Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 3.997
Filtrar
1.
J. bras. nefrol ; 46(3): e20230134, July-Sept. 2024. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1550505

RESUMO

Abstract Introduction: Living donor kidney transplantation is considered the ideal renal replacement therapy because it has a lower complication rate and allows an efficient response to the high demand for grafts in the healthcare system. Careful selection and adequate monitoring of donors is a key element in transplantation. Individuals at greater risk of developing kidney dysfunction after nephrectomy must be identified. Objective: To identify risk factors associated with a renal compensation rate (CR) below 70% 12 months after nephrectomy. Methods: This observational retrospective longitudinal study included living kidney donors followed up at the Lower Amazon Regional Hospital between 2016 and 2022. Data related to sociodemographic variables, comorbid conditions and kidney function parameters were collected. Results: The study enrolled 32 patients. Fourteen (43.75%) had a CR < 70% 12 months after kidney donation. Logistic regression found obesity (Odds Ratio [95%CI]: 10.6 [1.7-65.2]), albuminuria (Odds Ratio [95%CI]: 2.41 [1.2-4.84]) and proteinuria (Odds Ratio [95%CI]: 1.14 [1.03-1.25]) as risk factors. Glomerular filtration rate was a protective factor (Odds Ratio [95% CI]: 0.92 [0.85-0.99]). Conclusion: Obesity, albuminuria and proteinuria adversely affected short-term renal compensation rate. Further studies are needed to uncover the prognostic implications tied to these risk factors. Our findings also supported the need for careful individualized assessment of potential donors and closer monitoring of individuals at higher risk.


Resumo Introdução: O transplante de rim de doador vivo é considerado a terapia renal substitutiva ideal por oferecer menor taxa de complicações e possibilitar uma resposta eficiente à grande demanda por enxertos no sistema de saúde. A seleção criteriosa e o acompanhamento adequado dos doadores constituem um pilar fundamental dessa modalidade terapêutica, sendo essencial a identificação dos indivíduos em maior risco de disfunção renal pós-nefrectomia. Objetivo: Identificar fatores de risco para uma Taxa de Compensação (TC) da função renal inferior a 70% 12 meses após a nefrectomia. Métodos: Estudo observacional, retrospectivo e longitudinal conduzido com doadores de rim vivo acompanhados no Hospital Regional do Baixo Amazonas entre 2016 e 2022. Foram coletados dados correspondentes a variáveis sociodemográficas, comorbidades e parâmetros de função renal. Resultados: Foram incluídos 32 pacientes na amostra final. Destes, 14 (43,75%) obtiveram TC < 70% 12 meses após a doação. A regressão logística identificou a obesidade (Odds Ratio [IC95%]: 10.6 [1.7-65.2]), albuminúria (Odds Ratio [IC95%]: 2.41 [1.2-4.84]) e proteinúria (Odds Ratio [IC95%]: 1.14 [1.03-1.25]) como fatores de risco. A taxa de filtração glomerular atuou como fator de proteção (Odds Ratio [IC95%]: 0.92 [0.85-0.99]). Conclusão: Obesidade, albuminúria e proteinúria demonstraram impacto negativo na taxa de compensação renal em curto prazo, o que reitera a necessidade de estudos acerca das implicações prognósticas desses fatores. Além disso, reforça-se a necessidade de avaliação cuidadosa e individualizada dos possíveis doadores, com acompanhamento rigoroso, especialmente para indivíduos de maior risco.

2.
Ciênc. Saúde Colet. (Impr.) ; 29(6): e05162023, Jun. 2024. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1557531

RESUMO

Abstract This article aims to analyse the relationship between physical activity (PA) environment at schools, sex, age, and obesity in children, using a network approach. This is a cross-sectional study, with 1,200 children (8.1±1.0 years old) from eight public schools in the same municipality. Weight and height measurements were assessed to calculate the Body Mass Index (BMI) and classified as healthier weight or overweight. To assess the PA environment at school, a interview with the school´s manager was conducted. The association between the PA environment at school and obesity was tested using a Network Analysis performed on the Jasp software. Positive associations between BMI and Physical Education classes (0.847), physical education teacher (0.349), break duration (0.564), and indoor sports court (0.662) were observed. Negative associations were seen with sex (-0.212) age (-0.387), extracurricular PA (-0.492), and playground (-0.557). Additionally, the centrality indicators highlighted extracurricular PA (1.789) as the variables with the highest betweenness values, and BMI with the highest closeness (2.239) and strength (1.230) values. Extracurricular PA and the presence of playgrounds in school´s environment are associated with healthier weight in low-income children.


Resumo O objetivo deste artigo é analisar a relação entre ambiente de atividade física (AF) nas escolas, sexo, idade e obesidade em crianças, usando uma abordagem de rede. Trata-se de um estudo transversal com 1.200 crianças (8,1±1,0 anos) de oito escolas públicas do mesmo município. Peso e estatura foram avaliadas para cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC) e classificadas como peso saudável ou sobrepeso. Para avaliar o ambiente de AF na escola, foi aplicado um questionário por meio de entrevista com o gestor da escola. A associação entre o ambiente de AF na escola e a obesidade foi testada por meio Análise de Redes realizada no software Jasp. Foram observadas associações positivas entre o IMC e as aulas de Educação Física (0,847), professor de educação física (0,349), duração do intervalo (0,564) e quadra poliesportiva (0,662). Associações negativas foram observadas com sexo (-0,212), idade (-0,387), AF extracurricular (-0,492) e playground (-0,557). Adicionalmente, os indicadores de centralidade destacaram a AF extracurricular (1,789) como a variável com o maior valor de intermediação, e o IMC com o maior valor de proximidade (2,239) e força (1,230). A AF extracurricular e a presença de playgrounds no ambiente escolar estão associadas a um peso mais saudável em crianças de baixa renda.

3.
Preprint em Português | SciELO Preprints | ID: pps-8894

RESUMO

Introduction: Nutrient-stimulated hormones (NUSH) play a critical role in regulating energy metabolism. While dysregulation of NUSH signalling is associated with obesity, there is a lack of quantitative models to investigate the complex dynamics of NUSH signalling and its impact on obesity development. Objective: This study aims to explore the relationship between NUSH and body weight using mathematical modelling. Methods: Data on elevated body mass index (BMI) were collected from meta-analysis studies available on PubMed, focusing on incretin-based therapies. A mathematical model was developed using software to integrate the interactions between NUSH levels and changes in BMI. The model captured the complex dynamics and feedback loops involved in obesity-related hormonal regulation, employing differential equations and statistical techniques. Parameter estimation was performed using meta-analysis results to minimize the discrepancy between model predictions and observed data. Results: This study included 15 meta-analysis studies on liraglutide, semaglutide, and tirzepatide for the treatment of obesity. A mathematical model was developed to understand NUSH dynamics in relation to obesity. The model derived the formula: NUSH(t) = N0 * (1 - e


Introdução: Os hormônios estimulados por nutrientes (NUSH) desempenham um papel fundamental na regulação do metabolismo energético. A desregulação da sinalização dos NUSH está associada à obesidade, entretanto faltam modelos quantitativos para investigar a dinâmica complexa da sinalização do NUSH e seu impacto no desenvolvimento da obesidade. Objetivo: Explorar a relação entre NUSH e o peso corporal utilizando modelagem matemática. Método: Dados sobre o índice de massa corporal (IMC) elevada foram coletados de estudos de meta-análises disponíveis no banco de dados Pubmed, utilizando terapias baseadas em incretinas. Um modelo matemático foi desenvolvido utilizando softwares para integrar as interações entre os níveis de NUSH e alterações no IMC. O modelo capturou a dinâmica complexa do NUSH e os "loops" de "feedback" envolvidos na regulação hormonal relacionada à obesidade, utilizando equações diferenciais e técnicas estatísticas. A estimativa dos parâmetros foi realizada por meio dos resultados de meta-análises para minimizar a discrepância entre as previsões do modelo e os dados observados. Resultados: Este estudo incluiu 15 meta-análises sobre liraglutida, semaglutida e tirzepatida para o tratamento da obesidade. Foi desenvolvido um modelo matemático para entender a dinâmica do NUSH em relação à obesidade. O modelo deduziu a fórmula: NUSH(t) = N0 * (1 - e

4.
Preprint em Português | SciELO Preprints | ID: pps-8878

RESUMO

Introdução : A obesidade tem sido associada ao aparecimento ou agravamento de doenças autoimunes. Objetivo : Rever a presença de autoanticorpos em pacientes obesos submetidos à cirurgia bariátrica e verificar a possível alteração deste perfil após o procedimento cirúrgico. Método : Revisão narrativa da literatura realizada no PubMed e Scielo. A busca utilizou as palavras-chave: " obesidade, autoimunidade, fator antinuclear, cirurgia bariátrica ". Os critérios de inclusão compreenderam artigos de revisão, estudos experimentais, pesquisas pré-clínicas e clínicas, escritos em português e inglês e disponíveis em texto completo. Resultado : foram incluídos 63 artigos. Conclusão : Existe alta prevalência de FAN positivo na população obesa e candidata à cirurgia bariátrica, que diminui consideravelmente no pós-operatório. O mesmo não pode ser verificado com fator reumatoide, anticorpos ENA e anti-ds DNA, anticorpos IgG e IgM anticardiolipina e anticorpos antiendomísio. Nenhuma variável clínica ou antropométrica pôde ser associada à presença de autoanticorpos, exceto os níveis de vitamina D, que foram significativamente mais baixos nos indivíduos pré-operatórios e ANA-positivos.


Introdução : A obesidade tem sido associada ao aparecimento ou piora de doenças autoimunes. Objetivo : Revisar a presença de autoanticorpos em obesos submetidos à cirurgia bariátrica e verificar a possível alteração deste perfil após o procedimento cirúrgico. Método : Revisão narrativa da literatura efetuada no PubMed e Scielo. A busca utilizou as palavras-chave: " obesidade, autoimunidade, fator antinuclear, cirurgia bariátrica" . Os critérios de inclusão compreenderam artigos de revisão, estudos experimentais, pesquisas pré-clínicas e clínicas, escritos em português e inglês e disponíveis em texto completo. Resultado : Foram incluídos 63 artigos. Conclusão : Existe alta prevalência de FAN positiva na população obesa e candidata à cirurgia bariátrica que diminui consideravelmente no pós-operatório. O mesmo não pode ser verificado com o fator reumatóide, anticorpos do perfil ENA e anti-ds DNA, anticorpos anticardiolipina IgG e IgM, e anticorpos anti-endomísio. Nenhuma variável clínica ou antropométrica pôde estar ligada à presença de autoanticorpos, salvo níveis de vitamina D que foram significativamente menores nos indivíduos no pré-operatório e FAN positivos.

5.
Enferm. glob ; 23(74): 1-13, abr.2024. tab, graf
Artigo em Espanhol | IBECS | ID: ibc-232278

RESUMO

Objetivo: Verificar la asociación entre los niveles de ansiedad y depresión en participantes de un Programa Multidisciplinario para el Tratamiento de la Obesidad, con variables antropométricas; composición corporal; parámetros bioquímicos y hemodinámicos; y aptitud física relacionada con la salud. Método: Estudio cuantitativo, correlacional, transversal, realizado con adultos participantes del Programa Multidisciplinario de Tratamiento de la Obesidad en un municipio del Noroeste de Paraná. Para la recolección de datos se aplicaron medidas antropométricas en julio de 2021; composición corporal; parámetros bioquímicos y hemodinámicos; pruebas de aptitud física relacionadas con la salud; y escala para evaluar los niveles de ansiedad y depresión. Resultados: Participaron del estudio 116 individuos, 87,94% mujeres, 12,06% hombres, con una edad media de 40 años. Hubo una correlación positiva considerable entre la hemoglobina y el hematocrito; colesterol total y LDL; glucosa y HbA1C1; peso e IMC; peso y perímetro abdominal; peso y circunferencia de la cintura; IMC y perímetro abdominal; IMC y perímetro de cintura; así como ansiedad y depresión. Conclusión: Los niveles de ansiedad y depresión de los participantes de Programa Multidisciplinario para el Tratamiento de la Obesidad no se correlacionaron significativamente con las variables de medición antropométricas; composición corporal; parámetros bioquímicos y hemodinámicos; y pruebas de evaluación de la aptitud física relacionadas con la salud. (AU)


Objetivo: Verificar associação entre níveis de ansiedade e depressão de participantes de um Programa Multiprofissional de Tratamento da Obesidade, com variáveis antropométricas; composição corporal; parâmetros bioquímicos e hemodinâmicos; e aptidão física relacionada à saúde. Método: Estudo transversal, realizado com adultos que participaram do programa em município do Noroeste do Paraná. Para a coleta de dados, aplicou-se em julho de 2021, avaliações de medidas antropométricas; composição corporal; parâmetros bioquímicos e hemodinâmicos; testes de aptidão física relacionada à saúde; e escala para avaliar os níveis de ansiedade e depressão. Resultados: Participaram do estudo 116 indivíduos, sendo 87,94% do sexo feminino, 12,06% do sexo masculino, com média de idade de 40 anos. Houve correlação positiva entre hemoglobinas e hematócritos; colesterol total e LDL; glicose e HbA1C1; peso, IMC e circunferências abdominal e de cintura; além de ansiedade e depressão. Conclusão: Os níveis de ansiedade e depressão não apresentaram correlação significativa com as variáveis estudadas. (AU)


Objective: To verify the association between levels of anxiety and depression of participants in a Multidisciplinary Program for the Treatment of Obesity, with anthropometric variables; body composition; biochemical and hemodynamic parameters; and health-related physical fitness. Method: Quantitative, correlational, cross-sectional study carried out with adults who participated in the Multidisciplinary Program for the Treatment of Obesity in a municipality in the Northwest of Paraná. For data collection, anthropometric measurements were applied in July 2021; body composition; biochemical and hemodynamic parameters; health-related physical fitness tests; and scale to assess levels of anxiety and depression. Results: 116 individuals participated in the study, 87.94% female, 12.06% male, with a mean age of 40 years. There was a considerable positive correlation between hemoglobin and hematocrit; total and LDL cholesterol; glucose and HbA1C1; weight and BMI; weight and abdominal circumference; weight and waist circumference; BMI and abdominal circumference; BMI and waist circumference; as well as anxiety and depression. Conclusion:The levels of anxiety and depression of the participants of the Multidisciplinary Program for the Treatment of Obesity did not present a significant correlation with the variables of anthropometric measurements; body composition; biochemical and hemodynamic parameters; and health-related physical fitness assessment tests. (AU)


Assuntos
Humanos , Adulto , Obesidade , Ansiedade , Depressão , Composição Corporal , Hemodinâmica , Aptidão Física , Estudos Transversais
6.
Cult. cuid ; 28(68): 241-256, Abr 10, 2024. ilus, tab
Artigo em Espanhol | IBECS | ID: ibc-232326

RESUMO

Introducción: Existe una tendencia mundial de incrementoen los índices de sobrepeso y obesidad en niños menoresde 5 años. Las creencias, percepciones y actitudes de lasmadres hacia las prácticas de alimentación y la obesidadtienen implicaciones directas sobre la salud del hijo.Objetivo: Explorar creencias sobre prácticas de alimentacióny obesidad infantil entre madres con hijos menores de cincoaños del noroeste de México.Metodología: Estudio cualitativo de aproximación etnográfica.Mediante un muestreo propositivo se realizaron nueve entrevistassemiestructuradas a mujeres que contaban con un promediode 12 años de educación.Resultados: Las creencias incluyeron inseguridad para asumirel rol de madre, una baja percepción de apoyo familiar ycreencias que no se alineaban con las recomendaciones dela lactancia materna exclusiva e introducción de alimentoscomplementarios. Además, estas tenían la creencia de que laobesidad no es un problema debido a la corta edad de sus hijos.Conclusiones: Existe una ambivalencia entre las creencias delas participantes y sus prácticas con relación a la alimentacióny la obesidad infantil. Es imperativo desarrollar estrategiasde educación y comunicación que proporcionen informaciónbasada en evidencia, de fácil acceso y disponible para madrescon la intención de prevenir problemas de nutrición durantela primera infancia.(AU)


Introduction: There is a worldwide trend of increasingrates of overweight and obesity in children under5 years of age. Mothers' beliefs, perceptions, andattitudes towards feeding practices and obesity havedirect implications on their children's health.Aim: To explore beliefs about feeding practices andchildhood obesity among mothers with children underfive years of age in northwestern Mexico.Methodology: Qualitative study with ethnographicapproach. Using purposive sampling, nine semi-structured interviews were conducted with womenwith an average of 12 years of education.Results: Beliefs included insecurity in assuming therole of mother, a low perception of family support, andbeliefs that were not aligned with the recommendations ofexclusive breastfeeding and introduction of complementary foods. In addition, these held the belief that obesity isnot a problem due to the young age of their children.Conclusions: There is ambivalence between theparticipants' beliefs and their practices regarding feedingand childhood obesity. It is imperative to developeducation and communication strategies that provideevidence-based information that is easily accessibleand available to mothers to prevent nutrition problemsduring early childhood.(AU)


Introdução: Há uma tendência mundial de aumentodas taxas de sobrepeso e obesidade em crianças commenos de 5 anos de idade. As crenças, percepções eatitudes das mães com relação às práticas alimentares eà obesidade têm implicações diretas na saúde infantil.Objetivo: explorar as crenças sobre práticas de alimentaçãoe obesidade infantil entre mães de crianças com menosde cinco anos de idade no noroeste do México.Metodologia: estudo qualitativo com uma abordagemetnográfica. Usando amostragem intencional, foramrealizadas nove entrevistas semiestruturadas commulheres com uma média de 12 anos de escolaridade.Resultados: As crenças incluíam insegurança em assumiro papel de mãe, baixa percepção de apoio familiar ecrenças que não se alinhavam com as recomendaçõesde amamentação exclusiva e introdução de alimentoscomplementares. Além disso, elas acreditavam quea obesidade não era um problema devido à poucaidade de seus filhos.Conclusões: Há uma ambivalência entre as crenças epráticas dos participantes com relação à alimentaçãoe à obesidade infantil. É imperativo desenvolverestratégias de educação e comunicação que forneçaminformações baseadas em evidências, facilmenteacessíveis e disponíveis para as mães, a fim de evitarproblemas de nutrição na primeira infância.(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Lactente , Pré-Escolar , Criança , Comportamento Alimentar , Obesidade Infantil , Nutrição da Criança , Sobrepeso , Cultura , México , Pesquisa Qualitativa , Antropologia Cultural
7.
Rev. bras. ativ. fís. saúde ; 29: 1-8, abr. 2024. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1556029

RESUMO

Overweight, obesity, and low physical fitness (PF) are conditions associated with physical and mental health problems in children and adolescents. Schools and physical education (PE) classes provide ideal environments for promoting physical exercise, improving levels of PF, and preventing obesity in this population. This article outlines the protocol of an experimental study whose primary objective is to assess the effects of a 15-minute physical exercise program implemented during elementary school physical education classes on PF and anthropometric markers of overweight and obesity (AMOO). Enrolled students in 6th to 9th-grade classes within rural elementary schools located in a Southern city in Brazil will participate of the study. The participants will be randomized into the intervention group and control group. The intervention will last for 12 weeks with two sessions per week. Various components of PF and AMOO will be the primary dependent variables. Physical activity level, rec-reational screen time, sleep duration, physical self-concept, motivation for participating in PE classes, symptoms of anxiety, depression, and stress will be secondary dependent variables. Sociodemographic information and somatic maturation will serve as covariates. All variables will be measured pre and post-intervention. The study's findings will contribute to a better understanding of the potential of school PE classes to improve PF, AMOO, and, secondarily, health-related behaviors, motivation for participating in PE classes, and the mental health of students


O sobrepeso, a obesidade e a baixa aptidão física (ApF) são condições associadas à problemas de saúde física e mental em crianças e adolescentes. A escola e as aulas de educação física (EF) são ambientes propícios para a promoção do exercício físico e a melhoria dos níveis de ApF e prevenção de obesidade nesta população. Este artigo descreve o protocolo de um estudo experimental que tem como objetivo primário identificar os efeitos de um programa de 15 minutos de exercícios físicos realizados durante as aulas de EF na ApF e em indicadores antropométricos de sobrepeso e obesidade (IASO) de escolares. Participarão do estudo escolares do 6° ao 9° ano de ambos os sexos de escolas da zona rural de uma cidade do sul do Brasil. Os participantes serão randomizados em grupo intervenção e grupo controle. A intervenção terá duração de 12 semanas com duas sessões semanais. Diferentes componentes da ApF e IASO serão variáveis dependentes primárias. O nível de atividade física, tempo recreativo de tela, tempo de sono, autoconceito físico, motivação para a participação nas aulas de EF, sintomas de ansiedade, depressão e estresse serão variáveis dependentes secundárias. Informações sociodemográficas e maturação somática serão covariáveis. Todas variáveis serão medidas pré e pós intervenção. O resultado do estudo contribuirá para a melhor compreensão do potencial das aulas de EF escolar para a melhoria da APF, de IASO e, de forma secundária, em comportamentos relacionados à saúde, na motivação para participação nas aulas de EF e na saúde mental de estudantes.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Estudantes , Exercício Físico , Educação Física e Treinamento , Saúde , Obesidade
8.
Rev. bras. ativ. fís. saúde ; 29: 1-7, abr. 2024. fig
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1555438

RESUMO

Based on the Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analyses statement (PRISMA), a systematic review with metanalysis was conducted to identify and summarize the effects of school-based physical activity interventions that sought to control and / or reduce blood pressure (systolic and diastolic) in children and / or adolescents with overweight and / or obesity. In September 2022, potential studies were searched in five electronic databases (Pubmed, Scielo, Scopus, Sportdiscus, and Web of Science) and in reference lists. Randomized controlled trials conducted in schools with interventions involving physical activity and assessment of systolic and diastolic blood pressure in children and adolescents aged 6 to 19 years with overweight and / or obesity were con-sidered for synthesis. The risk of bias was assessed using an adapted version of the Effective Public Health Practice Project tool (EPHPP). Metanalysis was developed from the random model. Four studies were included. For systolic blood pressure, a summary effect of -0.10 (95% CI: -0.39; 0.19; I2 = 0%) was observed. For diastolic pressure, the metanalysis indicated -0.33 (95% CI: -0.62; -0.04; I2 = 11%). Considering the promising effects on diastolic blood pressure, we suggest the develop-ment of more school-based interventions based on physical activity practice for overweight and / or obese populations, which may also add environmental elements, longer duration, multicomponent approaches, and parent / guardian involvement to their strategies.


Com base na declaração Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analyses (PRISMA), foi realizada uma revisão sistemática com metanálise para identificar e sumarizar os efeitos de intervenções escolar baseadas na atividade física que buscaram o controle e / ou redução da pressão arterial (sistólica e diastólica) em crianças e / ou adolescentes com excesso de peso e / ou obesidade. Em setembro de 2022, estudos potenciais foram pesquisados em cinco bases de dados eletrônicas (Pubmed, Scielo, Scopus, Sportdiscus, e Web of Science) e em listas de referências. Foram considerados para a síntese ensaios controlados randomizados realizados em escolas, com intervenções que envolviam a atividade física e avaliação da pressão arterial sistólica e diastólica em crianças e adolescentes dos 6 aos 19 anos com excesso de peso e/ ou obesidade. O risco de viés foi avaliado utilizando uma versão adaptada do instrumento Effective Public Health Practice Project (EPHPP). A metanálise foi elaborada a partir do modelo randômico. Foram incluídos quatro estudos. Para a pressão arterial sistólica, observou-se um efeito sumarizado de -0,10 (IC 95%: -0,39; 0,19; I2 = 0%). Para a pressão diastólica, a metanálise indicou -0,33 (IC 95%: -0,62; -0,04; I2 = 11%). Considerando os efeitos promissores na pressão arterial diastólica, sugerimos o desenvolvimento de mais intervenções escola-res fundamentadas na prática de atividade física às populações com sobrepeso e / ou obesidade, que possam agregar também, em suas estratégias, elementos ambientais, maior duração, abordagens multicomponentes e envolvimento dos pais / responsáveis.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Criança , Pressão Arterial , Obesidade , Educação Física e Treinamento , Instituições Acadêmicas , Sobrepeso
9.
Vive (El Alto) ; 7(19): 226-243, abr. 2024.
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: biblio-1560618

RESUMO

Las personas obesas enfrentan mayores complicaciones al contraer SARS-CoV-2 debido a su estado proinflamatorio crónico y respuesta inmune reducida, relacionados con el exceso de tejido adiposo. La interacción del virus con los receptores ACE2 y la retención de lípidos ectópicos renales son aspectos clave en este contexto. Objetivo. Analizar las características específicas de la obesidad que aumentan la susceptibilidad a síntomas graves de COVID-19, a partir de artículos publicados entre 2020 y 2022, y promover futuras investigaciones. Metodología. Se realizó una revisión sistemática de artículos originales entre 2020 y 2022 utilizando términos clave y operadores booleanos en bases de datos como PubMed, Scopus, ProQuest, etc. Se excluyeron estudios no originales para obtener investigaciones más específicas. Resultados. De 180 artículos encontrados, 42 fueron seleccionados. Entre estos, se destacó que pacientes obesos, especialmente hombres de edad avanzada, presentaron severas complicaciones. Sin embargo, jóvenes con obesidad severa y personas con bajo peso también mostraron mayor riesgo de mortalidad. La disminución de la función pulmonar, bajos niveles de vitamina D, y la alteración de ACE2 fueron implicados en la gravedad de la infección. La hiperglucemia asociada a la obesidad aumentó el riesgo de ingreso a UCI y ventilación mecánica, mientras que la resistencia a la insulina empeoró el pronóstico. Conclusión. La obesidad emerge como un factor de riesgo importante para la gravedad y mortalidad por COVID-19, señalando la necesidad de una atención específica para este grupo de pacientes y la continuación de investigaciones en el área.


Obese individuals face greater complications in contracting SARS-CoV-2 due to their chronic proinflammatory state and reduced immune response, related to excess adipose tissue. Virus interaction with ACE2 receptors and renal ectopic lipid retention are key issues in this context. Objective. To analyze the specific features of obesity that increase susceptibility to severe COVID-19 symptoms, from articles published between 2020 and 2022, and to promote future research. Methodology. A systematic review of original articles between 2020 and 2022 was conducted using key terms and Boolean operators in databases such as PubMed, Scopus, ProQuest, etc. Non-original studies were excluded to obtain more specific research. Results. Of 180 articles found, 42 were selected. Among these, it was highlighted that obese patients, especially elderly men, presented severe complications. However, young people with severe obesity and people with low weight also showed a higher risk of mortality. Decreased lung function, low vitamin D levels, and altered ACE2 were implicated in the severity of infection. Obesity-associated hyperglycemia increased the risk of ICU admission and mechanical ventilation, while insulin resistance worsened prognosis. Conclusion. Obesity emerges as an important risk factor for severity and mortality due to COVID-19, pointing to the need for specific attention to this group of patients and further research in the area.


As pessoas obesas enfrentam maiores complicações para contrair o SARS-CoV-2 devido ao seu estado pró-inflamatório crônico e à resposta imunológica reduzida, relacionados ao excesso de tecido adiposo. A interação do vírus com os receptores ACE2 e a retenção ectópica renal de lipídios são questões fundamentais nesse contexto. Objetivo. Analisar as características específicas da obesidade que aumentam a suscetibilidade a sintomas graves da COVID-19, com base em artigos publicados entre 2020 e 2022, e promover pesquisas futuras. Metodologia. Foi realizada uma revisão sistemática de artigos originais entre 2020 e 2022 usando termos-chave e operadores booleanos em bancos de dados como PubMed, Scopus, ProQuest, etc. Estudos não originais foram excluídos para obter pesquisas mais específicas. Resultados. Dos 180 artigos encontrados, 42 foram selecionados. Entre eles, destacou-se que os pacientes obesos, especialmente os homens mais velhos, apresentaram complicações graves. No entanto, jovens gravemente obesos e pessoas abaixo do peso também apresentaram maior risco de mortalidade. A diminuição da função pulmonar, os baixos níveis de vitamina D e a alteração da ACE2 foram implicados na gravidade da infecção. A hiperglicemia associada à obesidade aumentou o risco de internação na UTI e de ventilação mecânica, enquanto a resistência à insulina piorou o prognóstico. Conclusões. A obesidade surge como um importante fator de risco para a gravidade e a mortalidade da COVID-19, apontando para a necessidade de atenção específica a esse grupo de pacientes e de mais pesquisas na área.


Assuntos
Sinais e Sintomas
10.
Pensar Prát. (Online) ; 27abr.2024. Tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1554127

RESUMO

O presente artigo apresenta os resultados de uma pesquisa quantitativa com viés exploratório descritivo, cujo objetivo foi analisar a percepção de 22 professores de Educação Física (18 homens e 04 mulheres), atuantes no magistério superior, sobre o papel da escola e da Educação Física no controle do sobrepeso e obesidade juvenil. Foi utilizada versão adaptada do Perceptions of Youth Obesity and Physical Education Questionnaire. A análise dos dados deu-se a partir das seguintes categorias: percepção da obesidade juvenil, papel da escola e papel da Educação Física permitiu inferir que os professores percebem a escola como um espaço potencial para a promoção de ações, como a oferta de disciplinas curriculares voltadas ao controle do peso corporal. Contudo, tanto a escola, quanto o professor e sua práxis nas aulas de Educação Física não devem restringir as intervenções de forma circunscrita ao tratamento e controle da obesidade juvenil (AU).


This article presents the results of a quantitative research with a descriptive exploratory bias, whose objective was to analyze the perception of 22 Physical Education teachers (18 men and 04 women), working in higher education, about the role of school and Physical Education in controlling overweight and juveni-le obesity. An adapted version of the Perceptions of Youth Obesity and Physical Education Questionnaire was used. The analysis of the data from the categories called perception of youth obesity, role of the school and role of Physical Education allowed inferring that teachers perceive the school as a potential space for the promotion of actions, such as the offer of curricular disciplines aimed at controlling the body weight. However, both the school and the teacher and their practice in Physical Education classes should not limit interventions to the treatment and control of juvenile obesity (AU).


Este artículo presenta los resultados de una investigación cuantitativa con sesgo exploratorio descriptivo, cuyo objetivo fue analizar la percepción de 22 profesores de Educación Física (18 hombres y 04 mujeres), que actúan en la enseñanza superior, sobre el papel de la escuela y la Educación Física en el control so-brepeso y obesidad juvenil. Se utilizó una versión adaptada del Cuestionario de Percepciones de Obesidad Juvenil y Educación Física. El análisis de los datos de las categorías denominadas per-cepción de la obesidad juvenil, rol de la escuela y rol de la Educación Física permitió inferir que los docentes perciben la escuela como un espacio potencial para la promoción de acciones, como la ofer-ta de disciplinas curriculares dirigidas al control el peso corporal. Sin embargo, tanto la escuela como el docente y su práctica en las clases de Educación Física no deben limitar las intervenciones al tratamiento y control de la obesidad juvenil (AU).


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino
11.
Arq. bras. cardiol ; 121(3): e20230138, Mar.2024. tab, graf
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1557025

RESUMO

Resumo Fundamento: A deficiência de testosterona (DT) é uma condição prevalente em nosso meio e ainda muito negligenciada. A hipertensão arterial (HA) é um de seus possíveis fatores associados. Objetivos: Determinar a prevalência de DT em uma população masculina hipertensa e os fatores associados à sua ocorrência, como idade, tempo de diagnóstico de HA, número de classes de anti-hipertensivos, índice de massa corporal (IMC), diabetes, dislipidemia, doença renal crônica (DRC), sintomas positivos de DT (questionário ADAM positivo) e uso de espironolactona. Métodos: Estudo transversal com aplicação do questionário ADAM, e avaliação de dados bioquímicos, clínicos e antropométricos. Os pacientes foram estratificados em grupos de DT e testosterona normal. As variáveis categóricas foram comparadas pelo teste do qui-quadrado e as variáveis contínuas pelo teste de Mann-Witney; as variáveis com significância (p<0,05) foram submetidas à regressão linear multivariada. Resultados: A prevalência de DT foi de 26,8%. Houve associação entre DT e IMC (p=0,0007), mas não houve com idade (p=0,0520), tempo de diagnóstico de HA (p=0,1418), número de classes de anti-hipertensivos (p=0,0732), diabetes (p=0,1112); dislipidemia (p=0,3888); presença de DRC (p=0,3321); uso de espironolactona (p=0,3546) e questionário ADAM positivo (p=0,2483). Conclusões: A prevalência de DT foi alta e houve associação positiva com IMC. A testosterona total (TT) declinou 8,44 ng/dL com o aumento de 1 kg/m2 no IMC e caiu 3,79 ng/dL com o avanço em um ano na idade.


Abstract Background: Testosterone deficiency (TD) is a prevalent condition in our midst and still very neglected. Arterial hypertension (AH) is one of the possible associated factors. Objectives: To determine the prevalence of TD in a hypertensive male population and the factors associated with its occurrence, such as age, time since hypertension diagnosis, number of antihypertensive classes, body mass index (BMI), diabetes, dyslipidemia, chronic kidney disease (CKD), positive symptoms of TD (positive ADAM questionnaire) and use of spironolactone. Methods: Cross-sectional study with administration of the ADAM questionnaire, assessment of biochemical, clinical, and anthropometric data. Patients were stratified into DT and normal testosterone groups. Categorical variables were compared using the chi-squared test and continuous variables using the Mann-Witney test; variables with significance (p<0,05) were analyzed by multivariable linear regression. Results: The prevalence of TD was 26.36%. There was an association between TD and body mass index (BMI) (p=0.0007) but there was no association with age (p=0.0520), time of hypertension diagnosis (p=0.1418), number of classes of antihypertensive drugs (p=0.732), diabetes (p=0.1112); dyslipidemia (p=0.3888); CKD (p=0.3321); use of spironolactone (p=0.3546) or positive ADAM questionnaire (p=0.2483). Conclusions: TD was highly prevalent and positively associated with BMI. Total testosterone (TT) declined by 8.44ng/dL with a one unit increase in BMI and dropped by 3.79ng/dL with a one-year increase in age.

13.
Ciudad de México; s.n; 20240216. 126 p.
Tese em Espanhol | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1537448

RESUMO

Introducción. A nivel mundial, la obesidad es considerada como un problema de salud pública debido a que afecta a la población de todas las edades, incluso al mismo personal que trabaja en instituciones de salud, situación que repercute en su ámbito personal, familiar, pero sobre todo laboral, causando en el trabajador dificultad para realizar algunos procedimientos, ausentismo laboral, discapacidad parcial o total y/o necesidad de cuidado, entre otros.  Objetivo.  Evaluar el efecto de una intervención de autocuidado en hábitos de vida saludable con relación a la obesidad en personal de salud de una institución de tercer nivel.  Metodología. Estudio cuasi experimental, muestra 30 trabajadores con sobrepeso o algún grado de obesidad de una institución de salud de tercer nivel. Se impartieron 10 temas con relación a la obesidad, para cambiar hábitos deficientes por hábitos saludables, además de 10 sesiones de actividad física.    Resultados. Al final de la intervención, dos personas bajaron el nivel de su índice de masa corporal, una persona con obesidad grado III y una de grado II bajaron a peso normal. En cuanto a las medidas antropométricas posterior a la intervención, hubo reducción en cada uno de los parámetros, referente a la evaluación del cuestionario hábitos de vida saludable, relacionados con la obesidad posterior a la intervención, se encontraron cambios positivos en cada una de las dimensiones. Sin embargo, tanto en la reducción de IMC, así como en las dimensiones del cuestionario, la diferencia encontrada, no fue estadísticamente significativa.  Conclusiones. Los resultados sugieren que una intervención educativa en hábitos de vida saludable vinculados con la obesidad en personal de salud, son eficaces para contribuir al autocuidado de los trabajadores en el ámbito laboral


Introduction. Worldwide, obesity is considered a public health problem because it affects the population of all ages, including the same personnel who work in health institutions, a situation that has repercussions in their personal and family environment, but above all at work, causing the worker difficulty in performing some procedures, absenteeism, partial or total disability and/or need for care, among others. Objective. To evaluate the effect of a self-care intervention on healthy life habits in relation to obesity in health personnel of a third level institution. Methodology. Quasi-experimental study, sample of 30 workers with overweight or some degree of obesity in a tertiary health institution. Ten topics related to obesity were taught in order to change deficient habits for healthy habits, in addition to 10 sessions of physical activity. Results. At the end of the intervention, two people lowered their body mass index level, one person with grade III obesity and one with grade II obesity lowered to normal weight. Regarding the anthropometric measures after the intervention, there was a reduction in each one of the parameters, regarding the evaluation of the healthy life habits questionnaire, related to obesity after the intervention, positive changes were found in each one of the dimensions. However, both in the reduction of BMI and in the dimensions of the questionnaire, the difference found was not statistically significant. Conclusions. The results suggest that an educational intervention on healthy lifestyle habits related to obesity in health personnel is effective in contributing to the self-care of workers in the workplace


Introdução. A nível mundial, a obesidade é considerada um problema de saúde pública porque afecta a população de todas as idades, incluindo o próprio pessoal que trabalha nas instituições de saúde, situação que tem repercussões no seu ambiente pessoal e familiar, mas sobretudo no trabalho, causando ao trabalhador dificuldade na realização de alguns procedimentos, absentismo, incapacidade parcial ou total e/ou necessidade de cuidados, entre outros. Objectivos. Avaliar o efeito de uma intervenção de autocuidado sobre hábitos de vida saudáveis em relação à obesidade em profissionais de saúde de uma instituição de cuidados terciários. Metodologia. Estudo quase-experimental, amostra de 30 trabalhadores com excesso de peso ou algum grau de obesidade numa instituição de saúde terciária. Foram ensinados dez temas relacionados com a obesidade, com o objetivo de mudar hábitos deficientes por hábitos saudáveis, além de 10 sessões de atividade física. Resultados. No final da intervenção, duas pessoas baixaram o índice de massa corporal, uma pessoa com obesidade de grau III e uma com obesidade de grau II passaram para o peso normal. Relativamente às medidas antropométricas após a intervenção, verificou-se uma redução em cada um dos parâmetros, e relativamente à avaliação do questionário de hábitos de vida saudáveis relacionados com a obesidade após a intervenção, verificaram-se alterações positivas em cada uma das dimensões. No entanto, tanto na redução do IMC como nas dimensões do questionário, a diferença encontrada não foi estatisticamente significativa. Conclusões. Os resultados sugerem que uma intervenção educativa sobre hábitos de vida saudáveis ligados à obesidade no pessoal de saúde é eficaz para contribuir para o autocuidado dos trabalhadores no local de trabalho


Assuntos
Humanos , Autocuidado/efeitos adversos
14.
Nutr. clín. diet. hosp ; 44(1): 156-163, Feb. 2024. tab
Artigo em Português | IBECS | ID: ibc-231306

RESUMO

La obesidad es un factor de riesgo para enfermedades crónicas no transmisibles como Diabetes Mellitus 2, Hipertensión Arterial Sistémica, entre otras. La gastroplastia se encuentra entre las alternativas terapéuticas con buena respuesta a la pérdida de peso cuando el ejercicio físico y la dieta no fueron eficientes, resultando en un mejor control clínico de las comorbilidades asociadas. Por tanto, analizar la evolución clínica y nutricional de pacientes sometidos a cirugía bariátrica, 12 meses después del procedimiento, con el fin de observar los impactos de esta terapia. Se realizó una serie de casos, que incluyeron individuos sometidos a cirugía bariátrica y que presentaban alguna comorbilidad asociada al exceso de peso. La recolección de datos se realizó en Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira – IMIP, ubicado en la ciudad de Recife-Pernambuco, período de mayo de 2021 a octubre de 2021. Se obtuvieron datos antropométricos, clínicos y bioquímicos. Se incluyeron en el estudio cuarenta personas con una edad media de 43 ± 11,7 años, siendo la técnica quirúrgica más utilizada el Bypass Gástrico (77,5%). Se observó una reducción de la Hemoglobina Glicada de 5,8% ± 0,5 en el preoperatorio a 5,1% ± 0,2 a los 12 meses (p = <0,001), y una reducción del Colesterol Total de 199,0 mg/dL a 167,0 mg/dL (p = <0,001) antes y 12 meses después de la gastroplastia, respectivamente. Además de estas, observamos una mejora estadísticamente significativa en todas las variables antropométricas y bioquímicas analizadas, excepto la glucemia en ayunas. Estos resultados pueden explicarse por cambios en la secreción de hormonas intestinales, que ayudan a mejorar el control de la glucosa, los lípidos y la presión arterial, además de la pérdida de peso. Por tanto, la cirugía bariátrica parece tener un impacto positivo en la evolución bioquímica y antropométrica en el primer año tras la cirugía.(AU)


Introdução: A obesidade é fator de risco para doençascrônicas não transmissíveis como Diabetes Mellitus tipo 2,Hipertensão Arterial Sistêmica, dislipidemias, entre outras. Agastroplastia está entre as alternativas terapêuticas com boaresposta sobre a perda ponderal quando exercício físico edieta não foram eficientes, resultando em melhor controle clí-nico de comorbidades associadas. Portanto, analisar a evolu-ção clínica e nutricional de pacientes submetidos à cirurgiabariátrica em um hospital de referência no estado dePernambuco, 12 meses após o procedimento, a fim de obser-var os impactos desta terapêutica. Material e métodos: Foi realizado uma série de casos,que incluiu indivíduos submetidos à cirurgia bariátrica e quepossuíam alguma comorbidade associada ao excesso ponde-ral. A coleta de dados foi realizada no ambulatório de nutri-ção do Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira– IMIP, localizado na cidade de Recife-Pernambuco, períodode maio de 2021 a outubro de 2021. Sendo obtidos dados an-tropométricos, clínicos e bioquímicos. Resultados: Foram incluídos no estudo 40 indivíduos comidade média de 43 ± 11,7 anos, com predominância do sexo feminino (92,5%), sendo a técnica cirúrgica mais realizada oBypass Gástrico (77,5%). Foi observado redução daHemoglobina Glicada de 5,8% ± 0,5 no pré-operatório para5,1% ± 0,2 aos 12 meses (p = <0,001), e redução doColesterol Total de 199,0mg/dL para 167,0mg/dL (p = <0,001)antes e 12 meses após a gastroplastia, respectivamente. Alémdestas, observamos melhora estatisticamente significativa emtodas as variáveis antropométricas e bioquímicas analisadas,exceto a glicemia em jejum. Discussão: Tais resultados podem ser explicados a partirdas alterações da secreção de hormônios intestinais, que au-xiliam no melhor controle glicídico, lipídico e pressórico, alémda perda ponderal...AU)


Introduction: Obesity is a risk factor for chronic non-com-municable diseases such as Type 2 Diabetes Mellitus, SystemicArterial Hypertension, dyslipidemia, among others. Gastroplast is among the therapeutic alternatives with a good response toweight loss when physical exercise and diet were not efficient,resulting in better clinical control of associated comorbidities. Therefore, analyze the clinical and nutritional evolution of pa-tients undergoing bariatric surgery in a reference hospital in thestate of Pernambuco, 12 months after the procedure, in orderto observe the impacts of this therapy. Material and methods: A series of cases was carried out,which included individuals who underwent bariatric surgeryand who had some comorbidity associated with excessweight. Data collection was carried out at the nutrition out-patient clinic of the Instituto de Medicina Integral Prof.Fernando Figueira – IMIP, located in the city of Recife-Pernambuco, period from May 2021 to October 2021.Anthropometric, clinical and biochemical data were obtained. Results: 40 individuals were included in the study with amean age of 43 ± 11.7 years, with a predominance of fema-les (92.5%), with the most common surgical technique beingGastric Bypass (77.5%). A reduction in Glycated Hemoglobinwas observed from 5.8% ± 0.5 in the preoperative period to5.1% ± 0.2 at 12 months (p = <0.001), and a reduction inTotal Cholesterol from 199.0mg/dL to 167.0mg/dL (p =<0.001) before and 12 months after gastroplasty, respecti-vely. In addition to these, we observed a statistically signifi-cant improvement in all anthropometric and biochemical va-riables analyzed, except fasting blood glucose. Discussion: These results can be explained based onchanges in the secretion of intestinal hormones, which helpwith better glucose, lipid and blood pressure control, in addi-tion to weight loss...(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Cirurgia Bariátrica , Redução de Peso , Comorbidade , Obesidade , Avaliação Nutricional , Estado Nutricional , Brasil , Ciências da Nutrição , Fatores de Risco , Doença Crônica
15.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1552136

RESUMO

A COVID-19 é uma doença respiratória aguda provocada pela infecção do vírus SARS-CoV-2, que pode causar uma grave insuficiência respiratória hipoxêmica, complicações e mortes, principalmente na população com condições crônicas de saúde. Os mecanismos pelos quais a obesidade pode aumentar a gravidade da COVID-19 incluem mecanismos físicos, inflamação crônica e uma função imunológica prejudicada. Além disso, o índice de massa corporal elevado é um fator de risco para várias condições médicas que têm sido sugeridas para aumentar o risco de gravidade da COVID-19. Objetivo: analisar a associação entre o índice de massa corporal e desfechos clínicos dos casos confirmados de COVID-19. Metodologia: Estudo transversal, com coleta de dados de prontuários, conduzido de março de 2020 a dezembro 2021. Foram analisados os registros de prontuários, exames bioquímicos e de imagem de pacientes internados com COVID-19 em três hospitais da cidade de Francisco Beltrão (PR). As variáveis analisadas foram o diagnóstico nutricional, idade, sexo, necessidade de internação em UTI, comorbidades, dias de hospitalização, complicações, exames laboratoriais e desfecho. Os critérios para inclusão no estudo foram, pacientes hospitalizados com diagnóstico para COVID-19, com presença de diagnóstico nutricional relatado. Resultados: No ano de 2020 foram analisados 292 prontuários e no ano de 2021 foram 860 prontuários. Destes, somente 413 possuíam diagnóstico nutricional, sendo assim incluídos no presente estudo. Foram classificados como peso normal 78 (18,9%), com sobrepeso 153 (37%)e como obeso 182 (44,1%) participantes. A maior prevalência de obesidade foi encontrada no sexo feminino (52,5%), portadores de diabetes (27,6%), pacientes com estado geral comprometido (67,9%), que apresentaram complicações pulmonares (54,5%) e arritmias (23%). A média de idade encontrada em pacientes com obesidade foi mais jovem (55,54) em comparação com os classificados com sobrepeso (59,08) e normal (62,51). Observou-se que quanto maior o IMC menor foram os valores encontrados para idade (rho = -0,190), leucócitos (rho = -0,109), ureia (rho = -0,145) e D-dímero (rho = -0,155). Conclusão: Este estudo fornece evidências de que o sobrepeso e/ou obesidade então associadas a um pior quadro clínico durante a internação dos pacientes com COVID-19. Em relação a frequência de óbito, não houve diferença estatística em relação ao diagnóstico nutricional.


COVID-19 is an acute respiratory disease caused by SARS-CoV-2 virus infection, which can cause severe hypoxemic respiratory failure, complications, and deaths, especially in the population with chronic health conditions. The mechanisms by which obesity may increase the severity of COVID-19 include physical mechanisms, chronic inflammation, and impaired immune function. In addition, high body mass index is a risk factor for several medical conditions that have been suggested to increase the risk of COVID-19 severity. Objective: to analyze the association between body mass index and clinical outcomes of confirmed cases of COVID-19. Methodology: Cross-sectional study, with data collection from medical records, conducted from March 2020 to December 2021. The records of medical records, biochemical and imaging tests of patients hospitalized with COVID-19 in three hospitals in the city of Francisco Beltrão (PR) were analyzed. The variables analyzed were nutritional diagnosis, age, gender, need for ICU admission, comorbidities, days of hospitalization, complications, laboratory tests and outcome. The inclusion criteria for the study were, hospitalized patients with diagnosis for COVID-19, with presence of nutritional diagnosis reported. Results: In the year 2020, 292 medical records were analyzed and in the year 2021 there were 860 medical records. Of these, only 413 had nutritional diagnosis, thus being included in this study. Were classified as normal weight 78 (18.9%), overweight 153 (37%), and obese 182 (44.1%) participants. The highest prevalence of obesity was found in females (52.5%), patients with diabetes (27.6%), patients with impaired general condition (67.9%), who presented pulmonary complications (54.5%) and arrhythmias (23%). The mean age found in obese patients was younger (55.54) compared to those classified as overweight (59.08) and normal (62.51). It was observed that the higher the BMI the lower were the values found for age (rho = -0.190), leukocytes (rho = -0.109), urea (rho = -0.145) and D-dimer (rho = -0.155). Conclusion: This study provides evidence that overweight and/or obesity then associated with a worse clinical picture during hospitalization of patients with COVID-19. Regarding the frequency of death, there was no statistical difference in relation to nutritional diagnosis.


COVID-19 es una enfermedad respiratoria aguda causada por la infección por el virus SARS-CoV-2, que puede provocar insuficiencia respiratoria hipoxémica grave, complicaciones y muertes, especialmente en poblaciones con enfermedades crónicas. Los mecanismos por los cuales la obesidad puede aumentar la gravedad de la COVID-19 incluyen mecanismos físicos, inflamación crónica y función inmune deteriorada. Además, un índice de masa corporal alto es un factor de riesgo para varias afecciones médicas que, según se ha sugerido, aumentan el riesgo de gravedad del COVID-19. Objetivo: analizar la asociación entre el índice de masa corporal y los resultados clínicos de casos confirmados de COVID-19. Metodología: Estudio transversal, con recolección de datos de historias clínicas, realizado de marzo de 2020 a diciembre de 2021. Se analizaron historias clínicas, exámenes bioquímicos y de imagen de pacientes hospitalizados con COVID-19 en tres hospitales de la ciudad de Francisco Beltrão (PR). Las variables analizadas fueron diagnóstico nutricional, edad, sexo, necesidad de ingreso a UCI, comorbilidades, días de internación, complicaciones, exámenes de laboratorio y evolución. Los criterios de inclusión en el estudio fueron pacientes hospitalizados con diagnóstico de COVID-19, con presencia de diagnóstico nutricional informado. Resultados: En 2020 se analizaron 292 historias clínicas y en 2021 se analizaron 860 historias clínicas. De ellos, sólo 413 tenían diagnóstico nutricional, por lo que fueron incluidos en el presente estudio. 78 (18,9%) participantes fueron clasificados como normopeso, 153 (37%) como sobrepeso y 182 (44,1%) como obesidad. La mayor prevalencia de obesidad se encontró en el sexo femenino (52,5%), pacientes con diabetes (27,6%), pacientes con estado general comprometido (67,9%), quienes presentaron complicaciones pulmonares (54,5%) y arritmias (23%). La edad promedio encontrada en los pacientes con obesidad fue menor (55,54) en comparación con los clasificados como con sobrepeso (59,08) y normales (62,51). Se observó que a mayor IMC, menores son los valores encontrados para edad (rho = -0,190), leucocitos (rho = -0,109), urea (rho = -0,145) y dímero D (rho = -0,155). Conclusión: Este estudio proporciona evidencia de que el sobrepeso y/u obesidad se asocia con una peor condición clínica durante la hospitalización de pacientes con COVID-19. En cuanto a la frecuencia de muerte, no hubo diferencia estadística en relación al diagnóstico nutricional.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Índice de Massa Corporal , Estudos Retrospectivos , Técnicas de Laboratório Clínico/métodos , COVID-19/epidemiologia , Avaliação Nutricional , Prontuários Médicos/estatística & dados numéricos , Sobrepeso , COVID-19/complicações , COVID-19/mortalidade , Hospitalização , Obesidade
16.
Ciênc. Saúde Colet. (Impr.) ; 29(1): e14712022, 2024. tab
Artigo em Inglês | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1528325

RESUMO

Abstract Longitudinal study, whose objective was to present a better strategy and statistical methods, and demonstrate its use with the data across the 2013-2015 period in schoolchildren aged 7 to 11 years, covered with the same food questionnaire (WebCAAFE) survey in Florianopolis, southern Brazil. Six meals/snacks and 32 foods/beverages yielded 192 possible combinations denominated meal/snack-Specific Food/beverage item (MSFIs). LASSO algorithm (LASSO-logistic regression) was used to determine the MSFIs predictive of overweight/obesity, and then binary (logistic) regression was used to further analyze a subset of these variables. Late breakfast, lunch and dinner were all associated with increased overweight/obesity risk, as was an anticipated lunch. Time-of-day or meal-tagged food/beverage intake result in large number of variables whose predictive patterns regarding weight status can be analyzed by machine learning such as LASSO, which in turn may identify the patterns not amenable to other popular statistical methods such as binary logistic regression.


Resumo Estudo longitudinal cujo objetivo foi apresentar melhores estratégia e métodos estatísticos e demonstrar sua utilização com os dados do período 2013-2015 em escolares de 7 a 11 anos, contemplados com o mesmo questionário alimentar (WebCAAFE) em Florianópolis, Sul do Brasil. Seis refeições/lanches e 32 alimentos/bebidas resultaram em 192 combinações possíveis denominadas item refeição/lanche-alimentos/bebidas específicos (MSFIs). O algoritmo LASSO (LASSO-regressão logística) foi usado para determinar os MSFIs preditivos de sobrepeso/obesidade e, em seguida, a regressão binária (logística) foi usada para analisar um subconjunto dessas variáveis. Café da manhã, almoço e jantar tardios foram todos associados ao aumento do risco de sobrepeso/obesidade, assim como um almoço antecipado. O consumo de alimentos/bebidas marcados na hora do dia ou na refeição resulta em um grande número de variáveis ​​cujos padrões preditivos em relação ao status do peso podem ser analisados ​​por LASSO. Essa análise pode identificar os padrões não passíveis de outros métodos estatísticos populares, como a regressão logística binária.

17.
Ciênc. Saúde Colet. (Impr.) ; 29(2): e04062023, 2024.
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1528347

RESUMO

Resumo A forma como moldamos e apresentamos socialmente o nosso corpo tem uma extraordinária importância social: a aparência é o nosso primeiro cartão de visita a partir do qual as pessoas nos enquadram e julgam. Esta avaliação acaba por condicionar o nosso quotidiano, desde às nossas oportunidades sociais até às profissionais. Um dos critérios mais importantes para determinar se uma pessoa é saudável e bonita - em Portugal, assim como em muitos outros contextos - é a magreza. Numa sociedade em que a magreza e a perfeição física são ideais a perseguir, este artigo explora através de metodologias qualitativas o impacto do discurso ligado ao problema da obesidade causado pela pandemia de COVID-19 na multiplicação e exacerbação de conflitos relacionados com o corpo em mulheres portuguesas entre os 18 e os 65 anos.


Abstract How we shape and socially present our body has extraordinary social importance: appearance is our first business card by which people frame and judge us. This evaluation ends up conditioning our daily lives, from social to professional opportunities. In Portugal, as in many other contexts, one of the most important criteria for determining whether someone is healthy and beautiful is thinness. In a society where thinness and physical perfection are pursuable ideals, this article explores through qualitative methodologies the impact of the discourse linked to the problem of obesity caused by the COVID-19 pandemic on the multiplication and exacerbation of body-related conflicts in Portuguese women aged 18 to 65.

18.
Demetra (Rio J.) ; 19: 73615, 2024. ^etab, ^eilus
Artigo em Inglês, Português | LILACS | ID: biblio-1532683

RESUMO

Introdução:O estigma relacionado ao peso corporal, presente entre profissionais e estudantes da área da saúde, prejudica a saúde e o cuidado de pessoas com sobrepeso e obesidade, e deve ser combatido. Objetivo:Este artigo visa relatar os resultados obtidos por meio da aplicação de um curso educativo sobre estigma relacionado ao peso corporal e o cuidado em saúde. Métodos:A aplicação ocorreu com 11 profissionais de saúde e teve desenho misto. No componente quantitativo, foi realizada análise estatística dos resultados iniciais e finais obtidos por meio da Escala de Atitudes Antiobesidade (AFAT), com realização de teste t pareado (nível de significância de p ≤ 0,05). No componente qualitativo, foi realizada análise de conteúdo temática de uma atividade final dissertativa sobre ideias que ficaram marcadas a partir do curso. Feedbacksestruturados a respeito da qualidade do material foram preenchidos. Resultados:As análises estatísticas não identificaram alterações entre os valores iniciais e finais da AFAT (p >0,05), com escore geral médio inicial de 0,418 e final de 0,419. Cinco temas emergiram da análise de conteúdo, os quais demonstram aprendizagem quanto à multifatorialidade da obesidade; reconhecimento de implicações interseccionais; compreensão dos impactos do estigma no cuidado em saúde; estímulo ao pensamento crítico; e considerações sobre o curso, no geral, bem avaliado de forma consistente. Conclusão:O instrumento quantitativo não indicou mudança; contudo, as análises qualitativas demonstram que o curso promoveu compreensão ampliada sobre os temas discutidos, bem como a reflexão e a autocrítica das/os profissionais.


Introduction:Weight stigma, present among health professionals and students, harms the health and healthcare of people with overweight and obesity and must be combated. Objective:This article aims to report the results obtained through a test application of an educational course on weight stigma and healthcare. Methods:The test was carried out with 11 healthcare professionals and had a mixed design. In the quantitative component, statistical analysis was carried out on the initial and final results obtained using theAntifat Attitudes Scale (AFAT), with a paired t test (significance level of p ≤ 0.05). In the qualitative component, a thematic content analysis was carried out with data produced in a final dissertation activity about ideas that were highlighted from thecourse. Structured feedback regarding the quality of the material was completed. Results:Statistical analyzes did not identify changes between initial and final AFAT values (p >0.05), with an initial overall average score of 0.418 and final of 0.419. Five themes emerged from the content analysis, which demonstrate learning regarding the multifactorial nature of obesity; recognition of intersectional implications; understanding of impacts of stigma on health care; stimulation of critical thinking; and considerations about the course, overall, consistently well evaluated. Conclusion: The quantitative instrument did not indicate change, however, qualitative analysis indicated that the course promoted expanded understanding of the topics discussed, as well as reflection and self-criticism by professionals.


Assuntos
Humanos , Atitude do Pessoal de Saúde , Pessoal de Saúde/educação , Educação Continuada , Sobrepeso , Estigma Social , Obesidade , Brasil
19.
Demetra (Rio J.) ; 19: 77502, 2024. ^eilus
Artigo em Inglês, Português | LILACS | ID: biblio-1532684

RESUMO

Introdução: A pandemia de Covid-19 implicou mudanças significativas no funcionamento e nas demandas da Atenção Primária à Saúde (APS), impactando na organização do trabalho e dos cuidados às pessoas com obesidade e outras doenças crônicas. Objetivo: Descrever os desafios e estratégias para o cuidado às pessoas com obesidade no contexto da sindemia de COVID-19 na perspectiva dos profissionais da APS. Métodos: Foram realizadas entrevistas semiestruturadas com trabalhadores de uma Unidade Básica de Saúde (UBS) no município do Rio de Janeiro. Resultados: Desde os primeiros casos de Covid-19, a organização do trabalho na UBS foi modificada pelas recomendações de distanciamento social, pelo medo de contágio e a sobrecarga dos trabalhadores. Atendimentos de rotina, assim como atividades coletivas, incluído o cuidado às pessoas com obesidade, foram interrompidos. No entanto, a identificação da obesidade como fator de risco para agravamento da Covid-19 desdobrou-se em priorização no que tange ao monitoramento e à vacinação. Conclusão: A retomada das rotinas nas UBSs aponta grandes desafios no cuidado às pessoas com obesidade, repercutindo na precarização das condições de vida da população e prejudicando a organização do trabalho na APS.


Introduction: The Covid-19 pandemic has implied significant changes in the operation and demands of Primary Health Care (PHC), impacting the organization of work and care for people with obesity and other chronic diseases. Objective: To describe the challenges and strategies for the care of people with obesity in the context of the COVID-19 syndemic from the perspective of PHC providers. Methods: Semi-structured interviews were conducted with workers from a Basic Health Unit (BHU) in the city of Rio de Janeiro. Results: Since the first cases of Covid-19, the work organization at the BHU has been modified by the recommendations of social distancing, fear of contagion, and worker overload. Routine care, as well as collective activities, including care for people with obesity, were interrupted. However, the identification of obesity as a risk factor for worsening Covid-19 has been prioritized with regard to monitoring and vaccination. Conclusion: The resumption of the routines in the BHUs points to major challenges in the care of people with obesity, affecting the precarious living conditions of the population and impairing the organization of work in PHC.


Assuntos
Humanos , Atenção Primária à Saúde , Atitude do Pessoal de Saúde , Centros de Saúde , COVID-19 , Condições de Trabalho , Obesidade , Brasil , Saúde Mental , Barreiras ao Acesso aos Cuidados de Saúde , Insegurança Alimentar , Renda
20.
Rev. panam. salud pública ; 48: e16, 2024. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1551029

RESUMO

ABSTRACT We estimated trends in the prevalence of obesity and overweight among Chilean primary and secondary students before and after Chile's 2016 regulations on the marketing and availability of foods high in energy, total sugars, sodium, or saturated fat. We used data from Chile's Survey of Nutrition, which measured the body mass index (BMI) of students in government-funded schools. Using BMI thresholds defined by the World Health Organization, we calculated the prevalence of overweight and obesity for each year from 2013 to 2019 among students attending pre-kindergarten (age 4 years), kindergarten (age 5 years), first grade (6 years), and ninth grade (14 years). In ninth grade students, overweight and obesity prevalence rose by 2 percentage points over the 3 years after introduction of the 2016 regulations. In pre-kindergarten, kindergarten, and first grade, overweight and obesity fell 1 to 3 percentage points 1 year after the regulations were introduced, but rebounded to previous levels the next year. Chile's food regulations were not followed by a sustained decline in obesity in primary- and secondary-school students. Future research should examine whether and how children in Chile and other countries maintain high levels of overweight and obesity despite food regulations designed to reduce consumption of obesogenic foods and beverages.


RESUMEN Se estimaron las tendencias en la prevalencia de la obesidad y el sobrepeso en estudiantes chilenos de educación primaria y secundaria, antes y después de las regulaciones introducidas en Chile en el 2016 sobre la comercialización y disponibilidad de productos hipercalóricos, con un alto contenido de azúcares, sodio o grasas saturadas. Se utilizaron datos del Mapa Nutricional de Chile, una encuesta en la que se midió el índice de masa corporal (IMC) de la población estudiantil de las escuelas públicas. Tomando los umbrales de IMC definidos por la Organización Mundial de la Salud, se calculó la prevalencia del sobrepeso y la obesidad para cada año entre el 2013 y el 2019 en estudiantes de jardín de infancia (4 años), preescolar (5 años), primer grado (6 años) y noveno grado (14 años). En los estudiantes de noveno grado, la prevalencia del sobrepeso y la obesidad aumentó en 2 puntos porcentuales durante los 3 años posteriores a la introducción de las regulaciones del 2016. En el caso de los grupos de jardín de infancia, preescolar y primer grado, el sobrepeso y la obesidad disminuyeron entre 1 y 3 puntos porcentuales un año después de la introducción de las regulaciones, pero al año siguiente volvieron a los niveles anteriores. La introducción de las regulaciones alimentarias de Chile no estuvo seguida de una disminución continua de la obesidad en la población estudiantil de primaria y secundaria. En las investigaciones futuras se deberá examinar si la población infantil de Chile y otros países mantiene niveles altos de sobrepeso y obesidad a pesar de las regulaciones alimentarias diseñadas para reducir el consumo de productos y bebidas obesogénicos, así como las características específicas que adopta este problema de salud.


RESUMO Foram estimadas tendências de prevalência da obesidade e do sobrepeso em alunos chilenos do ensino fundamental e médio antes e depois da regulamentação de 2016 da propaganda e disponibilidade de alimentos com alto teor calórico ou ricos em açúcares totais, sódio ou gorduras saturadas no Chile. Foram utilizados dados obtidos da Pesquisa em Nutrição do Chile, que aferiu o índice de massa corporal (IMC) de escolares da rede pública. Com base nos limiares de IMC definidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS), calculou-se a prevalência anual de sobrepeso e obesidade em crianças na pré-escola (4 anos), no jardim da infância (5 anos), no primeiro ano (6 anos) e no nono ano (14 anos) em cada ano no período entre 2013 e 2019. Entre os alunos do nono ano, a prevalência de sobrepeso e obesidade aumentou 2 pontos percentuais nos 3 anos que se seguiram à introdução da regulamentação de 2016. Entre os alunos da pré-escola, do jardim de infância e do primeiro ano, ocorreu uma redução de 1 a 3 pontos percentuais na prevalência de sobrepeso e obesidade um ano após a introdução da regulamentação, mas os níveis voltaram a subir no ano seguinte. A regulamentação de alimentos não resultou em um declínio sustentado da obesidade nos alunos do ensino fundamental e médio do Chile. Pesquisas futuras devem ser realizadas para avaliar se, e como, a prevalência de sobrepeso e obesidade nas crianças chilenas e de outros países se mantém alta a despeito da regulamentação de alimentos visando à redução do consumo de alimentos e bebidas obesogênicos.

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...