Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 9 de 9
Filtrar
Mais filtros










Tipo de estudo
Intervalo de ano de publicação
2.
In. Vieira, Lis Proença; Isosaki, Mitsue; Oliveira, Aparecida de; Costa, Helenice Moreira da. Terapia nutricional em cardiologia e pneumologia: com estudos de casos comentados / Nutritional therapy in cardiology and pulmonology, with cases studies commented. São Paulo, Atheneu, 2014. p.3-209.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-736678
3.
In. Vieira, Lis Proença; Isosaki, Mitsue; Oliveira, Aparecida de; Costa, Helenice Moreira da. Terapia nutricional em cardiologia e pneumologia: com estudos de casos comentados / Nutritional therapy in cardiology and pulmonology, with cases studies commented. São Paulo, Atheneu, 2014. p.381-398.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-736683
4.
RBM rev. bras. med ; 70(4)abr. 2013.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-683427

RESUMO

Este estudo avaliou a evolução do estado nutricional, perfil lipídico, glicêmico e consumo alimentar de diabéticos coronarianos participantes de um programa de controle de peso. O estudo foi retrospectivo, com coleta de dados de prontuários de 17 diabéticos participantes do programa, acompanhado durante um ano. Avaliou-se Índice de Massa Corporal (IMC), circunferência abdominal (Ca), perfil lipídico e glicêmico. Foi calculado valor energético total (VET) e consumo de nutrientes baseados em diários alimentares mensais. Os diabéticos tinham em média 65 ± 9 anos, sendo 41,2% mulheres. As principais alterações dietéticas foram a substituição dos laticínios integrais pelos desnatados, do açúcar pelo adoçante dietético e das carnes gordas pelas magras. Não se observou redução significante de peso (p=0,529), IMC (p=0,469) e da Ca (p=0,120), apesar de uma aparente redução calórica (p=0,026). O perfil lipídico não apresentou alterações significantes, enquanto a hemoglobina glicada mostrou aumento da glicemia (p=0,015). O consumo de nutrientes se manteve adequado em carboidratos (58% do VET), gordura total (21% do VET) e colesterol (138mg), alto consumo proteico (27% do VET) e de gordura saturada (8% do VET) e insuficiente em gorduras monoinsaturadas (9% do VET), poli-insaturadas (4% do VET) e fibras (13g). Os diabéticos que participaram do programa de redução de peso não apresentaram alteração ponderal e do perfil lipídico, mas a hemoglobina glicada aumentou ao longo de um ano de acompanhamento, apesar de modificações qualitativas positivas no seu padrão alimentar...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Consumo de Alimentos , Diabetes Mellitus , Doença das Coronárias , Glicemia
5.
Arq. bras. cardiol ; 93(5): 501-548, nov. 2009. tab, graf
Artigo em Inglês, Espanhol, Português | LILACS | ID: lil-536201

RESUMO

FUNDAMENTO: Maior conhecimento sobre o estado nutricional e a ingestão de energia e nutrientes é necessário para auxiliar no tratamento de pacientes com insuficiência cardíaca (IC). OBJETIVO: Verificar o estado nutricional e analisar a adequação da ingestão de energia, macro e micronutrientes de pacientes com IC em atendimento ambulatorial. MÉTODOS: Foram coletados dados antropométricos e de ingestão alimentar habitual de 125 pacientes (72 por cento homens, 52,1±9,8 anos, IMC 26,9±4,4 kg/m²). As variáveis antropométricas foram comparadas entre os sexos, e analisou-se a adequação da ingestão de energia e nutrientes perante as recomendações. RESULTADOS: Depleção ou risco de depleção das reservas musculares estava presente em 38,4 por cento dos pacientes (associação com sexo masculino; p < 0,0001). Em 69,6 por cento dos casos, a ingestão média de energia foi menor que as necessidades energéticas (p < 0,0001). Entre os micronutrientes analisados, magnésio, zinco, ferro e tiamina apresentaram prevalências de inadequação importantes, e a maioria dos pacientes teve consumo de cálcio e potássio abaixo da ingestão adequada e consumo de sódio acima. CONCLUSÃO: Pacientes ambulatoriais com IC apresentam depleção de reservas musculares, com ingestão inadequada de energia e diversos nutrientes. Não se observou associação significante entre quantidade de energia proveniente da dieta habitual e o estado nutricional. O acompanhamento multiprofissional deve ser estimulado para avaliar melhor o estado geral desses pacientes.


SUMMARY: Increased knowledge about nutritional status and energy and nutrient intakes is required to improve the treatment of patients with heart failure (HF). OBJECTIVES: To verify the nutritional status and evaluate the adequacy of energy, macronutrient and micronutrient intakes in patients with HF in outpatient clinical settings. METHODS: We collected anthropometric and habitual dietary intake data of 125 patients (72 percent men, 52.1 ± 9.8 years, BMI 26.9 ± 4.4 kg/m2). Anthropometric variables were compared between genders, and the adequacy of energy and nutrient intakes was analyzed according to current recommendations. RESULTS: Muscle depletion or risk of depletion was present in 38.4 percent of patients (association with male gender, p <0.0001). In 69.6 percent of cases the mean energy intake was lower than the one required (p <0.0001). Among the micronutrients evaluated in this study, there was an important prevalence of inadequacy in magnesium, zinc, iron and thiamine intakes, and most patients had calcium and potassium intakes below the adequate levels, and sodium intake above the adequate levels. CONCLUSIONS: Outpatients with HF showed muscle depletion, and inadequate energy and nutrient intakes. There was no significant association between habitual dietary energy intake and nutritional status. Multidisciplinary care should be encouraged to better assess the general condition of these patients.


FUNDAMENTO: Para ayudar en el tratamiento de pacientes con insuficiencia cardiaca (IC) es necesario un mayor conocimiento sobre el estado nutricional y la ingesta de energía y nutrientes. OBJETIVO: Verificar el estado nutricional y analizar la adecuación de la ingesta de energía, macro y micronutrientes de pacientes con IC en atención ambulatoria. MÉTODOS: Se recolectaron datos antropométricos y de la ingesta alimentaria habitual de 125 pacientes (72 por ciento hombres, 52,1±9,8 años, IMC 26,9±4,4 kg/m²). Se compararon las variables antropométricas de ambos sexos y se analizó la adecuación de la ingesta de energía y nutrientes frente a las recomendaciones. RESULTADOS: En el 38,4 por ciento de los pacientes (asociación con sexo masculino; p < 0,0001) se presentó depleción o riesgo de depleción de las reservas musculares. En el 69,6 por ciento de los casos, la ingesta promedio de energía fue menor que las necesidades energéticas (p < 0,0001). Entre los micronutrientes analizados, magnesio, zinc, hierro y tiamina tuvieron una importante prevalencia de ingesta inadecuada, y la mayoría de los pacientes tuvo ingesta de calcio y potasio por debajo y de sodio por encima de la adecuada. CONCLUSIÓN: Pacientes ambulatorios con IC presentan depleción de las reservas musculares, con ingesta inadecuada de energía y diversos nutrientes. No se observó asociación significativa entre cantidad de energía proveniente de la dieta habitual y el estado nutricional. Para evaluar mejor el estado general de esos pacientes debe estimularse su acompañamiento multidisciplinario.


Assuntos
Feminino , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Dieta/normas , Ingestão de Energia/fisiologia , Insuficiência Cardíaca/fisiopatologia , Micronutrientes/administração & dosagem , Estado Nutricional/fisiologia , Índice de Massa Corporal , Métodos Epidemiológicos , Insuficiência Cardíaca/metabolismo , Músculo Esquelético/fisiopatologia , Inquéritos Nutricionais , Necessidades Nutricionais , Distribuição por Sexo
6.
Arq Bras Cardiol ; 93(5): 541-8, 2009 Nov.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-20084317

RESUMO

SUMMARY: Increased knowledge about nutritional status and energy and nutrient intakes is required to improve the treatment of patients with heart failure (HF). OBJECTIVES: To verify the nutritional status and evaluate the adequacy of energy, macronutrient and micronutrient intakes in patients with HF in outpatient clinical settings. METHODS: We collected anthropometric and habitual dietary intake data of 125 patients (72% men, 52.1 +/- 9.8 years, BMI 26.9 +/- 4.4 kg/m2). Anthropometric variables were compared between genders, and the adequacy of energy and nutrient intakes was analyzed according to current recommendations. RESULTS: Muscle depletion or risk of depletion was present in 38.4% of patients (association with male gender, p <0.0001). In 69.6% of cases the mean energy intake was lower than the one required (p <0.0001). Among the micronutrients evaluated in this study, there was an important prevalence of inadequacy in magnesium, zinc, iron and thiamine intakes, and most patients had calcium and potassium intakes below the adequate levels, and sodium intake above the adequate levels. CONCLUSIONS: Outpatients with HF showed muscle depletion, and inadequate energy and nutrient intakes. There was no significant association between habitual dietary energy intake and nutritional status. Multidisciplinary care should be encouraged to better assess the general condition of these patients.


Assuntos
Dieta/normas , Ingestão de Energia/fisiologia , Insuficiência Cardíaca/fisiopatologia , Micronutrientes/administração & dosagem , Estado Nutricional/fisiologia , Índice de Massa Corporal , Métodos Epidemiológicos , Feminino , Insuficiência Cardíaca/metabolismo , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Músculo Esquelético/fisiopatologia , Inquéritos Nutricionais , Necessidades Nutricionais , Distribuição por Sexo
7.
In. Isosaki, Mitsue; Cardoso, Elisabeth; Oliveira, Aparecida de. Manual de dietoterapia e avaliação nutricional: serviço de nutrição e dietética do Instituto do Coração - HCFMUSP. São Paulo, Atheneu, 2; 2009. p.131-200.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-527306
8.
Rev. adm. saúde ; 9(36): 103-108, jul.-set.- 2007. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-479586

RESUMO

A informatização de um serviço de nutrição hospitalar tem o desafio de conciliar os diferentes processos envolvidos no atendimento nutricional a pacientes internados e ambulatoriais. O objetivo da informatização foi otimizar o tempo das atividades e os recursos materiais e humanos. Desenvolveu-se um software integrando todos os processos e moldado às necessidades internas, em parceria com empresa privada e divisão de informática da instituição estudada. A parametrização do sistema envolveu a criação de um banco de dados com a composição nutricional de alimentos e preparações; definição dos critérios de avaliação nutricional, relatórios para a identificação e produção das dietas orais, enterais e lácteas, registro do atendimento nutricional e controle dos dados estatísticos. A informatização das prescrições de fórmulas enterais e lácteas permitiu imprimir etiquetas de identificação com as informações exigidas pela legislação vigente, gerar ordem de produção padronizada para a manipulação das fórmulas e facilitar o cálculo do valor nutricional das dietas fornecidas. O tempo total gasto em atividades diárias foi reduzido de 5h 40min para 1h 30min. O nutricionista passou a ter mais 2h para prescrever as dietas enterais e lácteas a serem produzidas no dia. Houve agilização dos processos, maior clareza nas informações escritas e eliminação de grande parte das atividades de escrituração por parte dos nutricionistas. A implantação, mesmo que parcial do sistema, possibilitou o acesso rápido e seguro às informações sobre as dietas fornecidas e sobre os pacientes atendidos pelo nutricionista, além de melhor direcionamento dos profissionais para sua atividade-fim.


Assuntos
Serviço Hospitalar de Nutrição , Sistemas de Informação , Informática Médica , Software
9.
Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo ; 14(2,supl): 1-9, mar.-abr. 2004. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-469962

RESUMO

Este estudo teve por objetivo caracterizar o consumo de ácidos graxos moninsaturados e os níveis plasmáticos de colesterol total, de lipoproteína de baixa densidade (LDLc), de lipoproteína de alta densidade (HDLc), de triglicérides e de glicose em cardiopatas com diabetes do tipo II. Este foi um estudo universal que incluiu 43 pacientes internados em hospital especializado em cardiologia, portadores de diabetes melito do tipo II e dislipidemia. A dieta habitual foi obtida por entrevista e os macronutrientes, ácidos graxos e colesterol foram calculados no programa Sistema de Apoio à Nutrição, versão 2.5 A, da Escola Paulista de Medicina. Os pacientes foram divididos conforme o consumo de ácidos graxos monoinsaturados: menor que 10 por cento, 10 por cento a 14,9 por cento e maior ou menor que 15 por cento do total calórico. Os dados bioquímicos foram coletados em prontuário no início da internação...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Diabetes Mellitus , Dieta para Diabéticos , Ácidos Graxos Monoinsaturados , Gorduras na Dieta , Lipoproteínas
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA