Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 47
Filtrar
1.
Rev. Paul. Pediatr. (Ed. Port., Online) ; 40: e2020205, 2022. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1180891

RESUMO

ABSTRACT Objective: To investigate the adequacy of the theoretical model of the Movement Assessment Battery for Children-Second Edition (MABC-2) instrument. Methods: 582 children, of both sexes, aged between 3 and 5 years and residents in the city of Maringá (state of Paraná, Southern Brazil) participated in the study. Data were collected from May/2014 to June/2015 and analyzed using descriptive and inferential statistics. Results: The evidence obtained from exploratory factor analysis indicated the presence of two factors, which was the option that best fitted the explanatory model. Hence, it was necessary to regroup the motor tasks of the dimensions "Aiming & catching" and "Balance" into only one dimension. It is noteworthy that the "Bicycle trail" motor task did not fit the model, as it presented a low and negative factor load in the analyzed dimensions. In the confirmatory factor analysis, adequate adjustment indices were observed for the tested model, which confirmed the non-classification of the "Bicycle trail" motor task in the original dimension. Conclusions: After removing the "Bicycle trail" motor task, the adjusted two-factor model seems to be the most appropriate to assess the motor performance of children participating in the study.


RESUMO Objetivo: Investigar a adequabilidade do modelo teórico do instrumento de avaliação motora Movement Assessment Battery for Children-Second Edition. Métodos: Participaram do estudo 582 crianças, de ambos os sexos com idade entre 3 e 5 anos da cidade de Maringá, Paraná, no período de maio/2014 a junho/2015. Para analisar os dados, utilizou-se a estatística descritiva e inferencial. Resultados: As evidências obtidas por meio da análise fatorial exploratória indicaram a presença de dois fatores. Essa opção foi a que melhor se ajustou ao modelo explicativo. Com isso, foi necessário reagrupar as tarefas motoras das dimensões "lançar e receber" e "equilíbrio" em apenas uma dimensão. Destaca-se que a tarefa motora "caminho da bicicleta" não se adequou ao modelo, pois apresentou carga fatorial baixa e negativa nas dimensões analisadas. Na análise fatorial confirmatória, observaram-se índices de ajustamento adequados para o modelo testado, a qual confirmou o não enquadramento da tarefa motora "caminho da bicicleta" na dimensão original. Conclusões: Após a retirada da tarefa motora "caminho da bicicleta", o modelo ajustado de dois fatores parece ser o mais adequado para avaliar o desempenho motor das crianças participantes do estudo.

2.
Rev Paul Pediatr ; 40: e2020205, 2021.
Artigo em Inglês, Português | MEDLINE | ID: mdl-33825767

RESUMO

OBJECTIVE: To investigate the adequacy of the theoretical model of the Movement Assessment Battery for Children-Second Edition (MABC-2) instrument. METHODS: 582 children, of both sexes, aged between 3 and 5 years and residents in the city of Maringá (state of Paraná, Southern Brazil) participated in the study. Data were collected from May/2014 to June/2015 and analyzed using descriptive and inferential statistics. RESULTS: The evidence obtained from exploratory factor analysis indicated the presence of two factors, which was the option that best fitted the explanatory model. Hence, it was necessary to regroup the motor tasks of the dimensions "Aiming & catching" and "Balance" into only one dimension. It is noteworthy that the "Bicycle trail" motor task did not fit the model, as it presented a low and negative factor load in the analyzed dimensions. In the confirmatory factor analysis, adequate adjustment indices were observed for the tested model, which confirmed the non-classification of the "Bicycle trail" motor task in the original dimension. CONCLUSIONS: After removing the "Bicycle trail" motor task, the adjusted two-factor model seems to be the most appropriate to assess the motor performance of children participating in the study.

3.
Cad. Bras. Ter. Ocup ; 28(4): 1180-1192, Oct.-Dec. 2020. tab
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS, Index Psicologia - Periódicos | ID: biblio-1153631

RESUMO

Resumo Objetivo Acompanhar, ao longo de 24 meses, as alterações entre o diagnóstico de Desenvolvimento Motor Típico (DM) e o provável Transtorno do Desenvolvimento da Coordenação (pTDC) em pré-escolares. Método Foram elaborados dois designs de coleta: 1) Design longitudinal de 12 meses (Long-1), constituído por 201 crianças, com idade inicial média de 3,6±0,5 anos; 2) Design longitudinal de 24 meses (Long-2), composto por 27 crianças, com idade inicial média de 3,6±0,1 anos. Como instrumento de avaliação, foi utilizado o Movement Assessment Battery for Children 2 (MABC-2). Os dados foram analisados usando os testes Kolmogorov-Smirnov, Shapiro-Wilk, Wilcoxon e Friedman, adotando p<0,05. Resultados Os resultados do DM no Long-1 revelaram alta prevalência do pTDC de 24,4% na avaliação inicial e 19,4% após 12 meses. No DM, observou-se aumento na destreza manual e diminuição na habilidade de lançar e receber após 12 meses. Nas tarefas de destreza manual, as meninas foram superiores aos meninos após 12 meses, sendo os meninos superiores na tarefa de lançar e receber nas duas avaliações. Os resultados do DM no Long-2 evidenciaram prevalência de 18,5% de pTDC na primeira avaliação, de 7,4% após 12 meses e 22,2% após 24 meses. Ocorreu aumento do escore na destreza manual ao longo dos 24 meses, no entanto, ocorreu declínio nas tarefas de equilíbrio entre as 3 avaliações. Conclusão O desenvolvimento motor típico e o provável Transtorno do Desenvolvimento da Coordenação não apresentaram constância e consistência entre as avaliações motoras ao longo de 24 meses, demonstrando oscilação na classificação de provável transtorno de desenvolvimento da coordenação e/ou do desenvolvimento motor típico.


Abstract Objective To follow changes in the diagnosis of Typical Motor Development (MD) and the probable Coordination development disorder (pCDD) diagnostics in preschoolers for 24 months. Method Two data collection designs were elaborated: 1) Longitudinal design of 12 months (Long-1) consisting of 201 children, with an average initial age of 3.6 ± 0.5 years old; 2) Longitudinal design of 24 months (Long-2) composed of 27 children, with an average initial age of 3.6±0.5 years old. The assessment tool used was the Movement Assessment Battery for Children 2 (MABC-2). For data analysis, the Kolmogorov-Smirnov, Shapiro-Wilk, Wilcoxon, and Friedman tests were used, adopting p <0.05. Results The results of MD in Long-1 revealed a high prevalence of probable pCDD with 24.4% in the 1st evaluation and 19.4% in the 2nd evaluation. In the MD, we observed a manual dexterity improvement and a reduced ability to throw and receive during the 12 months. In manual dexterity tasks, girls were better than boys in the 2nd evaluation, and for the task of throwing and receiving boys were better at two of the evaluations. The results of MD in Long-2 showed a prevalence of 18.5% of pTDC in the first evaluation, 7.4% after 12 months, and 22.2% after 24 months. There was an increase in the score in manual dexterity over the 24 months, however, there was a decline in the balance tasks between the 3 assessments. Conclusion It is concluded that the typical DM and the probable DCD did not show constant and consistent development during motor evaluations over 24 months, showing oscillation in the classification of probable coordination development disorder and/or typical motor development.

4.
J. Phys. Educ. (Maringá) ; 31: e3174, 2020. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1134724

RESUMO

RESUMO A identificação da baixa proficiência motora em crianças na idade pré-escolar permite que programas de intervenção sejam propostos, para minimizar os prejuízos nas atividades escolares, relações sociais e aulas de Educação Física. Dessa forma, identificar os fatores subjacentes ao baixo desempenho motor é fundamental, na tentativa de reduzir possíveis desordens motoras. Objetivou-se investigar a associação entre desempenho motor, maturidade cognitiva e aspectos sociodemográficos em crianças pré-escolares paranaenses. Participaram 357 pré-escolares de 3,5 a 5 anos. Foram utilizados: Escala de Maturidade Mental Colúmbia, teste Movement Assessment Battery for Children - 2 e uma ficha de dados sociodemográficos. Análise estatística: teste Kolmogorov-Smirnov, Friedman (Wilcoxon) e Regressão logística binária (p<0,05). Verificou-se alta prevalência de baixa proficiência motora (16,8%), maturidade cognitiva (MC) na média para a idade (67,2%) e nível socioeconômico >R$1.500,00 (45,5%). Observou-se associação significativa entre MC superior e baixa proficiência motora, indicando a MC superior como um fator de proteção (OR 0,513 IC 95% 0,266-1,000). Os fatores sociodemográficos não se mostraram intervenientes no desempenho motor (DM). Concluiu-se que a MC superior em crianças na primeira infância atua como fator de proteção à baixa proficiência motora e que os fatores sociodemográficos da família não se associaram ao DM e a MC dos pré-escolares.


ABSTRACT The identification of low motor proficiency in children of preschool age allows intervention programs to be proposed, to minimize the losses in school activities, social relationships and Physical Education classes. Thus, identifying the factors underlying low motor performance is essential, in an attempt to reduce possible motor disorders. The objective of this study was to investigate the association between motor performance, cognitive maturity and sociodemographic aspects in preschool children from Paraná. The participants were 357 preschoolers from 3,5 years to 5 years. The Columbia Mental Maturity Scale, Movement Assessment Battery for Children-2 test and a sociodemographic data sheet were used. For statistical analysis, the Kolmogorov-Smirnov, Friedman (Wilcoxon) and binary logistic regression tests (p<0.05) were used. There was a high prevalence of low motor proficiency (16.8%), cognitive maturity (CM) on average age (67.2%) and socioeconomic level >R$1,500, 00 (45.5%). A significant association was observed between higher CM and low motor proficiency, indicating the upper CM as a protective factor for low motor proficiency (OR 0.513 IC 95% 0,266-1,000). The socio-demographic factors were not intervening in the motor performance (MP). It was concluded that the upper CM in children in early childhood acts as a protective factor for the low motor proficiency and that the socio-demographic factors of the family were not associated with MP and the CM of the preschoolers.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pré-Escolar , Pré-Escolar/educação , Demografia , Cognição , Destreza Motora , Educação Física e Treinamento , Desenvolvimento Infantil , Aprendizagem
5.
Rev. bras. crescimento desenvolv. hum ; 30(1): 104-110, 2020. tab
Artigo em Inglês | LILACS-Express | LILACS, Index Psicologia - Periódicos | ID: biblio-1101244

RESUMO

INTRODUCTION: Children with Developmental Coordination Disorder (DCD) are characterized by low motor proficiency unrelated to neurological disorders or severe intellectual impairment, which results in difficulties to perform tasks of daily livingOBJECTIVE: This study investigated the prevalence of potential DCD in children with a mean age of 8.1 ± 0.35 years in part-time and full-time public schoolsMETHODS: The sample consisted of 159 children, both sexes, being 48.4% of partial time and 51.6% from full time school. Movement Assessment Battery for Children, Second Edition (MABC-2) was used to assess aiming and catching skills, manual dexterity, and static and dynamic balance. Children were classified into: typical motor development, risk for DCD or potential DCD. For data analysis we used the Kolgomorov- Smirnov test. For comparisons of variables, the Mann Whitney U Test and analysis of variance were used to identify which skills evidenced the best levels of motor proficiency among the childrenRESULTS: The results indicated that 2.5% of full-time school children were diagnosed with potential DCD and no occurrence among part-time school children, but with no statistically significant differences comparing skills according to daily school hoursCONCLUSION: The sum of the prevalence of children at risk and potential DCD (18.3%) reports a concern, indicating a need for early motor development assessments to establish interventions to reverse or minimize motor deficit


INTRODUÇÃO: Crianças com Desordem Coordenativa Desenvolvimental são caracterizadas pela baixa proficiência motora não relacionada a patologias neurológicas ou prejuízos intelectuais severos, a qual resulta em dificuldades na realização de tarefas de vida diáriaOBJETIVO: Este estudo investigou a prevalência de potencial Desordem Coordenativa Desenvolvimental em crianças com média de idade de 8,1 ± 0,35 anos de escolas públicas de tempo parcial e integralMÉTODO: A amostra foi composta por 159 crianças, de ambos os sexos, sendo 48,4% do ensino parcial 51,6% do ensino integral. Utilizou-se a Bateria de Avaliação do Movimento para Crianças-2 (MABC-2) para avaliar as habilidades de lançar e receber, destreza manual e equilíbrio estático e dinâmico. As crianças foram classificadas em: desenvolvimento motor típico, risco para Desordem Coordenativa Desenvolvimental ou potencial Desordem Coordenativa Desenvolvimental. Para análise dos dados utilizou-se o teste de Kolgomorov-Smirnov. Para comparações das variáveis utilizou-se o Teste U de Mann Whitney e análise de variância para identificar em quais habilidades as crianças apresentaram melhores níveis de proficiência motoraRESULTADOS: Os resultados indicaram que 2,5% das crianças de escolas de tempo integral foram diagnosticadas com potencial Desordem Coordenativa Desenvolvimental e nenhuma ocorrência foi verificada entre as crianças das escolas de tempo parcial, porém, sem diferenças estatisticamente significativas na comparação entre as habilidades de acordo com a jornada escolar diáriaCONCLUSÃO: A soma das prevalências de crianças com risco e potencial Desordem Coordenativa Desenvolvimental (18,3%) é preocupante, indicando a necessidade de avaliações do desenvolvimento motor das crianças desde cedo visando estabelecer intervenções para reverter ou minimizar os déficits motores

6.
Rev. bras. cineantropom. desempenho hum ; 22: e65027, 2020. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1092437

RESUMO

Abstract This study aimed to (1) create percentile curves and norms for the eight subtests of the Bruininks-Oseretsky Test of Motor Proficiency, 2nd edition (BOT-2) for 6- to 10-year-old Brazilian children and to (2) compare them to the values of the original test manual. To that, we tested a sample of 931 Brazilian children (477 girls, 454 boys) with ages between 6 to 10 with the BOT-2 assessment. The LMS method was used to generate the percentile curves and normative values, with the LMSchartmaker Pro software version 2.54. Results demonstrate that girls had significantly higher scores for the fine motor precision, fine motor integration, manual dexterity and balance subtests, while boys had significantly higher scores on upper-limb coordination, running speed and agility, and the strength subtests. The findings also indicated higher values for the Brazilian group in the subtests of bilateral coordination, running speed and agility, balance, and upper-limb coordination when compared to the North American normative sample. The percentile curves illustrate the increase in motor proficiency levels as age increases, with different trajectories for each subtest. Future studies should continue the investigation of cultural norms and appropriate assessments for the Brazilian population. Here, the creation of percentile curves and norms that are better suited for the Brazilian population can significantly help with assessment and intervention for motor development in distinct settings and with typical and atypical school-age children.


Resumo Este estudo objetivou (1) criar curvas e normas percentílicas para os oito subtestes do Teste de Proficiência Motora Bruininks-Oseretsky, 2ª edição (BOT-2) para crianças brasileiras de 6 a 10 anos e compará-las com os valores do manual de teste original. Para tanto, testamos uma amostra de 931 crianças brasileiras (477 meninas, 454 meninos) com idades entre 6 a 10 anos com a avaliação do BOT-2. O método LMS foi usado para gerar as curvas de percentil e valores normativos, utilizando o software LMSchartmaker Pro versão 2.54. Os resultados demonstram que as meninas tiveram escores significativamente mais altos nos subtestes de precisão motora fina, integração motora fina, destreza manual e equilíbrio, enquanto os meninos tiveram escores significativamente mais altos nos subtestes de coordenação de membros superiores, velocidade de corrida e agilidade e força. Os resultados também indicaram valores mais elevados para o grupo brasileiro nos subtestes de coordenação bilateral, corrida de velocidade e agilidade, equilíbrio e coordenação dos membros superiores quando comparados com a amostra normativa norte-americana. As curvas percentílicas ilustram o aumento nos níveis de proficiência motora à medida que a idade aumenta, com diferentes trajetórias para cada subteste. Estudos futuros devem continuar a investigação de normas culturais e avaliações apropriadas para a população brasileira. Neste estudo, a criação de curvas e normas percentílicas mais adequadas para a população brasileira pode ajudar significativamente na avaliação e intervenção para o desenvolvimento motor em diferentes contextos e com crianças em idade escolar típicas e atípicas.

7.
Rev. bras. med. esporte ; 25(4): 344-348, July-Aug. 2019. tab
Artigo em Inglês | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1013659

RESUMO

ABSTRACT Introduction: The DCDQ is a parental report designed to assess daily living activities of children, and serves as a useful questionnaire to aid in the diagnostic criteria of Developmental Coordination Disorder (DCD). It is divided into three components: control during movement, fine motor/handwriting, and general coordination. The results categorize children in two groups: "Indication of DCD/suspect DCD", and "probably not DCD". Objective: The objective of this study was to determine appropriate cut-off scores for the Developmental Coordination Disorder Questionnaire - Brazil (DCDQ-BR) for use with Brazilian children employing a large sample. Methods: Seven hundred and seven children ages 6-10 were assessed with the DCDQ-BR and the Bruininks-Oseretsky Test of Motor Proficiency (BOT-2). Descriptive statistics was used to characterize the sample, and concurrent validity was assessed using Pearson's Correlation Coefficient. Predictive validity was determined through values of sensitivity (S) and specificity (E), while ROC curves were used to determine the optimal cut-off score for the DCDQ-BR. Results: Pearson's correlation coefficient analysis revealed a significant correlation between total scores of the DCDQ-BR and BOT-2 (r= 0.55 (p=0.00). Cut-off scores for the DCDQ-BR based on the BOT-2 17th percentile (relating to below average descriptive category) were established as ≤40, ≤46 and ≤51 for ages 6-7 years and 11 months; 8-9 years and 11 months; and 10-10 years and 11 months, respectively. Conclusion: Based on the results of this study and previous literature suggesting the need for a reevaluation of cut-off scores for the Brazilian population with a larger sample, we recommend that the cut-off scores of the DCDQ-BR are adjusted to the values found with our sample. Level of evidence II; Diagnostic studies - Investigating a diagnostic test.


RESUMO Introdução: O DCDQ é um relatório para pais elaborado para avaliar as atividades diárias das crianças, além de servir como um questionário útil para auxiliar nos critérios diagnósticos de Transtorno do Desenvolvimento da Coordenação (TDC). O questionário é dividido em três componentes: controle durante o movimento, motricidade fina/escrita e coordenação geral. Os resultados classificam as crianças em dois grupos: "Indicação ou suspeita de TDC" e "provável não TDC". Objetivo: O objetivo do presente estudo consistia em determinar as pontuações de corte adequadas para o Questionário de Transtorno do Desenvolvimento da Coordenação - Brasil (DCDQ-BR) para uso com crianças brasileiras utilizando uma grande amostra. Métodos: Setecentas e sete crianças de seis a 10 anos foram avaliadas com o DCDQ-BR e o Teste de Proficiência Motora Bruininks-Oseretsky (BOT-2). Utilizaram-se estatísticas descritivas para caracterizar a amostra e a validade concorrente foi avaliada através do índice de Correlação de Pearson. A validade preditiva foi determinada através dos valores de sensibilidade (S), especificidade (E) e as curvas ROC foram realizadas para determinar o ponto de corte ótimo do DCDQ-BR. Resultados: A análise de correlação de Pearson revelou uma correlação significativa entre os escores totais do DCDQ-BR e BOT-2 (r = 0,55, p = 0,00). Os pontos de corte para o DCDQ-BR com base no BOT-2 no 17º percentil (referentes a categoria descritiva abaixo da média) foram estabelecidos como ≤40, ≤46 e ≤51 para seis anos a sete anos e 11 meses, oito anos a nove anos e 11 meses, e 10 anos a 10 anos e 11 meses, respectivamente. Conclusão: Com base nos resultados desse estudo e na literatura anterior sugerindo a necessidade de uma reavaliação das pontuações de corte para a população brasileira com uma amostra maior, recomendamos que as pontuações de corte do DCDQ-BR sejam ajustadas aos valores encontrados em nossa amostra. Nível de evidência II; Estudos diagnósticos - Investigação de um exame para diagnóstico.


RESUMEN Introducción: El DCDQ es un informe para padres elaborado para evaluar las actividades diarias de los niños, además de servir como un cuestionario útil para ayudar en los criterios diagnósticos del Trastorno del Desarrollo de la Coordinación (TDC). El cuestionario se divide en tres componentes: control durante el movimiento, motricidad fina/escrita y coordinación general. Los resultados clasifican a los niños en dos grupos: "Indicación o sospecha de TDC" y "probable no TDC". Objetivo: El objetivo del presente estudio fue determinar las puntuaciones de corte adecuadas para el Cuestionario de Trastorno del Desarrollo de la Coordinación-Brasil (DCDQ-BR) para el uso con niños brasileños usando una gran muestra. Métodos: Setecientos y siete niños de 6 a 10 años fueron evaluados con el DCDQ-BR y el Test de Destreza Motora Bruininks-Oseretsky (BOT-2). Se utilizaron estadísticas descriptivas para caracterizar la muestra y la validez concurrente fue evaluada a través del índice de Correlación de Pearson. La validez predictiva fue determinada a través de los valores de sensibilidad (S), especificidad (E) y las curvas ROC se realizaron para determinar el punto de corte óptimo del DCDQ-BR. Resultados: El análisis de correlación de Pearson reveló una correlación significativa entre las puntuaciones totales del DCDQ-BR y BOT-2 (r = 0,55, p = 0,00). Los puntos de corte para el DCDQ-BR con base en el BOT-2 en el percentil 17º (referentes a la categoría descriptiva por debajo del promedio) se establecieron como ≤40, ≤46 y ≤51 para seis a siete años y 11 meses, ocho años a nueve años y 11 meses, y 10 años a 10 años y 11 meses, respectivamente. Conclusión: Con base en los resultados de este estudio y en la literatura anterior sugiriendo la necesidad de una reevaluación de las puntuaciones de corte para la población brasileña con una muestra mayor, recomendamos que las puntuaciones de corte del DCDQ-BR sean ajustadas a los valores encontrados con nuestra muestra. Nivel de evidencia II; Estudios diagnósticos - Investigación de un examen para diagnóstico.

8.
J. Phys. Educ. (Maringá) ; 30: e3024, 2019. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1002396

RESUMO

ABSTRACT The purpose of this study was to investigate the association between Sport Participation (SP) and Motor Competence (MC) in school-age children, and to assess the mediation role of Body Mass Index (BMI) on this association. 707 children (332 boys, 375 girls) aged between 6- to 10 years participated in the study. Motor competence was determined using the Bruininks-Oseretsky Test of Motor Proficiency (BOT-2). Parents were asked about organized SP, categorized as 1) no participation, 2) partial participation and 3) consistent participation, and BMI was calculated based on the child's height and weight. The results indicated significant differences for all MC components and total score for SP categories, all p < .05, with higher results for consistent participation in sports. For BMI, significant differences occurred in all components, with the exception of fine manual control and manual coordination. Our findings showed that SP was associated with MC, and BMI was not an important factor in these relationships. However, a small mediation of BMI was found, but only for obese children. In summary, we conclude that sport participation plays a relevant role in the development of motor competence in school-age children, and that association is, in general, not mediated by weight status.


RESUMO O objetivo deste estudo foi investigar a associação entre Participação Esportiva (PE) e Competência Motora (CM) em crianças em idade escolar e avaliar o papel da mediação do Índice de Massa Corporal (IMC) nesta associação. Foram avaliadas 707 crianças (332 meninos, 375 meninas) com idades entre 6 e 10 anos participaram do estudo. A competência motora foi determinada usando o Teste Bruininks-Oseretsky de Proficiência Motora (BOT-2). Os pais foram questionados sobre a SP organizada, categorizada como 1) sem participação, 2) participação parcial e 3) participação consistente, e o IMC foi calculado com base na altura e no peso da criança. Os resultados indicaram diferenças significativas para todos os componentes do CM e escore total para as categorias de PS, todos p <0,05, com resultados mais altos para a participação consistente nos esportes. Para o IMC, ocorreram diferenças significativas em todos os componentes, com exceção do controle manual e da coordenação manual. Nossos achados mostraram que a SP estava associada à CM, e o IMC não foi um fator importante nessas relações. No entanto, uma pequena mediação do IMC foi encontrada, mas apenas para crianças obesas. Concluímos que a participação esportiva desempenha um papel relevante no desenvolvimento da competência motora em crianças em idade escolar, e essa associação, em geral, não é mediada pelo status de peso.


Assuntos
Humanos , Criança , Índice de Massa Corporal , Desenvolvimento Infantil , Destreza Motora , Esportes
9.
Child Care Health Dev ; 44(6): 801-806, 2018 11.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-30066336

RESUMO

The aim of the present study was to examine how the home environment, including socioeconomic status (SES), affects motor development in school-age children. Seven hundred seven children (332 boys and 375 girls) aged between 6 and 10 years participated in the study. Motor Development was determined using the Bruininks-Oseretsky Test of Motor Proficiency-Second Edition. Parents answered the Middle Childhood Home Observation Measurement of the Environment (HOME) Inventory, and Brazilian Association of Market Research Institutes Questionnaire (for SES). Children from "Adequate" homes (HOME score), compared with "Less Adequate," displayed better motor behavior. Mediation and moderation analysis revealed that motor development increased as SES increased. The proportion of variance in motor development explained by SES increased from 9% to 13% when the home was added as a mediation variable. We also found that the effect of SES on motor development was moderated by age. For older children, the effect was lower than for younger children. The best model used SES as the predictor, HOME as the mediator, and AGE as the moderator variable and explained 17% of the variance in motor development. In summary, these findings suggest that, like previous reports with young children, the HOME environment and SES may play an important role in motor development of school-age children. Our findings encourage the assessment of the home and interventions that take into account the home environment to improve motor development in school-age children.


Assuntos
Desenvolvimento Infantil/fisiologia , Destreza Motora/fisiologia , Desempenho Psicomotor/fisiologia , Instituições Acadêmicas , Classe Social , Meio Social , Brasil , Criança , Feminino , Inquéritos Epidemiológicos , Humanos , Masculino , Formulação de Políticas , Fatores Socioeconômicos
10.
J. Phys. Educ. (Maringá) ; 28: e2843, 2017. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-954449

RESUMO

ABSTRACT This study aimed at investigating the association among resilience, stress and coping strategies of MMA athletes. 50 male MMA athletes with a mean age of 25,0±4,80 years participated in the study. A socio-demographic inquiry, the Connor-Davidson Resilience Scale, the Athletic Coping Skills Inventory, and the Recovery-Stress Questionnaire for Athletes (RESTQ-76) were used as instruments. The descriptive statistics, the Chi-Square test in one factor and 2x2, Fisher's exact test, and the binary logistic regression (p<0,05) were used for data analysis. The stress levels were low, and the athletes showed high recovery levels considering the subscales referred to as 'self-efficacy' (p=0.048) and 'self-regulation' (p=0.048). Resilient athletes are more likely to use strategies of 'adversity confrontation' (OR=6.47), 'concentration' (OR=11.67), and 'coachability' (OR=5.49). In conclusion, the resilient athletes have lower stress levels because they concentratedly face the conflicts that arise from the sport environment, in addition to learn with their training.


RESUMO Este estudo analisou a associação entre resiliência, estresse e estratégias de coping de atletas de MMA. Participaram 50 atletas de MMA do sexo masculino, com idade de 25,0±4,80 anos. Utilizou-se uma ficha de identificação, a Escala de Resiliência de Connor-Davidson, o Inventário Atlético de Estratégias de Coping e o Questionário de Estresse e Recuperação para Atletas (RESTQ-76). Para análise dos dados, utilizou-se estatística descritiva, teste Qui-Quadrado um fator e 2x2, Exato de Fisher e Regressão Logística Binária (p<0,05). Os níveis de estresse foram considerados baixos e os atletas demonstraram níveis elevados de recuperação, nas subescalas de "auto eficácia" (p=0,048), "autorregulação" (p=0,048). Atletas resilientes têm maiores chances de utilizar as estratégias de "confronto com as adversidades" (OR=6,47), "concentração" (OR=11,67) e "treinabilidade" (OR=5,49). Conclui-se que atletas resilientes são menos estressados pois enfrentam os conflitos advindos do ambiente esportivo de forma concentrada e aprendendo com seu treinamento.


Assuntos
Humanos , Masculino , Estresse Psicológico , Resiliência Psicológica , Atletas
11.
J. Phys. Educ. (Maringá) ; 28(1): e2852, 2017. tab, graf
Artigo em Inglês, Português | LILACS | ID: biblio-954419

RESUMO

ABSTRACT The Programa Segundo Tempo (PST) designed theorethical and methodological standards in order to provide quality in sports education on national scale. The PST built an evaluation model to measure the compliance level of teachers to the PST pedagogical model. Thus, the objective of this study was to design the Class Observation Protocol (COP), as well as to establish its face and content validity. The following steps were followed in the instrument's construction: a. review of the documents underlying the PST; B. meetings and consultations with the pedagogical teams; C. construction of the operational definition; d. construction of items; and. pilot study (Concordance Index between observers assessing the same class). In general, no differences were found between teams as to the relevance of the items and their weights. In addition, a pilot application presented a Concordance Index of 0.71 ± 0.22. Thus, the COP proved to be consistent and an excellent indicator to measure the PST's teaching quality.


RESUMO Na oferta de uma educação esportiva em escala nacional o Programa Segundo Tempo (PST) elaborou padrões teóricos e metodológicos visando fornecer um ensino esportivo de qualidade. Para avaliar sua proposta pedagógica o PST construiu um modelo de avaliação para medir o grau de adesão dos docentes do programa ao modelo pedagógico PST. Desse modo, o objetivo do presente estudo foi elaborar o Protocolo de Observação de aula (POA), bem como estabelecer sua validade de face e de conteúdo. Para a construção do instrumento foram observadas as seguintes etapaa: a. revisão dos documentos que fundamentam o PST; b. reuniões e consultas as equipes pedagógicas; c. construção da definição operacional; d. construção dos itens; e. estudo piloto (Índice de Concordância entre os observadores ao avaliarem a mesma aula). De uma forma geral, não foram encontradas divergências entre as equipes quanto a relevância dos itens e seus ponderamentos. Além disso, a aplicação piloto apresentou Índice de Concordância de 0,71 ± 0,22. Desse modo, o POA se mostrou consistente e um excelente balizador para medir a qualidade de entrega das aulas do PST nos núcleos.


Assuntos
Psicometria , Protocolos , Avaliação Educacional , Reprodutibilidade dos Testes
12.
Saude e pesqui. (Impr.) ; 9(3): 507-515, set-dez 2016. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-832990

RESUMO

Objetivou-se analisar o desempenho motor e a maturidade cognitiva de pré-escolares de Maringá (PR) em função da idade. Participaram 89 crianças com 04 e 05 anos, matriculados regularmente em Centros de Educação infantil (CMEI) do município de Maringá (PR). Os instrumentos foram a Bateria de Avaliação do Movimento para Crianças (MABC-2) e a Escala de Maturidade Mental Colúmbia. Para análise dos dados foram utilizados os testes de Friedman, "U" de Mann Whitney e coeficiente de correlação de Spearman, adotando-se p<0,05. Os resultados demonstraram que 10,1% das crianças apresentaram provável Desordem Coordenativa Desenvolvimental (DCD), 7,9% apresentaram risco de DCD e 82% apresentaram Desenvolvimento Típico (DT). A maioria das crianças apresentou maturidade cognitiva na média e superior (75,3%). Observou-se correlação significativa positiva entre as variáveis (p=0,04; r=0,22). Em geral, os pré-escolares de Maringá (PR) apresentaram índices satisfatórios na classificação motora e cognitiva e há uma interação significativa entre estas variáveis.


Motor performance and cognitive maturity of pre-school children in Maringá, Brazil, according to age are investigated. Eighty-nine children, aged between 4 and 5 years, enrolled in Centers of Children education (CMEI) in Maringá, participated. Tools comprised Battery for Children´s Assessment Movement (MABC-2) and Columbia Mental Maturity Scale. Data were analyzed by Friedman, Mann Whitney "U" and Spearman´s Coefficient of Co-relationship tests, at p<0,05. Results showed that 10.1% of the children probably had Developmental Coordination Disorder (DCD), 7.9% showed risks of DCD and 82% had Typical Development (TD). Most children revealed medium and higher cognitive maturity (75,3%). There was a significant positive co-relationship between the variables (p=0,04; r=0,22). As a rule, pre-school children in Maringá, Brazil, had satisfactory indexes in motor and cognitive classification, with significant interaction between variables.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Desempenho Psicomotor , Pré-Escolar , Destreza Motora
13.
Rev. bras. med. esporte ; 22(4): 287-290, July-Aug. 2016. tab
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-794854

RESUMO

RESUMO Introdução: Um dos maiores fenômenos esportivos na atualidade, o Ultimate Fighting Championship (UFC), realizado no Brasil em 2013, movimentou entre R$ 15 e R$ 50 milhões, destacando-se na mídia internacional. Apesar dessa superprodução dos eventos, os estudos com atletas de MMA (Mixed Martial Arts ) ainda são escassos, sobretudo no que se refere aos aspectos psicológicos. Objetivo: Analisar estratégias de coping, níveis de estresse e características de treinamento de atletas paranaenses de MMA. Métodos: Foram estudados 50 atletas de MMA do sexo masculino, com idade de 25,0 ± 4,8 anos. Como instrumentos foram utilizados uma ficha de identificação, o Inventário Atlético de Estratégias de Coping e o Questionário de Estresse e Recuperação para Atletas (RESTQ-76 Sport). Na análise dos dados, utilizou-se estatística descritiva, teste de Shapiro-Wilk, teste "U" de Mann-Whitnney; teste de Kruskal-Wallis e coeficiente de correlação de Spearman; a significância adotada foi p < 0,05. Resultados: Os atletas com principal fonte de renda no MMA apresentaram maior "estresse geral" (p = 0,023) e "estresse social" (p = 0,043) . Conclusão: Conclui-se que quando o esporte é a principal fonte de renda dos atletas, o estresse dos lutadores é elevado. Quanto maior o volume de treino, mais o atleta busca estabelecer objetivos e maior é sua a capacidade de confrontar as adversidades. Além disso, a variedade de estratégias de coping utilizadas pelos lutadores melhora seu estado de recuperação (capacidades físicas e psicológicas) durante as competições.


ABSTRACT Introduction: One of the biggest sporting phenomena today, the Ultimate Fighting Championship (UFC), held in Brazil in 2013, had a turnover of between R$5 and R$15 million, with extensive coverage in the international media. Despite this high production of events, studies with MMA (Mixed Martial Arts) athletes are still rare, particularly concerning psychological aspects. Objective: To analyze coping strategies, stress levels, and training characteristics of MMA athletes in Paraná, Brazil. Methods: We studied 50 MMA male athletes aged 25.0±4.8 years. The instruments used were an identification form, the Athletic Coping Skills Inventory and the Recovery-Stress Questionnaire for Athletes (RESTQ-76 Sport). For the data analysis, we used descriptive statistics, the Shapiro-Wilk test, the Mann-Whitney "U" test, the Kruskal-Wallis test and Spearman's rank correlation coefficient; a level of significance p<0.05 was adopted. Results: Athletes whose main source of income is MMA had higher "general stress" (p=0.023) and "social stress" (p=0.043) . Conclusion: We conclude that when the sport is the main athletes' source of income, the stress of the fighters is high. The higher the volume of training, the more the athlete seeks to set goals and the greater his or her ability to confront adversity. Moreover, the variety of coping strategies used by the fighters improves their state of recovery (physical and psychological capacities) during competitions.


RESUMEN Introducción: Uno de los mayores fenómenos deportivos de la actualidad, el Ultimate Fighting Championship (UFC), celebrado en Brasil en 2013, movilizó entre R$ 15 y R$ 50 millones, destacándose en los medios de comunicación internacionales. A pesar de esta gran producción de eventos, los estudios con atletas de MMA (Mixed Martial Arts) son todavía escasos, sobre todo en lo que respecta a los aspectos psicológicos. Objetivo: El analizar las estrategias de enfrentamiento, los niveles de estrés y las características de entrenamiento de atletas de MMA del Paraná, Brasil. Métodos: Se estudiaron 50 atletas de MMA del sexo masculino, con edades de 25,0 ± 4,8 años. Como instrumentos se utilizaron una ficha de identificación, el Inventario de Habilidades Deportivas de Afrontamiento y el Cuestionario de Recuperación-estrés para Deportistas (RESTQ-76 Sport). En el análisis de los datos se utilizó la estadística descriptiva, prueba de Shapiro-Wilk, prueba de "U" de Mann-Whitnney; prueba de Kruskal-Wallis y el coeficiente de correlación de Spearman; la significación adoptada fue de p < 0,05. Resultados: Los atletas que tienen su principal fuente de ingresos en MMA tuvieron "estrés en general" (p = 0,023) y "estrés social" (p = 0,043) superiores. Conclusión: Se concluye que cuando el deporte es la principal fuente de ingresos de los atletas el estado de estrés de los luchadores es alto. Cuanto mayor sea el volumen de entrenamiento, más el atleta busca establecer las metas y mayor será su capacidad para hacer frente a la adversidad. Además, la variedad de estrategias de enfrentamiento utilizadas por los luchadores mejora su estado de recuperación (capacidades físicas y psicológicas) durante las competiciones.

14.
Saude e pesqui. (Impr.) ; 9(1): 119-126, jan.-abr. 2016. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-832001

RESUMO

Este estudo investigou o nível de percepção de competência e classificação socioeconômica familiar de crianças praticantes de futsal. Participaram da pesquisa 50 crianças de 11 e 12 anos de escolas de iniciação esportiva da cidade de Maringá (PR). Como instrumentos foram utilizados a Escala de Percepção de Competência e Aceitação Social para Crianças e Jovens e o Questionário da Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa. Para a análise foram utilizados os testes Shapiro Wilk e Anova One-Way (p < 0,05). Os resultados evidenciaram que as crianças apresentaram níveis médios e altos em todas as dimensões de percepção de competência; não houve variações significativas na percepção de competência quando comparado em função do nível socioeconômico familiar das crianças (p > 0,05). Concluiu-se que crianças praticantes de atividades esportivas possuem positiva percepção de competência, independentemente do nível socioeconômico familiar, indicando que o ambiente esportivo tem proporcionado estímulos eficazes à percepção de competência e ao sentimento de prazer e diversão.


Perception level in competence and familial socio-economic classification of children playing futsal are investigated. Current research involved fifty children, 11 ­ 12 year old, from sports initiation schools in Maringá PR Brazil. Tools comprised Competence Perception Scale and Social Acceptance for Children and Young people and the Questionnaires of the Brazilian Association of Research Companies were employed. Shapiro Wilk Test and One-Way Anova (p < 0.05) were used. Results showed that children revealed medium and high levels in all the dimension of competence perception; there were no significant variations in the perception of competence when compared to the children´s familial socio-economic level (p > 0.05). Since children who practiced sports have a positive perception of competence regardless of the family´s socio-economic level, this fact revealed that sport environment provided efficacious stimuli for competence perception and recreation satisfaction.


Assuntos
Criança , Esportes , Criança , Habilidades Sociais , Classe Social , Desempenho Atlético
15.
Rev. psicol. deport ; 25(2): 261-269, 2016. tab, graf
Artigo em Espanhol | IBECS | ID: ibc-154862

RESUMO

Este estudio investigó las relaciones existentes entre las estrategias de afrontamiento (coping) y la motivación de futbolistas profesionalizados y no profesionalizados de un equipo de la primera división de la liga brasileña. Se empleó una muestra de 182 individuos, evaluados con la Escala de Motivación Deportiva y el Inventario de Estrategias de Afrontamiento. En el análisis de los datos, se utilizaron el test de Mann-Whitney, la correlación de Spearman y regresión múltiple. Los resultados señalaron que los jugadores de perfil profesionalizado presentan un grado más alto en la motivación autónoma, mientras que los jugadores de perfil no profesionalizado tienden a la desmotivación. Los jugadores profesionalizados utilizan más estrategias de Confidence and Achievement Motivation (confianza y motivación), Peaking under Pressure (rendimiento máximo bajo presión) y Goal Setting (formulación de objetivos) si se los compara a los no profesionalizados. La motivación autónoma tuvo impacto sobre las estrategias de Coping with Adversity (afrontamiento de las adversidades), Goal Setting (establecimiento de objetivos) y Confidence and Achievement Motivation (confianza y motivación) de los jugadores profesionalizados. Se concluye que, para los jugadores profesionalizados, la motivación autónoma es un elemento clave para impulsar el uso de las estrategias de afrontamiento, mientras que la misma relación no tiene resultados expresivos en los jugadores no profesionalizados


This study investigated the relationship between coping and motivation in professional and amateur footballers in a first division team in the Brazilian football league. A total of 182 footballers at two different stages of their careers took part. Data collection was conducted using the Sport Motivation Scale and the Athletic Coping Skills Inventory. the Mann-Whitney test, the Spearman Correlation and Multiple Regression were used for data analysis. The results showed that players with a professional profile showed higher levels of self-determined motivation in comparison to players with a non-professional profile, who also had a tendency towards demotivation. Professional players used more strategies for Confidence and Achievement Motivation, Peaking under Pressure and Goal Setting than non-professional players. Autonomous motivation had an impact on Coping with Adversity, Goal Setting and Confidence and Achievement Motivation strategies in professional players. It was concluded that, for professional players, autonomous motivation is a key factor in boosting coping, while the same relationship was not to be found in non-professional players


Este estudo investigou as relações existentes entre as estratégias de coping e a motivação de futebolistas profissionais e não profissionais deuma equipa da primeira divisão da Liga Brasileira. A amostra foi composta por 182 indivíduos, avaliados com a Escala de Motivação Desportiva e o In-ventário de Estratégias de Coping. Para análise de dados, foi utilizado o teste de Mann-Whitney, a correlação de Spearman e a regressão múltipla. Osresultados assinalaram que os jogadores de perfil profissional apresentam um grau mais elevado de motivação autónoma, enquanto que os jogadores deperfil não profissionalizado tendem à desmotivação. Os jogadores profissionais utilizam mais estratégias de Confidence and Achievement Motivation(confiança e motivação), Peak under Pressure (rendimento máximo sob pressão) e Goal Setting (formulação de objectivos) quando comparados com osnão profissionais. A motivação autónoma teve impacto sobre as estratégias de Coping with Adversity (coping face às adversidades), Goal Setting (for-mulação de objectivos) e Confidence and Achievement Motivation (confiança e motivação) dos jogadores profissionais. Conclui-se que, para os jogadoresprofissionais, a motivação autónoma é um elemento-chave para impulsionar o uso das estratégias de coping, enquanto que a mesma relação não apresentaresultados expressivos nos jogadores não profissionais


Assuntos
Humanos , Masculino , Motivação/fisiologia , Adaptação Psicológica/fisiologia , Escalas de Graduação Psiquiátrica Breve/normas , Esportes/psicologia , Autonomia Pessoal , Estatísticas não Paramétricas , Autoimagem
16.
Psicol. teor. pesqui ; 32(2): e32229, 2016. tab, graf
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-955901

RESUMO

RESUMO Este estudo investigou a qualidade do relacionamento treinador-atleta (RTA) e da orientação às metas (OM) como preditoras para o desempenho de atletas de voleibol. Os participantes (n=185) responderam o Questionário de Relacionamento Treinador-Atleta e o Questionário de Orientação às Metas. Os atletas medalhistas perceberam maior proximidade e comprometimento com o treinador e maior orientação para a tarefa (OT) em comparação aos não medalhistas. O RTA apresentou impacto moderado na OT tanto dos atletas medalhistas (proximidade e complementaridade) quanto das atletas não-medalhistas (compromisso). O compromisso apresentou efeito moderado sobre a orientação para o ego dos não-medalhistas e das mulheres (não significativo). Conclui-se que quanto mais alto o nível de desempenho das equipes, maior a influência do RTA (complementariedade e proximidade) sobre a OT.


ABSTRACT This study investigated the quality of the coach-athlete relationship (CAR) and goal orientation (GO) as predictors of sport performance in volleyball players. Participants (n=185) completed the Coach-Athlete Relationship Questionnaire and the Task and Ego Orientation in Sport Questionnaire. The medalists perceived greater closeness and commitment to the coach and greater task orientation (TO) compared to non medalists. The CAR showed moderate impact on TO among medalists and male athletes (proximity and complementarity) as well as among non-medalists and female athletes (commitment). Commitment showed moderate effect on the ego orientation of non-medalists and women (not significant). It is concluded that the higher the performance level of the teams, the higher the influence of CAR (complementarity and proximity) on TO.

17.
Rev. bras. cineantropom. desempenho hum ; 17(6): 650-660, Nov.-Dec. 2015. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-771180

RESUMO

Abstract This study investigated the impact of the coach-athlete relationship (CAR) on the collective efficacy (CE) of young volleyball players. The sample consisted of 185 athletes from male and female teams participating in the Under-18 Paraná Championship. The Coach-Athlete Relationship Questionnaire and Collective Efficacy Questionnaire for Sports were used for data collection. The data were analyzed using the Mann-Whitney U test, Spearman’s correlation test, and uni- and multivariate simple regression (p<0.05). The results showed that medalists scored higher in all dimensions of CE (ability, effort, persistence, preparation, and unity) and perceived themselves closer and more committed to the coach than non-medalists (p<0.05). The CAR had a significant and moderate impact on the medalist and non-medalist perception of CE (p<0.05). It can be concluded that CAR is an important condition for the perception of CE in young volleyball players, irrespective of team performance.


Resumo Este estudo investigou o impacto da qualidade do relacionamento treinador-atleta (RTA) na percepção da eficácia coletiva (EC) de jovens atletas de voleibol. Foram sujeitos 185 atletas das equipes masculinas e femininas participantes do Campeonato Paranaense Sub-18 2014. Como instrumentos, foram utilizados o Questionário de Relacionamento Treinador-Atleta/Versão Atleta e o Questionário de Eficácia Coletiva para o Esporte. Na análise dos dados, utilizaram-se o teste “U” de Mann-Whitney, a correlação de Spearman e a Regressão (p<0,05). Os resultados evidenciaram que os atletas medalhistas apresentaram maior nível em todas as dimensões de EC (Habilidade, Esforço, Persistência, União e Preparação) e se perceberam mais próximos e comprometidos com o treinador em comparação aos atletas não medalhistas (p<0,05). O RTA apresentou impacto significativo e moderado na percepção de EC tanto dos atletas medalhistas quanto dos não medalhistas (p<0,05). Concluiu-se que o RTA pode ser considerado uma condição importante da percepção de EC para atletas juvenis de voleibol independente do nível de desempenho das equipes.

18.
Rev. bras. cineantropom. desempenho hum ; 17(5): 601-611, Sept.-Oct. 2015. tab, graf
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-770437

RESUMO

Abstract This study investigated the impact of performance traits on self-determined motivation in high-performance soccer athletes. Participants were professionalized and non-professionalized athletes from a soccer club of the state of Paraná, totaling 182 subjects. Data were collected using the Sport Motivation Scale and the Multidimensional Perfectionism Scale through previous scheduling and the application of research instruments occurred through direct contact with subjects during practices, which were individually answered with average duration of 35 minutes. For data analysis, Mann-Whitney, Spearman correlation and Simple Regression were conducted (p<0.05). Results showed that professional athletes had higher levels in externally controlled motivation compared to non-professionalized (p<0.05) athletes, while non-professionalized athletes were more amotivated (p=0.002). Professionalized athletes had higher scores in the adaptive perfectionism domains compared to non-professionalized athletes (p<0.05). Adaptive perfectionism had significant impact (p<0.05) on the self-determined motivation regulations in professional athletes, while maladaptive perfectionism had an effect (p<0.05) on the external regulation of non-professionalized athletes. It was concluded that for athletes who reach professional level, adaptive perfectionism is an intervening element in the development of self-determined motivation. In addition, for non-professionalized athletes, maladaptive perfectionism may influence behavior regulated by external factors.


Resumo Este estudo investigou o impacto dos traços de perfeccionismo na motivação autodeterminada de atletas de futebol de alto rendimento. Participaram da pesquisa, atletas profissionalizados e não-profissionalizados de um clube da primeira divisão do campeonato brasileiro de futebol, totalizando 182 sujeitos. Como instrumentos, foram utilizadas a Escala de Motivação para o Esporte e a Escala Multidimensional de Perfeccionismo. Os dados foram coletados por meio do contato direto com os sujeitos da pesquisa, em horários de treinamento, previamente agendados para a aplicação dos instrumentos de medida, que foram respondidos de forma individual com duração media de 35 minutos. Na análise dos dados, utilizou-se o teste de Mann-Whitney, correlação de Spearman e Regressão Simples (p<0,05). Os resultados evidenciaram que os jogadores profissionalizados apresentaram maior nível nas regulações de motivação autodeterminada, em comparação aos atletas não-profissionalizados (p<0,05), bem como os jogadores não profissionalizados se mostraram mais desmotivados (p=0,002). Os jogadores profissionalizados apresentaram escores superiores nos domínios de perfeccionismo adaptativo em comparação aos não-profissionalizados (p<0,05). O perfeccionismo adaptativo apresentou significativo impacto (p<0,05) nas regulações de motivação autodeterminada nos jogadores profissionalizados, enquanto o perfeccionismo mal-adaptativo apresentou efeito (p<0,05) sobre a regulação externa dos jogadores não-profissionalizados. Concluiu-se que, para atletas que atingem o profissionalismo, o perfeccionismo adaptativo é um elemento interveniente para o desenvolvimento da motivação autodeterminada. Por outro lado, para atletas em formação (não-profissionalizados), o perfeccionismo mal-adaptativo pode influenciar o aumento do comportamento regulado por fatores externos.

19.
Rev. bras. ciênc. esporte ; 36(4): 765-772, 2014. tab, graf
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-731184

RESUMO

A Revista da Educação Física/UEM é um periódico científico editado pelo Departamento de Educação Física da Universidade Estadual de Maringá. Seu lançamento ocorreu no ano de 1988 com periodicidade anual, passando a ser semestral no ano 2002 e trimestral em 2007. Seu caráter original permanece inalterado no que se refere à proposta de publicação de artigos científicos produzidos nas diferentes concepções teóricas e áreas de atuação do professor e dos profissionais da Educação Física. Este artigo objetiva descrever a trajetória histórica de sua consolidação, ou seja, o processo de seu desenvolvimento, os desafios e estratégias de enfrentamentos e sua contribuição como um dos periódicos de Educação Física no Brasil, a partir da ótica de seus editores.


The Journal of Physical Education/UEM is a scientific journal published by the Department of Physical Education of the State University of Maringá. It was released in 1988 with an annual periodicity; it became semiannual by the year of 2002 and quarterly in 2007. Its original character remains unchanged in relation to the proposal of publishing scientifi c articles produced in different theoretical conceptions in the areas of teaching physical education. This article aims to describe the historical trajectory of its consolidation, in other words, the process of its development, the challenges, strategies of arguments and its contribution as one of the journals of Physical Education in Brazil, from the perspective of its editors.


La "Revista da Educação Física/UEM" es una revista científica Del Departamento de Educación Física de la Universidad Estatal de Maringá. Su lanzamiento tuvo lugar en el año 1988 con una periodicidad anual, pasando a ser semestral en el año 2002 y trimestral en el año 2007. Su carácter original ha permanecido inalterable en lo que se refiere a su propuesta de publicación de artículos científicos producidos en las diferentes concepciones teóricas y áreas de actuación del profesor y de los profesionales de educación física. Este artículo objetiva describir la trayectoria histórica de su consolidación, es decir: el proceso de su desarrollo, los desafíos y estrategias de enfrentamientos y su contribución como uno de los periódicos de educación física en Brasil, a partir de la óptica de sus editores.

20.
Rev. educ. fis ; 25(4): 651-662, Sep-Dec/2014. tab, graf
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-742043

RESUMO

Este estudo objetivou analisar o impacto do nível socioeconômico (NSE) sobre o desempenho motor mediado pelas affordances do ambiente domiciliar de crianças com idade média de 42 meses. Foram sujeitos 86 crianças (39 meninas e 47 meninos) matriculadas em 24 Centros Municipais de Educação Infantil. Como instrumentos de medida foram utilizados a Classificação da Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa (ABEP), a Affordances for Home Environment Motor Development (AHEMD-SR) e a Bateria de Avaliação do Movimento para Crianças (MABC-2). Na análise dos dados foram utilizados o teste de Kolmogorov-Smirnov, "U" de Mann-Whitney e Análise de equações estruturais (p<0,05). Os resultados evidenciaram que as crianças de classe média alta possuem mais affordances em comparação às crianças de classe média baixa, no entanto, não houve diferença significativa no desempenho motor entre os grupos. O nível socioeconômico mais elevado não implica positivamente sobre o desempenho motor, entretanto, quando mediado pelas affordances domiciliares (materiais de motricidade fina e estimulação do espaço interno) demonstra um efeito positivo embora fraco no desempenho motor das crianças. Concluiu-se que o alto nível socioeconômico familiar não é suficiente para estruturar um ambiente domiciliar que oportunize o aperfeiçoamento do desempenho motor infantil, além do que as affordances presentes nos ambientes domiciliares parecem não estimular adequadamente o desempenho motor das crianças.


This study aimed to analyze the impact of the socio economic level on motor performance mediated by the home environment affordances among kids with the age of 42 months. Subjects were 86 kids (39 girls and 47 boys) enrolled in 24 Childhood Education Center of the city of Maringá-PR. The instruments used were the Classification of the Brazilian Association of Research Companies/ABEP, the Affordances for Home Environment Motor Development (AHEMD-SR) and the Movement Assessment Battery for Children-2/MABC-2. For data analysis, Kolmogorov-Smirnov, Mann-Whitney and Structural Equation Analysis were conducted (p<0,05). The results showed that children from upper middle class have more affordances compared to children from lower middle class; however, there was no significant difference in motor performance between the groups. The higher socioeconomic status does not have a direct impact on the motor performance, however, when mediated by household affordances (fine motor materials and internal space stimulation) it shows a positive, although weak effect on kids' motor performance. It was concluded that high family socioeconomic status is not enough to support a home environment that provides the enhancement of infant motor performance; in addition, the affordances in the domestic environment does not seem to stimulate adequately the kids' motor performance.

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...