Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 4 de 4
Filtrar
Filtros adicionais











País/Região como assunto
Intervalo de ano
1.
Rev. bras. ter. intensiva ; 30(4): 405-413, out.-dez. 2018. tab, graf
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-977985

RESUMO

RESUMO Objetivo: Avaliar a prevalência de incapacidades físicas, cognitivas e psiquiátricas, fatores associados e sua relação com qualidade de vida em pacientes sobreviventes de internação em unidades de terapia intensiva brasileiras. Métodos: Um estudo de coorte prospectivo multicêntrico está sendo conduzido em dez unidades de terapia intensiva adulto clínico-cirúrgicas representativas das cinco regiões geopolíticas do Brasil. Pacientes com idade ≥ 18 anos que receberam alta das unidades de terapia intensiva participantes e permaneceram internados na unidade de terapia intensiva por 72 horas ou mais, nos casos de internação clínica ou cirúrgica de urgência, e por 120 horas ou mais, nos casos de internação cirúrgica eletiva, serão incluídos de forma consecutiva. Estes pacientes serão seguidos por 1 ano, por meio de entrevistas telefônicas estruturadas 3, 6 e 12 meses pós-alta da unidade de terapia intensiva. Dependência funcional, disfunção cognitiva, sintomas de ansiedade e depressão, sintomas de estresse pós-traumático, qualidade de vida relacionada à saúde, re-hospitalizações e mortalidade em longo prazo serão avaliados como desfechos. Discussão: O presente estudo tem o potencial de contribuir para o conhecimento a respeito da prevalência e dos fatores associados à síndrome pós-cuidados intensivos na população de pacientes adultos sobreviventes de internação em unidades de terapia intensiva brasileiras. Ademais, a associação entre síndrome pós-cuidados intensivos e qualidade de vida relacionada à saúde poderá ser estabelecida.


ABSTRACT Objective: To establish the prevalence of physical, cognitive and psychiatric disabilities, associated factors and their relationship with the qualities of life of intensive care survivors in Brazil. Methods: A prospective multicenter cohort study is currently being conducted at 10 adult medical-surgical intensive care units representative of the 5 Brazilian geopolitical regions. Patients aged ≥ 18 years who are discharged from the participating intensive care units and stay 72 hours or more in the intensive care unit for medical or emergency surgery admissions or 120 hours or more for elective surgery admissions are consecutively included. Patients are followed up for a period of one year by means of structured telephone interviews conducted at 3, 6 and 12 months after discharge from the intensive care unit. The outcomes are functional dependence, cognitive dysfunction, anxiety and depression symptoms, posttraumatic stress symptoms, health-related quality of life, rehospitalization and long-term mortality. Discussion: The present study has the potential to contribute to current knowledge of the prevalence and factors associated with postintensive care syndrome among adult intensive care survivors in Brazil. In addition, an association might be established between postintensive care syndrome and health-related quality of life.

2.
Rev Bras Ter Intensiva ; 30(4): 405-413, 2018 Oct-Dec.
Artigo em Português, Inglês | MEDLINE | ID: mdl-30652780

RESUMO

OBJECTIVE: To establish the prevalence of physical, cognitive and psychiatric disabilities, associated factors and their relationship with the qualities of life of intensive care survivors in Brazil. METHODS: A prospective multicenter cohort study is currently being conducted at 10 adult medical-surgical intensive care units representative of the 5 Brazilian geopolitical regions. Patients aged ≥ 18 years who are discharged from the participating intensive care units and stay 72 hours or more in the intensive care unit for medical or emergency surgery admissions or 120 hours or more for elective surgery admissions are consecutively included. Patients are followed up for a period of one year by means of structured telephone interviews conducted at 3, 6 and 12 months after discharge from the intensive care unit. The outcomes are functional dependence, cognitive dysfunction, anxiety and depression symptoms, posttraumatic stress symptoms, health-related quality of life, rehospitalization and long-term mortality. DISCUSSION: The present study has the potential to contribute to current knowledge of the prevalence and factors associated with postintensive care syndrome among adult intensive care survivors in Brazil. In addition, an association might be established between postintensive care syndrome and health-related quality of life.


Assuntos
Unidades de Terapia Intensiva , Qualidade de Vida , Sobreviventes/psicologia , Ansiedade/epidemiologia , Brasil , Disfunção Cognitiva/epidemiologia , Estudos de Coortes , Cuidados Críticos , Depressão/epidemiologia , Seguimentos , Humanos , Alta do Paciente , Prevalência , Estudos Prospectivos , Fatores de Tempo
3.
Acta sci., Health sci ; 37(2): 133-139, jul.-dez. 2015. tab, ilus
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-832102

RESUMO

Differences between reactive oxygen species and antioxidant defense system unbalance the redox status. The exposure to cigarette smoke can increase this imbalance. Trans-resveratrol is a polyphenol with great antioxidant action that reduces the oxidative stress. This study investigated the effect of the trans-resveratrol supplementation on the cardiac oxidative stress in rats exposed to cigarette smoke. Male Wistar rats were randomized into four groups: Control Group (CG), Exposure to Smoke Group (ESG), Antioxidant Group (AG) and Exposure to Smoke plus Antioxidant Group (ESAG). Animals were exposed to cigarette smoke and supplemented with trans-resveratrol (6.0 mg kg-1) for two months. The lipid peroxidation (TBARS) and the enzymatic activity of catalase (CAT) were measured in the cardiac muscle. The ESG presented the highest lipid peroxidation level compared with CG (p < 0.001), AG (p < 0.001) and ESAG (p < 0.006). The CAT activity was higher in the AG (p < 0.001) and ESAG (p < 0.001) compared with CG. The ESG presented lower CAT activity compared with the ESAG (p < 0.001). The supplementation of Trans-resveratrol attenuated the cardiac oxidative stress and increased the activity of catalase. Our findings evidenced the cardioprotective effect of trans-resveratrol in rats exposed to cigarette smoke.


Diferenças entre espécies reativas de oxigênio e sistema de defesa antioxidante desequilibram o estado redox. Exposição à fumaça de cigarro pode aumentar esse desequilíbrio. Trans-resveratrol é um polifenol com ação antioxidante que reduz o estresse oxidativo. O objetivo do presente estudo foi investigar os efeitos da suplementação com trans-resveratrol no estresse oxidativo cardíaco de ratos expostos à fumaça de cigarro. Randomização de 32 ratos Wistar machos em quatro grupos: Controle (CG), Exposição à Fumaça (ESG), Antioxidante (AG) e Exposição à Fumaça+Antioxidante (ESAG). Animais foram expostos à fumaça de cigarro e suplementados trans-resveratrol (6,0 mg kg-1) durante dois meses. Lipoperoxidação (TBARS) e atividade enzimática da catalase (CAT) foram mensuradas no músculo cardíaco. ESG apresentou maiores níveis de lipoperoxidação quando comparado ao CG (p < 0,001), AG (p < 0,001) e ao ESAG (p < 0,006). Atividade da CAT foi maior no AG (p < 0,001) e no ESAG (p < 0,001) quando comparados ao CG. ESG apresentou a menor atividade da CAT quando comparado ao ESAG (p < 0,001). A suplementação com trans-resveratrol atenuou o estresse oxidativo cardíaco e aumentou a atividade enzimática de defesa catalase. Esses resultados sugerem evidências de efeitos cardioprotetores do trans-resveratrol em ratos expostos à fumaça de cigarro.


Assuntos
Ratos , Catalase , Miocárdio , Polifenóis , Espécies Reativas de Oxigênio , Fumar
4.
Porto Alegre; s.n; 2014. 18 p.
Tese em Português | Coleciona SUS | ID: biblio-942379

RESUMO

Objetivo: Avaliar o escore de risco para deiscência da FO e o grau de mobilização dos pacientes internados na unidade de terapia intensiva (UTI) de PO de cirurgias abdominais de grande porte, a fim de permitir MP mais segura. Métodos: Estudo prospectivo e observacional, realizado de março a julho de 2014. Foram registradas características basais e do processo intra e peri-operatório, e as características e complicações pós-operatórias, desfechos alta da UTI e hospitalar e óbito durante a internação. Foi calculado o escore de risco para deiscência da FO, pelo método proposto por van Ramshorst et al. (2010). O primeiro dia de PO em que os pacientes sentaram na beira do leito, sentaram na poltrona e deambularam foi registrado. Resultados: Dos 114 pacientes do estudo, 19,3% (n=22) desenvolveram deiscência da FO. O escore de risco calculado para os pacientes que tiveram deiscência foi 6,25±1,68 e para os que não tiveram foi de 4,31±1,67 (p<0,001). Pacientes que pontuaram mais no escore de risco levaram mais tempo para sentar na beira do leito (R=0,25; p=0,018), sentar na poltrona (R=0,3; p=0,003) e deambular (R=0,35; p=0,002) quando comparados aos com menor escore de risco. Pacientes com deiscência da FO tiveram tempo de internação na UTI (p=0,005) e hospitalar (p=0,002) maiores dos que os sem deiscência. O desfecho óbito ocorreu em 25% da amostra (n=28), e a maioria dos pacientes que tiveram este desfecho nunca foi mobilizada (p<0,001). Conclusões: O escore de risco para deiscência da FO é aplicável na amostra estudada. Os pacientes com escore de risco maior e que desenvolveram a deiscência da FO, demoraram mais para serem mobilizados. Consequentemente, esse grupo de pacientes apresentou maior tempo de internação na UTI e hospitalar.


Assuntos
Masculino , Feminino , Humanos , Brasil , Limitação da Mobilidade , Serviço Hospitalar de Fisioterapia , Saúde Pública , Sistema Único de Saúde
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA