Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 358
Filtrar
1.
Recurso educacional aberto em Espanhol | CVSP - Argentina | ID: oer-3877

RESUMO

1º Jornada «Derecho a la Salud», organizada por el CVSP Nodo Argentina, la Sala de Derecho a la Salud del Colegio de Abogados de Córdoba y la Escuela de Salud Pública y Ambiente de la Facultad de Ciencias Médicas–UNC. La misma se llevó a cabo el día 4 de diciembre del corriente año en el Salón Rojo de la Secretaría de Graduados en Ciencias de la Salud FCM-UNC. La jornada contó con la presencia de Profesionales de la Salud, Profesionales del Derecho, alumnos de postgrado de las Carreras de Ciencias Médicas, Derecho y Ciencias Sociales y público en general. Conferencia dictada por la Prof. Dra. Viviana Perracini. Directora de la Sala de Derecho a la Salud del Colegio de Abogados de Córdoba. Profesora Especialista en Salud UNC y US21


Assuntos
Sistemas de Saúde/economia , Seguridade Social/legislação & jurisprudência , Políticas Públicas de Saúde , Direito Sanitário
2.
São Paulo; s.n; 2019. 194 p.
Tese em Português | LILACS | ID: biblio-1025994

RESUMO

As conquistas dos direitos sociais brasileiros, especialmente à saúde, atrelam-se à dinâmica da 'representação democrática' no país. A lógica de composição do Congresso Nacional e, particularmente, das Assembleias Nacionais Constituintes - importantes esferas de participação - representam avanços e retrocessos na pauta sanitária. Analisamos, nesta pesquisa, o 'perfil sanitário' do Parlamento brasileiro, a partir da formação escolar, filiação partidária e região geográfica dos constituintes nas ANCs de 1946 e 1987-88, que exprimiram a primeira incidência da pauta sanitária em um texto constitucional e a consolidação de luta da 8ª Conferência Nacional de Saúde, respectivamente. Ao contrário do que possa parecer, 'mais parlamentares da saúde' não representaram 'mais leis sanitárias'. O estudo demonstrou que o recrutamento político das profissões da saúde não logrou êxito determinante no avanço sanitário. As conquistas da ANC de 1987-88 foram alcançadas pelos movimentos sociais e pela própria consolidação do 'conceito de saúde', capitaneada por parlamentares solitários, frente ao corporativismo de outros seguimentos.


The achievements of Brazilian social rights, especially health, are tied to the dynamics of 'democratic representation' in the country. The logic of composition of the National Congress, and particularly of the National Constituent Assemblies - important spheres of participation - represent advances and setbacks in the health agenda. In this research, we analyzed the Brazilian health profile of the Brazilian Parliament, based on school education, party affiliation and geographical region of the constituents in the 1946 and 1987-88 ANCs, who expressed the first incidence of the health agenda in a constitutional text and the consolidation of the 8th National Health Conference, respectively. Contrary to what might seem, 'more health parliamentarians' did not represent 'more sanitary laws'. The study showed that the political recruitment of the health professions did not make a decisive success in advancing health. The achievements of the ANC of 1987-88 were achieved by social movements and by the consolidation of the 'health concept', led by solitary parliamentarians, as opposed to the corporatism of other segments.


Assuntos
Saúde Pública , Constituição e Estatutos , Direito Sanitário , Poder Legislativo , Legislação como Assunto
3.
Rev. méd. hondur ; 86(3/4): 96-101, jul.- dic. 2018. tab
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: biblio-1016215

RESUMO

Antecedentes: En 2015, el Hospital Escuela Universitario (HEU) registró una tasa de mortalidad materna de 136/100000 nacidos vivos. Objetivo: Determinar los factores asociados a mortalidad materna en casos de morbilidad materna extrema (MME), HEU, Tegucigalpa, 2015. Metodología: Estudio caso-control. Se utilizaron criterios OMS (2009) para definición de casos (muertes) y controles (MME). Se estimaron proporciones, razón de disparidad (OR) e intervalo de confianza de 95% (IC95%); p<0.05 se consideró estadísticamente significativo. Resultados: Las proporciones identificadas fueron MME 6.1% (990/16,209) y muertes por MME 1.7% (17/990). Seevaluaron17 casos de muerte materna y 51 controles de MME. En casos y controles respectivamente, se identificó edad promedio 30 (16-34) y 25 (14-44) años, primíparas 52.9% (9) y 49.0% (25), información incompleta sobre control prenatal 70.6% (12) y 45.1% (23); patologías registradas: trastornos hipertensivos 58.9% (10) y 54.9% (28), sepsis 29.3% (5) y 11.8% (6), hemorragia masiva 11.8% (2) y 25.5% (13). Los factores asociados significativamente a mortalidad: Edad ≥19 años (OR5.2, IC95%1.1-25.4, p=0.02), Glasgow <8 (OR6.4, IC95%1.5-26.7, p=0.005), hospitalización en Sala Emergencia Medicina Interna (OR11.5, IC95%3.2-41.2, p=0.00004). Sepsis e internamiento en UCI, demostraron tendencia a p<0.05. Discusión: Laproporción de MME identificada es superior a la informada en otras regiones del mundo.El análisis de los factores asociados fue limitado por datos incompletos. Las pacientes deben hospitalizarse y recibir atención adecuada y oportuna antes de que el deterioro sea irreversible. Mejorando el sistema de vigilancia, el análisis de las condiciones de MME podría usarse como indicador de calidad del cuidado materno...(AU)


Assuntos
Humanos , Mortalidade Materna , Morbidade/tendências , Direito Sanitário
4.
Medisan ; 22(7)jul.-ago. 2018.
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: biblio-986979

RESUMO

Bajo el auspicio del Capítulo Provincial de la Sociedad de Medicina General Integral, del 23-26 de mayo de 2018, se celebraron en Santiago de Cuba la XI Jornada Científica Provincial y II Jornada Territorial de los servicios médicos del Ministerio del Interior, con el objetivo de fomentar el intercambio de experiencias, el diálogo y la comunicación científica entre los participantes. En los eventos participaron 117 delegados y 25 invitados, entre ellos autoridades y personalidades de la ciencia, la administración y la docencia, médicos, residentes, así como profesionales de diversas especialidades. Las temáticas analizadas estuvieron relacionadas con la medicina penitenciaria y los programas de salud desarrollados en el entorno.


Under the auspice of the Comprehensive General Medicine Society Provincial Branche, the XI Provincial Scientific Day and II Territorial Journey of the Ministry of Interior Medical Services took place in Santiago de Cuba from May 23-26, 2018, with the objective of fomenting the exchange of experiences, the dialogue and scientific communication among the participants. In the events 117 delegates participated and 25 guests, among them authorities and personalities of science, administration and teaching representatives, doctors, residents, as well as professionals of several specialties. The topics analyzed were related with the penitentiary medicine and the health programs developed in the environment


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Prisioneiros , Direito Sanitário , Eventos Científicos e de Divulgação , Atenção à Saúde , Medicina Militar
5.
Arch. esp. urol. (Ed. impr.) ; 71(5): 459-465, jun. 2018. tab
Artigo em Espanhol | IBECS | ID: ibc-178425

RESUMO

Objetivo: La información disponible sobre reclamaciones por presunta responsabilidad profesional médica (RPM) en urología es limitada en nuestro entorno y supone una fuente potencial para aprender del error. Métodos: Se analizaron las reclamaciones por presunta mala praxis en Urología gestionadas en el Consejo de Colegios de Médicos de Cataluña entre 1990 y 2012 evaluando específicamente las características clínicas y médico-legales de los casos con RPM. Resultados: Se hallaron 182 casos en 22 años, con una tasa de RPM del 25,74%. Destacan por su frecuencia y tasas de RPM el error diagnóstico en torsión testicular, el embarazo postvasectomía y las complicaciones de las litiasis. Fueron reclamados un total de 246 facultativos, un 89% varones y con una edad media de 45,6 años. La mayoría de expedientes (n=137, 75,27%) se tramitaron por vía judicial. Discusión: La Urología posee un riesgo medio de reclamación, con una tasa de responsabilidad profesional médica y cuantía en las indemnizaciones moderada. Existen actuaciones específicas susceptibles de mejoras en seguridad clínica, fundamentalmente en patologías del área testicular, vasectomías y litiasis, debiendo obligatoriamente intensificarse la atención a la adecuada información al paciente


Objectives: Data about urology malpractice claims in our environment are scarce and should be considered a potential opportunity to "learn from errors". Methods: We analyzed every claim for alleged malpractice in Urology managed by the Council of Medical Colleges of Catalonia between 1990 and 2012, and specifically evaluated the clinical and medicolegal features of those cases with medical professional responsibility. Results: We identified 182 cases in 22 years, but only the 25,74% showed professional liability. Testicular torsion misdiagnosis, pregnancies after vasectomy and complications of lithiasis should be noted for their frequency of claims and rate of liability. 246 physicians were involved, 89% were males and mean age was 45.6 years. Most cases (n=137, 75.27%) were processed in the courts. Discussion: Urology has a medium risk of claims, with a moderate rate of medical professional liability and amount of compensation. There are specific actions that would lead to clinical safety improvements, particularly in testicular pathologies, vasectomy and lithiasis. Finally, more attention should be paid to proper patient information


Assuntos
Humanos , Urologia/legislação & jurisprudência , Imperícia/estatística & dados numéricos , Responsabilidade Legal , Direito Sanitário
6.
Cad. Ibero Am. Direito Sanit. (Impr.) ; 7(1): 111-126, jan.-mar. 2018.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-882292

RESUMO

Objetivo: O artigo analisou a formação pedagógica da especialização em Direito Sanitário da Escola de Governo em Saúde - Fiocruz Brasília, no período de 2006-2015. Metodologia: A pesquisa consistiu em um estudo analítico-descritivo, de caráter qualiquantitativo, baseado em pesquisa documental secundária. Foram analisados os relatórios acadêmicos e o questionário de avaliação pedagógica, realizada com os egressos. Resultados: As análises evidenciaram que houve crescimento pela procura de vagas nos processos seletivos, assim como a participação de egressos oriundos da área tanto do Direito como da Saúde. Conclusão: A implantação do curso se deu de forma exitosa, e que a especialização oferece relevantes contribuições para a qualificação de profissionais da área da saúde e demais interessadas


Objective: The study analyzed the pedagogical training of the Specialization in Sanitary Law of the School of Government in health - Brasília, in the period from 2006 to 2015. Methodology: The research consisted of an analytical-descriptive, qualitativequantitative study, based on secondary documentary research. We analyzed the academic reports and the pedagogical evaluation questionnaire, with the graduates. Results: The analyzes showed that there was growth in the search for vacancies in the selective processes, as well as the participation of graduates from both the Law and Health area. Conclusion: It was concluded that the implementation of the course was successful, and that specialization offers relevant contributions for the qualification of health professionals and others interested


Objetivo: El estudio analizó la formación pedagógica de la especialización en Derecho Sanitario de la Escuela de Gobierno en salud- Brasilia, en el período de 2006 a 2015. Metodología: La investigación consistió en un estudio analítico-descriptivo, de carácter cual-cuantitativo, basado en investigación documental secundaria. Se analizaron los informes académicos y el cuestionario de evaluación pedagógica, realizada con los egresados. Conclusión: Se concluye que la implantación del curso se dio de forma exitosa, y que la especialización ofrece relevantes contribuciones para la calificación; número de profesionales del área de la salud y demás interesadas


Assuntos
Humanos , Educação em Saúde , Direito Sanitário , Instituições de Ensino Superior , Capacitação Profissional
7.
Brasília; CONASS; 2018. 97 p. (CONASS documenta, 30).
Monografia em Português | LILACS, Coleciona SUS, CONASS | ID: biblio-986649

RESUMO

O CONASS reconhece a importância do Direito Sanitário, o que é evidente em suas manifestações públicas e produções técnico-científicas. Contudo, é dever chamar a atenção para a abrangência do conjunto normativo que refere o direito à saúde, não sendo admissível sua redução ao fenômeno da judicialização. Com esse pensamento e considerada a necessidade de se especializarem técnicos e advogados públicos da gestão estadual, de modo a capacitá-los nos aspectos da política de saúde, para atuarem pelo SUS, junto à administração, aos tribunais, defensorias, Ministério Público ou quaisquer outras esferas, o CONASS estabeleceu parceria com a Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico em Saúde (Fiotec), a fim de oferecer curso de especialização em Direito Sanitário, pela modalidade de ensino à distância. O curso contou com a expertise do Programa de Direito Sanitário (Prodisa), da Fiocruz Brasília e da Universidade Aberta do SUS (UnaSUS), que atuaram em consonância com as necessidades e o fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS). A proposta de vanguarda favoreceu as condições de ensino-aprendizado de aproximadamente 160 profissionais, de diferentes áreas das Secretarias Estaduais de Saúde (SES) e também das procuradorias dos estados, de forma a propiciar a observação e a compreensão dos indicadores de saúde, a percorrer todo o arcabouço legislativo e normativo do SUS ­ desde a Constituição até seus atos administrativos, para ao final propor, no âmbito da Educação Permanente, o fortalecimento da política pública de saúde, a partir de estratégias territorialmente identificadas. É necessário destacar que a Educação Permanente em Saúde (EPS) é, ao mesmo tempo, um conceito e uma estratégia. Efetua relações orgânicas entre o ensino e o serviço, a docência e a atenção à saúde, o trabalho e a gestão, o desenvolvimento institucional e o controle social. É, portanto, uma estratégia político-pedagógica que favorece a transformação de conceitos e práticas. A EPS reconhece o caráter educativo do trabalho, porque entende o trabalho como lugar de problematização. A aprendizagem acontece no trabalho, a partir dos problemas enfrentados no seu contexto, centrada na resolução dos problemas. A valorização do trabalho como fonte de conhecimento tem relação direta com o conceito de aprendizagem significativa. A aprendizagem significativa considera conhecimentos e experiências, acontece a partir da problematização do processo de trabalho, ora para responder a uma pergunta, ora para produzir um novo conhecimento a partir do diálogo com o que já se sabia. A EPS reconhece o caráter educativo do próprio trabalho, concebido não apenas no sentido instrumental, mas como espaço de problematização, diálogo e construção de consensos. Isto porque conhecimento não se transmite, se constrói desde as dúvidas e questionamentos das práticas, baseadas em determinado contexto. A EPS é um instrumento potente para corrigir o descompasso entre a formação dos profissionais e os princípios e diretrizes do SUS. Na medida em que este CONASS DOCUMENTA 30 constitui-se em fonte de pesquisa, especialmente para a Educação Permanente, cabem duas importantes considerações. A primeira é que a Educação Permanente se faz necessária para todos os profissionais inseridos no sistema de saúde, pois somente com a ampliação do conhecimento é possível o enfrentamento dos desafios postos ao SUS. A segunda é que é missão do CONASS promover a informação e a difusão de conhecimento sobre o SUS, buscando tanto a produção do saber quanto a inovação para a gestão em saúde. Nesse contexto, o presente livro disponibiliza para acesso livre e desembaraçado ­ seja por sua versão impressa ou eletrônica ­ os trabalhos finais do mencionado curso, com o intuito de difundir esta experiência singular possibilitando aprimoramento da gestão e a cooperação técnica entre SES.


Assuntos
Vigilância Sanitária/legislação & jurisprudência , Legislação como Assunto , Direito Sanitário , Sistema Único de Saúde , Brasil , Sistemas de Saúde/legislação & jurisprudência
9.
Curitiba; CRV; 2018. 248 p.
Monografia em Português | LILACS | ID: biblio-966083

RESUMO

Considerando a emergência, a partir do segundo semestre de 2008, das pioneiras graduações em Saúde Coletiva no Brasil e a rápida multiplicação dos cursos de graduação na área, cujos conhecimentos diversos e multifacetados são crescentemente expandidos, torna-se patente a necessidade de um suporte ao ensino e pesquisa que seja completo sem ser exaustivo, simples sem ser reducionista, atual sem esquecer a sua recente história. Em especial, que possibilite a educadores, profissionais da saúde e autodidatas a explorar este campo de saber com base em textos clássicos e atuais sobre o assunto. O objetivo foi o de proporcionar um material didático consistente, atual, com todas as referências importantes sobre as diversas subáreas que compõem a Saúde Coletiva, seus clássicos e sua história como tema de estudo; acrescentando e apontando as possíveis tendências, pesquisas, áreas e perspectivas futuras de desenvolvimento desse novo campo de análise e ações em saúde. Procuramos construir um livro-texto, com objetivos didáticos, que pretende funcionar como um manual de ensino de Saúde Coletiva, na forma apontada por Thomas Khun, um livro geral que aponte a ciência acumulada e que forneça uma perspectiva comum a um grupo diversificado de estudantes e profissionais da área. Este livro-texto é voltado especialmente para a graduação, com textos introdutórios e detalhados, com a profundidade dada pelos especialistas de cada subárea. Apesar deste objetivo principal, este livro poderá ser utilizado também como base de ensino na pós-graduação, pois a bibliografia é extensa e proporciona um aprofundamento aos professores e alunos sobre cada tema. (AU)


Assuntos
Humanos , Materiais de Ensino , Saúde Pública , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Bioética , Saúde Pública/educação , Direito Sanitário , Comunicação em Saúde , Antropologia/métodos
10.
Cad. Ibero Am. Direito Sanit. (Impr.) ; 6(3): 48-64, jul.-set. 2017.
Artigo em Português | LILACS, BDS | ID: biblio-877456

RESUMO

O Contrato Organizativo de Ação Pública na Saúde foi instituído pelo Decreto Presidencial nº 7.508/2011 com o propósito de servir como um contrato entre entes políticos no âmbito de uma Região de Saúde. Ele se propõe a definir as responsabilidades de cada ente assumidas pelos respectivos chefes de executivo e secretários de saúde, além do Ministério da Saúde. Entretanto, suas características estão ora mais próximas de um convênio ou consórcio, ora mais próximas de um contrato. A força e a necessidade desse novo instrumento são discutidas, tendo em vista a existência de outros instrumentos já previstos para a regionalização cooperativa. Para o presente estudo foi realizada uma revisão bibliográfica sobre o tema e uma análise da legislação relacionada e confecção de uma minuta de contrato proposta para as regiões de saúde


The Organisational contract of Public Health Action was established by the Presidential Decree No. 7.508/2011 for the purposes of serving as a contract between political entities within a Health Region. It defines the responsibilities to be delegated to the head of the executive branch and its undersecretary of health, as well as the Ministry of Health. However, its provisions are closer to an agreement or consortium, and, not rarely, those of a contract. The effectiveness and the need for such an instrument are discussed in the light of the existence of similar instruments previously adopted for cooperative regionalization. In order to analyze the main assumptions, a literature review and a review of related legislation were made, as well as a draft contract proposal for health regions.


El Contrato Organizativo de Acción Pública en la Salud fue instituido por el Decreto Presidencial nº 7.508 / 2011 con el propósito de servir como un instrumento legal entre los entes políticos en el ámbito de una Región de Salud. Se propone definir las responsabilidades de cada ente que son legalmente delegadas a los jefes del ejecutivo y los secretarios de salud, así como las del Ministerio de Salud. Sin embargo, sus provisiones están más próximas a las del convenio o consorcio, o mismo parecidas a las de un contrato. La ejecutividad y la necesidad de este nuevo instrumento son discutidas, teniendo en cuenta la existencia de otros instrumentos ya previstos para la regionalización cooperativa. Para el presente estudio se realizó una revisión bibliográfica sobre el tema y un análisis de la legislación relacionada, así como la confección de un proyecto de propuesta de contrato para las regiones de salud.


Assuntos
Área Programática (Saúde) , Contratos , Sistema Único de Saúde , Direito Sanitário
13.
Saúde Soc ; 26(1): 240-255, jan.-mar. 2017. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-962518

RESUMO

Resumo Analisou-se a resposta do Legislativo Federal Brasileiro frente a quatro emergências de saúde pública recentes, por meio de análise documental de caráter qualiquantitativo, nos bancos de dados de informação legislativa do Congresso Nacional. Observou-se que a resposta se caracterizou por pronunciamentos (de denúncia, de pedidos de providência, de críticas e de elogios à atuação do Poder Executivo) e pela fiscalização dessa atuação por meio de requerimentos de informação, de convocação de autoridades e de audiências públicas. A produção legislativa, no entanto, foi inexpressiva, restrita à aprovação de proposições de suplementação de recursos orçamentários de iniciativa do Poder Executivo. Poucos projetos de lei de iniciativa de parlamentares trataram matérias periféricas ao problema e não prosperaram. Conclui-se que a insuficiência normativa para a atuação das autoridades sanitárias no enfrentamento de emergências de saúde pública não tem sido suprida pelo Poder Legislativo e terá de sê-lo, provavelmente, por iniciativa do Executivo.


Abstract The response of the Brazilian Legislative Branch to four recent public health emergencies is analyzed through quali-quantitative documentary held in legislative information databases of the National Congress. It was observed that this response was characterized by public statements (of denunciation, requests for action, criticism and praise to the actions of the Executive Branch) and by the overseeing of these activities through information requests, convening authorities and public hearings. The lawmaking, however, was negligible, restricted to the approval of propositions for supplemental budget resources from the Executive Branch initiative. Few bills of parliamentary initiative approached the problem and were approved. We conclude that the inefficient actuation of health authorities in coping with public health emergencies is caused by the neglect of the Legislative Branch, so the Executive Branch should probably overcome the problem.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Legislação como Assunto , Saúde Pública , Direito Sanitário , Emergências , Regulamento Sanitário Internacional
14.
Rev. direito sanit ; 17(3): 15-38, 2017.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-832736

RESUMO

Pensar a saúde como direito de todos é uma tarefa complexa, dadas as desigualdades de acesso a condições dignas de vida. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho é discutir a efetivação do direito à saúde tendo em vista sua centralidade na busca pela justiça social. Trata-se de uma reflexão subsidiada por uma extensa análise da literatura, a qual envolveu referências relacionadas ao direito à saúde e a diversos campos da doutrina jurídica (direitos humanos, direitos sociais, Direito Constitucional e Direito Econômico), tendo em vista sua relevância para o tema estudado. Verificou-se que, apesar dos avanços na efetivação dos direitos sociais no país, há ainda muito a se fazer ­ principalmente quando se pensa que, em tempos de crise econômica, os cortes orçamentários recaem diretamente sobre as políticas sociais, penalizando os cidadãos mais vulneráveis e em circunstâncias adversas. O direito à saúde está inteiramente interligado ao desenvolvimento das capacidades humanas e da qualidade de vida das pessoas e coletividades, sendo que o problema do descumprimento desse direito ultrapassa a implementação do Sistema Único de Saúde. Dessa forma, a efetivação do direito à saúde é um instrumento de justiça social, pois, além de possibilitar o exercício de outros direitos, exige o repensar de estruturas e comportamentos enraizados, levando ao estabelecimento de novas relações entre as instâncias de poder e promovendo a inclusão social


Thinking of health as a universal right is a complex task, given the inequalities in accessing decent living conditions. In this sense, this paper aims to discuss the effectuation of right to health, since this right is central to the pursuit of social justice. This is a reflection based on an extensive review of the literature, which involved references related to the right to health and to several fields of legal doctrine (human rights, social rights, Constitutional Law and Economic Law), due to their relevance to the matter. It was shown that despite the advances in realization of social rights in Brazil, there remains much to be done, particularly in times of economic crisis, as budget cuts directly affect social policies, which penalize the most vulnerable citizens and those in the most adverse situations. The right to health is entirely connected to the human development and training and quality of life among people and communities; non-compliance of this right goes further of Brazilian National Public Health System implementation. Thus, the effectuation of the right to heath is an instrument of social justice, as it not only leads to the realization of other rights, but requires the rethinking of long-rooted structures and behaviors, leading to the establishment of new relations among powers, promoting social inclusion


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Direito Sanitário , Política Pública , Direito à Saúde , Iniquidade Social , Justiça Social , Sistema Único de Saúde , Promoção da Saúde , Vulnerabilidade em Saúde , Direitos Humanos , Qualidade de Vida , Condições Sociais
15.
La Paz; s.n; 2017. 208 p. tab, fig.
Tese em Espanhol | LILACS | ID: biblio-980198

RESUMO

INTRODUCCION: La OPS/OMS diseñó una herramienta genérica para evaluar las Redes Integradas de Servicios de Salud (RISS), que permite analizar la funcionalidad y el grado de integración de las redes de salud e incorpora todos los componentes, características y principios que postula la APS renovada. Ésta herramienta llamada Redes Funcionales Integradas de Servicios de Salud (REFISS), para su aplicación en Bolivia, fue adecuada y contextualizada a la realidad del país. OBJETIVOS: Determinar los factores que impiden que el Primer Nivel de la Red de Salud Nº 3 Norte Central del municipio de La Paz, se constituya en la puerta de entrada del sistema y que dificultan la accesibilidad a los servicios de salud. DISEÑO DE INVESTIGACIÓN: El diseño del estudio es de tipo Descriptivo Observacional orientado a una investigación acción participativa. Incluyó dos fases: cuantitativa y cualitativa desarrollado en la Red Urbana N° 3 Norte Central del Municipio de La Paz y consiste en el ANÁLISIS DEL PRIMER NIVEL DE SALUD COMO PUERTA DE ENTRADA a través de la herramienta REFISS de la OPSOMS. RESULTADOS: Los resultados del análisis de datos, estudiados en nuestro medio serán presentados en base a tablas y gráficos cuantitativos. El promedio general de las variables cumplidas en el atributo 3 Primer nivel, Puerta de entrada es de 60,9 % lo ubica en la franja amarilla. Destacar que se encuentra en condición de alerta y las acciones que se deben tomar es un plan de mejora. DISCUSIÓN: En lo relacionado al primer nivel como puerta de entrada y enfoque de integración de la atención primaria, está claro que la red aún tiene y tendrá varias dificultades debido a acciones selectivas poco articuladas con otras acciones del sistema de salud, lo que hace el sistema de salud local y departamental permanezca fragmentado y reducido solo a la atención de grupos poblacionales que en teoría son los más vulnerables CONCLUSIONES: El acceso a la salud integral en el primer nivel de atención como puerta de entrada es satisfactorio en coordinación con los diferentes niveles. Aunque nada garantiza la presencia del factor cultural e integral. El esfuerzo para el llenado de las carpetas familiares enfocado en el perfil de vulnerabilidad y riesgo en salud de la Red para priorizar las políticas de intervención. La ausencia de datos geo referénciales puede ser un factor para identificar las familias expuestas a riesgos de salud. La ausencia de equipos Mi Salud son una debilidad para garantizar la integralidad y continuidad del cuidado de salud. La omisión de auditorías periódicas y el no contar con el personal de acuerdo a norma de caracterización evidencia una debilidad. La medicina tradicional no tiene una repercusión destacada en la presente Red de Salud.


Assuntos
Humanos , Serviços de Saúde , Direito Sanitário , Planejamento em Saúde
16.
Rev. direito sanit ; 17(3): 39-57, 2017.
Artigo em Português | LILACS, BDS | ID: biblio-832740

RESUMO

Proteger a saúde pública e melhorar os indicadores individuais de saúde envolve cada vez mais inovações na legislação nacional e internacional. Além das tradicionais organizações internacionais voltadas para a saúde (Organização Pan-Americana da Saúde, Organização Mundial da Saúde), nota-se no cenário global um incremento de outros atores que dispõem de normas e regulamentos próprios e que repercutem e interferem de forma direta ou indireta na área da saúde, tais como a Organização Mundial do Comércio, o Banco Mundial, fundações privadas etc. O presente artigo não tem por objetivo esgotar a reflexão conceitual sobre o Direito Sanitário Global, mas procura caracterizá-lo a partir de três elementos que o integram: temas, atores e processos políticos de negociação


Protection of public health and improvement individual health indicators increasingly involve innovation in national and international legislation. In addition to traditional international organizations focused on health (Pan American Health Organization, World Health Organization), an increase has been observed among other actors with their own rules and regulations that directly or indirectly have repercussion and impact on healthcare, such as the World Trade Organization, the World Bank, private foundations, etc. This article does not intend to provide an exhaustive account of a conceptual thought on Global Health Law, but aims to give an overview of it according to three of its essential features: themes, actors and political processes of negotiation


Assuntos
Masculino , Feminino , Legislação como Assunto , Sistemas de Saúde , Saúde Global , Direito Sanitário , Jurisprudência , Direitos Humanos
17.
Rev. esp. sanid. penit ; 19(2): 42-48, 2017. ilus
Artigo em Inglês | IBECS | ID: ibc-164352

RESUMO

Objective: The design and management of a Hospital Custody Unit at Hospital Universitario Fundación Alcorcón, to focus the aim of this study on specialized medical care for extra-penitentiary patients who have suffered from a disease. We are building a new space to facilitate their daily lives at hospital and we want to offer a double function to the patients that consists of a custody space and a health rehabilitation space. Material and methods: We carried out a scientific literature search on the international and national databases, about Hospital Custody Units or Restricted Access Units. The language of the reviews that we checked was English and Spanish. Results: We wrote the Action Guide of the Hospital Custody Unit for the design, planning and management of the Hospital Custody Unit at Hospital Universitario Fundación Alcorcón. (We included complementary bibliographic material and the Quick Guide in the Unit). Discussion: The Hospital Custody Unit will be compatible with medical activity, occupational safety and the custody of patients that are in prison. We thus require consensus with police departments about custody protocols along with assistance from the clinicians’ teams at penitentiary centers and referral hospitals. Furthermore, it is important to step up special care for mental health and to promote telemedicine and new technologies to streamline medical care along with coordination with healthcare professionals (AU)


Objetivo: Diseñar y organizar la Unidad de Custodia Hospitalaria (UCH) en el Hospital Universitario Fundación Alcorcón (HUFA), adecuada a los objetivos para la atención sanitaria especializada extrapenitenciaria de los internos que sufren una enfermedad, creando un entorno que facilita la vida diaria asistencial en el hospital y que responde a la doble función de lugar de custodia y espacio favorecedor de la rehabilitación de la salud. Material y método: Se realizó una búsqueda en la literatura científica en las bases de datos internacionales, así como nacionales sobre unidades de acceso restringido O unidades de custodia. Resultados: Diseño, planificación y organización de la Unidad de Custodia Hospitalaria del HUFA. Realización del Protocolo de Actuación de la Unidad de Custodia Hospitalaria del HUFA así como la Guía Rápida de Actuación para dicha Unidad. Discusión: La UCH va a permitir compatibilizar la actividad asistencial, la seguridad de los profesionales y la custodia de los pacientes privados de libertad. Para ello se requiere consensuar protocolos con los Cuerpos y Fuerzas de Seguridad del Estado y de asistencia entre los equipos sanitarios de los centros penitenciarios y del hospital de referencia, así como reforzar los cuidados especializados en salud mental e impulsar la telemedicina y las nuevas tecnologías para agilizar y acercar la prestación sanitaria y coordinar eficazmente el trabajo de los profesionales (AU)


Assuntos
Humanos , Assistência de Custódia/organização & administração , Prisões/legislação & jurisprudência , Prisões/organização & administração , Hospitalização/legislação & jurisprudência , Direito Sanitário , Serviços de Saúde/legislação & jurisprudência , Hospitais Universitários/organização & administração , Serviços de Saúde/normas , Serviços de Saúde/tendências , Administração de Serviços de Saúde/legislação & jurisprudência , Administração de Serviços de Saúde/normas
18.
Rev. esp. sanid. penit ; 19(1): 14-20, 2017.
Artigo em Espanhol | IBECS | ID: ibc-160529

RESUMO

Este trabajo analiza la reciente Sentencia de la Audiencia Nacional de 27 de enero de 2016, que desestima la demanda presentada contra el Ministerio del Interior y en la que se exigía una indemnización por la presunta desatención médica –de la que se culpaba a los servicios sanitarios penitenciarios–, que, según la parte demandante, fue causa de una necrosis isquémica distal y, en definitiva, de la amputación de los cuatro miembros de un interno. Al hilo de la resolución judicial, se examina someramente la responsabilidad patrimonial de la Administración por el funcionamiento de sus servicios sanitarios y el parámetro o criterio de la denominada lex artis ad hoc (reglas del oficio aplicadas al caso concreto), que actúa como instrumento para valorar lo adecuado de la prestación sanitaria y, a la postre, como medida correctora de la mera responsabilidad objetiva, que atiende únicamente a los daños o lesiones producidas (AU)


This study analyses the recent Sentence of the Spanish High Court of 27 January 2016, which dismissed the claim lodged against the Spanish Ministry of the Interior in which compensation was demanded for alleged medical negligence. According to the plaintiff’s plea, said negligence by the prison health services had led to a distal ischemic necrosis and the subsequent amputation of the four extremities of a prison inmate. In view of the court’s decision, a brief examination is made of the professional liability of the Administration with regard to the performance of its health care services and the parameters or criteria of the lex artis ad hoc (standard of conduct applied to a specific case), which acts as an instrument to assess what is adequate in health service provisions and, ultimately, as a corrective measure to mere objective responsibility, which only considers the damages or injuries caused (AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Responsabilidade Legal , Prisões/legislação & jurisprudência , Prisões/organização & administração , Medicina Legal/legislação & jurisprudência , Medicina Legal/normas , Compensação e Reparação/legislação & jurisprudência , Direito Sanitário , Serviços de Saúde/legislação & jurisprudência , Administração de Serviços de Saúde/legislação & jurisprudência , Administração de Serviços de Saúde/normas , Administração Pública/legislação & jurisprudência
19.
São Paulo; s.n; 2017. 154 p.
Tese em Português | LILACS, BDS | ID: biblio-875780

RESUMO

Trata-se de pesquisa quali-quantitativa que envolve observação participante, análise de documentos e realização de entrevistas com usuários de um hospital do SUS e um particular. O foco da investigação é o consentimento informado na assistência à saúde, entendido como o processo decisório compartilhado no qual há troca de informações, impressões e valores entre os usuários do serviço e os profissionais de saúde. Objetivou-se verificar sua prática no sistema de saúde brasileiro, com recorte para a área da oncologia. Para a análise estatística, as variáveis categóricas foram avaliadas por meio do teste exato de Fisher e, as variáveis numéricas, comparadas utilizando o teste t, com nível de significância de 5 por cento . Quanto aos termos de consentimento, os testes de Flesch e Flesch-Kincaid apontaram legibilidade inadequada segundo padrões internacionais, bem como diante dos níveis educacionais de fato encontrados nos hospitais. Mais de 70 por cento dos entrevistados do SUS não tinham escolaridade compatível com a exigida para a leitura dos documentos. Apesar de a quase totalidade dos usuários dos hospitais ter relatado satisfação com as informações recebidas sobre o procedimento que iria realizar, apenas 58 por cento souberam elencar ao menos um risco relacionado ao mesmo. Conforme o esperado, houve associação entre nível educacional e renda dos usuários com a compreensão de riscos dos procedimentos. Mesmo que não se tenha notícia da variável renda ter sido considerada em estudos anteriores, por meio de regressão logística múltipla, observou-se que teve peso muito maior do que a escolaridade em predizer a chance de a pessoa citar um dos riscos do procedimento, embora ambos os fatores sejam preditores independentes. Não houve relação entre a compreensão de riscos e se o hospital era SUS ou particular, e nem em relação ao tempo de tratamento. Diferentemente de pesquisas em outros países, tampouco houve associação entre nível educacional e leitura do termo de consentimento. Entretanto, quando foi o médico, dentre os profissionais de saúde, quem entregou o termo, este foi mais lido pelos usuários. Houve associação entre o usuário estar no hospital particular e acreditar que o termo de consentimento serve para proteger os médicos, em contraposição a servir à sua própria garantia. Pela análise qualitativa, os usuários do SUS tiveram maior habilidade que o esperado na compreensão do diagnóstico e histórico da doença. Acredita-se que o bom acolhimento conseguiu superar em parte o nível educacional e de renda que foram detectados como barreiras ao entendimento das informações, de forma que a humanização da saúde parece impactar positivamente na compreensão das informações pelos usuários. Contudo, em ambos os hospitais, apesar de conseguirem relatar bem os procedimentos pretéritos e futuros, muitos usuários pareciam não saber se contextualizar em seus tratamentos e nem entender os motivos e objetivos dos procedimentos realizados. Em geral, tanto usuários como profissionais mostraram não entender o que é o consentimento informado e a diferença deste para os termos de consentimento, comumente tratados como mera burocracia jurídica. Tudo isso pode estar prejudicando os objetivos do consentimento informado e são questões que necessitam ser repensadas no sistema de saúde


This qualitative-quantitative research includes participant observation, document analysis, and interviews with users from both SUS and private hospitals. It focuses the informed consent in the health care, understood as the shared decisionmaking process in which information, opinions, and values are exchanged between the service users and their health professionals. The goal is to analyze the practice of the informed consent within the Brazilian Health Systems oncology field. The evaluations of categorical variables associations used the Fisher\'s exact test, while the numerical variables were compared through a t-test, at the 5 per cent significance level. Through Flesch and Flesch-Kincaid methods, it was found that the hospitals informed consent terms are of inadequate readability according to international standards, and also inappropriate compared to the actual users literacy level: more than 70 per cent of the SUS interviewees do not match the required literacy standard for comprehending the documents. In addition, although almost all users reported satisfaction with the information they received about their procedure, only 58 per cent were able to name at least one related risk. As expected, there was an association between the educational and income levels of the participants and their ability to understand the risks of a medical procedure. It is noteworthy that previous studies, both national and foreign, do not seem to have considered income level as a variable. Although both factors were independent predictors, multiple logistic regressions showed that income level had a greater weight than educational level in predicting a person\'s chance of citing one of the procedural risks. Additionally, no matter the timing of the treatment, there was no relation between knowledge of risks and whether the hospital is SUS or private. Unlike results found in other countries, there appears to be no association between educational level and the reading of consent terms. Nevertheless, when the doctor is the health professional who applies the term, it is read more often by the users. The research demonstrated that there was an association between the user being in the private hospital and believing that the consent term exists to protect the rights of the doctor instead of their rights as health service users. Through qualitative analysis, this study found that the SUS hospital users had greater ability than expected to understand disease diagnosis and history. The hospitals effective patient care appears to have partly overcome the educational barrier that often prevents patients from understanding diagnostic and medical procedures information, so that humanization of healthcare seems to have a positive impact on users understanding of information. Despite of both hospitals users satisfactorily report past and future procedures, several of them appear not to contextualize their treatments either understand the performed procedures reasons and objectives. In general, users and health professionals in both hospitals do not seem to understand the informed consent concept, neither the difference between informed consent and informed consent terms, generally seen as mere legal bureaucracy. All of these issues may jeopardize the goals of informed consent, if they are not addressed properly at the health care


Assuntos
Bioética , Sistemas de Saúde , Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde , Direito Sanitário , Assistência à Saúde , Consentimento Livre e Esclarecido , Testes Psicológicos , Brasil , Entrevista
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA