Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 10.995
Filtrar
1.
Artigo em Inglês, Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1047809

RESUMO

Objetivo: caracterizar a produção científica acerca da violência contra mulher e suas repercussões sociais, em periódicos online no âmbito da saúde, publicados no período de 2011 a 2016. Método: trata-se de uma revisão integrativa da literatura, realizada através das bases de dados Medical Literature Analysis and Retrieval System On-Line (MEDLINE), Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), Bases de Dados de Enfermagem (BDENF). Resultados: a análise dos 15 artigos evidenciou a caracterização da violência, a atuação e percepção dos profissionais de saúde acerca da violência e do aborto legal, destacando a relevância de estudar a violência e suas repercussões sociais, com o objetivo de proporcionar uma melhor assistência. Conclusão: conclui-se que fortalecer às políticas de erradicação da violência contra a mulher, oferecer uma rede de apoio multiprofissional eficiente e a intensificar as políticas de conscientização são imprescindíveis a nossa sociedade


Objective: to characterize the scientific production about violence against women and its social repercussions in online health journals published in the period from 2011 to 2016. Method: this is an integrative review of the literature, carried out through databases Medical Literature Analysis and Retrieval System On-Line (MEDLINE), Latin American and Caribbean Literature in Health Sciences (LILACS), Nursing Databases (BDENF). Results: the analysis of the 15 articles showed the characterization of violence, the performance and perception of health professionals about violence and legal abortion, highlighting the relevance of studying violence and its social repercussions, in order to provide better care. Conclusion: it is concluded that strengthening policies to eradicate violence against women, providing an efficient multiprofessional support network, and intensifying awareness-raising policies are essential to our society


Objetivo: caracterizar la producción científica acerca de la violencia contra la mujer y sus repercusiones sociales, en periódicos online en el ámbito de la salud, publicados en el período de 2011 a 2016. Método: se trata de una revisión integrativa de la literatura, realizada a través de las bases de datos (MEDLINE), Literatura Latinoamericana y del Caribe en Ciencias de la Salud (LILACS), Bases de Datos de Enfermería (BDENF). Resultados: el análisis de los 15 artículos evidenció la caracterización de la violencia, la actuación y percepción de los profesionales de salud acerca de la violencia y del aborto legal, destacando la relevancia de estudiar la violencia y sus repercusiones sociales, con el objetivo de proporcionar una mejor asistencia. Conclusión: se concluye que fortalecer a las políticas de erradicación de la violencia contra la mujer, ofrecer una red de apoyo multiprofesional eficiente intensificar las políticas de concientización son imprescindibles para nuestra sociedad


Assuntos
Humanos , Feminino , Adolescente , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Delitos Sexuais , Sistema Único de Saúde , Violência Doméstica , Violência contra a Mulher , Saúde Pública , Aborto Legal , Políticas Públicas de Saúde , Promoção da Saúde
2.
RECIIS (Online) ; 13(4): 736-753, out.-dez. 2019. ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1047532

RESUMO

Este artigo, de caráter interdisciplinar, tem como objetivo articular questões da diversidade sociocultural com o direito à comunicação e à saúde e a estratégias de reconhecimentos identitários. Para isso, propomos uma análise de conteúdo, de abordagem qualitativa, da comunicação produzida pela Equipe de Base Warmis ­ Convergências das Culturas sobre o caso que ficou conhecido como Projeto pró-cesárea no SUS ou PL 435/2019, comparando-a ainda com matérias veiculadas sobre o tema na mídia tradicional comercial e em notas e comunicados oficiais de instituições formais de classe profissional envolvidas com a questão. Como recurso teórico-metodológico, utilizamos os conceitos de interculturalismo e comunicação intercultural. Entre os principais resultados, destacamos que processos comunicacionais, quando entendidos não somente a partir de seu alcance instrumental, mas, em seu sentido de vinculação sociocultural, interação simbólica e produção subjetiva, podem ter caráter mobilizador coletivo e de reconhecimento identitário visando, muitas vezes, a transformação da realidade social, ainda que essa signifique uma coexistência sociocultural capaz de ser negociada.


This interdisciplinary article aims to articulate issues of sociocultural diversity with the right to communication and health and identity recognition strategies. For this, we propose a qualitative content analysis about the communication produced by the Warmis Base Team ­ Convergences of Cultures on the case known as the Pro-cesarean project in SUS or PL 435/2019, comparing it with articles published about the theme in the traditional commercial media and in formal professional class institutions official notes involved with the case. As a theoretical-methodological resource, we use the interculturalism concept and intercultural communication. Among the main results, we highlight that communicational processes, when understood not only from their instrumental reach, but, in their sense of sociocultural attachment, symbolic interaction and subjective production, can have collective mobilizing character and identity recognition, often aiming at the transformation of social reality, even if it means a sociocultural coexistence able of being negotiated.


Este artículo, interdisciplinario, tiene como objetivo articular temas de diversidad sociocultural con el derecho a la comunicación y a la salud y estrategias de reconocimiento de identidad. Para esto, proponemos un análisis de contenido cualitativo de la comunicación producida por el Equipo Base de Warmis ­ Convergencias de las Culturas en el caso conocido como el Proyecto pro cesárea en SUS o PL 435/2019, comparándolos con artículos publicados sobre el tema en los medios comerciales tradicionales y con notas oficiales de instituciones formales de clase profesional involucradas en el tema. Como recurso teórico-metodológico, utilizamos los conceptos de interculturalidad y comunicación intercultural. Entre los principales resultados, destacamos que los procesos comunicacionales, cuando se entienden no solo desde su alcance instrumental, sino que, en su sentido de apego sociocultural, interacción simbólica y producción subjetiva, pueden tener un carácter movilizador colectivo y reconocimiento de identidad, con el objetivo de la transformación de la realidad social, aunque esa signifique una convivencia sociocultural capaz de ser negociada.


Assuntos
Humanos , Participação da Comunidade , Diversidade Cultural , Discurso , Estudos Interdisciplinares , Comunicação em Saúde , Mídias Sociais , Política Pública , Violência , Sistema Único de Saúde , Cesárea/estatística & dados numéricos , Saúde da Mulher , Parto Humanizado , Parto , Violações dos Direitos Humanos , Emigração e Imigração , Competência Cultural
3.
RECIIS (Online) ; 13(4): 817-830, out.-dez. 2019. ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1047572

RESUMO

Este artigo mapeia as estratégias de atuação do Ministério da Saúde na rede social Instagram. Realizou-se um estudo de caso no período de agosto de 2017 a agosto de 2018 para verificar como o tema da amamentação foi abordado na rede oficial do governo brasileiro para saúde. O corpus tem 65 posts sobre a questão, que foram analisados considerando as métricas de monitoramento das redes sociais: alcance; volume; atividade; engajamento dos usuários e influência do conteúdo junto aos seguidores. Analisando as estratégias de atuação do marketing social e digital identificou-se a falta de interação e resposta aos usuários e a baixa diversidade de representação das mulheres. O levantamento aponta a necessidade de problematizar as práticas do Ministério nesta rede e propor melhorias para ampliar o diálogo com a sociedade.


This article maps out the strategies of performance of the Brazilian Ministry of Health in Instagram's social network. A case study was carried out in the period from August 2017 to August 2018 to verify how the topic of breast-feeding was approached in the official network of the Brazilian government for health. The corpus has 65 posts about that issue which were analised considering the measures to monitor social networks: scope, volume, activity, user engagement and influence of the content on the followers. Analyzing the strategies of social and digital marketing used by the Brazilian government for health, it was identified the lack of interaction with users and of response to them and the low diversity of women represented on its Instagram profile. The research points out that we need to problematize Ministry practices in this network and to propose improvements to broaden the dialogue with the society.


El artículo mapea las estrategias de actuación del Ministerio de Salud de Brasil en la red social Instagram. Se realizó un estudio de caso en el período de agosto de 2017 hasta agosto de 2018 para escudriñar como se abordó el tema de la lactancia en la red oficial del gobierno brasileño para salud. El corpus tiene 65 posts a respecto del asunto y fueron estudiados considerando las medidas para monitorizar redes sociales: alcance; volumen; actividad; interacción de los usuarios e la influencia del contenido en los seguidores. Analizando las estrategias de actuación del marketing social y digital se identificó falta de interactividad, usuarios sin respuesta y la baja diversidad de representación de las mujeres en lo perfil del gobierno brasileño en Instagram. La investigación apunta la necesidad de problematizar las prácticas del Ministerio en esta red y de proponer mejorías para ampliar el diálogo con la sociedad.


Assuntos
Humanos , Aleitamento Materno , Relatos de Casos , Marketing Social , Rede Social , Promoção da Saúde , Sistema Único de Saúde , Comunicação , Redes Comunitárias , Internet , Nutrição do Lactente , Política de Saúde , Relações Interpessoais
4.
RECIIS (Online) ; 13(4): 831-842, out.-dez. 2019. tab, ilus
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1047577

RESUMO

The objective of this study was to compare intra-domiciliary contacts (IDCs) in the Health Information System (SIS) with records of people diagnosed with leprosy. This was a cross-sectional, retrospective, and quantitative study based on the physical information collected in medical records and the SIS records in 2015 and 2016, in a municipality in the countryside of the State of São Paulo. We used an instrument with variables related to IDCs such as gender, age, relationship, disease, BCG-ID vaccine, SIS records, and descriptive analysis. Out of the 81 IDCs from 40 diagnosed patients, 72 were evaluated, and 71 were included in the SIS. One IDC became ill after the end of treatment of the index case. The prevalent gender among IDCs was female, young adults, and children. A difference of 12.4% as observed between the physical and SIS records; a difference of 11.1% was observed when correlating 81 records with the frequency of the 72 evaluated IDCs. It is concluded that the IDC and SIS records are in disagreement.


O objetivo deste estudo foi comparar os contatos intradomiciliares (CIs) do Sistema de Informação em Saúde (SIS) com os registros de pessoas diagnosticadas com hanseníase. Estudo transversal, retrospectivo e quantitativo, baseado nas informações coletadas em registros físicos e do SIS em 2015 e 2016, em um município do interior do Estado de São Paulo. Foi utilizado um instrumento com variáveis relacionadas aos CIs: sexo, idade, relacionamento, doença, vacina BCG-ID, registros SIS e análise descritiva. Dos 81 CIs de 40 pacientes diagnosticados, 72 foram avaliados e 71 foram incluídos no SIS. 01 CIs adoeceu após o término do tratamento do caso índice. O sexo prevalente dos CIs é feminino, adulto jovem e filho. Entre os registros físicos e do SIS, houve uma diferença de 12,4%; e correlacionando os mesmos registros (81) com a frequência dos CIs avaliados (72), há uma diferença de 11,1%. Conclui-se que existe discordância entre os registos de CIs nos registos com o SIS.


El estudio tiene el objetivo de comparar las anotaciones de comunicantes intradomiciliares (CI) del Sistema de Información en Salud (SIS), con las de los prontuarios de las personas diagnosticadas con leprae. En el presente trabajo se analizaron los resultados obtenidos en el análisis de los resultados obtenidos en el análisis de los resultados obtenidos, evaluados en los registros del SIS. De los 81 CI de 40 pacientes diagnosticados, 72 fueron evaluados y 71 fueron incluidos en el SIS. Y en el caso de las mujeres, El grado de parentesco frecuente fue infantil, mujeres y adultos jóvenes. Entre las anotaciones del SIS y los prontuarios, hay diferencia del 12,4%; y correlacionando los mismos registros (81) con la frecuencia de los CI evaluados (72), hay una diferencia del 11,1%. Se concluye que hay discordancia entre los registros de CI en los prontuarios con el SIS.


Assuntos
Humanos , Epidemiologia , Comunicação em Saúde , Vigilância em Saúde Pública , Sistemas de Informação em Saúde , Hanseníase , Sistema Único de Saúde , Registros Médicos , Epidemiologia Descritiva , Estudos Transversais , Hanseníase/diagnóstico
5.
RECIIS (Online) ; 13(4): 843-853, out.-dez. 2019. ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1047584

RESUMO

Os indicadores de morbidade e de mortalidade materno-infantis são essenciais no contexto da organização da Rede Cegonha, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Esta rede organiza-se para assegurar o acesso, o acolhimento e a resolutividade, por meio de um modelo de atenção voltado para o pré-natal, parto e nascimento, puerpério e sistema logístico. Este artigo apresenta um estudo ecológico desta rede em uma Regional de Saúde, realizado com uso de dados dos Sistemas de Informação de Saúde do Departamento de Informática do SUS. Verificou-se um percentual crescente de gestantes que realizaram sete ou mais consultas pré-natais. No entanto, poucas concluíram a assistência pré-natal, porque não realizaram a consulta de puerpério. Observou-se uma taxa de mortalidade infantil próxima à da meta estipulada pela ONU. Identificou-se um aumento das cesáreas e uma redução de partos normais, além de uma alta mortalidade materna. Esses indicadores apontam para a necessidade de melhoria da qualidade da atenção pré-natal e da assistência ao parto.


Indicators of maternal-child morbidity and mortality are essential in the context of the organization of the Rede Cegonha (Stork Network), within the scope of the Unified Health System (SUS ­ Sistema Único de Saúde). This network is organized to ensure access, protection and successful resolution, through a model of attention focused on prenatal, delivery and childbirth, puerperium (or postpartum period) and logistic system. This article presents an ecological study of this network in a Regional de Saúde (Regional Health Department) that was carried out using data from the SUS Department of Informatics of the Health Information Systems. An increasing percentage of pregnant women who had seven or more prenatal visitscould be observed. However, few pregnant women completed prenatal care because they have not sought for the puerperium consultation. A child mortality rate close to the target set out in the United Nations Sustainable Development Goals was observed. An increase in caesarean sections and a reduction in normal deliveries and at the same time a high maternal mortality were identified. These indicators point to the need to improve the quality of prenatal and delivery care.


Los indicadores de morbilidad y de mortalidad materno-infantil son esenciales en el contexto de la organización de la Rede Cegonha (Red Cigüeña), en el ámbito del Sistema Único de Salud (SUS ­ Sistema Único de Saúde). Esa red se organiza para asegurar el acceso, el acogimiento y la capacidad resolutiva, por medio de un modelo de atención dirigido al prenatal, parto, nacimiento, puerperio y sistema logístico. Este artículo presenta un estudio ecológico de la red en una Regional de Saúde (Dirección Regional de Salud) realizado utilizando datos de los Sistemas de Información de Salud del Departamento de Informática del SUS. Se ha verificado un porcentaje creciente de gestantes que realizaron siete o más consultas de prenatal. Sin embargo, pocas gestantes concluyeron la asistencia prenatal, porque no realizaron la consulta de puerperio. Se observó una tasa de mortalidad infantil próxima a la meta estipulada por la ONU. Se identificó un aumento de las cesáreas y una reducción de partos normales, además de una alta mortalidad materna. Esos indicadores apuntan la necesidad de mejorar la calidad de la atención prenatal y de la asistencia al parto.


Assuntos
Humanos , Mortalidade Infantil , Mortalidade Materna , Indicadores Básicos de Saúde , Saúde da Mulher , Assistência à Saúde , Cuidado Pré-Natal , Sistema Único de Saúde , Saúde da Criança , Parto Humanizado , Serviços de Saúde Materno-Infantil , Estudos Ecológicos , Acolhimento , Acesso aos Serviços de Saúde
6.
RECIIS (Online) ; 13(4): 935-951, out.-dez. 2019. ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1047680

RESUMO

Este artigo é resultado do trabalho de pesquisa sobre a produção das campanhas antitabagistas de governo e sobre a forma com que foram apropriados pela população. Nosso objetivo foi avaliar como essas campanhas foram pensadas em relação aos princípios de comunicação e saúde pressupostos pelo Sistema Único de Saúde. A expectativa foi problematizar a questão numa perspectiva interdisciplinar. Analisamos documentos a partir dos preceitos teóricos e metodológicos da Semiologia dos Discursos Sociais. Concluiu-se que foram criadas campanhas alarmistas, pautadas na imputação do medo e na vigília moral, que acabaram por se distanciar da ideia de uma comunicação em saúde pública dialógica, informativa e participativa.


This article is the result of a research on the use of the concept of aversion in the production of government anti-smoking campaigns and how they were appropriated by the population. Our objective was to evaluate how these campaigns were conceived in relation to the principles of communication and health presupposed by the Unified Health System. The expectation was to problematize the issue from an interdisciplinary perspective. We analyze documents from the theoretical and methodological precepts of Semiology of Social Discourses. It was concluded that alarmist campaigns were created, based on the imputation of fear and on moral vigilance, which eventually distanced these actions from the principles of communication in dialogic, informative and participatory public health.


Este artículo es el resultado del trabajo de investigación sobre la utilización del concepto de aversión en la producción de las campañas antitabaco de gobierno y sobre la forma en que fueron apropiados por la población. Nuestro objetivo fue evaluar cómo estas campañas fueron pensadas en relación a los principios de comunicación y salud presupuestados por el Sistema Único de Salud. La expectativa fue problematizar la cuestión desde una perspectiva interdisciplinaria. Analizamos documentos a partir de los preceptos teóricos y metodológicos de la Semiología de los Discursos Sociales. Se concluyó que se crearon campañas alarmistas, pautadas en la imputación del miedo y en la vigilia moral, que acabaron por distanciarse de la idea de una comunicación en salud pública dialógica, informativa y participativa.


Assuntos
Humanos , Tabagismo , Meios de Comunicação , Publicidade como Assunto , Promoção da Saúde , Estilo de Vida , Propaganda , Política Pública , Sistema Único de Saúde , Saúde , Comercialização de Produtos Derivados do Tabaco , Fumar Cigarros , Prevenção do Hábito de Fumar/história , Neoplasias
7.
Rev. Ciênc. Plur ; 5(2): 129-142, ago. 2019.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-1021776

RESUMO

Introdução:O suicídio é tido como um fenômeno complexo, multicausal, fruto da interação de fatores de ordem filosófica, biológica, antropológica, psicológica, e social, considerado nos dias de hoje um grave problema de saúde pública.Objetivo:realizar uma análise documental dos materiais lançados pelo SUS relacionados às medidas a serem adotadas em casos e tentativas de suicídio, bem como nos meios previni-las.Método:trata-se de um estudo descritivo, no qual foram verificadas as portarias e manuscritos do SUS relacionadas ao suicídio, tendo sido consultados oito documentos oficiais.Resultados:a primeira portaria a tratar especificamente do assunto, Portaria nº 1.876, foi lançada em 2006, e instituiu as Diretrizes Nacionais para Prevenção do Suicídio, norteando as estratégias do Ministério da Saúde para atuação e contenção do fenômeno. A partir dela, outros documentos foram instituídos, visando o aprimoramento do acesso, acolhimento, e tratamento aos indivíduos predispostos a desenvolverem depressão, ou que estão em situações de risco, além de garantir maiores esforços e investimentos para grupos específicos. Conclusões:as portarias estabelecidas garantem ao usuário do SUS acolhimento e acompanhamento, desde o nível de atenção básica até a atenção especializada (AU).


Introduction:Suicide is considered as a complex phenomenon, multicausal, fruit of the interaction of factors of philosophical, biological, anthropological, psychological, and social, considered today a serious public health problem.Objective:to perform a documentary analysis of the materials released by the SUS related to the measures to be adopted in cases and suicide attempts, as well asin the means to prevent them.Methods:this is a descriptive study, in which the ordinances and SUS manuscripts related to suicide were verified, and eight official documents were consulted.Results:the first ordinance to deal specifically with the subject, Ordinance No. 1,876, was launched in 2006, and established the National Guidelines for Suicide Prevention, guiding the strategies of the Ministry of Health to act and restrain the phenomenon. From this, other documents were instituted, aimed at improving access, shelter, and treatment to individuals predisposed to develop depression, or who are at risk, as well as guaranteeing greater efforts and investments for specific groups.Conclusions:established ordinances guarantee hosting and follow-upto the SUS user, from basic care level to specialized care (AU).


Assuntos
Suicídio , Sistema Único de Saúde , Saúde Mental , Documento Governamental , Portarias , Transtornos Mentais/psicologia , Brasil , Epidemiologia Descritiva , Depressão/psicologia , Serviços de Saúde
8.
Rev. bras. ativ. fís. saúde ; 24: 1-5, out. 2019.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1026754

RESUMO

O objetivo deste ensaio foi apresentar uma proposta de síntese para a atuação do profissional de Educação Física (PEF) no contexto da Atenção Básica à Saúde (ABS) do Brasil. São apresentadas 15 itens, elaborados a partir de experiências vivenciadas no campo de atuação pelos autores, bem como na literatura. Posteriormente, a clareza e pertinência dos itens foram avaliadas por 33 PEF de nove diferentes municípios brasileiros que atuavam ou tinham atuado anteriormente na ABS. Apesar de os itens apresentados não terem o objetivo de competir ou substituir as diretrizes do Ministério da Saúde ou das secretarias estaduais ou municipais, espera-se que possam ser úteis para os PEF que atuam na ABS, bem como para a formação dos PEF que pretendem atuar neste contexto


The objective of this essay was to present a proposal of the synthesis of the work of the Physical Education Professional (PEF) in Primary Health Care (PHC) in a brazilian context. We present the 15 items, elaborated from experiences lived in the field of actuation by the authors, as well as in the literature. Subsequently, the clarity and pertinence of the items were evaluated by 33 PEFs from nine different Brazilian municipalities that were currently working or who had previously worked in PHC. The items presented are not intended to compete or replace the guidelines of the Ministry of Health or the state or municipal secretariats. In fact, we hope that they may be useful for the PEF working in PHC, as well as for the professional qualification of the PEF who intend to work in this context


Assuntos
Atenção Primária à Saúde , Prática Profissional , Sistema Único de Saúde , Estratégia Saúde da Família , Recursos Humanos
9.
Rev. Pesqui. (Univ. Fed. Estado Rio J., Online) ; 11(5): 1266-1271, out.-dez. 2019. tab
Artigo em Inglês, Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1022627

RESUMO

Objective: The study's purpose has been to assess the health profile, based on the individual registry named e-SUS (Sistema Único de Saúde [Unified Health System]), in regards to the users of basic health care services in Ijuí city, Rio Grande do Sul State. Methods: It is a cross-sectional study with a sample of 400 registered users in 15 Family Health Strategies, within the age group from 20 to 59 years old and according to the e-SUS individual registry. Results: There was a predominance of wage earners with a work permit and low education level. Users with low schooling were five times more likely to develop diabetes mellitus (p=0.01), whereas high education users were hospitalized more frequently (p=0.03). It was observed an association between participating in a community group and the female gender (p=0.013), having high education level and private health insurance plan (p=0.001). Conclusion: The profile of the users shows a direct relationship between low level of schooling and chronic noncommunicable diseases and inversion of hospitalizations


Objetivo: Verificar o perfil de saúde, baseado no cadastro individual e-SUS, de usuários dos serviços de atenção básica da cidade de Ijuí/RS. Métodos: Estudo transversal, com amostra de 400 usuários cadastrados em 15 Estratégias de Saúde da Família, na faixa etária de 20 a 59 anos, baseado no cadastro individual e-SUS. Resultados: Verificou-se predomínio de assalariado com carteira de trabalho, baixa escolaridade. Os usuários com escolaridade baixa tiveram cinco vezes mais chance de desenvolver diabetes mellitus (DM) (p=0,01), com escolaridade alta internaram com maior frequência (p=0,03). Observou associação entre participar de grupo comunitário e o sexo feminino (p=0,013) e apresentar alta escolaridade e possuir plano de saúde privado (p=0,001). Conclusão: O perfil dos usuários mostra relação direta da baixa escolaridade com doenças crônicas não transmissíveis e inversa às internações


Objetivo: Verificar el perfil de salud, basado en el registro individual e-SUS, de usuarios de los servicios de atención básica de la ciudad de Ijuí/RS. Metodos: Estudio transversal, con muestra de 400 usuarios registrados en 15 Estrategias de Salud de la Familia, en el grupo de edad de 20 a 59 años, basado en el registro individual e-SUS. Resultados: Se verificó predominio de asalariado con carnet de trabajo, baja escolaridad. Los usuarios con escolaridad baja tuvieron cinco veces más posibilidades de desarrollar diabetes mellitus (DM) (p = 0,01), con escolaridad alta internaron con mayor frecuencia (p = 0,03). Se observó asociación entre participar en el grupo comunitario y el sexo femenino (p = 0,013) y presentar alta escolaridad y tener un plan de salud privado (p = 0,001). Conclusión: El perfil de los usuarios muestra relación directa de la baja escolaridad con enfermedades crónicas no transmisibles e inversa las internaciones


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Sistema Único de Saúde/estatística & dados numéricos , Perfil de Saúde , Estratégia Saúde da Família , Atenção Primária à Saúde/estatística & dados numéricos , Estudos Epidemiológicos
10.
Brasília; CONITEC; out. 2019. tab.
Não convencional em Português | BRISA/RedTESA | ID: biblio-1024748

RESUMO

INTRODUÇÃO: Psoríase é uma doença crônica não contagiosa, que acomete principalmente a pele e as articulações, e com grande impacto na qualidade de vida dos pacientes. A forma clínica da psoríase em placas (ou vulgar) é a mais frequente e apresenta-se com manchas vermelhas e descamação, podendo apresentar coceira e dor nos casos mais graves. A prevalência no Brasil é entre 0,92% e 1,88% e os casos moderados a grave correspondem de 20% a 30% dos pacientes. No SUS, o tratamento dos pacientes moderados a graves inclui fototerapia e tratamentos sistêmicos não biológicos com metotrexato, acitretina e ciclosporina. Em 2018 foi incluído adalimumabe na primeira etapa de tratamento biológico, após falha à terapia sistêmica não biológica, e secuquinumabe e ustequinumabe como opções após o adalimumabe. TECNOLOGIA: Secuquinumabe (Cosentyx®). PERGUNTA: Em pacientes adultos com psoríase em placas, moderada a grave, que apresentaram resposta inadequada, perda de resposta ou intolerância à terapia sistêmica não biológica (metotrexato, acitretina e ciclosporina), o uso de secuquinumabe (Cosentyx®) proporciona melhor controle dos sintomas (PASI≥90), melhor qualidade de vida (DLQI 0/1), menor frequência de óbitos, eventos adversos graves e infecções graves, quando comparado ao adalimumabe e ao ustequinumabe no longo prazo (1 ano ou mais)? EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS: Secuquinumabe demonstrou superioridade em relação ao ustequinumabe em um ECR, com maior frequência de controle dos sintomas entre 4 e 52 semanas de acompanhamento em pacientes virgens de biológicos e em melhora da qualidade de vida (evidência com qualidade alta). Não foram identificados estudos de intervenção de comparação direta entre secuquinumabe e adalimumabe, concluídos ou em andamento. Metaanálise em rede Bayesiana não identificou diferença estatística entre secuquinumabe e adalimumabe em relação ao controle total dos sintomas em 52 semanas de acompanhamento, com intervalo de credibilidade extenso (evidência com qualidade baixa). Não foram identificadas diferenças entre secuquinumabe e ustequinumabe ou adalimumabe em desfechos de segurança. AVALIAÇÃO ECONÔMICA: Por meio de modelo de árvore de decisão, sob a perspectiva do SUS, e considerando o preço inicialmente proposto do secuquinumabe de R$ 634,00, o demandante estimou que o secuquinumabe apresenta o menor custo por resposta PASI≥90 (pele sem lesões ou quase sem lesões) em 16 semanas (R$ 13.295,53 por PASI≥90) e em 52 semanas (R$ 30.796,36 por PASI≥90) de acompanhamento, quando comparado ao adalimumabe e ao ustequinumabe. Os resultados não foram alterados após análise de sensibilidade. Incertezas em parâmetros importantes do modelo diminuem a confiança nas estimativas apresentadas. AVALIAÇÃO DE IMPACTO ORÇAMENTÁRIO: O impacto orçamentário estimado pelo demandante para a alteração de linha do secuquinumabe é de R$ 3,9 milhões no primeiro ano e um acumulado de R$ 15,9 milhões em 5 anos. Com a nova proposta de preço do secuquinumabe, de R$ 628,00 por 150mg/ml, o custo por paciente do tratamento com secuquinumabe no primeiro ano é de R$ 21.352,00. Adalimumabe apresenta custo no primeiro ano de R$ 13.365,52 e o ustequinumabe de R$ 24.673,65. MONITORAMENTO DO HORIZONTE TECNOLÓGICO: Foram identificadas 12 tecnologias em fase avançada de desenvolvimento clínico para o tratamento de pacientes com psoríase moderada a grave, incluindo medicamentos de uso oral e com registro na Anvisa. CONFLITOS DE INTERESSES: os elaboradores deste relatório declaram não possuir conflitos de interesses com a matéria em análise. RECOMENDAÇÃO PRELIMINAR: Considerou-se que secuquinumabe demonstra superioridade em eficácia e em custo de tratamento em comparação ao ustequinumabe. Em comparação ao adalimumabe, por outro lado, não se demonstrou superioridade e, portanto, não se justifica um custo de tratamento superior do secuquinumabe para que possam estar ambos posicionados na mesma etapa de tratamento. Assim, a CONITEC em 03/07/2019, recomendou a não incorporação no SUS do secuquinumabe (Cosentyx®) para o tratamento de pacientes adultos com psoríase em placas, moderada a grave, na primeira etapa de tratamento biológico, após falha da terapia sistêmica não biológica, na mesma etapa em que se encontra o adalimumabe. CONSULTA PÚBLICA: Foram recebidas 16 contribuições técnico-científicas e 590 contribuições de experiência ou opinião, todas contrárias à recomendação preliminar da CONITEC. Considerouse que as argumentações ressaltaram a importância do medicamento na linha de tratamento da psoríase, mas não justificaram a alteração do seu posicionamento para a primeira etapa da terapia biológica. A CONITEC entendeu que não houve argumentação suficiente para alterar sua recomendação inicial. RECOMENDAÇÃO FINAL: Os membros da CONITEC em 04/09/2019 deliberaram por recomendar a não incorporação do secuquinumabe como primeira etapa de terapia biológica para o tratamento da psoríase em placas moderada a grave em pacientes adultos. Foi assinado o Registro de Deliberação nº 466/2019.


Assuntos
Humanos , Psoríase/tratamento farmacológico , Anticorpos Monoclonais/uso terapêutico , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Sistema Único de Saúde , Brasil , Análise Custo-Benefício/economia
11.
Brasília; CONITEC; out. 2019. ilus, tab.
Não convencional em Português | BRISA/RedTESA | ID: biblio-1024749

RESUMO

INTRODUÇÃO: A colite ulcerativa (RCU) é uma doença inflamatória intestinal (DII) crônica caracterizada por inflamação difusa da mucosa cólica e pela evolução recidivante e remitente. Os sinais e sintomas da RCU dependem da localização, significância e gravidade da doença. A incidência de colite ulcerativa é semelhante entre homens e mulheres. A idade do início da doença é entre 30 anos e 40 anos. No Brasil, estudo epidemiológico encontrou uma incidência média anual de 7,16 novos casos/100.000 habitantes/ano e uma prevalência de 28,3/100.000. O tratamento da RCU depende da gravidade e localização da doença. Os princípios gerais para tratar a colite ulcerativa ativa são considerar a atividade, distribuição (proctite, lado esquerdo, colite extensa) e padrão de doença (frequência de recaída, curso da doença, resposta a medicamentos anteriores, perfil de efeitos colaterais de medicação, manifestação intestinal). TECNOLOGIA: adalimumabe (Humira®), infliximabe (Remicade®, Bio-Manguinhos Infliximabe), golimumabe (Simponi®), vedolizumabe (Entyvio®). PERGUNTA: O adalimumabe, infliximabe, golimumabe e vedolizumabe são eficazes, seguros e custo-efetivos para tratamento da colite ulcerativa moderada a grave? EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS: a evidência disponível sobre eficácia e segurança comparativa entre biológicos para RCU moderada a grave é oriunda de metanálises indiretas. As evidências indiretas mostraram que, em pacientes que não fizeram uso prévio de biológicos, o infliximabe e o vedolizumabe são os mais bem classificados para induzir a remissão clínica e a cicatrização da mucosa. As evidências sugerem que o infliximabe apresenta um desempenho melhor do que o adalimumabe e o golimumabe. Todos os tratamentos avaliados (com exceção do infliximabe) não aumentaram as taxas de eventos adversos, enquanto o vedolizumabe foi estatisticamente inferior ao placebo em relação à ocorrência de eventos adversos graves. AVALIAÇÃO ECONÔMICA: Em comparação com a terapia com adalimumabe (menor custo e menor efetividade), o golimumabe apresentou uma relação de custo-efetividade incremental (RCEI) de R$ 27.849,62 por QALY ganho e o infliximabe, mostrou uma RCEI de R$ 39.358,70 por QALY, ao passo que o vedolizumabe, mostrou uma RCEI de R$ 58.624,33. O infliximabe quando comparado com golimumabe mostrou uma RCEI de R$ 44.936,40 por QALY ganho. Já o vedolizumabe quando comparado ao infliximabe resultaria em uma RCEI de R R$76.227,79 por QALY ganho. AVALIAÇÃO DE IMPACTO ORÇAMENTÁRIO: O impacto orçamentário com a inserção dos quatro biológicos para RCU moderada a grave após falha da terapia convencional, seria cerca de R$ 89,04 milhões no primeiro ano, totalizando cerca de R$ 393,5 milhões em cinco anos. Caso fosse incorporado apenas o golimumabe, o infliximabe e vedolizumabe nas proporções 20%, 40% e 40%, respectivamente, o impacto no orçamento no primeiro ano seria de R$ 96 milhões com total de R$ 425,8 milhões em cinco anos. MONITORAMENTO DO HORIZONTE TECNOLÓGICO: O horizonte tecnológico aponta que há terapias doze terapias com diferentes mecanismos de ação e com via de administração oral em desenvolvimento. CONSIDERAÇÕES: A evidência disponível sobre eficácia e segurança entre biológicos para RCU moderada a grave é oriunda de evidências indiretas que sugerem que o infliximabe e vedolizumabe apresentaram um desempenho melhor nas fases de indução e remissão. O infliximabe parece ser o biológico mais custo-efetivo comparado ao adalimumabe. A sociedade identificou uma necessidade em saúde ainda não atendida pelo PCDT para retocolite ulcerativa vigente, caracterizada pelos pacientes que não respondem, que perdem a resposta ou apresentam intolerância aos medicamentos convencionais. RECOMENDAÇÃO PRELIMINAR DA CONITEC: Os membros do Plenário reconheceram que há uma população não contemplada no PCDT de RCU vigente que poderiam se beneficiar com o uso de biológico. Os medicamentos infliximabe e vedolizumabe apresentaram como candidatos potenciais para esta lacuna, desde que atendidos os requisitos de eficácia, segurança, custoefetividade e impacto orçamentário para o SUS. Neste sentido, a Conitec, em sua 79ª reunião ordinária, recomendou que a matéria fosse disponibilizada em consulta pública com recomendação preliminar pela incorporação no SUS do vedolizumabe e infliximabe para RCU moderada a grave. CONSULTA PÚBLICA: Foram recebidas 1525 contribuições, sendo 121 técnico-científicas e 1404 contribuições de experiência ou opinião. A maioria discordou parcialmente da recomendação da Conitec sendo o principal argumento a necessidade de incorporação de todos os biológicos avaliados. As evidências apresentadas já haviam sido incluídas ou não estavam de acordo com os critérios de inclusão estabelecidos neste relatório. O tratamento da população pediátrica foi abordado, sendo o infliximabe, o único biológico com indicação em bula para esta população. A CONITEC entendeu que não houve argumentação suficiente para alterar sua recomendação inicial. RECOMENDAÇÃO FINAL: Os membros da Conitec presentes na 81ª reunião ordinária, deliberaram por recomendar a incorporação do infliximabe e do vedolizumabe para tratamento da retocolite ulcerativa moderada a grave, conforme Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas e não recomendar adalimumabe e golimumabe. Foram assinados os Registros de Deliberação nº 469/2019 e n° 473/2019. DECISÃO: Incorporar o infliximabe e o vedolizumabe para o tratamento da retocolite ulcerativa moderada a grave, limitados ao custo do tratamento com infliximabe conforme Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas do Ministério da Saúde e não incorporar o adalimumabe e o golimumabe para tratamento de retocolite ulcerativa moderada a grave, no âmbito do Sistema Único de Saúde ­ SUS. Dada pela Portaria n° 49, publicada no Diário Oficial da União n° 206, seção 1, página 45, em 23 de outubro de 2019.


Assuntos
Humanos , Adalimumab/uso terapêutico , Infliximab/uso terapêutico , Anticorpos Monoclonais/uso terapêutico , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Sistema Único de Saúde , Brasil , Análise Custo-Benefício/economia
12.
Brasília; CONITEC; out. 2019. graf, ilus, tab.
Não convencional em Português | BRISA/RedTESA | ID: biblio-1024750

RESUMO

INTRODUÇÃO: a DP, ou glicogenose tipo II, pode ser classificada em DP precoce (idade de início dos sintomas ≤ 12 meses) e DP tardia (idade de início dos sintomas ≥ 12 meses). A DP é uma doença rara, grave, associada à alta morbimortalidade, e que não está incluída no Programa Nacional de Triagem Neonatal. Seu acometimento neuromuscular progressivo - frequentemente fatal nas formas mais graves ­ decorre de mutações patogênicas bialélicas no gene GAA, localizado no cromossomo 17q25.2-q25.3. A DP é uma glicogenose muscular, não associada à ocorrência de hipoglicemia, causada pela atividade deficiente da alfa glicosidase ácida (sinônimo: maltase ácida), enzima lisossômica que libera glicose a partir do glicogênio, conforme a demanda de energia celular. A atividade deficiente desta enzima leva ao acúmulo de glicogênio dentro dos lisossomos e do citoplasma das células da musculatura lisa, esquelética e cardíaca. Este acúmulo acaba danificando o funcionamento celular e destruindo as células, por hipertrofia e ruptura dos lisossomos. A prevenção das manifestações clínicas e o tratamento das manifestações já estabelecidas da DP pode ser realizada, quando indicado, com a terapia de reposição enzimática (TRE) com maltase ácida recombinante humana (alfaalglicosidase), produzida em células de ovário de hamster chinês. TECNOLOGIA: alfa-alglicosidase (myozyme®). PERGUNTA: O uso da alfa-alglicosidase é eficaz e seguro em pacientes com DP? EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS: Dada a existência de menos de 5 ensaios clínicos randomizados (ECR) incluindo uma, outra ou ambas as formas da doença, foram avaliados também ensaios clínicos abertos prospectivos que avaliaram os desfechos de interesse e cujo tamanho amostral era igual ou superior a 5. Assim, trinta e seis estudos foram incluídos, sendo que 13/36 avaliaram DP precoce (entre eles, uma revisão sistemática e um ECR) e 23/36 que avaliaram DP tardia (entre eles, duas revisões sistemáticas e um ECR). DP Precoce: Foi encontrada evidência de benefício da TRE para cardiomiopatia, tempo para início de ventilação mecânica, sobrevida, e segurança. Ressalta-se, contudo, que a maioria dos estudos incluiu pacientes que iniciaram TRE até um ano de idade e que não estavam em ventilação mecânica invasiva, sendo esta a população para a qual este tratamento deve ser indicado. DP Tardio: Foi encontrada evidência de benefício da TRE para capacidade vital forçada (CVF), teste de caminhada em 6 minutos, sobrevida/mortalidade, tempo de ventilação e segurança. AVALIAÇÃO ECONÔMICA: As análises de custo-efetividade resultaram em uma razão de custo efetividade incremental (RCEI) de R$ 1.521.942,46 por ano de vida livre de ventilação para o tratamento da DP precoce com alfa-alglicosidase mais cuidados de suporte em comparação a somente cuidados de suporte; e uma RCEI de R$ 5.306.919,17 por ano de vida ganho (AVG) no tratamento da DP tardia com alfa-alglicosidase mais cuidados de suporte em comparação a somente cuidados de suporte. ANÁLISE DE IMPACTO ORÇAMENTÁRIO: A estimativa dos gastos com a incorporação da alfaalglicosidase na perspectiva do SUS, dentro dos cenários propostos para o tratamento dos pacientes com DP precoce, variou de R$ 2,87 milhões a R$ 10,98 milhões no primeiro ano e entre R$ 15,7 milhões e R$ 78,9 milhões após transcorridos cinco anos. Para o tratamento dos pacientes com DP tardia, o impacto orçamentário variou de R$ 102,4 milhões a R$ 156,87 milhões no primeiro ano e entre R$ 613,78 milhões e R$ 1,02 bilhões após transcorridos cinco anos. Finalmente, para o tratamento de todos os pacientes com DP (precoce e tardia), o impacto orçamentário estimado variou de R$ 110,66 milhões a R$ 167,86 milhões no primeiro ano e entre R$ 663,34 milhões e R$ 1,1 bilhões após transcorridos cinco anos de incorporação no SUS. MONITORAMENTO DO HORIZONTE TECNOLÓGICO: Reveglucosidase alfa: há 3 ensaios clínicos concluídos, de fase 2, fase 3 e sua extensão, cuja intervenção é intitulada como BMN 701, GAA humana recombinante GILT-tagged, avaliada apenas para DP tardio, sem resultados disponíveis. RECOMENDAÇÃO INICIAL: A Conitec, em sua 76ª reunião ordinária, no dia 3 de abril de 2019, considerando o alto custo da terapia e o elevado impacto orçamentário, o Plenário da Conitec recomendou de forma preliminar a incorporação da alfa-aglicosidade para a forma precoce da doença devido aos ganhos nos desfechos de tempo para início de ventilação mecânica e sobrevida. CONSULTA PÚBLICA: A Consulta Pública nº 33 foi realizada entre os dias 05/06 e 24/06/2019. Foram recebidas 389 contribuições, 61 pelo formulário técnico-científico e 328 pelo formulário de experiência ou opinião sendo 52% concordando totalmente com a recomendação preliminar da Conitec. Foram levantadas questões sobre a utilização da TRE em pacientes com DP tardia, porém os estudos incluídos na CP não trouxeram novas evidências de benefício no tratamento da DP tardia e a proposta de risco compartilhado submetida pela empresa, nas condições apresentadas, não apresentava elementos suficientes para justifica-la. Assim, o plenário da Conitec entendeu que não houve argumentação suficiente para alterar a recomendação inicial. RECOMENDAÇÃO FINAL: Os membros da Conitec presentes na 81ª reunião ordinária, no dia 5 de setembro de 2019, deliberaram, por unanimidade, por recomendar a incorporação no SUS da alfa-alglicosidase para o tratamento da forma precoce da doença de Pompe, conforme Protocolo Clínico do Ministério da Saúde. Foi assinado o Registro de Deliberação nº 470/2019. DECISÃO: Incorporar a alfa-alglicosidase para a forma precoce da doença de Pompe, conforme Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas do Ministério da Saúde, no âmbito do Sistema Único de Saúde ­ SUS. Dada pela Portaria nº 48, seção 1, página 65, em 17 de outubro de 2019.


Assuntos
Humanos , Doença de Depósito de Glicogênio Tipo II/tratamento farmacológico , Terapia de Reposição de Enzimas , Glicosídeo Hidrolases/uso terapêutico , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Sistema Único de Saúde , Brasil , Análise Custo-Benefício/economia
13.
RECIIS (Online) ; 13(3): 496-508, jul.-set. 2019. ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1016433

RESUMO

O objetivo do estudo aqui apresentado foi analisar os sentidos atribuídos por agentes comunitários de saúde acerca do cuidado em saúde para as populações LGBT. O método baseia-se numa abordagem de pesquisa qualitativa, por meio de entrevistas semiestruturadas com quinze agentes comunitários de saúde da Estratégia Saúde da Família de uma capital no Nordeste brasileiro. Os dados foram analisados a partir do método de interpretação de sentidos. Entre os principais resultados, destacaram-se dois grandes blocos: (i) demandas de saúde das populações LGBT; e (ii) atuação profissional junto às populações LGBT. A saúde das populações LGBT, especialmente na atenção básica, é uma complexa questão que não tem recebido a devida atenção por parte da formação, gestão e da atenção em saúde como um todo. Dessa forma, a atuação problematizadora desse trabalho coletou relatos, identificou problemas e questões e, consequentemente, por intermédio das percepções dos agentes comunitários de saúde, identificou as violências, negações e discriminações que vivenciam parcelas das populações LGBT nas unidades de saúde, espaços que deveriam oferecer cuidado equânime e integral.


The objective of the study presented here was to analyze the meanings attributed by community health agents regarding health care to LGBT population. The method is based on a qualitative research approach, through semi-structured interviews with 15 community health agents of the Estratégia Saúde da Família (Family Health Strategy, a Brazilian health programme) of a city of the Northeast Region of Brazil. The data were analyzed using the meaning interpretation method. Among the main results, two stand out: (i) LGBT population health claims; and (ii) Professional performance in regard to LGBT population. The health of LGBT population, especially in primary care, is a complex issue which hasn't received the proper attention by care formation, management and health attention as a whole. Thus, with the purpose of identifying the origins of that issue this work collected reports, detected problems and related issues and, consequently, by means of perceptions of the community health agents discovered the violences, denials and discriminations that some LGBT experience in health units, spaces who should provide impartial and comprehensive care.


El objetivo del estudio aquí presentado fue analizar los sentidos atribuidos por agentes comunitarios de salud acerca del cuidado en salud a la población LGBT. El método se basa en un enfoque de investigación cualitativa, a través de entrevistas semiestructuradas con 15 agentes comunitarios de salud de la Estratégia Saúde da Família (Estrategia Salud de la Familia, programa brasileño de salud) de una ciudad de la Región Nordeste de Brasil. Los datos fueron analizados a partir del método de interpretación de sentidos. Entre los principales resultados, se destacaron dos: (i) Demandas de salud de la población LGBT; y (ii) Actuación profesional ante la población LGBT. La salud de la población LGBT, especialmente en la atención primaria de salud, es una compleja cuestión que no ha estado recibiendo la debida atención por parte de la formación, gestión y atención en salud como un todo. Así que la actuación problematizadora de este trabajo ha reunido relatos, identificado problemas y cuestiones y, consecuentemente, por medio de la percepción de los agentes comunitarios de salud, ha descubiertolas violencias, negaciones y discriminaciones que vivencian algunas personas LGBT en las unidades de salud, espacios que deberián ofrecer cuidado ecuánime e integral.


Assuntos
Humanos , Minorias Sexuais e de Gênero , Ativismo Político , Identidade de Gênero , Relações Interpessoais , Comportamento Sexual , Sistema Único de Saúde , Agentes Comunitários de Saúde , Assistência Integral à Saúde , Pesquisa Qualitativa
14.
RECIIS (Online) ; 13(3): 482-495, jul.-set. 2019. ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1016540

RESUMO

Uma das importantes conquistas para consolidação da democracia no Brasil foi a criação e a efetivação da Lei de Acesso à Informação (LAI). Neste artigo, interessa relacionar a LAI, a institucionalização da Política Nacional de Informação e Informática em Saúde e o Programa de Pesquisa para o SUS (PPSUS), privilegiando as Fundações de Amparo à Pesquisa (FAP), um dos atores deste Programa do Ministério da Saúde (MS). O método utilizado para o estudo foi a realização de um levantamento de editais publicados e de projetos de pesquisa contemplados no PPSUS, voltados para a instituição da Política Nacional de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (PNSILGBT). Ao observar, nos sites das instituições mencionadas, os registros de projetos de pesquisa relacionados à saúde da população LGBT, valorizou-se a dimensão da usabilidade, apreendendo desorganização nas apresentações dos editais e dos resultados, o que proporciona ineficiência na sua operacionalização e na funcionalidade das formulações de políticas no campo da saúde.


One of the important achievements for consolidation of the democracy in Brazil was the LAI ­ Lei de Acesso à Informação (access to information law) passed by Brazilian government and its implementation. In this article, we intend to examine how the LAI, the institutionalization of the Política Nacional de Informação e Informática em Saúde (a national policy on health information) and the PPSUS ­ Programa de Pesquisa para o SUS (research program for the SUS) are related, favouring the FAP ­ Fundações de Amparo à Pesquisa (foundations for research support), one of the actors of this program developed by Ministry of Health of Brazil. A survey of published call for proposals and research projects selected by the PPSUS aiming the institution of the PNSILGBT ­ Política Nacional de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (national integral health policy for lesbians, gays, bisexuals, transvestites and transsexuals) was carried out. Observing the research registers about the health of the LGBT population on sites of mentioned institutions, from the perspective of the usability dimension, we identified a disorganization in the presentations of the call for proposals and their result, providing inefficiency in their viability and in the performance of the policy formulation in health field aiming the LGBT population.


Una de las importantes conquistas para la consolidación de la democracia brasileña fue la creación y la realización de la LAI - Lei de Acesso à Informação (ley de acceso a la información). En este artículo buscamos relacionar la LAI, la institucionalización de la Política Nacional de Informação e Informática em Saúde (política nacional de información en salud) y el PPSUS - Programa de Pesquisa para o SUS (programa de investigación para el SUS), privilegiando las FAP - Fundações de Amparo à Pesquisa (fundaciones de auxilio a la investigación), uno de los actores de este programa del Ministerio de Salud de Brasil. El método utilizado para el estudio apresentado aquí ha sido un levantamiento de llamadas públicas y de proyectos de investigación seleccionados en el PPSUS, destinados a la institución de la PNSILGBT ­ Política Nacional de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (política nacional de salud integral de lesbianas, gays, bisexuales, travestis y transexuales. Al observar, en lo portal de las instituciones mencionadas, registros de proyectos de investigación relacionados con la salud de la población LGBT, del punto de vista de la dimensión de la usabilidad, concluimos que hay desorganización en las presentaciones de las llamadas públicas y de los resultados, lo que proporciona ineficiencia en su realización y en la funcionalidad de las formulaciones de políticas del gobierno en el campo de la salud.


Assuntos
Humanos , Sistema Único de Saúde , Brasil , Acesso à Informação , Comunicação em Saúde , Minorias Sexuais e de Gênero , Participação da Comunidade , Internet , Política de Pesquisa em Saúde , Política de Saúde
15.
Brasília; CONITEC; set. 2019.
Não convencional em Português | BRISA/RedTESA | ID: biblio-1024438

RESUMO

APRESENTAÇÃO: Algumas propostas de incorporação tecnológica no SUS são avaliadas pela CONITEC de forma simplificada, não sendo submetidas à consulta pública e/ou audiência pública. São propostas de relevante interesse público que tratam de ampliação ou alguns casos de exclusão de uso de tecnologias, nova apresentação de medicamentos ou incorporação de medicamentos com tradicionalidade de uso. Todas essas demandas, exceto as de exclusão, envolvem tecnologias de baixo custo e baixo impacto orçamentário para o SUS e estão relacionadas à elaboração ou revisão de protocolos clínicos e diretrizes terapêuticas (PCDT). SOLICITAÇÃO DE EXCLUSÃ: O Demandante: Coordenação de Vigilância das Ist, Aids e Hepatites Virais. Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do Hiv/Aids e das Hepatites Virais. Secretaria de Vigilância em Saúde. Ministério da Saúde (Nota Técnica nº 1/2019- COVIG/CGVP/DIAHV/SVS/MS, constante no processo 25000.131429/2018-14). Nomes das tecnologias: ombitasvir 12,5 mg/ veruprevir 75 mg/ ritonavir 50 mg comprimido e dasabuvir 250 mg comprimido. Disponíveis apenas em blíster em associação para os esquemas de tratamento da hepatite viral C. A DOENÇA: Segundo o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para hepatite C e coinfecções (Portaria nº 84, de 19 de dezembro de 2018), o vírus da hepatite C (HCV) pertence ao gênero Hepacivirus, família Flaviviridae. Sua estrutura genômica é composta por uma fita simples de ácido ribonucleico (RNA), de polaridade positiva, com aproximadamente 9.400 nucleotídeos. Existem, pelo menos, 7 genótipos e 67 subtipos do vírus. A transmissão do HCV ocorre principalmente por via parenteral, por meio do contato com sangue contaminado, a exemplo do compartilhamento de agulhas, seringas e outros objetos para uso de drogas, reutilização ou falha de esterilização de equipamentos médicos ou odontológicos, falha de esterilização de equipamentos de manicures e reutilização de material para realização de tatuagem e uso de sangue e seus derivados contaminados. A transmissão sexual do HCV também tem sido relatada de forma esporádica. De forma geral, a transmissão sexual desse vírus é pouco eficiente e ocorre em relações sem uso de preservativo. Há também a possibilidade de transmissão vertical, em menor proporção dos casos. De modo geral, a hepatite C aguda apresenta evolução subclínica. A maioria dos casos têm apresentação assintomática e anictérica, o que dificulta o diagnóstico. Habitualmente, a hepatite C é diagnosticada em sua fase crônica. Como os sintomas são muitas vezes escassos e inespecíficos, a doença pode evoluir durante décadas sem diagnóstico. Em geral, o diagnóstico ocorre após teste sorológico de rotina ou por doação de sangue. Esse fato reitera a importância da suspeição clínica por toda a equipe multiprofissional e do aumento da oferta de diagnóstico sorológico ­ especialmente para as populações vulneráveis ao HCV. A hepatite crônica pelo HCV é uma doença de caráter insidioso, caracterizando-se por um processo inflamatório persistente. Na ausência de tratamento há cronificação em 60% a 85% dos casos e, em média, 20% evoluem para cirrose ao longo do tempo. Uma vez estabelecido o diagnóstico de cirrose hepática, o risco anual para o surgimento de carcinoma hepatocelular (CHC) é de 1% a 5%. O risco anual de descompensação hepática é de 3% a 6%. Após um primeiro episódio de descompensação hepática, o risco de óbito, nos próximos 12 meses, é 15% a 20%. No entanto, a taxa de progressão para cirrose é variável e pode ser mais acelerada em determinados grupos de pacientes, como alcoolistas ou coinfectados pelo HIV. A evolução para óbito, geralmente, decorre de complicações da hepatopatia crônica, como a insuficiência hepatocelular, hipertensão portal (varizes gastresofágicas, hemorragia digestiva alta, ascite), encefalopatia hepática, além de trombocitopenia e desenvolvimento de CHC. TRATAMENTO: O tratamento da hepatite C e coinfecções no Sistema Único de Saúde segue o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para hepatite C e coinfecções (Portaria nº 84, de 19 de dezembro de 2018). O tratamento instituído depende de características dos pacientes, dos subtipos virais diagnosticados, do histórico clínico e resposta a tratamentos prévios, do grau de fibrose hepática e da presença de cirrose, além da existência de coinfecções. Em adultos preconiza-se o uso de associações entre antivirais de ação direta pelo tempo de 8 a 24 semanas a depender de análise das condições anteriores. As atuais alternativas terapêuticas para o tratamento da hepatite C, com registro no Brasil e incorporadas ao SUS, apresentam alta efetividade terapêutica. De forma geral a efetividade terapêutica, mensurada pela resposta virológica sustentada (RVS), é absolutamente comparável entre todos os esquemas propostos, quando se avaliam situações clínicas semelhantes. No entanto, algumas características específicas desses esquemas os diferencia entre si, como: indicações para populações específicas, diferenças inerentes à comodidade posológica, dispensabilidade da realização de exames em alguns casos e o preço praticado pelas indústrias fabricantes. Essa condição de similaridade permite que a análise da oferta dos esquemas terapêuticos no SUS seja baseada em uma análise de custo-minimização, ou seja, priorização das alternativas que implicam em um menor impacto financeiro ao Sistema, sem deixar de garantir o acesso a terapias seguras e eficazes aos pacientes com hepatite C. Os medicamentos atualmente incorporados ao SUS são, em sua maioria, pangenotípicos utilizados em dose única e, salvos os casos especiais, na maior parte dos indivíduos, sem distinção entre populações específicas. JUSTIFICATIVA DA EXCLUSÃO: De acordo com a Nota Técnica nº 1/2019-COVIG/CGVP/DIAHV/SVS/MS, constante no processo 25000.131429/2018-14, a associação entre ombitasvir/veruprevir/ritonavir e dasabuvir (Viekira Pak®) é um medicamento incorporado ao elenco do SUS para o tratamento da Hepatite C e Coinfecções, pela Portaria SCTIE/MS nº 40, de 30 de novembro de 2016. O tratamento com ombitasvir/veruprevir/ritonavir e dasabuvir estabeleceu-se, à época de sua incorporação, como uma alternativa para os pacientes com doença renal crônica grave e monoinfectados com o genótipo 1 do vírus da hepatite C, conforme relatório de recomendação nº 233 da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec). O referido medicamento passou a compor o rol de tecnologias preconizadas para o tratamento da hepatite C a partir da vigência da versão do PCDT publicada em setembro de 2017, com a aprovação da Portaria SCTIE/MS nº 33 de 31 de agosto daquele ano. Naquele momento a incorporação da nova tecnologia se caracterizava como uma alternativa ao uso de esquemas compostos exclusivamente por sofosbuvir, aumentando a competitividade e, por conseguinte, contribuindo para a redução do custo global de tratamento. Contudo, no que se refere aos medicamentos para hepatite C, houve uma dinamicidade significativa nos registros de novas tecnologias na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e consequentemente a avaliação pelo Ministério da Saúde dessas alternativas frente aos medicamentos já incorporados ao SUS. Ainda que as novas alternativas inseridas no mercado brasileiro não implicassem em diferenças significativas quanto à eficácia frente àqueles já disponibilizados, apresentavam algumas vantagens em relação à cobertura de pacientes no que tange aos genótipos tratados por um mesmo medicamento, prescindibilidade de associação com ribavirina e comodidade posológica. A atual versão do PCDT de Hepatite C e Coinfecções, aprovada pela Portaria SCTIE/MS nº 84, de 19 de dezembro de 2018, é o resultado do texto proposto inicialmente na 72ª reunião da CONITEC com alterações motivadas pelas contribuições recebidas durante a Consulta Pública número 68/2018 - realizada entre os dias 09 e 19 de novembro de 2018 -, bem como das discussões ocorridas na 73ª Reunião da Plenária da Conitec, em 05 de dezembro de 2018, quando foram apresentadas as contribuições. Vale destacar que na atual versão do PCDT deixa-se de preconizar a indicação do tratamento com ombitasvir/veruprevir/ritonavir e dasabuvir, pelas razões detalhadas neste relatório. RECOMENDAÇÃO FINAL: Aos 7 (sete) dias do mês de fevereiro de 2019, reuniu-se a Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde ­ CONITEC, regulamentada pelo Decreto nº 7.646, de 21 de dezembro de 2011, e os membros presentes deliberaram por unanimidade recomendar a exclusão da terapia ombitasvir, veruprevir e ritonavir+dasabuvir (3D) no tratamento da Hepatite C. Assinou-se o registro de deliberação n°418/2019. DECISÃO: PORTARIA Nº 44, DE 10 DE SETEMBRO DE 2019: Torna pública a decisão de excluir a terapia ombitasvir, veruprevir e ritonavir+dasabuvir (3D) no tratamento da hepatite C, no âmbito do Sistema Único de Saúde - SUS.


Assuntos
Humanos , Inibidores de Proteases , Ritonavir , Recall de Medicamento , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Sistema Único de Saúde , Brasil
16.
Brasília; CONITEC; set. 2019. tab.
Não convencional em Português | BRISA/RedTESA | ID: biblio-1024747

RESUMO

CONTEXTO: A TB pode ser causada por qualquer uma das sete espécies que integram o complexo Mycobacterium tuberculosis, a espécie mais importante é a M. tuberculosis, conhecida também como bacilo de Koch. Estima-se que em 2015 cerca de 10,4 milhões de pessoas desenvolveram tuberculose (TB) dos quais 10% correspondem a tuberculose em crianças. TECNOLOGIA: Rifampicina 75 mg + isoniazida 50 mg + pirazinamida 150 mg e Rifampicina 75 mg + isoniazida 50 mg comprimidos dispersíveis. PERGUNTA: O uso do esquema terapêutico dose fixa combinada de rifampicina 75mg + isoniazida 50mg + pirazinamida 150mg seguida de rifampicina 75mg + isoniazida 50mg é eficaz, seguro e custo-efetivo em pacientes com tuberculose menores de 10 anos de idade quando comparado às formulações individualizadas de rifampicina 20 mg/ml (2%), rifampicina + isoniazida 150 mg + 75 mg, Isoniazida 100 mg, Pirazinamida 30 mg/ml (3%) ? EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS: Não foram encontrados estudos em pacientes pediátricos comparando a dose fixa combinada, em sua forma dispersível, com a dose padrão individualizada. Uma revisão sistemática não detectou diferença significativa entre as estratégias farmacológicas em relação à falha de tratamento (RR 1,28, IC95% 0,82 a 2,00), morte (RR 0,96, IC 95% 0,56 a 1,66), eventos adversos (RR 1,45 IC 95% 0,90 a 2,33) e eventos que levassem a descontinuação do tratamento (RR 0,56 IC 95% 0,56 a 1,66). AVALIAÇÃO ECONÔMICA: Assumindo-se que as duas estratégias de tratamento são similares, uma analise de custo-minimização foi realizada. A dose fixa combinada dispersível apresentou um custo de R$ 18,06 reais a menos por tratamento em relação a dose individualizada. AVALIAÇÃO DE IMPACTO ORÇAMENTÁRIO: O impacto em cinco anos da substituição do tratamento individualizado pela dose fixa combinada poderá resultar em uma economia de R$ 118.239,62. Cenários alternativos com a variação da taxa de câmbio em 10% podem variar em uma economia de recursos na ordem de R$ 68.420,88 a 166.936,09 em cinco anos. EXPERIÊNCIA INTERNACIONAL: Há um consenso nas diretrizes internacionais sobre o tratamento da tuberculose infantil. Não há recomendações específicas relacionadas à forma farmacêutica dispersível exceto pela OMS que recomenda formulações em dose fixa como parte das estratégias de combate a tuberculose. MONITORAMENTO DO HORIZONTE TECNOLÓGICO: As pesquisas apontaram não haver medicamentos em fase de desenvolvimento clínico para o tratamento da tuberculose pediátrica. RECOMENDAÇÃO PRELIMINAR: A CONITEC, em sua 78ª reunião ordinária, realizada no dia 05 de junho de 2019, recomendou a incorporação da dose fixa combinada de Rifampicina 75 mg + isoniazida 50 mg + pirazinamida 150 mg e Rifampicina 75 mg + isoniazida 50 mg comprimidos dispersíveis. Considerou que o medicamento já vem sendo utilizado no tratamento da tuberculose pediátrica com sucesso e a nova forma farmacêutica em dose fixa combinada na forma dispersível, por sua melhor aceitabilidade, permitiria a melhor adesão ao tratamento e consequentemente aumento das taxas de curas da doença na população pediátrica. CONSULTA PUBLICA: Foram recebidas 31 contribuições técnico-científicas e 48 contribuições de experiência ou opinião, a maioria em concordância com as recomendações da Conitec. DELIBERAÇÃO FINAL: Os membros da CONITEC presentes na 80ª reunião ordinária, no dia 08 de agosto de 2019, deliberaram, por unanimidade, por recomendar a incorporação no SUS da dose fixas pediátricas RHZ (Rifampicina 75 mg + Isoniazida 50 mg + Pirazinamida 150 mg) e RH (Rifampicina 75 mg + Isoniazida 50 mg) comprimidos dispersíveis para tratamento da tuberculose em crianças menores de 10 anos. Foi assinado o Registro de Deliberação nº 463/2019. DECISÃO: Incorporar as doses fixas pediátricas RHZ (rifampicina 75mg + isoniazida 50mg + pirazinamida 150mg) e RH ( rifampicina 75mg + isoniazida 50mg) comprimido dispersíveis para tratamento de turbeculose em crianças menores de 10 anos, no âmbito do Sistema Único de Saúde - SUS. Dada pela Portaria nº 43, publicada no Diário Oficial da União nº 174, seção 1, página 190, em 09 de setembro de 2019.


Assuntos
Humanos , Pirazinamida/uso terapêutico , Rifampina/uso terapêutico , Isoniazida/uso terapêutico , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Sistema Único de Saúde , Brasil , Análise Custo-Benefício/economia
17.
Recurso na Internet em Português | LIS - Localizador de Informação em Saúde | ID: lis-LISBR1.1-46794

RESUMO

No ano em que exerce a presidência pró-tempore do Brics (arranjo de países emergentes composto também por China, Rússia, Índia e África do Sul), o Brasil coordenará diversos encontros com o intuito de propor temas prioritários para ações entre os países membros. Prestes a completar 120 anos, a Fiocruz assumiu o papel estratégico de fortalecer, no âmbito do Brics, uma de suas experiências mais exitosas de cooperação horizontal: a Rede Global de Bancos de Leite Humano.


Assuntos
Bancos de Leite , Leite Humano , Sistema Único de Saúde , Política de Saúde , Atenção à Saúde , Cooperação Horizontal , Brasil
18.
Recurso na Internet em Português | LIS - Localizador de Informação em Saúde, LIS-bvsms | ID: lis-LISBR1.1-46761

RESUMO

Sarampo é uma doença infecciosa grave, causada por um vírus, que pode ser fatal. Sua transmissão ocorre quando o doente tosse, fala, espirra ou respira próximo de outras pessoas. A única maneira de evitar o sarampo é pela vacina.


Assuntos
Sarampo , Vacina contra Sarampo , Epidemias , Sistema Único de Saúde
19.
Recurso na Internet em Português | LIS - Localizador de Informação em Saúde, LIS-bvsms | ID: lis-LISBR1.1-46762

RESUMO

Calendário de vacinação do SUS para cidadãos de todas as idades.


Assuntos
Programas de Imunização , Sistema Único de Saúde , Vacinação
20.
Recurso na Internet em Português | LIS - Localizador de Informação em Saúde, LIS-bvsms | ID: lis-LISBR1.1-46763

RESUMO

A imunização correta pode evitar essas doenças. A primeira dose da tríplice viral deve ser ministrada aos 12 meses de idade. Aos 15 meses, uma dose da vacina tetraviral (sarampo, caxumba, rubéola e varíola), que corresponde à segunda dose da vacina tríplice e uma dose da varicela.


Assuntos
Vacina contra Sarampo-Caxumba-Rubéola , Vacinação , Programas de Imunização , Sistema Único de Saúde
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA