Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 11 de 11
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
Med Anthropol Q ; 36(1): 64-82, 2022 03.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-34661308

RESUMO

Mental illness approaches in public health have resulted in controversies around the adequacy of interpretative and therapeutic models. These controversies engage polarized debates amid understandings of mental illnesses either as brain disorders or as socioculturally determined entities. Aiming to investigate how mental health care is implemented in a Latin American metropolis, we conducted an ethnographic study of the approach to depression in a primary care unit in Rio de Janeiro between 2016 and 2017. "Life" emerged from our fieldwork as the main local category for understanding the experiences of patients with depressive symptoms and the work of reengagement performed by family physicians. With this investigation, we seek to provide insights into an approach to mental illness in primary health care that moves away from polarized interpretive frameworks and remains open to the singularities of patients' experiences of suffering.


Assuntos
Depressão , Transtornos Mentais , Antropologia Médica , Brasil , Depressão/terapia , Humanos , Atenção Primária à Saúde
2.
Cien Saude Colet ; 25(4): 1281-1292, 2020 Mar.
Artigo em Português, Inglês | MEDLINE | ID: mdl-32267431

RESUMO

While Primary Health Care (PHC) and Family and Community Medicine (FCM) have expanded their space and relevance in health care and undergraduate medical courses, Brazil has no stricto sensu FCM postgraduate programs. In this paper, we analyze some aspects of the Brazilian public health field and the national stricto sensu postgraduate system that can help to explain this scenario. As a contribution to the debate on this topic, we also gathered information from international postgraduate and research experiences in FCM and devised a curriculum proposal for future national FCM master's courses. In the end, we discussed some key strategies for the emergence of stricto sensu postgraduate courses in this discipline in Brazil, highlighting the potential of these programs for evaluation and qualification of primary care services, especially the Family Health Strategy, and the training of PHC specialists required for the consolidation of the Unified Health System (SUS) as an accessible, comprehensive and equitable health system for the Brazilian population.


Embora a atenção primária à saúde (APS) e a medicina de família e comunidade (MFC) tenham aumentado seu espaço e relevância no cenário assistencial e nos cursos de graduação médica, não há cursos de pós-graduação "stricto sensu" em MFC no Brasil. Neste artigo, analisamos alguns aspectos do campo da saúde pública brasileira e da própria estruturação da pós-graduação "stricto sensu" nacional que podem ajudar a explicar este panorama. Como uma contribuição para o debate neste tema, também reunimos informações de experiências internacionais em pós-graduação e pesquisa em MFC e elaboramos uma proposta de currículo para futuros cursos nacionais de mestrado em MFC. Ao final discutimos algumas estratégias fundamentais para o surgimento de cursos de pós-graduação "stricto sensu" nesta área no Brasil, destacando o potencial desses cursos para a avaliação e a qualificação dos serviços de atenção primária, em especial a Estratégia Saúde da Família, e para a formação de profissionais especializados em APS necessários para a consolidação do Sistema Único de Saúde como sistema acessível, abrangente e equitativo para a população brasileira.


Assuntos
Medicina Comunitária/educação , Educação de Pós-Graduação em Medicina/organização & administração , Medicina de Família e Comunidade/educação , Desenvolvimento de Programas , Brasil , Currículo , Humanos , Atenção Primária à Saúde
3.
Ciênc. Saúde Colet ; 25(4): 1281-1292, abr. 2020. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1089533

RESUMO

Resumo Embora a atenção primária à saúde (APS) e a medicina de família e comunidade (MFC) tenham aumentado seu espaço e relevância no cenário assistencial e nos cursos de graduação médica, não há cursos de pós-graduação "stricto sensu" em MFC no Brasil. Neste artigo, analisamos alguns aspectos do campo da saúde pública brasileira e da própria estruturação da pós-graduação "stricto sensu" nacional que podem ajudar a explicar este panorama. Como uma contribuição para o debate neste tema, também reunimos informações de experiências internacionais em pós-graduação e pesquisa em MFC e elaboramos uma proposta de currículo para futuros cursos nacionais de mestrado em MFC. Ao final discutimos algumas estratégias fundamentais para o surgimento de cursos de pós-graduação "stricto sensu" nesta área no Brasil, destacando o potencial desses cursos para a avaliação e a qualificação dos serviços de atenção primária, em especial a Estratégia Saúde da Família, e para a formação de profissionais especializados em APS necessários para a consolidação do Sistema Único de Saúde como sistema acessível, abrangente e equitativo para a população brasileira.


Abstract While Primary Health Care (PHC) and Family and Community Medicine (FCM) have expanded their space and relevance in health care and undergraduate medical courses, Brazil has no stricto sensu FCM postgraduate programs. In this paper, we analyze some aspects of the Brazilian public health field and the national stricto sensu postgraduate system that can help to explain this scenario. As a contribution to the debate on this topic, we also gathered information from international postgraduate and research experiences in FCM and devised a curriculum proposal for future national FCM master's courses. In the end, we discussed some key strategies for the emergence of stricto sensu postgraduate courses in this discipline in Brazil, highlighting the potential of these programs for evaluation and qualification of primary care services, especially the Family Health Strategy, and the training of PHC specialists required for the consolidation of the Unified Health System (SUS) as an accessible, comprehensive and equitable health system for the Brazilian population.


Assuntos
Humanos , Desenvolvimento de Programas , Medicina Comunitária/educação , Educação de Pós-Graduação em Medicina/organização & administração , Medicina de Família e Comunidade/educação , Atenção Primária à Saúde , Brasil , Currículo
4.
Transcult Psychiatry ; 57(1): 57-70, 2020 02.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-32106796

RESUMO

Since its emergence in 2007, Global Mental Health has been a growing and polemic area of study, research and practice in mental health worldwide. Despite having a significant endogenous academic production and innovative policy experiences, the Brazilian mental health field and its actors make few references to, and scarcely dialogue with, the Global Mental Health agenda. This article explores an aspect of this divergence between Global Mental Health initiatives and public mental health care in Brazil regarding the role of culture within mental health policies and practices. Our hypothesis is that part of this difficulty can be attributed to the low relevance of the cultural dimension for the Brazilian mental health field, here referred to as the "silencing of culture." We examine the possible historical roots of this process with reference to theories of "anthropophagy" and "cultural uniformity" in the context of Brazilian cultural matrices. We then describe two recent experiences in public mental health care that incorporate cultural competence through the work of community health workers and the example of community therapy. We argue that the development of cultural competence can be decisive in enabling an improved dialogue between research and practice in Brazilian mental health and global mental health initiatives.


Assuntos
Agentes Comunitários de Saúde/educação , Competência Cultural/educação , Saúde Global , Saúde Mental , Brasil , Diversidade Cultural , Humanos
5.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 15(42): 2154-2154, 20200210. ilus
Artigo em Português | Coleciona SUS, LILACS, Coleciona SUS | ID: biblio-1095968

RESUMO

O ensino de habilidades de comunicação clínica na graduação médica encontra nos princípios e componentes do Método Clínico Centrado na Pessoa (MCCP) uma referência importante para a definição de suas competências. No entanto, mesmo tendo contato com o MCCP em sua formação, é frequente que estudantes de medicina recorram à utilização da anamnese tradicional centrada na agenda médica como um roteiro mais seguro para realização de suas entrevistas. Propomos, como uma hipótese para essa dificuldade dos estudantes, a falta de uma tradução do MCCP em um roteiro padronizado de entrevista médica, especialmente para ensino na graduação. Neste relato, a partir de modelos de entrevista clínica centrada na pessoa (ECCP) selecionados da literatura internacional, apresentamos a primeira etapa de um roteiro de ECCP original, adaptado ao cenário brasileiro. O objetivo deste relato é oferecer uma referência de fácil utilização em língua portuguesa e que possa ser aprimorada pelos profissionais envolvidos com o ensino de comunicação clínica na educação superior no Brasil. Estudos empíricos ainda são necessários para endossar uma utilização mais ampla da proposta aqui apresentada


The teaching of clinical communication skills in medical undergraduate studies finds in the principles and components of the Patient-Centered Clinical Method (PCCM) an important reference to define its competences. However, even having contact with the PCCM in undergraduate teaching, medical students often resort to the traditional medical doctor-centered anamnesis as a safer script for conducting their interviews. We propose, as a hypothesis for this difficulty, the absence of a PCCM translation into a standardized medical interview script, especially for undergraduate teaching. In this report, based on patient-centered clinical interview (PCCI) models selected from the international literature, we present the first step of an original PCCI script, adapted for the Brazilian scenario. This report aims to provide a user-friendly reference in Portuguese that can be improved by professionals involved with the teaching of clinical communication skills in higher education in Brazil. Empirical studies are still needed to support wider use of the proposal presented here.


La enseñanza de las habilidades de comunicación en el pregrado en medicina encuentra en los principios y componentes del Método Clínico Centrado en la Persona (MCCP) una referencia importante para la definición de sus competencias. Sin embargo, incluso teniendo contacto con el MCCP en su formación, es frecuente que los estudiantes de medicina recurran al uso de la anamnesis tradicional centrada en la agenda médica, como un guion más seguro para realizar sus entrevistas. Proponemos, como una hipótesis para esta dificultad de los alumnos, la falta de una traducción del MCCP en un guion estandarizado de entrevista médica, especialmente para la enseñanza en el pregrado. En este relato, a partir de modelos de entrevista clínica centrada en la persona (ECCP) seleccionados de la literatura internacional, presentamos el primer paso de un guion de ECCP original, adaptado al escenario brasileño. El objetivo de este relato es ofrecer una referencia en lengua portuguesa de fácil utilización y que puede ser mejorada por los profesionales involucrados en la enseñanza de la comunicación clínica en la educación superior en Brasil. Todavía se necesitan estudios empíricos para respaldar un uso más amplio de la propuesta que aquí se presenta


Assuntos
Estudantes de Medicina , Entrevista , Assistência Centrada no Paciente , Educação Médica , Anamnese
6.
Rio de Janeiro; s.n; 2017. 280 f p. il.
Tese em Português | LILACS | ID: biblio-905380

RESUMO

Esta tese é um estudo de caso etnográfico sobre a abordagem de pessoas com sintomas depressivos por residentes de medicina de família e comunidade na cidade do Rio de Janeiro. Os resultados da experiência de campo foram analisados em diálogo com a "crítica cultural" à Saúde Mental Global (SMG). Através de uma revisão narrativa de literatura, identifiquei quatro usos da categoria "cultura" presentes em estudos críticos da SMG: a cultura como dimensão não biológica da realidade, como território das gramáticas morais humanas, como sistemas simbólicos não ocidentais e como estrutura social. Propus deixar de lado as falsas oposições que permeiam esses usos e reconfigurá-los a partir de uma conceituação semiótica de cultura e da investigação da circulação de "economias morais" na forma de fenômenos "culturais" e "sociais". Dessa forma, desenvolvi uma interface teórica para o diálogo entre o campo empírico da pesquisa e a SMG. Ao longo de três meses, acompanhei os atendimentos de seis residentes de medicina de família em uma unidade da Estratégia Saúde da Família na zona norte da cidade do Rio de Janeiro, com interesse específico de investigar como abordavam pacientes que apresentassem sintomas que pudessem ser diagnosticados com depressão. Pacientes e residentes, sem deixar de haver referências à categoria diagnóstica convencional da psiquiatria, faziam reinvenções locais da "depressão" e dos "sintomas depressivos" como idiomas de sofrimento. Os residentes trabalhavam com uma categorização da depressão entre "morro" e "asfalto", cuja correspondência ou não com as experiências dos pacientes se tornou um dos focos do estudo. Entrevistei e acompanhei os atendimentos de 22 pacientes, 12 moradoras do "morro" e 10 moradores do "asfalto". Embora tenha identificado indícios de padrões de manifestações vinculados à categorização morro/asfalto, o estudo das trajetórias individuais apresentou diversos elementos que contradisseram uma replicação homogênea desses padrões. A "vida" emergiu como uma categoria capaz de aglutinar os sentidos e significados tanto das "vidas em sofrimento" dos pacientes quanto das práticas clínicas de "reengajamento com a vida" dos residentes. A categorização "morro" e "asfalto" se mostrou produtora de tensões no campo, principalmente, quando ficavam evidentes as apostas morais de médicos e pacientes em torno dessas categorias. Essas "economias morais" eram reconfiguradas em diferenças nas abordagens dos sintomas depressivos de moradores do "morro" e do "asfalto". As diferenças, por sua vez, se desdobravam em "afinidades eletivas" entre residentes e moradores do "morro" e maior comedimento na atenção à população do "asfalto". São debatidos os impactos dessas questões na vida dos residentes e nos atendimentos aos pacientes. Esta pesquisa apontou para a necessidade de, por um lado, desviar das falsas oposições presentes nos usos da "cultura" na Saúde Mental Global e, por outro, explorar a circulação de orientações epistêmicas, determinações sociais e valorações morais como fenômenos indissociáveis quando "está em jogo" o sofrimento humano. Dessa forma, foi possível mapear tanto potências quanto dificuldades experimentadas por pacientes e profissionais em um cenário de expansão dos cuidados públicos à saúde mental no Brasil


Assuntos
Humanos , Antropologia Cultural , Depressão , Estratégia Saúde da Família , Saúde Mental , Atenção Primária à Saúde , Pesquisa Qualitativa , Brasil , Sistema Único de Saúde
7.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 11(38): 1-10, jan./dez. 2016.
Artigo em Português | Coleciona SUS, LILACS, Coleciona SUS | ID: biblio-878284

RESUMO

O método clínico centrado na pessoa (MCCP) é uma proposta de reorientação da prática clínica que identifica um distanciamento, na medicina contemporânea, da experiência subjetiva e qualitativa dos pacientes. Para superar este distanciamento, o MCCP utiliza teorias e técnicas de diversas escolas da psicologia moderna ocidental. Neste trabalho, analisamos possíveis contribuições para o MCCP de uma escola de pensamento oriental, o budismo tibetano, na perspectiva delineada por seu atual líder espiritual, Tenzin Gyatso, o XIV Dalai Lama. Também são utilizados elementos de trabalhos de Ian McWhinney para intermediar e enriquecer esta reflexão, que apresenta como proposição final o desenvolvimento da compaixão como qualidade fundamental para lidar com a dimensão psicossocial do sofrimento humano. O MCCP e a abordagem ética budista plasmada no pensamento do Dalai Lama compartilham um objetivo comum: uma compreensão e um manejo não reducionistas do sofrimento humano. Em ambos os casos, identifica-se a necessidade de reconhecer e valorizar aspectos mentais e emocionais das relações humanas como estratégia para lograr esta abordagem ampliada.


The patient-centered clinical method (PCCM) is a proposal of reorienting contemporary medical practice that identifies a distance from the patients' subjective and qualitative experiences. To overcome this gap, the PCCM uses theories and techniques from several schools of modern Western psychology. In this paper, we analyze possible contributions to the PCCM from an Eastern school of thought - Tibetan Buddhism - using the perspective of its current spiritual leader, Tenzin Gyatso, the fourteenth Dalai Lama. Additionally, elements of Ian McWhinney's work mediate and enrich this reflection. The development of compassion is the fundamental quality to manage the psychosocial dimension of human suffering. The PCCM and the Buddhist ethical approach, delineated by the Dalai Lama, share a common goal: understanding and non-reductionist management of human suffering. In both cases, we identify recognition and valuing the mental and emotional aspects of human relations as a strategy to achieve this comprehensive approach.


El método clínico centrado en la persona (MCCP) es una propuesta de reorientación de la práctica médica que identifica, en la medicina contemporánea, un distanciamiento de la experiencia subjetiva y cualitativa de los pacientes. Para superar esta limitación, el MCCP utiliza teorías y técnicas de diversas escuelas de psicología occidental moderna. En este trabajo, se analizan posibles contribuciones al MCCP de una escuela de pensamiento oriental, el budismo tibetano, en la perspectiva esbozada por su actual líder espiritual, Tenzin Gyatso, el decimocuarto Dalai Lama. También se utilizan elementos de trabajos de Ian McWhinney para mediar y enriquecer esta reflexión que presenta como propuesta final el desarrollo de la compasión como cualidad fundamental para hacer frente a la dimensión psicosocial del sufrimiento humano. El MCCP y el enfoque ético budista delineado por el Dalai Lama comparten un objetivo común: una comprensión y un tratamiento no reduccionista del sufrimiento humano. En ambos casos, se identifica la necesidad de reconocer y valorar los aspectos mentales y emocionales de las relaciones humanas como una estrategia para lograr este enfoque ampliado.


Assuntos
Budismo , Ética Médica , Filosofia Médica , Medicina de Família e Comunidade , Assistência Centrada no Paciente
8.
Interface comun. saúde educ ; 19(55): 1121-1132, out.-dez. 2015.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-763395

RESUMO

Este artigo apresenta uma análise teórica sobre a integração da saúde mental na atenção primária sob a perspectiva dos objetivos e estratégias da Saúde Mental Global (Global Mental Health - GMH). Esta tarefa é dividida em duas partes. A primeira parte é dedicada a estudos internacionais de revisão sobre o tema, e a segunda trata de publicações normativas e científicas brasileiras que tocam a questão. Os estudos internacionais ratificam a integração da saúde mental na atenção primária à saúde como estratégia fundamental para o alcance dos objetivos do GMH. No cenário brasileiro, o tema é relevante para as políticas e pesquisas em saúde mental, porém, os objetivos desta integração e suas formas de operacionalização demandam melhor definição. Nas conclusões, apontamos obstáculos para que a APS possa ocupar um papel estratégico para as ações de saúde mental no Sistema Único de Saúde...


Este artículo presenta un análisis teórico sobre la integración de la salud mental en la atención primaria bajo la perspectiva de los objetivos y estrategias de la Salud Mental Global (Global Mental Health - GMH). Esta tarea se divide en dos partes. La primera de ellas dedicada a estudios internacionales de revisión sobre el tema y la segunda trata sobre publicaciones normativas y científicas brasileñas que tocan el tema. Los estudios internacionales ratifican la integración de la salud mental en la atención primaria de la salud como estrategia fundamental para el alcance de los objetivos del GMH. En el escenario brasileño, el tema es relevante para las políticas e investigaciones de salud mental; sin embargo, los objetivos de esta integración y sus formas de puesta en operación exigen una mejor definición. En las conclusiones, señalamos obstáculos para que la APS pueda ocupar un papel estratégico en las acciones de salud mental en el Sistema Único de Salud...


This paper presents a theoretical analysis on the integration of mental health within primary care from the perspective of the objectives and strategies of Global Mental Health (GMH). This task is divided into two parts. The first part is dedicated to international review studies on the subject and the second deals with Brazilian regulatory and scientific publications about the issue. The international studies corroborate the integration of mental health within primary health care (PHC) as a fundamental strategy for reaching the goals of GMH. In the Brazilian scenario, this topic is important for policies and research within mental health, but the objective of this integration and the ways in which it is put into operation require better definition. We conclude by pointing out some obstacles that prevent PHC from occupying a strategic role regarding mental health actions within the Brazilian National Health System (SUS)...


Assuntos
Humanos , Estratégia Saúde da Família , Saúde Mental , Atenção Primária à Saúde , Sistema Único de Saúde
10.
Trab. educ. saúde ; 12(2): 425-441, maio-ago. 2014.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-710493

RESUMO

Este artigo discute o que pensam os profissionais da gestão sobre os processos de educação permanente em saúde no município de Recife, Pernambuco, descrevendo as ações e relacionando-as com os conceitos de educação permanente ou continuada. Originou-se de um estudo de caso, que utilizou entrevista semiestruturada com sete gestores e gerentes. A análise de conteúdo foi o método escolhido para tratamento dos dados. A educação permanente em saúde tem sido utilizada como ferramenta para pôr em prática novos dispositivos de trabalho na atenção primária à saúde. Os resultados apontam para seu uso pela gestão como ferramenta de mudança do processo de trabalho. Alguns setores da Secretaria Municipal de Saúde de Recife se apropriaram mais adequadamente do conceito de educação permanente em saúde, enquanto outros ainda a entendem como sendo igual à educação continuada. As ações surgiram das dificuldades encontradas no trabalho, a partir do que a gestão definiu como importante para a qualificação dos trabalhadores e do que as universidades perceberam como demanda para qualificação profissional. Alguns dispositivos citados foram: o apoio matricial, o apoio institucional e o projeto terapêutico singular. As dificuldades para o aperfeiçoamento das ações foram a fragmentação das ações e a pouca priorização da educação permanente em saúde por alguns profissionais da gestão.


This article discusses what management professionals think about the continuing health education processes in the city of Recife, state of Pernambuco (Northeast Brazil), describing the actions and relating them to the concepts of permanent or continuing education. It originated from a case study that used semistructured interviews made with seven managers. Content analysis was the method chosen to process the data. Permanent health education has been used as a tool to implement new work devices in primary health care. Results point to its use by management as a tool to change the working process. A few departments of the Recife Municipal Health Secretariat appropriated themselves more properly of the permanent health education concept, while others see it as equal to continuing education. The actions arose from difficulties at work, from what management has defined as important to train workers, and from what the universities have noted as demands for professional qualification. A few devices cited were the matrix support, institutional support, and the unique therapeutic project. The difficulties faced to improve the actions were fragmentation and the lack of prioritization of continuing health education by a few management professionals.


Este artículo discute lo que piensan los profesionales de la gestión sobre los procesos de educación permanente en salud en el municipio de Recife, Pernambuco (Noreste de Brasil), describiendo las acciones y relacionándolas con los conceptos de educación permanente o continua. Se originó a partir de un estudio de caso que utilizó la entrevista semiestructurada con siete gestores y gerentes. El análisis de contenido fue el método elegido para el tratamiento de los datos. La educación permanente en salud se ha utilizado como herramienta para poner en práctica nuevos dispositivos de trabajo en atención primaria de la salud. Los resultados apuntan a su uso por la gestión como una herramienta de cambio del proceso de trabajo. Algunos sectores de la Secretaría Municipal de Salud de Recibe se apropiaron más adecuadamente del concepto de educación permanente en salud, mientras que otros todavía la ven como siendo igual a la educación continua. Las acciones surgieron de las dificultades encontradas en el trabajo, a partir de lo que la gestión definió como importante para la calificación de los trabajadores y de lo que las universidades entendieron como demanda para calificación profesional. Algunos dispositivos citados fueron: el apoyo matricial, el apoyo institucional y el proyecto terapéutico singular. Las dificultades para el mejoramiento de las acciones fueron la fragmentación de las acciones y la escasa prioridad a la educación permanente en salud por parte de algunos profesionales de la gestión.


Assuntos
Humanos , Atenção Primária à Saúde , Saúde , Gestão em Saúde , Educação Continuada
11.
Interface comun. saúde educ ; 18(48): 127-138, 2014.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-704166

RESUMO

O objetivo deste trabalho é apontar possíveis contribuições da obra do fundador da medicina antroposófica, Rudolf Steiner, à integralidade na educação médica. Trata-se de um estudo hermenêutico, como apontado por Gadamer, dos cursos e das palestras dados por Steiner sobre medicina. São apresentadas quatro proposições, síntese do seu pensamento: (1) uma crítica ao modelo de ciência materialista que pode ser ampliada a partir de uma fenomenologia goetheana; (2) a trimembração e quadrimembração antroposóficas como chaves interpretativas do processo saúde-adoecimento; (3) a integração entre ser humano e natureza como fundamento de pesquisa de novos tratamentos; e (4) o vínculo entre desenvolvimento moral e formação técnica-científica na educação médica. Os limites e as potencialidades destas proposições são analisados na perspectiva da viabilidade de uma pluralidade epistemológica nos conhecimentos e práticas em medicina.


El objetivo de este trabajo es señalar posibles contribuciones de la obra del fundador de la medicina antroposófica, Rudolf Steiner, a la integralidad en la educación médica. Se trata de un estudio hermenéutico, conforme señalado por Gadamer, de los cursos y conferencias dictados por Steiner sobre medicina. Se presentan cuatro propuestas síntesis de su pensamiento: (1) una crítica al modelo de ciencia materialista que se puede ampliar a partir de una fenomenología goetheana; (2) la trimembración y cuadrimembración antroposóficas como claves interpretativas del proceso salud-enfermedad (3) la integración entre ser humano y naturaleza como fundamento de investigación de nuevos tratamientos; y (4) el vínculo entre desarrollo moral y formación técnico-científica en la educación médica. Los límites y potencialidades de estas propuestas se analizan bajo la perspectiva de la viabilidad de una pluralidad epistemológica en los conocimientos y prácticas en medicina.


The aim of this study was to identify possible contributions from the work of the founder of anthroposophic medicine, Rudolf Steiner, to integrality in medical education. This was a hermeneutic study along the lines indicated by Gadamer, on the courses and lectures on medicine given by Steiner. Four main summarized proposals regarding his thinking are presented: (1) a critique of the model of materialistic science that can be expanded through Goethean phenomenology; (2) anthroposophic threefolding and fourfolding as interpretative keys for the health-illness process; (3) integration between human beings and nature as the foundation of research on new treatments; and (4) the link between moral development and scientific and technical training in medical education. The limits and potentials of these proposals were analyzed from the perspective of the viability of epistemological plurality within medical knowledge and practices.


Assuntos
Antroposofia , Educação Médica
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...