Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 1 de 1
Filtrar
Mais filtros










Base de dados
Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. Nutr. (Online) ; 32: e180276, 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-1041307

RESUMO

ABSTRACT Objective To investigate the association between different domains (leisure, work, commuting, and household) of physical activity, independent and cumulative, and excess weight and obesity in Brazilian adults. Methods This is a cross-sectional survey, conducted in 2015, through telephone interviews with a representative sample of adults from the capitals of Brazil. Physical inactivity was defined as non-participation in predefined physical activities for each assessed domain. Excess weight (Body Mass Index?25kg/m2) and obesity (Body Mass Index?30kg/m2) were determined from self-reported measurements of weight and height. A binary logistic regression was conducted after adjusting for sociodemographic factors. Results Among 54,174 subjects, physical inactivity in commuting (ORexcess weight=1.27, 95%CI=1.13,1.42 and ORobesity=1.25, 95%CI=1.06,1.47) and leisure (ORexcess weight=1.12, 95%CI=1.04,1.22 and ORobesity=1.30, 95%CI=1.17,1.45) domains were associated with nutritional status. In addition, a linear trend was observed between increasing obesity and cumulative physical inactivity of all four domains (p<0.001). Conclusion Cumulative physical inactivity, especially in the commuting and leisure domains, was associated with excess weight and obesity in adults living in the capitals of Brazil. One possible explanation of these findings is that these domains involve particularly longer duration and greater intensity of physical inactivity. Public policies concerning physical activity should prioritize actions focused in promoting physical activity on commuting and leisure-time to help prevent overweight and obesity in the Brazilian adult population.


RESUMO Objetivo Investigar a associação entre a atividade física em diferentes domínios (deslocamento, domicílio, lazer e trabalho) isolados e acumulados com a ocorrência de excesso de peso e obesidade em adultos brasileiros. Métodos Trata-se de um inquérito transversal, realizado em 2015, por meio de entrevista telefônica com uma amostra representativa de adultos das capitais do Brasil. A inatividade física foi determinada como a não participação em atividades físicas específicas para cada domínio avaliado. O excesso de peso (Índice de Massa Corporal?25kg/m2) e a obesidade (Índice de Massa Corporal ?30kg/m2) foram definidos pelo autorrelato de peso e altura. Na esta-tística, empregou-se a regressão logística binária ajustada para fatores sociodemográficos. Resultados Dentre os 54.174 sujeitos, observou-se que a inatividade física no deslocamento (OR=1,27; IC95%:1,13;1,42 e OR=1,25; IC95%:1,06;1,47) e no lazer (OR=1,12; IC95%:1,04;1,22 e OR=1,30; IC95%:1,17;1,45) estiveram associadas ao excesso de peso e à obesidade, respectivamente. Observou-se ainda uma tendência linear de aumento da obesidade à medida que se acumulam domínios com inatividade física (p<0,001). Conclusão A inatividade física acumulada em diferentes domínios, particularmente no deslocamento e no lazer, apresentou associação com o excesso de peso e obesidade em adultos residentes nas capitais do Brasil. Possivelmente, importantes características da atividade física nos referidos domínios, como a maior duração e a maior intensidade, sejam potenciais justificativas para o encontro de tais achados. Portanto, recomenda-se que políticas públicas de atividade física possam priorizar ações voltadas para os domínios do deslocamento e do lazer no combate ao excesso de peso e obesidade na população adulta brasileira.

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA