Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 28
Filtrar
Mais filtros










Tipo de estudo
Intervalo de ano de publicação
2.
Rio de Janeiro; Editora Fiocruz; 2013. 423 p. ilus, tab, graf.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-711474

RESUMO

Este é um trabalho altamente original que combina fontes da história da Inquisição e da história da medicina (assim como muitas outras). Examina a enorme contradição de profissionais médicos treinados durante o Iluminismo português que utilizavam o aparato repressivo da Inquisição para eliminar seus competidores mais rústicos e (na sua maioria) iletrados: os curandeiros populares. Baseia-se em documentação de numerosos arquivos em Lisboa, Évora e Londres. O que está no cerne deste livro - e o distingue - é a análise da equação de interesses envolvidos na perseguição a curandeiros na Inquisição portuguesa. O autor demonstra que, por trás dessas perseguições, havia uma concorrência: de um lado, uma classe emergente de profissionais médicos formados; de outro, praticantes da cura nas comunidades. Sob a crescente influência dos primeiros, aumentam as hostilidades contra os segundos, aos quais são imputadas acusações e aplicados castigos


Assuntos
Humanos , Cura em Homeopatia/história , Magia/história , Medicina Tradicional/história , Médicos/história , Repressão Psicológica , História do Século XVII , História do Século XVIII , Portugal , Políticas de Controle Social/história
3.
São Paulo; Aori Produções Culturais; 2012. 206 p. ilus.
Monografia em Português | HISA - História da Saúde | ID: his-29896

RESUMO

A história da medicina pode ser contada de diferentes formas. Muitos o fazem com base nos principais protagonistas, voltando à atenção para os médicos ilustres, suas biografias e principais façanhas; outros procuram estabelecer fases do desenvolvimento científico e profissional, vendo-as como o suceder de etapas de um progresso linear. Em perspectiva diversa, esse trabalho tem como objetivo apresentar as relações entre pessoas, doenças e médicos em seus respectivos contextos sociais e culturais. Procuramos observar como, ao longo de nossa história, a saúde e a doença foram vistas de diferentes maneiras, sendo alvo de distintas práticas médicas individuais e coletivas. Além disso, voltamos nossos olhos para a trajetória da formação e da prática dos médicos, profissionais da cura centrais em nossa sociedade. Objetivamos com isso apresentar um quadro geral da medicina brasileira, compreendendo sua dinâmica na história geral do país. Traçar uma história da medicina num livro direcionado a um público amplo que, muitas vezes, não tem conhecimentos específicos sobre os temas abordados apresentou-se para nós como um desafio. Para enfrentá-lo, buscamos escrever nosso trabalho levando em conta aspectos que consideramos centrais ao processo de desenvolvimento social da medicina. Saúde, doença, prática e formação médicas são as estradas que nos conduzem nesse caminho. Para escrever nossa história, seguindo esses referenciais, foi necessário traçar uma narrativa nem sempre linear em relação aos processos e acontecimentos apresentados. Dessa forma, o leitor muitas vezes avançará e retrocederá no tempo ao seguir o caminho de um dos temas. Embora essa escolha possa em alguns momentos mostrar-se incômoda, ela sem dúvida possibilitará melhor compreensão de processos com maior permanência temporal, o que uma subdivisão diacrônica certamente dificultaria. (AU)


Assuntos
História da Medicina , Saúde Pública/história , Cultura , Medicina Preventiva , Educação Médica/história , Cura em Homeopatia/história , Médicos/história , Brasil
4.
São Paulo; Aori Produções Culturais; 2012. 206 p. ilus.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-707781

RESUMO

A história da medicina pode ser contada de diferentes formas. Muitos o fazem com base nos principais protagonistas, voltando à atenção para os médicos ilustres, suas biografias e principais façanhas; outros procuram estabelecer fases do desenvolvimento científico e profissional, vendo-as como o suceder de etapas de um progresso linear. Em perspectiva diversa, esse trabalho tem como objetivo apresentar as relações entre pessoas, doenças e médicos em seus respectivos contextos sociais e culturais. Procuramos observar como, ao longo de nossa história, a saúde e a doença foram vistas de diferentes maneiras, sendo alvo de distintas práticas médicas individuais e coletivas. Além disso, voltamos nossos olhos para a trajetória da formação e da prática dos médicos, profissionais da cura centrais em nossa sociedade. Objetivamos com isso apresentar um quadro geral da medicina brasileira, compreendendo sua dinâmica na história geral do país. Traçar uma história da medicina num livro direcionado a um público amplo que, muitas vezes, não tem conhecimentos específicos sobre os temas abordados apresentou-se para nós como um desafio. Para enfrentá-lo, buscamos escrever nosso trabalho levando em conta aspectos que consideramos centrais ao processo de desenvolvimento social da medicina. Saúde, doença, prática e formação médicas são as estradas que nos conduzem nesse caminho. Para escrever nossa história, seguindo esses referenciais, foi necessário traçar uma narrativa nem sempre linear em relação aos processos e acontecimentos apresentados. Dessa forma, o leitor muitas vezes avançará e retrocederá no tempo ao seguir o caminho de um dos temas. Embora essa escolha possa em alguns momentos mostrar-se incômoda, ela sem dúvida possibilitará melhor compreensão de processos com maior permanência temporal, o que uma subdivisão diacrônica certamente dificultaria.


Assuntos
Cultura , Cura em Homeopatia/história , Educação Médica/história , História da Medicina , Médicos/história , Medicina Preventiva , Saúde Pública/história , Brasil
5.
Hist. ciênc. saúde-Manguinhos ; 18(3): 745-755, jul.-set. 2011.
Artigo em Português | HISA - História da Saúde | ID: his-24833

RESUMO

Discute as práticas de cura, especificamente remédios e ervas, utilizadas pelos cangaceiros do Nordeste brasileiro, na virada do século XIX para o XX. Na análise, recorre-se aos pressupostos teórico-metodológicos da nova história cultural e dos estudos culturais, em diálogo com Michel de Certeau e Stuart Hall, entre outros. Problematiza o modo como os cangaceiros recorriam, em seu cotidiano, a mezinhas, chás, orações a santos católicos, além de produtos da farmacopeia regional, para alcançar a cura e o bem-estar do corpo. Observa como os espaços de cura são recriados e os saberes populares, subjetivados na geografia do cangaço. (AU)


Assuntos
Humanos , História do Século XIX , História do Século XX , Medicina Tradicional/história , Cura em Homeopatia/história , Farmacologia/história , Brasil
6.
Rio de Janeiro; s.n; 2010. 215 p.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-601252

RESUMO

Esta pesquisa tematiza o conceito saúde na perspectiva dos modelos médicos vitalistas, situando-se no eixo da dimensão doutrina médica das Racionalidades Médicas, e tem como objeto de estudo os vitalismos de Hahnemann e Nietzsche. A partir do levantamento e análise bibliográfica de textos e da abordagem disciplinar histórica e filosófica, teve como objetivos analisar os conceitos de vida, saúde, doença e cura presentes nos pensamentos desses autores, traçar correspondências e explicitar as diferenças dos pensamentos envolvidos. Como apoios teóricos os trabalhos de Canguilhem, Luz e Foucault. Partindo da ênfase na atitude vital do sujeito em seu processo de saúde doença convalescença-cura, que ambos pensadores destacam, buscou-se avaliar as hipóteses de o vitalismo hahnemanniano se assemelhar ao nietzscheano e se seria possível afirmar que a busca da “grande saúde” equivaleria à meta do tratamento homeopático ao contemplar a “liberdade do espírito” na conquista da ampliação da normatividade vital. Concluiu-se que os vitalismos de Hahnemann e Nietzsche são semelhantes na medida em que as bases de seus pensamentos ressaltam a vida enquanto um jogo de forças e luta, onde enfatizam a irredutibilidade dos fenômenos dos vivos às propriedades físico-químicas; a concepção dos seres humanos como totalidades únicas e singulares nas quais há um jogo de forças atuantes, promovendo diferentes saúdes no mesmo indivíduo, de acordo com as variadas fases da vida; e as hierarquias existentes entre as forças, resultando em análises diagnósticas, possibilidades de intervenção terapêutica e acompanhamento do processo saúde-doença. Correspondem a formas de olhar a vida humana de modo dinâmico, valorizando todos os aspectos físicos, mentais, emocionais e as interações/relações com o meio em que vive...


Assuntos
Humanos , Energia Vital em Homeopatia/história , Filosofia Homeopática/história , Filosofia Homeopática/tendências , História da Homeopatia/tendências , Homeopatia/métodos , Vitalismo/história , Cura em Homeopatia/história , Cura em Homeopatia/métodos , Cura em Homeopatia/tendências , Nível de Saúde , Vida
7.
Hist. ciênc. saúde-Manguinhos ; 16(2): 325-344, abr.-jun. 2009. tab
Artigo em Português | HISA - História da Saúde | ID: his-17239

RESUMO

Analisa papel de agentes de cura exercido pelos praticantes de magia e feitiçaria na sociedade mato-grossense do século XVIII. Observa que magia e feitiçaria foram desenvolvidas como concorrentes, alternativas ou associadas a outras formas de cura (oficiais e leigas). Aponta que tais papéis contribuíram no processo de sujeição de seus praticantes, em especial africanos, indígenas e seus descendentes, e foram apropriados como oportunidade de sobrevivência na sociedade colonial escravista. A visita pastoral realizada por Bruno Pinna em 1785 a Cuiabá e adjacências serviu como fonte principal para o conhecimento das práticas e dos praticantes de magia e feitiçaria.(AU)


Assuntos
História do Século XVIII , História da Medicina , Magia/história , Bruxaria/história , Cura em Homeopatia/história , Medicina Tradicional/história , Brasil
8.
Ciênc. saúde coletiva ; 13(3): 975-984, maio-jun. 2008.
Artigo em Espanhol | HISA - História da Saúde | ID: his-15254

RESUMO

La incertidumbre y desconfianza que en ocasiones suscitó la presencia y actuación de los médicos diplomados en la ciudad de México durante el gobierno de Porfirio Díaz (1877-1911), condujo a que éstos profesionistas consideraran como esencial fortalecer, vigorizar y crear, hasta donde fuese posible, una imagen respetable, competente y homogénea de su labor profesional. Para ello, recurrieron, recrearon y adaptaron las máximas de ética médica de la cultura médica occidental a su labor profesional, y se abocaron a rescatar del olvido histórico a destacados médicos del convulso siglo diecinueve mexicano. Con ello, como se expondrá en este ensayo, anhelaban responder, reaccionar y neutralizar la incredulidad y la crítica que el público manifestaba en torno a su quehacer y desempeño profesional.(AU)


Assuntos
Cura em Homeopatia/história , Médicos/história , Opinião Pública , México
9.
In. Almeida, Marta de; Vergara, Moema de Rezende. Ciência, história e historiografia. São Paulo, Via Lettera, 2008. p.53-64.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-520538

RESUMO

Propõem a reflexão sobre a relação ciência-poder, a partir da análise da interação da medicina com outras práticas de cura, em um momento definido da história brasileira, a Primeira República. Para tal foram utilizados textos escritos por médicos paulistas do período. A escolha do tema se deve a várias razões. Primeiro, porque este é um tema que vem recebendo a atenção de historiadores e de historiadores da ciência, propiciando um rico diálogo entre a História das Ciências e a História. Também, porque já conta-se com um número significativo de estudos sobre várias regiões do território brasileiro. Por fim, por ser um tema propício para o debate de relação ciência e poder.


Assuntos
História do Século XX , Ciência/história , Cura em Homeopatia/história , História da Medicina , Medicina Tradicional/história , Médicos/história , Brasil , Terapêutica/história
10.
Rev. POLI ; 1(2): 10-11, 2008. ilus
Artigo em Português | HISA - História da Saúde | ID: his-17232

RESUMO

Faz uma abordagem sobre as práticas médicas por terapeutas não-acadêmicos. Descreve o procedimento da 'sangria', quando esse método terapeutico era uma das atividades mais importantes para as ciências médicas. Naquele tempo, os tratamentos se baseavam em uma teoria que vinha desde a Grécia Antiga: a dos humores. Por isso, esse era um método muito utilizado para curar as mais variadas moléstias: reumatismos, catarros, doenças nos olhos, asma, febres e dores de dente eram tratadas por meio da aplicação de ventosas ou sanguessugas. Muitas vezes, a sangria era praticada por barbeiros _ que cortavam cabelo e barba e ainda eram músicos e consertavam meias. Além das lojas, haviam também barbeiros ambulantes, que atendiam nas praças eruas movimentadas. Mas os tratmentos médicos não podiam ser realizados por qualquer pessoa. No Brasil, entre 1808 e 1828, todas as atividades médicas _ ou 'artes de curar', como se dizia _ eram regulamentadas por uma instituição chamada Fiscatura-mor, órgão responsável por conceder autorizações e licenças para atuação dos terapeutas. [AU]


Assuntos
História do Século XIX , Saúde Pública/história , História da Medicina , Condutas Terapêuticas/história , Cirurgiões Barbeiros/história , Cura em Homeopatia/história , Medicina Tradicional/história , Brasil , Sangria/história
11.
In. Almeida, Marta de; Vergara, Moema de Rezende. Ciência, história e historiografia. São Paulo, Via Lettera, 2008. p.53-64.
Monografia em Português | HISA - História da Saúde | ID: his-16596

RESUMO

Propõem a reflexão sobre a relação ciência-poder, a partir da análise da interação da medicina com outras práticas de cura, em um momento definido da história braileira, a Primeira República. Para tal foram utilizados textos escritos por médicos paulistas do período. A escolha do tema se deve a várias razões. Primeiro, porque este é um tema que vem recebendo a atenção de historiadores e de historiadores da ciência, propiciando um rico diálogo entre a História das Ciências e a História. Também, porque já conta-se com um número significativo de estudos sobre várias regiões do território brasileiro. Por fim, por ser um tema propício para o debate de relação ciência e poder (AU)


Assuntos
História do Século XX , História da Medicina , Cura em Homeopatia/história , Ciência/história , Medicina Tradicional/história , Médicos/história , Brasil , Terapêutica/história
12.
Rio de Janeiro; s.n; 2007. 345 p. tab.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-493005

RESUMO

Tem por fim refletir sobre o início do processo de institucionalização da farmácia, através de duas associações de cunho científico-profissional, que se formaram em meados do século XIX na capital do Império: Sociedade Farmacêutica Brasileira (1851) e o Instituto Famacêutico do Rio de Janeiro (1858). O período entre 1851-1887 correspondeu ao tempo de vida das sociedades, preenchido pela circulação de seus periódicos e pela existência de seus respectivos gestores.


Assuntos
Cura em Homeopatia/história , Farmácias/história , Farmacologia/história , Brasil , Faculdades de Farmácia/história , Febre Amarela/história , História da Medicina , Surtos de Doenças/história
13.
Rio de Janeiro; s.n; 2007. 345 p. tab.
Tese em Português | HISA - História da Saúde | ID: his-15208

RESUMO

Tem por fim refletir sobre o início do processo de institucionalização da farmácia, através de duas associações de cunho científico-profissional, que se formaram em meados do século XIX na capital do Império: Sociedade Farmacêutica Brasileira (1851) e o Instituto Famacêutico do Rio de Janeiro (1858). O período entre 1851-1887 correspondeu ao tempo de vida das sociedades, preenchido pela circulação de seus periódicos e pela existência de seus respectivos gestores. (AU)


Assuntos
Farmácias/história , Farmacologia/história , Cura em Homeopatia/história , Brasil , Faculdades de Farmácia/história , História da Medicina , Surtos de Doenças/história , Febre Amarela/história
14.
Tempo ; 10(19): 13-25, jul.-dez. 2005.
Artigo em Português | HISA - História da Saúde | ID: his-9781

RESUMO

Faz um inventário dos trabalhos cujo foco principal de estudo säo o exercício e o uso das formas mais populares das artes de curar, analisando alguns com mais detalhe e apontando suas contribuições, diferenças, semelhanças e indicações, no sentido de formular uma agenda de pesquisa para o tema.(AU)


Assuntos
Cura em Homeopatia/história , Medicina Tradicional/história , Brasil , História da Medicina
15.
Rio de Janeiro; s.n; ago. 2005. 122 p.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-425043

RESUMO

Reflete sobre questões relacionadas às crenças que sustentam a manutenção de práticas populares de cura, de como esse saber atravessa gerações sociológicas através da cosmovisão de rezadeiras e receitadores no município de Nova Friburgo, como esse saber se constituiu e como se manteve ao longo do tempo e qual sua influência na formulação do conceito de saúde e doença pelas pessoas em seu cotidiano.


Assuntos
Cura em Homeopatia/história , História da Medicina , Medicina Tradicional/história , Brasil
16.
Rio de Janeiro; s.n; ago. 2005. 122 p.
Tese em Português | HISA - História da Saúde | ID: his-7162

RESUMO

Reflete sobre questões relacionadas às crenças que sustentam a manutençäo de práticas populares de cura, de como esse saber atravessa gerações sociológicas através da cosmovisäo de rezadeiras e receitadores no município de Nova Friburgo, como esse saber se constituiu e como se manteve ao longo do tempo e qual sua influência na formulaçäo do conceito de saúde e doença pelas pessoas em seu cotidiano.(AU)


Assuntos
História da Medicina , Cura em Homeopatia/história , Medicina Tradicional/história , Brasil
18.
Manaus; Universidade do Amazonas; 2002. 269 p.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-422122

RESUMO

Discute a relação entre magia, religião e modernidade, partindo do caso dos rezadores da cidade de Manaus. A questão inicial que motivou a reflexão é como que formas tidas como arcaicas ainda se apresentam num mundo desencadeado pela ciência e pela técnica.


Assuntos
Cura em Homeopatia/história , Magia , Medicina Tradicional/história , Religião e Medicina , Brasil
19.
Manaus; Universidade do Amazonas; 2002. 269 p.
Monografia em Português | HISA - História da Saúde | ID: his-7076

RESUMO

Discute a relaçäo entre magia, religiäo e modernidade, partindo do caso dos rezadores da cidade de Manaus. A questäo inicial que motivou a reflexäo é como que formas tidas como arcaicas ainda se apresentam num mundo desencadeado pela ciência e pela técnica.(AU)


Assuntos
Medicina Tradicional/história , Cura em Homeopatia/história , Magia , Religião e Medicina , Brasil
20.
Campinas; UNICAMP; 2001. 163 p.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-402140

RESUMO

Narra a história do curandeiro Marius, mostrando a preocupação de alguns periódicos em denunciar aquele tipo de atividade e a insistência em afirmar que os médicos deviam ser preferidos, e não os curandeiros, em função da "ineficácia do charlatanismo". Tenta compreender como se encontravam os médicos científicos naquela conjuntura, e explicita o contexto do Rio de Janeiro na segunda metade do século XIX. Com base em documentos variados relativos à saúde pública, busca compreender qual o alcance das indicações dos higienistas nos casos das tão procuradas prática ilegais de medicina.


Assuntos
Cura em Homeopatia/história , História do Século XIX , Medicina Tradicional/história , Saúde Pública/história , Brasil
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA