Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 200
Filtrar
1.
RECIIS (Online) ; 13(4): 863-876, out.-dez. 2019. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1047592

RESUMO

Este artigo se baseia em um estudo de série temporal sobre os óbitos fetais por malformações congênitas no estado do Maranhão relativo ao período de 2006 a 2016. Foram construídos indicadores epidemiológicos para estimar o risco de morte fetal e sua tendência ao longo da série estudada. Os dados são provenientes do Departamento de Informática do SUS e sua análise realizada por modelos de regressão linear. Foram registrados 17.843 óbitos fetais no período abordado pelo estudo, 528 dos quais decorrentes de malformações congênitas (2,96%). Observou-se uma tendência significativa de aumento do coeficiente de mortalidade fetal geral, correspondente a 6,99% (ß1=0,17; p=0,004) e do específico por malformações congênitas, equivalente a 5,13% (ß1=0,01; p=0,04). Os resultados deste estudo corroboram a tendência histórica dos serviços de saúde negligenciarem os óbitos fetais. É importante destacar que parte destes óbitos são preveníveis e potencialmente evitáveis. Desse modo, a implementação dos comitês de investigação de óbitos fetais e infantis e a sua vigilância adequada poderiam melhorar a assistência prestada tanto no pré-natal quanto no parto.


This article bases on a time series study about fetal deaths due to congenital malformations in the state of Maranhão, Brazil, occurred from 2006 to 2016. Epidemiological indicators were constructed to estimate the risk of fetal death and its trend throughout the series studied. The data were obtained in the Department of Informatics of SUS and analyzed by linear regression models. There were 17,843 fetal deaths during the analysed period, from which 528 were a direct result of congenital malformations (2.96%). A significant tendency towards an increase in the coefficient of general fetal mortality corresponding to 6.99% (ß1=0.17; p=0.004) and in the coefficient of specific fetal mortality due to congenital malformations equivalent to 5.13% (ß1=0.01; p=0.04) were observed. The end results of this study corroborate the historical trend toward negligence in Brazilian health centres with regard to fetal deaths. It is important to remark that some of these deaths can be presumed and potentially preventable. Thus, the implementation of the fetal and infant death investigation committees and their adequate surveillance could improve care during prenatal and delivery.


Este artículo se basa en un estudio de serie temporal acerca de muertes de fetos por malformaciones congénitas en el estado de Maranhão, Brasil, concerniente al periodo de 2006 a 2016. Se construyeron indicadores epidemiológicos para estimar el riesgo de la muerte fetal y su tendencia a lo largo de la serie estudiada. Los datos son provenientes del Departamento de Informática del SUS y fueron analizados por modelos de regresión lineal. Se registraron 17.843 muertes de fetos en el período estudiado, de los cuales 528 fueron resultado de malformaciones congénitas (2,96%). Se observó una tendencia significativa al aumento del coeficiente de mortalidad fetal general correspondiente a 6.99% (ß1=0,17; p=0,004) y del específico, por malformaciones congénitas, equivalente a 5,13% (ß1=0,01; p=0,04). Los resultados del estudio corroboran la tendencia histórica a la negligencia de los centros de salud brasileños con respecto a las muertes de los fetos. Por su importancia debemos destacar que parte de esas muertes son presumibles y pueden ser evitadas. De ese modo, la implementación de los comités de investigación de muertes de fetos y infantiles y su vigilancia adecuada podrían mejorar la asistencia prestada en el prenatal y en el parto.


Assuntos
Humanos , Anormalidades Congênitas , Sistemas de Informação , Epidemiologia , Mortalidade Fetal/tendências , Estudos Ecológicos , Morte Fetal/etiologia , Cuidado Pré-Natal , Saúde Materno-Infantil , Mortalidade , Indicadores de Desenvolvimento
3.
Mem. Inst. Invest. Cienc. Salud (Impr.) ; 17(1): 39-46, abr. 2019. tab
Artigo em Espanhol | LILACS, BDNPAR | ID: biblio-1007909

RESUMO

El objetivo de este trabajo fue determinar los factores asociados a la prevalencia de la obesidad en párvulos a nivel nacional en el período 2001-2009 en una muestra de 553.044 párvulos. Se llevó a cabo un modelo de regresión múltiple con introducción por pasos. Como variable endógena, se utilizó la prevalencia de la obesidad en párvulos a nivel nacional. Como variables exógenas se han utilizado distintas variables macroeconómicas: la escolaridad promedio de la población (años), el Índice de Desarrollo Humano (IDH), el índice GINI, el gasto público en salud como porcentaje del PIB y el gasto en educación como porcentaje del PIB. Los resultados mostraron que las variables asociadas a la prevalencia de la obesidad infantil son el Índice de Desarrollo Humano (IDH) y el gasto público en salud. Las conclusiones del trabajo son que a medida que aumenta el Índice de Desarrollo Humano (IDH), la prevalencia en la obesidad infantil disminuye. A medida que aumenta el gasto público en salud por parte del Estado, la prevalencia de la obesidad disminuye. De los resultados del estudio se deduce la importancia que tiene el aumento del gasto público en salud en prestaciones de servicios preventivos y curativos, y en actividades de planificación familiar(AU)


Assuntos
Humanos , Pré-Escolar , Indicadores de Desenvolvimento , Obesidade Pediátrica/epidemiologia , Fatores Socioeconômicos , Modelos Lineares , Chile/epidemiologia , Prevalência , Gastos em Saúde
4.
Rev. Bras. Saúde Mater. Infant. (Online) ; 19(1): 217-232, Jan.-Mar. 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1013126

RESUMO

Abstract Objectives: to analyze the fertility pattern in Brazil and its relationship with human development in the Brazilian federation units in 2000 and 2010. Methods: this is an ecological study whose unit of analysis was the Brazilian Federative Units in the period of 2000 and 2010. The fertility was assessed considering the social (HDI), inequality, (Gini, Theil and Income Ratio) and fertility indicators (fertility rate and mean age of fertility). Results: Brazil has been experiencing a rapid fertility transition. The pattern of fertility curves changed in all Federative Units between 2000 and 2010, with a reduction in cusp size and postponement of fecundity. This change was more evident among the Federative Units with better development and lower inequality. The correlation between social and fertility indicators lost strength in the period, corroborating the transition hypothesis. Conclusions: there is a direct relation between the fecundity and inequality indicators, and inversing human development. Changes should be taken in consideration in the age structure of the population, as well as inequality indicators, for better planning in public policies for public health.


Resumo Objetivos: analisar o padrão de fecundidade no Brasil e sua relação com o desenvolvimento humano nas unidades de federação no Brasil em 2000 e 2010. Métodos: trata-se de estudo ecológico cuja unidade de análise foram as Unidades Federativas brasileiras no período de 2000 e 2010. A fecundidade foi avaliada considerando os indicadores sociais (IDH), indicadores de desigualdade (Gini, Theil e Razão de Renda) e os indicadores de fecundidade (taxa de fecundidade e idade média de fecundidade). Resultados: o Brasil vem experimentando rápida transição da fecundidade. O padrão das curvas de fecundidade modificou em todas as UF entre 2000 e 2010, com redução do tamanho da cúspide e postergação da fecundidade. Esta mudança foi mais evidente entre as UF com melhor desenvolvimento e menor desigualdade. A correlação entre indicadores sociais e de fecundidade perdeu força no período, corroborando a hipótese de transição. Conclusões: existe relação direta entre os indicadores de fecundidade e desigualdade, e inversa com desenvolvimento humano. Deve-se considerar as modificações na estrutura etária da população, bem como nos indicadores de desigualdade, para melhor planejamento de políticas públicas na saúde pública.


Assuntos
Humanos , Políticas Públicas de Saúde , Iniquidade Social , Taxa de Fecundidade , Fertilidade , Desenvolvimento Humano , Brasil , Indicadores de Desenvolvimento , Indicadores Sociais
5.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1026308

RESUMO

Introdução: O câncer de mama é considerado de relativo bom prognóstico se diagnosticado e tratado precocemente, com sobrevida média de 80% após cinco anos do diagnóstico, porém o que se observa é que se trata da segunda neoplasia mais incidente em todo o mundo. Objetivo: Analisar o crescimento da taxa de mortalidade por câncer de mama e as condições de desenvolvimento humano no Brasil. Método: Trata-se de um estudo descritivo de séries temporais nos dois períodos compreendidos entre 1998 a 2002 e 2008 a 2012. Resultados: Ao se analisarem as taxas de mortalidade e os índices de Desenvolvimento Humano (IDH), comparando o primeiro quinquênio (período de 1998-2002) com o segundo (período de 2008-2012), foi observado um aumento na taxa de mortalidade da maioria das capitais, com exceção de Maceió, Porto Alegre, Florianópolis e Palmas. Ocorreu um aumento do IDH em todas as capitais do país. Conclusão: Houve crescimento nos índices de câncer de mama no Brasil de forma geral mesmo havendo também uma melhoria das condições de desenvolvimento humano em todo o país.


Introduction: Breast cancer is disease of relatively good prognostics if diagnosed and treated precociously, an average of 80% of the patients survive after five years of the diagnoses, however what we observe is that it is the second neoplasm in the world. Objective: To analyze the growth of breast cancer mortality rate and the conditions of human development in Brazil. Method: It is a descriptive study of temporary series along the two terms from 1998 to 2002 and 2008 to 2012. Results: When we analyze the mortality rates and the Human Development Index, comparing the first five years (from 1998 to 2002) with the second term of five years (2008 to 2012), we observed a growth in the mortality rate in the majority of the capitals, except from Maceió, Porto Alegre, Florianópolis and Palmas. There was a growth in the HDI in all capitals of the country. There was a growth in the Human Development Index in all capitals of the country. Conclusion: There was a general growth in the breast cancer rates in Brasil, although the conditions of Human Development nation wide.


Introducción: El cáncer de mama es considerado de relativo buen pronóstico si se diagnostica y tratado precozmente con sobrevida media del 80% después de cinco años del diagnóstico, pero lo que se observa es que se trata de la segunda neoplasia más incidente en todo el mundo. Objetivo: Analizar el crecimiento de la tasa de mortalidad por cáncer de mama y las condiciones de desarrollo humano en Brasil. Método: Se trata de un estudio descriptivo de series temporales en los dos períodos comprendidos entre 1998 a 2002 y 2008 a 2012. Resultados: Ao se analizaren las tasas de mortalidad y los IDH comparando el primer quinquenio (período 1998-2002) con el segundo, (Período 2008-2012), se observó un aumento en la tasa de mortalidad de la mayoría de las capitales con excepción de Maceió, Porto Alegre, Florianópolis y Palmas. Y hubo un aumento del IDH en todas las capitales del país. Conclusión: Se ha producido un crecimiento del cáncer de mama en Brasil de forma general, incluso habiendo también una mejora de las condiciones de desarrollo humano en todo el país.


Assuntos
Neoplasias da Mama/mortalidade , Indicadores de Desenvolvimento , Condições Sociais/estatística & dados numéricos , Neoplasias da Mama/epidemiologia
6.
ABCS health sci ; 43(2): 84-90, 02 ago. 2018. tab, ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-908969

RESUMO

INTRODUÇÃO: A esquistossomose mansônica é uma doença negligenciada no Brasil, logo, relacionada à pobreza e ausência de condições sanitárias. Ocorre na região litorânea do nordeste e se interioriza a partir do estado da Bahia, chegando a Minas Gerais. OBJETIVO: Agrupar, por meio da análise de componentes principais, as principais variáveis relacionadas à esquistossomose em fatores que possam explicar a variância dos dados. MÉTODOS: Foram avaliadas as notificações de esquistossomose entre os anos de 2007 a 2014, considerando a média por 100 mil habitantes. As variáveis: educação, saúde, economia, infraestrutura e saneamento, População, altimetria e Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), foram obtidas no Atlas Brasil; os dados das notificações de esquistossomose foram obtidos no Sistema de Informação de Agravos e Notificação (SINAN). A análise estatística foi realizada a partir da análise de componentes principais, visando identificar os principais fatores que contribuem de forma mais significativa, com a variância dos dados. RESULTADOS: Considerando os critérios propostos, três fatores explicaram mais de 76% da variância, sendo o primeiro relacionado às variáveis: taxa de analfabetismo em 18 anos ou mais, sem ensino fundamental, mortalidade infantil, extremamente pobre, vulnerável a pobreza, esgotamento sanitário inadequado e população rural. O segundo foi relacionado à variável esgotamento sanitário e o terceiro fator à variável altitude. CONCLUSÃO: As variáveis associadas aos fatores, principalmente aquelas pautadas nos determinantes sociais de saúde, demonstram uma forte relação com a ocorrência da esquistossomose. A contribuição do estudo nos remete a possibilidade de agrupar variáveis em fatores que comportam de forma sinérgica e favorecem a incidência da parasitose.


INTRODUCTION: Schistosomiasis mansoni is a neglected disease in Brazil, therefore, related to poverty and lack of sanitary conditions. Occurs in the coastal region of the northeast and spreads inland from the state of Bahia, reaching Minas Gerais. OBJECTIVE: To group, through component analysis, the main variables related to schistosomiasis in factors that may explain data variance. METHODS: Reports of schistosomiasis between the years 2007 to 2014 were evaluated, considering averages per 100 thousand inhabitants. The variables: education, health, economy, infrastructure and sanitation, population, altimetry and Human Development Index (HDI), were obtained from Atlas Brazil; the schistosomiasis notification data were obtained from the injury and notification information system (SINAN). Statistical analysis was based on the analysis of main components, aiming to identify the key factors that contribute most significantly to data variance. RESULTS: Considering the proposed criteria, three factors explained more than 76% of the variance, the first one related to the following variables: illiteracy rate at 18 years of age or more, no elementary education, child mortality, extremely poor, vulnerable to poverty, inadequate sanitary sewage and rural population. The second was related to the sanitary sewage variable and the third factor to the altitude variable. CONCLUSION: The variables associated with factors, especially those based on the social determinants of health; show a strong relation with the occurrence of schistosomiasis. The contribution of the study reminds us of the possibility of grouping variables into factors that behave synergistically and favor the incidence of parasitosis.


Assuntos
Humanos , Esquistossomose mansoni , Esquistossomose mansoni/etnologia , Indicadores de Desenvolvimento , Análise Fatorial , Doenças Negligenciadas
7.
Belo Horizonte; s.n; 2018. 138 p. tab, graf, mapa.
Tese em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-963784

RESUMO

A hanseníase é uma doença curável, de elevada transcendência devido às incapacidades físicas oriundas do problema não tratado. Permanece como problema de saúde pública em vários países. Determinada socialmente, ultrapassa as barreiras biológicas, sendo fundamental compreender sua ocorrência nos diferentes contextos. O objetivo deste estudo é analisar a epidemiologia da hanseníase e sua relação com a cobertura da Atenção Primária à Saúde e as condições socioeconômicas na Paraíba, no período de 2001 a 2016. Estudo ecológico misto de múltiplos grupos e de séries temporais que tem os municípios como unidade de análise. Utilizaram-se dados de hanseníase do Sistema de Informação de Agravos de Notificação. Foi realizada análise de tendência por regressão linear generalizada pelo método de Prais-Winsten dos indicadores: taxa de detecção anual de casos novos de hanseníase na população geral e em menores de 15 anos; taxa e proporção de casos diagnosticados com grau 2 de incapacidade física. Analisou-se a distribuição espacial do risco para o adoecimento de hanseníase, por meio de um índice composto de indicadores epidemiológicos que classificou os municípios em alto, médio, baixo e muito baixo risco. Verificou-se a relação da cobertura da Atenção Primária à Saúde e do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal com os indicadores epidemiológicos da hanseníase pela regressão de Poisson com inflação de zeros. Foram analisados 12.134 casos novos de hanseníase. Observou-se na Paraíba tendência decrescente para a taxa de detecção geral (-4,8%), em menores de 15 anos (-6,7%) e estacionária para a taxa (-2,1%) e proporção (2,7%) de casos diagnosticados com grau 2 de incapacidade física. Ressalta-se que a tendência desses indicadores é heterogênea entre as macrorregiões de saúde do estado, apenas a quarta macrorregião apresenta redução na magnitude da endemia. A distribuição espacial é dessemelhante no território paraibano, apresenta clusters de alto risco nas regiões leste e oeste do estado. O aumento da cobertura da Estratégia de Saúde da Família contribuiu significativamente para incremento na taxa de detecção na população geral, mas não apresentou relação com a detecção em menores de 15 anos e taxa de grau 2 de incapacidade física. A melhora do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal contribuiu para aumento de casos da doença na população geral e redução em menores de 15 anos. A hanseníase apresenta-se em declínio na Paraíba, contudo evidencia-se que diagnósticos ocorrem tardiamente e a transmissão permanece ativa. Embora tenha ocorrido aumento na cobertura dos serviços de saúde e dos Índices de Desenvolvimento Humano Municipal, e isso tenha influenciado na melhoria dos indicadores epidemiológicos da hanseníase, persistem situações de pobreza e desigualdades municipais e estas contribuem para permanência da hanseníase. Reforça-se a importância de investimentos nas ações de saúde e políticas inclusivas, com vistas a minimizar as iniquidades existentes e consequentemente controlar a endemia.(AU)


Resumo em língua estrangeira Leprosy is a curable disease of high significance, given to physical disabilities from the untreated problem. It remains a public health problem in several countries. Socially determined, it overcomes the biological barriers, being fundamental to understand its occurrence in different contexts. The aim of this study is to assess the epidemiology of leprosy and its relationship with the coverage of Primary Health Care and socio-economic conditions in the State of Paraiba, in the period from 2001 to 2016. This mixed ecological study of multiple groups and time series has the municipalities as unit of analysis. Leprosy data were used and of the System of Information of Reportable Diseases. Trend analysis was performed by generalized linear regression by the Prais Winsten indicators: annual detection rate of new cases of leprosy in the general population and in children under 15; rate and proportion of cases diagnosed with grade 2 physical disability. We analyzed the spatial distribution of risk for illness by leprosy, through an index formed by epidemiological indicators that ranked the municipalities in high, medium, low, and very low risk. It was found that the ratio of the coverage of Primary Health Care and Municipal Human Development Index with the leprosy epidemiological indicators for Poisson regression with zeros inflation. There were analyzed 12,134 new cases of leprosy. It was observed in Paraiba downward trend for overall detection rate (-4.8%), in children under 15 (-6.7%) and stationary for rate (-2.1%) and proportion (2.7%) of cases diagnosed with grade 2 of physical disability. It should be noted that the trend of these indicators is heterogeneous among the macro-regions of health in the State, only the fourth macro-region presents reduced magnitude of endemy. The spatial distribution is different in the State of Paraiba territory; it presents high-risk clusters in the Eastern and Western regions of the State with time reduction in the Western region. The increase in the coverage of the Family Health Strategy has contributed significantly to increase the detection rate in the general population, but did not show relationship with the detection in children under 15 and grade rate 2 of disability. The improvement of the Municipal Human Development Index contributed to increased cases of the disease in the general population and reduction in children under 15. Leprosy presents itself in decline in Paraiba; however, it is evidenced that diagnoses occur late and the transmission remains active. Although there has been an increase in the coverage of health services and Municipal Human Development Indexes, and this has influenced the improvement of leprosy epidemiological indicators, poverty and municipal inequalities persist, and these contribute to permanence of leprosy. It reinforces the importance of investments in health actions and inclusion policies, in order to minimize existing inequalities and consequently to control the endemy.(AU)


Assuntos
Humanos , Criança , Adolescente , Atenção Primária à Saúde , Indicadores de Desenvolvimento , Determinantes Sociais da Saúde , Hanseníase/epidemiologia , Fatores Socioeconômicos , Brasil , Estudos Retrospectivos , Fatores de Risco , Dissertação Acadêmica , Disparidades nos Níveis de Saúde , Iniquidade Social , Análise Espacial , Hanseníase/diagnóstico
8.
Brasília; IPEA;Fórum Brasileiro de Segurança Pública; 2018. 35 p. graf, map.
Monografia em Português | LILACS, ECOS | ID: biblio-991841

RESUMO

Retrata as mortes violentas nos municípios brasileiros com população superior a 100 mil residentes, em 2016, com base nos dados do Sistema de Informação sobre Mortalidade do Ministério da Saúde (SIM/MS). Para tanto, discute o papel da prevenção social dentro de uma abordagem de políticas efetivas de segurança pública. Neste ponto, elabora o que seja este último conceito e os sete elementos fundamentais geralmente presentes nas experiências nacionais e internacionais que lograram êxito na redução de crimes violentos, em período relativamente curto de tempo e apresenta alguns indicadores socioeconômicos selecionados (calculados com base em dados do Censo Demográfico de 2010), a fim de compor uma fotografia para cada um dos 309 municípios listados, trazendo um conjunto de gráficos que correlacionam essas medidas.


Assuntos
Causas Externas , Condições Sociais , Desenvolvimento Humano , Homicídio , Indicadores de Desenvolvimento , Mortalidade , Violência , Brasil
9.
Washington, D.C; PAHO; 2017-05.
em Inglês | PAHO-IRIS | ID: phr-34065

RESUMO

[Executive Summary]; In September 2014, the Directing Council of the Pan American Health Organization (PAHO) approved the first Regional Plan of Action on Health in All Policies (Regional HiAP Plan), with a view to defining concrete measures for implementation of this ambitious and innovative approach to public policies in the countries of the Americas. With this initiative, the Region of the Americas is leading the way in implementation of the Global Framework for Action at the Country Level on Health in All Policies (Global HiAP Framework) of the World Health Organization (WHO), defined in January 2014. Following the six strategic lines of action of the Global HiAP Framework, the Regional HiAP Plan proposes nine objectives and 12 indicators for the 2014–2019 period. The indicators were formulated in 2014 through an open and collective process of consultation in the countries of the Region, and at various meetings with experts, in order to integrate a diversity of perspectives on and experiences with the intersectoral approach. The objective of the Regional HiAP Plan indicators is to support the countries of the Region of the Americas in assessing their state of preparation at the beginning of the Plan of Action (baseline) and determining what level of progress toward HiAP they want to have achieved at the end of the five years (2019). This document presents an analysis of the 12 indicators of the Regional Plan of Action with a view to facilitating their application. Using an analytical framework for evaluating the intersectoral approach and HiAP based on a review of experiences carried out in the Region (1, 2), we propose a typology for classifying the set of indicators in terms of their contribution to advancing the HiAP approach at the country level, in order to determine the specific characteristics of each indicator and the differences among them, as well as the coherence of the plan’s set of indicators. This typology distinguishes four major groups of indicators with regard to key aspects of plan implementation: generating an enabling environment for HiAP; characterizing current HiAP initiatives; establishing monitoring and evaluation; and developing knowledge and capacities for work on HiAP. This classification is intended to help each country define “its own path towards Health in All Policies,” selecting the indicators that it wishes to use, “taking into account the social, economic, political, legal, historical, and cultural challenges as well as current and future health challenges and priorities” (3). The analysis of the indicators presented in this document is intended to strengthen the validity and reliability in recording and monitoring at the local, national, and regional levels. The Regional HiAP Plan indicators for the most part are process indicators formulated in terms of the number of countries in the Region with relevant experiences on each strategic line of action of HiAP. In general, determination of these indicators requires making judgments on the degree of progress on key requirements or elements, based on each country’s documentation and reporting of the indicators it has chosen to implement as part of the monitoring process...


Assuntos
Políticas Públicas de Saúde , Programas Nacionais de Saúde , Desenvolvimento Sustentável , Indicadores de Desenvolvimento , Equidade em Saúde , Américas
10.
Pap. psicol ; 38(1): 26-33, ene.-abr. 2017.
Artigo em Espanhol | IBECS | ID: ibc-160578

RESUMO

Los países miden su progreso basándose fundamentalmente en indicadores económicos y materiales objetivos (Producto Interno Bruto, Consumo, etc.). Sin embargo, estas medidas presentan importantes limitaciones. Adicionalmente, el excesivo foco en aspectos materiales está llevando al mundo a crisis económicas, sociales y medioambientales que están poniendo en riesgo el futuro de la humanidad. Basados en diversos trabajos previos, este artículo tiene tres objetivos. Primero, mostrar cómo las medidas subjetivas (psicológicas) de bienestar pueden complementar medidas tradicionales de progreso económico. Segundo, discutir evidencia reciente que muestra que el bienestar subjetivo puede ayudar a construir un mundo mejor. Tercero, dar a conocer ejemplos concretos de cómo el bienestar subjetivo puede ayudar la toma de decisiones en la asignación de recursos escasos, complementando las metodologías económicas tradicionales (AU)


Nations assess human progress mainly through objective economic indicators (e.g., Gross Domestic Product, Consumption, etc.) of material progress. However, these measures have important limitations. Moreover, the excessive focus on material aspects is leading the world to ecological, social and economic crises that are putting at risk the future of humankind. Building on previous work, this paper has three goals. First, to show how subjective (psychological) well-being measures may complement standard economic indicators of material progress. Second, to discuss recent evidence stating that subjective well-being may help to build a better world. Third, and finally, showing policy examples about how subjective measures may help allocating scares resources, complementing standard economic methodologies (AU)


Assuntos
Humanos , Satisfação Pessoal , Seguridade Social/tendências , Desenvolvimento Econômico , Política Pública , Indicadores Econômicos , Indicadores de Qualidade de Vida , Indicadores de Desenvolvimento
11.
Rev. adm. pública (Online) ; 51(2): 240-263, Mar.-Apr. 2017. tab, graf, mapas
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-897213

RESUMO

Resumo Este artigo teve como intuito realizar uma análise do comportamento espacial da pobreza no estado da Bahia nos anos 2000 e 2010, a partir do cálculo do Índice Municipal de Pobreza (IMP), colaborando com as análises da pobreza já realizadas para o estado. O índice permitiu a criação de rankings municipais de pobreza, que em comparação com o ranking do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM), nos mesmos períodos em análise, mostraram-se eficientes para mensuração da pobreza espacial na região. Com isso, encontraram-se evidências de um padrão de espacialização, bem como a existência de clusters de pobreza regional. Para este estudo foram utilizadas, além da renda, outras variáveis como educação, habitação e saúde, o que caracteriza o trabalho como multidimensional.


Resumen Este trabajo tiene como objetivo colaborar con las análisis de comportamiento de la pobreza espacial en el estado de Bahia, en 2000 y 2010 a partir del cálculo del Índice de Pobreza Municipal (PIM), con el fin de colaborar con el análisis de la pobreza en el estado. El índice permitió la creación de rankings de pobreza municipales, que en comparación con el ranking del Índice de Desarrollo Humano (IDHM) durante los mismos periodos de revisión fueron efectivas para la medición de la pobreza espacial en la región. Por lo tanto, se encontraron pruebas de un patrón de espacio, así como la existencia de clusters regionales de pobreza. Para este estudio se utilizaron además de los ingresos, otras variables como la educación, la vivienda y la salud, que cuenta con el trabajo como multidimensional.


Abstract The article aims to collaborate with the analysis about poverty in the state of Bahia, studying the spatial behavior of poverty in the state in 2000 and 2010, using the Municipal Poverty Index (MPI). The MPI allowed the creation of a ranking of municipalities, which in comparison with the ranking based on the Municipal Human Development Index (MHDI) in the same years analyzed, was effective for measuring the spatial poverty in the state. The study found evidence of a pattern of spatialization as well as the existence of clusters of regional poverty. It is a multidimensional study using variables such as income, education, housing and health.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pobreza , Condições Sociais , Análise por Conglomerados , Características de Residência , Censos , Indicadores de Desenvolvimento , Iniquidade Social , Demografia
12.
Cienc. tecnol. salud ; 4(2): 217-226, 2017. ilus 27 cm
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: biblio-965058

RESUMO

Se determinó la prevalencia de la infección por Helicobacter pylori en la población que acudió a 10 centros departamentales de Aprofam durante 2006-2011, la que se analizó por género, edad y etnia. La prevalencia se determinó como tasa ajustada y los datos se analizaron con las características socioeconómicas de cada región. De 10,075 registros de pacientes se encontró una prevalencia del 66.83%, obteniéndose la mayor en la población ladina (54.79%), en el género femenino (53.07%) y en el grupo de edad comprendido entre los 20 a 39 años (18.35%). Se encontró asociación significativa entre la presencia de infección y la etnia (p = .001) y entre el género e infección (p < .05). La mayor tasa de infección se encontró en los departamentos de Guatemala (77.25%), Quezaltenango (74.80%) e Izabal (72.79%). La tasa ajustada por cada departamento se comparó con la distribución de la pobreza, encontrando una correspondencia con los departamentos de Alta Verapaz, Chimaltenango y Jutiapa. Posteriormente se correlacionó con los índices de desarrollo humano (IDH) de salud, educación y de ingreso, encontrándose una relación inversa no significativa entre el IDH de salud y la tasa de infección (r = -.047, p > .025).


The prevalence of Helicobacter pylori infection in the population who attended 10 departmental centers of Aprofam during 2006 -2011 was determined and analyzed by gender, age and ethnicity. For each center, the prevalence of H. pylori infection as adjusted rate was calculated and analyzed within the socioeconomic characteristics of each region. A total of 10,075 patient records were included and the overall prevalence of infection found was 66.83%, being the highest prevalence among the ladino population (54.79%), females (53.07%%) and the group aged from 20 to 39 years (18.35 %). A statistically significant association between the presence of infection and ethnicity (p = .001) and also with gender (< 0.05) was found. The highest rate of infection was found in the departments of Guatemala (77.25%), Quezaltenango (74.80%) and Izabal (72.79%). The adjusted rate for each department was related to poverty distribution finding a coincidence with Alta Verapaz, Chimaltenango and Jutiapa. No significance was found in the correlation with human development index (HDI) of health, education and income only an inverse relationship between the HDI-health and infection rate (r = - .047, p > .025).


Assuntos
Humanos , Feminino , Adulto , Fatores de Risco , Indicadores de Desenvolvimento , Epidemiologia/estatística & dados numéricos
14.
Ciênc. saúde coletiva ; 21(9): 2709-2718, Set. 2016. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-795324

RESUMO

Resumo O presente trabalho tem como objeto central o estudo do contexto em que atuam os profissionais do Programa Mais Médicos. Para isto, a pesquisa utiliza a escala de infraestrutura das UBSs, desenvolvida recentemente por Soares Neto e colegas para aprofundar o conhecimento das relações entre a infraestrutura das UBSs e o IDHM dos municípios que receberam médicos do PMM. Utilizando estatísticas exploratórias e inferenciais, o artigo mostra que das UBSs que receberam médicos do PMM, 65,2% têm infraestrutura de média qualidade e apenas 5,8% delas têm infraestrutura de baixa qualidade. A correlação de 0,50 entre o indicador de infraestrutura e o IDHM aponta para uma tendência moderada de que municípios com baixos IDHMs tenham UBSs mais precárias. Por meio de uma análise de regressão linear múltipla, pode-se inferir que o fator que mais contribui para o aumento do indicador de infraestrutura das UBSs é a renda média municipal. Por outro lado, o fator que afeta negativamente a infraestrutura das UBSs é estar localizada na região Norte ou Nordeste.


Abstract The main objective of this article was to examine the context in which professionals working within the Mais Médicos (More Doctors) Program operate. This study used the infrastructure scale of primary health units (PHUs), which was recently developed by Soares Neto and colleagues to provide more information regarding the relationship between the infrastructure of PHUs and the Municipal Human Development Index (MHDI) of municipalities that received Mais Médicos Program doctors. Using exploratory and inferential statistics, the article shows that 65.2% of the PHUs that received Mais Médicos Program doctors had medium-quality infrastructure and only 5.8% of them had low-quality infrastructure. The correlation of 0.50 between the infrastructure indicator and the MHDI points to a moderate tendency for municipalities with low MHDIs to have more precarious PHUs. Using multiple linear regression analysis it can be inferred that the main factor that contributed to the increase in the infrastructure indicator of the PHUs was the average municipal income. On the other hand, the factor that negatively affected the infrastructure of the PHUs was being located in the north or northeast regions.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Assistência à Saúde , Programas Governamentais , Consórcios de Saúde , Médicos/provisão & distribução , Atenção Primária à Saúde/organização & administração , Brasil , Indicadores de Desenvolvimento , Centros de Saúde , Infraestrutura
15.
Belo Horizonte; s.n; 2016. 76 p.
Tese em Português | BDENF - Enfermagem | ID: bde-28246

RESUMO

A hanseníase é um problema de saúde pública de grande importância, devido sua magnitude e alto poder incapacitante, acometendo principalmente a população economicamente ativa. Ela se distribui de forma heterogênea no território, onde fatores socioeconômicos e ambientais se mostram importantes preditores da doença. Dados recentes mostram que o Brasil permanece na segunda posição em número absoluto de casos. O processo de descentralização das ações de controle da hanseníase para atenção primária à saúde busca alcançar a melhoria do acesso, resolutividade e superação das desigualdades que afetam a saúde da população. Diante disso, torna-se importante a avaliação dos reflexos desse processo nos resultados das ações dos serviços de saúde. O objetivo deste estudo foi analisar a relação entre os indicadores epidemiológicos da hanseníase, a cobertura da Estratégia da Saúde da Família (ESF) e o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) em Minas Gerais, no período de 1998 a 2013. Trata-se de um estudo ecológico. A forma de mensurar as condições de vida da população foi através do IDHM. Os dados sobre a doença foram retirados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) e da cobertura da ESF do Sistema de Informação da Atenção Básica (SIAB). Foram realizadas duas análises: uma considerando a média de cada indicador no período de 1998 a 2005, e outra de 2006 a 2013. Inicialmente, foi feita uma análise descritiva da situação epidemiológica da hanseníase, da cobertura da ESF e do IDHM em Minas Gerais. Em seguida, foi estabelecida uma relação entre as taxas de detecções geral, em menores de 15 anos e com grau 2 de incapacidade; com a cobertura da ESF e o IDHM, empregando-se os testes de Poisson com inflação de zeros e o de Deviance. As análises foram realizadas nos programas estatísticos SPSS versão 19.0 e Stata versão 10.0. Os resultados sugerem redução da endemia em Minas Gerais, identificada pela queda dos indicadores da doença...(AU)


Leprosy is a public health problem of great importance, due to its magnitude and high crippling power, affecting mainly the economically active population. It is distributed unevenly in the territory, where socio-economic and environmental factors showed significant predictors of disease. Recent data show that Brazil remains in second place in absolute number of cases. The decentralization process of leprosy control activities for primary health care seeks to achieve improved access, solving and overcoming inequalities that affect health. Therefore, it is important to evaluate the consequences of this process on the results of the actions of health services. The objective of this study was to analyze the relationship between the epidemiological indicators of leprosy, coverage of the Family Health Strategy (ESF) and the Municipal Human Development Index (IDHM) in Minas Gerais from 1998 to 2013. It is an ecological study. The way to measure the living conditions of the population is through IDHM. Data on the disease were removed from the System for Notification Diseases Information System (SINAN) and the ESF coverage of the Primary Care Information System (SIAB). Two analyzes were conducted, one based on the average of each indicator in the periods 1998 to 2005 and another from 2006 to 2013. Initially it was made a descriptive analysis of the epidemiological situation of leprosy, the ESF coverage and IDHM in Minas Gerais. Then it was established a relationship between the rates of general detections, in children under 15 years and with grade 2 disabilities; with ESF coverage and IDHM, using the Poisson test with zero inflation and the Deviance. Analyses were performed in the statistical program SPSS version 19.0 and Stata version 10.0. The results suggest reducing endemic in Minas Gerais, identified by the fall of the disease indicators. The increased ESF coverage contributed to the increase in cases of detection of the disease, reduction of cases...(AU)


Assuntos
Humanos , Hanseníase/epidemiologia , Estratégia Saúde da Família , Estudos Epidemiológicos , Estudos Retrospectivos , Indicadores de Desenvolvimento , Fatores Socioeconômicos
16.
Belo Horizonte; s.n; 2016. 76 p. map, tab, graf.
Tese em Português | LILACS | ID: biblio-870154

RESUMO

A hanseníase é um problema de saúde pública de grande importância, devido sua magnitude e alto poder incapacitante, acometendo principalmente a população economicamente ativa. Ela se distribui de forma heterogênea no território, onde fatores socioeconômicos e ambientais se mostram importantes preditores da doença. Dados recentes mostram que o Brasil permanece na segunda posição em número absoluto de casos. O processo de descentralização das ações de controle da hanseníase para atenção primária à saúde busca alcançar a melhoria do acesso, resolutividade e superação das desigualdades que afetam a saúde da população. Diante disso, torna-se importante a avaliação dos reflexos desse processo nos resultados das ações dos serviços de saúde. O objetivo deste estudo foi analisar a relação entre os indicadores epidemiológicos da hanseníase, a cobertura da Estratégia da Saúde da Família (ESF) e o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) em Minas Gerais, no período de 1998 a 2013. Trata-se de um estudo ecológico. A forma de mensurar as condições de vida da população foi através do IDHM. Os dados sobre a doença foram retirados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) e da cobertura da ESF do Sistema de Informação da Atenção Básica (SIAB). Foram realizadas duas análises: uma considerando a média de cada indicador no período de 1998 a 2005, e outra de 2006 a 2013. Inicialmente, foi feita uma análise descritiva da situação epidemiológica da hanseníase, da cobertura da ESF e do IDHM em Minas Gerais. Em seguida, foi estabelecida uma relação entre as taxas de detecções geral, em menores de 15 anos e com grau 2 de incapacidade; com a cobertura da ESF e o IDHM, empregando-se os testes de Poisson com inflação de zeros e o de Deviance. As análises foram realizadas nos programas estatísticos SPSS versão 19.0 e Stata versão 10.0. Os resultados sugerem redução da endemia em Minas Gerais, identificada pela queda dos indicadores da doença...


Leprosy is a public health problem of great importance, due to its magnitude and high crippling power, affecting mainly the economically active population. It is distributed unevenly in the territory, where socio-economic and environmental factors showed significant predictors of disease. Recent data show that Brazil remains in second place in absolute number of cases. The decentralization process of leprosy control activities for primary health care seeks to achieve improved access, solving and overcoming inequalities that affect health. Therefore, it is important to evaluate the consequences of this process on the results of the actions of health services. The objective of this study was to analyze the relationship between the epidemiological indicators of leprosy, coverage of the Family Health Strategy (ESF) and the Municipal Human Development Index (IDHM) in Minas Gerais from 1998 to 2013. It is an ecological study. The way to measure the living conditions of the population is through IDHM. Data on the disease were removed from the System for Notification Diseases Information System (SINAN) and the ESF coverage of the Primary Care Information System (SIAB). Two analyzes were conducted, one based on the average of each indicator in the periods 1998 to 2005 and another from 2006 to 2013. Initially it was made a descriptive analysis of the epidemiological situation of leprosy, the ESF coverage and IDHM in Minas Gerais. Then it was established a relationship between the rates of general detections, in children under 15 years and with grade 2 disabilities; with ESF coverage and IDHM, using the Poisson test with zero inflation and the Deviance. Analyses were performed in the statistical program SPSS version 19.0 and Stata version 10.0. The results suggest reducing endemic in Minas Gerais, identified by the fall of the disease indicators. The increased ESF coverage contributed to the increase in cases of detection of the disease, reduction of cases...


Assuntos
Humanos , Estratégia Saúde da Família , Hanseníase/epidemiologia , Indicadores de Desenvolvimento , Estudos Epidemiológicos , Estudos Retrospectivos , Fatores Socioeconômicos
17.
Rio de Janeiro; s.n; 2016. 77 p. ilus, map, tab, graf.
Tese em Português | LILACS | ID: biblio-870368

RESUMO

Jardim Gramacho é uma região marcada pela extrema pobreza, sendo conhecida por ter abrigado um dos maiores aterros metropolitanos da América-Latina e também por ter sido palco de filmes e documentários. Com o fechamento do aterro em 2012, muitas famílias que viviam direta ou indiretamente do lixo perderam uma importante fonte de renda e, apesar das políticas recentes e do apelo da mídia, a região permanece em estado de vulnerabilidade social. O Programa Bolsa Família, política do governo federal no combate à pobreza, chegou à região de forma expressiva junto ao fechamento do aterro. Com base em pesquisa empírica que utilizou entrevistas semiestruturadas e observação participante, este trabalho buscou analisar os resultados do Programa Bolsa Família sobre as condições de vida de famílias de ex-catadores de Jardim Gramacho, especificamente das comunidades Remanso, Beco do Saci, Maruím e Quatro Rodas. Considerou-se os aspectos renda, habitação, saneamento e acesso a serviços públicos de saúde e educação, verificando-se ainda como se caracteriza atualmente a pobreza e sua persistência na região. O Programa Bolsa Família conseguiu apresentar bons resultados no aspecto renda, por conta do aumento do poder aquisitivo, que se expressou na ampliação do consumo de produtos alimentícios, de serviços de saúde (consultas e exames) e de materiais de construção, que permitiram pequenos ajustes nas habitações. Embora não tenha conseguido substituir o valor proveniente do trabalho no aterro, trata-se de uma fonte de renda fixa. Também se verificou a ampliação do acesso à educação e maior manutenção das crianças na escola. No entanto, as condicionalidades do Programa não apresentaram resultados que se traduzissem na ampliação e melhoria do acesso aos serviços de saúde e tampouco no acompanhamento efetivo das famílias.


Jardim Gramacho is a region of extreme poverty where the largest metropolitan sanitary landfill in Latin-America was located. It is also known as beeing subject of films and documentaries. When the landfill was closed down in 2012, many families which used to live directly or indirectly from trash lost an important source of income and despite recent media and political appeal, the region remains in a state of social vulnerability. The Bolsa Família Program, a Federal policy to fight poverty was introduced in the region by the time the landfill was closed. The empirical study, based on semi-structured interviews and participant observation, analyzes the results of the Bolsa Família Program on the life conditions of ex-garbage pickers families from Jardim Gramacho, specifically from the Remanso communities, Beco do Saci, Maruím and Quatro Rodas. It focuses on the folowing aspects: income, housing, sanitation and access to health and education public services. The study also shows how poverty (and its persistence) affects the region nowadays. The Bolsa Família Program presented good results with regards to income, due to the increased purchasing power. Interviewees mention the higher consumption of food, health services (consultations and exams) and the acquisition of building materials to make small house repairs. Although the allowance has not been able to replace the earlier earnings got in the landfill work a positive aspect is that it is a regular source of income. In addition, children´s access to education was increased as well as their regular attendance to school. However, the program conditionalities did not show outputs related to the expansion and improvement of health services, neither any effective family follow-up.


Assuntos
Humanos , Programas Governamentais , Renda , Pobreza , Política Pública , Iniquidade Social , Condições Sociais/economia , Indicadores de Desenvolvimento , Vulnerabilidade em Saúde , Habitação , Catadores
18.
19.
Lima; Perú. Instituto Nacional de Estadística e Informática; 1 ed; Set. 2014. 335 p. ilus, graf.
Monografia em Espanhol | PERNAL | ID: pnc-7474

RESUMO

La presente publicación está estructurada en ocho capítulos, en cada uno de ellos se presenta información desagregada por sexo, en serie histórica, a nivel nacional, área de residencia, región natural y departamento. Los tres primeros capítulos muestran la evolución de la matrícula escolar, la tasa de asistencia escolar en Educación Básica Regular (inicial, primaria y secundaria) y en educación superior, así como los tipos de asistencia escolar respecto a la edad normativa, diferenciando a los estudiantes que presentan retraso o adelanto. El cuarto capítulo considera los indicadores de resultado o logro educativo, expresado en años promedio de estudios y el nivel de educación alcanzado. El quinto capítulo trata sobre la preferencia de la población de 17 y más años de edad, en carreras universitarias y no universitarias. En el sexto capítulo se presenta la evolución de la tasa de analfabetismo. En el séptimo capítulo se incorpora información en serie histórica de la población joven de 15a 29 años de edad que no estudia ni trabaja conocida como “Generación Nini”, desagregada por sexo, ámbito geográfico, grupos de edad, nivel educativo, lengua materna, estado civil y condición socioeconómica. Finalmente, en el último capítulo se incluye los resultados de la Evaluación Censal de Estudiantes (ECE) que realiza el Ministerio de Educación cada año(AU)


Assuntos
Educação , Determinação de Necessidades de Cuidados de Saúde , Indicadores de Desenvolvimento , Interpretação Estatística de Dados , Peru
20.
Psicol. soc. (Online) ; 26(2): 496-505, maio-ago. 2014. mapas
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-720926

RESUMO

Verificou-se a relação entre "desenvolvimento humano" e qualidade de vida de idosos em um estudo transversal, quantitativo-descritivo de campo, com 182 idosos, de ambos os gêneros, > 60 anos, frequentadores de Universidades Abertas para a Terceira Idade, dos municípios A, B e C. A qualidade de vida foi avaliada pelo WHOQOL -BREF. Foram utilizados os testes estatísticos Kruskal-Wallis e Mann-Whitney, adotando-se nível de significância de 5%. Não houve diferença estatisticamente significante quando comparada a qualidade de vida dos idosos dos três municípios entre si; houve no domínio ambiental comparando-se A com os outros municípios; e nos domínios social e ambiental comparando-se A com C. Concluiu-se que o "desenvolvimento humano", medido pelo IDH/IDHM, exerceu influência sobre a qualidade de vida dos idosos nos domínios social e ambiental, sendo que os melhores resultados foram obtidos entre os habitantes dos municípios A e B, em comparação aos de C.


Investigamos la relación entre el "desarrollo humano" y la calidad de vida de las personas mayores en estudio de campo transversal, cuantitativo-descriptivo, con 182 ancianos de ambos sexos, > 60 años, asistentes de Universidades Abiertas para la Tercera Edad, de las ciudades A, B y C. La calidad de vida se evaluó por el WHOQOL -BREF. Se utilizaron pruebas estadísticas Kruskal-Wallis y Mann-Whitney, nivel de significación de 5%. No se encontraron diferencias significativas cuando se comparan la calidad de vida en los tres municipios juntos; existió en el domínio ambiental mediante la comparación de A con los otros municipios y nos domínios social y ambiental, mediante comparación de A con C. El "desarrollo humano", medido por el IDH/IDHM, ejerció una influencia en la calidad de vida en las cuestiones sociales y ambientales. Los mejores resultados se obtuvieron entre los habitantes de A y B en comparación con C.


We investigated the relationship between "human development" and quality of life of elderly in a cross-sectional, quantitative-descriptive study, with 182 elderly of both genders, > 60 years, attending the Universities of the Third Age, in districts A, B, C. The quality of life was evaluated by WHOQOL-BREF. Kruskal-Wallis and Mann-Whitney statistical tests were applied, considering a significance level of 5%. There was no statistically significant difference when comparing the quality of life of the three districts together; there was in environmental domain when comparing A with the other districts; and in social and environmental domains when comparing A with C. It was concluded that the "human development", measured by HDI, influenced on the quality of life of elderly in social and environmental domains, and the best results were obtained among the inhabitants of A and B, compared to the inhabitants of C.


Assuntos
Qualidade de Vida , Universidades/estatística & dados numéricos , Idoso , Indicadores de Desenvolvimento
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA