Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 338
Filtrar
1.
Pharmacoepidemiol Drug Saf ; 30(7): 827-837, 2021 07.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-33797815

RESUMO

The US Food and Drug Administration's Sentinel System was established in 2009 to use routinely collected electronic health data for improving the national capability to assess post-market medical product safety. Over more than a decade, Sentinel has become an integral part of FDA's surveillance capabilities and has been used to conduct analyses that have contributed to regulatory decisions. FDA's role in the COVID-19 pandemic response has necessitated an expansion and enhancement of Sentinel. Here we describe how the Sentinel System has supported FDA's response to the COVID-19 pandemic. We highlight new capabilities developed, key data generated to date, and lessons learned, particularly with respect to working with inpatient electronic health record data. Early in the pandemic, Sentinel developed a multi-pronged approach to support FDA's anticipated data and analytic needs. It incorporated new data sources, created a rapidly refreshed database, developed protocols to assess the natural history of COVID-19, validated a diagnosis-code based algorithm for identifying patients with COVID-19 in administrative claims data, and coordinated with other national and international initiatives. Sentinel is poised to answer important questions about the natural history of COVID-19 and is positioned to use this information to study the use, safety, and potentially the effectiveness of medical products used for COVID-19 prevention and treatment.


Assuntos
COVID-19/terapia , Gestão da Informação em Saúde/organização & administração , Vigilância de Produtos Comercializados/métodos , Vigilância em Saúde Pública/métodos , United States Food and Drug Administration/organização & administração , Antivirais/uso terapêutico , COVID-19/epidemiologia , COVID-19/virologia , Vacinas contra COVID-19/administração & dosagem , Vacinas contra COVID-19/efeitos adversos , Controle de Doenças Transmissíveis/legislação & jurisprudência , Bases de Dados Factuais/estatística & dados numéricos , Registros Eletrônicos de Saúde/estatística & dados numéricos , Política de Saúde , Humanos , Pandemias/prevenção & controle , Pandemias/estatística & dados numéricos , Estados Unidos/epidemiologia , United States Food and Drug Administration/legislação & jurisprudência
4.
Recurso na Internet em Português | LIS - Localizador de Informação em Saúde | ID: lis-47998

RESUMO

A Plataforma Brasil é uma base nacional e unificada de registros de pesquisas envolvendo seres humanos para todo o sistema CEP/Conep. Ela permite que as pesquisas sejam acompanhadas em seus diferentes estágios - desde sua submissão até a aprovação final pelo CEP e pela Conep, quando necessário - possibilitando inclusive o acompanhamento da fase de campo, o envio de relatórios parciais e dos relatórios finais das pesquisas (quando concluídas).O sistema permite, ainda, a apresentação de documentos também em meio digital, propiciando ainda à sociedade o acesso aos dados públicos de todas as pesquisas aprovadas. Pela Internet é possível a todos os envolvidos o acesso, por meio de um ambiente compartilhado, às informações em conjunto, diminuindo de forma significativa o tempo de trâmite dos projetos em todo o sistema CEP/CONEP.


Assuntos
Gestão da Informação em Saúde/organização & administração , Comitês de Ética em Pesquisa/organização & administração
5.
Recurso na Internet em Português | LIS - Localizador de Informação em Saúde | ID: lis-47999

RESUMO

Em 2017, o Centro de Educação e Assessoramento Popular (CEAP) iniciou uma nova experiência formativa para o controle social no SUS, em parceria com o Conselho Nacional da Saúde - CNS, articulada pela Comissão Interinstitucional de Educação Permanente para o Controle Social do SUS (CIEPCSS) e financiada pela Organização Pan-Americana de Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) no Brasil. Foram realizadas 70 oficinas formativas, à luz da educação popular, com conselheiros (as) e lideranças sociais e populares de saúde em todos os estados brasileiros. Objetivou-se desenvolver ações que buscavam promover a atuação em processos de democratização do Estado, na garantia dos direitos sociais e na participação da população na política de saúde, reafirmando o caráter deliberativo dos conselhos de saúde, tendo em vista o fortalecimento do controle social no Sistema Único de Saúde (SUS).Em 2019, renovamos a parceria CNS, CIEPCSS, CEAP e OPAS e desenvolveremos o Projeto de Formação para o Controle Social no SUS 2ª edição. O objetivo é “qualificar e fortalecer a atuação dos conselheiros (as) da saúde e lideranças dos movimentos sociais que atuam na defesa do SUS em todas as unidades federativas do Brasil”.Além da elaboração de materiais educativos (ver repositório de materiais), o projeto prevê a realização de 84 oficinas de formação para o controle social. A duração de cada oficina é de três dias, nos quais serão discutidos seis grandes blocos temáticos (ver oficinas). Cada oficina contará com 30 participantes, sendo 20 vagas para conselheiros (as) de saúde e 10 vagas para movimentos sociais. Nas vagas de conselheiros (as) será respeitada a proporcionalidade de composição dos conselhos com 50% de usuários, 25% de trabalhadores em saúde e 25% de prestadores e gestores. As oficinas foram distribuídas pelos estados segundo sua população, sendo garantida pelo menos uma oficina por estado.A seleção dos participantes será feita pelas Comissões de Educação Permanente dos Conselhos Estaduais de saúde de cada estado participante e por movimentos sociais.Nesta edição a organização do evento disponibilizará alimentação (café da manhã e almoço) para todos os participantes e hospedagem aos participantes selecionados e não residentes no local da oficina, em local previamente estabelecido, conforme as possibilidades orçamentárias do projeto e de infraestrutura disponível nas cidades que sediarão as oficinas. O projeto NÃO disponibiliza ressarcimento para o translado dos participantes até o local da oficina, bem como também não oferece os jantares.


Assuntos
Políticas de Controle Social , Sistema Único de Saúde/organização & administração , Gestão da Informação em Saúde/organização & administração
6.
RECIIS (Online) ; 14(4): 970-982, out.-dez. 2020. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1145573

RESUMO

O objetivo deste estudo foi analisar a utilização dos Sistemas de Informação em Saúde para a construção da sala de situação na Atenção Primária à Saúde. Trata-se de uma revisão integrativa realizada por meio de busca de artigos na íntegra, nas bases de dados BDENF, Lilacs, Medline, SciELO, PubMed e Cochrane. Foram analisados sete artigos, os quais foram apresentados em três categorias. Os sistemas de informação apoiam a sala de situação na coleta, no processamento e na divulgação de resultados, na análise e na comparação de indicadores, no planejamento, na gestão e na avaliação em saúde. Por fim, percebeu-se que os sistemas de informação contribuem para a construção da sala de situação subsidiando a atuação da gestão local na formação de indicadores de saúde e na implementação de ações.


The aim of this study was to analyze the use of Health Information Systems in the construction of the situation room in Primary Health Care. This is an integrative review performed by searching full articles in the BDENF, Lilacs, Medline, SciELO, PubMed and Cochrane databases. Seven articles were analyzed and presented in three categories. Information systems support the situation room in the collection, processing and dissemination of results, in the analysis and comparison of indicators, and in the health planning, management and evaluation. In the end, we realized that information systems contribute to the construction of the situation room, supporting local management actions in the establishment of health indicators and the implementation of actions.


El objetivo de este estudio fue analizar el uso de los Sistemas de Información de Salud en la construcción de la sala de situación en Atención Primaria de Salud. Esta es una revisión integradora realizada mediante la búsqueda de artículos completos en las bases de datos BDENF, Lilacs, Medline, SciELO, PubMed y Cochrane. Siete artículos fueron analizados y presentados en tres categorías. Los sistemas de información apoyan la sala de situación en la recolección, lo procesamiento y la difusión de resultados, en la análisis y la comparación de indicadores, y en la planificación, gestión y evaluación de la salud. Finalmente, se dio cuenta de que los sistemas de información contribuyen a la construcción de la sala de situación, apoyando las acciones de gestión local en lo establecimiento de indicadores de salud y la implementación de acciones.


Assuntos
Humanos , Atenção Primária à Saúde/organização & administração , Avaliação em Saúde , Diagnóstico da Situação de Saúde , Gestão em Saúde , Sistemas de Informação em Saúde/organização & administração , Controle Social Formal , Sistema Único de Saúde , Indicadores Básicos de Saúde , Pessoal de Saúde , Gestão da Informação em Saúde/organização & administração
7.
J Am Med Inform Assoc ; 27(9): 1476-1487, 2020 07 01.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-32940705

RESUMO

OBJECTIVE: The 2019 novel coronavirus disease (COVID-19) outbreak progressed rapidly from a public health (PH) emergency of international concern (World Health Organization [WHO], 30 January 2020) to a pandemic (WHO, 11 March 2020). The declaration of a national emergency in the United States (13 March 2020) necessitated the addition and modification of terminology related to COVID-19 and development of the disease's case definition. During this period, the Centers for Disease Control and Prevention (CDC) and standard development organizations released guidance on data standards for reporting COVID-19 clinical encounters, laboratory results, cause-of-death certifications, and other surveillance processes for COVID-19 PH emergency operations. The CDC COVID-19 Information Management Repository was created to address the need for PH and health-care stakeholders at local and national levels to easily obtain access to comprehensive and up-to-date information management resources. MATERIALS AND METHODS: We introduce the clinical and health-care informatics community to the CDC COVID-19 Information Management Repository: a new, national COVID-19 information management tool. We provide a description of COVID-19 informatics resources, including data requirements for COVID-19 data reporting. RESULTS: We demonstrate the CDC COVID-19 Information Management Repository's categorization and management of critical COVID-19 informatics documentation and standards. We also describe COVID-19 data exchange standards, forms, and specifications. CONCLUSIONS: This information will be valuable to clinical and PH informaticians, epidemiologists, data analysts, standards developers and implementers, and information technology managers involved in the development of COVID-19 situational awareness and response reporting and analytics.


Assuntos
Betacoronavirus , Infecções por Coronavirus , Gestão da Informação em Saúde , Pandemias , Pneumonia Viral , Vocabulário Controlado , Centers for Disease Control and Prevention, U.S. , Infecções por Coronavirus/epidemiologia , Atenção à Saúde , Interoperabilidade da Informação em Saúde , Gestão da Informação em Saúde/organização & administração , Gestão da Informação em Saúde/normas , Humanos , Disseminação de Informação , Laboratórios , Pneumonia Viral/epidemiologia , Saúde Pública , Projetos de Pesquisa/normas , Estados Unidos
8.
Washington; Organización Panamericana de la Salud; ago. 11, 2020.
Não convencional em Inglês, Espanhol, Português | LILACS | ID: biblio-1117108

RESUMO

As doenças não transmissíveis (DNTs) são a principal causa de morte e incapacidade em todo o mundo. O controle eficaz dessas doenças crônicas depende em grande parte de serviços continuados, responsivos, acessíveis e de qualidade, além de engajamento e autocontrole satisfatórios por parte dos pacientes. A saúde digital, em especial as teleconsultas médicas, os prontuários eletrônicos e as prescrições eletrônicas, já demonstrou ser vantajosa para assegurar a continuidade da assistência, principalmente quando os serviços são interrompidos, além do monitoramento e da avaliação de intervenções em DNTs.


Las enfermedades no transmisibles (ENT) son la primera causa de muerte y discapacidad en el mundo. El tratamiento eficaz de estos trastornos crónicos depende en gran medida de la continuidad de unos servicios receptivos, accesibles y de calidad, así como de la participación de los pacientes y su autocuidado. Está comprobado que la salud digital ­en particular la telemedicina y las historias clínicas y recetas electrónicas­ es ventajosa para resguardar la continuidad de la atención, especialmente cuando hay alteraciones de los servicios, además de facilitar el seguimiento y evaluación de las intervenciones contra las ENT.


Noncommunicable diseases (NCDs) are the main cause of death and disability worldwide. Effective management of these chronic conditions depends largely on continuous, responsive, accessible, and quality services and successful patient engagement and self-management. Digital health, and in particular telemedicine visits, electronic records, and electronic prescriptions, have already demonstrated having advantages in successfully ensuring continuity of care, especially when services are disrupted, as well as monitoring and evaluating interventions for NCDs.


Assuntos
Telemedicina/métodos , Telemedicina/organização & administração , Pandemias/prevenção & controle , Gestão da Informação em Saúde/organização & administração , Doenças não Transmissíveis/prevenção & controle , Fatores de Risco , Controle de Infecções/organização & administração
9.
Emerg Med Clin North Am ; 38(3): 681-691, 2020 Aug.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-32616287

RESUMO

Information management in the emergency department (ED) is a challenge for all providers. The volume of information required to care for each patient and to keep the ED functioning is immense. It must be managed through varying means of communication and in connection with ED information systems. Management of information in the ED is imperfect; different modes and methods of identification, interpretation, action, and communication can be beneficial or harmful to providers, patients, and departmental flow. This article reviews the state of information management in the ED and proposes recommendations to improve the management of information in the future.


Assuntos
Serviço Hospitalar de Emergência/organização & administração , Gestão da Informação em Saúde/organização & administração , Alarmes Clínicos , Comunicação , Sistemas de Informação Hospitalar , Humanos , Sistemas de Registro de Ordens Médicas , Sistemas de Identificação de Pacientes/organização & administração , Triagem/organização & administração
10.
Washington; Organización Panamericana de la Salud; July 17, 2020.
Não convencional em Inglês, Espanhol | LILACS | ID: biblio-1117755

RESUMO

In just a few months, the COVID-19 pandemic has had a disruptive impact on all sectors of society: on how we live, how we govern ourselves, how we mobilize, how we work, how we educate ourselves, and how nations manage and how we manage our health ourselves. In short, it has targeted many social structures that we believed to be fixed. As for the public health sector, many lessons have emerged to improve the response to future pandemics but also to improve the health system from the perspective of information systems for health and finally of digital health.


En apenas unos meses, la pandemia de COVID-19 ha alterado profundamente todos los sectores de la sociedad: nuestra forma de vivir, de gobernarnos, de desplazarnos, de trabajar y de estudiar, así como la manera en que las naciones y nosotros mismos manejamos la salud. En resumen, ha alterado muchas estructuras sociales que creíamos firmemente establecidas. En el caso del sector de la salud pública, se han extraído muchas enseñanzas que permitirán mejorar la respuesta a las pandemias en el futuro, además de mejorar el sistema de salud desde la perspectiva de los sistemas de información para la salud y, finalmente, de la salud digital.


Assuntos
Telemedicina/organização & administração , Pandemias/prevenção & controle , Gestão da Informação em Saúde/organização & administração , Sistemas de Informação em Saúde/organização & administração , Pneumonia Viral/prevenção & controle , Infecções por Coronavirus/prevenção & controle , Betacoronavirus
11.
Washington; Organización Panamericana de la Salud; jun. 4, 2020. 13 p.
Não convencional em Espanhol | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1099547

RESUMO

Las recomendaciones técnicas del presente documento tienen como objetivo orientar sobre la metodología para implementar las Células de Información y Coordinación Médica (CICOM) como función clave de los COE de salud para facilitar la toma de decisión en la expansión de capacidades a través del despliegue de equipos médicos de emergencia y la instalación de sitios alternativos de atención médica (SAAM) y en cooperación con las redes integrales de servicios de salud y los sistemas de atención prehospitalaria.


Assuntos
Pneumonia Viral/prevenção & controle , Infecções por Coronavirus/prevenção & controle , Pandemias/prevenção & controle , Tomada de Decisão Clínica/métodos , Betacoronavirus , Pessoal de Saúde/organização & administração , Gestão da Informação em Saúde/organização & administração , Administração Hospitalar/métodos
12.
Recurso na Internet em Português | LIS - Localizador de Informação em Saúde | ID: lis-47473

RESUMO

O objetivo da Rede de Especialistas e Pesquisas é apresentar a rede de colaboração existente entre pesquisadores e sua respectiva produção científica sobre os temas Coronavírus, Síndrome Aguda Respiratória e COVID-19. Os resultados aqui apresentados foram obtidos por meio do mapeamento na plataforma Lattes das pesquisas científicas que continham termos específicos relacionados aos temas Coronavírus, Síndrome Aguda Respiratória e COVID-19, identificando-se seus respectivos autores/pesquisadores. A plataforma Rede de Especialistas e Pesquisas sobre os temas Coronavírus, Síndrome Aguda Respiratória e COVID-19, desenvolvida pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) e pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), com a curadoria do Dr. Fábio Gouveia, foi gerada a partir do uso da ferramenta ScriptLattes, desenvolvida pelos doutores Jesús P. Mena-Chalco e Roberto M. Cesar-Jr, da Universidade Federal do ABC e da Universidade de São Paulo, respectivamente.


Assuntos
Betacoronavirus , Infecções por Coronavirus/prevenção & controle , Pneumonia Viral/prevenção & controle , Pandemias/estatística & dados numéricos , Gestão da Informação em Saúde/organização & administração
13.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-32397199

RESUMO

Since the first known case of a COVID-19 infected patient in Wuhan, China on 8 December 2019, COVID-19 has spread to more than 200 countries, causing a worldwide public health crisis. The existing literature fails to examine what caused this sudden outbreak from a crisis management perspective. This article attempts to fill this research gap through analysis of big data, officially released information and other social media sources to understand the root cause of the crisis as it relates to China's current management system and public health policy. The article draws the following conclusions: firstly, strict government control over information was the main reason for the early silencing of media announcements, which directly caused most people to be unprepared and unaware of COVID-19. Secondly, a choice between addressing a virus with an unknown magnitude and nature, and mitigating known public panic during a politically and culturally sensitive time, lead to falsehood and concealment. Thirdly, the weak autonomous management power of local public health management departments is not conducive for providing a timely response to the crisis. Finally, the privatization of many state-owned hospitals led to the unavailability of public health medical resources to serve affected patients in the Wuhan and Hubei Province. This article suggests that China should adopt a Singaporean-style public health crisis information management system to ensure information disclosure and information symmetry and should use it to monitor public health crises in real time. In addition, the central government should adopt the territorial administration model of a public health crisis and increase investment in public health in China.


Assuntos
Infecções por Coronavirus/epidemiologia , Gestão da Informação em Saúde/organização & administração , Pandemias , Pneumonia Viral/epidemiologia , Política , Administração em Saúde Pública , Betacoronavirus , China/epidemiologia , Surtos de Doenças , Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde , Humanos , Saúde Pública , Política Pública , Mídias Sociais
16.
Rev Epidemiol Sante Publique ; 68(2): 117-123, 2020 Apr.
Artigo em Francês | MEDLINE | ID: mdl-31974001

RESUMO

The recent opening of massive health databases, as well as the development of methods and tools adapted to their data processing, questions the French model of "morbidity registry". In France in 2019, nearly 61 health registries were operating. As defined by law, these registries identify exhaustively all patients with a given disease in a given territory. Established several decades ago, these registries are part of the French surveillance system that is used for research and evaluation purposes. Since the advent of recent technological progress, large-scale databases are made available to researchers and it is possible with these databases to answer questions initially assigned to the registries. What is the place of such registries in this new context: are they obsolete or still useful? Should they be opposed to the new tools or are they complementary to them, and if so, what is their place in the new French public health ecosystem? The objective of this work was to assess the roles and missions of existing registries and to reflect on their positioning in this new environment. The French model of registry is sometimes questioned because of the complexity of its circuits, requiring a significant amount of human resources. However, the data that constitute them, validated by cross-checking information from several sources, are of very high quality, and make it possible to validate the data in the new databases (National Health Data System (NSDS) or Hospital Data Warehouses). Registries and new databases are in fact complementary, and far from jeopardizing this model, the recent opening of these databases represents an opportunity for registries to modernize their operations and respond to new missions.


Assuntos
Big Data , Bases de Dados Factuais/tendências , Morbidade , Saúde Pública/tendências , Sistema de Registros , Big Data/provisão & distribuição , Bases de Dados Factuais/normas , Bases de Dados Factuais/provisão & distribuição , Registros Eletrônicos de Saúde/organização & administração , Registros Eletrônicos de Saúde/normas , Registros Eletrônicos de Saúde/tendências , França/epidemiologia , Gestão da Informação em Saúde/organização & administração , Gestão da Informação em Saúde/normas , Gestão da Informação em Saúde/tendências , Humanos , Disseminação de Informação/métodos , Modelos Organizacionais , Prática Profissional/organização & administração , Prática Profissional/normas , Prática Profissional/tendências , Papel Profissional , Saúde Pública/estatística & dados numéricos , Sistema de Registros/normas , Sistema de Registros/estatística & dados numéricos
17.
PLoS One ; 14(12): e0226015, 2019.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-31830124

RESUMO

INTRODUCTION: The digitalization of medicine has led to a considerable growth of heterogeneous health datasets, which could improve healthcare research if integrated into the clinical life cycle. This process requires, amongst other things, the harmonization of these datasets, which is a prerequisite to improve their quality, re-usability and interoperability. However, there is a wide range of factors that either hinder or favor the harmonized collection, sharing and linkage of health data. OBJECTIVE: This systematic review aims to identify barriers and facilitators to health data harmonization-including data sharing and linkage-by a comparative analysis of studies from Denmark and Switzerland. METHODS: Publications from PubMed, Web of Science, EMBASE and CINAHL involving cross-institutional or cross-border collection, sharing or linkage of health data from Denmark or Switzerland were searched to identify the reported barriers and facilitators to data harmonization. RESULTS: Of the 345 projects included, 240 were single-country and 105 were multinational studies. Regarding national projects, a Swiss study reported on average more barriers and facilitators than a Danish study. Barriers and facilitators of a technical nature were most frequently reported. CONCLUSION: This systematic review gathered evidence from Denmark and Switzerland on barriers and facilitators concerning data harmonization, sharing and linkage. Barriers and facilitators were strictly interrelated with the national context where projects were carried out. Structural changes, such as legislation implemented at the national level, were mirrored in the projects. This underlines the impact of national strategies in the field of health data. Our findings also suggest that more openness and clarity in the reporting of both barriers and facilitators to data harmonization constitute a key element to promote the successful management of new projects using health data and the implementation of proper policies in this field. Our study findings are thus meaningful beyond these two countries.


Assuntos
Barreiras de Comunicação , Coleta de Dados , Gestão da Informação em Saúde , Disseminação de Informação , Armazenamento e Recuperação da Informação , Atitude do Pessoal de Saúde , Coleta de Dados/métodos , Coleta de Dados/normas , Dinamarca/epidemiologia , Registros Eletrônicos de Saúde/organização & administração , Registros Eletrônicos de Saúde/normas , Gestão da Informação em Saúde/métodos , Gestão da Informação em Saúde/organização & administração , Gestão da Informação em Saúde/normas , Gestão da Informação em Saúde/estatística & dados numéricos , Humanos , Disseminação de Informação/métodos , Armazenamento e Recuperação da Informação/normas , Armazenamento e Recuperação da Informação/estatística & dados numéricos , Informática Médica/organização & administração , Informática Médica/normas , Informática Médica/tendências , Publicações/normas , Publicações/estatística & dados numéricos , Pesquisa Qualitativa , Padrões de Referência , Suíça/epidemiologia
18.
Diabetes Care ; 42(6): 1136-1146, 2019 06.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-31666233

RESUMO

Technological progress in the past half century has greatly increased our ability to collect, store, and transmit vast quantities of information, giving rise to the term "big data." This term refers to very large data sets that can be analyzed to identify patterns, trends, and associations. In medicine-including diabetes care and research-big data come from three main sources: electronic medical records (EMRs), surveys and registries, and randomized controlled trials (RCTs). These systems have evolved in different ways, each with strengths and limitations. EMRs continuously accumulate information about patients and make it readily accessible but are limited by missing data or data that are not quality assured. Because EMRs vary in structure and management, comparisons of data between health systems may be difficult. Registries and surveys provide data that are consistently collected and representative of broad populations but are limited in scope and may be updated only intermittently. RCT databases excel in the specificity, completeness, and accuracy of their data, but rarely include a fully representative sample of the general population. Also, they are costly to build and seldom maintained after a trial's end. To consider these issues, and the challenges and opportunities they present, the editors of Diabetes Care convened a group of experts in management of diabetes-related data on 21 June 2018, in conjunction with the American Diabetes Association's 78th Scientific Sessions in Orlando, FL. This article summarizes the discussion and conclusions of that forum, offering a vision of benefits that might be realized from prospectively designed and unified data-management systems to support the collective needs of clinical, surveillance, and research activities related to diabetes.


Assuntos
Big Data , Pesquisa Biomédica/métodos , Diabetes Mellitus/terapia , Registros Eletrônicos de Saúde/organização & administração , Gestão da Informação em Saúde , Atenção à Saúde/organização & administração , Atenção à Saúde/normas , Diabetes Mellitus/etiologia , Registros Eletrônicos de Saúde/normas , Endocrinologistas/organização & administração , Endocrinologistas/normas , Endocrinologistas/tendências , Prova Pericial , Gestão da Informação em Saúde/métodos , Gestão da Informação em Saúde/organização & administração , Gestão da Informação em Saúde/normas , Humanos
20.
Washington; Pan American Health Organization; Aug. 2019.
Não convencional em Inglês, Espanhol | LILACS, Inca | ID: biblio-1103814

RESUMO

Change management and project management are complementary disciplines, both with the aim of ensuring organizational success through improvements. Change management; however, focuses on helping employees to manage the disruption they experience during a change, while project management focuses on ensuring that a project is completed on time, and on budget.


La gestión del cambio y la gestión de proyectos son disciplinas complementarias cuyo objetivo común es asegurar el éxito de la organización mediante mejoras. La diferencia radica en que la gestión del cambio se concentra en ayudar a los empleados a manejar la perturbación que han de experimentar durante un cambio, mientras que la gestión de proyectos se centra en asegurar que un proyecto se termine dentro del plazo y el presupuesto previstos


Assuntos
Gestão da Informação em Saúde/organização & administração , Administração das Tecnologias da Informação
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...