Cardiovasculares/prevenção & controle , Estudos Transversais , Feminino , Humanos , Hipertensão/fisiopatologia , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Fatores de Risco
9.
Cad Saude Publica ; 24(2): 380-90, 2008 Feb.
Artigo em Português | MEDLINE | ID: mdl-18278285

RESUMO

The SRQ (Self-Reporting Questionnaire) is a psychiatric screening tool that originally included 30 questions. The Brazilian version of SRQ-20 (a version that includes the 20 items for non-psychotic mental disorders) was validated in the early 1980s. The objective of the present study was to validate the Brazilian version of SRQ-20 and the 5 items for alcohol-related disorders as compared to the SCID-IV-TR (Structured Clinical Interview for DSM-IV-TR) as the gold standard. The study was conducted in Santa Cruz do Sul, a small town in southern Brazil, with 485 subjects (54.8% females, mean age 40.04 years). The 5 items for alcohol-related disorders showed low sensitivity (66%). The optimum cutoff value for SRQ-20 was 7/8, with 86.33% sensitivity and 89.31% specificity. The discriminant power of SRQ-20 for psychiatric screening was 0.9, and Cronbach's alpha was 0.86.


Assuntos
Entrevista Psicológica , Transtornos Mentais/diagnóstico , Autoavaliação , Inquéritos e Questionários , Adulto , Transtornos Relacionados ao Uso de Álcool/diagnóstico , Brasil , Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais , Feminino , Humanos , Masculino , Psicometria , Sensibilidade e Especificidade , Fatores Socioeconômicos , Tradução
10.
Cad. saúde pública ; 24(2): 380-390, fev. 2008. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-474278

RESUMO

O SRQ (Self-Reporting Questionnaire) é um instrumento de rastreamento psiquiátrico originalmente composto por 30 itens. A versão brasileira do SRQ-20 (versão com as 20 questões para rastreamento de transtornos mentais não-psicóticos) foi validada no início da década de 1980. O objetivo deste estudo foi validar a versão brasileira do SRQ-20 e dos cinco itens de rastreamento de transtorno por uso de álcool oriundos do SRQ-30, comparando com entrevista psiquiátrica usando SCID-IV-TR (Structured Clinical Interview for DSM-IV-TR) como padrão-ouro. O estudo foi conduzido em Santa Cruz do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil, com 485 indivíduos (54,8 por cento mulheres, idade média 40,04). Os 5 itens de rastreamento de transtornos por uso de álcool mostraram sensibilidade baixa (66 por cento). O SRQ-20 apresentou como ponto de corte ideal 7/8, com sensibilidade de 86,33 por cento e especificidade de 89,31 por cento. O poder discriminante para diagnóstico psiquiátrico do SRQ-20 foi 0,91. O coeficiente Cronbach alfa foi 0,86.


The SRQ (Self-Reporting Questionnaire) is a psychiatric screening tool that originally included 30 questions. The Brazilian version of SRQ-20 (a version that includes the 20 items for non-psychotic mental disorders) was validated in the early 1980s. The objective of the present study was to validate the Brazilian version of SRQ-20 and the 5 items for alcohol-related disorders as compared to the SCID-IV-TR (Structured Clinical Interview for DSM-IV-TR) as the gold standard. The study was conducted in Santa Cruz do Sul, a small town in southern Brazil, with 485 subjects (54.8 percent females, mean age 40.04 years). The 5 items for alcohol-related disorders showed low sensitivity (66 percent). The optimum cutoff value for SRQ-20 was 7/8, with 86.33 percent sensitivity and 89.31 percent specificity. The discriminant power of SRQ-20 for psychiatric screening was 0.9, and Cronbach's alpha was 0.86.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Programas de Rastreamento , Serviços de Saúde Mental , Entrevista Psiquiátrica Padronizada , Transtornos Mentais/diagnóstico , Brasil , Estudos Transversais , Inquéritos e Questionários , Sensibilidade e Especificidade
11.
In. Brasil. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde. Prêmio Sérgio Arouca de Gestão Participativa: trabalhos premiados e menções honrosas; [resumos]. Brasília, Ministério da Saúde, 2007. p.122-124. (Série F. Comunicação e Educação em Saúde).
Monografia em Português | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-59084
12.
Braz J Psychiatr ; 26(1): 10-6, 2004 Mar.
Artigo em Português | MEDLINE | ID: mdl-15057834

RESUMO

OBJECTIVE: This study aimed to determine the prevalence of drug use among institutionalized children and adolescents; to assess the degree of associated use of illicit drugs with alcohol and tobacco; and to determine which is the gateway drug to illicit drug use. METHODS: A cross-sectional study was carried out in the Fundação Estadual do Bem-Estar do Menor, in Porto Alegre (FEBEM) Southern Brazil. A questionnaire developed by the World Health Organization to determine prevalence off drug use was answered anonymously by a population of literate minors who were in FEBEM because of delinquency or due to social risk. The analysis aimed to describe the frequency of use of each drug and relate it to gender, age of beginning, and reason of institutionalization. RESULTS: A total of 382 participants answered the questionnaire. The substances most frequently used on an experimental basis were: alcohol (81,3%), tobacco (76,8%), marijuana (69,2%), cocaine (54,6%), inhalants (49,2%), anxiolytic drugs (13,4%), hallucinogens (8,4%), amphetamines (6,5%) and barbiturates (2,4%). Overall, around 80% of the respondents reported having used some illicit drug at least once in the past. Licit drugs, like alcohol and tobacco, were used mainly by males, while medicines were used mostly by females. Adolescents with delinquency records showed a significantly higher frequency of alcohol, marijuana, cocaine, and solvent use. The mean age of beginning was under 12 years for alcohol and tobacco use, under 13 years for marijuana and inhalants, and under 14 years for cocaine. Concomitant use of illicit and licit drugs was found to be high in this population. CONCLUSIONS: A high prevalence of precocious drug use was found among institutionalized children and adolescent, with alcohol and tobacco being used earlier than illicit drugs. Delinquent males were more likely to have used illicit drugs.


Assuntos
Institucionalização/estatística & dados numéricos , Psicotrópicos , Drogas Ilícitas , Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias/epidemiologia , Adolescente , Adulto , Fatores Etários , Consumo de Bebidas Alcoólicas/epidemiologia , Brasil/epidemiologia , Criança , Métodos Epidemiológicos , Feminino , Humanos , Masculino , Fumar Maconha/epidemiologia , Distribuição por Sexo , Fatores Sexuais , Fumar/epidemiologia , Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias/psicologia , Inquéritos e Questionários
13.
Rev. bras. psiquiatr ; 26(1): 10-16, mar. 2004. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-358124

RESUMO

OBJETIVO: Identificar a prevalência do uso de drogas entre crianças e adolescentes institucionalizados e avaliar o uso associado das substâncias lícitas, álcool e tabaco, com drogas ilícitas; e verificar qual a droga de uso inicial para o consumo das substâncias psicoativas ilícitas. MÉTODOS: Realizou-se um estudo transversal na Fundação Estadual do Bem-Estar do Menor do Rio Grande do Sul, na cidade de Porto Alegre. Um questionário elaborado pela Organização Mundial da Saúde, anônimo, sobre o uso de drogas e sua quantificação, auto-aplicado em salas de aula, foi respondido pela população de crianças e adolescentes alfabetizados que cumpriam medidas socioeducativas ou medidas protetivas. A análise visou descrever o uso de drogas entre os dois subgrupos levando em conta gêneros e idades de início de uso. RESULTADOS: Os resultados foram obtidos a partir de 382 indivíduos. As substâncias mais experimentadas foram: álcool (81,3 por cento), tabaco (76,8 por cento), maconha (69,2 por cento), cocaína (54,6 por cento), solventes (49,2 por cento), ansiolíticos (13,4 por cento), alucinógenos (8,4 por cento), anorexígenos (6,5 por cento) e barbitúricos (2,4 por cento). Em torno de 80 por cento afirmaram ter usado experimentalmente alguma droga ilícita. As meninas usaram principalmente medicamentos e os meninos drogas ilícitas, álcool e tabaco. As crianças albergadas por atos infracionais mostraram uso significativamente mais freqüente de álcool, maconha, cocaína e solventes. A idade de início do álcool e tabaco ocorreu antes dos 12 anos; maconha e solventes, antes dos 13, e cocaína, antes de completar 14, em média. Verificou-se alta freqüência de uso concomitante de drogas lícitas e ilícitas por esta população. CONCLUSÕES: A prevalência de experimentação e uso de drogas entre crianças e adolescentes institucionalizados é alta e precoce. As drogas lícitas foram usadas mais precocemente que as ilícitas. Indivíduos do sexo masculino e albergados por atos infracionais apresentam maior probabilidade de já terem utilizado drogas ilícitas.


Assuntos
Adolescente , Adulto , Criança , Feminino , Humanos , Masculino , Institucionalização/estatística & dados numéricos , Psicotrópicos , Drogas Ilícitas , Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias/epidemiologia , Fatores Etários , Consumo de Bebidas Alcoólicas/epidemiologia , Brasil/epidemiologia , Métodos Epidemiológicos , Fumar Maconha/epidemiologia , Distribuição por Sexo , Fatores Sexuais , Inquéritos e Questionários , Fumar/epidemiologia , Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias/psicologia
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA