Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 46
Filtrar
1.
In. Abrahão, Ana Lucia; Souza, Andrea Cardoso de; Marques, Dalvani. Estratégia saúde da família: desafios e novas possibilidades para a atenção básica em saúde. Niterói, EDUFF, 2012. p.115-123.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-682156

RESUMO

Nos últimos 20 anos, a consolidação do Sistema Único de Saúde (SUS) tem enfrentado diversos desafios. Entre eles, destaca-se a necessidade de operar com o imaginário social descrente de tudo o que é público, além de desenvolver a capacidade de construir políticas que efetivamente produzam efeito na vida cotidiana das pessoas, traduzindo-se em um viver melhor (MERHY; ONOCKO, 2002). A clínica de investigar a patologia torna-se limitada diante dos desafios pela implantação do SUS, ao mesmo tempo que é preciso ultrapassar o imaginário clínico-social da doença que, a partir dela subtrai deste processo o sujeito. Nesta dinâmica, a doença se torna o centro do fazer clínico e o sujeito passa a ser uma depositário de seus sinais e sintomas. O campo da saúde mental tem enfrentado este desafio articulado a uma prática que ultrapassa o ambiente hospitalar e avança para a rede básica com diferentes possibilidades de construir uma prática centrada no sujeito.


Assuntos
Medicina Clínica , Saúde da Família , Medicina de Família e Comunidade , Saúde Mental
2.
Rio de Janeiro; Fiocruz; 2012. 160 p. tab.(Temas em saúde).
Monografia em Português | Sec. Est. Saúde SP, LILACS, Sec. Est. Saúde SP | ID: lil-670003

RESUMO

Como utilizar recursos finitos e, muitas vezes, escassos? De que modo redistribuir os bens e aumentar o acesso a eles? Essas escolhas e decisões fazem parte do dia a dia dos gestores e profissionais da saúde. E é a eles – assim como aos pesquisadores, estudantes e todos aqueles que se preocupam com os rumos da saúde do país – que se dirige o livro Planejamento e Gestão em Saúde: conceitos, história e propostas, novo título da coleção Temas em Saúde da Editora Fiocruz. “É preciso pensar a gestão do micro, do cotidiano, mas é preciso também atuar no nível macro, na formulação de políticas que contribuam para garantir a vida, a saúde, ofertar serviços dignos e garantir o acesso, a humanização da atenção”, destacam os autores, Francisco Javier Uribe Rivera e Elizabeth Artmann, ambos pesquisadores da Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz). Inicialmente, o livro conta a evolução histórica do planejamento em saúde na América Latina e no Brasil. Mas os autores colocam lado a lado os temas clássicos e os dilemas contemporâneos, que exigem releituras e respostas atualizadas. Dessa forma, eles discutem um novo paradigma, baseado em Habermas, que tem sido denominado comunicativo ou intersubjetivo. “Hoje sustentamos que o planejamento em saúde evolui do normativo para o estratégico e deste para o comunicativo”, resumem. De acordo com o novo paradigma, o planejamento pressupõe a criação de vínculos e a gestão de redes, por meio de um caráter participativo e de um diálogo crítico; envolve negociações para o estabelecimento de parcerias e cooperações. Não somente questões objetivas, mas também questões relacionadas aos valores e à ética são alvo de fundamentação argumentativa. Em um dos capítulos, os autores apresentam duas propostas teórico-metodológicas para o Sistema Único de Saúde (SUS). Uma delas é uma adaptação do planejamento estratégico-situacional, instrumento especialmente adequado, por exemplo, para a atenção básica e a estratégia de saúde da família.


A outra é uma adaptação da chamada démarche estratégica, aplicada em hospitais e útil para instituições que articulam assistência, ensino e pesquisa. Além de apresentarem as propostas, os autores oferecem roteiros para que elas possam ser utilizadas em oficinas de trabalho. Ao abordarem e dialogarem com diferentes enfoques sobre o planejamento em saúde, os autores revelam que não existe somente um caminho correto. Assim, convidam o leitor “ao exercício de escuta e de avaliação dos problemas de saúde de forma ampla, compreendendo sua permeabilidade à técnica e aos valores, às ideologias, à história, à política e à cultura”. O convite vem acompanhado, ainda, de uma lista com sugestões de livros e filmes que podem ser usados como materiais de apoio em cursos ou aulas sobre planejamento em saúde.


Assuntos
Humanos , Atenção Primária à Saúde/organização & administração , Direito à Saúde , Gestão em Saúde , Planejamento em Saúde/economia , Planejamento em Saúde/história , Planejamento em Saúde/organização & administração , Sistema Único de Saúde/organização & administração , América Latina , Brasil
3.
Physis (Rio J.) ; 22(4): 1563-1583, 2012.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-662589

RESUMO

O presente estudo teórico tem como objetivo relacionar uma discussão sobre o trabalho em equipe interdisciplinar nos serviços públicos de saúde com os principais conceitos do filósofo contemporâneo Axel Honneth, dentre eles aquele que denominou Luta por Reconhecimento. Para tanto, partimos da revisão da noção de sujeito na teoria honnethiana, sobretudo a partir do diálogo que faz com a psicanálise de Donald Winnicott. Destacamos que se trata de um sujeito eminentemente social, cuja constituição depende do reconhecimento do outro em relação a sua alteridade e da legitimação do seu pertencimento a um grupo social. Mostramos que esse reconhecimento se dá através de um processo de luta, essencial para o desenvolvimento da capacidade de amar e se relacionar com o outro. Em seguida, defendemos que o trabalho em equipes interdisciplinares pode ser um espaço para o reconhecimento dos profissionais, tal como discutido por Honneth. Consequentemente, as equipes podem facilitar o desenvolvimento de trabalhos criativos e inovações na organização da assistência oferecida aos pacientes.


This theoretical study aims to correlate the discussion about interdisciplinary teamwork in public health institutions with the key concepts of contemporary philosopher Axel Honneth with regards to what he called the Struggle for Recognition. We start by revising the notion of subject in Honneth's theory, especially based on his dialogue with Donald Winnicott's psychoanalysis. We highlight that this subject is eminently social; its constitution depends on the recognition of others regarding its otherness and the legitimacy of its belonging to a social group. Next, we show that this recognition occurs through a process of struggle, which is essential for developing the capacity to love and to relate to others. We then argue that the work in interdisciplinary teams can be configured as a potent space for the recognition of professionals, as discussed by Honneth. Teams may thus facilitate the development of creative work and innovations in the organization of care provided to patients.


Assuntos
Humanos , Equipe de Assistência ao Paciente , Atitude do Pessoal de Saúde , Serviços Públicos de Saúde , Relações Interpessoais , Administração de Recursos Humanos , Sistema Único de Saúde , Brasil , Humanização da Assistência , Acolhimento
4.
Interface comun. saúde educ ; 13(31): 329-342, out.-dez. 2009. ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-537711

RESUMO

Neste artigo discute-se uma abordagem teórico-metodológica para estudos na área da integração de serviços de saúde, destacando o aspecto intersubjetivo dos processos de coordenação. Parte-se do pressuposto de que a coordenação de ações e serviços de saúde, processo central da integração, é essencialmente uma ação comunicativa. Entre os aspectos metodológicos destacam-se as potencialidades da Análise de Conversações (AC) enquanto ferramenta para analisar as interações que se estabelecem nos processos de coordenação de ações e serviços de saúde.


This paper discusses a theoretical and methodological approach for studies within the field of integration of healthcare services. The intersubjective aspects of the coordination processes are emphasized. The discussion starts from the assumption that the coordination of healthcare actions and services, which is a process central to integration, is essentially a communicative action. Among the methodological aspects, the potential of conversation analysis is highlighted as a tool for analyzing the interactions that are established within the processes of coordinating healthcare actions and services.


En este artículo se discute un planteamiento teórico-metodológico para estudios en el área de la integración de servicios de salud, destacando el aspecto inter-subjetivo de los procesos de coordinación. Se parte del supuesto de que la coordinación de acciones y servicios de salud, proceso central de la integración, es esencialmente una acción comunicativa. Entre los aspectos metodológicos se destacan las potencialidades del Análisis de Conversaciones (AC) como herramienta para analizar las interacciones que se establecen en los procesos de coordinación de acciones y servicios de salud.


Assuntos
Colaboração Intersetorial , Comunicação , Serviços de Saúde
5.
In. Czeresnia, Dina; Freitas, Carlos Machado de. Promoção da saúde: conceitos, reflexões, tendências. Rio de Janeiro, Editora Fiocruz, 2 ed., rev., ampl; 2009. p.183-206, graf.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-605161
6.
Rio de Janeiro; Fiocruz; 2006. 311 p. ilus, tab, graf.
Monografia em Espanhol | LILACS | ID: lil-524294

RESUMO

Este libro reúne una serie de trabajos, cuyo hilo conductor representa una propuesta teórico metodológica de gestión, que se traduce en el título: Análisis Estratégico en Salud y Gestión a través de la Escucha. Javier Uribe y sus colaboradores exploran la particularidad institucional de los sistemas de salud que se configuran como organizaciones profesionales. Estas organizaciones dependen, fundamentalmente, de sus centros operadors y no responden bien a mecanismos de formalización y control de sus procesos de trabajo. El libro se articula en torno del concepto de liderazgo como posibilidad intersubjetiva de desarrollo del consenso necesário para el funcionamiento productivo de una organización y la promoción de los câmbios necesários. Un libro indispensable para los que enseñan y practican la gestión de sistemas y servicios de salud.


Assuntos
Comunicação , Planejamento em Saúde , Administração Hospitalar , Liderança , Planejamento Estratégico
7.
Rio de Janeiro; Editora Fiocruz; 2006. 311 p. ilus, tab, graf.
Monografia em Espanhol | Coleciona SUS, Coleciona SUS | ID: biblio-932843

RESUMO

Este libro reúne una serie de trabajos, cuyo hilo conductor representa una propuesta teórico metodológica de gestión, que se traduce en el título: Análisis Estratégico en Salud y Gestión a través de la Escucha.Javier Uribe y sus colaboradores exploran la particularidad institucional de los sistemas de salud que se configuran como organizaciones profesionales. Estas organizaciones dependen, fundamentalmente, de sus centros operadors y no responden bien a mecanismos de formalización y control de sus procesos de trabajo.El libro se articula en torno del concepto de liderazgo como posibilidad intersubjetiva de desarrollo del consenso necesário para el funcionamiento productivo de una organización y la promoción de los câmbios necesários.Un libro indispensable para los que enseñan y practican la gestión de sistemas y servicios de salud.


Assuntos
Comunicação , Planejamento em Saúde , Administração Hospitalar , Liderança , Planejamento Estratégico
8.
Rio de Janeiro; Fiocruz; 2006. 310 p. tab, graf.
Monografia em Espanhol | Coleciona SUS, Coleciona SUS | ID: biblio-927117
9.
In. De Seta, Marismary Horsth; Pepe, Vera Lucia Edais; Oliveira, Gisele O´Dwyer de. Gestão e vigilância sanitária: modos atuais do pensar e fazer. Rio de Janeiro, Fiocruz, 2006. p.71-87.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-442869
10.
Cad. saúde pública ; 19(6): 1667-1679, nov.-dez. 2003. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-361217

RESUMO

Este trabalho se ocupa dos típicos sistemas semânticos extraídos dos recursos comunicativos de equipes hospitalares, que tentam validar informações como um "objeto" a ser transferido aos pacientes. Descrevemos modelos de comunicação textual em 58 impressos de orientações aos pacientes de cinco unidades hospitalares, coletados de 1996 a 2002. Identificamos três categorias fundamentadas na teoria dos atos de fala (Austin, Searle e Habermas): (1) Proferimentos cognitivo-instrumentais - descrições por meio de termos técnicos validados por argumentação auto-referente, incompleta ou inacessível; função educativa implícita. (2) Proferimentos técnico-diretivos - auto-referentes (contexto dos setores de origem); deslocamento freqüente de atos cotidianos para o terreno técnico com função disciplinadora; impessoalidade. (3) Modulações expressivas: necessidade de conexões intersubjetivas para fortalecer laços de confiança; tendência à infantilização. Concluímos que as categorias estudadas expõem: base em origens fragmentárias; pressupostos de univocidade de mensagens e consumo invariante da informação (motivações e interesses idealizados, alheios às perspectivas individuais); pressuposto de interesses universais como geradores de conhecimento.


Assuntos
Impressos Avulsos , Educação em Saúde , Hospitais
11.
Cad Saude Publica ; 19(6): 1667-79, 2003.
Artigo em Português | MEDLINE | ID: mdl-14999333

RESUMO

This study focuses on the typical semantic systems extracted from hospital staff communicative resources which attempt to validate information as an "object" to be transferred to patients. We describe the models of textual communication in 58 patient information leaflets from five hospital units in Brazil, gathered from 1996 to 2002. Three categories were identified, based on the theory of speech acts (Austin, Searle, and Habermas): 1) cognitive-instrumental utterances: descriptions by means of technical terms validated by self-referred, incomplete, or inaccessible argumentation, with an implicit educational function; 2) technical-directive utterances: self-referred (to the context of the source domains), with a shifting of everyday acts to a technical terrain with a disciplinary function and impersonal features; and 3) expressive modulations: need for inter-subjective connections to strengthen bonds of trust and a tendency to use childish arguments. We conclude that the three categories displayed: fragmentary sources; assumption of univocal messages and invariable use of information (idealized motivations and interests, apart from individualized perspectives); and assumption of universal interests as generators of knowledge.


Assuntos
Impressos Avulsos como Assunto , Comunicação , Promoção da Saúde , Marketing de Serviços de Saúde , Educação de Pacientes como Assunto/métodos , Barreiras de Comunicação , Humanos , Folhetos , Educação de Pacientes como Assunto/organização & administração , Materiais de Ensino
12.
Ciênc. saúde coletiva ; 8(2): 479-499, 2003. graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-348326

RESUMO

Este texto é uma apresentaçäo geral da metodologia de gestäo estratégica hospitalar de M. Crémadez e F. Grateau (França), incluindo os objetivos, as fases e as principais ferramentas do enfoque. O trabalho destaca os aspectos microeconômicos do mesmo e suas possibilidades para estruturar redes de serviços através da pactuaçäo de metas e objetivos entre hospitais. Inclui a apresentaçäo de um caso de aplicaçäo do enfoque como instrumento de coordenaçäo regional da especialidade de cirurgia geral dos hospitais de uma área programática (AP-4) da cidade do Rio de Janeiro


Assuntos
Administração Hospitalar , Planejamento Estratégico
13.
Rio de Janeiro; Editora FIOCRUZ; 2003. 309 p. ilus, tab.
Monografia em Português | Coleciona SUS, Coleciona SUS, Sec. Est. Saúde SP | ID: biblio-931801

RESUMO

Reúne uma série de trabalhos cujo fio condutor representa uma proposta teórico-metodológica de gestão, traduzida no título, que configure novas possibilidades de se pensar a gestão em saúde, sempre na perspectiva do agir comunicativo. Recorre-se a alguns autores contemporâneos, entre os quais Matus, Godet, Senge e Crémadez. Rivera e seus colaboradores exploram a particularidade institucional dos sistemas de saúde que se configuram como organizações profissionais e não respondem bem a mecanismos de formalização e controle dos processos de trabalho. Leitura indispensável aos que ensinam e praticam a gestão dos sistemas e serviços de saúde e a gerência organizacional.


Assuntos
Planejamento em Saúde , Administração Hospitalar , Planejamento Estratégico
15.
In. Uribe Rivera, Francisco Javier. Análise estratégica em saúde e gestão pela escuta. Rio de Janeiro, FIOCRUZ, 2003. p.17-35.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-350252
16.
In. Uribe Rivera, Francisco Javier. Análise estratégica em saúde e gestão pela escuta. Rio de Janeiro, FIOCRUZ, 2003. p.37-96, ilus, tab.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-350253
17.
19.
In. Uribe Rivera, Francisco Javier. Análise estratégica em saúde e gestão pela escuta. Rio de Janeiro, FIOCRUZ, 2003. p.185-218.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-350256
20.
In. Uribe Rivera, Francisco Javier. Análise estratégica em saúde e gestão pela escuta. Rio de Janeiro, FIOCRUZ, 2003. p.219-244.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-350257
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...