Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. Pesqui. (Univ. Fed. Estado Rio J., Online) ; 9(4): 1132-1138, out.-dez. 2017. tab
Artigo em Inglês, Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-908515

RESUMO

Objetivo: descrever as características sociodemográficas e clínicas de idosos sem declínio cognitivo de instituições de longa permanência. Métodos: Foi aplicado o Mini-Exame do Estado Mental (MEEM) e um formulário para investigar aspectos sociodemográficos e clínicos nos idosos sem declínio cognitivo. Os dados foram analisados por meio do SPSS 18.0 e do teste qui-quadrado. Resultados: Houve predomínio de idosos sem declínio cognitivo do sexo masculino (55,7%), solteiros (63,29%), com faixa etária ≥ 75 anos (54,43%), com hipertensão arterial sistêmica (64,56%) e com uso de medicamentos que atuam no sistema cardiovascular (64,56%). Conclusão: É necessário que os idosos institucionalizados sem déficit cognitivo sejam avaliados continuamente para diagnóstico precoce do envelhecimento cognitivo patológico para prevenção de estados demenciais.


Objective: to describe the sociodemographic and clinical characteristics of elderly people without cognitive decline in long-stay institutions. Methods: Mini-examination was applied Mental State and a form to investigate sociodemographic and clinical aspects in elderly people without cognitive decline. Data were analyzed using SPSS 18.0 and Chi-square test. Results: There was a predominance of elderly people without cognitive decline in men (55.7%), single (63.29%), aged ≥ 75 years (54.43%) with systemic hypertension (64.56%) and use of drugs that act on the cardiovascular system (64.56%). Conclusion: It is necessary that the institutionalized elderly without cognitive impairment are continuously evaluated for early diagnosis of pathological cognitive aging to prevent dementia states.


Objetivo: describir las características sociodemográficas y clínicas de las personas mayores sin deterioro cognitivo en instituciones de larga estadía. Métodos: Mini-examen se aplicó Estado Mental y una forma de investigar aspectos sociodemográficos y clínicos en personas mayores sin deterioro cognitivo. Los datos fueron analizados con el programa SPSS 18.0 y la prueba de Chi-cuadrado. Resultados: Hubo un predominio de personas mayores sin deterioro cognitivo en los hombres (55,7%), solo (63,29%), con edades ≥ 75 años (54,43%) con hipertensión sistémica (64,56%) y el uso de fármacos que actúan sobre el sistema cardiovascular (64,56%). Conclusión: Es necesario que el anciano institucionalizado y sin deterioro cognitivo son evaluados de forma continua para el diagnóstico precoz de envejecimiento cognitivo patológico para evitar estados de demencia.


Assuntos
Masculino , Feminino , Humanos , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Idoso/estatística & dados numéricos , Transtornos Cognitivos/prevenção & controle , Envelhecimento Cognitivo , Disfunção Cognitiva/prevenção & controle , Serviços de Saúde para Idosos , Instituição de Longa Permanência para Idosos/estatística & dados numéricos , Brasil
2.
Rev. enferm. UFPE on line ; 10(4): 1324-1331, 2016.
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1031609

RESUMO

Objetivo: refletir sobre as políticas públicas de enfrentamento a violência contra o idoso no Brasil. Método:estudo descritivo de cunho teórico-reflexivo, com prévia revisão da literatura especializada na temática. Asinformações foram analisadas possibilitando com que emergissem como pontos norteadores de reflexão, doiseixos temáticos: Epidemiologia da violência contra a pessoa idosa e Políticas públicas de enfrentamento aviolência contra idosos no Brasil. Resultados: evidencia-se que o Brasil, atualmente possui suficientesrecursos legais para o enfrentamento da violência contra o idoso. Contudo, apenas a produção deinstrumentos legais não é suficiente para mudar a situação de violência a que está submetida a populaçãoidosa no país. Conclusão: a violência contra pessoa idosa constitui, portanto, uma violação dos DireitosHumanos e requer ações estratégicas por parte do poder público e da sociedade, tanto no âmbito daprevenção quanto do enfrentamento, a fim de resgatar e garantir a dignidade desse segmento.


Assuntos
Masculino , Feminino , Humanos , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Abuso de Idosos , Política de Saúde , Violência , Violência Doméstica , Idoso/estatística & dados numéricos , Literatura de Revisão como Assunto , Abuso de Idosos/estatística & dados numéricos , Abuso de Idosos/mortalidade , Abuso de Idosos/prevenção & controle , Violência Doméstica/história
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...