Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 66
Filtrar
2.
Prensa méd. argent ; 105(9 especial): 546-555, oct 2019. fig
Artigo em Inglês | LILACS, BINACIS | ID: biblio-1046472

RESUMO

The article is devoted to the review of the most developed systems of registration and control of patients suffering from oncological diseases. The creation of registries is based on the public health needs of countries in monitoring, storing and analyzing national data on such serious chronic diseases as cancer. The world and national experience in creating data storage systems shows the need to unify the information collection, to consolidate sources, and to use high quality information technologies that make it possible to exchange, analyze, protect and store data. In European countries and the USA, registries have specialized websites and provide information on epidemiology, trends, forecasts, and survival rate. This information is public.


Assuntos
Humanos , Institutos de Câncer/estatística & dados numéricos , Literatura de Revisão como Assunto , Registros Eletrônicos de Saúde , Acesso a Medicamentos Essenciais e Tecnologias em Saúde
3.
Cad. Ibero Am. Direito Sanit. (Impr.) ; 8(3): 27-47, jul.-set. 2019. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1022851

RESUMO

Objetivos: o registro sanitário garante minimamente a segurança nas indicações de bula. Com o julgamento do Recurso Extraordinário (RE) nº 657.718/2019, essa questão não está pacificada. O objetivo desse estudo é comparar as indicações aprovadas nas agências sanitárias americana, europeia e brasileira e analisar dados referentes à indicação de medicamentos imunoterápicos para o tratamento de câncer, em demandas judiciais contra a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo (SES/SP). Métodos: foi realizada uma pesquisa documental nas bulas de seis medicamentos imunoterápicos, disponíveis em julho de 2019 nos websites das agências sanitárias elegidas para o estudo, e comparada a indicação desses medicamentos em demandas judiciais no Estado de São Paulo, utilizando os dados de relatórios ou documentos escaneados disponíveis no sistema S-Codes. Resultados: todos os medicamentos têm registro sanitário para, ao menos, uma indicação em bula nas três agências sanitárias, porém, com diferenças nas indicações aprovadas, muitas delas sendo aprovações aceleradas (fast track). O tempo médio entre a aprovação na Food and Drug Administration (FDA) e na Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) foi de 464,5 ± 170,8 dias; e 278 (98%) das demandas judiciais ocorreram pós-registro na Anvisa. Há pouca informação disponível nos documentos escaneados, mas foi possível identificar situações envolvendo indicações de medicamentos, além de resultados de testes genéticos. Discussão e conclusão: a análise mostra que a FDA tende a ser menos rigorosa na aprovação de novas indicações, e que a maioria das demandas não se enquadraria nos critérios do RE nº 657.718/2019. Apesar do avanço, faz-se necessária a discussão do uso off-label desses medicamentos e sua especificidade. (AU).


Objectives: The drug approval minimally guarantees the safety in the label directions. With the judgment of Extraordinary Appeal No. 67718, this issue is not pacified. The aim of this study is to compare the indications approved by the American (FDA), European (EMA) and Brazilian (Anvisa) health agencies and to analyze data regarding the indication of immunotherapeutic drugs for cancer treatment, in lawsuits against the Secretary of State of Health of São Paulo (SES/SP). Methods: Documentary research was performed on the package leaflets of six immunotherapeutic drugs available in July 2019 on the websites of the health agencies eligible for the study, and comparing the indication of these drugs in lawsuits in the state of São Paulo, using data from reports. or scanned documents available on the S-Codes system. Results: All drugs are registered for at least one indication in the 3 health agencies, but with differences in the approved indications, many of them being conditional approvals (fast track). The average time between FDA and Anvisa approval was 464.5 ± 170.8 days, and 278 (98%) of the demands occurred post-registration with Anvisa. There is little information available in the scanned documents, but it was possible to identify situations involving indications as well as genetic test results. Discussion and Conclusion: analysis shows that the FDA tends to be less rigorous in approving new indications, and that most demands would not meet the criteria of RE 657718/2019. Despite the progress in discussions involving the judicialization of health, it is necessary to discuss the off-label use of these drugs and their specificity. (AU).


Objetivos: el registro sanitario garantiza mínimamente la seguridad de las instrucciones de etiquetado. Con la sentencia de Apelación Extraordinaria (RE) No. 657,718 / 2019, este asunto no se pacifica. El objetivo de este estudio es comparar las indicaciones aprobadas por las agencias de salud estadounidenses, europeas y brasileñas y analizar datos sobre la indicación de medicamentos de inmunoterapia para el tratamiento del cáncer, en demandas contra el Departamento de Salud del Estado de São Paulo (SES / SP). Métodos: se realizó una investigación documental en los prospectos de seis medicamentos inmunoterapéuticos, disponibles en julio de 2019, en los sitios web de las agencias de salud elegibles para el estudio. documentos escaneados disponibles en el sistema S-Codes. Resultados: todos los medicamentos tienen un historial médico para al menos una indicación de etiqueta en las tres agencias de salud, pero con diferencias en las indicaciones aprobadas, muchas de ellas son aprobaciones aceleradas. El tiempo promedio entre la aprobación de la Food and Drug Administration (FDA) y la Agencia de Vigilancia de la Salud (Anvisa) fue de 464.5 ± 170.8 días; y 278 (98%) de las demandas ocurrieron después de registrarse con Anvisa. Hay poca información disponible en los documentos escaneados, pero fue posible identificar situaciones que implican indicaciones de drogas, así como resultados de pruebas genéticas. Discusión y conclusión: el análisis muestra que la FDA tiende a ser menos rigurosa en la aprobación de nuevas indicaciones, y que la mayoría de las demandas no se ajustan a los criterios de RE 657.718/2019. A pesar del progreso, es necesario discutir el uso fuera de etiqueta de estos medicamentos y su especificidad. (AU).


Assuntos
Uso Off-Label , Judicialização da Saúde , Acesso a Medicamentos Essenciais e Tecnologias em Saúde
4.
Washington, D.C.; OPS; 2019-09-16. (OPS/HSS/19-03).
em Espanhol | PAHO-IRIS | ID: phr-51550

RESUMO

La finalidad de este documento es presentar ejemplos y principios clave para la utilización de las decisiones de autoridades regulatorias de otras jurisdicciones. Este documento se justifica por varias razones: a) da seguimiento a las deliberaciones de la conferencia del 2016 de la Red Panamericana para la Armonización de la Reglamentación Farmacéutica (Red PARF) y b) responde a la recomendación de dicha conferencia de que se solicite a la Organización Panamericana de la Salud (OPS) que elabore un documento conceptual para la consideración y el aval de los interesados de la Red PARF sobre el tema de la utilización de decisiones de autoridades regulatorias de otras jurisdicciones. El presente documento se basa en una ponencia presentada en la conferencia del 2016 e integra el pensamiento mundial sobre el tema, incluido un documento reciente de la Organización Mundial de la Salud. La meta fundamental es que los interesados de la Red comprendan mejor la utilización de las decisiones de autoridades regulatorias de otras jurisdicciones y las situaciones en que es factible.


Assuntos
Acesso a Medicamentos Essenciais e Tecnologias em Saúde , Controle de Medicamentos e Entorpecentes , Regulação e Fiscalização em Saúde , Américas , Barreiras ao Acesso aos Cuidados de Saúde , Acesso aos Serviços de Saúde , Legislação em Ciência e Tecnologia , Autoridades de Saúde , Colaboração Intersetorial
5.
Washington, D.C.; PAHO; 2019-09-16. (PAHO/HSS/19-003).
em Inglês | PAHO-IRIS | ID: phr-51549

RESUMO

The aim of this document is to outline key examples and principles for the practice of regulatory reliance. Its rationale is multifold: (a) it follows on previous discussions at the 2016 Conference of the Pan American Network for Drug Regulatory Harmonization (PANDRH), and (b) it fulfills a recommendation by the Conference that requested PAHO to develop a concept paper on reliance for PANDRH stakeholders to consider for endorsement. This concept paper builds on a presentation that was made at the 2016 Conference and integrates global thinking on the subject, including a recent document by the World Health Organization (WHO). The overarching goal is to ensure that PANDRH stakeholders continue to build understanding around reliance in ways that can better inform scenarios for its use.


Assuntos
Controle de Medicamentos e Entorpecentes , Acesso a Medicamentos Essenciais e Tecnologias em Saúde , Américas , Regulação e Fiscalização em Saúde , Barreiras ao Acesso aos Cuidados de Saúde , Acesso aos Serviços de Saúde , Legislação em Ciência e Tecnologia , Autoridades de Saúde , Colaboração Intersetorial
6.
Prensa méd. argent ; 105(7): 375-378, agosto 2019.
Artigo em Inglês | LILACS, BINACIS | ID: biblio-1022078

RESUMO

La educación médica continua se define como el conjunto de acciones y recursos dirigidos a cambiar las conductas de los profesionales para mejorar los resultados de su actividad asistencial diaria frente a los pacientes. O bien, toda acción que realiza un médico para seguir aprendiendo y permanecer actualizado, una vez finalizada su formación universitaria. Las estrategias para conseguir tal fin, son la realización de cursos, la ra congresos y/o jornadas, las actividades hospitalarias (recorridas de sala, supervisión y ateneos), la lectura y discusión de artículos biomédicos en internet o en publicaciones en papel en el denominado ateneo bibliográfico, el intercambio con colegas, la consulta con otros profesionales y los cursos a distancia. En el presente artículo, se plantea el ejercicio del ateneo como una de las principales fuentes de aprendizaje al proponer una verdadera reflexión sobre la práctica profesional (AU)


Continuing medical education is defined as the set of actions and resources aimed at changing the behavior of professionals to improve the results of their daily care activity in front of patients. Or, any action that a doctor performs to continue learning and remain updated, once his university education is completed. The strategies to achieve this goal are the completion of courses, the attendance at conferences and/or conferences, hospital activities (visits to the ward, supervision and athenaeums), the reading and disicussion of biomedical articles on the internet or in publications on paper. The so-called bibliographic athenacum, the exchange with colleagues, the consultations with other professionals and the distance courses. In the present article, the exercise of the athenaemum is considered as one of the main sources of learning by proposing a true reflection on professional practice (AU)


Assuntos
Humanos , Educação Médica Continuada , Visitas com Preceptor , Acesso a Medicamentos Essenciais e Tecnologias em Saúde
8.
Rev. enferm. UFPE on line ; 13(4): 915-923, abr. 2019.
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1017119

RESUMO

Objetivo: buscou-se verificar os desafios que os Xukuru do Ororubá enfrentam na integração aos serviços de saúde indígena. Método: trata-se de estudo qualitativo, exploratório e descritivo, realizado com seis indígenas da etnia Xukuru do Ororubá. Coletaram-se os dados por meio de um roteiro preestabelecido, sendo as entrevistas gravadas e transcritas. Realizou-se a análise dos dados por meio da Análise de Conteúdo. Resultados: verificou-se que as principais dificuldades encontradas foram: longa espera na marcação e resultados dos exames; ausência de assistência emergencial; medicamentos insuficientes para atender à demanda; indícios de preconceito na zona urbana de Pesqueira e assistência insuficiente no hospital municipal. Conclusão: nota-se que mesmo com a assistência à saúde fortalecida pelo Subsistema de Atenção à Saúde Indígena e pela Política Nacional de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas, muitas dificuldades ainda são enfrentadas.(AU)


Objective: to verify the challenges that the Orukuba Xukuru face in integrating with indigenous health services. Method: this is a qualitative, exploratory and descriptive study, carried out with six indigenous people of the Orukuburu Xukuru ethnicity. The data were collected by a pre-established script, and the interviews were recorded and transcribed. Data analysis was performed through Content Analysis. Results: the main difficulties were: long wait in the exams appointment and results; absence of emergency assistance; insufficient medicines to meet demand; signs of prejudice in the urban area of Pesqueira and insufficient assistance in the municipal hospital. Conclusion: many difficulties are still faced, even with health care strengthened by the Indigenous Health Care Subsystem and the National Policy on Health Care for Indigenous People.(AU)


Objetivo: verificar los desafíos que los Xukuru do Ororubá enfrentan en la integración a los servicios de salud indígena. Método: se trata de un estudio cualitativo, exploratorio y descriptivo, realizado con seis indígenas de la etnia Xukuru do Ororubá. Se recogieron los datos por medio de uma guía preestablecida, con las entrevistas grabadas y transcritas. Se realizó el análisis de los datos por medio del Análisis de Contenido. Resultados: se verificó que las principales dificultades encontradas fueron: larga espera en la marcación y resultados de los exámenes; ausencia de asistencia emergencial; medicamentos insuficientes para atender la demanda; indícios de perjucicio en la zona urbana de Pesqueira y asistencia insuficiente en el hospital municipal. Conclusión: se observa que mismo con la asistencia a la salud fortalecida por el Subsistema de Atención a la Salud Indígena y por la Política Nacional de Atención a la Salud de los Publos Indígenas, muchas dificultades aún son enfrentadas.(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Saúde Pública , Políticas Públicas de Saúde , População Indígena , Saúde de Populações Indígenas , Acesso a Medicamentos Essenciais e Tecnologias em Saúde , Acesso aos Serviços de Saúde , Serviços de Saúde do Indígena , Epidemiologia Descritiva , Pesquisa Qualitativa
9.
Saúde Soc ; 28(1): 322-336, jan.-mar. 2019. graf, mapas
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-991667

RESUMO

Resumo Este artigo analisa a articulação entre território, acesso e tecnologias em saúde. O objetivo é colocar em análise o mapa da saúde a partir da relação entre regime de visibilidade e tecnologias de vigilância em saúde. O percurso da reflexão apoia-se na problematização do georreferenciamento no campo da saúde para monitoramento e vigilância dos fluxos de circulação de pessoas no espaço urbano como estratégia biopolítica. A análise perpassa, portanto, a problematização de técnicas de mapeamento do campo da saúde para pensar formas de controle e regulação populacional como processos não naturais que permitem certas formas de articulação entre acesso, território e tecnologias em saúde. Deste modo, o artigo segue o itinerário: (1) analisa o território como um dos elementos que constituem um dispositivo no campo da saúde; (2) discute como a vigilância está implicada nas estratégias de mapeamento na saúde a partir dos primeiros mapas biossociais; (3) aborda a relação entre georreferenciamento e tecnologias de vigilância em saúde como estratégia biopolítica.


Abstract This article analyzes the articulation between territory, access, and technologies in health. The objective is to analyse the health map based on the relationship between visibility regime and health surveillance technologies. The course of reflection is based on the problematization of the use of the georeferencing in the field of health for the monitoring and surveillance of people circulation flows in urban space as a bio-political strategy. The analysis, therefore, involves the problematization of mapping techniques in the health field to think of forms of population control and regulation as unnatural processes that allow certain forms of articulation between access, territory, and health technologies. In this way, the article follows the itinerary: (1) analyses the territory as one of the elements that constitute a device in the field of health; (2) discusses how surveillance is implicated in health mapping strategies from the first biosocial maps; (3) approaches the relationship between georeferencing and surveillance technologies as biopolitical strategy.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Área Urbana , Tecnologia Biomédica , Mapeamento Geográfico , Acesso a Medicamentos Essenciais e Tecnologias em Saúde , Saúde Pública
11.
Physis (Rio J.) ; 29(1): e290107, 2019. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1012770

RESUMO

Resumo O desabastecimento de medicamentos já é considerado um problema de saúde pública e representa um obstáculo importante para a garantia do acesso a eles e, consequentemente, do direito à saúde. Sendo assim, com o intuito de compreender melhor esse fenômeno, este artigo buscou identificar, descrever e caracterizar as publicações científicas da saúde que versam sobre o tema de desabastecimento de medicamentos e identificar as lacunas de pesquisa. Para tanto, realizou-se revisão narrativa da literatura científica na base de dados PubMed. Os resultados foram selecionados de acordo com o título e resumo, e os dados foram extraídos do texto completo. Além de uma análise quantitativa, também foi realizada uma síntese qualitativa dos estudos, explicitando as principais causas, estratégias de enfrentamento, discussões conceituais e a descrição do problema contido nas publicações incluídas. Foram analisados 98 artigos, a maioria foi publicada a partir do ano de 2011, nos EUA, citando diversos medicamentos e com o foco na descrição do problema. Os resultados deste estudo sugerem a contemporaneidade do problema, o uso da literatura científica como denúncia e a falta de estudos sobre o tema em países de baixa e média renda e que se voltem a compreender suas causas.


Abstract The shortage of medicines is already considered a public health problem that affects several regions worlwide and is a major obstacle to ensure access to medicines and, consequently, the right to health. Thus, in order to better understand this phenomenon, this article sought to identify, describe and characterize the medical scientific publications that deal with the issue of medicines shortages and to identify the gaps on this theme. For that, a narrative review of the medical scientific literature was carried out in the PubMed database. The results were selected according to the title and abstract, and the data were extracted from the full text. In addition to quantitative analysis, a qualitative synthesis of the studies was also performed, identifying the mentioned causes, coping strategies, conceptual discussions and problem description. We analyzed 98 papers, most of them published since the year 2011, in the United States, citing various drugs and with a focus on describing the problem. The results of this study suggest the contemporaneous of the problem, the use of scientific literature as drug shortages denunciation, the lack of studies in low- and middle-income settings, and a gap in studies that investigates the causes of medicines shortages.


Assuntos
Humanos , Assistência Farmacêutica/provisão & distribução , Acesso a Medicamentos Essenciais e Tecnologias em Saúde , Literatura de Revisão como Assunto , Cobertura Universal do Seguro de Saúde , Necessidades e Demandas de Serviços de Saúde
13.
Rio de Janeiro; s.n; 2019. 171 f p. graf, fig, tab.
Tese em Português | LILACS | ID: biblio-998999

RESUMO

A judicialização do direito à saúde, que de acordo com a Carta Magna de 1988 também constitui dever do Estado ­ evoca uma discussão sobre o impacto na equidade e integralidade no Sistema Único de Saúde (SUS), que constitui um bem comum e cujo compartilhamento é coletivo. A judicialização se torna complexa no contexto da Oncologia, em virtude da carga da doença, estrutura do segmento de mercado para Oncologia e da intensa relação do câncer com a inovação. O Caso da Fosfofetanolamina Sintética (FOS-S) compreendeu o litígio por acesso a substância, atingindo um volume de cerca de 15 mil ações em dois anos, acompanhado de intensa discussão social, a partir da suspensão do fornecimento da FOS-S pelo Instituto de Química de São Carlos da Universidade de São Paulo (IQSC/USP), onde foi pesquisada, desenvolvida e distribuída desde 1990 ainda sem comprovação de indicação como medicamento e sem registro sanitário no Brasil., para o tratamento de neoplasias malignas, A Defensoria Pública da União (DPU) por meio de Ação Civil Pública motivou o Poder Executivo a instaurar providências para atendimento da demanda social. A Lei N° 1.3269 de abril /2016 liberou a distribuição da substância. Esta Lei teve sua eficácia suspensa em maio /2016. Este estudo teve como objetivo principal analisar o processo de judicialização na assistência oncológica no SUS considerando o contexto do Caso FOS-S. Como objetivos específicos foram considerados a reconstrução da trajetória do processo de judicialização para o acesso a FOS-S para o tratamento de neoplasias malignas no SUS; a contextualização do processo regulatório para concessão de registro sanitário de insumos farmacêuticos ativos, medicamentos e a incorporação de tecnologias em saúde no SUS; a análise da judicialização na assistência oncológica no SUS no contexto do Caso FOS-S. A estrutura metodológica compreendeu um estudo de caso único tendo como unidade de análise o caso da FOS-S, utilizando análise documental complementada por revisão da literatura nas principais bases de dados eletrônicas sobre o tema. O horizonte temporal compreendeu o período entre 2014 e 2016. O estudo confirmou como primeiro tensor da judicialização em Oncologia distorções gerenciais, envolvendo descompassos entre políticas públicas e o processo de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) de novas moléculas para Oncologia no SUS, e ainda ausência de integração no fluxo de incorporação tecnológica e as listas de medicamentos. O segundo tensor reflete distorções na participação da sociedade na arena política, favorecendo a ausência de formação de grupos de pressão pelo SUS, e ainda na falta de solidariedade no SUS. O estudo concluiu que o fortalecimento das redes de pesquisa em Oncologia pode favorecer a implementação de políticas públicas e de P&D nacional. A revisão do tratamento dados aos antineoplásicos nas listas de medicamentos e na política de reembolso do SUS seria uma prioridade para amenizar a judicialização. A necessidade de discussão social sobre a tomada de decisões sob escassez e ainda sobre a solidariedade no compartilhamento considerando o SUS como bem comum e atuação de grupos de interesse pelo SUS poderiam reduzir o litígio e fortalecer o SUS


Health litigation of the right to health, which according to the Constitution of 1988 is also a duty of the State ­ introduces a discussion on the impact on equity and integrality on the Unified Health System (SUS), which is a common good shared by all citizens in Brazil. Health litigation becomes complex in the context of Oncology due to the burden of disease, the structure of the market segment for Oncology and the intense relationship between cancer and innovation. The Case of Synthetic Phosphoethanolamine (FOS-S) comprised the litigation for access to the substance, reaching a volume of about 15 thousand lawsuits in two years, accompanied by intense social discussion, from the suspension of supply of FOS-S by São Carlos Chemistry Institute of São Paulo State University (IQSC / USP), where it was researched, developed and distributed as a antineoplastic drug since 1990, although still not indicated as medicine and without sanitary registration in Brazil. The Public Defender's Office of the Government (DPU) through a Public Civil Action motivated the Executive Branch to establish measures to meet social demand. Law No. 1.3269 of April / 2016 released the distribution of the substance. This Law was effectively suspended in May / 2016. This study had as main objective to analyze the process of health litigation in Oncology in the SUS considering the context of the FOS-S Case. As specific objectives were considered the reconstruction of the trajectory of the process of health litigation for access to FOS-S for the treatment of malignant neoplasms in the SUS; the contextualization of the regulatory process for granting sanitary registration of active pharmaceutical ingredient and medicines and the incorporation of health technologies in SUS; the analysis of the health litigation in Oncology in the SUS in the context of the FOS-S Case. The methodological structure comprised a single-case study having the FOS-S case as the unit of analysis, using documentary analysis complemented by literature review in the main electronic databases on the subject. The time horizon comprised the period between 2014 and 2016. The study confirmed as the first tensor of the judicialization in Oncology managerial distortions, involving mismatches between public policies and the process of Research and Development (R & D) of new molecules for Oncology in SUS, and still absence of integration in the technological incorporation flow and the lists of medicines. The second tensor reflects distortions in the participation of society in the political arena, favoring the absence of formation of pressure groups by the SUS, also in the lack of solidarity in the SUS. The study concluded that the strengthening of research networks in Oncology can favor the implementation of public policies and national R & D. Reviewing the treatment given to antineoplastics in the lists of medicines and the SUS reimbursement policy would be a priority to ease the judicialization. The need for social discussion about decision making under scarcity and about sharing solidarity considering the SUS as a common good and political lobbism for the SUS could reduce litigation and strengthen the health system


Assuntos
Humanos , Sistema Único de Saúde/legislação & jurisprudência , Judicialização da Saúde/legislação & jurisprudência , Cobertura Universal de Saúde , Acesso a Medicamentos Essenciais e Tecnologias em Saúde , Neoplasias/tratamento farmacológico , Antineoplásicos/provisão & distribução , Brasil
14.
San Salvador; Organización Panamericana de la Salud; 2019. 60 p. ilus.
Não convencional em Espanhol | LILACS, Repositório RHS | ID: biblio-1024735

RESUMO

El presente documento contiene las adecuaciones al curso virtual "Desarrollo de Capacidades y Renovación de la APS para Centroamérica y República Dominicana" realizadas a través de un proceso que incluyó una consultoría de OPS, la revisión por parte de los delegados de país a la Comisión Técnica de Desarrollo de Recursos Humanos de SE-COMISCA, la revisión de los puntos focales de OP S a nivel central y de país, y de las observaciones del panel de expertos realizado en El Salvador en marzo de 2019.


Assuntos
Humanos , Atenção Primária à Saúde/métodos , Desenvolvimento de Pessoal/métodos , Administração de Recursos Humanos , América Central , República Dominicana , Acesso a Medicamentos Essenciais e Tecnologias em Saúde
15.
São Paulo; s.n; 2019. 539 p.
Tese em Português | LILACS | ID: biblio-1009188

RESUMO

A aprovação da Estratégia Global e do Plano de Ação sobre Saúde Pública, Inovação e Propriedade Intelectual (GSPOA), no âmbito da Organização Mundial da Saúde (OMS), está baseada na percepção da necessidade de melhoria nas condições de acesso dos países em desenvolvimento a medicamentos e outros produtos que atendam às suas necessidades específicas de saúde pública. Para tanto, a GSPOA está dividida em 8 elementos principais, 25 subitens, distribuídos por 108 pontos de ação, que visam aumentar a eficácia na promoção da inovação dentro dos países, através do desenvolvimento institucional, investimento e coordenação de áreas relevantes para a inovação em saúde. Nesse contexto, o escopo da presente investigação doutoral consiste em perscrutar os desafios para a plena implementação da referida política internacional no Brasil. Trata-se de estudo de caso - enquanto método de investigação qualitativa - que tem sua aplicação quando o pesquisador busca uma compreensão extensiva e com mais objetividade e validade conceitual, do que propriamente estatística. Perquiriu-se, destarte, políticas públicas nacionais, observando racionalmente se promoveram alguma alteração efetiva no âmbito interno, relacionadas com a pesquisa e desenvolvimento e ao acesso a medicamentos seguros, eficazes, de qualidade, e, principalmente, a preços acessíveis. Partindo de uma perspectiva crítica, e marcos teóricos consagrados, buscou-se situar a GSPOA num contexto de saúde transnacional em uma era de globalização, e os desafios para implementar mais completamente um direito à saúde, que transcenda medicamentos e exigências individuais, e que promova a reconsideração da relação sistêmica entre pesquisa farmacêutica, interesse comercial e assistência à saúde pública. Observamos que, para o período de 2008-2015, houve um processo de recrudescimento das políticas de inovação na seara da saúde, bem como êxito na promoção de iniciativas relativas à identificação de lacunas, e na formulação de estratégias que priorizam explicitamente a pesquisa e desenvolvimento em doenças negligenciadas de maior incidência no país. No entanto, verificou-se que tais ferramentas ainda são insuficientes para a efetiva superação do hiato tecnológico, e do déficit público referente às importações de insumos para o setor saúde. Um dos principais desafios relacionados com a inovação em saúde seria justamente colocar o sistema universal de saúde em posição de centralidade no âmbito das políticas do Estado. Em suma, tem-se que tais desafios têm origem orçamentário-financeira, normativa e institucional. Orçamentário-financeira porque o subfinanciamento do SUS é histórico, impactando nas demandas de pesquisa e desenvolvimento na seara sanitária. Quanto ao aspecto normativo, contata-se que opções equivocadas, especialmente quando da promulgação da Lei de Propriedade Industrial (nº 9.279/1996), comprometem a instrumentalização de políticas progressistas para que a propriedade intelectual responda melhor às reais necessidades de saúde pública. Em relação ao marco institucional, constatou-se que o diálogo entre os órgãos da Administração Pública, envolvidos na seara do acesso a medicamentos, em suas mais diversas interfaces, tem sua ação prejudicada diante da sobreposição dos interesses econômicos frente à segurança sanitária. A superação de tais entraves, para a plena implementação da GSPOA no Brasil, é deveras imprescindível, numa ação positiva no contexto do direito social à saúde e ao acesso universal a medicamentos


The approval of the Global Strategy and Plan of Action on Public Health, Innovation and Intellectual Property (GSPOA) within the framework of the World Health Organization (WHO) is based on the perception of the need to improve the access conditions of developing countries to medicines and other products that meet your specific public health needs. To this end, GSPOA is divided into 8 main elements, 25 sub-items, distributed by 108 action points, aimed at increasing efficiency in promoting innovation within countries, through institutional development, investment and coordination of areas relevant to innovation in health. In this context, the scope of this doctoral research consists of examining the challenges for the full implementation of this international policy in Brazil. It is a case study - as a method of qualitative research - that has its application when the researcher seeks an extensive understanding and with more objectivity and conceptual validity, than properly statistical. National public policies have been sought, rationally observing whether they have promoted any effective changes at the internal level related to research and development and access to safe, effective, quality and, above all, affordable medicines. From a critical perspective, and with established theoretical frameworks, the aim was to situate the GSPOA in a transnational health context in an era of globalization, and the challenges to more fully implement a right to health, which transcends medicines and individual demands, and promotes the reconsideration of the systemic relationship between pharmaceutical research, commercial interest and public health assistance. We note that, for the period 2008-2015, there was a process of strengthening innovation policies in health, as well as successful initiatives to identify gaps, and the formulation of strategies that explicitly prioritize research and development in neglected diseases of greater incidence in the country. However, it was verified that such tools are still insufficient for the effective overcoming of the technological gap, and of the public deficit regarding imports of inputs for the health sector. One of the main challenges related to health innovation would be precisely to place the universal health system in a position of centrality within the scope of State policies. In summary, these challenges have a budgetary-financial, normative and institutional origin. Budgetary-financial because SUS underfunding is historical, impacting the demands of research and development in the sanitary seara. Regarding the normative aspect, it is suggested that misguided options, especially when promulgating the Industrial Property Law (No. 9.279 / 1996), compromise the use of progressive policies so that intellectual property responds better to the real needs of public health. In relation to the institutional framework, it was found that the dialogue between the Public Administration organs, involved in the area of access to medicines, in its most diverse interfaces, is affected by the overlapping of economic interests in relation to health security. The overcoming of such obstacles, for the full implementation of the GSPOA in Brazil, is indeed essential, in a positive action in the context of the social right to health and universal access to medicines


Assuntos
Saúde Pública , Planos Regionais , Propriedade Intelectual , Inovação , Acesso a Medicamentos Essenciais e Tecnologias em Saúde , Política Pública , Brasil , Relatos de Casos , Pesquisa Qualitativa , Países em Desenvolvimento , Organizações de Planejamento em Saúde , Acesso aos Serviços de Saúde
16.
Rio de Janeiro; s.n; 2019. 139 p.
Tese em Português | HISA - História da Saúde | ID: his-43661

RESUMO

Esta dissertação propõe-se a analisar o posicionamento da diplomacia brasileira, e sua articulação com o Ministério da Saúde e os ativistas antiaids, em relação ao tema de acesso a medicamentos, sobretudo antirretrovirais, entre meados da década de 1980 e o ano de 2007. Com esse fim, são examinados três momentos fundamentais nesse processo, sob as perspectivas interna e externa. O primeiro refere-se à aprovação do Acordo TRIPS, em 1994, um acordo internacional concernente à propriedade intelectual, e suas repercussões no Brasil, inclusive sua influência sobre a nova lei de patentes de 1996. O segundo trata de um período de reação, entre 1996 e 2001, em que o contencioso entre Brasil e EUA relativo a questões de propriedade intelectual, no âmbito da OMC, foi solucionado em meio ao fortalecimento do discurso favorável à defesa da produção de medicamentos genéricos para a redução de preços, especialmente no contexto de distribuição gratuita de antirretroviraris aos portadores de HIV pelo governo brasileiro. finalmente, o terceiro momento apresenta um período em que tanto, internacionalmente, formalizou-se a noção de prevalência da saúde sobre questões comercias, por meio da Declaração de Doha sobre o TRIPS e a saúde Pública (2001), quanto, internamente, o governo defendeu uma importante flexibilidade do Acordo TRIPS, a licença compulsória. Utiliza-se, portanto, um recorte temporal que demonstra a inversão da lógica concernente à propriedade intelectual. Se, inicialmente, as pressões bilateral e multilateral, com o fito de preservar e de ampliar as garantias nesse domínio, prevaleceram, posteriormente, fortalecem-se as ações e o discurso em defesa do acesso a medicamentos, sobretudo antirretroviais.(AU)


Assuntos
Acesso a Medicamentos Essenciais e Tecnologias em Saúde , Cobertura Universal de Saúde , História do Século XX , Brasil
17.
Lima; Perú. Ministerio de Salud; 20181200. 14 p. tab.
Monografia em Espanhol | LILACS, LIPECS | ID: biblio-970189

RESUMO

El documento contiene: la finalidad, base legal, ámbito de aplicación, disposiciones generales y específicas y responsabilidades, ello para mejorar la disponibilidad y el acceso de la población a los productos farmacéuticos identificados como soporte de vida en emergencia y que por razones de salud pública no deben faltar en las farmacias de los establecimientos de salud.


Assuntos
Atenção Primária à Saúde , Preparações Farmacêuticas , Acesso a Medicamentos Essenciais e Tecnologias em Saúde
18.
Rev. Hosp. El Cruce ; (23): 1-4, 19/12/2018.
Artigo em Espanhol | LILACS, BINACIS | ID: biblio-967960

RESUMO

El objetivo del estudio es determinar los tratamientos que se generan fruto de la centralización y medir el impacto económico. El proceso de utilización de citostáticos inicia con la confección del protocolo por parte del médico, la validación por el farmacéutico con la confección de la orden de elaboración, y la ejecución por el técnico realizando la preparación en cabina de seguridad biológica. Culmina con la administración por parte de enfermería y seguimiento médico. La centralización disminuye el riesgo de exposición, ofrece protección del producto, paciente, operador, ambiente. Al mismo tiempo disminuye los costos provocando un ahorro significativo si se coordina la programación del protocolo y prescripción médica, la preparación en el servicio de farmacia y la administración en hospital de día agrupando por tratamiento a los pacientes.


The objective of the study is to determine the treatments that are generated by centralization and to measure the economic impact. The process of using cytostatics starts with the preparation of the protocol by the physician, the validation by the pharmacist with the writingof the preparation order, and the execution by the technician carrying out the preparation in the biological safety cabinet. It culminates with nursing administration and medical follow-up. Centralization reduces the risk of exposure, offers protection to the product, the patient, the operator, and the environment. At the same time, it reduces costs, with significant savings if the programming of the protocol and medical prescription, the preparation in the pharmacy service and the administration in the day hospital are coordinated grouping by treatment to the patients.


Assuntos
Serviços Centralizados no Hospital , Serviço Hospitalar de Oncologia , Citostáticos , Acesso a Medicamentos Essenciais e Tecnologias em Saúde
19.
Washington, D.C.; PAHO; 2018-09. (PAHO/HSS/18-035).
em Inglês, Espanhol | PAHO-IRIS | ID: phr-49488

RESUMO

The Strategic Fund is a regional technical cooperation mechanism for pooled procurement of essential medicines and strategic public health supplies in the Americas. The Strategic Fund was created in 2000 by the Pan American Health Organization (PAHO) at the request of the Member States. Since then, the Fund has worked with countries to improve access to medicines and other health technologies, by strengthening demand planning and the organization of national supply management systems, while facilitating access to affordable strategic public health supplies through a pooled procurement mechanism. In accordance with 2016-2017 mandates of the PAHO Governing Bodies, the technical cooperation program of work in support of participation of Member States in the Fund has focused on: a) increasing the response capacity and efficiency of operations of the Fund in countries; b) the development of national and regional market intelligence; and c) the strengthening of the key alliances and strategic partnerships. As of December 2017, 32 countries in Latin America and the Caribbean have signed participation agreements with the PAHO Strategic Fund (Argentina, The Bahamas, Barbados, Belize, Bermuda, Bolivia, Brazil, the British Virgin Islands, Chile, Colombia, Costa Rica, the Dominican Republic, Ecuador, El Salvador, Grenada, Guatemala, Guyana, Haiti, Honduras, Jamaica, Nicaragua, Panama, Paraguay, Peru, Saint Kitts and Nevis, Saint Lucia, Saint Vincent and the Grenadines, Suriname, Trinidad and Tobago, Turks and Caicos Islands, Uruguay, and Venezuela).


Assuntos
Acesso a Medicamentos Essenciais e Tecnologias em Saúde , Sistemas de Saúde , Américas , Acesso a Medicamentos Essenciais e Tecnologias em Saúde , Serviços de Saúde
20.
Rev. bras. cancerol ; 64(2): 191-197, abr-jun 2018.
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1006575

RESUMO

Introdução: A dor é o sintoma mais frequente e grave vivenciado pelos pacientes com câncer, acarretando sofrimento e incapacidades. Objetivo: Descrever a percepção dos familiares de pacientes com câncer avançado quanto às dificuldades no acesso aos opioides e a outros medicamentos para dor. Método: A pesquisa se insere na perspectiva da abordagem qualitativa. Foram entrevistados 14 cuidadores informais, familiares das pessoas com diagnóstico de câncer em estágio avançado com potencial de finitude, sendo utilizadas entrevistas semiestruturadas. Resultados: Todos os participantes relataram comprar os medicamentos para dor; entre eles, os opioides e outros medicamentos para demais sintomas dos seus familiares com câncer avançado, impactando na renda familiar. O alívio do sofrimento severo relacionado à saúde deve ser prioritário, um imperativo ético que transversalize a assistência aos pacientes com câncer e demais adoecimentos que ameaçam ou limitam a vida. Conclusão: É necessário o avanço no Programa de Políticas Públicas para os pacientes com câncer, no qual seja prioritário o eficaz controle da dor, pautado na facilitação do acesso, na dispensação dos opioides e demais medicamentos para controle da dor. Contudo, a garantia do acesso deve ser alicerçada para a formação médica e avaliação eficaz, e adequada prescrição no controle da dor, de acordo com os recursos disponíveis. Somente desse modo, se intervirá no sofrimento, garantindo a equidade e a promoção da dignidade humana para os que vivenciam a dor.


Introduction: Pain is the worst and most frequent symptom of cancer patients causing suffering and inabilities. Objective: To describe how family relatives of patients with advanced cancer perceive the difficulties of accessing opioids and other pain medication. Method: This research adopts a Qualitative "Approach". Fourteen informal caretakers, family members of people diagnosed with advanced cancer, were interviewed through semi structured interviews. Results: All participants reported that they bought pain medication, including opioids and other drugs for cancer symptoms, for their relatives with advanced cancer, which had some impact on the family income. The relief of extreme suffering related to health must be a priority. It must be an ethical imperative that cuts across the assistance to patients with advanced cancer and other life threatening diseases. Conclusion: Public Health Programs for patients with advanced cancer must be enhanced in order to prioritize the easy access to opioids and other pain control drugs. Nonetheless, the guarantee of access must be held at medical discretion, with the accurate evaluation and prescription of pain control methods, considering the available resources. Only then it will be possible to ease suffering, ensuring equity and promoting human dignity for the ones who experience pain.


Introducción: El dolor es el síntoma más frecuente y grave vivido por los pacientes con cáncer, acarreando sufrimiento e incapacidades. Objetivo: Describir la percepción de los familiares de pacientes con cáncer avanzado en cuanto a las dificultades en el acceso a los opioides y otros medicamentos para el dolor. Método: La investigación se inserta en la perspectiva del Enfoque cualitativo. Se entrevistaron a 14 cuidadores informales, familiares de las personas con diagnóstico de cáncer en estadio avanzado con potencial definición, siendo utilizadas entrevistas semiestructuradas. Resultados: Todos los participantes relataron comprar los medicamentos para el dolor, entre ellos los opioides y otros medicamentos para los demás síntomas de sus familiares con cáncer avanzado, impactando la renta familiar. El alivio del sufrimiento severo relacionado a la salud debe ser prioritario, un imperativo ético que transversaliza la asistencia a los pacientes con cáncer y demás adoecimentos que amenazan o limitan la vida. Conclusión: Es necesario el avance en el Programa / Política Pública para los pacientes con cáncer donde sea prioritario el eficaz control del dolor, pautado en la facilitación del acceso, la dispensa de los opioides y demás medicamentos para control del dolor. Sin embargo, la garantía del acceso debe ser establecida a la formación médica para una evaluación eficaz y adecuada prescripción en el control del dolor, de acuerdo con los recursos disponibles. Sólo de este modo se intervendrá en el sufrimiento, garantizando la equidad y promoción de la dignidad humana para los que experimentan el dolor.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Dor/tratamento farmacológico , Dor do Câncer , Analgésicos Opioides , Cuidados Paliativos , Pesquisa Qualitativa , Acesso a Medicamentos Essenciais e Tecnologias em Saúde
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA