Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 1.141
Filtrar
1.
Rev. Esc. Enferm. USP ; 53: e03509, Jan.-Dez. 2019. tab
Artigo em Inglês, Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1020390

RESUMO

RESUMO Objetivo Analisar o resultado do desempenho dos Núcleos Ampliados de Saúde da Família do estado de São Paulo, na dimensão Organização do Processo de Trabalho, na Avaliação do PMAQ-AB, segundo o Índice Paulista de Responsabilidade Social. Método Estudo transversal, descritivo, exploratório, com abordagem quantitativa, baseado nos dados do 2º ciclo do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica. Foram analisadas por frequência simples 149 equipes, de 47 municípios, distribuídas em cinco agrupamentos, de acordo com o Índice Paulista de Responsabilidade Social. Resultados As equipes do agrupamento quatro (municípios com baixa riqueza e indicadores sociais intermediários) alcançaram desempenho satisfatório e muito satisfatório (90,9%). As equipes dos municípios do agrupamento dois (alto índice de riqueza e indicadores sociais insatisfatórios) tiveram pior desempenho; as equipes do município de São Paulo obtiveram o maior percentual de desempenho satisfatório e muito satisfatório (95,8%). Conclusão As equipes do município de São Paulo (alto índice de riqueza e indicadores sociais insatisfatórios) e as equipes dos municípios do agrupamento quatro (baixa riqueza e indicadores sociais intermediários) foram as que alcançaram melhor desempenho.


RESUMEN Objetivo Analizar el resultado del desempeño de los Núcleos Ampliados de Salud de la Familia del Estado de São Paulo, en la dimensión Organización del Proceso de Trabajo, en la Evaluación del PMAQ-AB, según el Índice Paulista de Responsabilidad Social. Método Estudio transversal, descriptivo, exploratorio, con abordaje cuantitativo, basado en los datos del 2º ciclo del Programa Nacional de Mejoría del Acceso y la Calidad de la Atención Básica. Fueron analizadas por frecuencia simple 149 equipos, de 47 municipios, distribuidas en cinco agrupaciones, según el Índice Paulista de Responsabilidad Social. Resultados Los equipos de la agrupación cuatro (municipios con baja riqueza e indicadores sociales intermedios) alcanzaron desempeño satisfactorio y muy satisfactorio (90,9%). Los equipos de los municipios de la agrupación dos (alto índice de riqueza e indicadores sociales insatisfactorios) tuvieron peor desempeño; los equipos del municipio de São Paulo obtuvieron el mayor porcentual de desempeño satisfactorio y muy satisfactorio (95,8%). Conclusión Los equipos del municipio de São Paulo (alto índice de riqueza e indicadores sociales insatisfactorios) y los equipos de los municipios de la agrupación cuatro (baja riqueza e indicadores sociales intermedios) fueron las que alcanzaron mejor desempeño.


ABSTRACT Objective To analyze the performance of the Expanded Family Health Centers in the state of São Paulo in the Work Process Organization dimension in evaluating the PMAQ-AB , according to the Paulista Social Responsibility Index. A cross-sectional, descriptive, exploratory study with a quantitative approach based on data from the 2ndcycle of the National Program for Improving Access and Quality in Primary Care ( PMAQ-AB ). There were 149 teams from 47 municipalities distributed in five groups analyzed by simple frequency, according to the Paulista Social Responsibility Index. The teams from group four (municipalities of low wealth and intermediate social indicators) achieved satisfactory and very satisfactory performance (90.9%). The teams from the group two municipalities (high wealth index and unsatisfactory social indicators) had worse performance; the teams from the municipality of São Paulo obtained the highest percentage of satisfactory and very satisfactory performance (95.8%). Conclusion The teams from the municipality of São Paulo (high wealth index and unsatisfactory social indicators) and the teams from the municipalities of group four (low wealth and intermediate social indicators) were those that achieved better performance.


Assuntos
Qualidade da Assistência à Saúde , Enfermagem de Atenção Primária , Planejamento em Saúde , Equipe de Assistência ao Paciente , Avaliação em Saúde , Estudos Transversais , Administração em Saúde
2.
Rev. Esc. Enferm. USP ; 53: e03470, Jan.-Dez. 2019. tab
Artigo em Inglês, Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1020385

RESUMO

RESUMO Objetivo Avaliar a frequência e as razões da omissão do cuidado de enfermagem e verificar se as razões de omissão diferem entre categorias profissionais. Método Estudo quantitativo e transversal realizado nas unidades de internação adulto de hospital público de uma instituição de ensino. A coleta de dados foi realizada no período de fevereiro a abril de 2017, por meio de uma ficha de caracterização pessoal e profissional e pelo instrumento MISSCARE-BRASIL. Resultados Participaram do estudo 58 profissionais de enfermagem responsáveis pela assistência direta ao paciente, dos quais 74,1% relataram pelo menos uma atividade de enfermagem omitida no turno de trabalho. As principais razões atribuídas à omissão do cuidado foram o dimensionamento inadequado dos profissionais, as situações de urgência com os pacientes durante o turno de trabalho e a não disponibilidade de medicamentos, materiais ou equipamentos quando necessário. Conclusão A maioria dos cuidados foi "sempre" ou "frequentemente" realizada, e as razões atribuídas para a omissão do cuidado estão relacionadas aos recursos laborais, materiais e estilo de gestão. Os enfermeiros diferem dos técnicos quanto às razões para a não realização dos cuidados.


RESUMEN Objetivo Evaluar la frecuencia y las razones de la omisión del cuidado de enfermería y verificar si las razones de omisión difieren entre categorías profesionales. Método Estudio cuantitativo y transversal llevado a cabo en las unidades de hospitalización de adultos de un hospital público de un centro de enseñanza. La recolección de datos fue realizada en el período de febrero a abril de 2017, mediante una ficha de caracterización personal y profesional y por el instrumento MISSCARE-BRASIL. Resultados Participaron en el estudio 58 profesionales de enfermería responsables de la asistencia directa al paciente, de los que el 74,1% relataron por lo menos una actividad de enfermería omitida en el turno de trabajo. Las principales razones atribuidas a la omisión del cuidado fueron el dimensionamiento inadecuado de los profesionales, las situaciones de urgencias con los pacientes durante el turno de trabajo y la no disponibilidad de fármacos, materiales o equipos cuando necesario. Conclusión La mayoría de los cuidados fue "siempre" o "a menudo" realizada, y las razones atribuidas para la omisión del cuidado están relacionadas con los recursos laborales, materiales y estilo de gestión. Los enfermeros difieren de los técnicos en cuanto a las razones para la no realización de los cuidados.


ABSTRACT Objective To evaluate the frequency and reasons for missed nursing care and to verify whether the reasons for omission differ between professional categories. Method A quantitative and cross-sectional study carried out in the adult hospitalization units of a public hospital of a teaching institution. Data collection was performed from February to April 2017, through a personal and professional characterization form and the MISSCARE-BRASIL instrument. Results Fifty-eight (58) nursing professionals responsible for direct patient care participated in the study, of which 74.1% reported at least one missed nursing care activity during the work shift. The main reasons attributed to missed care situations were an inadequate amount of professionals, urgent situations with the patients during the work shift, and the non-availability of medicine, materials or equipment when necessary. Conclusion Most care was "always" or "often" performed, and the reasons given for missed care are related to work resources, materials, and management style. Nurses differ from the technicians as to the reasons for not performing care.


Assuntos
Humanos , Avaliação de Resultados da Assistência ao Paciente , Cuidados de Enfermagem , Avaliação em Saúde , Estudos Transversais , Segurança do Paciente
3.
Saude e pesqui. (Impr.) ; 12(2): 323-331, maio/ago 2019. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1016522

RESUMO

Estudo com objetivo de analisar os coeficientes de hospitalização por diabetes mellitus no Estado do Paraná no período de 2005-2015 e contextualizar com estimativa da cobertura por equipes da Estratégia Saúde da Família no mesmo estado e período. Estudo ecológico, de séries temporais que analisou as internações entre 2005 e 2015 obtidas no banco de dados do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde. As taxas foram calculadas e analisadas segundo sexo e faixa etária. Houve quedas consideráveis em todas as faixas etárias estudadas e em ambos os sexos, com destaque para quedas mais expressivas nas mulheres, apresentando maior redução na variação percentual (-43,8%) quando comparadas aos homens (-22,9%). Constatou-se também que quanto maior a faixa etária, maiores os coeficientes de hospitalização.


Hospitalization coefficients due to diabetes mellitus are analyzed for the state of Paraná, Brazil, between 2005 and 2015, and contextualized for coverage estimates by Family Health Strategy teams in the same state and during the same period. Current ecological and temporal study analyzes hospitalization between 2005 and 2015 retrieved from databases of the Information Department of the National Health System. Rates were calculated and analyzed according to gender and age. Significant decreases occurred in all age brackets and in gender rates, especially in females, with greatest percentage rate (-43.8%) when compared to that of males (-22.9%). Results show that the higher the age bracket, the greater are the hospitalization coefficient rates.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Avaliação em Saúde , Estratégia Saúde da Família , Diabetes Mellitus , Hospitalização , Base de Dados
4.
Recurso na Internet em Português | LIS - Localizador de Informação em Saúde | ID: lis-LISBR1.1-46653

RESUMO

Este livro contém 24 capítulos distribuídos em sete seções. Eles descrevem a institucionalização das áreas de Avaliação de Tecnologias de Saúde (ATS) e em Políticas Informadas por Evidências (PIE) no mundo e no Brasil; os desenhos de estudos para construção das evidências; os tipos de revisão que podem ajudar a tomada de decisão em saúde; as ferramentas necessárias para identificar e avaliar a qualidade dos estudos e das evidências; os mecanismos para implementação e monitoramento em avaliação de tecnologias de saúde; os aspectos relacionados ao direito e à ética em saúde; e as perspectivas para o futuro, como descreve uma das organizadoras da publicação.


Assuntos
Avaliação em Saúde , Prática Clínica Baseada em Evidências , Tecnologia Biomédica
5.
Rev. Ciênc. Plur ; 5(1): 18-33, jun. 2019. tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-1007335

RESUMO

Introdução:A qualidade da assistência do parto indica um importante fator nas taxas de mortalidade infantil, pois os problemas decorrentes deste, quando realizado de forma inadequada, pode ter repercussão sobre o recém-nascido durante os primeiros dias de vida.Objetivo:Avaliar a qualidade da assistência do parto e a correlação comos indicadores de saúde da criança.Método:Trata-se de um estudo quantitativo e avaliativo dos indicadores de morbidade e mortalidade materno e infantil realizado nas Unidades Básicas de Saúde que integram a rede da Atenção Primária à Saúde (APS), do município de Santa Cruz, Rio Grande do Norte, Brasil. Com uma amostra de 200 mulheres mães de crianças menores de dois anos. Resultados:Foram entrevistadas mães com média de idade de 28,17 anos, com bebês com em média 10,42 meses de idade. 95,5% das mães afirmaram ter realizado o acompanhamento pré-natal. A maioria (60,5%) das mulheres classificou a assistência recebida no parto como boa; 74,5 % afirmaram que a criança foi colocada no peito após o parto; 90% dos binômios mãe-bebê estiverem juntos no quarto após o parto.Conclusões:Pode-se perceber que a assistência ao parto acontece de forma adequada e satisfatória, atendendo necessidades da maioria das entrevistadas. Porém ainda há uma necessidade de conscientização e qualificação dos profissionais de saúde, para que não ocorram situações indesejáveis na saúde materno-infantil e diminua as taxas de morbidade e mortalidade materna e neonatal (AU).


Introduction:The quality of delivery care indicates an important factor in the infant mortality rates, since the problems arising from it, when performed in an inappropriate way, can have repercussion on the newborn during the first days of life. Objective:To evaluate the quality of childbirth care and the correlation with child health indicators.Methods:This is a quantitative and evaluative study of the indicators of maternal and infant morbidity and mortality carried out at the Basic Health Units that integrate the Primary Health Care (PHC) network of the municipality of Santa Cruz, Rio Grande do Norte, Brazil. With a sample of 200 women mothers of children under two years.Results:Mothers with a mean age of 28.17 years were interviewed, with infants with a mean of 10.42 months of age. 95.5% of the mothers reported having had prenatal care. The majority (60.5%) of the women classified care received at delivery as good; 74.5% stated that the child was placed in the breast after delivery; 90% of the mother-baby binomials are together in the fourth postpartum.Conclusions:It can be noticed that the delivery assistance takes place adequately and satisfactorily, meeting the needs of the majority of the interviewees. However, there is still a need for awareness and qualification of health professionals, so that undesirable situations in maternal and child health do not occur and the rates of maternal and neonatal morbidity and mortality decrease (AU).


Assuntos
Humanos , Feminino , Adolescente , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Cuidado Pré-Natal/métodos , Atenção Primária à Saúde , Avaliação em Saúde/métodos , Criança , Saúde Materno-Infantil , Parto , Brasil , Inquéritos e Questionários , Interpretação Estatística de Dados , Indicadores de Qualidade em Assistência à Saúde
6.
Rev. pesqui. cuid. fundam. (Online) ; 11(4): 1032-1048, jul.-set. 2019. tab, graf
Artigo em Inglês, Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1005788

RESUMO

Objetivo: Analisar as internações por condições sensíveis à atenção primária, relacionadas às doenças do pré-natal e do parto no país após a implementação da Rede Cegonha. Metodologia: Estudo descritivo, retrospectivo, realizado a partir da consulta de dados secundários disponibilizados por meio do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (SUS), durante os anos de 2011 a 2013. Resultados: No período estudado houve um acréscimo de 5.606 casos de internações por condições sensíveis à atenção primária relacionadas às doenças do pré-natal e parto a nível nacional, sendo que a região de maior destaque foi a sudeste com 44.384 hospitalizações. Esta pesquisa apresentou um índice crescente de internações por condições sensíveis à atenção primária por doenças relacionadas ao pré-natal e parto mesmo com a regulamentação da Rede Cegonha. Considerações finais: O aumento das internações demonstra os desafios a serem enfrentados pela atenção primária, visando à redução de adversidades consideradas evitáveis


Objective: To analyze hospitalizations for conditions sensitive to primary care, related to prenatal and childbirth diseases in the country after implementation of the Stork Network. Methodology: a descriptive, retrospective study, carried out based on the consultation of secondary data made available through the Department of Informatics of the Unified Health System, during the years 2011 to 2013. Results: During the study period there were an increase of 5,606 cases of hospitalizations due to conditions sensitive to primary care related to prenatal and childbirth diseases at the national level, and the most prominent region was the Southeast with 44,384 hospitalizations. This research presented an increasing index of hospitalizations for conditions sensitive to primary care due to prenatal and delivery related illnesses even with the regulation of the Stork Network. Final considerations: The increase in hospitalizations demonstrates the challenges to be faced by primary care, aiming to reduce adversities considered avoidable


Objetivo: Analizar las internaciones por condiciones sensibles a la atención primaria, relacionadas a las enfermedades del prenatal y parto en el país después de la implementación de la Red Cigüeña. Metodología: estudio descriptivo, retrospectivo, realizado a partir de la consulta de datos secundarios disponibles a través del Departamento de Informática del Sistema Único de Salud, durante los años de 2011 a 2013. Resultados: En el período estudiado hubo un aumento de 5.606 casos de internaciones por condiciones sensibles a la atención primaria relacionada con las enfermedades del prenatal y parto a nivel nacional, siendo que la región de mayor destaque fue al sureste con 44.384 hospitalizaciones. Esta investigación presentó um índice creciente de internaciones por condiciones sensibles a la atención primaria por enfermedades relacionadas al prenatal y parto incluso con la reglamentación de la Red Cigüeña. Consideraiones finales: El aumento de las internaciones demuestra los desafíos a ser enfrentados por la atención primaria, visando la reducción de adversidades consideradas evitables


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Cuidado Pré-Natal/estatística & dados numéricos , Atenção Primária à Saúde/estatística & dados numéricos , Serviços de Saúde Materno-Infantil/estatística & dados numéricos , Avaliação em Saúde/estatística & dados numéricos , Serviços de Saúde da Mulher , Complicações do Trabalho de Parto/epidemiologia
7.
Med. clín (Ed. impr.) ; 153(1): 16-27, jul. 2019. graf, tab
Artigo em Espanhol | IBECS | ID: ibc-183353

RESUMO

Con el objetivo de analizar la carga clínica, el impacto económico de la gripe y la eficiencia de los programas de vacunación antigripal en España, se ha llevado a cabo una revisión de la literatura. La incidencia media de gripe en España se sitúa en 2.069 casos por 100.000 habitantes, con un impacto relevante en mortalidad y la disminución de la calidad de vida relacionada con la salud. En cuanto a los costes asociados, la gripe genera todos los años una importante carga en atención primaria, hospitalaria, tratamientos y absentismo laboral, que podrían suponer hasta 1.000 millones de euros anuales. La vacunación es una medida eficiente para su prevención y puede generar ahorros para el sistema de salud. En conclusión, la gripe es un problema de salud relevante que anualmente genera una carga económica y clínica importante, pero cuya caracterización y medición deben ser mejoradas


A literature review has been carried out to analyse the clinical burden, the economic impact of influenza and the efficiency of influenza vaccination programmes in Spain. The average incidence rate of influenza in Spain is 2,069 cases per 100,000 inhabitants, with a significant impact on mortality and a reduction of health-related quality of life. In terms of its associated costs, influenza causes a significant burden on primary care, hospitals, treatments and absences from work every year, which could total one billion euros per year. Vaccination is an efficient measure for its prevention and can generate savings for the healthcare system. In conclusion, influenza is a significant health problem which generates a major economic and clinical burden annually; the profiling and measurement of which must be improved


Assuntos
Humanos , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Vacinas contra Influenza , Influenza Humana/economia , Influenza Humana/epidemiologia , Atenção Primária à Saúde , Espanha/epidemiologia , Avaliação em Saúde , Avaliação do Impacto na Saúde/economia
8.
Rev. Bras. Saúde Mater. Infant. (Online) ; 19(2): 447-458, Apr.-June 2019. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1013137

RESUMO

Abstract Objectives: to evaluate prenatal care in Primary Care by identifying the aspects that influence structural and operational adequacy. Methods: evaluation research with analysis of 4,059 municipalities that joined the 2nd cycle of the Program for Improving Access and Quality in Primary Care in 2013-2014. The evaluative model composed of 19 indicators grouped in structural aspects and operational aspects dimensions was validated in a consensus conference. Data analysis was descriptive, with the issuance of value judgment. Results: in structural aspects, 32.6% of the municipalities presented adequacy, whilst in operational ones, only 24.1%. In the general prenatal evaluation, less than a quarter (24.6%) of the municipalities was adequate, those with up to 10 thousand inhabitants had a higher percentage of adequacy (41.6%). The South region presented adequacy of 33.8%, considering all sizes. Conclusions: most municipalities presented low adequacy in prenatal care, with better performance of structural aspects. Smaller municipalities presented better results in all analyzed items. Structural aspects and general evaluation of prenatal care are highlighted in the South region. Adequate attention to prenatal care needs to be comprehensive and equitable, with the strengthening of regional networks geared towards social inclusion.


Resumo Objetivos: avaliar a atenção ao pré-natal na Atenção Básica identificando os aspectos que influenciam a adequação estrutural e operacional. Métodos: pesquisa avaliativa com análise de 4.059 municípios que aderiram ao 2° ciclo do Programa de Melhoria do Acesso e da Qualidade na Atenção Básica em 2013-2014. O modelo avaliativo composto por 19 indicadores agrupados nas dimensões aspectos estruturais e aspectos operacionais foi validado em conferência de consenso. A análise de dados foi descritiva, com emissão de juízo de valor. Resultados: nos aspectos estruturais 32,6% dos municípios apresentaram adequação e nos operacionais, apenas 24,1%. Na avaliação geral do pré-natal menos de um quarto (24,6%) dos municípios ficaram adequados, àqueles com até 10 mil habitantes apresentaram maior percentual de adequação (41,6%). A região Sul apresentou adequação de 33,8%, considerando todos os portes. Conclusões: a maior parte dos municípios apresentou baixa adequação na atenção ao pré-natal, com melhor desempenho dos aspectos estruturais. Municípios de menor porte apresentaram melhores resultados em todos os itens analisados. Destaque para a região Sul nos aspectos estruturais e na avaliação geral do pré-natal. Uma adequada atenção ao pré-natal precisa ser integral e equânime, com fortalecimento das redes regionais voltadas para a inclusão social.


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Cuidado Pré-Natal , Atenção Primária à Saúde , Garantia da Qualidade dos Cuidados de Saúde , Avaliação em Saúde , Administração Municipal , Qualidade da Assistência à Saúde , Brasil , Indicadores de Morbimortalidade , Educação em Saúde , Saúde da Mulher , Serviços de Saúde Materno-Infantil
9.
Rev. Bras. Saúde Mater. Infant. (Online) ; 19(2): 375-382, Apr.-June 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1013145

RESUMO

Abstract Objectives: to measure the prevalence of acquiring and evaluating the level of completion of the pregnant women's medical booklet on the occasion of childbirth in Rio Grande, Brazil. Methods: this is a cross-sectional study including all puerperals residing in this municipality in 2007, 2010, 2013 and 2016. The mothers were interviewed at the only two local maternities up to 48 hours after childbirth. The data from the pregnant woman's medical booklet were copied on a standard form. The chi-square test was used to compare proportions. Results: 10,242 pregnant women were included in this study. Of these, 54.8% (CI95%=53.8%-55.7%) had their pregnant woman's medical booklet with them at the time of admission. The completion pattern of the pregnant woman's medical booklet is divided into three groups, namely: with at least 95%: date of the last consultation visit, maternal height and blood pressure verification, uterine height, cardio-fetal heart rate and the Rh factor; 85% or more: date of the last menstruation, qualitative urine test, VDRL and HIV; and less than 30%: performance of clinical breast examination and cytopathology of the uterine cervix. In the private sector, the acquisition of the pregnant woman's medical booklet was 41% lower than at the public sector (62% vs. 44%). Conclusions: the use of the pregnant woman's medical booklet and its completion were lower than expected on several items. Local managers need to work together with the health professionals and these health professionals should work with the mothers to promote the full use of this essential document for the maternal and child's health.


Resumo Objetivos: medir prevalência de posse e avaliar preenchimento da Caderneta da Gestante (CG) por ocasião do parto em Rio Grande, RS. Métodos: estudo transversal incluindo todas as puérperas residentes nesse município em 2007, 2010, 2013 e 2016. As mães foram entrevistadas nas duas únicas maternidades locais em até 48 horas após o parto. As informações da CG foram copiadas em formulário padrão. Na comparação de proporções utilizou-se teste qui-quadrado. Resultados: participaram deste estudo 10.242 parturientes. Destas, 54,8% (IC95%=53,8%-55,7%) portavam CG ao hospitalizar. O padrão de preenchimento da caderneta pode ser dividido em três grupos: com pelo menos 95%: data da última consulta, altura materna e verificação da pressão arterial, altura uterina, batimento cardiofetal e fator Rh; com 85% ou mais: data da última menstruação, exame qualitativo de urina, testagem para VDRL e HIV e com menos de 30%: realização de exame clinico das mamas e citopatológico de colo uterino. No setor privado, a posse da CG foi 41% menor em relação ao setor público (62% versus 44%). Conclusões: a utilização da CG e seu preenchimento para diversos itens estão aquém do esperado. Gestores locais precisam atuar junto aos profissionais de saúde, e estes junto às mães para o uso pleno desse documento essencial à saúde materno-infantil.


Assuntos
Humanos , Cuidado Pré-Natal , Avaliação em Saúde , Registros Médicos , Gestantes , Brasil , Distribuição de Qui-Quadrado , Demografia , Saúde Materno-Infantil , Estudos Transversais , Serviços de Saúde Materna
10.
Gac. sanit. (Barc., Ed. impr.) ; 33(3): 255-258, mayo-jun. 2019. tab
Artigo em Espanhol | IBECS | ID: ibc-183745

RESUMO

Objetivo: Examinar el apoyo a las guías de publicación para estudios de evaluación económica, como la declaración CHEERS (Consolidated Health Economic Evaluation Reporting Standards), por parte de las revistas biomédicas españolas. Método: Análisis transversal de las normas de autoría de las revistas biomédicas españolas incluidas en Journal Citation Reports 2017. Dos autores examinaron y extrajeron la siguiente información: mención de alguna guía de publicación, declaración CHEERS, recomendaciones del International Committee of Medical Journal Editors (ICMJE) e iniciativa Enhancing the QUAlity and Transparency Of health Research (EQUATOR). Resultados: De las 28 revistas incluidas, 23 (82,1%; intervalo de confianza del 95% [IC95%]: 63,1-93,9%) mencionaron alguna guía. Una única revista mencionó la declaración CHEERS para estudios de evaluación económica. Veinticuatro revistas (85,7%; IC95%: 67,3-96,0%) mencionaron las recomendaciones del ICMJE y 8 (28,6%; IC95%: 13,2-48,7%) la red EQUATOR. La declaración CONSORT (Consolidated Standards of Reporting Trials) para ensayos clínicos fue la guía más mencionada (n=21; 75,0%; IC95%: 55,1-89,3%). Discusión: La mayoría de las normas de autoría no incorporan información sobre cómo presentar evaluaciones económicas. Las revistas deberían apoyar el cumplimiento de las guías de publicación por parte de las personas autoras y revisoras


Objective: To examine the endorsement of reporting guidelines for economic evaluation studies, such as the CHEERS (Consolidated Health Economic Evaluation Reporting Standards) statement, by Spanish biomedical journals. Method: Cross-sectional analysis of the instructions to authors of Spanish biomedical journals included in the Journal Citation Reports 2017. Two authors examined and extracted the following information: mention of any reporting guideline, the CHEERS statement, the recommendations of the International Committee of Medical Journal Directors (ICMJE) and the Enhancing the QUAlity and Transparency Of health Research (EQUATOR) network. Results: Of the 28 journals included, 23 (82.1%; 95% confidence interval [95%CI]: 63.1-93.9%) mentioned at least one reporting guideline in the instructions to authors. Only one journal mentioned the CHEERS statement for health economic evaluations. Twenty-four journals (85.7%; 95%CI: 67.3-96.0%) mentioned the ICMJE recommendations and 8 (28.6%; 95%CI: 13.2-48.7%) mentioned the EQUATOR network. The CONSORT (Consolidated Standards of Reporting Trials) statement for clinical trials was the most- mentioned reporting guideline (n=21; 75.0%; 95%CI: 55.1-89.3%). Discussion: Most of the instructions to authors do not provide guidance on how to report economic evaluations. Journals should support compliance with reporting guidelines by authors and peer-reviewers


Assuntos
Humanos , Avaliação em Saúde/métodos , Publicações Periódicas como Assunto/normas , Autoria/normas , Políticas Editoriais , Estudos Transversais , Publicações Periódicas como Assunto/estatística & dados numéricos , Avaliação de Custo-Efetividade
11.
J. bras. econ. saúde (Impr.) ; 11(1): 87-95, Abril/2019.
Artigo em Português | LILACS, ECOS | ID: biblio-1005738

RESUMO

Objetivo: No cenário da avaliação de tecnologias em saúde (ATS), as estimativas de custos são um fator crítico no desenvolvimento das avaliações econômicas completas, especialmente pelo uso de diferentes metodologias de custeio. A fim de contribuir com a acurácia dos dados de custos usados nessas análises, este artigo sugere recomendações para apuração de custos em saúde no Brasil. Métodos: Reuniram-se pesquisadores de ATS de diferentes expertises e centros de pesquisa do Brasil, e ao longo de dois anos foram conduzidas revisões da literatura nacional e internacional e discussões sobre as formas de abordar a temática. Três simpósios foram realizados reunindo os pesquisadores com o propósito de alcançar o consenso entre os autores sobre as melhores recomendações para a realização de estudos de Microcusteio. Resultados: Consolidou-se em forma de uma recomendação este artigo que representa uma versão compacta da diretriz completa a ser publicada pela Rede Brasileira de Avaliação de Tecnologias em Saúde. A metodologia de Microcusteio é considerada como padrão-ouro para a identificação dos custos em saúde. Os métodos de definição do estudo, coleta e análise de dados apresentados são descritos de modo a permitir uma valoração dos custos validada e homogênea, principalmente para o uso dessa informação em avaliações econômicas de saúde. Conclusão: Essa recomendação tem o propósito de aumentar a acurácia das estimativas dos custos de saúde no nosso meio e homogeneizar a comunicação entre estudos conduzidos por diferentes grupos de pesquisa. Por fim, é esperado que a utilização dessas recomendações contribua para que as decisões baseadas em dados econômicos sejam mais acuradas e equânimes quando da incorporação de tecnologias no país.


Objective: In the context of health technology assessment (HTA), cost estimates are a critical factor in the development of economic evaluations, especially through the use of different costing methodologies. In order to contribute to the accuracy of the cost data used in these analyzes, this article suggests recommendations to develop health cost analysis in Brazil. Methods: HTA researchers with heterogeneous background and from different Brazilian research centers were engaged on the development of this health cost analysis recommendation over two years. Reviews of national and international literature and discussions on how to approach the theme were conducted. Three symposia were held bringing together the researchers with the purpose of reaching consensus among the authors on the best recommendations for micro-accounting studies. Results: This article was consolidated as a recommendation, which represents a compact version of the complete guideline that will be published by the Brazilian Health Technology Assessment Network (REBRATS). The Microcosting methodology is considered as a gold standard for the analysis of health costs. Methods to define the study, to perform data collection and analysis are described in order to allow a validated and homogeneous cost evaluation, mainly for the use of this information in economic health assessments. Conclusion: This recommendation is intended to increase the health cost estimated accuracy in our country and to homogenize the communication between studies conducted by different research groups. Finally, it is expected that the use of these recommendations will contribute to make decisions based on economic data more accurate and equitable when incorporating health technologies in the country.


Assuntos
Humanos , Avaliação em Saúde , Custos e Análise de Custo , Uso da Informação Científica na Tomada de Decisões em Saúde
12.
Brasília, D.F.; OPAS; 2019-04-15.
em Português | PAHO-IRIS | ID: phr2-50834

RESUMO

O presente documento apresenta os debates realizados durante a “Reunião Técnica Internacional de Avaliação Econômica em Saúde com Foco na Obesidade”. A reunião foi em Brasília – DF, nos dias 11 e 12 de junho de 2018. A reunião buscou promovero debate para delinear linhas de pesquisa prioritárias, incluindo desenhos metodológicos, sobre custo/efetividade, impacto das medidas regulatórias. Faz-se necessária a produção de mais evidências científicas que subsidiem a tomada de decisão dos gestores para deter o crescimento do sobrepeso e obesidade na população, bem como reduzir as taxas de mortalidade vinculadas a essa doença, no marco das políticas públicas no Brasil. Essas medidas, além de contribuírem enormemente para a promoção da alimentação saudável e saúde da população, deverão também otimizar os recursos financeiros investidos no Sistema Único de Saúde (SUS) que são utilizados para a assistência às pessoas de excesso de peso e obesidade. De modo complementar, a reunião também pretendeu realizar um levantamento inicial das lacunas de conhecimento acerca desse tema, com base nas experiências internacionais bem-sucedidas, para apoiar e subsidiar o avanço das medidas regulatórias no Brasil.


Assuntos
Avaliação em Saúde , Obesidade , Brasil
13.
RECIIS (Online) ; 13(1): 134-157, jan.-mar. 2019. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-987710

RESUMO

O Brasil se destaca na América Latina pela alta institucionalização de políticas de proteção à pessoa idosa. Contudo, um problema para sua consolidação é a falta de indicadores para seu acompanhamento. O objetivo deste artigo é propor indicadores sensíveis às dimensões da saúde contempladas nas políticas em vigor voltadas para esta população. O estudo foi dividido em três etapas. Na primeira, foi traçado um panorama das políticas voltadas para a pessoa idosa e foram identificadas as diretrizes e metas comuns no que tange à saúde. Na segunda, foram selecionados indicadores sociais e de saúde para acompanhamento das áreas temáticas. Na terceira, foram calculados indicadores para o Brasil e suas grandes regiões. Considerando esta análise preliminar, podemos concluir que, apesar de ser possível calcular indicadores para o acompanhamento de políticas a partir das fontes de dados disponíveis, limitações concernentes à oportunidade dos dados, sua desagregabilidade e confiabilidade restringem sua utilização para o aprimoramento das políticas nacionais.


The high level of institutionalization of Brazilian social policies for the elderly stands out in Latin America. However, a problem underlying its consolidation is the lack of indicators for their monitoring and evaluation. This paper aims to propose indicators that are sensitive to the different dimensions of health policies carried out for this population. The study is divided in three stages of research. On the first it was outlined an overview of the main public health policies dedicated to the elderly and identified common guidelines and goals concerning health. On the second stage we selected social and health indicators to follow the thematic areas. The third stage consisted in calculating the indicators proposed for Brazil and its macroregions. Considering the preliminary analysis, we can conclude that although it is possible to calculate sensitive indicators to follow the health policies using data sources available in Brazil, limitations regarding the timeliness of the data, their disaggregability and reliability restrict their use in the improvement of public policies.


Brasil se destaca en América Latina por la alta institucionalización de políticas de protección a los ancianos. Sin embargo, un problema para su consolidación es la falta de indicadores para su seguimiento y apreciación suya. El objetivo de este artículo es proponer indicadores sensibles a las dimensiones de salud de las políticas dirigidas a esta población. El estudio se dividió en tres etapas. en la primera, ha sido trazado un panorama de las políticas dirigidas hacia los ancianos y fueron identificadas las directrices y metas comunes en salud. En la segunda, han sido seleccionados indicadores sociales y de salud para seguimiento de las áreas temáticas. En la tercera, se calcularon indicadores para Brasil y sus grandes regiones. En este análisis preliminar, podemos concluir que, no obstante sea posible calcular indicadores a partir de las fuentes de datos disponibles, limitaciones concernientes a la oportunidad de los datos, su desagregación y confiabilidad suya restringen su utilización para el perfeccionamiento de las políticas públicas.


Assuntos
Humanos , Idoso , Política Pública , Direitos dos Idosos , Saúde do Idoso , Indicadores Básicos de Saúde , Avaliação em Saúde , Brasil , Saúde Pública , Guias como Assunto , Violência Doméstica
14.
Rev. enferm. UFPE on line ; 13(4): 933-942, abr. 2019. ilus, tab
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1017130

RESUMO

Objetivo: avaliar o acesso ao sistema regional de saúde a partir das ações de atenção aos agravos cardiovasculares. Método: trata-se de um estudo misto, descritivo. Coletaram-se dados a partir dos Sistemas de Informação Ambulatorial e Hospitalar do SUS, armazenados em planilhas Microsoft Excel e analisados utilizando-se estatística descritiva. Posteriormente, selecionaram-se 41 participanetes (gestores e reguladores) para responderem um questionário semiestruturado sobre acesso em cardiologia na rede regional. Optou-se pela Análise Temática de Conteúdo para análise dos dados qualitativos. Resultados: registrou-se o incremento da produção de consultas e exames, indicando a ampliação da oferta de serviços, a redução das internações clínicas e o crescimento das internações cirúrgicas em Cardiologia. Revelaram-se, em entrevistas, aspectos da organização da atenção no sistema regional que favorecem o acesso à atenção integral em Cardiologia. Conclusão: conclui-se que houve uma melhoria do acesso à atenção cardiovascular. Aponta-se que a coordenação do cuidado e a melhoria da resolubilidade da Atenção Básica favorecem o acesso à saúde, que também requer a implantação de estruturas sólidas de gestão, envolvendo planejamento, controle, regulação e avaliação.(AU)


Objective: to evaluate the access to the regional health system from the actions of attention to cardiovascular diseases. Method: this is a mixed, descriptive study. Data were collected from UHS Ambulatory and Hospital Information Systems, stored in Microsoft Excel spreadsheets and analyzed using descriptive statistics. Subsequently, 41 participanetes (managers and regulators) were selected to answer a semistructured questionnaire about access in cardiology in the regional network. The Thematic Content Analysis was used to analyze the qualitative data. Results: there was an increase in the production of consultations and examinations, indicating the expansion of the service offer, the reduction of clinical hospitalizations and the increase of surgical hospitalizations in Cardiology. In interviews, aspects of the organization of care in the regional system that favor access to comprehensive care in Cardiology were revealed. Conclusion: it was concluded that there was an improvement in access to cardiovascular care. It is pointed out that the coordination of care and the improvement of the resolubility of Primary Care favor access to health, which also requires the implementation of solid management structures, involving planning, control, regulation and evaluation.(AU)


Objetivo: evaluar el acceso al sistema regional de salud a partir de las acciones de atención a los agravios cardiovasculares. Método: se trata de un estudio mixto, descriptivo. Se recolectó datos a partir de los Sistemas de Información Ambulatoria y Hospitalaria del SUS, almacenados en hojas de cálculo de Microsoft Excel y analizados utilizando estadística descriptiva. Posteriormente, se seleccionaron 41 participantes (gestores y reguladores) para responder un cuestionario semiestructurado sobre acceso en cardiología en la red regional. Se optó por el Análisis Temático de Contenido para el análisis de los datos cualitativos. Resultados: se registró el incremento de la producción de consultas y exámenes, indicando la ampliación de la oferta de servicios, la reducción de las internaciones clínicas y el crecimiento de las internaciones quirúrgicas en Cardiología. Se revelaron, en entrevistas, aspectos de la organización de la atención en el sistema regional que favorecen el acceso a la atención integral en Cardiología. Conclusion: se concluye que hubo una mejora del acceso a la atención cardiovascular. Se señala que la coordinación del cuidado y la mejora de la resolución de la Atención Básica favorecen el acceso a la salud, que también requiere la implantación de estructuras sólidas de gestión, involucrando planificación, control, regulación y evaluación.(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Regionalização , Avaliação em Saúde , Doenças Cardiovasculares , Gestão em Saúde , Atenção à Saúde , Acesso aos Serviços de Saúde , Sistema Único de Saúde , Epidemiologia Descritiva , Sistemas de Informação em Saúde
15.
Rev. enferm. UFPE on line ; 13(4): 1097-1105, abr. 2019. ilus, tab
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1021224

RESUMO

Objetivo: avaliar a implantação dos Núcleos Hospitalares de Epidemiologia. Método: trata-se de estudo quantitativo, descritivo, avaliativo, do tipo normativo. Realizou-se em nove núcleos hospitalares de Epidemiologia. Obtiveram-se os dados por meio de questionário autoaplicável e formulário. Apresentaram-se os resultados em forma de tabelas. Resultados: agruparam-se os resultados em matriz de julgamento e o somatório dos pontos obtidos determinou a adequação da implantação. Conclusão: constatou-se, pelo estudo, que a implantação dos Núcleos Hospitalares de Epidemiologia, não ocorreu de forma satisfatória.(AU)


Objective: to evaluate the implantation of the Hospital Epidemiology Centers. Method: this is a quantitative, descriptive, evaluative, normative study. It was carried out in nine hospital centers of Epidemiology. The data was obtained through a self-administered questionnaire and form. Results were presented in the form of tables. Results: the results were grouped in the trial matrix and the sum of the points obtained determined the adequacy of the implantation. Conclusion: It was verified, by the study, that the implantation of the Hospital Epidemiology Centers, did not occur in a satisfactory way.(AU)


Objetivo: evaluar la implantación de los Núcleos Hospitalarios de Epidemiología. Método: se trata de estudio cuantitativo, descriptivo, evaluativo, del tipo normativo. Se realizó en nueve núcleos hospitalarios de Epidemiología. Se obtuvieron los datos por medio de cuestionario autoaplicable y formulario. Se presentaron los resultados en forma de tablas. Resultados: se agruparon los resultados en matriz de juicio y la suma de los puntos obtenidos determinó la adecuación de la implantación. Conclusión: se constató, por el estudio, que la implantación de los Núcleos Hospitalarios de Epidemiología, no ocurrió de forma satisfactoria.(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Avaliação em Saúde , Epidemiologia , Serviços de Vigilância Epidemiológica , Monitoramento Epidemiológico , Pesquisa sobre Serviços de Saúde , Hospitais , Epidemiologia Descritiva
16.
Brasília; CONITEC; abr. 2019.
Não convencional em Português | BRISA/RedTESA | ID: biblio-997065

RESUMO

INTRODUÇÃO: As Atrofias Musculares Espinhais são um grupo de doenças neuromusculares hereditárias autossômicas recessivas caracterizadas pela degeneração dos neurônios motores na medula espinhal e tronco encefálico, resultando em fraqueza muscular progressiva. Com um diagnóstico difícil e geralmente determinada por sinais clínicos, a doença é caracterizada por prejudicar os movimentos voluntários mais simples, como sustentar a cabeça, sentar ou andar. A AME é dividida em quatro tipos, sendo o primeiro de maior gravidade e o último, menos agressivo, com manifestação tardia e perda de função motora gradativa. TECNOLOGIA: Nusinersena. PERGUNTA: Nusinersena é eficaz e seguro para o tratamento de pacientes com diagnóstico de AME 5q quando comparado ao placebo? EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS: Dois ensaios clínicos randomizados (ECR), um estudo de extensão e seis relatos de coorte foram encontrados. Dos ECR, um avaliou o uso de nusinersena em pacientes com AME de início precoce (ou tipo 1) e o outro AME de início tardio. O ECR avaliando AME 5q tipo 1 encontrou diferenças estatisticamente significantes entre o grupo em uso do medicamento e o controle na melhora do escore HINE 2, sobrevida livre de evento, CHOP INTEND e morte. Já para os desfechos proporção de pacientes que passaram a requerer ventilação mecânica e incidência de eventos adversos (EA) não houve diferença estatisticamente significante entre os dois grupos. Pacientes com menor tempo de duração da doença tiveram melhores resultados com o uso do nusinersena em relação à mortalidade e uso de ventilação mecânica. O outro ECR, de pacientes com AME 5q de início tardio, avaliou o ganho motor pela escala HFMSE, sendo maior no grupo nusinersena quando comparado ao controle. Os desfechos secundários não apresentaram diferenças estatisticamente significantes entre os grupos, assim como a segurança. Os estudos avaliando a efetividade correspondiam a relatos de Programas de Acesso Expandido de cinco países, para AME 5q tipo 1. Observou-se maior benefício com nusinersena no escore CHOP INTEND nas crianças que iniciaram o tratamento até os sete meses de idade. Quanto ao HINE 2, os pacientes atingiram uma melhora variando de 1,26 a 1,5 após o período de uso do nusinersena. Em relação à função respiratória, 10 a 18% dos pacientes em tratamento passaram a necessitar de suporte ventilatório. AVALIAÇÃO ECONÔMICA: Uma análise de custo-utilidade foi realizada para os dois tipos considerados no relatório: AME 5q de início precoce e AME 5q de início tardio. Para AME 5q de início precoce a RCEI calculada considerando qualidade de vida (QV) de pacientes e cuidadores foi de R$749.276,00 por ano de vida ajustado a qualidade (QALY) ganho e de R$ 1.023.351,00 por QALY, computando apenas QV de pacientes. Já a de início tardio apresentou RCEI de pacientes e cuidadores de R$ 410.783,00 por QALY ganho e de R$ 841.859,00 por QALY computando apenas a QV de pacientes. AVALIAÇÃO DE IMPACTO ORÇAMENTÁRIO: Estima-se um gasto de R$122,6 a R$217,1 milhões no primeiro ano após a incorporação de nusinersena. No quinto ano, o impacto financeiro para o SUS pode variar entre R$ 359,3 e R$ 456,8 milhões. Considerando o total acumulado em cinco anos, prevê-se uma variação de R$ 1,2 a mais de R$ 1,6 bilhão. CONSIDERAÇÕES FINAIS: O nusinersena apresenta resultados de eficácia e segurança plausíveis para o tratamento de indivíduos com AME 5q tipo I. RECOMENDAÇÃO PRELIMINAR DA CONITEC: Os membros do Plenário presentes em sua 75ª reunião ordinária, no dia 14 de março de 2019, indicaram que o tema seja submetido à Consulta Pública com recomendação preliminar favorável à incorporação no SUS do nusinersena para o tratamento da AME 5q tipo I com os seguintes condicionantes: para pacientes com menos de 7 meses de vida, com início de tratamento até 13 semanas após o diagnóstico e com diagnóstico genético confirmatório; atendimento em centros de referência com a disponibilização de cuidados multidisciplinares; protocolo clínico e diretrizes terapêuticas (com estabelecimento de critérios de inclusão, exclusão e interrupção); avaliação da efetividade clínica; reavaliação pela CONITEC em 3 anos; e doação pela empresa fabricante das 3 primeiras doses do tratamento de cada paciente. CONSULTA PÚBLICA: A Consulta Pública nº 12 foi realizada entre os dias 19/03/2019 e 28/03/20119. Foram recebidas 41.787 contribuições, sendo 494 pelo formulário para contribuições técnico-científicas e 41.293 pelo formulário para contribuições sobre experiência ou opinião. Das contribuições sobre experiência e opinião, 1.621 foram contrárias (800 parcialmente contrárias e 821 totalmente contrárias) e 39.672 a favor (26.767 parcialmente, 12.905 totalmente) da recomendação preliminar da CONITEC. Já em relação às contribuições técnicas, foram recebidas 40 contribuições contrárias (28 totalmente contrárias e 12 parcialmente contrárias) e 454 contribuições favoráveis (110 totalmente favoráveis e 344 parcialmente favoráveis) à recomendação preliminar da CONITEC. Apesar do grande volume de contribuições recebidas, não foram identificadas novas evidências que alterassem o sentido da recomendação inicial. RECOMENDAÇÃO FINAL: Os membros da CONITEC presentes na 76ª reunião ordinária, no dia 04 de abril de 2019, deliberaram por unanimidade recomendar a incorporação no SUS do nusinersena para AME 5q tipo I, para pacientes com diagnóstico genético confirmatório que não estejam em ventilação mecânica invasiva permanente contínua (24 horas por dia). O atendimento dos pacientes deverá ser realizado em centros de referência com a disponibilização de cuidados multidisciplinares, mediante Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas (com estabelecimento de critérios de inclusão, exclusão e interrupção); avaliação da efetividade clínica; reavaliação pela CONITEC em 3 anos e negociação de preço com a empresa fabricante do medicamento. A CONITEC informa que caso sejam apresentadas evidências adicionais sobre eficácia, efetividade e segurança do nusinersena para tratamento dos tipos II e III de AME 5q, o tema poderá ser reavaliado. DECISÃO: Incorporar o nusinersena para atrofia muscular espinhal (AME) 5q tipo I, no âmbito do Sistema Único de Saúde - SUS. Dada pela Portaria nº 24, publicada no Diário Oficial da União nº 79, seção 1, página 52, em 25 de abril de 2019.


Assuntos
Atrofia Muscular/tratamento farmacológico , Oligonucleotídeos Antissenso/uso terapêutico , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Avaliação em Saúde/economia , Sistema Único de Saúde , Brasil , Análise Custo-Benefício/economia
17.
Brasília; CONITEC; abr. 2019. tab.
Não convencional em Português | BRISA/RedTESA | ID: biblio-997075

RESUMO

APRESENTAÇÃO: Algumas propostas de incorporação tecnológica no SUS são avaliadas pela CONITEC de forma simplificada, não sendo submetidas à consulta pública e/ou audiência pública. São propostas de relevante interesse público que tratam de ampliação de uso de tecnologias, nova apresentação de medicamentos ou incorporação de medicamentos com tradicionalidade de uso. Todas essas demandas envolvem tecnologias de baixo custo e baixo impacto orçamentário para o SUS e estão relacionadas à elaboração ou revisão de Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas (PCDT). SOLICITAÇÃO DE INCORPORAÇÃO: Demandante: Secretaria de Atenção à Saúde ­ SAS Demanda: incorporação do Transplante de Fígado para Insuficiência Hepática Hiperaguda relacionada à Febre Amarela. TRANSPLANTE DE FÍGADO: O transplante de fígado é um tipo de tratamento proposto para doenças que afetam o sistema hepatobiliar. Consiste na substituição do fígado doente por um enxerto saudável de um doador falecido, ou parte do fígado de um doador vivo. É o tratamento de escolha para um grupo de pacientes com doenças hepáticas ou biliares, para as quais as demais alternativas terapêuticas foram esgotadas e cujo uso tem potencial curativo ou de importante repercussão na qualidade de vida dos doentes. Esses transplantes estão indicados em casos de doenças hepáticas (como cirrose descompensada, polineuropatia amiloidótica familiar e câncer primário do fígado) ou biliares (como cirrose biliar primária ou secundária e atresia de vias biliares) e ainda em casos de algumas doenças metabólicas capazes de alterar gravemente a função hepatobiliar (como doença de Wilson, hemocromatose e deficiência de alfa-1-antitripsina). TRANSPLANTE DE FÍGADO EM FEBRE AMARELA: A partir do final do ano de 2017, a Coordenação-Geral do Sistema Nacional de Transplantes - CGSNT passou a observar um aumento relevante do número de inscrições em lista de espera por Insuficiência Hepática Hiperaguda - IHH. Simultaneamente, o diagnóstico de Febre Amarela ­ FA passou a ser relacionado a esse súbito crescimento, seguido da confirmação clínica e laboratorial dos casos de IHH diretamente provocados pelo agravamento da infecção pelo vírus da FA, notadamente nos mesmos estados brasileiros considerados regiões de surto epidêmico de Febre Amarela, quais sejam: Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Todos esses estados registraram casos de FA por meio dos sistemas de vigilância em saúde. CONSIDERAÇÕES FINAIS: De acordo com a Nota Informativa constante no processo 25000.042688/2018-63, a presente proposta de incorporação tem o objetivo de admitir temporariamente a indicação de transplante de fígado para casos de IHHFA dados os benefícios potenciais deste tratamento no restabelecimento da função hepática, a justificar sua realização de forma compassiva neste momento, e as ações para prover o estudo destes casos, com a criação do Grupo Técnico e dos procedimentos de Transplante de Fígado em Febre Amarela e Tratamento de Intercorrência em Transplante de Fígado por FA - Pós-transplante Crítico. Ressalte-se que a repercussão da insuficiência hepática no acometimento sistêmico da Febre Amarela não está bem estabelecida, e será um dos objetos do estudo multicêntrico proposto à tentativa de resposta a esta questão. Estima-se que, excluídas as contraindicações e os casos de êxito letal em lista, sejam realizados cerca de 48 (quarenta e oito) transplantes de fígado em IHHFA por ano, considerando a sazonalidade dos surtos de Febre Amarela (dezembro a maio). Chega-se então a um gasto de R$ 9.030.394,56, que poderia traduzir-se no impacto, já que é uma nova indicação e um novo procedimento. RECOMENDAÇÃO DA CONITEC: Os membros da CONITEC, presentes na 64ª reunião ordinária, realizada nos dias 07 e 08 de março de 2018, deliberaram, por unanimidade, recomendar a incorporação do Transplante de fígado para Insuficiência Hepática Hiperaguda ­ IHH relacionada à Febre Amarela ­ FA. Desse modo, foi assinado o Registro de Deliberação nº 346/2018. DECISÃO: A PORTARIA Nº 23, DE 23 DE ABRIL DE 2019 - Torna pública a decisão de incorporar o transplante de fígado para insuficiência hepática hiperaguda-IHH relacionada à febre amarela - FA, no âmbito do Sistema Único de Saúde - SUS.


Assuntos
Febre Amarela , Transplante de Fígado/instrumentação , Insuficiência Hepática/reabilitação , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Avaliação em Saúde , Sistema Único de Saúde , Brasil
18.
Brasília; CONITEC; abr. 2019. ilus, tab.
Não convencional em Português | BRISA/RedTESA | ID: biblio-997085

RESUMO

CONTEXTO: No Brasil, o câncer de próstata apresenta a maior incidência entre as neoplasias em homens, excluindo-se os tumores de pele não-melanoma, com estimativa de 68.220 novos casos entre 2018 e 2019. Existe uma tendência de aumento na incidência, decorrente do envelhecimento da população e do diagnóstico precoce. O câncer de próstata avançado é definido como aquele tipo em que no momento do diagnóstico já há presença de metástase ou quando há recidiva após tratamento primário curativo. A base do tratamento nesses casos é a castração, seja ela cirúrgica (orquiectomia bilateral) ou hormonal (agonistas ou antagonistas de GnRH/LHRH). Quando associada a um antiandrogênio é dita castração máxima. O câncer de próstata resistente à castração é definido como a progressão bioquímica (aumento de PSA) ou radiológica em pacientes com níveis de testosterona abaixo de 50ng/ml, alcançados seja com castração hormonal ou cirúrgica. Desenvolve-se em cerca de 10-20% dos pacientes submetidos à castração. O tratamento desses pacientes é complexo devido à diversidade de tratamentos, com diferentes taxas de resposta e perfil de efeitos adversos. Complica a escolha terapêutica o fato de que nem sempre existem evidências de qualidade que comparem as diferentes alternativas. Apesar da escassez de evidência de qualidade, nessa situação recomenda-se manter o nível de testosterona abaixo de 50ng/ml (seja com orquiectomia ou hormonioterapia) para evitar uma progressão mais acelerada. As Diretrizes Diagnósticas e Terapêuticas do Adenocarcinoma de Próstata do Ministério da Saúde recomendam a quimioterapia com docetaxel e prednisona para pacientes com doença metastática avançada refratária à castração em pacientes sintomáticos e não recomenda o uso da ciproterona. Ainda, há sugestão na literatura de que a ciproterona esteja associada a uma menor sobrevida. A solicitação deste relatório de avaliação de tecnologia em saúde visa responder a uma demanda judicial para a incorporação da ciproterona no SUS para esse subgrupo de pacientes. TECNOLOGIA: Acetato de ciproterona. PERGUNTA: em pacientes com adenocarcinoma de próstata resistente à castração, seja cirúrgica ou hormonal, o tratamento com acetato de ciproterona é eficaz e seguro no aumento da sobrevida e qualidade de vida quando comparado às alternativas disponíveis. EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS: foi conduzida uma busca na literatura para identificar revisões sistemáticas, com ou sem metanálise, e ensaios clínicos que tenham avaliado efetividade e segurança da ciproterona nesse subgrupo de pacientes. Os desfechos pesquisados foram sobrevida e qualidade de vida e a busca não foi restringida por comparador nem por tempo. Encontramos dois estudos publicados mostrando inferioridade da ciproterona no tratamento de pacientes com adenocarcinoma de próstata refratário à castração. Apesar disso, nenhum deles utilizou como comparador estratégias terapêuticas atualmente recomendadas por diretrizes internacionais e pelas diretrizes do Ministério da Saúde (este recomenda o uso do quimioterápico docetaxel). Somado a isso, os estudos encontrados são de muito baixa qualidade. Portanto, consideramos que não há evidência que permita concluir sobre a efetividade da ciproterona nesse subgrupo de pacientes. AVALIAÇÃO ECONÔMICA: Pela falta de evidência de efetividade da tecnologia, não foi realizado análise econômica. IMPACTO ORÇAMENTÁRIO: Não foi realizada uma Análise de Impacto Orçamentário (AIO), mas uma estimativa de custo, considerando apenas o valor mínimo do medicamento, que demonstrou que a ciproterona alcança um custo anual total que pode variar de R$ 29.577.600,00 a R$ 88.732.800,00, dependendo da dose de 100 a 300 mg diários. O cálculo foi realizado considerando um tratamento de 30 dias para uma população de aproximadamente 13.000 pacientes/ano. DISCUSSÃO: Após busca sistemática da literatura, encontramos evidência de muito baixa qualidade mostrando inferioridade da ciproterona em monoterapia no tratamento de pacientes com adenocarcinoma de próstata refratário à castração. Ainda, nenhum desses estudos utilizou como comparador as estratégias terapêuticas atuais recomendas pelo Ministério da Saúde (este recomenda o uso do quimioterápico docetaxel) e por diretrizes internacionais. Portanto, consideramos que não há evidência que permita concluir sobre a efetividade da ciproterona nessa população de pacientes. RECOMENDAÇÃO PRELIMINAR DA CONITEC: a CONITEC, em sua 74ª reunião ordinária, nos dias 06 e 07 de fevereiro de 2019, recomendou a não incorporação no SUS do acetato de ciproterona em pacientes com adenocarcinoma de próstata resistente à castração. Considerou-se que não há evidência científica para embasar a utilização do medicamento na indicação proposta que o seu uso, nas condições demandadas, pode ocasionar riscos aos pacientes. RECOMENDAÇÃO FINAL DA CONITEC: Os membros da CONITEC presentes na 76ª reunião do plenário do dia três de abril de 2019 deliberaram por unanimidade recomendar a não incorporação do acetato de ciproterona em pacientes com adenocarcinoma de próstata resistente à castração. DECISÃO: Não incorporar o acetato de ciproterona em pacientes com adenocarcinoma de próstata resistente à castração, no âmbito do Sistema Único de Saúde ­ SUS. Dada pela Portaria n° 25, publicada no Diário Oficial da União n° 77, seção 1, página 144, em 23 de abril de 2019.


Assuntos
Acetato de Ciproterona/uso terapêutico , Neoplasias de Próstata Resistentes à Castração/tratamento farmacológico , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Avaliação em Saúde/economia , Sistema Único de Saúde , Brasil , Análise Custo-Benefício/economia
19.
Brasília; CONITEC; abr. 2019.
Não convencional em Português | BRISA/RedTESA | ID: biblio-997096

RESUMO

INTRODUÇÃO: A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença autoimune, crônica e debilitante que acomete a substância branca do Sistema Nervoso Central (SNC), causando desmielinização, inflamação e gliose. Afeta principalmente pessoas jovens, resultando em grandes consequências para seus domínios físicos e cognitivos. A evolução da EM, a gravidade e os seus sintomas são diversos, manifestando-se em diferentes formas, incluindo a remitente recorrente (EM-RR), a primariamente progressiva (EM-PP) e a secundariamente progressiva (EM-SP). A EM-PP é responsável por 10 a 15% de todos os casos da doença, e caracteriza-se por piora progressiva a partir do diagnóstico, com pouca ou nenhuma incidência de surtos. Não há medicamentos padronizados para o tratamento da EM-PP no SUS. TECNOLOGIA: Ocrelizumabe (Ocrevus®). PERGUNTA: Ocrelizumabe é eficaz e seguro no tratamento de pacientes com EM-PP? EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS: Foi incluído um Ensaio Clínico Randomizado (ECR) avaliando a eficácia e a segurança do ocrelizumabe em comparação com placebo no tratamento da EM-PP, e sobre este mesmo ECR foram incluídos dois estudos post hoc. Foi encontrado um percentual menor de pacientes com progressão da doença confirmada na semana 12 no grupo de pacientes que recebeu ocrelizumabe (32,9%) em comparação com o grupo que recebeu placebo (39,3%) [hazard ratio (HR) 0,76; Intervalo de Confiança (IC) 95% 0,59-0,98; valor de p = 0,003], embora a análise de sensibilidade tenha gerado perda de tal diferença entre os grupos. AVALIAÇÃO ECONÔMICA: Por não existir tratamento vigente disponível, o ocrelizumabe proporcionaria um cenário de maior custo e maior efetividade, gerando uma RCEI de aproximadamente 3,7 vezes maior que o tratamento de suporte, ou acréscimo de R$ 56.109,59 por QALY salvo. AVALIAÇÃO DE IMPACTO ORÇAMENTÁRIO: O demandante apresentou dois cenários de impacto orçamentário, um cenário base (com 100% dos pacientes tratados com o medicamento a partir do primeiro ano após a incorporação); e outro alternativo (com adoção gradual do medicamento após a incorporação). O cenário base representaria cerca de R$ 106 milhões no primeiro ano, podendo chegar a R$ 544.094.750,00 em cinco anos. Enquanto no cenário alternativo, o impacto orçamentário no primeiro ano após a incorporação de ocrelizumabe seria em torno de R$ 20 milhões, podendo atingir R$ 263.629.682,00 em cinco anos. CONSIDERAÇÕES: Considerando todo o apresentado, foi verificado que os resultados de eficácia do medicamento ocrelizumabe, embora sugiram benefício em retardar o agravamento da incapacidade física em pacientes com EM-PP com determinadas características, mostrou magnitude de efeito restrita, além do incerto perfil de segurança. Somado à tais questões, os resultados clínicos parecem ainda mais modestos em razão do elevado custo-efetividade incremental, e impacto orçamentário que envolveria para a condição de pacientes com EM-PP. RECOMENDAÇÃO PRELIMINAR: Pelo exposto, a CONITEC, em sua 74ª Reunião Ordinária, nos dias 06 e 07 de fevereiro de 2019, recomendou de forma preliminar a não incorporação no SUS do ocrelizumabe para tratamento de pacientes com esclerose múltipla primariamente progressiva. CONSULTA PÚBLICA: Foram recebidas 505 contribuições no total. Dessas, 147 pelo formulário para contribuições técnico-científicas, sendo 124 discordando totalmente da recomendação preliminar, 4 discordando parcialmente e 2 concordando totalmente. No formulário de experiências e opiniões foram recebidas 358 contribuições, sendo 341 contrárias e 17 favoráveis. As contribuições abordaram principalmente a ausência de alternativa de tratamento para a EMPP e a eficácia do ocrelizumabe. Após apreciação das contribuições encaminhadas pela Consulta Pública, o plenário da CONITEC entendeu que não houve argumentação suficiente para alterar a recomendação inicial, uma vez que permanece a incerteza em relação à eficácia em subgrupos específicos e à segurança em longo prazo da tecnologia. RECOMENDAÇÃO FINAL: Os membros da CONITEC presentes na 76ª reunião ordinária, no dia 04 de abril de 2019, deliberaram, por unanimidade, por recomendar a não incorporação no SUS do ocrelizumabe para EM-PP, podendo a empresa apresentar novas evidências estratificando os resultados por subgrupos, em uma nova solicitação de incorporação. DECISÃO: Não incorporar o ocrelizumabe no tratamento da esclerose múltipla primária progressiva (EMPP), no âmbito do Sistema Único de Saúde ­ SUS. Dada pela Portaria n° 21, publicada no Diário Oficial da União n° 76, seção 1, página 56, em 22 de abril de 2019.


Assuntos
Anticorpos Monoclonais/uso terapêutico , Esclerose Múltipla/tratamento farmacológico , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Avaliação em Saúde/economia , Sistema Único de Saúde , Brasil , Análise Custo-Benefício/economia
20.
Brasília; CONITEC; abr. 2019. ilus, tab.
Não convencional em Português | BRISA/RedTESA | ID: biblio-997099

RESUMO

INTRODUÇÃO: A doença de Paget óssea (DPO) ou osteíte deformante é uma doença osteometabólica local em que ocorre remodelação óssea intensa, uni ou multifocal. A reabsorção óssea aumentada se associa subsequentemente à atividade de neoformação óssea, mediada por osteoblastos, produzindo um osso estruturalmente inferior nos locais afetados, facilmente deformado por sobrecargas ou forças tensionais musculares. Atualmente, os bisfosfonatos IV são considerados tratamento de escolha para a DPO por serem altamente efetivos em suprimir o turnover ósseo aumentado, sendo o ácido zoledrônico (ZOL) a melhor alternativa na falha ou contraindicação dos bisfosfonatos orais. A CONITEC avaliou as evidências do ZOL para o tratamento da Doença de Paget óssea, conforme relatório de recomendação Nº 416, e recomendou sua incorporação no tratamento da DPO como primeira linha de tratamento. TECNOLOGIA: pamidronato dissódico (pamidronato dissódico e Pamidron®, Fauldpami®). PERGUNTA: O uso do pamidronato dissódico é eficaz, seguro e custo-efetivo em pacientes com Doença de Paget óssea quando comparado aos bisfosfonatos disponíveis no SUS? EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS: Foram selecionados quatro estudos que avaliaram o pamidronato na Doença de Paget. O ZOL demonstrou ser superior ao pamidronato nos desfechos de resposta terapêutica e na dor óssea. Houve melhora leve e não significativa na qualidade de vida para os dois bisfosfonatos intravenosos. A resposta ao ZOL é independente da idade, do sexo, da Faz basal e de tratamento anterior para a DPO, ao contrário do pamidronato cuja resposta é influenciada negativa e significativamente pelos níveis basais de FAs e pelo tratamento prévio com bisfosfonatos. Em relação aos eventos adversos, o ZOL apresentou o mesmo perfil de eventos do pamidronato. No entanto, houve resistência ao pamidronato em número substancial de pacientes, o que não está descrito para o ácido zoledrônico. Os achados mostram um regime de tratamento com o ZOL mais efetivo, conveniente e sustentado ao comparar com pamidronato. AVALIAÇÃO ECONÔMICA: No processo de incorporação do ZOL para DPO no SUS, foi realizada uma análise de custo-efetividade comparando os bisfosfonatos entre si. A razão de custo efetividade incremental (RCEI) indicou que o risedronato dominou o alendronato e o pamidronato, mas não o ZOL, que foi mais efetivo que o risedronato, porém com maior custo. AVALIAÇÃO DE IMPACTO ORÇAMENTÁRIO: Observou-se um declínio dos registros de utilização do pamidronato para DPO no SUS entre 2013 e 2017 e a ausência de registros de sua utilização nos anos de 2016 e 2017. Com isso, supõe-se que não haveria um impacto econômico significativo com a exclusão do pamidronato do SUS para doença de Paget. CONSIDERAÇÕES GERAIS: O ZOL demonstrou ser superior ao pamidronato nos desfechos de resposta terapêutica e na dor óssea. Houve melhora leve e não significativa na qualidade de vida para os dois bisfosfonatos intravenosos. Em relação aos eventos adversos, o ZOL apresentou o mesmo perfil de eventos do pamidronato. No entanto, houve resistência ao pamidronato em número substancial de pacientes. Os achados mostram um regime de tratamento com o ZOL mais efetivo, conveniente e sustentado ao comparar com pamidronato. RECOMENDAÇÃO PRELIMINAR DA CONITEC: O plenário, em reunião da CONITEC realizada no dia 06 de fevereiro de 2019, recomendou que o tema fosse submetido à consulta pública com recomendação preliminar favorável à exclusão no SUS do pamidronato dissódico para Doença de Paget. Considerou-se que o ácido zoledrônico, incorporado recentemente, demonstrou superioridade ao pamidronato e que o mesmo apresenta benefícios quanto ao esquema terapêutico, visto que é administrado em dose única, sem necessidade de repetição antes de 12 meses, enquanto o pamidronato requer múltiplas doses e o tratamento estendido até 6 semanas e repetido de 6 em 6 meses. CONSULTA PÚBLICA: Foram recebidas apenas 2 contribuições, sendo uma delas não referente ao tema apresentado. A outra contribuição foi contrária à recomendação inicial da Conitec, no entanto não apresentou comentários para sua discordância. RECOMENDAÇÃO FINAL DA CONITEC: Os membros da CONITEC presentes na 76ª reunião ordinária, nos dias 03 e 04 de abril de 2019, deliberaram, por unanimidade, por recomendar a exclusão ao SUS do pamidronato para tratamento de pacientes com Doença de Paget. Foi assinado o Registro de Deliberação nº 433/2019. DECISÃO: Excluir o pamidronato dissódico para o tratamento da doença de Paget, no âmbito do Sistema Único de Saúde - SUS. Dada pela Portaria nº 75, seção 1, página 142, em 18 de abril de 2019.


Assuntos
Humanos , Osteíte Deformante/tratamento farmacológico , Difosfonatos/uso terapêutico , Administração Intravenosa , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Avaliação em Saúde/economia , Sistema Único de Saúde , Brasil , Análise Custo-Benefício/economia
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA