Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 13 de 13
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
3.
Trends Psychiatry Psychother ; 35(3): 151-9, 2013.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-25923387

RESUMO

OBJECTIVE: To review the literature about the use of atypical antipsychotics in the treatment of pathological aggression in children and adolescents. METHOD: The databases MEDLINE, SciELO, and LILACS were searched for publications in Portuguese or English from 1992 to August 2011 using the following keywords: mental disease, child, adolescent, treatment, atypical antipsychotic, aggressive behavior, aggression, and violent behavior. RESULTS: Sixty-seven studies of good methodological quality and clinical interest and relevance were identified. Studies including children and adolescents were relatively limited, because few atypical antipsychotics have been approved by the Food and Drug Administration (FDA). All the medications included in this review (risperidone, olanzapine, quetiapine, ziprasidone, aripiprazole and clozapine) have some effectiveness in treating aggression in children and adolescents, and choices should be based on clinical indications and side effects. CONCLUSIONS: There are few studies about the effectiveness and safety of atypical antipsychotics for the pediatric population, and further randomized controlled studies with larger groups of patients and more diagnostic categories, such as severe conduct disorder and oppositional defiant disorder, should be conducted to confirm the results reported up to date and to evaluate the impact of long-term use.

4.
Trends psychiatry psychother. (Impr.) ; 35(3): 151-159, 2013. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-686118

RESUMO

Objective: To review the literature about the use of atypical antipsychotics in the treatment of pathological aggression in children and adolescents. Method: The databases MEDLINE, SciELO, and LILACS were searched for publications in Portuguese or English from 1992 to August 2011 using the following keywords: mental disease, child, adolescent, treatment, atypical antipsychotic, aggressive behavior, aggression, and violent behavior. Results: Sixty-seven studies of good methodological quality and clinical interest and relevance were identified. Studies including children and adolescents were relatively limited, because few atypical antipsychotics have been approved by the Food and Drug Administration (FDA). All the medications included in this review (risperidone, olanzapine, quetiapine, ziprasidone, aripiprazole and clozapine) have some effectiveness in treating aggression in children and adolescents, and choices should be based on clinical indications and side effects. Conclusions: There are few studies about the effectiveness and safety of atypical antipsychotics for the pediatric population, and further randomized controlled studies with larger groups of patients and more diagnostic categories, such as severe conduct disorder and oppositional defiant disorder, should be conducted to confirm the results reported up to date and to evaluate the impact of long-term use.


Objetivo: Realizar uma revisão sistemática da literatura científica sobre o uso de antipsicóticos atípicos (APAs) no tratamento da agressividade patológica em crianças e adolescentes. Método: Foi realizada busca eletrônica nas bases de dados MEDLINE, SciELO e LILACS, de 1992 a agosto 2011, considerando artigos publicados em língua inglesa e portuguesa. Foram utilizadas associações das seguintes expressões: mental disease, child, adolescent, treatment, atypical antipsychotic, aggressive behaviour, aggression e violent behavior. Resultados: Foram identificados 67 artigos de boa qualidade metodológica, de relevância e interesse clínico para o tema em foco. De modo geral, os estudos são relativamente limitados para esta faixa etária, resultado do fato de poucos APAs terem sido aprovados pela Food and Drug Administration (FDA). Dentre as medicações consideradas nesta revisão (risperidona, olanzapina, quetiapina, ziprazidona, aripiprazol e clozapina), todas elas podem ter alguma efetividade no tratamento da agressividade em crianças e adolescentes, ficando a escolha baseada na indicação clínica e perfil de efeitos colaterais. Conclusão: O número ainda limitado de estudos acerca da efetividade e segurança na população pediátrica demanda pesquisas futuras com grupos maiores de pacientes e com mais categorias diagnósticas (como, por exemplo, as formas graves de transtorno de conduta e transtorno desafiador de oposição), desenhadas de forma randomizada e controlada. Assim poderão ser confirmados os achados até o momento e o impacto do uso em longo prazo.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adolescente , Antipsicóticos/farmacologia , Antipsicóticos/uso terapêutico , Transtorno da Personalidade Passivo-Agressiva/diagnóstico , Transtorno da Personalidade Passivo-Agressiva/patologia , Metanálise como Assunto , Literatura de Revisão como Assunto , Transtorno da Conduta/patologia , Transtorno da Personalidade Passivo-Agressiva/epidemiologia
5.
J. bras. psiquiatr ; 61(3): 185-188, 2012.
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: lil-650611

RESUMO

INTRODUÇÃO: A automutilação em pacientes psiquiátricos ocorre, sobretudo, associada a psicoses esquizofrênicas ou tóxicas, podendo estar relacionada a crenças religiosas, impulsividade, abuso de substâncias e outros sintomas psicóticos como alucinações ou delírios. MÉTODO: Relatamos o caso de um jovem de 22 anos que cometeu matricídio, seguido de canibalismo e automutilação do pênis e mão direita em primeiro surto psicótico, motivado por delírio religioso. RESULTADOS: Relatos de mutilação genital e olhos em pacientes esquizofrênicos são encontrados na literatura médica, contudo são raríssimos os casos que cometeram tais atos em primeiro surto psicótico. O matricídio é menos frequente que o parricídio e o agressor é geralmente filho homem. CONCLUSÃO: Trata-se de um caso grave, complexo e possivelmente o primeiro caso descrito na literatura de matricídio seguido de canibalismo e automutilação do pênis e mão.


INTRODUCTION: Self-mutilation in psychiatric patients is primarily associated with schizophrenic or toxic psychoses and may be related to religious delusion, impulsivity, substance abuse or other psychotic symptoms such as hallucinations or delusions. METHOD: We report the case of a twenty-two-year-old who, motivated by religious delusion, committed matricide, followed by cannibalization and mutilation of the penis and right hand in his first psychotic episode. RESULTS: Reports of mutilation of genitals and eyes in schizophrenic patients are found in medical literature; however, there are few cases where such acts were committed in the first psychotic episode. Matricide is generally less common than patricide, and the offender is usually the male son. CONCLUSION: This is a case that is severe, complex, and possibly the first case described in the literature of matricide followed by cannibalism and mutilation of the penis and hand.

6.
Rev. ciênc. méd., (Campinas) ; 18(5/6): 287-291, set.-dez. 2009. ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-585464

RESUMO

Doença de Huntington é uma afecção neurodegenerativa de herança autosssômica dominante, caracterizada por manifestações neurológicas, neuropsiquiátricas e disfunções autonômicas. Não há tratamento para a doença, fato que levanta questões éticas importantes diante do impacto da confirmação diagnóstica e da possibilidade de um planejamento familiar. Paciente feminina, 68 anos, há três anos com movimentos coreicos de lábios, língua, mãos e pé esquerdo, disfagia, sintomas depressivos e comprometimento de funções cognitivas de média gravidade. A ressonância magnética de crânio apresentou alterações compatíveis com doença de Huntington. Foi realizada avaliação genética, após aconselhamento da pacientes e do familiar responsável, e confirmou-se a hipóstese aventada. O diagnóstico deve ser feito o mais breve possível a fim de diminuir o impacto na vida do portador e de sua família e permitir um planejamento familiar. São muitas dificuldades em lidar com a confirmação do diagnóstico, principalmente quando a autonomia do paciente está comprometida, portanto é fundamental esclarecimento e aconselhamento antes e após o teste.


Assuntos
Humanos , Feminino , Idoso , Avaliação Geriátrica/métodos , Doença de Huntington/diagnóstico , Doença de Huntington/genética , Genética Médica/ética
7.
J Am Acad Psychiatry Law ; 37(2): 225-31, 2009.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-19535560

RESUMO

Some aspects of delusional disorders appear to be related to the occurrence of violent crime. A retrospective study was conducted comparing two groups of 30 psychotic, delusional patients. The study group consisted of delusional patients imprisoned in a high-security forensic hospital in the state of São Paulo, Brazil, and the patients in the comparative group were enrolled in common psychiatric wards. The PANSS (Positive and Negative Syndrome Scale), the MINI (Mini International Neuropsychiatric Interview), and the MMDAS (MacArthur-Maudsley Delusion Assessment Schedule) scales were used. Regarding the dimensions of delusions, the study group had lower scores in two categories: refraining from acting because of belief, and negative affect. Delusions that induce inhibition of actions apparently also reduce the potential for violent acts and, contrary to current beliefs, delusional patients who are frightened or who have other negative affects associated with delusional ideas appear to commit fewer violent acts. Intrinsic factors inherent in some dimensions of delusion may be relevant in the occurrence of violent crimes committed by psychotic patients.


Assuntos
Crime/legislação & jurisprudência , Crime/psicologia , Delusões/diagnóstico , Prisioneiros/legislação & jurisprudência , Prisioneiros/psicologia , Transtornos Psicóticos/diagnóstico , Transtornos Psicóticos/psicologia , Esquizofrenia Paranoide/diagnóstico , Esquizofrenia/diagnóstico , Psicologia do Esquizofrênico , Violência/legislação & jurisprudência , Violência/psicologia , Adulto , Brasil , Internação Compulsória de Doente Mental/legislação & jurisprudência , Cultura , Delusões/psicologia , Medo , Feminino , Hospitais Psiquiátricos , Hospitais Públicos , Humanos , Inibição Psicológica , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Escalas de Graduação Psiquiátrica , Estudos Retrospectivos , Esquizofrenia Paranoide/psicologia , Medidas de Segurança
8.
J. bras. psiquiatr ; 57(3): 171-177, 2008. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-496052

RESUMO

OBJETIVO: Estudar os aspectos do delírio que podem estar relacionados à ocorrência de crime violento por pacientes delirantes. MÉTODOS: Estudo caso-controle retrospectivo comparando dois grupos de 30 pacientes psicóticos delirantes. O grupo estudado consiste de pacientes delirantes internados em uma Casa de Custódia do estado de São Paulo, Brasil, e o grupo comparado consiste de pacientes de enfermarias psiquiátricas comuns. Foram utilizadas as escalas PANSS, MINI e MMDAS. RESULTADOS: Em relação às dimensões do delírio, o grupo-caso teve menor pontuação em "inibição de ação por causa do delírio" e "afeto negativo". CONCLUSÃO: Delírios que induzem a inibição de ações aparentemente também reduzem o potencial de ações violentas e, ao contrário do que se afirma correntemente, pacientes delirantes assustados ou com outros afetos negativos associados ao delírio parecem cometer menos atos violentos. Portanto, fatores intrínsecos inerentes a algumas dimensões do delírio podem ser relevantes na ocorrência de crimes violentos cometidos por pacientes psicóticos.


OBJECTIVE: To study aspects of the delusion that can be related to the occurrence of violent crime for delusion patients. METHODS: A retrospective case-control study comparing two groups of 30 psychotic delusional patients. The study group consisted of delusional patients imprisoned in a high security forensic hospital in the state of São Paulo, Brazil, and the patients in the comparative group were enrolled in common psychiatric wards. The PANSS, the MINI and the MMDAS scales were used. RESULTS: Regarding the dimensions of delusions, the study group had lower scores in "refraining from acting because of belief" and "negative affect". CONCLUSION: Delusions that induce inhibition of actions apparently also reduce the potential for violent acts and, contrary to current beliefs, delusional patients who are frightened or who have other negative affects associated with delusional ideas appear to commit fewer violent acts. Therefore, intrinsic factors inherent to some delusion dimensions may be relevant in the occurrence of violent crimes committed by psychotic patients.


Assuntos
Humanos , Masculino , Internação Compulsória de Doente Mental , Crime , Delírio/psicologia , Esquizofrenia/diagnóstico , Prisioneiros , Transtornos Psicóticos/diagnóstico , Violência , Brasil , Estudos de Casos e Controles , Entrevista Psiquiátrica Padronizada , Estudos Retrospectivos
9.
J. bras. psiquiatr ; 56(2): 127-133, 2007.
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: lil-465451

RESUMO

OBJETIVO: Estudar, mediante uma revisão sistemática da literatura científica, a relação esquizofrenia, psicose e violência. MÉTODOS: Realizou-se uma busca eletrônica por meio das bases de dados Medline, SciELO e Lilacs, até a data de junho de 2006, considerando artigos de línguas inglesa e portuguesa. RESULTADOS: Um número de pesquisas revela associação entre esquizofrenia e comportamento violento, principalmente quando existe comorbidade com abuso de substâncias. Aspectos específicos dos delírios são relacionados com comportamento violento, como maior grau de convicção e presença de delírios de controle e perseguição. CONCLUSÕES: Apesar de limitações metodológicas, alguns aspectos da psicopatologia aguda da psicose e da comorbidade de abuso de substâncias parecem estar fortemente relacionados à presença de comportamento violento entre pacientes psicóticos. De acordo com os estudos analisados, somente uma pequena parcela da violência social poder ser atribuída a esse grupo de pacientes. Novas pesquisas deverão futuramente permitir prever antecipadamente o risco de um comportamento violento, permitindo com isso intervenções preventivas e redução do processo de estigmatização.


OBJECTIVE: To study, through a comprehensive review of the scientific literature, the relationship between schizophrenia, psychosis and violence. METHODS: An electronic search was conducted in Medline, SciELO e Lilacs databases, up until June 2006, including all papers written in English or Portuguese. RESULTS: There are several international research papers which found a connection between schizophrenia and violent behavior, especially when there is a history of substance abuse. Specific aspects of delusion are related to violent behavior, such as a greater degree of conviction or delusions about being in control or persecuted. CONCLUSIONS: Despite methodological limitations, it can be said that some aspects of acute psychosis and accompanying substance abuse seem to be strongly related to the presence of violent behavior among psychotic patients. According the studies retrieved, only a small percentage of social violence can be attributed to this particular group of patients. New data shall allow that in the future the risk of violent behavior will be predictable, making it possible for the use of preventive interventions and avoiding stigmatization.

10.
J. bras. psiquiatr ; 55(3): 192-194, 2006. ilus, tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-459046

RESUMO

OBJETIVO: Estudar a população de uma casa de custódia quanto a aspectos criminais, diagnóstico clínico e perfil da vítima. MÉTODOS: Foram examinados os prontuários de 269 pacientes durante o ano de 2005. Considerou-se apenas a população do gênero masculino cujos casos já tinham laudo anexado ao prontuário psiquiátrico-criminal. RESULTADOS: Foi encontrado predomínio de transtornos psicóticos (58 por cento). O crime mais freqüente foi contra a vida (52,8 por cento), sendo o grupo dos pacientes psicóticos o que teve maior associação com esse tipo de crime (p < 0,05). Desses crimes, 89,7 por cento resultaram em morte e em 34,5 por cento a vítima era um parente próximo. Os sujeitos com retardo mental cometeram proporcionalmente mais crimes sexuais quando comparados com os pacientes psicóticos e considerando somente crime sexual ou contra a vida (p < 0,05). Em 78,5 por cento dos crimes sexuais as vítimas tinham idade inferior a 14 anos. CONCLUSÃO: A população estudada é semelhante às de outras instituições com o mesmo perfil. Os achados em relação às características das vítimas, tanto nos casos de homicídio pelos psicóticos como nos crimes sexuais dos sujeitos com retardo mental, indicam que aspectos da vítima têm papel importante no crime.


OBJECTIVE: To study the population of a high security hospital according to its criminal records, clinical diagnosis and victim profile. METHODS: The records of 269 patients were analyzed, considering only male patients whose medical reports had already been included in the criminal-psychiatric records. RESULTS: Psychotic disorders were the most common findings (58 percent). The most common type of crime was murder or murder attempt (52.8 percent), with a significant correlation between psychotic disorders and this type of crime (p < 0.05). These crimes led to death in 89.7 percent of the cases, and in 34.5 percent the victim was a close relative. Mentally retarded patients committed proportionally more sexual crimes when compared to psychotic patients and considering only sexual crimes or murder attempts (p < 0.05). In 78.5 percent of all sexual crimes the victims were under 14 years old. CONCLUSION: The studied population is similar to the ones of other institutions with the same profile. The data on the victims, both murders committed by psychotic patients and sexual crimes committed by mentally retarded individuals, show that aspects of the victim are to be considered when analyzing the crime.


Assuntos
Humanos , Masculino , Crime , Psiquiatria Legal , Pacientes Internados , Prisioneiros/psicologia , Transtornos Mentais/diagnóstico , Transtornos Mentais/psicologia , Transtornos Psicóticos/psicologia , Violência/psicologia , Brasil
11.
J. bras. psiquiatr ; 54(4): 306-310, out.-dez. 2005. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-438325

RESUMO

Objetivo: O presente estudo avalia a concordância do resultado de perícias psiquiátricas com a sentença judicial e apresenta dois casos clínicos considerados típicos de concordância e discordância entre psiquiatras peritos e juízes. Métodos: Foi realizado levantamento dos resultados das sentenças judiciais de processos criminais que tiveram laudos psiquiátricos realizados durante o ano de 2002 em comarcas de Campinas-SP e região. De um total de 133 processos criminais que tiveram perícias realizadas nesse ano, foram avaliadas 41 sentenças concluídas e suas respectivas perícias quanto a dados sociodemográficos gerais, características clínicas, características criminais e capacidade de imputação. Resultados: Foi encontrado um índice de concordância muito elevado entre a condição de imputação e a sentença judicial, resultado semelhante aos achados na literatura. Conclusões: A partir desse estudo preliminar pode-se concluir que juízes, no contexto sociocultural e jurídico brasileiro, parecem acatar plenamente as avaliações e conclusões que os psiquiatras peritos realizam em casos de perícia criminal. Casos com repercussão pública ou de grande gravidade parecem ser exceção. Estudos com amostras mais amplas e em diferentes regiões do Brasil devem ser conduzidos a fim de verificar se esse dado é válido nacionalmente.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Atitude , Internação Compulsória de Doente Mental , Prova Pericial , Defesa do Paciente , Psiquiatria , Psiquiatria Legal/legislação & jurisprudência , Decisões da Suprema Corte
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA