Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 372
Filtrar
1.
Salvador; s.n; 3 ed., rev; jun. 2021. 32 p. ilus mapas.
Monografia em Português | Coleciona SUS, CONASS, SES-BA | ID: biblio-1281099

RESUMO

A 3ª edição do Plano Estadual de Contingência para Enfrentamento do SARS-CoV-2 na Bahia, contém recomendações para o contexto atual desta emergência, conforme vem evoluindo as estratégias de enfrentamento norteadas pela OMS, MS e SESAB, com vistas a minimizar o impacto na Saúde Pública provocado pela introdução do vírus em território estadual.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Infecções por Coronavirus/diagnóstico , Infecções por Coronavirus/prevenção & controle , Infecções por Coronavirus/epidemiologia , Planos de Contingência , Pandemias , Sistema Único de Saúde
2.
Campo Grande; s.n; Fev, 2021. 83 p. tab, ilus.
Não convencional em Português | Coleciona SUS, CONASS, SES-MS | ID: biblio-1177585

RESUMO

Este documento apresenta o Plano de Contingência Estadual para Infecção Humana pelo Coronavírus (COVID-19) para Mato Grosso do Sul, para a pandemia de COVID-19 e define o nível de resposta e a estrutura de comando correspondente a ser configurada, em cada nível de resposta: Alerta, Perigo Iminente e Emergência de Saúde Pública (ESP).


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/prevenção & controle , Infecções por Coronavirus/prevenção & controle , Planos de Contingência , Pandemias , Pneumonia Viral/epidemiologia , Diálise Renal/normas , Infecções por Coronavirus/epidemiologia
3.
Rev. esp. anestesiol. reanim ; 68(1): 21-27, ene. 2021. graf
Artigo em Espanhol | IBECS | ID: ibc-196761

RESUMO

INTRODUCCIÓN: Uno de los principales retos en el manejo de la COVID-19 es el aumento súbito de la demanda de camas de cuidados intensivos. En este artículo se describen las estrategias de gestión hospitalaria durante la escalada y desescalada de la respuesta a la epidemia de COVID-19 en un hospital terciario de Madrid. MATERIALES Y MÉTODOS: Los datos derivan del sistema informático del hospital y del plan de contingencia del mismo. RESULTADOS: La epidemia de COVID-19 produjo un rápido aumento de los pacientes con necesidad de cuidados intensivos, lo que saturó las camas de UVI disponibles en pocos días. El hospital tuvo que aumentar su capacidad abriendo cuatro UVI adicionales para proporcionar los cuidados necesarios a todos los pacientes. Los retos principales fueron relativos a la infraestructura hospitalaria, los materiales y el personal. Gracias a las estrategias de gestión utilizadas, el hospital fue capaz de aumentar su capacidad de camas de UVI en un 340%, proporcionar cuidados a todos los pacientes con necesidad y mantener una mínima actividad quirúrgica programada. CONCLUSIONES: La capacidad de un hospital de aumentar su capacidad para enfrentarse a eventos excepcionales es difícil de cuantificar y se enfrenta a limitaciones físicas (materiales, personal, espacios). Con una gestión flexible y adaptable durante eventos excepcionales se pueden alargar significativamente estos límites


BACKGROUND: A major challenge during the COVID-19 outbreak is the sudden increase in ICU bed occupancy rate. In this article we reviewed the strategies of escalation and de-escalation put in place at a large university hospital in Madrid during the COVID-19 outbreak, in order to meet the growing demand of ICU beds. MATERIALS AND METHODS: The data displayed originated from the hospital information system and the hospital contingency plan. RESULTS: The COVID-19 outbreak produced a surge of ICU patients which saturated the available ICU capacity within a few days. A total of four new ICUs had to be opened in order to accommodate all necessary new ICU admissions. Management challenges included infrastructure, material allocation and ICU staffing. Through the strategies put in place the hospital was able to generate a surge capacity of ICU beds of 340%, meet all requirements and also maintain minimal surgical activity. CONCLUSIONS: Hospital surge capacity is to date hardly quantifiable and often has to face physical limitations (material, personnel, spaces). However an extremely flexible and adaptable management strategy can help to overcome some of these limitations and stretch the system capacities during times of extreme need


Assuntos
Humanos , Planos de Contingência , Unidades de Terapia Intensiva/organização & administração , Ocupação de Leitos , Número de Leitos em Hospital , Infecções por Coronavirus/epidemiologia , Pneumonia Viral/epidemiologia , Pandemias , Ventiladores Mecânicos/provisão & distribuição , Necessidades e Demandas de Serviços de Saúde
4.
Florianópolis; Secretaria de Estado de Saúde; 1. rev. e atual; 2021. 108 p. ilus, tab.
Monografia em Português | LILACS, Coleciona SUS, Educa, CONASS, SES-SC | ID: biblio-1247518

RESUMO

Este livro tem como objetivo, apresentar recomendações relevantes sobre a atuação da Atenção Primária como coordenadora do cuidado e coordenadora da Rede de Atenção à Saúde, no manejo clínico da Covid-19 no estado de Santa Catarina. Ao longo do ano de 2020 e 2021, Santa Catarina vem desenvolvendo ações para o enfrentamento da pandemia da Covid-19 com atividades intersetoriais coordenadas pelo Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES). Tal enfrentamento pressupõe alterações na forma como os cuidados de saúde são prestados e a reorganização de toda a Rede de Atenção à Saúde (RAS) para o atendimento das necessidades de saúde da população. Como coordenadora do cuidado e ordenadora da RAS, a Atenção Primária à Saúde (APS) atua diretamente nesse enfrentamento, sendo porta de entrada da atenção à saúde e realizando o atendimento às pessoas com quadro suspeito de Covid-19 em todos os espectros de gravidade. A linha de cuidado para essa abordagem envolve desde o diagnóstico precoce, ao manejo de sintomas, a identificação de sinais de alerta para agravamento do quadro, a internação e a reabilitação após a alta hospitalar. Nesse enfoque, o livro digital oferece a oportunidade de rever as recomendações e outros documentos oficiais relevantes sobre a atuação da APS no manejo das síndromes gripais em RAS. O desafio é oferecer subsídios para os profissionais de saúde aperfeiçoarem sua prática nos serviços e garantir o cuidado no contexto da pandemia, respondendo às situações de saúde já existentes e aquelas que se apresentam a cada dia.


Assuntos
Humanos , Atenção Primária à Saúde , Grupos de Risco , Planos de Contingência , Vacinas contra COVID-19 , COVID-19/prevenção & controle , Índice de Gravidade de Doença , Comorbidade , Cursos de Capacitação , Capacitação Profissional , COVID-19/diagnóstico , COVID-19/psicologia , COVID-19/epidemiologia
7.
Rev. enferm. UERJ ; 28: e55415, jan.-dez. 2020.
Artigo em Inglês, Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1146355

RESUMO

Objetivo: analisar o plano de contingência para infecção humana pelo Covid-19 e apresentar um modelo conceitual de gestão de risco para o Covid-19. Método: estudo de avaliação executiva, com análise seguindo os passos: Descrição da política; diagnóstico do problema; desenho da política; implementação; governança; resultados e impactos; que permitiu estabelecer o panorama geral acerca do Plano de Contingência Nacional para Infecção Humana pelo novo Coronavírus. Resultados: foram utilizados os passos metodológicos para apontar pontos positivos e fragilidades do plano de contingência e a construção de um modelo conceitual sobre a gestão de risco para o COVID-19. Conclusão: o cenário nacional enriquecido de condições socioambientais desfavoráveis, expõe o quão é vulnerável a nossa população e o sistema de saúde. Além disso, o estudo apontou para déficits de pessoal, materiais e preparação prévia para situações de risco como fatores a serem tratados dentro do processo de mitigação dos riscos.


Objective: to examine the contingency plan for human infection by Covid-19 and present a conceptual model of risk management for Covid-19. Method: in this executive evaluation study, the analysis followed the steps: policy description; problem diagnosis; policy design; implementation; governance; results and impacts; to establish an overall panorama of the National Human Infection Contingency Plan for the new Coronavirus. Results: the methodological steps were used to highlight the strengths and weaknesses of the contingency plan, and to construct a conceptual model of risk management for COVID-19. Conclusion: the scenario in Brazil, enhanced by unfavorable socio-environmental conditions, exposed how vulnerable its population and the health system are. The study also indicated that deficits in personnel, material and prior preparation for risk situations were factors to be addressed in the risk mitigation process.


Objetivo: examinar el plan de contingencia para la infección humana por Covid-19 y presentar un modelo conceptual de gestión de riesgos para Covid-19. Método: en este estudio de evaluación ejecutiva, el análisis siguió los pasos: descripción de la política; diagnóstico de problemas; diseño de políticas; implementación; gobernancia; resultados e impactos; Establecer un panorama general del Plan Nacional de Contingencia de Infección Humana por el nuevo Coronavirus. Resultados: los pasos metodológicos se utilizaron para resaltar las fortalezas y debilidades del plan de contingencia y para construir un modelo conceptual de gestión de riesgos para COVID-19. Conclusión: el escenario en Brasil, potenciado por condiciones socioambientales desfavorables, expuso la vulnerabilidad de su población y el sistema de salud. El estudio también indicó que los déficits en personal, material y preparación previa para situaciones de riesgo fueron factores a ser abordados en el proceso de mitigación de riesgos.


Assuntos
Gestão de Riscos/normas , Infecções por Coronavirus/epidemiologia , Planos de Contingência , Pandemias , Betacoronavirus , Administração em Saúde Pública , Brasil
8.
Rehabilitación (Madr., Ed. impr.) ; 54(4): 269-274, oct.-dic. 2020.
Artigo em Espanhol | IBECS | ID: ibc-192488

RESUMO

El sistema sanitario se encuentra ante una pandemia mundial en relación con la enfermedad por coronavirus 2019 (COVID-19). Los planes de preparación para emergencias a menudo no consideran cuestiones específicas de rehabilitación para pacientes hospitalizados ni para ambulatorios, aunque la Organización Mundial de la Salud aconseja incluir a profesionales de rehabilitación lo antes posible. Los planes de contingencia de los Servicios de Rehabilitación deben realizarse en coordinación con las otras áreas asistenciales. En esta revisión, se ha resumido y analizado la información disponible basada en una búsqueda cuidadosa de la literatura científica de COVID-19 y en la experiencia de un entorno concreto, para planificar la continuidad asistencial de rehabilitación para todos los pacientes y para ayudar a los equipos de rehabilitación en este periodo de confinamiento /desconfinamiento incierto


The health system is facing a global pandemic due to coronavirus disease 2019 (COVID-19). Emergency plans often fail to consider specific rehabilitation issues, whether inpatient or outpatient, although the World Health Organisation advises the inclusion of rehabilitation professionals as soon as possible. The contingency plans of rehabilitation services must be carried out in coordination with the other healthcare areas. This review was prepared with the current available evidence on COVID-19 and was based on the experience of a specific environment, to plan the continuity of rehabilitation care for all patients and to help rehabilitation teams in this period of lockdown and uncertain lifting of restrictions


Assuntos
Humanos , Quarentena/psicologia , Infecções por Coronavirus/reabilitação , Vírus da SARS/patogenicidade , Pandemias , Centros de Reabilitação/organização & administração , Terapia por Exercício/métodos , Continuidade da Assistência ao Paciente/organização & administração , Planos de Contingência
9.
Santo Domingo; OPS; 2020-10-19. (DOR/COVID-19/20-001).
em Espanhol | PAHO-IRIS | ID: phr2-52882

RESUMO

La Representación de la Oganización Panamericana de la Salud en la República Dominicana ha trabajado en coordinación con las autoridades nacionales desde la emisión de la alerta de emergencia sanitaria internacional emitida por la Organización Mundial de la Salud el 30 de enero del 2020. En este documento se presentan las medidas adoptadas por el país en el período de enero a septiembre para hacer frente a la pandemia.


Assuntos
COVID-19 , República Dominicana , Cooperação Técnica , Epidemias , Pandemias , Planos de Contingência , Coronavirus , Saúde Pública , Infecções por Coronavirus
10.
Sanid. mil ; 76(3): 183-185, jul.-sept. 2020.
Artigo em Espanhol | IBECS | ID: ibc-196232

RESUMO

La pandemia provocada por el virus SARS-CoV-2 ha supuesto una verdadera tragedia sanitaria a nivel mundial, generando graves consecuencias de morbimortalidad, especialmente en personas mayores. El Hospital General de la Defensa (HGDZ) ha participado en la Operación Balmis de las Fuerzas Armadas (FAS) para combatir esta pandemia. Esto ha exigido al HGDZ una gran flexibilidad y capacidad de adaptación para afrontar la gran demanda de ingreso de pacientes infectados por este virus. Para ello, ha Implantado un conjunto creciente de medidas centradas en reforzar la respuesta en el ámbito de la salud y reducir las tasas de contagio


The pandemic caused by the SARS-CoV-2 virus has been a true health tragedy worldwide, generating serious consequences of morbidity and mortality, especially in older people. The General Defense Hospital (HGDZ) has participated in Operation Balmis of the Armed Forces (FAS) to fight against this pandemic. It has required HGDZ great flexibility and adaptability to face the high demand for admission of patients infected with this virus. To this aim, it has implemented a growing set of measures focused on strengthening the response in the health field and reducing contagion rates


Assuntos
Humanos , Hospitais Militares/organização & administração , Pandemias/prevenção & controle , Infecções por Coronavirus/epidemiologia , Pneumonia Viral/epidemiologia , Pessoal de Saúde/organização & administração , Planos de Contingência , Espanha/epidemiologia
11.
Med. paliat ; 27(3): 217-225, jul.-sept. 2020. graf, tab
Artigo em Espanhol | IBECS | ID: ibc-197375

RESUMO

OBJETIVO: Este artículo pretende revisar la narrativa de la literatura existente en referencia al Trabajo Social Sanitario (TSS) durante la pandemia de COVID-19, aportando la literatura escrita hasta el momento y dar a conocer tres experiencias en población y servicios de atención paliativa diferentes, mostrando el impacto sanitario y social para las personas afectadas, sus familias y para el resto de la comunidad. Metología: Revisión de la literatura publicada sobre la intervención del TSS en tiempos de COVID-19 en el ámbito de los cuidados paliativos. RESULTADOS: Destacar la dificultad en encontrar publicaciones con respecto a experiencias del TSS ante la pandemia, más allá de las recomendaciones de intervención desde los consejos generales de trabajo social y los propios colegios oficiales. Compartir tres experiencias de intervención del TSS, en el ámbito de los cuidados paliativos en tiempos de COVID-19, que pongan en relevancia la efectividad de los planes de contingencia elaborados, que fueron clave para poder dar cobertura a las necesidades detectadas en población adulta e infantil desde experiencias concretas, así como compartir propuestas de futuro tras el análisis de los resultados obtenidos


OBJECTIVE: This article aims to review the narrative of the existing literature in reference to Social Health Work (TSS) during the COVID-19 pandemic, providing the literature written so far and publicizing three different experiences in population and palliative care services, showing the health and social impact for the affected people, their families and for the rest of the community. METHODOLOGY: Review of the published literature on the intervention of the TSS in times of COVID-19 in the field of palliative care. RESULTS: Highlight the difficulty in finding publications regarding TSS experiences in the face of the pandemic, beyond the recommendations for intervention from the general councils of Social Work and the official schools themselves. Share three experiences of intervention by the TSS, in the field of palliative care during the time of COVID19, that highlight the effectiveness of the contingency plans developed, which were key to being able to cover the needs detected in the adult and child population since concrete experiences, as well as sharing future proposals after analyzing the results obtained


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pré-Escolar , Criança , Adolescente , Adulto , Serviço Social/organização & administração , Cuidados Paliativos/métodos , Planos de Contingência , Pandemias , Infecções por Coronavirus/epidemiologia , Pneumonia Viral/epidemiologia , Serviço Social/métodos , Necessidades e Demandas de Serviços de Saúde/organização & administração , Serviços de Saúde Mental , Saúde da Criança , Apoio Social
12.
Med. paliat ; 27(3): 226-233, jul.-sept. 2020. graf
Artigo em Espanhol | IBECS | ID: ibc-197376

RESUMO

La población con enfermedad avanzada al final de la vida, la más vulnerable, ha sufrido sobremanera la escasa atención presencial durante la pandemia. Describimos tres experiencias diferentes en relación con la atención domiciliaria de esta población no COVID


The population with advanced disease at the end of life, the most vulnerable one, has suffered greatly from the limited in-person care during the pandemic. We describe three different experiences in relation to home care for this non-COVID population


Assuntos
Humanos , Serviços de Assistência Domiciliar/organização & administração , Cuidados Paliativos/métodos , Pandemias/prevenção & controle , Planos de Contingência , Atenção Primária à Saúde/organização & administração , Infecções por Coronavirus/prevenção & controle , Cuidados Paliativos na Terminalidade da Vida/métodos , Pesar , Luto/psicologia
13.
São Miguel do Tocantins; [S.n]; 5; 27 ago. 2020. 104 p.
Não convencional em Português | LILACS, Coleciona SUS, CONASS, SES-TO | ID: biblio-1140088

RESUMO

Orienta na campanha para ações de combate ao Coronavírus (Covid-19) no município de São Miguel do Tocantins. Apresenta quais as definições de casos de infecção humana pelo COVID-19. Orientações de como notificar ao Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS). Quais os períodos de incubação da doença. Fatores sobre a transmissão e tratamento. Investigação epidemiológica. Quais atribuições da Vigilância em Saúde. Orientações para a coleta de amostras no Laboratório Central de Saúde Pública do Tocantins (LACEN-TO) bem como a técnica de coleta de Swabde nasofaringe e orofaringe (swabs combinados), o acondicionamento, transporte e envio das amostras. Traz as recomendações para a coleta de amostras em situação de óbito. Mostra as medidas de prevenção e controle Precauções padrão, as medidas de isolamento. Transporte do paciente. Como se dá a Limpeza e desinfecção de superfícies.


He guides in the campaign for actions to combat the Coronavirus (Covid-19) in the municipality of São Miguel do Tocantins. It presents the definitions of cases of human infection by COVID-19. Guidelines on how to notify the Health Surveillance Strategic Information Center (CIEVS). What are the disease incubation periods. Factors about transmission and treatment. Epidemiological investigation. Which attributions of Health Surveillance. Guidelines for the collection of samples at the Central Laboratory of Public Health of Tocantins (LACEN-TO) as well as the technique of collecting Swabde nasopharynx and oropharynx (combined swabs), packaging, transport and sending of samples . It provides recommendations for the collection of samples in situations of death. Shows prevention and control measures Standard precautions, isolation measures. Transporting the patient. How to clean and disinfect surfaces.


Orienta en la campaña de acciones para combatir el Coronavirus (Covid-19) en el municipio de São Miguel do Tocantins. Presenta las definiciones de casos de infección humana por COVID-19. Directrices sobre cómo notificar al Centro de Información Estratégica de Vigilancia Sanitaria (CIEVS). Cuáles son los períodos de incubación de la enfermedad. Factores de transmisión y tratamiento. Investigación epidemiológica. Qué atribuciones de la Vigilancia Sanitaria. Lineamientos para la recolección de muestras en el Laboratorio Central de Salud Pública de Tocantins (LACEN-TO) así como la técnica de recolección de Swabde nasofaringe y orofaringe (hisopos combinados), el empaque, transporte y envío de las muestras . Proporciona recomendaciones para la recolección de muestras en situaciones de muerte. Muestra medidas de prevención y control Precauciones estándar, medidas de aislamiento. Transporte del paciente. Cómo limpiar y desinfectar superficies.


Il guide dans la campagne d'actions de lutte contre le Coronavirus (Covid-19) dans la municipalité de São Miguel do Tocantins. Il présente les définitions des cas d'infection humaine par COVID-19. Lignes directrices sur la notification du Centre d'information stratégique de surveillance sanitaire (CIEVS). Quelles sont les périodes d'incubation de la maladie. Facteurs de transmission et de traitement. Enquête épidémiologique. Quelles attributions de Surveillance de la Santé. Directives pour le prélèvement d'échantillons au Laboratoire Central de Santé Publique de Tocantins (LACEN-TO) ainsi que la technique de prélèvement Swabde rhinopharynx et oropharynx (écouvillons combinés), emballage, transport et envoi des échantillons . Il fournit des recommandations pour le prélèvement d'échantillons en cas de décès. Affiche les mesures de prévention et de contrôle Précautions standard, mesures d'isolement. Transport du patient. Comment nettoyer et désinfecter les surfaces.


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/prevenção & controle , Controle de Doenças Transmissíveis , Infecções por Coronavirus/prevenção & controle , Planos de Contingência , Comorbidade , Quarentena , Período de Incubação de Doenças Infecciosas , Equipamento de Proteção Individual/provisão & distribuição
16.
Campo Grande; s.n; jun. 2020.
Não convencional em Português | LILACS, Coleciona SUS | ID: biblio-1103518

RESUMO

Em 29 de dezembro de 2019, um hospital em Wuhan admitiu quatro pessoas com pneumonia e reconheceu que as quatro haviam trabalhado no Mercado Atacadista de Frutos do Mar de Huanan, que vende aves vivas, produtos aquáticos e vários tipos de animais selvagens ao público. O hospital relatou essa ocorrência ao Centro de Controle de Doenças (CDCChina) e os epidemiologistas de campo da China (FETP-China) encontraram pacientes adicionais vinculados ao mercado e, em 30 de dezembro, as autoridades de saúde da província de Hubei notificaram esse cluster ao CDC da China. A partir desse momento uma série de ações foi adotada, culminando com a ativação no dia 22 de janeiro de 2020 do Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (COE- COVID-19), do Ministério da Saúde (MS) coordenado pela Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), com o objetivo de nortear a atuação do MS na resposta à possível emergência de saúde pública, buscando uma atuação coordenada no âmbito do SUS. O Brasil adota a ferramenta de classificação de emergência em três níveis, seguindo a mesma linha utilizada globalmente na preparação e resposta em todo o mundo. Portanto, Secretarias de Saúde dos Municípios, Estados e Governo Federal, bem como serviços de saúde pública ou privada, agências, empresas devem ter o plano nacional como norteador de seus próprios planos de contingência e suas medidas de resposta. Toda medida deve ser proporcional e restrita aos riscos vigentes. Este documento apresenta o Plano de Contingência Estadual para Infecção Humana pelo Coronavírus (COVID-19) para Mato Grosso do Sul, em caso de surto de COVID-19 e define o nível de resposta e a estrutura de comando correspondente a ser configurada, em cada nível de resposta.


Assuntos
Humanos , Infecções por Coronavirus/prevenção & controle , Infecções por Coronavirus/transmissão , Infecções por Coronavirus/epidemiologia , Planos de Contingência , Vigilância em Saúde Pública/métodos , Brasil , Controle Sanitário de Aeroportos e Aeronaves , Controle Sanitário de Portos e Embarcações , Controle Sanitário de Fronteiras
17.
Palmas; Secretaria de Estado da Saúde; 26 jun. 2020. 167 p.
Não convencional em Português | LILACS, Coleciona SUS, CONASS, SES-TO | ID: biblio-1140165

RESUMO

Orienta na campanha para ações de combate ao Coronavírus (Covid-19) no estado do Tocantins. Apresenta quais as definições de casos de infecção humana pelo COVID-19. Orientações de como notificar ao Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS). Quais os períodos de incubação da doença. Fatores sobre a transmissão e tratamento. Investigação epidemiológica. Quais atribuições da Vigilância em Saúde. Orientações para a coleta de amostras no Laboratório Central de Saúde Pública do Tocantins (LACEN-TO) bem como a técnica de coleta de Swabde nasofaringe e orofaringe (swabs combinados), o acondicionamento, transporte e envio das amostras. Traz as recomendações para a coleta de amostras em situação de óbito. Mostra as medidas de prevenção e controle Precauções padrão, as medidas de isolamento. Transporte do paciente. Como se dá a Limpeza e desinfecção de superfícies.


Guides in the campaign for actions to combat Coronavirus (Covid-19) in the state of Tocantins. It presents the definitions of cases of human infection by COVID-19. Guidelines on how to notify the Health Surveillance Strategic Information Center (CIEVS). What are the disease incubation periods. Factors about transmission and treatment. Epidemiological investigation. Which attributions of Health Surveillance. Guidelines for the collection of samples at the Central Laboratory of Public Health of Tocantins (LACEN-TO) as well as the technique of collecting Swabde nasopharynx and oropharynx (combined swabs), packaging, transport and sending of samples . It provides recommendations for the collection of samples in situations of death. Shows prevention and control measures Standard precautions, isolation measures. Transporting the patient. How to clean and disinfect surfaces.


Guías en la campaña de acciones para combatir el Coronavirus (Covid-19) en el estado de Tocantins. Presenta las definiciones de casos de infección humana por COVID-19. Directrices sobre cómo notificar al Centro de Información Estratégica de Vigilancia Sanitaria (CIEVS). Cuáles son los períodos de incubación de la enfermedad. Factores de transmisión y tratamiento. Investigación epidemiológica. Qué atribuciones de la Vigilancia Sanitaria. Lineamientos para la recolección de muestras en el Laboratorio Central de Salud Pública de Tocantins (LACEN-TO) así como la técnica de recolección de Swabde nasofaringe y orofaringe (hisopos combinados), el empaque, transporte y envío de las muestras . Proporciona recomendaciones para la recolección de muestras en situaciones de muerte. Muestra medidas de prevención y control Precauciones estándar, medidas de aislamiento. Transporte del paciente. Cómo limpiar y desinfectar superficies.


Guides dans la campagne d'actions de lutte contre le Coronavirus (Covid-19) dans l'état de Tocantins. Il présente les définitions des cas d'infection humaine par COVID-19. Lignes directrices sur la notification du Centre d'information stratégique de surveillance sanitaire (CIEVS). Quelles sont les périodes d'incubation de la maladie. Facteurs de transmission et de traitement. Enquête épidémiologique. Quelles attributions de Surveillance de la Santé. Directives pour le prélèvement d'échantillons au Laboratoire Central de Santé Publique de Tocantins (LACEN-TO) ainsi que la technique de prélèvement Swabde rhinopharynx et oropharynx (écouvillons combinés), emballage, transport et envoi des échantillons . Il fournit des recommandations pour le prélèvement d'échantillons en cas de décès. Affiche les mesures de prévention et de contrôle Précautions standard, mesures d'isolement. Transport du patient. Comment nettoyer et désinfecter les surfaces.


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/prevenção & controle , Infecções por Coronavirus/prevenção & controle , Planos de Contingência , Pandemias/prevenção & controle , Isolamento de Pacientes , Manejo de Espécimes , Comorbidade , Quarentena , Controle de Doenças Transmissíveis , Período de Incubação de Doenças Infecciosas , Equipamento de Proteção Individual/provisão & distribuição
18.
s.l; Paraná (Estado). Secretaria de Estado; jun. 2020.
Não convencional em Português | LILACS, Coleciona SUS | ID: biblio-1102899

RESUMO

O Plano de Contingência é um documento elaborado com o intuito de auxiliar o Estado do Paraná na resposta ao enfrentamento da pandemia pelo coronavírus, originada na cidade de Wuhan, na China, no final do ano de 2019. O vírus SARS CoV-2, causador da Doença COVID-19, pode determinar sérios danos à saúde das pessoas e à economia dos entes federados. Neste Plano estão definidas as responsabilidades da Secretaria de Estado e Secretarias Municipais de Saúde, em parceria com o Ministério da Saúde, na organização necessária para gestão e funcionamento dos serviços de saúde, de modo a atender as situações de emergência relacionadas à circulação do vírus no Paraná. O documento visa a integralidade das ações na prevenção e monitoramento da doença, bem como na assistência à saúde da população. As ações em andamento e as que serão implementadas devem promover a assistência adequada às pessoas, com sensível e oportuna atuação da vigilância em saúde, bem como ações de informação e comunicação. Para tanto, é necessário que os municípios mantenham seus planos de contingência atualizados, contemplando a realidade local para planejamento e organização de ações. Estas diretrizes têm por objetivo colaborar com os serviços de saúde na mitigação dos processos epidêmicos, comunicação de risco e na redução da morbimortalidade por COVID-19. As equipes de saúde no Sistema Único de Saúde (SUS) já desenvolvem diversas atividades de rotina e deverão dar sustentação às ações definidas neste Plano de Contingência.


Assuntos
Pneumonia Viral , Infecções por Coronavirus/prevenção & controle , Infecções por Coronavirus/epidemiologia , Planos de Contingência , Vigilância em Saúde Pública , Controle Sanitário de Aeroportos e Aeronaves , Controle Sanitário de Portos e Embarcações , Controle Sanitário de Fronteiras , Informação de Saúde ao Consumidor/métodos , Comunicação em Saúde/métodos
19.
s.l; s.n; jun. 2020.
Não convencional em Português | LILACS, Coleciona SUS | ID: biblio-1103444

RESUMO

Diante da Emergência em Saúde Pública declarada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) na data de 30 de janeiro do ano corrente, por doença respiratória causada pelo agente novo coronavírus (COVID-19), conforme casos detectados na China, e considerando-se as recomendações da OMS, a Secretaria Estadual da Saúde do Rio Grande do Sul (SES/RS) definiu a ativação do Centro de Operação de Emergência (COE) COVID-19. Este documento apresenta o Plano de Contingência Estadual, o qual está em consonância com o Plano de Contingência Nacional para Infecção Humana pelo novo Coronavírus, que definem o nível de resposta e a estrutura de comando correspondente a ser configurada, em cada esfera e nível de complexidade. A estruturação da resposta em três níveis é geralmente usada em planos de preparação e resposta em todo o mundo. Deste modo, seguimos a recomendação do Ministério da Saúde (MS). Toda medida deve ser proporcional e restrita aos riscos.(AU)


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/prevenção & controle , Infecções por Coronavirus/prevenção & controle , Infecções por Coronavirus/epidemiologia , Planos de Contingência , Vigilância em Saúde Pública , Controle Sanitário de Aeroportos e Aeronaves , Controle Sanitário de Portos e Embarcações , Controle Sanitário de Fronteiras
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...