Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 14 de 14
Filtrar
1.
Rev. Assoc. Med. Bras. (1992) ; 66(9): 1277-1282, Sept. 2020. tab, graf
Artigo em Inglês | Sec. Est. Saúde SP, LILACS, Sec. Est. Saúde SP | ID: biblio-1136356

RESUMO

SUMMARY INTRODUCTION: Microcytic anemias are very common in clinical practice, with iron deficiency anemia (IDA) and thalassemia minor (TT) being the most prevalent. Diagnostic confirmation of these clinical entities requires tests involving iron metabolism profile, hemoglobin electrophoresis, and molecular analysis. In this context, several discriminant indices have been proposed to simplify the differential diagnosis between IDA and TM. OBJECTIVE: The aim of this paper was to demonstrate the clinical relevance of the use of discriminant indices in individuals with microcytic anemia to simplify the differential diagnosis between iron deficiency anemia and minor thalassemia. METHODS: A bibliographic and cross-sectional search was performed in the PubMed, SciELO and LILACS databases, using the following descriptors: iron deficiency anemia, thalassemia minor, and differential diagnosis. RESULTS: More than 40 mathematical indices based on erythrocyte parameters have been proposed in the hematological literature in individuals with microcytosis. Green & King indexes (IGK), Ehsani index, and erythrocyte count (RBC) had excellent performances, especially when their efficacy was observed in adults and children. CONCLUSIONS: Confirmatory tests for differential diagnosis between IDA and TM require time-consuming and costly methods. Despite the excellent performances of IGK, Ehsani index, and RBC, none of them presented sufficient sensitivity and specificity to establish a diagnosis. However, they can provide a powerful additional tool for diagnostic simplification between IDA and TM.


RESUMO INTRODUÇÃO: Anemias microcíticas são muito comuns na prática clínica, sendo a anemia ferropriva (AF) e a talassemia menor (TM) as mais prevalentes. A confirmação diagnóstica dessas entidades clínicas requer testes que envolvem o perfil do metabolismo do ferro, eletroforese de hemoglobinas e análises moleculares. Nesse contexto, vários índices discriminantes têm sido propostos para simplificação do diagnóstico diferencial entre AF e TM. OBJETIVO: O objetivo deste artigo foi demonstrar a relevância clínica da utilização de índices discriminantes em indivíduos com anemia microcítica, para simplificação do diagnóstico diferencial entre anemia ferropriva e talassemia menor. MÉTODOS: Foi realizada uma pesquisa bibliográfica e transversal nas bases de dados PubMed, SciELO e Lilacs, utilizando-se os seguintes descritores: anemia ferropriva, talassemia menor e diagnóstico diferencial. RESULTADOS: Mais de 40 índices matemáticos baseados em parâmetros eritrocitários foram propostos na literatura hematológica em indivíduos com microcitose. Os índices de Green & King (IGK), o índice de Ehsani e a contagem de eritrócitos (RBC) obtiveram excelentes desempenhos, especialmente quando sua eficácia foi observada em adultos e crianças. CONCLUSÕES: Testes confirmatórios para o diagnóstico diferencial entre AF e TM demandam métodos que consomem bastante tempo e alto custo. Apesar dos excelentes desempenhos do IGK, do índice de Ehsani e do RBC, nenhum deles possui sensibilidade e especificidade suficientes para firmar diagnóstico. No entanto, podem fornecer uma poderosa ferramenta adicional para simplificação diagnóstica entre AF e TM.


Assuntos
Humanos , Talassemia beta/diagnóstico , Anemia Ferropriva/diagnóstico , Estudos Transversais , Diagnóstico Diferencial , Índices de Eritrócitos
3.
J. pediatr. (Rio J.) ; 95(5): 593-599, Sept.-Oct. 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1040360

RESUMO

Abstract Objective: The purpose of this study was to illustrate the association between vascular endothelial growth factor level and pulmonary artery hypertension in children with β-thalassemia major. Method: This case-control study was conducted on 116 children with β-thalassemia major; 58 of them had pulmonary artery hypertension. They were compared to 58 healthy children who were age and sex-matched (control group). Serum levels of vascular endothelial growth factor and echocardiographic assessment were done for all children. Results: Vascular endothelial growth factor serum level was significantly higher in children with β-thalassemia major with pulmonary artery hypertension than in those without pulmonary artery hypertension, as well as in control groups (p < 0.001). Vascular endothelial growth factor serum level had a significant positive correlation with pulmonary artery pressure and serum ferritin, as well as a significant negative correlation with the duration of chelation therapy. Logistic regression analysis revealed that elevated vascular endothelial growth factor (Odd Ratio = 1.5; 95% Confidence Interval, 1.137-2.065; p = 0.005) was an independent risk factor of pulmonary artery hypertension in such children. Vascular endothelial growth factor serum level at a cutoff point of >169 pg/mL had 93.1% sensitivity and 93.1% specificity for the presence of pulmonary artery hypertension in children with β-thalassemia major. Conclusion: Elevated vascular endothelial growth factor serum level is associated with pulmonary artery hypertension in children with β-thalassemia.


Resumo: Objetivo: A finalidade deste estudo foi exemplificar a associação entre o nível de fator de crescimento endotelial vascular e a hipertensão arterial pulmonar em crianças com talassemia beta maior. Método: Este estudo caso-controle foi realizado em 116 crianças com talassemia beta maior; 58 das quais apresentaram hipertensão arterial pulmonar em comparação com 58 crianças saudáveis pareadas por idade e sexo (grupo de controle). Os níveis séricos do fator de crescimento endotelial vascular e a avaliação ecocardiográfica foram realizados em todas as crianças. Resultados: O nível sérico do fator de crescimento endotelial vascular foi significativamente maior em crianças com talassemia beta maior com hipertensão arterial pulmonar que as crianças sem hipertensão arterial pulmonar e os grupos de controle (p < 0,001). O nível sérico do fator de crescimento endotelial vascular apresentou uma correlação positiva significativa com a pressão arterial pulmonar e a ferritina sérica e correlação negativa significativa com a duração da terapia de quelação. A análise de regressão logística revelou que o fator de crescimento endotelial vascular elevado (RC = 1,5; IC de 95%: 1,137-2,065; p = 0,005) foi um fator de risco independente de hipertensão arterial pulmonar nessas crianças. O nível sérico do fator de crescimento endotelial vascular no ponto de corte > 169 (pg/mL) apresentou 93,1% de sensibilidade e 93,1% de especificidade na presença de hipertensão arterial pulmonar em crianças com talassemia beta maior. Conclusão: O nível sérico do fator de crescimento endotelial vascular elevado está associado à hipertensão arterial pulmonar em crianças com talassemia beta.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adolescente , Talassemia beta/sangue , Fator A de Crescimento do Endotélio Vascular/sangue , Hipertensão Pulmonar/sangue , Valores de Referência , Esplenectomia , Fatores de Tempo , Ecocardiografia Doppler , Estudos de Casos e Controles , Fatores de Risco , Curva ROC , Análise de Variância , Talassemia beta/fisiopatologia , Idade de Início , Estatísticas não Paramétricas , Hipertensão Pulmonar/fisiopatologia
4.
Arq. bras. oftalmol ; 82(3): 220-224, May-June 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1001299

RESUMO

ABSTRACT Purpose: Beta-thalassemia minor, a common hereditary blood disorder in Mediterranean countries such as Turkey, is associated with insulin resistance. Insulin resistance, in turn, can be associated with excessively high intraocular pressure and, therefore, intraocular pressure-induced blindness. This study aimed to investigate the intraocular pressure in subjects with beta-thalassemia minor. Methods: We conducted a cross-sectional study comprising of 203 subjects divided into two groups: beta-thalassemia minor (103) and healthy (100).Hemoglobin electrophoresis was performed and complete blood count, blood pressures, serum fasting glucose and insulin levels were measured. All subjects underwent ophthalmological examinations including intraocular pressure measurements. Results: Intraocular pressure in the subjects with beta-thalassemia minor was significantly lower than that in healthy subjects (p=0.007). Additionally, intraocular pressure was inversely correlated with hemoglobin A2 levels (p=0.001, r=-0.320). Serum insulin and systolic blood pressure were significantly higher in subjects with beta-thalassemia minor (p=0.03, p=0.009, respectively). Conclusion: Subjects with beta-thalassemia minor had lower intraocular pressure than healthy controls, suggesting beta-thalassemia minor may actually protect against high intraocular pressure.


RESUMO Objetivo: Beta-talassemia menor é uma doença hereditária comum no sangue em países mediterrâneos como a Turquia e está associada à resistência à insulina. A resistência à insulina por sua vez, pode estar associada à pressão intraocular excessivamente alta e, portanto à cegueira induzida pela pressão intraocular. Este estudo teve como objetivo investigar a pressão intraocular em indivíduos com beta-talassemia menor. Métodos: Foi realizado um estudo transversal compreendendo 203 indivíduos divididos em 2 grupos: beta-talassemia menor (103) e saudável (100). Eletroforese de hemoglobina foi realizada e hemograma completo, pressão arterial, glicemia em jejum e níveis de insulina medidos. Todos os indivíduos foram submetidos foram submetidos a exames oftalmológicos, incluindo medidas de pressão intraocular. Resultados: A pressão intraocular nos indivíduos com beta-talassemia menor foi significativamente menor do que em indivíduos saudáveis (p=0,007). Além disso, a pressão intraocular foi inversamente correlacionada com os níveis de hemoglobina A2 (p=0,001, r=-0,320). Insulina sérica e pressão arterial sistólica foram significativamente maiores em indivíduos com beta-talassemia menor (p=0,03, p=0,009, respectivamente). Conclusão: Os indivíduos com beta-talassemia menor tiveram pressão intraocular menor do que os controles saudáveis, sugerindo que a beta-talassemia menor pode, na verdade, proteger contra a alta pressão intraocular.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Talassemia beta/fisiopatologia , Pressão Intraocular/fisiologia , Valores de Referência , Tonometria Ocular , Triglicerídeos/sangue , Glicemia/análise , Pressão Sanguínea/fisiologia , Hemoglobina A2/análise , Resistência à Insulina/fisiologia , Estudos de Casos e Controles , Modelos Lineares , Estudos Transversais , Talassemia beta/sangue , Estatísticas não Paramétricas , Insulina/sangue , Lipoproteínas HDL/sangue , Lipoproteínas LDL/sangue
5.
J Pediatr (Rio J) ; 95(5): 593-599, 2019.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-29859904

RESUMO

OBJECTIVE: The purpose of this study was to illustrate the association between vascular endothelial growth factor level and pulmonary artery hypertension in children with ß-thalassemia major. METHOD: This case-control study was conducted on 116 children with ß-thalassemia major; 58 of them had pulmonary artery hypertension. They were compared to 58 healthy children who were age and sex-matched (control group). Serum levels of vascular endothelial growth factor and echocardiographic assessment were done for all children. RESULTS: Vascular endothelial growth factor serum level was significantly higher in children with ß-thalassemia major with pulmonary artery hypertension than in those without pulmonary artery hypertension, as well as in control groups (p<0.001). Vascular endothelial growth factor serum level had a significant positive correlation with pulmonary artery pressure and serum ferritin, as well as a significant negative correlation with the duration of chelation therapy. Logistic regression analysis revealed that elevated vascular endothelial growth factor (Odd Ratio=1.5; 95% Confidence Interval, 1.137-2.065; p=0.005) was an independent risk factor of pulmonary artery hypertension in such children. Vascular endothelial growth factor serum level at a cutoff point of >169pg/mL had 93.1% sensitivity and 93.1% specificity for the presence of pulmonary artery hypertension in children with ß-thalassemia major. CONCLUSION: Elevated vascular endothelial growth factor serum level is associated with pulmonary artery hypertension in children with ß-thalassemia.


Assuntos
Hipertensão Pulmonar/sangue , Fator A de Crescimento do Endotélio Vascular/sangue , Talassemia beta/sangue , Adolescente , Idade de Início , Análise de Variância , Estudos de Casos e Controles , Criança , Ecocardiografia Doppler , Feminino , Humanos , Hipertensão Pulmonar/fisiopatologia , Masculino , Curva ROC , Valores de Referência , Fatores de Risco , Esplenectomia , Estatísticas não Paramétricas , Fatores de Tempo , Talassemia beta/fisiopatologia
6.
Rev. bras. epidemiol ; 22(supl.2): E190007.SUPL.2, 2019. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1042218

RESUMO

RESUMO: Objetivo: Descrever a prevalência das hemoglobinopatias da população adulta brasileira, segundo exames laboratoriais da Pesquisa Nacional de Saúde. Métodos: Estudo descritivo realizado com os dados laboratoriais da Pesquisa Nacional de Saúde coletados entre os anos de 2014 e 2015. A pesquisa de hemoglobinopatias foi feita pelo método da cromatografia líquida de alto desempenho. Os resultados dos exames individuais foram interpretados fornecendo os parâmetros normais, homozigotos ou heterozigotos para hemoglobina S, C e D, além de outras eventuais hemoglobinopatias. Foram estimadas prevalências das hemoglobinopatias segundo sexo, cor da pele, região, idade e escolaridade. Resultados: Houve presença de hemoglobinopatias em 3,7% da população. As principais foram o traço falciforme (2,49%), a talassemia menor (0,30%) e a suspeita de talassemia maior (0,80%). Em relação ao traço falciforme e à suspeita de talassemia maior, houve diferença estatisticamente significativa para a variável cor da pele (p < 0,05). As prevalências encontradas para traço falciforme segundo cor de pele foram: preta (4,1%), parda (3,6%), branca (1,2%) e outras (1,7%). Conclusão: As hemoglobinopatias mais prevalentes foram o traço falciforme e a talassemia menor, predominando entre pretos e pardos. O estudo ajuda na identificação das hemoglobinopatias e no aconselhamento genético na preconcepção.


ABSTRACT: Objective: To describe the prevalence of hemoglobinopathies in the Brazilian adult population, according to laboratory tests from the National Health Survey. Methods: A descriptive study was carried out with National Health Survey laboratory data collected between 2014 and 2015. The hemoglobinopathies test was performed using the High Performance Liquid Chromatography method. The results of the individual tests were interpreted as providing normal, homozygous or heterozygous results for S, C and D hemoglobin, in addition to other possible hemoglobinopathies. Prevalence of hemoglobinopathies according to gender, skin color, region, age and schooling was estimated. Results: Hemoglobinopathies were present in 3.7% of the population. The main ones were the sickle cell trait (2.49%), thalassemia minor (0.30%) and suspected thalassemia major (0.80%). In relation to the sickle cell trait and suspected thalassemia major, there was a statistically significant difference for the skin color variable (p<0.05). The prevalences found for sickle cell trait according to skin color was: 4.1% among dark-skinned blacks, 3.6% among light-skinned blacks, 1.2% among whites, and 1.7% among others. Conclusion: The most prevalent hemoglobinopathies were the sickle cell trait and minor thalassemia, and were predominate among light- and dark-skinned black people. The study helps in identifying hemoglobinopathies and in genetic counseling in pre-conception.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Adulto , Adulto Jovem , Traço Falciforme/epidemiologia , Inquéritos Epidemiológicos/métodos , Talassemia beta/epidemiologia , Fatores Socioeconômicos , Brasil/epidemiologia , Prevalência , Estudos Transversais , Inquéritos Epidemiológicos/estatística & dados numéricos , Cromatografia Líquida de Alta Pressão , Distribuição por Sexo , Distribuição por Idade , Pessoa de Meia-Idade
7.
Rev. bras. anal. clin ; 49(1): 10-17, jun.16, 2017.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-910868

RESUMO

A hemoglobina pode representar uma fonte adicional de espécies reativas do oxigênio; assim, perturbações na função e estrutura dos eritrócitos podem levar ao estresse oxidativo. A auto-oxidação de cadeias de globina e sobrecarga de ferro são os mecanismos sugeridos para o aumento do estresse oxidativo, tanto na beta-talassemia maior quanto na menor. Vários estudos têm avaliado o status oxidante e antioxidante de pacientes beta-talassêmicos, mas a maioria voltada para os estados graves e intermediários da doença. Entretanto, alguns estudos demonstraram aumento do estresse oxidativo e da capacidade antioxidante na beta-talassemia menor. Nos últimos anos, novas evidências sugerem que a oxidação da lipoproteína de baixa densidade é o passo fundamental para aterogênese. A paraoxonase-1, expressa no fígado, tem sido demonstrada por estar associada às partículas de lipoproteínas e alta densidade e por possuir capacidade antioxidante, protegendo ambas as lipoproteínas de baixa e alta densidade da lipoperoxidação. Alguns estudos com beta-talassemia menor demonstraram que, além do aumento do estresse oxidativo, os níveis de paraoxonase-1 estavam diminuídos. Como a paraoxonase-1 inibe a oxidação da lipoproteína de baixa densidade, pode ser sugerido que indivíduos com beta-talassemia menor sejam mais propensos à aterosclerose do que indivíduos saudáveis


Assuntos
Peroxidação de Lipídeos , Talassemia beta , Estresse Oxidativo , Aterosclerose , Talassemia , Arildialquilfosfatase , Eritrócitos , Radicais Livres , Antioxidantes
8.
Campinas; s.n; Jul. 2016. 112 p ilus.
Tese em Português | LILACS | ID: biblio-831862

RESUMO

As talassemias beta são caracterizadas pela redução parcial ou completa da síntese de cadeias da globina beta. Estudos mostraram que vários fatores de transcrição estão envolvidos na regulação da expressão de genes eritroides, incluindo o complexo transcricional de GATA1. Além disso, os microRNAs podem atuar como reguladores pós-transcricionais durante o desenvolvimento eritroide. Neste trabalho, foram avaliadas as possíveis relações dos microRNAs tanto com fatores de transcrição eritroide-específicos quanto com os genes das globinas. Para isso, foi realizada a quantificação da expressão dos microRNAs e dos fatores de transcrição durante a diferenciação eritroide in vitro de pacientes com talassemia beta intermediária. Posteriormente, selecionamos o miR-210-3p para os estudos subsequentes e vetores lentivirais foram utilizados para inibir a expressão desse miR em células K562 e KU812. Diminuição da expressão da globina gama e aumento do nível de KLF1 foram observados nas células inibidas. Análise in silico demonstrou que o miR-210-3p possui dois sítios de ligação no RNAm de KLF1 e propõem-se que a expressão aumentada de KLF1 possa colaborar para a diminuição da expressão do gene da globina beta via miR-210-3p. Pela primeira vez é proposto um potencial RNAm alvo para o miR-210-3p que esteja relacionado ao switching da HbF e um possível mecanismo modulador da expressão dessa molécula. (AU)


The beta thalassemia is characterized by partial or complete reduction of the synthesis of beta globin chains. Studies have shown that many transcription factors are involved in regulating the expression of erythroid genes, including the GATA1 complex. Moreover, microRNAs can act as post-transcriptional regulators during erythroid development. In this study, we evaluated the possible relationship of microRNAs both erythroid-specific transcription factors and with the globin genes. Thus, the expression of microRNAs and transcription factors during erythroid differentiation in vitro patients with thalassemia intermediate was realized. Subsequently, miR- 210-3p was selected for subsequent studies and lentiviral vectors were used to inhibit the expression of this miR in K562 and KU812 cells. Down-regulation in the gamma globin and high levels of KLF1 were observed in the inhibited cells. Moreover, in silico analysis showed that miR-210- 3p could target two regions of mKLF1 and we suggest miRNA mediates actions to induce ?-globin expression through KLF1. Our results show, for the first time, a potential target of miR-210-3p and it is related to the hemoglobin switching.(AU)


Assuntos
Humanos , Talassemia beta/diagnóstico , MicroRNAs , Células K562 , RNA Mensageiro , Fatores de Transcrição
9.
Rev. bras. ginecol. obstet ; 37(6): 291-296, 06/2015. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-752529

RESUMO

A talassemia beta maior é uma doença hematológica hereditária rara em que deficiência na síntese de cadeias globínicas beta causa anemia grave. O tratamento consiste de transfusão sanguínea e quelação de ferro. Descrevemos dois casos de adolescentes com talassemia beta maior, com gestação não planejada e início tardio de pré-natal. Uma delas apresentou piora da anemia, necessidade transfusional aumentada, restrição de crescimento fetal e senescência placentária. A outra apresentava também hipotireoidismo e baixo peso materno, e foi internada por duas ocasiões durante a gestação, por choque hemorrágico do dengue e por infecção respiratória associada a vírus influenza H1N1. Uma delas apresentou restrição de crescimento fetal e teve parto vaginal no termo complicado com hipotonia uterina. Ambas necessitaram de transfusão sanguínea no pós-parto e optaram por medroxiprogesterona como método contraceptivo subsequentemente. Esse relato ressalta a importância de orientação contraceptiva para essas mulheres e o papel do cuidado pré-natal especializado em conjunto com hematologista.


Beta thalassemia major is a rare hereditary blood disease in which impaired synthesis of beta globin chains causes severe anemia. Medical treatment consists of chronic blood transfusions and iron chelation. We describe two cases of adolescents with beta thalassemia major with unplanned pregnancies and late onset of prenatal care. One had worsening of anemia with increased transfusional requirement, fetal growth restriction, and placental senescence. The other was also diagnosed with hypothyroidism and low maternal weight, and was admitted twice during pregnancy due to dengue shock syndrome and influenza H1N1-associated respiratory infection. She also developed fetal growth restriction and underwent vaginal delivery at term complicated by uterine hypotonia. Both patients required blood transfusions after birth and chose medroxyprogesterone as a contraceptive method afterwards. This report highlights the importance of medical advice on contraceptive methods for these women and the role of a specialized prenatal follow-up in association with a hematologist.


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Adolescente , Talassemia beta , Complicações Hematológicas na Gravidez , Talassemia beta/diagnóstico , Talassemia beta/terapia , Complicações Hematológicas na Gravidez/diagnóstico , Complicações Hematológicas na Gravidez/terapia
10.
Arq. bras. cardiol ; 100(1): 75-81, jan. 2013. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-662391

RESUMO

FUNDAMENTO: Pacientes com talassemia major (TM) apresentam hemólise crônica e necessitam de transfusões sanguíneas egularmente que podem causar cardiomiopatia por sobrecarga de ferro e insuficiência cardíaca crônica. A hemocromatose é caracterizada por acúmulo excessivo de ferro nos tecidos; acometimento do coração é a principal causa de óbito em pacientes com talassemia. OBJETIVO: Avaliar as estruturas e a função cardíaca por meio de ecocardiografia com Doppler convencional e Doppler tecidual em pacientes com TM, sem evidência clínica de insuficiência cardíaca. MÉTODOS: Trata-se de estudo observacional prospectivo de 18 pacientes com TM que recebem transfusão sanguínea regularmente. Para avaliar, separadamente, os efeitos da anemia e da transfusão sanguínea, dois grupos controles pareados por gênero, idade, peso e altura foram incluídos: um com indivíduos saudáveis (Saudável, n = 18) e outro com pacientes com anemia por deficiência de ferro (Anemia, n = 18). Análise estatística foi realizada utilizando ANOVA seguida pelo teste de Tukey ou Kruskal-Wallis e teste de Dunn. RESULTADOS: As seguintes variáveis ecocardiográficas apresentaram valores significativamente mais elevados no grupo TM do que nos grupos Anemia e Saudável: índice de volume do átrio esquerdo (Saudável: 16,4 ± 6,08; Anemia: 17,9 ± 7,02; TM: 24,1 ± 8,30 cm/m); razão E/Em septal mitral (Saudável: 6,55 ± 1,60; Anemia: 6,74 ± 0,74; TM: 8,10 ± 1,31) e duração do fluxo reverso em veias pulmonares [Saudável: 74,0 (59,0-74,0); Anemia: 70,5 (67,0-74,0); TM: 111 (87,0-120) ms]. Arazão E/A mitral foi maior no grupo TM do que no grupo Anemia (Saudável: 1,80 ± 0,40; Anemia: 1,80 ± 0,24; TM: 2,03 ± 0,34). Não foram encontradas diferenças entre os grupos em variáveis estruturais do ventrículo esquerdo e em índices de função sistólica. CONCLUSÃO: A ecocardiografia com Doppler convencional e o Doppler tecidual permite que alterações na função diastólica do ventrículo esquerdo sejam identificadas em pacientes assintomáticos com talassemia major.


BACKGROUND: Patients with thalassemia major present chronic hemolysis and require regular blood transfusions which may cause iron overload cardiomyopathy and chronic heart failure. Hemochromatosis is characterized by excessive iron accumulation in tissues, and heart involvement is the main cause of death in patients with thalassemia. OBJECTIVE: The aim of this study was to evaluate cardiac structure and function by conventional Doppler echocardiography and tissue Doppler imaging in patients with TM and no clinical evidence of heart failure. METHODS: This is a prospective observational study including 18 patients with thalassemia major (TM) receiving regular blood transfusion. To separately evaluate anemia and blood transfusion effects, two gender, age, weight, and height-matched control groups were included: one with healthy individuals (Healthy, n=18) and one with iron deficient anemia patients (Anemia, n=18). Statistical analysis was performed using ANOVA followed by Tukey's test or Kruskal-Wallis's and Dunn's test. RESULTS: The following echocardiographic variables presented significantly higher values in TM than the Anemia and Healthy groups: left atrium volume index (Healthy: 16.4±6.08; Anemia: 17.9±7.02; TM: 24.1±8.30 cm³/m²); mitral septal E/Em ratio (Healthy: 6.55±1.60; Anemia: 6.74±0.74; TM: 8.10±1.31); and duration of reverse pulmonary vein flow [Healthy: 74.0 (59.0-74.0); Anemia: 70.5 (67.0-74.0); TM: 111 (87.0-120) ms]. The mitral E/A ratio was higher in TM than Anemia (Healthy: 1.80±0.40; Anemia: 1.80±0.24; TM: 2.03±0.34). No differences were found in left ventricular structures and systolic function indexes. CONCLUSION: Conventional Doppler echocardiography and tissue Doppler allow changes in left ventricular diastolic function to be identified in asymptomatic patients with thalassemia major.


Assuntos
Adolescente , Adulto , Criança , Feminino , Humanos , Masculino , Adulto Jovem , Transfusão de Sangue/efeitos adversos , Terapia por Quelação , Ecocardiografia Doppler/métodos , Quelantes de Ferro/uso terapêutico , Função Ventricular , Talassemia beta/complicações , Fatores Etários , Anemia/etiologia , Anemia/fisiopatologia , Métodos Epidemiológicos , Hemodinâmica , Hemocromatose/etiologia , Hemocromatose/fisiopatologia , Hemólise/fisiologia , Fatores Sexuais , Talassemia beta/fisiopatologia , Talassemia beta/terapia
11.
Säo Paulo med. j ; 131(3): 166-172, 2013. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-679559

RESUMO

CONTEXT AND OBJECTIVE Patients with beta-thalassemia major (β-TM) experience physical, psychological and social problems that lead to decreased quality of life (QoL). The aim here was to measure health-related QoL and its determinants among patients with β-TM, using the Short Form-36 (SF-36) questionnaire. DESIGN AND SETTING Cross-sectional study at the Hematology Research Center of Shiraz University of Medical Sciences, in southern Iran. METHODS One hundred and one patients with β-TM were randomly selected. After the participants' demographics and disease characteristics had been recorded, they were asked to fill out the SF-36 questionnaire. The correlations of clinical and demographic factors with the QoL score were evaluated. RESULTS There were 44 men and 57 women of mean age 19.52 ± 4.3 years (range 12-38). On two scales, pain (P = 0.041) and emotional role (P = 0.009), the women showed significantly lower scores than the men. Lower income, poor compliance with iron-chelating therapy and presence of comorbidities were significantly correlated with lower SF-36 scores. These factors were also found to be determinants of worse SF-36 scores in multivariate analysis. CONCLUSIONS We showed that the presence of disease complications, poor compliance with iron-chelating therapy and poor economic status were predictors of worse QoL among patients with β-TM. Prevention and proper management of disease-related complications, increased knowledge among patients regarding the importance of managing comorbidities and greater compliance with iron-chelating therapy, along with psychosocial and financial support, could help these patients to cope better with this chronic disease state. .


CONTEXTO E OBJETIVO Pacientes com beta-talassemia maior (β-TM) vivenciam problemas físicos, psicológicos e sociais que levam à diminuição da qualidade de vida (QV). O objetivo foi determinar a QV relacionada à saúde e seus determinantes em pacientes com β-TM, utilizando questionário SF-36 (Short Form-36). TIPO DE ESTUDO E LOCAL Estudo transversal no Centro de Hematologia e Pesquisa em Universidade de Ciências Médicas de Shiraz, no sul do Irã. MÉTODOS Foram selecionados aleatoriamente 101 pacientes com β-TM. Após registro demográfico e características da doença, eles foram convidados a preencher o questionário SF-36. A correlação entre fatores clínicos e demográficos com escore de QV foi avaliada. RESULTADOS Havia 44 homens e 57 mulheres, com idade média de 19,52 ± 4,3 (variação 12-38) anos. Em duas escalas, dor (P = 0,041) e aspectos emocionais (P = 0,009), as mulheres apresentaram escores significativamente menores aos dos homens. Menor renda, baixa adesão à terapia quelante de ferro e presença de comorbidades foram correlacionadas com escores SF-36 significativamente menores. Esses fatores foram também considerados determinantes de piores escores de SF-36 em análise multivariada. CONCLUSÕES Mostramos que a presença de complicações da doença, a baixa adesão ao tratamento da terapia quelante de ferro e o baixo status econômico são preditores de pior QV em pacientes com β-TM. Prevenção e manejo adequado das complicações relacionadas com a doença, aumento do conhecimento dos pacientes sobre a importância do gerenciamento de comorbidades e ter maior adesão ao tratamento quelante de ferro, considerando também ...


Assuntos
Adolescente , Adulto , Criança , Feminino , Humanos , Masculino , Adulto Jovem , Talassemia beta , Qualidade de Vida , Inquéritos e Questionários , Métodos Epidemiológicos , Irã (Geográfico)/epidemiologia , Quelantes de Ferro/uso terapêutico , Adesão à Medicação/estatística & dados numéricos , Fatores Socioeconômicos , Talassemia beta/complicações , Talassemia beta/tratamento farmacológico , Talassemia beta/psicologia
12.
Rev. latinoam. enferm ; 19(4): 968-976, July-Aug. 2011.
Artigo em Inglês | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-597093

RESUMO

This study, based on medical anthropology and oral reports, analyzes the meanings attributed by thalassemic adults to their experiences with the treatment. Interviews were used to collect data, which were analyzed through inductive thematic analysis. Eleven young adults, six of whom were men, at different ages, with different educational levels and occupations participated in the study. The meanings are discussed through the theme "the lives of patients with thalassemia in relation to their treatment". This core meaning highlights the difference made in their identity by having the disease trait, the recognition of the importance of adhering to their treatment, the difficulties in maintaining their social functions, the patients' irregular treatment adherence and their justifications for non-adherence to their treatment. Thalassemic patients conform to their condition and employ a normalization strategy to control the disease and justify irregular treatment adherence.


O objetivo neste estudo foi analisar os sentidos dados pelos talassêmicos adultos à sua experiência em relação ao tratamento, com base na antropologia médica e no método do relato oral. Para a coleta de dados, usaram-se entrevistas e seguiu-se a análise temática indutiva. Participaram onze adultos jovens, seis do sexo masculino; com idades, níveis educacionais e profissões distintas. Os sentidos são apresentados pelo tema "a vida do portador de talassemia com o tratamento". O tema destacou a identidade de diferença pelo traço da doença, o reconhecimento da importância da adesão ao tratamento, as dificuldades em manterem suas funções sociais, os episódios de irregularidade na terapia e suas justificativas. Apreendeu-se que os portadores estão resignados com sua condição, empregam a estratégia de normalização para o controle da doença e justificaram a irregularidade no tratamento.


El objetivo de este estudio fue analizar los sentidos dados por los talasémicos adultos a su experiencia con el tratamiento, con base en la antropología médica y en el método del relato oral. Para la recolección de datos usamos entrevistas y seguimos el análisis temático inductivo. Participaron once adultos jóvenes, seis del sexo masculino; con edades, niveles educacionales y profesiones, distintas. Los sentidos da la experiencia son presentados por el tema "La vida del portador de talasemia con el tratamiento". El tema destaca la identidad de ser diferente por: el trazo de la enfermedad, el reconocimiento de la importancia de la adhesión al tratamiento, las dificultades en mantener sus funciones sociales y los episodios de irregularidad en la terapia y sus justificaciones. Aprendimos que los portadores están resignados con su condición y emplean la estrategia de normalización para el control de la enfermedad y para justificar la irregularidad en el tratamiento.


Assuntos
Adulto , Feminino , Humanos , Masculino , Adulto Jovem , Talassemia beta/terapia
13.
Rev. bras. hematol. hemoter ; 32(3): 215-218, 2010. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-554903

RESUMO

Hemoglobinopathies are a heterogeneous group of genetic disorders which represent a public health problem, with significant morbidity, in countries where the prevalence is high. This study aimed at identifying molecular abnormalities that might explain the laboratorial profile obtained using electrophoresis and high performance liquid chromatography in a group of individuals without signs or clinical symptoms of anemia. Five different mutations for beta-thalassemia were found using PCR-ASO: three cases with CD 6 (-A), one CD 39, one IVI I-6, one -87 (mutations originating in the Mediterranean region) and one IVS II-654 (mutation originating in Asia). This is the first time that the CD 6 (-A), -87 and IVS II-654 mutations have been described in the Brazilian population.


As hemoglobinopatias são um grupo de afecções genéticas que representam problema de saúde pública em muitos países em que sua incidência é alta, com significativa morbidade. Objetivamos identificar defeitos moleculares que pudessem explicar o perfil laboratorial obtido por eletroforese e HPLC com Hb F elevada, em um grupo de indivíduos adultos sem sinais ou sintomas de anemia. Encontramos cinco diferentes mutações que originam beta talassemia por PCR-ASO: três casos com CD 6 (-A), um CD 39, um IVS 1-5, um -87 todas de origem mediterrânea, e um IVS II-654 de origem asiática. As mutações CD 6 (-A), -87 e IVS II-654 foram descritas pela primeira vez na população brasileira.


Assuntos
Humanos , Talassemia beta , Hemoglobina Fetal , Biologia Molecular
14.
Rev. bras. hematol. hemoter ; 31(6)2009. graf, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-540382

RESUMO

A hemoglobina C (Hb C) é originária do oeste da África e é detectada por migração lenta na eletroforese alcalina em acetato de celulose. Consiste na mutação do gene da globina beta no códon 6 (GAG-AAG), resultando na substituição do sexto aminoácido da cadeia beta da hemoglobina humana, o ácido glutâmico, pelo aminoácido lisina. A cromatografia de alto desempenho (HPLC) separa completamente as frações C e A2, permitindo caracterizar a presença da interação com talassemia beta. Esta entidade (Hb CC, em homozigoze) é considerada benigna em relação à doença falciforme, já que a falcização não faz parte de sua fisiopatologia. A raridade do diagnóstico C homozigoto e C talassemia beta nos pacientes portadores de hemoglobinopatias nos alertou para a necessidade de se conhecer melhor e estudar aspectos clínicos e hematológicos dos casos dessa mutação em homozigose e na interação com a talassemia beta no ambulatório de anemias do Centro Regional de Hematologia e Hemoterapia de Ribeirão Preto, SP, Brasil.


Hemoglobin C (Hb C) originated in the west of Africa and is detected by alkaline electrophoresis by slow migration in cellulose acetate. It consists of a mutation of the beta globin gene in codon 6 (GAG-AAG), resulting in a substitution of glutamic acid, the sixth amino acid of the beta string of the human hemoglobin, for lysine. High performance chromatography (HPLC) separates the C and A2 fractions completely, allowing the characterization of the presence of interactions with thalassemia beta. This entity (Hb CC) is considered benign in respect to sickle cell disease, as sickle cells are not part of its physiopathology. The rarity of the diagnosis of homozygous C and beta thalassemia in patients with hemoglobinopathies showed the necessity of studying clinical and hematologic aspects of the cases of this mutation in homozygosis carriers and the interaction with beta thalassemia in the anemias clinic of the Regional Blood Center in Ribeirao Preto, SP, Brazil.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Recém-Nascido , Pré-Escolar , Criança , Adolescente , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Talassemia beta , Cromatografia , Hemoglobina C , Hemoglobinopatias
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...