Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 33
Filtrar
1.
Saude e pesqui. (Impr.) ; 15(2): e10219, abr./jun. 2022.
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1371402

RESUMO

Estudo transversal, com objetivo de descrever o consumo de álcool e identificar os fatores associados ao binge drinking entre mulheres vilhenenses. Os instrumentos para investigação foram um questionário sociodemográfico e a escala Alcohol Use Disorders Identification Test (AUDIT). Identificou-se que 78,4% (n = 236) fazem consumo de bebida alcoólica de baixo risco ou abstinência, 14,9% (n = 45) fazem uso de risco, 3% (n = 9) alto risco e 3,7% (n = 11) provável dependência. Das pesquisadas, 57,4% (n = 135) fizeram consumo de três ou mais doses de álcool em uma mesma ocasião. O binge foi associado com as jovens adultas, solteiras, trabalho remunerado e renda inferior a três salários mínimos, escolaridade de níveis fundamental e médio e não praticantes de exercício físico. O estudo mostrou um consumo de álcool elevado e preocupante entre as mulheres que fizeram uso em binge, sendo importante detectar precocemente grupos de risco e desenvolver políticas de prevenção do abuso e dependência dessas substâncias.


Cross-sectional study, with the objective of describing alcohol consumption and identifying the factors associated with binge drinking among women in the municipalit of Vilhena. The instruments for investigation were a sociodemographic questionnaire and the Alcohol Use Disorders Identification Test (AUDIT) scale. It was identified that 78.4% (n = 236) consume low-risk alcoholic beverages or abstinence, 14.9% (n = 45) make use of risk, 3% (n = 9) use of high risk and 3.7% (n = 11) probable dependence. Of those surveyed, 57.4% (n = 135) consumed three or more drinks of alcohol on the same occasion. Binge was associated with young adults, single, paid work and income less than three minimum wages, elementary and high school education and non-exercisers. The study showed a high and worrying alcohol consumption among women who practiced binge drinking, and it is important to early detect risk groups and develop policies to prevent abuse and dependence on these substances.

2.
J. bras. psiquiatr ; 70(2): 117-125, abr.-jun. 2021. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1279310

RESUMO

OBJETIVOS: Descrever a prevalência e fatores associados ao uso de bebidas alcoólicas entre estudantes de Medicina. Estimar a prevalência de tabagismo. MÉTODOS: Corte transversal com questionário autoaplicado a todos os estudantes de Medicina de uma universidade pública na Bahia (n = 616), matriculados do primeiro ao oitavo semestre. Análise multivariada por meio de Regressão de Cox identificou os fatores associados ao uso de bebidas alcoólicas, por meio de três desfechos: presença e frequência de uso e o padrão de uso denominado binge drinking. RESULTADOS: Foram estudados 556 estudantes (90,2% de resposta), entre os quais 58,7% bebem, 21% consomem álcool com uma frequência de pelo menos uma vez por semana e 36% fazem binge drinking. O público masculino e os mais ativos fisicamente no lazer apresentaram maiores prevalências de uso de bebidas alcoólicas, seja pela maior frequência de uso ou uso de mais doses em uma ocasião. Variáveis escolares se associaram a uma ou outra modalidade de mensuração do uso de álcool. A prevalência de tabagismo foi de 4,8%. CONCLUSÃO: O uso de bebidas alcoólicas e seu padrão de consumo foram altos na população estudada, consistente com outras populações de estudantes já investigadas. A baixa prevalência de tabagismo é consistente com a literatura, que admite o êxito de políticas públicas destinadas ao controle desse consumo no Brasil.


OBJECTIVES: To describe the prevalence and factors associated with the use of alcoholic beverages among medical students. Estimate the prevalence of smoking. METHODS: Cross-sectional study (census) with a self-administered questionnaire in medical students at a public university in Bahia (n = 616) enrolled from the first to the eighth semester. Multivariate analysis using Cox Regression identified the factors associated with the use of alcoholic beverages, through three outcomes: presence and frequency of use and the pattern of use called binge drinking. RESULTS: 556 students were studied (90.2% response), among which, 58.7% drink, 21% consume alcohol at least once a week and 36% do binge drinking. The male population and those more physically active at leisure time showed a higher prevalence of alcohol use, either due to the higher frequency of use or the use of more doses on one occasion. School variables were associated with one or another method of measuring alcohol use. The prevalence of smoking was 4.8%. CONCLUSION: The use of alcoholic beverages and their consumption pattern were high in the studied population, consistent with other student populations already investigated. The low prevalence of smoking is consistent with the literature that admits the success of public policies aimed at controlling this consumption in Brazil.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Estudantes de Medicina/psicologia , Estudantes de Medicina/estatística & dados numéricos , Tabagismo/epidemiologia , Consumo de Bebidas Alcoólicas/epidemiologia , Prevalência , Estudos Transversais , Análise Multivariada , Inquéritos e Questionários/normas , Consumo Excessivo de Bebidas Alcoólicas/psicologia , Estilo de Vida
3.
Ciênc. Saúde Colet ; 26(6): 2365-2377, jun. 2021. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1278715

RESUMO

Resumo A presente investigação objetivou verificar modificações no consumo de cigarro e álcool em uma amostra de adolescentes do sistema estadual de ensino da cidade de Curitiba, Paraná, Brasil entre 2015 e 2017. Estudo longitudinal de coorte prospectivo realizado com 799 adolescentes, entre 11 e 15 anos. O consumo leve e excessivo de álcool e de cigarro foram avaliados através do questionário Youth Risk Behavior Survey (YRBS). Modificações do consumo de álcool e cigarro foram avaliadas através de modelos de Equação de Estimação Generalizável com distribuição de Poisson para obtenção de razões de taxas de incidência (RTI) com intervalos de confiança de 95% (IC95%). A variável "tempo" foi tratada como variável independente, juntamente com demais possíveis preditores (sexo, faixa etária, estado nutricional, nível socioeconômico, escolaridade do chefe da família, atividade física e tempo em tela). O consumo de cigarros (RTI= 1,32, IC95%= 1,02; 1,71), consumo leve (RTI= 1,32, IC95%= 1,13; 1,53) e excessivo de álcool (RTI= 1,21, IC95%= 1,04; 1,40) cresceram significativamente entre 2015 e 2017. O presente estudo denota que os adolescentes participantes desta investigação estão modificando seus comportamentos em direção a um estilo de vida menos saudável.


Abstract The scope of this study was to verify alterations in cigarette and alcohol consumption in a sample of adolescents from the state education system of the city of Curitiba in the State of Paraná between 2015 and 2017. It involved a longitudinal prospective cohort study conducted with 799 adolescents (11 to 15 years of age) between 2015 and 2017. The Youth Risk Behavior Surveillance System (YRBS) questionnaire evaluated mild and excessive alcohol and tobacco consumption. Modifications of alcohol and tobacco consumption were evaluated through Generalizable Estimating Equation (GEE) models with Poisson distribution to obtain Incidence Risk Ratios (IRR) with 95% confidence intervals (95%CI). The "time" variable was treated as an independent variable along with other possible predictors (gender, age bracket, nutritional status, socioeconomic level, head of household education, physical activity and screen time). Tobacco consumption (IRR= 1,32, 95%CI = 1,02; 1,71), mild (IRR= 1,32, 95%CI = 1,13; 1,53) and excessive (IRR= 1,21, 95%CI = 1,04; 1,40) alcohol consumption increased between 2015 and 2017. This study indicates that adolescents participating in this research are modifying their behaviors towards a less healthy lifestyle.


Assuntos
Humanos , Adolescente , Tabaco , Produtos do Tabaco , Brasil/epidemiologia , Consumo de Bebidas Alcoólicas/epidemiologia , Estudos Prospectivos , Estudos Longitudinais , Bebidas Alcoólicas , Uso de Tabaco/epidemiologia
4.
SMAD, Rev. eletrônica saúde mental alcool drog ; 17(2): 82-91, abr.-jun. 2021. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, Index Psicologia - Periódicos | ID: biblio-1290028

RESUMO

OBJETIVO: analisar o uso de álcool no padrão binge drinking e os níveis de fadiga em graduandos do curso em Enfermagem na Universidade Federal de Uberlândia. MÉTODO: a pesquisa é de abordagem quantitativa, utilizando estatísticas descritivas e bivariadas, com o valor de p>0,05, e realizada conforme a Resolução nº 466/12 do CNS. Assim, foram aplicados questionários em uma amostra com 202 universitários da graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Uberlândia. RESULTADOS: o estudo mostrou a maior predominância do álcool no sexo feminino, com idade média de 22,6 anos de idade. CONCLUSÃO: a análise e a discussão dos dados possibilitaram afirmar que o uso abusivo de álcool está presente, principalmente na forma de binge drinking, e encontra-se associado à presença da fadiga e ao desempenho acadêmico nos universitários da graduação em Enfermagem, em diferentes períodos letivos.


OBJECTIVE: to analyze the use of alcohol in the binge drinking pattern and the levels of fatigue in graduates of the Nursing course at the Federal University of Uberlândia. METHOD: the research is of quantitative approach, using descriptive and bivariate statistics, with the value of p>0.05, and carried out according to Resolution 466/12 of the NHC. Thus, questionnaires were applied to a sample of 202 university students from the Nursing undergraduate program of the Federal University of Uberlândia. RESULTS: the study showed the highest predominance of alcohol in females, with a mean age of 22.6 years. CONCLUSION: the analysis and discussion of the data made it possible to affirm that the abusive use of alcohol is present, mainly in the form of binge drinking, and is associated with the presence of fatigue and academic performance in undergraduate students of Nursing, in different school periods.


OBJETIVO: analizar el uso de alcohol en el patrón de consumo excesivo de alcohol y los niveles de fatiga en estudiantes universitarios de enfermería de la Universidad Federal de Uberlândia. MÉTODO: la investigación tiene un enfoque cuantitativo, utilizando estadísticas descriptivas y bivariadas, con un valor de p> 0.05, y realizada de acuerdo con la Resolución 466/12 del CNS, por lo tanto, se aplicaron cuestionarios a una muestra de 202 estudiantes universitarios en enfermería en la Universidad Federal de Uberlândia. RESULTADOS: el estudio mostró un mayor predominio del alcohol en mujeres, con una edad promedio de 22.6 años. CONCLUSIÓN: el análisis y discusión de los datos permitió afirmar que el abuso de alcohol está presente, principalmente en la forma de binge drinking, que se asocia con la presencia de fatiga y rendimiento académico en estudiantes de licenciatura en enfermería, en diferentes periodos académicos.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Estudantes de Enfermagem , Consumo de Bebidas Alcoólicas , Inquéritos e Questionários , Fadiga
5.
Ciênc. cuid. saúde ; 20: e58462, 2021. tab, graf
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1339640

RESUMO

RESUMO Objetivo: estimar a prevalência do consumo de álcool e fatores associados em população adulta, assistida na Atenção Primária à Saúde, de uma capital do Nordeste brasileiro. Método: estudo de corte transversal, realizado com 391 adultos, faixa etária de 20 a 59 anos, atendidos pelas Equipes de Saúde da Família do Município de Teresina, Piauí. Os dados foram obtidos por meio de entrevistas estruturadas no período de Abril a Julho de 2019 e analisados no SPSS versão 20.0. Resultados: a amostra foi composta majoritariamente por mulheres, idade de 30 a 39 anos, escolarizados, mas sem trabalho, com filhos, e religiosos. A prevalência do consumo de álcool foi de 59,3%, dos quais 15,3% fizeram uso de risco, 2,1% uso nocivo e 3,1% apresentaram possível dependência. Houve associação estatisticamente significativa entre consumo de álcool e as variáveis independentes: sexo, faixa etária e trabalho. Conclusão: os resultados mostram elevada prevalência do consumo de álcool associado a homens, apesar da predominância de mulheres, adultos jovens e com trabalho. Considerando os malefícios que o consumo nocivo provoca, destaca-se a importância da aplicação rotineira de instrumentos durante as consultas realizadas na Atenção Primária que identifiquem o padrão de consumo de álcool, permitindo uma intervenção precoce e eficaz.


RESUMEN Objetivo: estimar la prevalencia del consumo de alcohol y factores asociados en población adulta, asistida en la Atención Primaria a la Salud, de una capital del Nordeste brasileño. Método: estudio de corte transversal, realizado con 391 adultos, franja de edad de 20 a 59 años, atendidos por los Equipos de Salud de la Familia del Municipio de Teresina, Piauí-Brasil. Los datos fueron obtenidos por medio de entrevistas estructuradas en el período de abril a julio de 2019 y analizados en elSPSS versión 20.0. Resultados: la muestra fue compuesta mayoritariamente por mujeres, edad de 30 a 39 años, escolarizados, pero sin trabajo, conhijos, y religiosos. La prevalencia del consumo de alcohol fue de 59,3%, del cual 15,3% hizo uso de riesgo, 2,1% uso nocivo y 3,1% presentó posible dependencia. Hubo asociación estadísticamente significativa entre consumo de alcohol ylas variables independentes: sexo, franja de edad y trabajo. Conclusión: los resultados demuestran elevada prevalencia del consumo de alcohol asociado a hombres, apesar de la predominancia de mujeres, adultos jóvenes y con trabajo. Considerando los males que el consumo nocivo provoca, se destaca la importancia de la aplicación rutinaria de instrumentos durante las consultas realizadas en la Atención Primaria que identifiquenel patrón de consumo de alcohol, permitiendo una intervención precoz y eficaz.


ABSTRACT Objective: to estimate the prevalence of alcohol consumption and associated factors in an adult population, assisted in Primary Health Care, in a capital city of Northeastern Brazil. Method: a cross-sectional study, carried out with 391 adults, between 20 and 59 years old, assisted by the Family Health Teams in the city of Teresina, Piauí. Data were obtained through structured interviews from April to July 2019 and analyzed in SPSS version 20.0. Results: The sample was mostly composed of women, between 30 and 39 years old, educated but without a job, with children, and religious. The prevalence of alcohol consumption was 59.3%, of which 15.3% made risky use, 2.1% harmful use, and 3.1% presented possible dependence. There was a statistically significant association between alcohol consumption and the independent variables: gender, age group, and work. Conclusion: the results show a high prevalence of alcohol consumption associated with men, despite the predominance of women, young adults, and those with work. Considering the harmful consumption causes, the importance of the routine application of instruments during consultations carried out in Primary Care that identify the pattern of alcohol consumption is highlighted, allowing for early and effective intervention.


Assuntos
Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , População , Consumo de Bebidas Alcoólicas , Prevalência , Equipe de Assistência ao Paciente , Atenção Primária à Saúde , Encaminhamento e Consulta , Família , Saúde , Risco , Etanol , Alcoolismo , Assistência à Saúde Mental , Religiosos
6.
Rev Rene (Online) ; 22: e60574, 2021. tab
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1155279

RESUMO

RESUMO Objetivo verificar o consumo de bebidas alcóolicas e a prática do binge drinking entre os cabeleireiros. Métodos estudo transversal realizado com 51 profissionais de salões de beleza. Utilizou-se de um questionário com características sociodemográficas e sobre as práticas do consumo de bebidas alcoólicas. Para a identificação do uso em binge drinking, pautou-se a questão-chave. Realizou-se a análise estatística descritiva e inferencial. Resultados 84,3% eram consumidores de álcool, 51,0% tinham de um a dez anos de consumo e 72,5% consumiam a cerveja. Em relação ao uso em binge, 37,3% da amostra faziam uso ocasional de risco, pelo menos, uma vez ao mês. Os maiores índices de binge drinking estavam relacionados ao gênero masculino, aos solteiros e jovens e a religião evangélica foi associada a um menor ou nenhum consumo de bebidas alcoólicas. Conclusão os dados apontaram o consumo alcoólico e o uso em binge frequente relacionados à provável dependência alcoólica.


ABSTRACT Objective to verify the consumption of alcoholic beverages and the practice of binge drinking among hairdressers. Methods cross-sectional study conducted with 51 beauty salon professionals. We used a questionnaire with socio-demographic characteristics and about the practices of consumption of alcoholic beverages. For the identification of the use in binge drinking, the key question was guided. Descriptive and inferential statistical analysis was performed. Results 84.3% were alcohol consumers, 51.0% had between one and ten years of consumption and 72.5% consumed beer. In relation to the use in binging, 37.3% of the sample made occasional use of risk, at least once a month. The highest rates of binge drinking were related to male gender, single and young and the evangelical religion was associated with a lower or no consumption of alcoholic beverages. Conclusion the data pointed to alcohol consumption and frequent binge use related to likely alcohol dependence.


Assuntos
Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias , Transtornos Induzidos por Álcool , Alcoolismo , Centros de Embelezamento e Estética , Consumo Excessivo de Bebidas Alcoólicas
7.
Rev. bras. epidemiol ; 24(supl.1): e210013, 2021. tab, graf
Artigo em Inglês, Português | LILACS | ID: biblio-1288488

RESUMO

ABSTRACT: Objective: To estimate the prevalence of fruit and vegetable consumption, practice of leisure time physical activity (LTPA) and binge drinking for small areas of Belo Horizonte, Minas Gerais. Methods: Ecological study conducted with data from the Surveillance System for Risk and Protection Factors for Noncommunicable Diseases by Telephone Survey (Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico - Vigitel). The prevalence of risk and protection factors from 2006 to 2013 were estimated and the 95% confidence intervals calculated. "Small areas" corresponded to the municipality division into four strata of health risk classification given by the Health Vulnerability Index 2012 (Índice de Vulnerabilidade à Saúde - IVS). Results: The mean prevalences for the period were: about 42% of regular intake of fruit and vegetable, 34.7% of leisure time activity and 20.4% of binge drinking. The prevalence of fruit and vegetable consumption was higher in low-risk areas (58.5%; 95%CI 56.8 - 60.2) and lower in very high-risk areas (32.3%; 95%CI 27.7 - 36.9). The practice of LTPA was higher in low-risk areas (40.8%; 95%CI 38.9 - 42.8) and lower in very high risk (25.2%; 95%CI 20.6 - 29.9). Binge drinking was higher in low-risk areas (22.9%; 95%CI 21.7 - 24.2) compared to very high-risk areas (14.3%; 95%CI 11.4 - 17.3). Conclusion: It was identified a gradient in the distribution of risk and protection factors for noncommunicable diseases in Belo Horizonte according to the risk classification. This information can support programs aimed at reducing health inequalities, especially in the most vulnerable areas.


RESUMO: Objetivo: Estimar a prevalência de consumo de frutas e hortaliças, prática de atividade física no tempo livre (AFTL) e consumo abusivo de bebida alcoólica para pequenas áreas de Belo Horizonte, Minas Gerais. Métodos: Estudo ecológico realizado com dados do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel). Estimou-se a prevalência de fatores de risco e proteção para o período de 2006 a 2013 e intervalos de confiança de 95% (IC95%). Considerou-se como "pequenas áreas" a divisão do município em estratos de classificação de risco à saúde dada pelo Índice de Vulnerabilidade à Saúde (IVS) 2012. Resultados: As prevalências médias para o período foram: cerca de 42% de consumo regular de frutas e hortaliças, 34,7% de AFTL e 20,4% de consumo abusivo de bebidas. A prevalência de consumo de frutas e hortaliças foi maior nas áreas de baixo risco (58,5%; IC95% 56,8 - 60,2) e menor nas de risco muito elevado (32,3%; IC95% 27,7 - 36,9). A prática de AFTL foi maior nas áreas de baixo risco (40,8%; IC95% 38,9 - 42,8) e menor nas de risco muito elevado (25,2%; IC95% 20,6 - 29,9). O consumo abusivo de bebidas alcoólicas foi maior nas áreas de baixo risco (22,9%; IC95% 21,7 - 24,2) em comparação com as de risco muito elevado (14,3%; IC95% 11,4 - 17,3). Conclusão: Evidenciou-se gradiente na distribuição de fatores de risco e proteção em Belo Horizonte segundo o IVS. Essas informações podem apoiar programas destinados a reduzir as desigualdades em saúde, especialmente em áreas mais vulneráveis.


Assuntos
Humanos , Verduras , Consumo Excessivo de Bebidas Alcoólicas/epidemiologia , Fatores Socioeconômicos , Brasil/epidemiologia , Exercício Físico , Frutas , Atividades de Lazer
8.
Acta Paul. Enferm. (Online) ; 34: eAPE01991, 2021. graf
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1152655

RESUMO

Resumo Objetivo: Este estudo, tem o objetivo de conhecer o consumo de bebidas alcoólicas e em particular a prática de binge drinking (BD) em jovens que frequentam a escolaridade obrigatória, no distrito de Lisboa, Portugal. Métodos: Estudo descritivo e correlacional de natureza quantitativa. Amostra constituída por 174 indivíduos de ambos os sexos que frequentam a escolaridade obrigatória em escolas do distrito de Lisboa, Portugal. Foram utilizados como instrumentos de avaliação: questionário sociodemográfico e Alcohol Use Disordens Identification Test (AUDIT-C). Análise dos dados pelo SPSS 25. Resultados: Amostra com uma média de idades 15 anos, em que 75,9% da amostra já consumiu bebidas alcoólicas e 23% da amostra já praticou BD, destacando-se uma maior percentagem no sexo feminino. Existem diferenças estatisticamente significativas entre a prática de BD, o consumo de risco identificado pelo AUDIT-C e o tipo de ensino frequentado. Participantes de ambos os sexos apresentavam percentagens idênticas de consumo de risco de bebidas alcoólicas. Há correlação positiva entre a idade de experimentação, o consumo de risco e a prática de BD. Conclusão: O consumo de bebidas alcoólicas nos jovens em formação, em idades muito precoces, assim como a de BD, mostram a pertinência de iniciar ações de prevenção do consumo de álcool ainda no ensino básico e a necessidade de aumentar a literacia dos jovens sobre o consumo de álcool, em especial no BD.


Resumen Objetivo: Este estudio tiene el objetivo de conocer el consumo de bebidas alcohólicas, en particular la práctica de binge drinking (BD) en jóvenes que asisten a la escuela obligatoria en el distrito de Lisboa, Portugal. Métodos: Estudio descriptivo, correlacional y de naturaleza cuantitativa. Muestra constituida por 174 individuos de ambos sexos que asisten a la escuela obligatoria en instituciones del distrito de Lisboa, Portugal. Los instrumentos de evaluación utilizados fueron: cuestionario sociodemográfico y Alcohol Use Disordens Identification Test (AUDIT-C). Análisis de datos mediante SPSS 25. Resultados: Muestra con un promedio de edad de 15 años, de los que el 75,9% ya consumió bebidas alcohólicas y el 23% ya practicó BD, con un mayor porcentaje entre el sexo femenino. Existen diferencias estadísticamente significativas entre la práctica de BD, el consumo de riesgo identificado por el AUDIT-C y el nivel de enseñanza en el que se encuentran. Participantes de ambos sexos presentaron porcentajes idénticos de consumo de riesgo de bebidas alcohólicas. Hay una correlación positiva entre la edad que probaron por primera vez, el consumo de riesgo y la práctica de BD. Conclusión: El consumo de bebidas alcohólicas de jóvenes estudiantes, a una edad muy precoz, así como la práctica de BD, demuestran la relevancia de iniciar acciones de prevención sobre el consumo de alcohol en la escuela primaria y la necesidad de aumentar la instrucción de los jóvenes sobre el consumo de alcohol, en especial el BD.


Abstract Objective: This objective of this study is to understand the consumption of alcohol, in particular the practice of binge drinking (BD), among young people attending compulsory education in the district of Lisbon, Portugal. Method: This was a descriptive correlational study of quantitative nature. The sample consisted of 174 male and female participants attending compulsory education in the district of Lisbon, Portugal. The following assessment instruments were used: a sociodemographic questionnaire and the Alcohol Use Disorders Identification Test (AUDIT-C). Data were analyzed using SPSS 25. Results: The sample included participants with a mean age of 15 years old, 75.9% of which had already consumed alcohol, and 23% had already practiced BD; a higher percentage of BD was seen among female participants. Statistically significant differences correlating practice of BD, hazardous drinking as per the AUDIT-C, and type of education attended were seen. Participants of either sex showed the same percentage of hazardous drinking. A positive correlation between age of onset, hazardous drinking, and BD was seen. Conclusion: Early-onset alcohol consumption and BD among school-age young people evidences a pressing need for alcohol consumption prevention actions in Basic Education and increased alcohol consumption literacy among young people, in particular regarding BD.


Assuntos
Humanos , Masculino , Adolescente , Adulto , Consumo de Bebidas Alcoólicas/epidemiologia , Ensino Fundamental e Médio , Consumo Excessivo de Bebidas Alcoólicas/epidemiologia , Epidemiologia Descritiva , Estudos de Avaliação como Assunto , Correlação de Dados
9.
Cad. Saúde Pública (Online) ; 36(1): e00052119, 2020. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1055619

RESUMO

Our study sought to evaluate the prevalence of binge drinking in adolescents and its association with density of alcohol outlets around schools. This cross-sectional study was conducted in Belo Horizonte, Minas Gerais State, Brazil, with 436 high-school students aged between 17 and 19 and enrolled in 18 public and private schools. The students completed the Alcohol Use Disorder Identification Test (AUDIT-C), consisting of questions about alcohol consumption by parents and siblings, and socioeconomic status (type of school, mother's education level). Data from geographic information systems were used to estimate the density of alcohol outlets around schools participating. The association between exploratory variables and binge drinking was investigated using multilevel logistic regression analysis (p < 0.05) with random intercepts and fixed slopes. A three-step sequential modeling strategy was adopted. The prevalence of binge drinking was 39.9%. The alcohol consumption among adolescents was lower for those studying in areas with low density of alcohol outlets around schools (OR = 0.32; 95%CI: 0.14; 0.73) and the consumption of alcohol by mothers was associated with binge drinking among adolescents (OR = 1.94; 95%CI: 1.14; 3.30). Our study concluded that binge drinking among adolescents was associated with density of alcohol outlets around the schools and mother's alcohol consumption.


O estudo teve como objetivo avaliar a prevalência de consumo excessivo episódico de álcool entre adolescentes e a associação com a densidade de locais de venda de bebidas alcoólicas no entorno das escolas. Um estudo transversal foi realizado em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, com 436 estudantes de segundo grau entre 17 e 19 anos de idade matriculados em 18 escolas públicas e privadas. Os estudantes responderam perguntas do Alcohol Use Disorder Identification Test (AUDIT-C) sobre consumo de álcool pelos pais e irmãos, além de características socioeconômicas (tipo de escola, escolaridade materna). Foram utilizados dados de sistemas de informações geográficas para calcular a densidade de locais de venda de bebidas alcoólicas em torno das escolas participantes. A associação entre variáveis independentes e consumo excessivo episódico de álcool foi investigada por análise de regressão logística multivariada (p < 0,05) com interceptos randômicos e inclinações fixas. Foi adotada uma estratégia de modelagem sequencial em três passos. A prevalência de consumo excessivo episódico de álcool foi de 39,9%. O consumo de álcool entre adolescentes foi mais baixo naqueles que estudavam em áreas com baixa densidade de locais de venda de bebidas alcoólicas em torno das escolas (OR = 0,32; IC95%: 0,14; 0,73), e o consumo de álcool pelas mães esteve associado ao consumo excessivo episódico de álcool pelos adolescentes (OR = 1,94; IC95%: 1,14; 3,30), Em conclusão, consumo excessivo episódico de álcool por adolescentes mostrou associação com a densidade de locais de venda de bebidas alcoólicas no entorno das escolas e com o consumo materno de álcool.


El objetivo de este estudio fue evaluar la prevalencia del consumo compulsivo de alcohol por parte de adolescentes y su asociación con la densidad de establecimientos de venta de alcohol próximos a escuelas. Este estudio transversal se realizó en Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, con 436 estudiantes de escuelas secundarias con edades comprendidas entre los 17-19 años, inscritos en 18 escuelas públicas y privadas. Los estudiantes completaron con Alcohol Use Disorder Identification Test (AUDIT-C) preguntas sobre el consumo de alcohol por parte de padres y hermanos, así como de su estatus socioeconómico (tipo de escuela, nivel de escolarización de la madre). Los datos del sistema de informaciones geográficas se usaron para calcular la densidad de establecimientos de venta de alcohol en los alrededores de las escuelas participantes. La asociación entre las variables exploratorias y el consumo compulsivo de alcohol fue investigado usando un análisis de regresión logística multinivel (p < 0,05) con intersecciones aleatorias y curvas fijas. Se adoptó una estrategia de modelado secuencial en tres pasos. La prevalencia de consumo compulsivo de alcohol fue de 39,9%. El consumo de alcohol entre adolescentes fue más bajo entre quienes estudiaban en áreas con baja densidad de establecimientos de venta de alcohol alrededor de las escuelas (OR = 0,32; IC95%: 0,14; 0,73), además el consumo de alcohol en madres estuvo asociado con el consumo de alcohol en adolescentes (OR = 1,94; IC95%: 1,14; 3,30). La conclusión fue que el consumo compulsivo de alcohol en adolescentes estaba asociado con la densidad de establecimientos de venta de alcohol en los alrededores de las escuelas y el consumo de alcohol por parte de la madre.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Adulto Jovem , Comércio/estatística & dados numéricos , Bebidas Alcoólicas/estatística & dados numéricos , Consumo Excessivo de Bebidas Alcoólicas/epidemiologia , Fatores Socioeconômicos , Brasil/epidemiologia , Estudos Transversais , Análise Multinível
10.
Rev. bras. enferm ; 73(supl.1): e20190316, 2020. tab
Artigo em Inglês | LILACS-Express | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1101554

RESUMO

ABSTRACT Objective: To verify the association between heavy episodic alcohol consumption [binge drinking (BD)] and overweight in 2,909 adults from the Cohort of Universities of Minas Gerais (CUME Project) baseline, Brazil. Method: Cross-sectional study in which sociodemographic, anthropometric (BMI ≥ 25 kg/m2 = overweight) and dietary intake data were collected. This study evaluated the occurrence and monthly frequency of BD (≥ 4 drinks at one time for women; ≥ 5 drinks at one time for men, in the last 30 days). Results: The prevalence of BD and overweight were 41.3% and 40.8%, respectively. BD increased the prevalence of overweight by 19%, and, BD exposure by ≥ 5 days / month increased it by 31%. Conclusion: BD on a single or multiple occasion during the month was associated with a higher prevalence of overweight. Therefore, such a lifestyle should be considered in weight gain prevention strategies.


RESUMEN Objetivo: Verificar la relación entre el episodio de exceso de alcohol [binge drinking (BD)] y el sobrepeso en 2.909 adultos de la línea de base de la Coorte de Universidades Mineiras (CUME), Brasil. Método: Estudio transversal en lo cual se recogieron datos sociodemográficos, antropométricos (IMC ≥ 25 kg/m2 = sobrepeso) y alimentares. Se evaluaron presencia y frecuencia mensual del BD (≥ 4 dosis en única ocasión para mujeres; ≥ 5 dosis para hombres, en los últimos 30 días). Resultados: Las prevalencias del BD y sobrepeso han sido 41,3% y 40,8%, respectivamente. BD ha aumentado en 19% la prevalencia del sobrepeso, y la exposición al BD en ≥ 5 días/mes ha aumentado en 31%. Conclusión: El BD en única o en varias ocasiones en el mes se relacionó a la mayor prevalencia de sobrepeso. Así que, tal hábito de vida debe ser considerado en las estrategias de prevención del aumento de peso.


RESUMO Objetivo: Verificar associação entre consumo pesado episódico de álcool [binge drinking (BD)] e excesso de peso em 2.909 adultos da linha de base da Coorte de Universidades Mineiras (CUME), Brasil. Método: Estudo transversal no qual se coletaram dados sociodemográficos, antropométricos (IMC ≥ 25 kg/m2 = excesso de peso) e alimentares. Avaliaram-se presença e frequência mensal do BD (≥4 doses em única ocasião para mulheres; ≥5 doses para homens, nos últimos 30 dias). Resultados: As prevalências do BD e excesso de peso foram 41,3% e 40,8%, respectivamente. O BD aumentou em 19% a prevalência do excesso de peso, e a exposição ao BD em ≥5 dias/mês aumentou em 31%. Conclusão: O BD em única ou em várias ocasiões no mês se associou à maior prevalência de excesso de peso. Portanto, tal hábito de vida deve ser considerado nas estratégias de prevenção do ganho de peso.

11.
Rev. bras. epidemiol ; 23: e200092, 2020. tab, graf
Artigo em Inglês, Português | LILACS, Sec. Est. Saúde SP | ID: biblio-1137763

RESUMO

RESUMO: Objetivo: Avaliar a prevalência e fatores associados ao consumo excessivo episódico de álcool (CEEA) entre jovens brasileiros. Métodos: Neste estudo transversal, utilizaram-se dados da Pesquisa Nacional de Saúde de 2013. A amostra foi de 7.823 jovens com idade entre 18 e 24 anos. O desfecho foi o CEEA de quatro ou mais doses em uma ocasião para mulheres e de cinco doses ou mais para homens. Foram analisadas variáveis explicativas sociodemográficas, de saúde e comportamentais. Utilizou-se regressão logística binária, com estimação do odds ratio (OR) e intervalos de confiança de 95% (IC95%). Resultados: A prevalência de CEEA entre jovens brasileiros foi de 17%, com diferenças regionais. Foram associados a uma maior chance de CEEA: ter entre 21 e 24 anos (OR = 1,35; IC95% 1,08 - 1,70); exercer atividades remuneradas (OR = 1,27; IC95% 1,01 - 1,61); relatar cansaço (OR = 1,53; IC95% 1,19 - 1,97) e fumar atualmente (OR = 4,10; IC95% 2,95 - 5,70). Ser do sexo feminino (OR = 0,43; IC95% 0,34 - 0,54) e participar de atividades religiosas (OR = 0,67; IC95% 0,53 - 0,84) associaram-se a menor chance de CEEA. Conclusão: Torna-se importante um estudo nacional que avalie o perfil dos jovens brasileiros que apresentam CEEA para favorecer a implantação de políticas públicas de prevenção voltadas para essa população específica.


ABSTRACT: Objective: To evaluate the prevalence and factors associated with binge drinking (BD) among young Brazilians. Methods: This cross-sectional study used data from the 2013 National Health Survey. The sample consisted of 7,823 young people aged between 18 and 24 years. The outcome was BD: four or more doses on one occasion for women and five doses or more for men. Sociodemographic, health and behavioral explanatory variables were considered. Binary Logistic Regression was used, with estimation of odds ratio (OR) and 95% confidence intervals (95%CI). Results: The prevalence of BD among young Brazilians was 17%, with regional differences. The associated factors with a higher chance of BD were: 21 and 24 years old (OR = 1.35; 95%CI 1.08 - 1.70); employed (OR = 1.27; 95%CI 1.01 - 1.61); report tiredness (OR = 1.53; 95%CI 1.19 - 1.97) and currently smoking (OR = 4.10; 95%CI 2.95 - 5.70). Women (OR = 0.43; 95%CI 0.34 - 0.54) and participating in religious activities (OR = 0.67; 95%CI 0.53 - 0.84) were associated with a lower chance of BD. Conclusions: A national study evaluating the profile of young Brazilians who present episodes of binge drinking is important to favor the implementation of public prevention policies aimed at this specific population.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Adulto , Adulto Jovem , Consumo Excessivo de Bebidas Alcoólicas/epidemiologia , Comportamentos de Risco à Saúde , Brasil/epidemiologia , Prevalência , Estudos Transversais
12.
Belo Horizonte; s.n; 20191029. 139 p.
Tese em Português | LILACS-Express | LILACS, BDENF - Enfermagem, Coleciona SUS, InstitutionalDB | ID: biblio-1370361

RESUMO

Objetivo: Analisar os padrões de consumo de álcool e suas relações com o excesso de peso em adultos da linha de base da Coorte de Universidades Mineiras (CUME), Brasil. Método: O projeto CUME é uma coorte aberta e de grupo populacional restrito, que objetiva avaliar o impacto do padrão alimentar brasileiro e da transição nutricional sobre as doenças crônicas não transmissíveis em egressos de Instituições de Ensino Superior situadas em Minas Gerais. Nesta Tese, fez-se uma análise transversal com 2.909 participantes (≥ 18 anos de idade), graduados entre os anos de 1994 e 2014. A coleta de dados da linha de base ocorreu entre março e agosto de 2016, com a utilização de um questionário virtual contendo perguntas sobre características sociodemográficas, antropométricas, do estilo de vida, das condições de saúde e dos hábitos alimentares. Os resultados e análises são apresentados neste volume em formato de artigos científicos. A variável de desfecho foi o excesso de peso, definida pelo Índice de Massa Corporal (IMC) ≥ 25 kg/m2. As variáveis de exposição foram: a) consumo de bebidas alcoólicas (não, sim); b) frequência semanal do consumo de bebidas alcoólicas (<1 dia/semana; 1-4 dias/semana; ≥ 5 dias/semana); c) consumo diário de álcool em gramas (g) ­quartis; d) consumo diário de tipos de bebidas alcoólicas em mililitros (mL) ­ quartis (cerveja; vinhos; e destiladas = cachaça, rum, vodka e whisky); e) consumo pesado episódico ou binge drinking (BD) ­ quatro ou mais doses em uma única ocasião para mulheres e cinco ou mais doses em uma única ocasião para homens, nos últimos 30 dias (não, sim); f) frequência mensal de BD (zero, 1 a 2 vezes, 3 a 4 vezes, ≥ 5 vezes). As variáveis de ajuste foram sexo; idade; cor da pele; estado civil; situação profissional; renda familiar; hábito de fumar; diagnóstico médico de depressão; atividade física; consumo total de energia; presença de doenças crônicas. Razões de Prevalência e seus respectivos Intervalos de Confiança de 95% foram ajustados pela regressão multivariada de Poisson. Realizaram-se análises de sensibilidade para avaliar a robustez dos resultados nos dois artigos, excluindo: (a) as pessoas com diagnóstico médico prévio de obesidade, (b) as pessoas que ganharam 10 kg ou mais previamente ao estudo (05 anos), (c) todas as pessoas consideradas nas análises (a) e (b), adicionalmente àquelas que usavam medicação para controle do peso. Resultados: A prevalência do excesso de peso foi de 40,8%. Em relação à ingestão de álcool, 73,6% fizeram consumo, sendo que a média diária do consumo de álcool foi igual a 5,9 g (desvio-padrão - DP = 9,1 g). O consumo médio diário de cerveja foi de 76,2 mL (DP = 22,6mL); vinhos de 16,1 mL (DP = 5,0mL); e destiladas de 2,9 mL (DP = 1,6mL). Houve uma tendência significativa de aumento da prevalência de excesso de peso quanto maior o consumo de cerveja (p de tendência = 0,038), fato não observado para os demais tipos de bebidas. Após análises de sensibilidade, a ingestão de álcool associou-se com excesso de peso, com tendência de aumento da prevalência quanto maior o consumo diário [Artigo 1]. Sobre o padrão BD, 41,3% se expuseram a tal comportamento, sendo que dentre estes, maior frequência se expôs a tal hábito em 1 a 2 dias/mês (52,7%), seguidos por aqueles que se expuseram de 3 a 4 dias/mês (27,9%) e 5 ou mais dias/mês (19,4%). O BD aumentou em 19% a prevalência do excesso de peso, sendo que se expor em ≥ 5 dias/mês aumentou em 31%. Em todas as análises de sensibilidade, o BD se associou positivamente ao excesso de peso, mantendo-se, também, a tendência de acréscimo da prevalência do desfecho com o aumento na frequência mensal da exposição (p ≤ 0,001) [Artigo 2]. Conclusões: Ressalta-se a necessidade de reduzir a visão amplamente aceita de que o consumo leve a moderado de álcool não é nocivo à saúde, adotando cautela nesta proposição. Deve-se considerar a influência da ingestão de bebidas alcoólicas no ganho de peso nas políticas públicas de saúde e de controle do consumo do álcool, com destaque importante para o consumo excessivo (binge drinking) em única ou em várias ocasiões no mês entre brasileiros.


Objective: Analyze alcohol consumption patterns and their correlation with overweight in adults from baseline of the Cohort of Universities of Minas Gerais (CUME), Brazil. Methods: CUME project is an open cohort, with a restricted populational group, that works to evaluate the impact of Brazilian dietary patterns and nutritional transition in chronic, non-communicable diseases in individuals who have gone through Higher Education Institutions in the state of Minas Gerais. In this Thesis, a transversal analysis was conducted on 2.909 participants (≥ 18 years old), graduated between the years 1994 and 2014. The data collection from the baseline occurred between march and august of 2016, through a digital quiz containing questions relative to sociodemographic, anthropometric, lifestyle, health condition, and eating habit characteristics. Results and their reviews are presented in this volume in the form of scientific papers. The outcome variable was overweight, defined by Body Mass Index (BMI) ≥ 25 kg/m2. The exposure variables were: a) consumption of alcoholic beverages (no, yes); b) weekly frequency of consumption of alcoholic beverages (<1 day/week; 1-4 days/week; ≥ 5 days/week); c) daily alcohol consumption in grams (g) - quartiles; d) daily consumption of types of alcoholic beverages in milliliters (mL) - quartiles (beer; wine; and spirits = sugarcane liquor, rum, vodka and whisky); e) heavy episodic drinking or binge drinking (BD) - four or more doses in a single instance for women and five or more doses in a single instance for men, in the last 30 days (no, yes); f) monthly frequency of BD (zero, 1 to 2 times, 3 to four times, ≥5 times). The adjustment variables were gender; age; skin color; marital status; professional situation; family income; smoking habit; medical depression diagnostic; physical activity; total energy consumption; presence of chronic illnesses. Prevalence Ratios (PR) and their respective Confidence Intervals of 95% (CI 95%) were adjusted by multivariate Poisson regression. Sensitivity analysis were perform in order to evaluate the robustness of results on both papers, excluding: (a) subjects with previous medically diagnosed obesity, (b) subjects who gained 10 kg or more prior to the study (05 years), (c) all subjects included in criteria (a) and (b), plus those who utilized weight control medication. Results: Prevalence of overweight was of 40,8%. In relation to alcohol consumption, 73,6% partook in it, and the average daily alcohol consumption was of 5,9 g (standard-deviation - SD = 9,1 g). The average daily consumption of beer was of 76,2mL (SD = 22,6mL); wines 16,1mL (SD = 5,0mL); and spirits 2,9mL (SD = 1,6mL). A significant tendency towards increase in prevalence of overweight with increase in beer consumption was observed (p for trend = 0,038), not observed in other beverages. After sensitivity analysis, alcohol ingestion was associated with overweight, with tendency towards increase of prevalence with higher daily consumption [Paper 1]. As for the BD pattern, 41,3% exposed themselves to this behavior, and among these, most exposed themselves to this habit 1 to 2 days/month (52,7%), followed by those who exposed themselves 3 to 4 days/month (27,9%) and 5 or more days/month (19,4%). BD was shown to increase prevalence in overweight by 19%, wherein exposing oneself ≥ 5 days/month increased it in 31%. In all sensitivity analyses, BD associated positively to overweight, and the tendency towards increased prevalence of the outcome with monthly exposure was maintained (p ≤ 0,001) [Paper 2]. Conclusions: The need to reduce the widely accepted notion that low to moderate consumption to alcohol is not harmful must be pointed out, taking great care when making this assumption. The influence of the consumption of alcoholic beverages in weight gain must be considered in public health and alcohol ingestion control policies, with great emphasis on binge drinking in one or more monthly occasions in the Brazilian population.

13.
SMAD, Rev. eletrônica saúde mental alcool drog ; 15(2): 29-37, abr.-jun. 2019. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, Index Psicologia - Periódicos | ID: biblio-1004540

RESUMO

OBJETIVO: verificar a percepção de universitários brasileiros sobre os riscos de um comportamento chamado de Beber Pesado Episódico (BPE). MÉTODO: estudo possui delineamento descritivo exploratório, de corte transversal, de natureza quantitativa, Participaram 2641 estudantes de todas as regiões do Brasil. Constatou-se que 24,8% dos respondentes consideram-se um bebedor pesado. RESULTADOS: verificou-se que a bebida mais utilizada na prática do BPE é a cerveja. Os homens praticaram mais o BPE (31,7%) do que as mulheres (19,5%). Dos que já praticaram o BPE, 75,8% responderam que repetiram esse consumo. CONCLUSÃO: uma parcela significativa dos universitários pratica o BPE e sua maioria tem uma baixa percepção do risco relacionado a esse comportamento.


OBJETIVE: verify the perception of Brazilian university students about the risks of a behavior called Binge Drinking. METHOD: descriptive exploratory, cross-sectional, quantitative nature. Participated 2641 students from all regions of Brazil. It was found that 24.8% of respondents considered to be a heavy drinker. RESULTS: it has been found that the beverage most used in the practice of binge drinking is beer. Those who have practiced the binge drinking, 75.8% responded that they repeated this consumption. CONCLUSION: is that a significant portion of university practices binge drinking and most do not realize the risk related to this behavior.


OBJETIVO: verificar la percepción de los estudiantes universitarios brasileños sobre los riesgos de un comportamiento llamado Episodios de consumo excesivo. MÉTODO: la investigación fue descriptiva-exploratoria, de corte transversal con naturaleza cuantitativa. Participaron 2641 estudiantes de todas las regiones de Brasil. RESULTADOS: se constató que el 24,8% de los participantes se consideraban dentro del patrón del episodio de consumo excesivo y se verificó que la cerveza es la bebida más utilizada en dicha práctica. De los que ya habían realizado alguna vez el consumo excesivo, el 75,8% respondieron que repitieron ese patrón. CONCLUSIÓN: se concluye que un número significativo de universitarios practica los episodios de consumo excesivo de alcohol y que en su mayoría no perciben el riesgo relacionado a este comportamiento.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Alcoolismo , Consumo Excessivo de Bebidas Alcoólicas , Consumo de Álcool na Faculdade
14.
J. bras. psiquiatr ; 67(2): 87-93, jan.-jun. 2018. tab
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-893959

RESUMO

RESUMO Objetivos O estudo objetivou verificar o padrão de consumo de bebidas alcoólicas e a presença do beber pesado episódico (BPE) entre os estudantes de Medicina de uma universidade do centro-oeste de Minas Gerais. Métodos Trata-se de um estudo transversal, exploratório e descritivo, realizado com 202 graduandos do curso de Medicina de uma universidade do centro-oeste de Minas Gerais. A coleta de dados foi realizada no primeiro semestre de 2015, com a utilização de um questionário sociodemográfico e do questionário Audit. O tratamento estatístico dos dados foi realizado com a utilização da análise bivariada, por meio do teste qui-quadrado ou do teste de Fisher e de modelos multivariados de regressão logística. Resultados Observou-se que o álcool é utilizado por 76,6% dos estudantes pesquisados, e 53,7% praticavam o BPE. O consumo de bebidas alcoólicas teve associação significativa com a idade e o fato de não morar com a família e estar acima do terceiro ano de graduação. O BPE, por sua vez, esteve associado com o sexo masculino e com o fato de não morar com a família. Conclusões Este trabalho mostrou que o consumo de álcool entre os estudantes de Medicina é maior do que o da população geral e que a prática do BPE possui alta prevalência nesse grupo. Idade, não morar com a família e período mais avançado do curso foram associados a maior consumo de álcool. Ser do sexo masculino e não morar com a família se associaram a maior risco de BPE.


ABSTRACT Objectives The study had as its goal to verify the pattern of the alcoholic beverages consumption and the presence of drinking heavily snatchy (BPE) among the Medicine students of a Minas Gerais Midwest university. Methods It is about a transversal, exploratory and descriptive study, performed on 202 graduating students of the Medicine course of a Minas Gerais Midwest university. The data collet was performed on the first term of 2015, a sociodemographic questionnaire and the Audit questionnaire were used. The statistical treatment of the data was performed with the use of the bivariate analysis, through the chi-square test or by the Fisher test, and multivariate logistic regression models. Results It was noticed that the alcohol is used by 76,6% of the students surveyed, being that 53,7% practiced the drinking heavily episodic. The alcoholic beverages consumption had meaningful association with the age, not living with family and being above the 3rd year of graduation. Drinking heavily episodic had meaningful association with the males and not living with family. Conclusions This paperwork has shown that the alcohol consumption among Medicine students is bigger than among the general population and the binge drink practice has high prevalence on that group. Age, not living with the family and more advanced period of the course were associated with higher alcohol consumption. Being male and not living with the family were associated with a higher risk of BPE.

15.
Rev. enferm. UFPE on line ; 12(3): 790-800, mar. 2018. ilus, tab, graf
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: biblio-968442

RESUMO

Objetivo: identificar os principais efeitos positivos do tratamento com psicofármaco no controle do uso abusivo do álcool. Método: revisão integrativa, sem a delimitação temporal, nas bases de dados MEDLINE, CINAHL e LILACS. Utilizou-se incorporação de evidências. Os procedimentos adotados para a análise crítica dos estudos, em três cruzamentos, foram 77 publicações potencialmente elegíveis, selecionando-se, ao final, cinco por dois pesquisadores independentes, usando-se instrumento adaptado para verificar o nível de evidência. Resultados: identificou-se três psicofármacos: o acamprosato apresentou melhor tolerância e não evita a recorrência tardia; a naltrexona não reduz a frequência de beber, porém reduz a intensidade do consumo quando usada isoladamente; o disulfiram eficaz na abstinência, com reações variadas. Conclusão: conclui-se que os resultados sobre o tratamento do uso abusivo do álcool com psicofármacos apresenta elevado nível de evidência, condições e recomendações para os resultados primários e secundários.(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Psicotrópicos , Psicotrópicos/uso terapêutico , Alcoolismo , Alcoolismo/tratamento farmacológico , MEDLINE , Naltrexona
16.
Ciênc. Saúde Colet ; 23(3): 741-750, Mar. 2018. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-890534

RESUMO

Abstract The aim was to evaluate the prevalence of alcohol consumption, binge drinking and their association with social capital and socioeconomic factors among Brazilian adolescents students. A cross-sectional study was carried out with a randomly selected representative sample of 936 adolescents aged 15 to 19 years. Information on alcohol consumption, social capital and socioeconomic status was collected using the Alcohol Use Disorders Identification Test, the Integrated Questionnaire for the Measurement of Social Capital and Social Vulnerability Index, respectively. The prevalence of alcohol consumption was 50.3% and binge drinking 36% the last year. Adolescents who reported believing that people in their community could help solve a collective problem (with the water supply) and those classified as having high social vulnerability had lower likelihood of binge drinking (PR = 0.776 [95%CI:0.620 to 0.971] and PR = 0.660 [95%CI:0.542 to 0.803], respectively). The prevalence of alcohol consumption and binge drinking the last year is high among participants. Those with higher socioeconomic status as well as lower perceptions of community capital social are more likely to display binge-drinking behavior.


Resumo O objetivo foi avaliar prevalência do consumo de bebida alcoólica e associação com o capital social e fatores socioeconômicos em estudantes adolescentes. Estudo transversal realizado com amostra representativa aleatória de 936 adolescentes de 15 a 19 anos. Informações sobre o consumo de álcool no último ano, capital social e condição socioeconômica foram levantadas utilizando-se o Teste de Triagem para Abordar Problemas Relacionados com Álcool (AUDIT), Questionário Integrado para Medir Capital Social e Índice de Vulnerabilidade Social, respectivamente. Prevalência de consumo de bebida alcoólica foi de 50,3% e consumo abusivo de álcool 36,0%, no último ano. Os adolescentes que relataram acreditar que as pessoas em sua comunidade possam ajudar a resolver problemas coletivos (como o abastecimento de água) e os classificados como pertencentes ao grupo de alta vulnerabilidade social apresentaram menor probabilidade de consumo abusivo de álcool (RP = [IC95%:0,620-0,971] 0,776 e PR = [IC95%:0,542-,803] 0,660). As prevalências de consumo de bebidas alcoólicas e consumo abusivo de álcool no último ano foram altas. Adolescentes com melhor condição socioeconômica e menor percepção do capital social foram mais propensos a apresentar um comportamento de consumo abusivo de bebidas alcoólicas.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Adulto Jovem , Estudantes/estatística & dados numéricos , Consumo de Bebidas Alcoólicas/epidemiologia , Consumo Excessivo de Bebidas Alcoólicas/epidemiologia , Capital Social , Fatores Socioeconômicos , Brasil/epidemiologia , Prevalência , Estudos Transversais , Inquéritos e Questionários
17.
Belo Horizonte; s.n; 2018. 76 p. ilus, tab.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-1015488

RESUMO

O objetivo deste estudo foi avaliar a frequência do consumo de bebidas alcoólicas em binge por adolescentes e sua associação com o consumo de energéticos, consumo em binge por pais e melhor amigo, condições socioeconômicas, religiosidade e capital social. Trata-se de um estudo exploratório realizado entre em Belo Horizonte, MG, Brasil, com uma amostra de adolescentes matriculados do 5º ao 7º ano em sete escolas públicas. Formulário contendo questões socioeconômicas foi enviado aos responsáveis. Os estudantes preencheram o teste para identificação de problemas relacionados ao uso do álcool (AUDIT-C), questionário Capital Social para Adolescentes (QCS-AE), questões sobre o consumo de energéticos e de bebidas alcoólicas pelos pais e pelo melhor amigo. Foram realizadas analise descritiva, teste Qui-quadrado, teste Exato de Fisher e regressão logística univariada e multivariada (p<0,05; IC 95%). Dos 226 participantes, 53,1% eram do sexo feminino e 55,8% tinham entre 12-16 anos. A frequência do consumo em binge no último mês foi de 12,8% e do consumo de energéticos de 23,9%. Adolescentes que consumiram energéticos no último mês (OR:3,475; 95% IC: 1,351-8,937; p=0,010), e cujas mães consumiram álcool em binge (OR:3,315; 95% IC:1,318-8,338; p=0,011) apresentaram maior probabilidade de consumo do álcool em binge. O capital social e a religiosidade não foram associados ao consumo do álcool em binge dos adolescentes. Concluiu-se que o consumo de bebidas alcoólicas em binge pelos adolescentes esteve associado ao consumo de energéticos e ao consumo em binge pela mãe.


The aim of this study was to evaluate the frequency of binge drinking by adolescents and its association with energy drinks, binge drinking by parents and best friend, socioeconomic conditions, religiosity and social capital. This is an exploratory study conducted in Belo Horizonte, MG, Brazil, with a sample of adolescents enrolled in grades 5 to 7 in seven public schools. Questions about socioeconomic conditions were sent to the parents. The students completed the test to identify problems related to alcohol use (AUDIT-C), Social Capital for Adolescents questionnaire (QCSAE), questions about energy drinks and binge drinking by parents and best friend. Descriptive analysis, Chi-square test, Fisher's exact test and univariate and multivariate logistic regression (p <0.05, 95% CI) were performed. Of the 22participants, 53.1% were female and 55.8% were 12-16 years old. The frequency of binge drinking in the last month was 12.8% and energy drinks was 23.9%. Adolescents who consumed energy drinks in the last month (OR: 3.475, 95% CI: 1.351-8.937, p = 0.010), and whose mothers drunken (OR: 3.315; 95% CI: 1.318- 8.338; p = 0.011) showed greater alcohol consumption . Social capital and religiosity were not associated with alcohol consumption between the adolescents. The conclusion was that the binge drinking by the adolescents was associated with the consumption of energy drinks and mother's binge drinking.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Religião , Fatores Socioeconômicos , Consumo de Bebidas Alcoólicas , Adolescente , Bebidas Alcoólicas , Bebidas Energéticas , Consumo Excessivo de Bebidas Alcoólicas , Estudos Epidemiológicos , Estudos Transversais , Inquéritos e Questionários
18.
Rev. eletrônica enferm ; 20: 1-10, 2018.
Artigo em Inglês, Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1118818

RESUMO

O estudo teve por objetivo avaliar o uso de álcool no padrão bingee a sua associação com o tabaco em estudantes de enfermagem. Estudo transversal desenvolvido com 182 estudantes. Foi utilizado formulário informações sociodemográficas, (AUDIT C) e (FTND). Dos participantes, 48,9% foram classificados no padrão binge drinking e 6% eram fumantes. Constatou-se que o binge esteve associado à frequência de uso de álcool, a dose de consumo e a frequência de uso de cinco ou mais doses em uma única ocasião. Além disso, esse padrão de consumo associou-se ao tempo de fumar após acordar, número de cigarros diários, consumo matutino, fumar em qualquer hora do dia, situações de proibição e casos de doença. A prática de binge esteve associada à frequência e à dose de consumo de álcool, assim como ao tabaco, porém, essa conclusão pode não retratar a realidade brasileira por se tratar de uma população específica.


The aim of this paper is to evaluate binge drinkingand its association with tobacco use in nursing students. This is a cross-sectional study conducted with 182 students. Data were collected using a socio-demographic information form, the Alcohol Use Disorders Identification Test (AUDIT-C), and the Fagerström Test for Nicotine Dependence (FTND). It was observed that 48.9% of the participants were classified as binge drinkers and 6% were smokers. Binge drinking was associated with frequency of drinking, dosage, and frequency of drinking five or more doses ona single occasion. Moreover, this consumption pattern was associated with time of smoking after waking, number of cigarettes per day, morning consumption, smoking at any time of the day, prohibition situations, and casesof illness. Binging has been associated with the frequency and amount of alcohol consumption and smoking; however, this conclusion may not portray the situation in Brazil as it deals with a specific population.


Assuntos
Humanos , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Estudantes de Enfermagem , Transtornos Relacionados ao Uso de Álcool , Uso de Tabaco , Consumo Excessivo de Bebidas Alcoólicas
19.
Rev. saúde pública (Online) ; 52: 2, 2018. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-903443

RESUMO

ABSTRACT OBJECTIVE To evaluate the effectiveness of a web-based intervention in reducing binge drinking among nightclub patrons after six months. METHODS We carried out a website survey with probabilistic sample in 31 nightclubs in the city of São Paulo, Brazil, which originated a randomized controlled trial with 1,057 participants. Those classified as problem drinkers (n = 465) using the Alcohol Use Disorders Identification Test were randomized into two study groups - intervention and control. The web-based intervention consisted of exposing the participants to a normative feedback screen about their alcohol consumption, characterizing the risks associated with amount consumed, money spent on drinks, drinking and driving, risk classification of Alcohol Use Disorders Identification Test, and tips to reduce damage. RESULTS There was a significant reduction in the practice of binge drinking in the week estimated at 38% among participants in the intervention group after six months (p < 0.05). However, there was no significant reduction in the outcomes when we analyzed the intervention and control groups and at baseline and after sixth months, simultaneously. CONCLUSIONS We cannot conclude that digital tools reduce the pattern of binge drinking among party goers in São Paulo. More studies are needed with this methodology because of its attractiveness to this type of group, given the privacy and speed that personalized information is transmitted.


RESUMO OBJETIVO Avaliar, após seis meses, a efetividade de uma intervenção digital na diminuição da prática de binge drinking entre frequentadores de baladas. MÉTODOS Foi realizado um inquérito de portal através de uma amostra probabilística em 31 baladas da cidade de São Paulo, a qual originou um ensaio controlado randomizado com 1.057 participantes. Aqueles classificados como uso problemático do álcool (n = 465) através do Alcohol Use Disorders Identification Test foram randomizados em dois grupos de estudo - intervenção e controle. A intervenção digital consistiu em expor os participantes a uma tela de feedback normativo sobre seu consumo de álcool, caracterizando os riscos associados à quantidade consumida, valores gastos com bebidas, beber e dirigir, classificação do risco do Alcohol Use Disorders Identification Test e dicas de redução de danos. RESULTADOS Houve uma redução significativa da prática de binge drinking na semana estimada em 38% entre os participantes do grupo intervenção após seis meses (p < 0,05). Porém, não houve redução significativa nos desfechos quando se analisam os grupos intervenção e controle e os tempos início e seis meses após, simultaneamente. CONCLUSÕES Não se pode concluir que as ferramentas digitais reduzem o padrão de binge drinking nos frequentadores de baladas paulistanas. São necessários mais estudos com esta metodologia devido ao caráter atrativo para esse grupo, tendo em vista a privacidade e a rapidez que as informações personalizadas são transmitidas.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Adulto , Adulto Jovem , População Urbana/estatística & dados numéricos , Internet , Consumo Excessivo de Bebidas Alcoólicas/prevenção & controle , Fatores Socioeconômicos , Brasil/epidemiologia , Prevalência , Inquéritos e Questionários , Seguimentos , Distribuição por Sexo , Retroalimentação Psicológica , Consumo Excessivo de Bebidas Alcoólicas/psicologia , Consumo Excessivo de Bebidas Alcoólicas/epidemiologia
20.
Rev. CEFAC ; 19(5): 601-610, Sept.-Oct. 2017. tab
Artigo em Inglês | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-896495

RESUMO

ABSTRACT Purpose: to analyze possible associations between a Fantastic lifestyle and self-perception of oral health, binge drinking, and socio-demographic variables among public college students. Methods: questionnaires validated for use in Brazil were applied to 672 students in randomly selected courses. It was the first questionnaire to assess a Fantastic lifestyle, the second to measure oral health-related quality of life (OHIP-14), and the third to include socio-demographic information. Multilevel linear regression was used for the analyses. Results: among the participants, 64.21% were full-time students, 52.82% were females, 50.85% had a family income between 4 and 8 minimum wages, 16.75% were binge drinkers, and 22.22% used to drive after drinking. Socio-demographic variables such as income (p = 0.001), religion (p = 0.02), marital status (p = 0.021), binge drinking (p <0.001), and OHIP-14 (p <0.001) were associated with a Fantastic lifestyle. Conclusions: fantastic lifestyle of the Brazilian college students was associated with income, oral health-related quality of life, marital status, religion, and alcohol consumption (binge drinking).


RESUMO Objetivo: analisar associações entre o estilo de vida fantástico com a auto percepção de saúde bucal, a prática de Binge-drinking e variáveis sócio demográficas de universitários. Métodos: foram aplicados três questionários validados, sendo o primeiro questionário, para medir o estilo de vida fantástico, o segundo, para medir a qualidade de vida em saúde bucal (Ohip-14) e um terceiro com informações sociodemográficas, e aplicados em 672 estudantes. Foram realizadas regressões lineares multiníveis para analisar as associações. Resultados: verificou-se que 64,21% eram do turno integral, 52,82% do gênero feminino, 50,85% tinham renda familiar entre 4 a 8 salários mínimos, 16,75% praticam Binge-drinking e que 22,22% dirigem após beber. As variáveis sociodemográficas renda (p=0,001), ser praticante de religião (p=0,02), estado conjugal (p=0,021), Binge-drinking (p<0,001) e escore Ohip-14 (p<0,001) estiveram significativamente associados ao estilo de vida fantástico. Conclusão: o estilo de vida fantástico de universitários brasileiros esteve associado à renda, à qualidade de vida em saúde bucal, à situação conjugal, à pratica religiosa e ao consumo de álcool (Binge-drinking).

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...