Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 96
Filtrar
1.
Brasília; s.n; 5 ago 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA, PIE | ID: biblio-1117760

RESUMO

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referentes ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 11 artigos e 6 protocolos.


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Antivirais/uso terapêutico , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Imunoglobulinas/uso terapêutico , Metilprednisolona/uso terapêutico , Colchicina/uso terapêutico , Metotrexato/uso terapêutico , Estudos de Coortes , Interferons/uso terapêutico , Corticosteroides/uso terapêutico , Azitromicina/uso terapêutico , Oseltamivir/uso terapêutico , Células-Tronco Mesenquimais , Interferon alfa-2/uso terapêutico , Glucocorticoides/uso terapêutico , Hidroxicloroquina/uso terapêutico , Imunossupressores/uso terapêutico , Antibacterianos/uso terapêutico , Anticorpos Monoclonais/uso terapêutico
2.
Brasília; s.n; 1 ago. 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA, PIE | ID: biblio-1117735

RESUMO

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referentes ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 16 artigos.


Assuntos
Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Ácido Ascórbico/uso terapêutico , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Inibidores da Enzima Conversora de Angiotensina/uso terapêutico , Vacina BCG/uso terapêutico , Colchicina/uso terapêutico , Estudos Transversais , Estudos de Coortes , Interferon gama/uso terapêutico , Corticosteroides/uso terapêutico , Antirreumáticos/uso terapêutico , Ritonavir/uso terapêutico , Proteína Antagonista do Receptor de Interleucina 1/uso terapêutico , Lopinavir/uso terapêutico , Interferon alfa-2/uso terapêutico , Glucocorticoides/uso terapêutico , Hidroxicloroquina/uso terapêutico
3.
Brasília; s.n; 29 jul. 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA, PIE | ID: biblio-1117728

RESUMO

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referentes ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 16 artigos e 3 protocolos.


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Midazolam/uso terapêutico , Imunoglobulinas/uso terapêutico , Metilprednisolona/uso terapêutico , Vacinas contra Influenza/uso terapêutico , Propofol/uso terapêutico , Cloroquina/uso terapêutico , Anti-Inflamatórios não Esteroides/uso terapêutico , Fentanila/uso terapêutico , Estudos Transversais , Estudos de Coortes , Enoxaparina/uso terapêutico , Azitromicina/uso terapêutico , Ritonavir/uso terapêutico , Cobre/uso terapêutico , Lopinavir/uso terapêutico , Resveratrol/uso terapêutico , Interferon alfa-2/uso terapêutico , Hidroxicloroquina/uso terapêutico , Ketamina/uso terapêutico
4.
Brasília; s.n; 28 jul. 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA, PIE | ID: biblio-1117726

RESUMO

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referentes ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 18 artigos e 3 protocolos.


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Acetilcisteína/uso terapêutico , Ácido Ascórbico/uso terapêutico , Ribavirina/uso terapêutico , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Inibidores da Enzima Conversora de Angiotensina/uso terapêutico , Vacina BCG/uso terapêutico , Colchicina/uso terapêutico , Estudos de Coortes , Corticosteroides/uso terapêutico , Imunoglobulina rho(D)/uso terapêutico , Azitromicina/uso terapêutico , Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases/uso terapêutico , Infliximab/uso terapêutico , Alemtuzumab/uso terapêutico , Interferon alfa-2/uso terapêutico , Hidroxicloroquina/uso terapêutico
5.
Medicine (Baltimore) ; 99(29): e21359, 2020 Jul 17.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-32702935

RESUMO

RATIONALE: In December 2019, an outbreak of coronavirus disease 2019 (COVID-19) occurred in Wuhan, China. The initial epidemiological investigations showed that COVID-19 occurred more likely in adults, with patients younger than 10 years old accounting for less than 1% of the total number of confirmed cases, and infant infections were more rare. In our case, we present an infant who was only 35 days old when he was tested positive for COVID-19. PATIENT CONCERNS: In this report, a 35 day-old male infant with atypical symptoms had close contact with 2 confirmed patients of COVID-19 who were his grandmother and mother. DIAGNOSIS: The patient was diagnosed as COVID-19 after his oropharyngeal swab tested positive for severe acute respiratory syndrome coronavirus 2 by reverse transcription-polymerase chain reaction assay. INTERVENTIONS: The therapeutic schedule included aerosol inhalation of recombinant human interferon α-2b and supportive therapy. OUTCOMES: Two consecutive (1 day apart) oropharyngeal swabs tested negative for severe acute respiratory syndrome coronavirus 2; then, the patient was discharged on February 27, 2020. LESSONS: Strengthening infants' virus screening in families with infected kins is important for early diagnosis, isolation, and treatment when symptoms are atypical. The infectivity of infants with mild or asymptomatic COVID-19 should not be ignored because this may be a source of transmission in the community.


Assuntos
Betacoronavirus/genética , Infecções por Coronavirus/diagnóstico , Orofaringe/virologia , Pneumonia Viral/diagnóstico , Administração por Inalação , Antivirais/administração & dosagem , Antivirais/uso terapêutico , Betacoronavirus/isolamento & purificação , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/transmissão , Infecções por Coronavirus/virologia , Transmissão de Doença Infecciosa/prevenção & controle , Humanos , Lactente , Interferon alfa-2/administração & dosagem , Interferon alfa-2/uso terapêutico , Masculino , Pandemias , Isolamento de Pacientes/métodos , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Pneumonia Viral/transmissão , Pneumonia Viral/virologia , Reação em Cadeia da Polimerase/métodos , Reação em Cadeia da Polimerase/normas , Manejo de Espécimes/métodos , Resultado do Tratamento
6.
Medicine (Baltimore) ; 99(24): e20481, 2020 Jun 12.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: covidwho-600815

RESUMO

RATIONALE: Coronavirus disease 2019 (COVID-19) is a novel infectious disease and became a global issue. Treatment of COVID-19 especially in solid organ transplant recipients is empirical and controversial, especially the adjustment of the immunosuppressants. PATIENT CONCERNS: A 29-year-old kidney transplant recipient with the symptoms of COVID-19 pneumonia. DIAGNOSES: COVID-19 pneumonia after kidney transplantation. INTERVENTIONS: He was treated with modified immunosuppressants (unchanged dose of tacrolimus and oral corticosteroids while discontinuing mycophenolate mofetil (MMF)), antibiotics, interferon α-2b inhalation and traditional Chinese medicine. OUTCOMES: He recovered from COVID-19 pneumonia after 29 days of hospitalization. And the renal function (measured as blood urea nitrogen, serum creatinine, and urine protein) returned to normal. LESSONS: In certain group of COVID-19 (e.g., mild to moderate cases, young patients without comorbidities), a reduction instead of an overall withdrawal of immunosuppressant in kidney transplant recipients is feasible.


Assuntos
Betacoronavirus , Infecções por Coronavirus/terapia , Imunossupressores/administração & dosagem , Transplante de Rim , Ácido Micofenólico/administração & dosagem , Pneumonia Viral/terapia , Adulto , Antibacterianos/uso terapêutico , Anti-Inflamatórios/uso terapêutico , Antivirais/uso terapêutico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Medicamentos de Ervas Chinesas/uso terapêutico , Humanos , Interferon alfa-2/uso terapêutico , Masculino , Oxigenoterapia , Pandemias , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Resultado do Tratamento
7.
Brasília; s.n; 27 jun. 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA, PIE | ID: biblio-1102294

RESUMO

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referente ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 17 artigos e 4 protocolos.


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Imunoglobulinas/uso terapêutico , Metilprednisolona/uso terapêutico , Vacinas/isolamento & purificação , Heparina/uso terapêutico , Cloroquina/uso terapêutico , Colchicina/uso terapêutico , Azitromicina/uso terapêutico , Ritonavir/uso terapêutico , Oseltamivir/uso terapêutico , Lopinavir/uso terapêutico , Interferon alfa-2/uso terapêutico , Hidroxicloroquina/uso terapêutico
8.
Brasília; s.n; 17 jun. 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA, PIE | ID: biblio-1100423

RESUMO

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referente ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 15 artigos.


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Inibidores da Enzima Conversora de Angiotensina/uso terapêutico , Heparina/uso terapêutico , Lincomicina/uso terapêutico , Azitromicina/uso terapêutico , Ritonavir/uso terapêutico , Bloqueadores do Receptor Tipo 2 de Angiotensina II/uso terapêutico , Lopinavir/uso terapêutico , Interferon beta-1a/uso terapêutico , Interferon beta-1b/uso terapêutico , Interferon alfa-2/uso terapêutico , Hidroxicloroquina/uso terapêutico , Medicina Tradicional Chinesa , Antibacterianos/uso terapêutico , Antimaláricos/uso terapêutico , Óxido Nítrico/uso terapêutico
9.
Brasília; s.n; 10 jun. 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA, PIE | ID: biblio-1100317

RESUMO

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referente ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 12 artigos.


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Heparina/uso terapêutico , Cloroquina/uso terapêutico , Anti-Inflamatórios não Esteroides/uso terapêutico , Corticosteroides/uso terapêutico , Azitromicina/uso terapêutico , Ritonavir/uso terapêutico , Células-Tronco Mesenquimais , Lopinavir/uso terapêutico , Interferon alfa-2/uso terapêutico
10.
Medicine (Baltimore) ; 99(25): e20820, 2020 Jun 19.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-32569231

RESUMO

INTRODUCTION: Interferon alpha (IFNα) has been used for a long time in patients with functionally active neuroendocrine tumors (NET). However, due to the unfavorable toxicity profile of interferon, the perceived limited efficacy as well as the development of novel substances, IFNα is only used sparingly in the treatment of NET to date. PATIENTS CONCERNS AND DIAGNOSIS: We describe the case of a 63-year-old male patient with highly differentiated, functional NET of the ileum and synchronous liver metastasis. INTERVENTIONS: After failure of classical therapies including dose-intensified somatostatin analog treatment and palliative primary tumor resection, a therapy with pegylated IFNα2a (135 µg/wk) was initiated. Following this treatment, the patient fully recovered from signs of hypersecretion and demonstrated an impressive tumor response. OUTCOMES: Thirty months after initiating IFNα, the patient is still free of clinical symptoms and shows a sustained tumor response. Notably, no relevant side effects were observed. CONCLUSION: Our case report supports the use of IFNα in patients with functional NET refractory to classical treatments.


Assuntos
Neoplasias do Íleo/tratamento farmacológico , Interferon alfa-2/uso terapêutico , Interferon-alfa/uso terapêutico , Tumores Neuroendócrinos/tratamento farmacológico , Polietilenoglicóis/uso terapêutico , Humanos , Neoplasias do Íleo/patologia , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Tumores Neuroendócrinos/patologia , Proteínas Recombinantes/uso terapêutico , Falha de Tratamento , Resultado do Tratamento
11.
Biochemistry (Mosc) ; 85(5): 523-530, 2020 May.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-32571182

RESUMO

In the pathogenesis of the infectious process in the respiratory tract by SARS, MERS, and COVID-19 coronaviruses, two stages can be distinguished: early (etiotropic) and late (pathogenetic) ones. In the first stage, when the virus multiplication and accumulation are prevalent under insufficient host immune response, the use of chemotherapeutic agents blocking the reproduction of the virus is reasonable to suppress the development of the disease. This article considers six major chemotherapeutic classes aimed at certain viral targets: inhibitors of viral RNA polymerase, inhibitors of viral protease Mpro, inhibitors of proteolytic activation of viral protein S allowing virus entry into the target cell, inhibitors of virus uncoating in cellular endosomes, compounds of exogenous interferons, and compounds of natural and recombinant virus-neutralizing antibodies. In the second stage, when the multiplication of the virus decreases and threatening pathological processes of excessive inflammation, acute respiratory distress syndrome, pulmonary edema, hypoxia, and secondary bacterial pneumonia and sepsis events develop, a pathogenetic therapeutic approach including extracorporeal blood oxygenation, detoxification, and anti-inflammatory and anti-bacterial therapy seems to be the most effective way for the patient's recovery.


Assuntos
Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Terapia de Alvo Molecular/métodos , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Anticorpos Antivirais/uso terapêutico , Antivirais/farmacologia , Betacoronavirus/enzimologia , Betacoronavirus/imunologia , Infecções por Coronavirus/virologia , Cisteína Endopeptidases , RNA Polimerases Dirigidas por DNA/antagonistas & inibidores , Quimioterapia Combinada , Humanos , Interferon alfa-2/uso terapêutico , Pandemias , Pneumonia Viral/virologia , Glicoproteína da Espícula de Coronavírus/antagonistas & inibidores , Proteínas não Estruturais Virais/antagonistas & inibidores , Internalização do Vírus/efeitos dos fármacos , Replicação Viral/efeitos dos fármacos
12.
Medicine (Baltimore) ; 99(24): e20481, 2020 Jun 12.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-32541471

RESUMO

RATIONALE: Coronavirus disease 2019 (COVID-19) is a novel infectious disease and became a global issue. Treatment of COVID-19 especially in solid organ transplant recipients is empirical and controversial, especially the adjustment of the immunosuppressants. PATIENT CONCERNS: A 29-year-old kidney transplant recipient with the symptoms of COVID-19 pneumonia. DIAGNOSES: COVID-19 pneumonia after kidney transplantation. INTERVENTIONS: He was treated with modified immunosuppressants (unchanged dose of tacrolimus and oral corticosteroids while discontinuing mycophenolate mofetil (MMF)), antibiotics, interferon α-2b inhalation and traditional Chinese medicine. OUTCOMES: He recovered from COVID-19 pneumonia after 29 days of hospitalization. And the renal function (measured as blood urea nitrogen, serum creatinine, and urine protein) returned to normal. LESSONS: In certain group of COVID-19 (e.g., mild to moderate cases, young patients without comorbidities), a reduction instead of an overall withdrawal of immunosuppressant in kidney transplant recipients is feasible.


Assuntos
Betacoronavirus , Infecções por Coronavirus/terapia , Imunossupressores/administração & dosagem , Transplante de Rim , Ácido Micofenólico/administração & dosagem , Pneumonia Viral/terapia , Adulto , Antibacterianos/uso terapêutico , Anti-Inflamatórios/uso terapêutico , Antivirais/uso terapêutico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Medicamentos de Ervas Chinesas/uso terapêutico , Humanos , Interferon alfa-2/uso terapêutico , Masculino , Oxigenoterapia , Pandemias , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Resultado do Tratamento
13.
Pathog Dis ; 78(4)2020 06 01.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-32592396

RESUMO

The evidence of long-term clinical dynamic on Severe Acute Respiratory Syndrome Coronavirus 2 (SARS-CoV-2) RNA re-positive case are less. We performed a 108 days follow-up on dynamic clinical presentations in a case, who hospitalized three times due to the positive recurrence of SARS-CoV-2 RNA after discharge, to understand the prognosis of the 2019-Coronavirus disease (COVID-19). In this case, positive SARS-CoV-2 recurred even after apparent recovery (normal CT imaging, no clinical symptoms, negative SARS-CoV-2 on stool sample and negative serum IgM test) from COVID-19, viral shedding duration lasted for 65 days, the time from symptom onset to disappearance was up to 95 days. Erythrocyte-associated indicators, liver function and serum lipid metabolism presented abnormal throughout during the observation period. Awareness of atypical presentations such as this one is important to prompt the improvement of the management of COVID-19.


Assuntos
Betacoronavirus/patogenicidade , Infecções por Coronavirus/sangue , Infecções por Coronavirus/virologia , Pneumonia Viral/sangue , Pneumonia Viral/virologia , RNA Viral/genética , Eliminação de Partículas Virais , Adulto , Alanina Transaminase/sangue , Antivirais/uso terapêutico , Aspartato Aminotransferases/sangue , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Betacoronavirus/genética , Biomarcadores/sangue , HDL-Colesterol/sangue , Infecções por Coronavirus/diagnóstico por imagem , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Hospitalização , Humanos , Interferon alfa-2/uso terapêutico , Lopinavir/uso terapêutico , Masculino , Metilprednisolona/uso terapêutico , Pandemias , Pneumonia Viral/diagnóstico por imagem , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , RNA Viral/isolamento & purificação , Recidiva , Tomografia Computadorizada por Raios X , gama-Glutamiltransferase/sangue
14.
s.l; s.n; 29 maio 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA, PIE | ID: biblio-1099466

RESUMO

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referente ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 13 artigos e 13 protocolos.


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Sistema Renina-Angiotensina , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Zinco/uso terapêutico , Ivermectina/uso terapêutico , Cloroquina/uso terapêutico , Anti-Inflamatórios não Esteroides/uso terapêutico , Azitromicina/uso terapêutico , Ritonavir/uso terapêutico , Oseltamivir/uso terapêutico , Inibidores da Dipeptidil Peptidase IV/uso terapêutico , Geleia de Wharton , Lopinavir/uso terapêutico , Sulfato de Atazanavir/uso terapêutico , Sofosbuvir/uso terapêutico , Interferon alfa-2/uso terapêutico , Hidroxicloroquina/uso terapêutico
15.
Brasília; s.n; 15 maio 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA, PIE | ID: biblio-1097391

RESUMO

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referente ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 21 artigos e 24 protocolos.


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Sistema Renina-Angiotensina , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Ibuprofeno/uso terapêutico , Azitromicina/uso terapêutico , Ritonavir/uso terapêutico , Combinação de Medicamentos , Oseltamivir/uso terapêutico , Proteína Antagonista do Receptor de Interleucina 1/uso terapêutico , Lopinavir/uso terapêutico , Sulfato de Atazanavir/uso terapêutico , Interferon alfa-2/uso terapêutico , Hidroxicloroquina/uso terapêutico
16.
Brasília; s.n; 18 maio 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA, PIE | ID: biblio-1097390

RESUMO

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referente ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 22 artigos e 10 protocolos.


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Progressão da Doença , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Imunoglobulinas/uso terapêutico , Metilprednisolona/uso terapêutico , Nifedipino/uso terapêutico , Cloroquina/uso terapêutico , Anlodipino/uso terapêutico , Corticosteroides/uso terapêutico , Azitromicina/uso terapêutico , Ritonavir/uso terapêutico , Fluoroquinolonas/uso terapêutico , Combinação de Medicamentos , Lopinavir/uso terapêutico , Interferon alfa-2/uso terapêutico , Amoxicilina/uso terapêutico , Hidroxicloroquina/uso terapêutico
17.
Microbes Infect ; 22(4-5): 200-205, 2020.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-32445881

RESUMO

The spread of COVID-19 is accelerating. At present, there is no specific antiviral drugs for COVID-19 outbreak. This is a multicenter retrospective cohort study of patients with laboratory-confirmed COVID-19 infection pneumonia from 3 hospitals in Hubei and Guangdong province, 141 adults (aged ≥18 years) without ventilation were included. Combined group patients were given Arbidol and IFN-α2b, monotherapy group patients inhaled IFN-α2b for 10-14 days. Of 141 COVID-19 patients, baseline clinical and laboratory characteristics were similar between combined group and monotherapy group, that 30% of the patients leucocytes counts were below the normal range and 36.4% of the patients experienced lymphocytopenia. The duration of viral RNA of respiratory tract in the monotherapy group was not longer than that in the combined therapy group. There was no significant differences between two groups. The absorption of pneumonia in the combined group was faster than that in the monotherapy group. We inferred that Arbidol/IFN - 2 b therapy can be used as an effective method to improve the COVID-19 pneumonia of mild patients, although it helpless with accelerating the virus clearance. These results should be verified in a larger prospective randomized environment.


Assuntos
Antivirais/uso terapêutico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Indóis/uso terapêutico , Interferon alfa-2/uso terapêutico , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Adulto , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , China , Quimioterapia Combinada/métodos , Feminino , Humanos , Tempo de Internação , Linfopenia/tratamento farmacológico , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Pandemias , RNA Viral/sangue , Estudos Retrospectivos , Adulto Jovem
18.
Drugs Today (Barc) ; 56(3): 195-202, 2020 Mar.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-32282866

RESUMO

Ropeginterferon alfa-2b is a novel mono-PEGylated alfa interferon. It is the first interferon approved for the treatment of patients with polycythemia vera (PV) and the first and only approved treatment for PV independent of previous hydroxyurea exposure. In contrast to other interferons, the drug has to be subcutaneously injected every 2 weeks only, with intervals of 4 weeks being possible after prolonged use. It is generally well tolerated and can lead to deep molecular responses. In this article, we provide a review of available preclinical and clinical data of ropeginterferon alfa-2b leading to its E.U. approval and give an outlook on future clinical trials involving this drug.


Assuntos
Interferon alfa-2/uso terapêutico , Interferon-alfa/uso terapêutico , Policitemia Vera/tratamento farmacológico , Polietilenoglicóis/uso terapêutico , Humanos , Hidroxiureia , Interferon alfa-2/administração & dosagem , Interferon-alfa/administração & dosagem , Polietilenoglicóis/administração & dosagem , Proteínas Recombinantes/administração & dosagem , Proteínas Recombinantes/uso terapêutico
19.
s.l; IETSI; 26 mar. 2020.
Não convencional em Espanhol | LILACS, BRISA/RedTESA | ID: biblio-1096320

RESUMO

INTRODUCCIÓN: Al momento se tienen propuestas de tratamiento para el COVID-19, en las que se incluye el uso de interferón (Lu 2020; Li and De Clercq 2020). Dentro del espectro de los medicamentos catalogados como interferón (IFN) tenemos IFN alfa o IFN alfa pegilado, IFN alfa 2a, IFN alfa 2b, IFN beta, IFN beta 1a, IFN beta 1b, e IFN gamma (Friedman 2008). De manera anecdótica, ante los brotes de MERS y SARS producidos en años previos, se investigó el uso de IFN como medida terapéutica (Sainz et al. 2004; Scagnolari et al. 2004). Sin embargo, dichos estudios corresponden a estudios in-vitro. En el estudio in vitro de Sainz y col. 2004 (Sainz et al. 2004), se encontró que sinérgicamente IFN beta e IFN gamma inhiben el crecimiento de los cultivos en placa del SARS-CoV, virus que causó el brote del 2003 en China; en el estudio in vitro de Scagnolari y col. 2005 (Scagnolari et al. 2004), se encontró que los IFN presentaban capacidad para inhibir el crecimiento en placa del SARS-CoV (principalmente de IFN beta e IFN gamma). Por otra parte, en una revisión sistemáticade Morra y col 2018 (Morra et al. 2018), donde se estudió el uso de IFN para el tratamiento de MERS-CoV, responsable del brote en Arabia Saudita en el 2012, en sus diferentes presentaciones (incluyendo IFN alfa-2a, IFN alfa-2b, e IFN beta-1a) en combinación con ribavirina, se encontró que no hubo diferencias significativas en desenlaces clínicos cuando se le comparó con otra terapia de soporte. Se observó que se suele utilizar IFN (IFN alfa-2a, IFN alfa-2b, e IFN beta1a) en combinación con ribavirina. En otro estudio tipo revisión sistemática de Momattin y col. 2019 (Momattin, Al-Ali, and Al-Tawfiq 2019), encontraron que no existe consenso para el tratamiento de MERS-CoV pues los estudios fueron heterogéneos y los resultados no concluyentes. En dicho estudio se utilizó IFN 1b en combinación con ribavirina. Debemos resaltar que existe una escasez de evidencia respecto al uso de interferón en COVID19, y la mayoría de la evidencia proviene de estudios in-vitro. GUÍAS DE PRÁCTICA CLÍNICA: La Guía de Medicina Integrativa de China Oriental para el manejo del nuevo coronavirus 2019, provee de información clínica y epidemiológica sobre el COVID 19. Dentro de las alternativas terapéuticas que se encuentran en investigación, menciona al interferón y la evidencia que proviene de estudios de ciencias básicas que encontraron que este medicamento puede frenar la replicación in-vitro del SARS-CoV (Sainz y col. 2004) (Scagnolari y col. 2005). El estudio de Sainz y col. del 2014 encontró que sinérgicamente IFN beta e IFN gamma inhiben el crecimiento de los cultivos en placa del SARS-CoV. El estudio de Scagnolari y col. del 2005, encontró que los IFN presentaban capacidad para inhibir el crecimiento en placa del SARS-CoV (principalmente de IFN beta e IFN gamma). La GPC no presenta recomendaciones respecto al uso de IFN (en ninguna presentación), solo indica que se encuentra en etapa experimental para el uso de pacientes con COVID-19. ESTUDIO SERIE DE CASOS: Lo que se presenta aqui es la experiencia de manejo de pacientes, quienes recibieron múltiples esquemas de tratamiento incluido el IFN. Por tanto, no podemos concluir que los resultados encontrados se deben al uso de IFN. Además, la metodología de una serie de casos no es la ideal para establecer que los pacientes mejoraron por el uso de IFN. Es necesario realizar ensayos clínicos para determinar como influye el IFN en el manejo clínico de pacientes con COVID19. ENSAYOS CLÍNICOS EN CURSO O NO PUBLICADOS REGISTRADOS EN CLINICALTRIALS.GOV: Ensayo clínico no publicado, en fase de reclutamiento de pacientes. NCT04254874 Abidol hydrochloride vs Abidol Hydrochloride combinado con atomización de Interferon PegIFN-α-2b, fase 4, en pacientes con neumonía viral COVID19. Patrocinador Tongji Hospital. A ser realizado en Wuhan, Hubei, China. Fecha estimada de término de estudio: 1ero de julio del 2020. Ensayo clínico no publicado, aún no inicia fase de reclutamiento de pacientes NCT04293887. Uso de interferón alfa-1b en pacientes con infección por COVID19, fase 1, patrocinador Tongji Hospital. Fecha estimada de término de estudio: 30 de junio del 2020. Ensayo clínico no publicado, aún no inicia reclutamiento de pacientes. NCT04275388. Inyección de Xiyanping vs Lopinavir / ritonavir, nebulización de interferon alfa, no aplica fase, en pacientes con neumonía viral COVID19. Patrocinador Jiangxi Qingfeng Pharmaceutical Co. Ltd. Fecha estimada de término de estudio: 14 de diciembre del 2021. Ensayo clínico no publicado, en fase de reclutamiento de pacientes NCT04276688. Lopinavir/ritonavir, ribavirina e interferón beta-1b, fase 2, patrocinador The University of Hong Kong. Fecha estimada de término de estudio: 31 de julio del 2022. EXPERIENCIA RECOGIDA DE HOSPITALES EN EL MUNDO: Debido a que la enfermedad por COVID19 inició en diciembre del 2019, algunos hospitales han recomendado el uso de IFN bajo las siguientes modalidades: España (Sociedad Española de Farmacia Hospitalaria al 18 de marzo 2020): (Sociedad Española de Farmacia Hospitalaria 2020). Se utiliza hasta que caiga la fiebre y no más de 14 días: Estados Unidos (Guía de manejo de COVID19 del Massachusetts Medical Hospital al 17 de marzo 2020): (Massachusetts General Hospital 2020). CONCLUSIONES: A la fecha, 24 de marzo del 2020, aun no se encuentran ensayos clínicos publicados con resultados de eficacia y seguridad respecto al uso del IFN en pacientes con COVID19, infectadas con el virus SARS-CoV-2. Como hecho anecdótico se toma la experiencia de uso de IFN en infecciones causadas por los virus SARS-CoV y MERS-CoV en años previos, los cuales comparten parte importante de su componente genético con el SARS-CoV-2. Encontramos resultados en estudios in-vitro donde el IFN mostró cierta capacidad de inhibir el crecimiento de los virus mencionados. Las recomendaciones de la GPC de Chan y col. (2020), se basa en estudios invitro realizados en el 2004 (Sainz et al. 2004; Scagnolari et al. 2004). La guía de Chan y col. (2020) indica que el uso de IFN en cualquiera de sus presentaciones no se encuentra recomendado para pacientes con infección por COVID-19 y su uso solo es experimental. Por otro lado, la GPC de National Health Commission & Stare Administration of Traditional Chinese Medicine recomienda incluir el uso de IFN-alfa pero no menciona la Encontramos una serie de casos en China (Wan et al. 2020) con 135 pacientes con COVID19 a quienes se le administró IFN más lopinavir/ritonavir, en combinación con antibióticos y corticoides. Alrededor del mes de seguimiento, 11.1% (n=15) de pacientes fueron dados de alta, la tasa de mortalidad a los 28 días de seguimiento fue de 2.5%. Este estudio constituye un primer aporte a la literatura científica sobre el manejo de pacientes con COVID19. Debido a que todos los pacientes del estudio recibieron IFN en combinación con lopinavir/ritonavir, no se puede discriminar si el efecto del IFN es favorable o no para pacientes con COVID19. Es necesario realizar ensayos clínicos para determinar cómo influye el IFN en el manejo clínico de pacientes con COVID19. fuente de donde se obtiene la evidencia para recomendar el uso de IFN. Encontramos que se están llevando a cabo varios ensayos clínicos (EC) respecto al uso de IFN para pacientes con COVID19. Los ensayos clínicos más próximos para finalizar son en julio del 2020. La intervención de interés en la experiencia en hospitales (Sociedad Española de Farmacia Hospitalaria 2020) (Massachusetts General Hospital 2020), por lo general, es dual. Es decir, combina la acción de un tipo de IFN junto a otro antiviral, que por lo general es ribavirina. Otros tipos de antivirales con los cuales se combina al IFN son los esteroides, lopinavir/ritonavir, o micofenolato mofetil. Encontramos guías de sociedades/hospitales internacionales donde actualmente tienen picos muy altos de pacientes con COVID19. Dichas guías incluyen en su algoritmo terapéutico al IFN en diferentes formas (IFN alfa-2b nebulizada e IFN beta-1b inyectable). Sin embargo, no existe ningún ensayo clínico a la fecha que respalde su uso, salvo la experiencia de manejo de pacientes en China. Por ello, son necesarios los resultados de los ensayos clínicos en curso. Por lo expuesto, al momento, no se encuentra que IFN en ninguna de sus presentaciones (IFN alfa o IFN alfa pegilado, IFN alfa 2a, IFN alfa 2b, IFN beta, IFN beta 1a, IFN beta 1b, o IFN gamma), tenga evidencia clínica que respalde una recomendación a favor como una alternativa de tratamiento para pacientes con COVID19. Se necesita de los resultados de los EC que se están realizando para conocer tanto su eficacia como su seguridad en pacientes con COVID19.


Assuntos
Interleucina-6/uso terapêutico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Interleucina-18/uso terapêutico , Interferon alfa-2/uso terapêutico , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Análise Custo-Eficiência
20.
J Med Virol ; 92(6): 683-687, 2020 06.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-32162699

RESUMO

Coronavirus disease 2019 (COVID-19) caused by the severe acute respiratory syndrome coronavirus 2 has become an important public health issue in the world. More than 118 000 cases were confirmed around the world. The main clinical manifestations were respiratory symptoms and occasional gastrointestinal symptoms. However, there is no unified standard for the diagnosis and treatment of COVID-19. In the retrospective analysis, we report nine cases of COVID-19, describe the history of contact, clinical manifestations, the course of diagnosis and clinical treatment before, during and after treatment.


Assuntos
Betacoronavirus/genética , Infecções por Coronavirus/diagnóstico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Interferon alfa-2/uso terapêutico , Pneumonia Viral/diagnóstico , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , RNA Viral/genética , Adolescente , Adulto , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Betacoronavirus/isolamento & purificação , Betacoronavirus/patogenicidade , China , Técnicas de Laboratório Clínico/métodos , Busca de Comunicante , Infecções por Coronavirus/imunologia , Infecções por Coronavirus/patologia , Feminino , Humanos , Lopinavir/uso terapêutico , Masculino , Metilprednisolona/uso terapêutico , Pessoa de Meia-Idade , Moxifloxacina/uso terapêutico , Orofaringe/virologia , Oxigênio/uso terapêutico , Pandemias , Pneumonia Viral/imunologia , Pneumonia Viral/patologia , RNA Viral/isolamento & purificação , Estudos Retrospectivos , Ritonavir/uso terapêutico , Índice de Gravidade de Doença , Linfócitos T/efeitos dos fármacos , Linfócitos T/imunologia , Linfócitos T/virologia , Tomografia Computadorizada por Raios X
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA