Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 20
Filtrar
1.
RECIIS (Online) ; 14(4): 942-959, out.-dez. 2020. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1145570

RESUMO

A mídia funciona como uma ponte entre a medicina e o público, e impacta como a informação é organizada e apresentada às pessoas. Realizou-se uma análise de conteúdo, quantitativo e qualitativo, dos enquadramentos principais nas matérias sobre medicina regenerativa publicadas pela Folha de São Paulo e O Globo, entre janeiro de 2012 e maio do 2019. A análise mostrou algumas limitações nas informações publicadas: um número bastante escasso de relatos, com poucas matérias sobre controvérsias sociais e regulatórias e matérias de tons otimistas demais sobre os benefícios das terapias celulares. Conclui-se que falta uma contribuição mais sistemática da imprensa à legitimação social e institucional desta área de ponta no país, desenvolvida com recursos públicos e que oferece uma oportunidade imperdível no aumento da consciência em saúde coletiva, assim como, na participação competitiva do Brasil no cenário global.


Mass media works as a bridge between medicine and the public and produces an impact according to how information is organized and presented. A quantitative and qualitative content analysis was developed on the main framings on regenerative medicine found in reports by the newspapers Folha de São Paulo and O Globo between January 2012 and May 2019. The analysis found limitations in the information published: a reduced number of stories, the presence of few articles on social and regulatory controversies and a portrayal of over-optimistic accounts on the benefits of cellular-based therapies. The article concludes that there is a lack of a more systematic contribution of the printed press to the social and institutional legitimation of the local area, one developed with public resources and that offers a valuable opportunity to raise awareness on collective health, as well as, for a competitive inclusion of Brazil at the global level.


Los medios de comunicación masiva funcionan como un puente entre la medicina y el público, e impactan en los públicos según cómo la información sea organizada y presentada. Se realizó un análisis de contenido, cuantitativo y cualitativo, de los encuadramientos principales en los diarios: Folha de S.Paulo y O Globo sobre la medicina regenerativa entre enero de 2012 y mayo de 2019. El análisis demostró las limitaciones de los contenidos: um número bastante escaso de reportajes, pocas noticias sobre debates y controversias sociales y de tono demasiado optimista acerca de los beneficios de las terapias celulares. Se concluye que falta una contribución sistemática de la prensa a la legitimación social e institucional de esta área de punta em el país, desarrollada com recursos públicos y que ofrece una valiosa oportunidad para un aumento de conciencia sobre la salud colectiva y una participación competitiva de Brazil en el escenario global.


Assuntos
Humanos , Meios de Comunicação , Medicina Regenerativa , Terapia Baseada em Transplante de Células e Tecidos , Fatores Socioeconômicos , Brasil , Meios de Comunicação/classificação , Meios de Comunicação/estatística & dados numéricos , Alocação de Recursos , Governo Eletrônico
2.
RECIIS (Online) ; 14(4): 926-941, out.-dez. 2020. ilus, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1145569

RESUMO

O objetivo desse artigo é analisar como os sites das Secretarias Estaduais de Saúde da Paraíba, Bahia, Santa Catarina e Rio Grande do Sul disponibilizam informações sobre a política de medicamentos brasileira para os usuários do SUS. Com base em uma metodologia qualitativa, observa-se uma variedade de formas de organização e apresentação das informações estruturadas em uma linguagem predominantemente técnica, em desacordo com o nível de instrução da população, em oposição à uma comunicação pública que deve ser, segundo a norma legal, acessível e compreensível por gestores, profissionais e atores da sociedade civil, superando o linguajar do corpo técnico-burocrático para que a política pública seja apropriada pela sociedade. Ao identificar uma distância existente entre lei e realidade, conclui-se enunciando limites e desafios a serem superados pelos agentes políticos no aprofundamento e desenvolvimento de metodologias voltadas para a qualidade do acesso às informações da política pública de medicamentos pela população.


The objective of this article is to analyze how the websites of the State Health Departments of Paraíba, Bahia, Santa Catarina and Rio Grande do Sul provide information about the Brazilian drug policy for SUS users. Based on a qualitative methodology, a variety of forms of organization and presentation of structured information are observed in a predominantly technical language, in disagreement with the level of education of the population of these states, as opposed to a public communication that must be, according to the legal norm, accessible and understandable by managers, professionals and civil society actors, overcoming the language of the technical-bureaucratic body so that public policy is appropriated by society. When identifying a distance between law and reality, it concludes by stating a limits and challenges to be overcome by the political agents in the deepening and development of methodologies focused on the quality of access to information on public policy of medicines by the population.


El propósito de este documento es analizar cómo los sitios web de los Departamentos de Salud del Estado de Paraíba, Bahía, Santa Catarina y Rio Grande do Sul proporcionan información sobre la política de drogas de Brasil a los usuarios del SUS. Basado en una metodología cualitativa, se puede observar una variedad de formas de organización y presentación de información estructurada en un lenguaje predominantemente técnico, en desacuerdo con el nivel educativo de la población, en oposición a una comunicación pública que debe ser, según la norma, legal, accesible y comprensible para gerentes, profesionales y actores de la sociedad civil, superando el lenguaje del cuerpo técnico-burocrático para que la sociedad se apropie de las políticas públicas. Al identificar una distancia existente entre la ley y la realidad, concluimos estableciendo límites y desafíos que deben superar los agentes políticos en la profundización y el desarrollo de metodologías dirigidas a la calidad del acceso a la información de las políticas públicas sobre medicamentos por parte de la población.


Assuntos
Humanos , Adolescente , Adulto , Redes de Comunicação de Computadores , Serviços de Informação sobre Medicamentos , Medicamentos do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica , Política Nacional de Medicamentos , Acesso a Medicamentos Essenciais e Tecnologias em Saúde , Governo Eletrônico , Sistema Único de Saúde , Características de Residência/estatística & dados numéricos , Alocação de Custos , Pesquisa Qualitativa , Escolaridade , Políticas Públicas de Saúde , Saúde da População
3.
Lima; Perú. Ministerio de Salud; 20201100. 59 p. ilus, graf.
Monografia em Espanhol | LILACS, MINSAPERÚ | ID: biblio-1122243

RESUMO

El documento técnico aborda los principales temas de: visión de la agenda digital del Sector Salud 2025-2030; visión de la salud digital al 2030; objetivos específicos y estrategias: fortalecer el ecosistema de salud digital y su gobernanza, desplegar a nivel nacional la historia clínica electrónica y la telesalud, mejorar a confiabilidad y disponibilidad de la información para su uso en el análisis y la toma de decisiones.


Assuntos
Saúde , Telemedicina , Acesso à Informação , Política de Inovação e Desenvolvimento , Tecnologia da Informação , Registros Eletrônicos de Saúde , Políticas , Exclusão Digital , Desenvolvimento Sustentável , Estratégias de eSaúde , Governo Eletrônico , Objetivos
5.
Rev. adm. pública (Online) ; 54(4): 650-662, jul.-ago. 2020. graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1136968

RESUMO

Resumo A pandemia da COVID-19, por demandar isolamento social, impõe aproximação e coordenação de esforços de entes públicos e privados por intermédio da Internet e dos serviços digitais. O artigo analisa o uso e a operacionalização do ciberespaço pela Administração Pública no combate ao SARS-CoV-2 e apresenta um diagnóstico das vulnerabilidades e desafios referentes a essa crescente operacionalização. A administração pública passou a operacionalizar o ciberespaço com mais afinco a partir da década de 1990, com o e-government. Estratégias de coordenação (inter)governamental impostas pela atual conjuntura seriam impossíveis sem a intensificação da operacionalização do ciberespaço pelo aparato administrativo público, que transpõe para o domínio digital práticas e ações pouco usuais ou mesmo inéditas. Dada sua artificialidade, o ciberespaço só pode ser operacionalizado por detentores de meios para tal. A "democratização" cibernética esbarra na exclusão digital. O atual isolamento social evidencia desafios técnicos e socioeconômicos decorrentes da transposição do aparato de administração pública para o ciberespaço.


Resumen Por exigir aislamiento social, la pandemia de COVID-19 impone la aproximación y coordinación de esfuerzos de las entidades públicas y privadas por medio de Internet y de los servicios digitales. El artículo analiza el uso y operacional actual del ciberespacio por parte de la Administración Pública en la lucha contra el virus SARS-CoV-2 y presenta un diagnóstico de las vulnerabilidades y desafíos relacionados con esta creciente utilización operacional. La administración pública comenzó a usar el ciberespacio con mayor ahínco desde la década de 1990, momento en que surgió el e-government. Las estrategias de coordinación (inter)gubernamental impuestas por la situación actual serían imposibles sin la intensificación de la utilización operacional del ciberespacio por parte del aparato administrativo público, que transpone al dominio digital prácticas y acciones poco usuales o inéditas. Dada su artificialidad, el ciberespacio solo puede ser operado por quienes tienen los medios para hacerlo. La "democratización" cibernética choca con la exclusión digital. El aislamiento social actual destaca los desafíos técnicos y socioeconómicos derivados de la transposición del aparato de la administración pública al ciberespacio.


Abstract The COVID-19 pandemic, while demanding social distancing, imposes approximation and coordination of efforts by public and private entities through the Internet and digital services. This article analyzes the use and operationalization of cyberspace by the public administration in the fight against SARS-CoV-2. It presents a diagnosis of the vulnerabilities and challenges related to this growing operationalization. The public administration began to operationalize cyberspace more vigorously from the 1990s, with e-government. Inter-governmental and governmental coordination strategies imposed by the current situation would be impossible without the intensification of the operationalization of cyberspace by the public administration apparatus, which transposes unusual and even unprecedented practices and actions to the digital domain. Given its artificiality, cyberspace can only be operated by those with the means to do so. Cyber-democratization comes up against the digital divide. The current need for social distancing highlights technical and socio-economic challenges arising from the transposition of the public administration apparatus into cyberspace.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Administração Pública , Infecções por Coronavirus , Internet , Vulnerabilidade Social , Exclusão Digital , Governo Eletrônico
6.
Lima; Perú. Ministerio de Salud. Seguro Integral de Salud. Cooperación Técnica Belga - CTB; 1 ed; Abr. 2019. 43 p.
Monografia em Espanhol | LILACS, MINSAPERÚ | ID: biblio-1146832

RESUMO

La presente publicación, fue diseñado y ejecutado para el fortalecimiento del área recursos humanos, el cual tiene como uno de sus productos, de acuerdo con el marco lógico del Programa SISTEC, la implementación de un sistema integrado de gestión de recursos humanos con la finalidad de reconstruir, organizar y documentar la experiencia del proyecto,en el marco de colaboración interinstitucional entre el SIS y el Programa SISTEC


Assuntos
Atenção Primária à Saúde , Telemedicina , Assistência Integral à Saúde , Acesso Universal aos Serviços de Saúde , Assistência à Saúde , Governo Eletrônico
7.
Lima; Perú. Presidencia de Consejo de Ministros; 20181200. 8 p.
Monografia em Espanhol | MINSAPERÚ | ID: biblio-1140153

RESUMO

Contiene los lineamientos del Líder de Gobierno Digital", los cuales son de obligatorio cumplimiento para las entidades de la administración pública comprendidas en el Artículo I del Título Preliminar del Texto Único Ordenado de la Ley Nº 27444, Ley del Procedimiento Administrativo General, aprobado mediante el Decreto Supremo Nº 006-2017- JUS, con excepción de las personas jurídicas señaladas en el numeral 8 del citado artículo.


Assuntos
Administração Pública , Política de Inovação e Desenvolvimento , Estratégias de eSaúde , Governo Eletrônico , Jurisprudência , Liderança
8.
Lima; Perú. Presidencia de Consejo de Ministros; 20181200. 42 p.
Monografia em Espanhol | MINSAPERÚ | ID: biblio-1140156

RESUMO

El documento se estructura en siete (07) etapas, las cuales comprenden: 1. Identificar el enfoque estratégico de la entidad, 2. Definir la situación actual del Gobierno Digital en la entidad, 3. Definir los objetivos de Gobierno Digital, 4. Elaborar el portafolio de proyectos de Gobierno Digital, 5. Gestionar los riesgos, 6. Elaborar el documento PGD y 7. Supervisar la implementación del PGD.


Assuntos
Política de Inovação e Desenvolvimento , Projetos , Estratégias de eSaúde , Governo Eletrônico , Objetivos
9.
Lima; Perú. Presidencia de Consejo de Ministros; 20181100. 3 p.
Monografia em Espanhol | MINSAPERÚ | ID: biblio-1140121

RESUMO

El documento contiene la declaración de interés nacional las estrategias, acciones, actividades e iniciativas para el desarrollo del gobierno digital, la innovación y la economía digital en el Perú con enfoque territorial.


Assuntos
Estratégias , Economia , Política de Inovação e Desenvolvimento , Inovação , Estratégias de eSaúde , Governo Eletrônico
10.
Lima; Perú. Poder Legislativo; 20180900. 5 p.
Monografia em Espanhol | MINSAPERÚ | ID: biblio-1139974

RESUMO

El documento contiene el marco de gobernanza del gobierno digital para la adecuada gestión de la identidad digital, servicios digitales, arquitectura digital, interoperabilidad, seguridad digital y datos, así como el régimen jurídico aplicable al uso transversal de tecnologías digitales en la digitalización de procesos y prestación de servicios digitales por parte de las entidades de la Administración Pública en los tres niveles de gobierno.


Assuntos
Tecnologia , Administração Pública , Decreto Legislativo , Política de Inovação e Desenvolvimento , Governança , Interoperabilidade da Informação em Saúde , Estratégias de eSaúde , Governo Eletrônico , Jurisprudência
11.
Lima; Perú. Presidencia de Consejo de Ministros; 20180300. 3 p.
Monografia em Espanhol | MINSAPERÚ | ID: biblio-1140113

RESUMO

El documento contiene la creación de la Plataforma Digital Única para Orientación al Ciudadano, en adelante Plataforma GOB.PE, cuyo dominio en Internet es www.gob.pe, y que se constituye como el único punto de contacto digital del Estado Peruano con los ciudadanos y personas en general, basado en una experiencia sencilla, consistente e intuitiva de acceso a información institucional, trámites y servicios públicos digitales. Es administrada por la Presidencia del Consejo de Ministros a través de la Secretaría de Gobierno Digital (SEGDI).


Assuntos
Internet , Política de Inovação e Desenvolvimento , Decreto Supremo , Informação , Estratégias de eSaúde , Governo Eletrônico
12.
Rev. adm. pública ; 43(2): 395-414, mar.-abr. 2009. ilus, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-521115

RESUMO

A utilização da web para a disponibilização de informações e serviços de órgãos governamentais para os cidadãos tem se tornado cada vez mais expressiva. Assim, a garantia de que esses conteúdos e serviços possam ser acessíveis a qualquer cidadão é imprescindível, independentemente de necessidades especiais ou de quaisquer outras barreiras. No Brasil, o Decreto-Lei nº5.296/2004 determinou que todos os órgãos governamentais deveriam adaptar seus sítios na web de acordo com critérios de acessibilidade até dezembro de 2005. Com o objetivo de verificar a evolução da acessibilidade ao longo dos anos e como foi o impacto dessa legislação, este artigo analisa a acessibilidade dos sítios dos governos estaduais brasileiros por meio de amostras coletadas entre 1996 e 2007. Foram efetuadas análises por meio de métricas, obtidas por avaliações com ferramentas automáticas. Os resultados indicam que a legislação teve pouco impacto para a melhoria real da acessibilidade dos sítios no período indicado, com uma melhora somente em 2007. Verifica-se que se faz necessário adotar políticas públicas mais efetivas para que as pessoas com necessidades especiais tenham os seus direitos para acesso a informações e aos serviços públicos na web assegurados mais amplamente.


The use of the web to provide government information and services to citizens has become more and more significant. Ensuring that any citizen can access these contents and services is essential, regardless of disabilities or other barriers they may have. In Brazil, Executive Act no. 5.296/2004 ruled that all government agencies should adapt their websites according to accessibility guidelines until December 2005. In order to check the trend of accessibility over the years and the impact of such legislation, this article analyzes the accessibility of the Brazilian state government websites from 1996 to 2007. Analyses were carried out by means of metrics, obtained by evaluations with automatic tools. The results indicate that the legislation has had little impact on the accessibility of the sites, with an improvement in 2007. Thus, it indicates that it is necessary to adopt more effective public policies to guarantee that people with disabilities have insured their rights to access information and public services on the web.


Assuntos
Estudos de Avaliação como Assunto , e-Acessibilidade , Governo Eletrônico , Inclusão Digital
13.
Rev. adm. pública ; 43(1): 23-48, jan.-fev. 2009. graf, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-510310

RESUMO

O desenvolvimento do Programa de Governo Eletrônico brasileiro foi iniciado em 2000, durante a gestão do presidente Fernando Henrique Cardoso, e atravessa hoje a terceira gestão de dois diferentes governos. Embora a perspectiva tecnológica tenha alta relevância na análise histórica desse programa, este artigo propõe uma abordagem metodológica para a análise do Programa de Governo Eletrônico apoiada em um modelo de referência que incorpora as suas diversas etapas de desenvolvimento, seus atores, suas relações e fatores intervenientes. A validação do modelo foi feita por meio de levantamento empírico, em que foram utilizadas entrevistas semiestruturadas com atores-chave do processo.


The development of the Brazilian Electronic Government Program started in 2000, during the Ferrnando Henrique Cardoso administration. Today it is in its third management of two different administrations. Although the technological perspective has high relevance in the historical analysis of this program, this article suggests a methodological approach for the analysis of the Electronic Government Program supported by a reference model that incorporates its different stages of development, its actors, its intervening relations and factors. The model was validated by means of an empirical survey with semi-structured interviews with key actors of the process.


Assuntos
Política Pública , Setor Público , Análise de Dados , Administração das Tecnologias da Informação , Governo Eletrônico , Programas Governamentais , Brasil
14.
Multimedia | Recursos Multimídia | ID: multimedia-6968

RESUMO

O Governador João Doria anunciou nesta sexta-feira (2) o início da Campanha de Vacinação de Poliomielite e Multivacinação a partir da próxima segunda-feira (5). O objetivo é atualizar a carteirinha de vacinação de crianças e adolescentes entre 0 e 14 anos de idade, reforçando a proteção contra paralisia infantil (polio) nos menores de 5 anos. “É de extrema importância que todos estejam atentos à imunização e façam uso desta facilidade que o Governo do Estado, através da Secretaria de Saúde e das Secretarias Municipais de Saúde, oferecem gratuitamente à população de São Paulo. A vacinação é o meio mais eficaz e seguro de proteção contra doenças graves”, afirmou Doria. Para garantir a prevenção contra a poliomielite, pais ou responsáveis por crianças entre 1 ano a menores de 5 anos deverão levar os pequenos para receber a “gotinha” (vacina oral, VOP). A meta é alcançar cobertura vacinal de 95% de um total de 2,2 milhões de crianças (ou seja, pelo menos 2,1 milhões). A revacinação contribui com a redução do risco de reintrodução do vírus no Brasil – hoje, há circulação no Afeganistão e Paquistão. Simultaneamente, a campanha de multivacinação será focada na atualização de carteiras vacinais de crianças e adolescentes de 0 a 14 anos. A finalidade é que pessoas nessa faixa etária recebam doses de vacinas importantes e que podem estar pendentes, garantindo assim a devida proteção contra vírus que circulam no território. “Estas campanhas foram criadas justamente para incentivar a ida aos postos de saúde e, assim, garantir a proteção adequada”, afirma o Secretário de Estado da Saúde, Jean Gorinchteyn. Os pais ou responsáveis devem levar as crianças a um dos 5 mil postos de saúde localizados nos municípios de SP com a carteira de vacinação em mãos para que um profissional avalie quais doses precisarão ser aplicadas, tanto para eventual situação de atraso, falta ou necessidade de reforço. A medida contribui para melhorar as coberturas vacinais, que têm oscilado nos últimos anos. No total, serão oferecidas 14 tipos de vacinas que protegem contra cerca de 20 doenças: BCG (tuberculose); rotavírus (diarreia); poliomelite oral e intramuscular (paralisia infantil); pentavalente (difteria, tétano, coqueluche, hepatite B, Haemophilus influenza tipo b – Hib); pneumocócica; meningocócica; DTP; tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola); HPV (previne o câncer de colo de útero e verrugas genitais); além das vacinas contra febre amarela, varicela e hepatite A. Além disso, neste ano, também passou a integrar o SUS uma nova vacina, já inserida na campanha: Meningo ACWY, que protege contra meningite e infecções generalizadas, causadas pela bactéria meningococo dos tipos A, C, W e Y. Somando todos os tipos de vacinas, são mais de 5,2 milhões distribuídas nos postos do estado para aplicação na população-alvo. Serão mobilizados cerca de 30 mil profissionais de saúde até o dia 30 de outubro, prazo definido pelo Ministério da Saúde na campanha nacional. O Dia de Mobilização (“Dia D”) será 17 de outubro, com postos abertos no sábado. “A imunização correta garante a proteção contra complicações provocadas por diferentes tipos de vírus e, consequentemente, reduz casos e mortes. As campanhas contribuem para erradicação e para a eliminação do risco de reintrodução de doenças no território”, explica a diretora de Imunização da Secretaria, Núbia Araújo. A tabela completa com relação das vacinas, faixas etárias previstas para receber as doses e dados de cobertura está disponível no link: https://www.saopaulo.sp.gov.br/wp-content/uploads/2020/10/tabelavacinacao.pdf. No geral, são indicadas coberturas vacinais de 90% e 95% para proteção efetiva da população, mas tais índices não têm sido atingidos devido à baixa adesão. Alguns exemplos de cobertura inferior registrada em 2019, conforme dados disponíveis em sistema do PNI (Programa Nacional de Imunizações) são: menincoccócica C (87,28%), pentavalente (71,77%), poliomielite (86,16%), e tríplice viral (91,37% na primeira dose e 82% na segunda dose). Os dados preliminares de 2020, até agosto, indicam a importância de melhorar os índices. “Temos acompanhado os dados da cobertura vacinal em todo o estado e estamos em alerta com os baixos alcances. A Campanha de Multivacinação será um auxílio para aumentarmos a proteção e minimizarmos as chances de que as doenças retornem. Nosso objetivo é que o Estado de São Paulo tenha a maior cobertura vacinal entre os estados do país”, ressalta a coordenadora do Programa Estadual de Vacinação, Helena Sato.


Assuntos
Vacinas contra Poliovirus/imunologia , Programas de Imunização/organização & administração , Betacoronavirus/imunologia , Infecções por Coronavirus/imunologia , Pneumonia Viral/imunologia , Pandemias/prevenção & controle , Pandemias/estatística & dados numéricos , Vacinação em Massa/organização & administração , Vacinas Virais/imunologia , Agência Nacional de Vigilância Sanitária , Monitoramento Epidemiológico , Organizações/economia , Número de Leitos em Hospital/estatística & dados numéricos , Unidades de Terapia Intensiva/estatística & dados numéricos , Programas de Imunização/provisão & distribução , Sistemas Locais de Saúde/organização & administração , Populações Vulneráveis , Infecções Meningocócicas/imunologia , Hospitais Públicos/organização & administração , Infecções por Coronavirus/diagnóstico , Pneumonia Viral/diagnóstico , Pessoas em Situação de Rua , Quarentena/organização & administração , Governo Eletrônico
15.
Multimedia | Recursos Multimídia | ID: multimedia-7032

RESUMO

Assista mais vídeos sobre COVID-19 no link abaixo: https://www.youtube.com/playlist?list... Acesse os slides das nossas palestras na Biblioteca Virtual do Telessaúde ES! Confira a data da exibição e encontre o material desejado. Faça download e tenha o material preparado pelos nossos palestrantes. https://telessaude.ifes.edu.br/biblio...


Assuntos
Betacoronavirus , Infecções por Coronavirus/epidemiologia , Pneumonia Viral/epidemiologia , Pandemias/economia , Política Pública/economia , Serviço Social/economia , Populações Vulneráveis , Políticas Públicas de Saúde , Governo Eletrônico , Aplicativos Móveis
17.
Multimedia | Recursos Multimídia | ID: multimedia-6177

RESUMO

O Vice-Governador Rodrigo Garcia anunciou nesta quarta-feira (12) a ampliação do programa Poupatempo de 75 para 340 unidades, maior expansão de seus 23 anos de história. Para isso, o Poupatempo vai incorporar à sua gestão todos os serviços prestados pelo Detran.SP. Assim, as unidades do Detran.SP serão transformadas em postos presenciais do Poupatempo. “O número de unidades presenciais crescerá quatro vezes nos próximos dois anos. Junto a essa expansão sem precedentes, o Poupatempo continua seu processo de digitalização. No início de 2019, quando assumimos o governo, tínhamos sete serviços digitais no portal do Poupatempo. Nestes 18 meses de governo, multiplicamos isso mais de dez vezes. Hoje temos cerca de 82 serviços digitais pelo aplicativo do Poupatempo”, disse Garcia. As novas unidades vão manter todos os serviços prestados pelo departamento de trânsito e incorporar os outros serviços prestados pelo Poupatempo. No total, serão oferecidos 133 diferentes tipos de serviço. Até 2022, serão disponibilizados 242 serviços digitais nas 340 unidades. A transição para as 252 novas unidades será gradual e concluída também até 2022. Esta reestruturação operacional possibilitará ao Estado alcançar uma economia de cerca de R$ 100 milhões por ano. Além de expandir a capilaridade dos serviços prestados, a medida resultará em atendimento público de forma presencial e remota (pelo celular), por meio do Poupatempo Digital, para todos os municípios paulistas – incluindo o alcance a cidades menores. “Desde quando iniciamos esta gestão, temos incessantemente buscado impulsionar a transformação digital no governo estadual com menos custos, oferecendo serviços públicos nas plataformas digitais de modo simples, intuitivo e acessíveis a todos”, afirma o Presidente da Prodesp, André Arruda. A Prodesp é a empresa de tecnologia do estado de São Paulo responsável por operacionalizar a implantação e administrar os postos do Poupatempo. Os novos postos serão mais modernos, enxutos e com atendentes realizando diversos tipos de serviços. “Integrar nossos serviços ao programa fará a população ganhar ainda mais. As pessoas serão atendidas nas novas unidades com mais comodidade, de forma simples, eficiente e com toda segurança – e contando também com um maior leque de serviços prestados, além daqueles referentes a CNH e documentação veicular”, destaca o Diretor-Presidente do Detran.SP, Ernesto Mascellani. Todas as inovações digitais desenvolvidas pela Prodesp até o momento permitiram colocar os principais serviços do Poupatempo e do Detran.SP na palma da mão de todos os cidadãos. Acelerado pela pandemia do coronavírus, o portal e o aplicativo Poupatempo Digital se mostraram fundamentais para a manutenção dos atendimentos. Mais de sete milhões de interações/atendimentos foram feitos em quatro meses. Isto representa mais de 65% dos atendimentos diários nas unidades físicas, estimados em 120 mil. Atualmente existem mais de 200 serviços sendo digitalizados pelo Poupatempo, em comparação com os sete oferecidos no início de 2019. Apenas cinco serviços que apresentam maior volume de transações permanecerão sem digitalização, como os atendimentos para emissão da primeira via do RG e a renovação da CNH, que requerem coleta biométrica e exigem a ida ao posto. A partir da próxima quarta-feira (19) haverá a retomada dos atendimentos nos postos físicos, com permissão de agendamentos a partir da terça-feira (18). Esta etapa de reabertura priorizará apenas o que houver exigência presencial, como primeira emissão de CNH e expedição de RG. A partir desta data já começarão a operar na nova modalidade as unidades do Poupatempo da Sé, Itaquera, São Bernardo do Campo, Mauá, Mogi das Cruzes, Santos, Guarujá e Bauru. O cronograma de retomada dos atendimentos presenciais será semanal, até 28 de outubro. A reabertura das unidades segue as diretrizes da aderência ao Plano São Paulo, com a flexibilização permitida apenas para cidades que estiverem nas fases amarela e laranja, e com fluxo de pessoas equivalente a 30% da capacidade de cada unidade. Do total de 340 postos, 252 retornam ainda na modalidade Ciretrans e oito unidades como Poupatempo. As Ciretrans que ainda permanecem exclusivas para atendimentos relativos a assuntos de trânsito serão transformadas semanalmente, até a transição plena da remodelação, prevista para estar concluída até 2022.Saiba mais em www.pessoacomdeficiencia.sp.gov.br


Assuntos
Setor Público/organização & administração , Quarentena/organização & administração , Pandemias/estatística & dados numéricos , Administração Pública/políticas , Monitoramento Epidemiológico , Infecções por Coronavirus/epidemiologia , Pneumonia Viral/epidemiologia , Governo Eletrônico , Número de Leitos em Hospital/estatística & dados numéricos , Unidades de Terapia Intensiva/estatística & dados numéricos , Hospitais/provisão & distribução , Infecções por Coronavirus/diagnóstico , Pneumonia Viral/diagnóstico , Sistemas Locais de Saúde/organização & administração
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...