Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 350
Filtrar
1.
Acta bioquím. clín. latinoam ; 54(1): 19-28, mar. 2020. graf, tab
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: biblio-1130575

RESUMO

Las enfermedades cardiovasculares son una importante causa de morbimortalidad. Se propuso determinar la frecuencia de los principales factores de riesgo cardiovascular en individuos adultos que asistieron a un centro de atención primaria de una zona suburbana de la ciudad de Posadas-Misiones. Se evaluaron 300 individuos; 203 mujeres y 97 varones, entre 20 y 75 años. Se registraron datos personales, antropométricos y se extrajo sangre con 12 horas de ayuno para las determinaciones bioquímicas. El diagnóstico de síndrome metabólico se basó en los criterios del ATP III. La frecuencia de factores de riesgo fue: hipertensión 21,3%, prehipertensión 36,7%, síndrome metabólico 35,0%, glucemia alterada en ayunas 28,0%, tabaquismo 23,0%, exceso de peso 68,6%, obesidad abdominal 65,0%, índice de filtración glomerular disminuido 12,0%, antecedentes familiares de enfermedad cardiovascular 33,7% e hipercolesterolemia 22,0%. Según nivel de instrucción, los individuos con bajo nivel educativo presentaron mayor frecuencia de factores de riesgo respecto a los individuos con nivel medio y alto. Los resultados de este estudio alertan sobre la necesidad de la búsqueda activa de factores de riesgo para la enfermedad cardiovascular en toda la población.


Cardiovascular diseases are an important cause of morbidity and mortality. The aim of this study was to determine the frequency of the main cardiovascular risk factors in adult individuals who attend a primary care center in a sub-urban area of the city of Posadas-Misiones. The population was composed of 300 individuals: 203 women and 97 men, age range between 20 and 75 years. Personal, anthropometric data were recorded and blood was extracted with 12 hours of fasting for biochemical determinations. The diagnosis of metabolic syndrome was based on ATP III criteria. The frequency of risk factors was: hypertension 21.3%, pre-hypertension 36.7%, metabolic syndrome 35%, altered fasting glycemia 28%, smoking 23%, over weight 68.6%, abdominal obesity 65%, decreased glomerular filtration rate 12%, family history of cardiovascular disease 33.7% and hypercholesterolemia 22%. According to the level of education, a low educational level had a higher cardiovascular risk factor frequency than medium and high-level. The results of this study warn about the need for an active search for risk factors for cardiovascular disease in the entire population.


As doenças cardiovasculares são uma causa importante não só de morbimortalidade. O objetivo foi determinar a frequência dos principais fatores de risco cardiovascular em indivíduos adultos que frequentaram um centro de atenção primária em uma área suburbana da cidade de Posadas-Misiones. 300 indivíduos foram avaliados; 203 mulheres e 97 homens, entre 20 e 75 anos de idade. Dados pessoais, antropométricos foram registrados e foi extraído sangue com 12 horas de jejum para determinações bioquímicas. O diagnóstico de síndrome metabólica foi baseado nos critérios do ATP III. A frequência dos fatores de risco foi: hipertensão 21,3%, pré-hipertensão 36,7%, síndrome metabólica 35,0%, glicemia alterada em jejum 28,0%, tabagismo 23,0%, excesso de peso 68,6%, obesidade abdominal 65,0%, taxa de filtração glomerular diminuída 12,0%, histórico familiar de doença cardiovascular 33,7% e hipercolesterolemia 22,0%. De acordo com o nível de escolaridade, indivíduos com baixo nível educacional apresentaram maior frequência dos factores de risco quando comparados com indivíduos de nível médio e alto. Os resultados deste estudo alertam para a necessidade de busca ativa de fatores de risco para a doença cardiovascular em toda a população.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Zona de Risco/etnologia , Fatores de Risco de Doenças Cardíacas , Atenção Primária à Saúde , Família , Trifosfato de Adenosina , Doença , Causalidade , Jejum , Diagnóstico , Educação , Anamnese
2.
Epidemiol. serv. saúde ; 29(4): e2020033, 2020. tab, graf
Artigo em Inglês, Português | LILACS | ID: biblio-1124761

RESUMO

Objetivo: Investigar o perfil dos casos de acidentes ofídicos, seus determinantes e áreas de risco no estado do Tocantins. Métodos: Estudo ecológico, com dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação do período 2007-2015. Empregou-se regressão linear múltipla e os testes Mann-Whitney e Kruskal-Wallis. Resultados: Foram notificados 7.764 acidentes ofídicos (incidência de 62,1/100 mil habitantes; letalidade de 0,5%). As variáveis associadas ao ofidismo foram densidade demográfica (Coef.=1,36 - IC95% 0,72;1,99), trabalho agropecuário (Coef.=0,02 - IC95% 0,01;0,03), índice de desenvolvimento humano municipal (Coef.=2,99 - IC95% 0,60;5,38), área cultivada de mandioca (Coef.=8,49 - IC95% 1,66;15,32), população indígena (Coef.=0,02 - IC95% 0,00;0,04), proporção de população analfabeta (Coef.=4,70 - IC95% 0,61;8,79) e população empregada (Coef.=3,00 - IC95% 0,93;5,06), que explicaram 64,48% da variação. As áreas de alto risco foram as regiões de saúde Amor Perfeito, Cantão, Cerrado Tocantins Araguaia e Médio Norte Araguaia. Conclusão: Aspectos socioeconômicos e demográficos municipais associaram-se ao ofidismo.


Objetivo: Investigar el perfil de accidentes ofídicos, sus determinantes y áreas de riesgo, en el estado de Tocantins. Métodos: Estudio ecológico con datos del Sistema de Información de Enfermedades de Agravamiento de Notificación, 2007-2015. Se utilizaron pruebas de regresión lineal y pruebas de Mann-Whitney y Kruskal-Wallis. Resultados: Se reportaron 7.764 accidentes ofídicos (incidencia: 62,1/100.000 hab.; letalidad: 0,5%). Las variables relacionadas al ofidismo fueron densidad demográfica (Coef.=1,36 - IC95% 0,72;1,99), trabajo agrícola (Coef.=0,02 - IC95% 0,01;0,03), índice de desarrollo humano municipal (Coef.=2,99 - IC95% 0,60;5,38), área cultivada de yuca (Coef.=8,49 - IC95% 1,66;15,32), población indígena (Coef.=0,02 - IC95% 0,00;0,04), proporción de la población analfabeta (Coef.=4,70 - IC95% 0,61;8,79) y empleados (Coef.=3,00 - IC95% 0,93;5,06), explicando 64,48% de la variación. Las áreas de alto riesgo fueron las regiones de salud Amor Perfecto, Cantão, Cerrado Tocantins Araguaia y Medio Norte Araguaia. Conclusión: Aspectos socioeconómicos y demográficos municipales se asociaron con el ofidismo.


Objective: To investigate the epidemiological profile of snakebite accident cases, their determinants and risk areas in the state of Tocantins. Methods: This was an ecological study using data from the Notifiable Health Conditions Information System, from 2007 to 2015. Multiple linear regression and the Mann-Whitney and Kruskal-Wallis tests were used. Results: A total of 7,764 snakebite accidents were reported (incidence: 62.1/100,000 inhab.; lethality: 0.5%). The variables associated with snakebite were population density (Coeff.=1.36, 95%CI 0.72;1.99), farming work (Coeff.=0.02, 95%CI 0.01;0.03), municipal human development index (Coeff.=2.99 - 95%CI 0.60;5.38), area planted with cassava (Coeff.=8.49 - 95%CI 1.66;15.32), indigenous population (Coeff.=0,02 - 95%CI 0.00; 0.04), proportion of illiterate people (Coeff.=4.70 - 95%CI 0.61;8.79) and employed people (Coeff.=3.00 - 95%CI 0.93;5,06), which together accounted for 64.48% of the variation. The high-risk areas were Amor Perfect, Cantão, Cerrado Tocantins Araguaia and Mid-North Araguaia health regions. Conclusion: Municipal socioeconomic and demographic aspects were associated with snakebites.


Assuntos
Mordeduras de Serpentes/mortalidade , Mordeduras de Serpentes/epidemiologia , Estudos Ecológicos , Ecossistema Amazônico , Zona de Risco
3.
Infectio ; 23(4): 352-356, Dec. 2019. tab, graf
Artigo em Espanhol | LILACS, COLNAL | ID: biblio-1040005

RESUMO

Resumen Objetivo: describir la distribución espacial y temporal de los virus del dengue, zika y Chikungunya en Colombia e identificar si existe agregación espacial, temporal y espacio-temporal. Métodos: se desarrolló un estudio descriptivo de la distribución espacial y temporal de los virus del Dengue (2006-2017), Zika (2015-2017) y Chikungunya (2014-2017) en Colombia, utilizando los principios de la estadística espacial, específicamente en el análisis exploratorio de datos espaciales. Resultados: se identificaron zonas de Colombia donde se presenta una mayor densidad y prevalencia de casos. A partir de los 1124 municipios analizados para cada evento (casos de Dengue, Zika y Chikungunya), se comprobó con significancia estadística (p<0.05) la existencia de dos conglomerados espacio-temporales, en la zona sur-occidental de la región andina y en la región de la Orinoquia. Conclusiones: Se demostró la existencia de dos conglomerados para los eventos Dengue, Zika y Chikungunya que podría establecerse como zonas de mayor riesgo de co-infección.


Abstract Objective: to describe the spatial and temporal distribution of dengue, zika and Chikungunya viruses in Colombia and to identify clusters at spatial, temporal and space-temporal levels. Methods: A descriptive study was developed about the space and time distribution of the Dengue virus (2006-2017), Zika (2015-2017) and Chikungunya (2014-2017) in Colombia, using principles of spatial statistics, namely the spatial data exploratory analysis. Results: Areas of Colombia were identified where there is a higher density and prevalence of cases and were analyzed 1124 municipalities for each event (cases of Dengue, Zika and Chikungunya). Significant clusters (P<0.05) were proven in spatial, temporal and space-temporal analysis, in the south-western zone of the Andean region and in the Orinoquia region. Conclusions: Two conglomerates were confirmed for the Dengue, Zika and Chikungunya events, that could be established as areas of higher risk of co-infection.


Assuntos
Humanos , Vírus Chikungunya , Dengue , Zika virus , Análise por Conglomerados , Colômbia , Zona de Risco , Análise Espaço-Temporal
4.
São Paulo; s.n; 2019. 143 p.
Tese em Português | LILACS | ID: biblio-1025306

RESUMO

O processo de urbanização da cidade de São Paulo foi caracterizado pelo rápido adensamento populacional e desordenada expansão da área urbana, que destinou às populações mais vulneráveis socioeconomicamente áreas distantes dos núcleos centrais e sem infraestrutura urbana. Esse processo é refletido até os dias atuais, uma vez que parcela significativa da população paulistana reside em ocupações subnormais expostas aos riscos ambientais, o que a torna mais vulnerável aos impactos das mudanças climáticas se comparada às camadas sociais mais privilegiadas e melhor localizadas espacialmente. Apesar das projeções e pesquisas mais recentes relacionadas aos impactos das mudanças climáticas no Brasil, eventos recentes evidenciam que as cidades brasileiras ainda não estão devidamente adaptadas para lidar com esse fenômeno. Entendendo que a capacidade adaptativa de um sistema (uma cidade, por exemplo) refere-se à sua aptidão em mudar para um estado mais sustentável e em mobilizar os recursos necessários para antecipar ou responder aos riscos e impactos das mudanças climáticas, o objetivo desta dissertação é contribuir para uma compreensão sobre a capacidade adaptativa, particularmente quanto à capacidade específica, do município de São Paulo frente às mudanças climáticas. Para tanto, foram analisados três instrumentos vigentes: o mapeamento de áreas de risco, o sistema de alerta e os planos de contingência que possuem interface com o clima - Plano Preventivo para Chuvas de Verão (PPCV), Plano de Contingência para situações de Baixas Temperaturas (PCBT) e Plano de Contingência para situações de Baixa Umidade (PCBU), ferramentas gerenciadas atualmente pela Coordenação Municipal de Defesa Civil (COMDEC). Os resultados obtidos nesta pesquisa, a partir de revisão de literatura, pesquisa documental, realização de entrevistas e grupos focais, evidenciam que as discussões sobre mudanças climáticas e as projeções futuras ainda não estão internalizadas nas ferramentas analisadas e que não há uma integração fortemente estabelecida entre o Comitê Municipal de Mudanças do Clima e Ecoeconomia e os demais setores da Prefeitura. Ademais, revelam que há um distanciamento da população nas ações de planejamento e execução dessas ferramentas e que as descontinuidades político-partidárias interferem negativamente no andamento dessas e de outras políticas públicas, além do déficit de recursos humanos, tecnológicos e financeiros estar associado, principalmente, às práticas ineficazes de gestão (má administração) e distribuição. Um diagnóstico sobre esses instrumentos e recomendações para facilitar o processo de adaptação e aprimorar a capacidade de adaptação específica da cidade de São Paulo serão reunidos e disponibilizados também na forma de um relatório técnico.


The urbanization process of the city of São Paulo was characterized by a rapid population density increase and disorderly expansion of the urban area, which allocated remote areas without urban infrastructure to the most socioeconomically vulnerable population. This process is reflected to the present days, since a significant part of the population of São Paulo resides in subnormal occupations exposed to environmental risks, which makes it more vulnerable to the impacts of climate change when compared to the more privileged and better located social strata. Despite recent projections and researches related to the impacts of climate change in Brazil, recent events show that Brazilian cities are not yet adequately adapted to deal with this phenomenon. Assuming that the adaptive capacity of a system (a city, for example) refers to its ability to move to a more sustainable state and to mobilize necessary resources to anticipate or respond to the risks and impacts of climate change, the objective of this dissertation is to contribute to an understanding of the adaptive capacity, particularly regarding the specific capacity of the city of São Paulo in the face of climate change. For that, the mapping of risk areas, the alert system and contingency plans that have interface with the climate were analyzed - Preventive Plan for Summer Rain (PPCV), Contingency Plan for Low Temperature Situations (PCBT) and Contingency Plan for Low Humidity Situations (PCBU), tools currently managed by the Municipal Civil Defense Coordination (COMDEC). The results obtained in this research, based on literature review, documentary research, interviews and focus groups, show that the discussions about climate change and projections were not yet internalized by the analyzed tools and that there is no strongly established integration between the Municipal Committee on Climate Change and Ecoeconomics and other sectors of the City Hall. In addition, they reveal that there is a distancing between the population and the planning and execution of these tools and that party-political discontinuities impact negatively in the progress of these and other public policies, besides the fact that the lack of human, technological and financial resources is mainly associated with ineffective management (maladministration) and distribution. A diagnosis of these instruments and recommendations to facilitate the adapting process and to improve the specific adaptation capacity of the city of São Paulo will be gathered and made available in the form of a technical report.


Assuntos
Mudança Climática , Zona de Risco , Adaptação , Planos de Contingência , Mapeamento Geográfico , Chuva , Alerta Hidrológico , Umidade
5.
Recurso na Internet em Português | LIS - Localizador de Informação em Saúde, LIS-bvsms | ID: lis-46135

RESUMO

O Ministério da Saúde reforça a importância da população procurar os postos de vacinação nas novas áreas de risco de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia. De acordo com o boletim epidemiológico publicado na última quarta-feira (11/4), que traz as informações enviadas pelos gestores locais, os três estados ainda estão com a cobertura bem abaixo da meta, que é 95%.


Assuntos
Vacina contra Febre Amarela , Zona de Risco/prevenção & controle
6.
Rev. salud pública ; 18(5): 700-713, sep.-oct. 2016. tab, graf
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: biblio-845841

RESUMO

RESUMEN Objetivo Evaluar la tendencia y principales causas registradas de Mortalidad Infantil (MI) en municipios fronterizos de Colombia durante los años 2005 a 2011. Metodología Estudio ecológico en los municipios frontera del país desarrollado a partir del análisis de información institucional de la MI y sus causas utilizando la lista de clasificación de grandes causas para la mortalidad infantil y del niño de la OMS. Para el análisis se incluyeron medidas de estadística descriptiva y la técnica de análisis de conglomerados Se utilizó el programa Excel y el software R-Project para el procesamiento. Resultados La MI disminuyó de forma sostenida en el país y en los municipios de frontera entre 2005 y 2011. Se evidenció la existencia de cifras significativamente más altas en algunos de los municipios estudiados. Municipios con menor MI presentaron promedios significativamente más altos de causas relacionadas con malformaciones congénitas, deformidades y anomalías cromosómicas, afecciones originadas en el periodo perinatal, enfermedades del sistema circulatorio, enfermedades del sistema digestivo y tumores y neoplasias. En contraste, municipios con mayor MI presentaron promedios más altos de causas relacionadas con enfermedades endocrinas, nutricionales y metabólicas, enfermedades infecciosas y parasitarias, y enfermedades del sistema respiratorio, muchas de ellas consideradas como evitables. Discusión Los municipios de frontera tienen aspectos sociales económicos, políticos y culturales que los convierten en zona de riesgo y generan interés para la salud. Los hallazgos revelan desigualdades en el comportamiento de la MI en frente al resto del país. La comprensión de las particularidades en estos municipios resulta trascendental para que el sector salud plantee e implemente estrategias y servicios de salud que respondan adecuadamente a las necesidades y se logre garantizar equidad en salud a estas poblaciones.(AU)


ABSTRACT Objective To evaluate the registered trends and main causes of Infant Mortality (IM) in border areas of Colombia between 2005 and 2011. Methodology Ecological study in border areas, developed from the analysis of institutional information on IM and its causes, using the list of leading causes of death of infants and children by the WHO. For analysis, descriptive statistics and cluster analysis techniques were measured using Excel and the R-Project processing software. Results IM decreased steadily in the country and border areas between 2005 and 2011.The existence of significantly higher numbers in some of the municipalities studied was evident. Municipalities with lower IM had significantly higher average scores related to congenital malformations, deformations and chromosomal abnormalities (conditions originated during the perinatal period), circulatory system diseases, digestive system diseases, and tumors and neoplasms. In contrast, municipalities with higher IM rates presented higher average scores related to endocrine, nutritional and metabolic diseases, infectious and parasitic diseases, and respiratory system diseases, many of them considered preventable. Discussion Border areas are affected by economic, political and cultural aspects that make them risk zones and generate interest for health. Findings reveal inequalities in the IM behavior when compared to the rest of the country. Understanding the peculiarities in these municipalities is crucial for the health sector to implement strategies and to pose health services that adequately meet the needs, and, thus, achieve health equity for these populations.(AU)


Assuntos
Humanos , Mortalidade Infantil/tendências , Zona de Risco , Disparidades nos Níveis de Saúde , Fatores Socioeconômicos , Colômbia , Estudos Ecológicos
7.
Recife; s.n; 2016. 130 p. ilus, graf.
Tese em Português | LILACS | ID: biblio-870278

RESUMO

Introdução: A ocorrência de acidentes com ciclista é uma realidade no Brasil. Em Pernambuco, entre 2012 e 2014, ocorreram 6.903 acidentes, fatais e não fatais, envolvendo ciclistas. Objetivo: Identificar a existência de padrão sazonal, as áreas de maior risco espacial, os fatores associados e o itinerário dos acidentes com ciclistas, em território pernambucano, no período de janeiro 2012 a dezembro de 2014. Método: Estudo ecológico, que utilizou dados do Sistema de Informação sobre Mortalidade e Sistema de Informação sobre Acidentes de Transporte Terrestre. O comportamento temporal desses acidentes foi verificado através do modelo de decomposição sazonal multiplicativo. O modelo preditivo foi estimado pelo método de Holt-Winters. Para as demais análises, utilizou-se razão média de morbimortalidade suavizada, através da transformação de Freeman-Tukey. O padrão espacial e os conglomerados de risco foram demonstrados pelo Índice Global de Moran e Índice Local de Moran, respectivamente. O modelo Espacial Auto Regressivo (SAR) foi aplicado para conhecer as variáveis associadas ao fenômeno estudado. Por fim, foram construídos os mapas de fluxos residência-ocorrência e ocorrência-notificação. Resultados: Os acidentes com ciclistas demostraram padrão sazonal. Foram autocorrelacionados no espaço e houve a formação de nove áreas de risco. O Índice de Gini e a Taxa de envelhecimento influenciaram negativamente a ocorrência desses acidentes. No local de residência ocorreram 94 por cento dos acidentes e a I Gerência Regional de Saúde recebeu o maior fluxo de notificação. Conclusão: A pesquisa facilitou o conhecimento de características importantes sobre os acidentes com ciclistas. Permitindo um novo entendimento sobre esses eventos. Analisar os fatores relacionados, além do erro humano, insere esses acidentes dentro da determinação histórica do uso da bicicleta


Introduction: Accidents with cyclists is a reality in Brazil. In Pernambuco, etween 2012 and 2014, there were 6,903 accidents, fatals and non-fatals, involving cyclists. Objective: To identify the existence of seasonal pattern, the areas of higher spatial risk, associated factors and the itinerary of accidents involving cyclists in Pernambuco territory, from January 2012 to December 2014. Method: ecological study, which used data Information system about Mortality and Information system about Land Transport Accident. The temporal behavior of these accidents was verified through the multiplicative seasonal decomposition model. The predictive model was estimated by the method of Holt-Winters. For further analysis, we used average ratio of smoothed mortality, by the transforming of Freeman-Tukey. The spatial pattern and risk conglomerates were demonstrated by the Global Index of Moran and Moran Index location, respectively. The model "Space Auto Regressive" (SAR) was applied to know the variables associated with the studied phenomenon. Finally, we constructed maps streams residence-occurrence and event-notification. Results: accidents involving cyclists demonstrated seasonal pattern. They were autocorrelated in space and there was the formation of nine risk areas. The Gini Index and the aging rate adversely affected the occurrence of such accidents. In residential area occurred 94% of the accidents and the first Regional Health Management received the highest flow notification. Conclusion: The research facilitated the knowledge of important characteristics of accidents with cyclists. Allowing a new understanding of these events. To analyze the related factors, beyond human error, put these accidents inside the historical determination of cycling.


Assuntos
Humanos , Acidentes de Trânsito/mortalidade , Acidentes de Trânsito/tendências , Ciclismo , Distribuição Temporal , Zona de Risco/estatística & dados numéricos , Brasil/epidemiologia , Estudos Transversais , Estudos Ecológicos , Sistemas de Informação em Saúde , Perfil de Saúde , Cobertura de Serviços de Saúde , Características da População , Fatores Socioeconômicos , Conglomerados Espaço-Temporais , Análise Espaço-Temporal
8.
Rio de Janeiro; s.n; 2016. 73 p. ilus, map, tab, graf.
Tese em Português | LILACS | ID: biblio-870400

RESUMO

O objetivo deste estudo consiste em analisar espacialmente as transformações ocorridas no Território de Manguinhos no período de 2000 a 2010 em relação ao Saneamento Básico, tendo como marco as intervenções do PAC, relacionando o Saneamento Ambiental inadequado e a incidência doenças que utilizam a água como um meio, como a Hepatite A. Trata-se de um estudo ecológico que utilizou em sua metodologia a análise espaço-temporal a partir de operações e ferramentas de um Sistema de Informações Geográficas para organizar, cruzar e sobrepor os dados socioeconômicos do IBGE e dados de saúde do SINAN para compreender as inter-relações entre saúde, ambiente e contexto histórico e socioeconômico. A partir dos resultados das análises foi possível observar uma coincidência espacial na sobreposição entre as áreas que apresentaram menor cobertura de serviços e maior incidência de Hepatite A, principalmente em relação às variáveis esgotamento sanitário e coleta de lixo, Dessa forma, o presente estudo contribui para a identificação de áreas de risco e orientação na tomada de decisão das ações da Atenção Primária à Saúde e da Vigilância em Saúde Ambiental, assim como aponta sucessos e limitações dos Sistemas de Informação em Saúde e Sistema de Informações Geográficas.


The objective of this study is to analyze spatially the transformations occurred in Manguinhos’s Territory (Rio de Janeiro) in the 2000-2010 period, related to the Basic Sanitation and having as framework the Growth Acceleration Programme (PAC), a government intervention, associating the inadequate Environmental Sanitation and the incidence of waterborne diseases, such as Hepatitis A. This ecological study use spatial analysis with methodology based on operations and tools of a Geographical Information System to organize, cross and overlap socioeconomic data from the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE) and health data from the Information System on Notifiable Diseases (SINAN) to understand the interrelationships between health, environment and context. Based on the results of the analysis we observed a spatial coincidence in the overlap between areas that had lower coverage of services and higher incidence of Hepatitis A, especially in relations to the variables sewage and garbage collection. Therefore, the present study contributes to the identification of high-risk areas and serves as evidence for the decision-making process from the activities of primary health-care and environmental surveillance. In addition, it is possible to point out successes and limitations of the Health Information Systems and Geographic Information Systems.


Assuntos
Humanos , Vigilância Sanitária Ambiental , Sistemas de Informação Geográfica , Sistemas de Informação em Saúde , Impactos na Saúde , Atenção Primária à Saúde , Saneamento , Análise Espacial , Tomada de Decisões , Zona de Risco
10.
Rio de Janeiro; s.n; jun. 2015. xi,61 p. tab, graf.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-762135

RESUMO

Esta pesquisa tem como objeto a realização da visita domiciliar de saúde por profissionais ligados a hospitais federais no Rio de Janeiro, a pacientes que residem em localidades com violência urbana. A violência na atualidade se tornou um problema de saúde pública e é necessário criar estratégias de acessibilidade aos serviços oferecidos pelo SUS para os pacientes que residem em áreas de violência. A questão que norteou o estudo foi: De que forma os serviços de saúde hospitalar se organizam para garantir a assistência domiciliar em saúde de quem reside em área de violência urbana? Constitui objetivo geral do estudo:Discutir as estratégias utilizadas pelos serviços de atenção domiciliar para garantir a assistência de saúde aos pacientes que residem em área de violência urbana. Os objetivos específicos foram: 1) Elencar as estratégias utilizadas pelos serviços de atenção domiciliar para garantir a assistência dos pacientes que residem em área de violência urbana; 2)Comparar as estratégias utilizadas pelos serviços selecionados; e 3) Identificar, com base nas experiências dos serviços analisados, as estratégias com possibilidades de aplicação na UDOMI. Trata-se de um estudo descritivo de campo acerca das ações dos gestores dos serviços de atenção domiciliar dos hospitais federais do Rio de Janeiro para garantir o atendimento de pacientes elegíveis ao serviço de atenção domiciliar que residem em área de violência urbana. Os dados foram obtidos por meio de entrevista dirigida a quatro gestores de quatro hospitais federais situados no município do Rio de Janeiro.


Os resultados foram analisados a partir das entrevistas e interpretados à luz das referências bibliográficas pertinentes à temática do estudo. Os resultados mostram que os quatro serviços estudados já vivenciaram situação de violência urbana e, em função disso, três deles se recusam a atenderem áreas onde a violência se faz mais presente. Contudo, para tentar viabilizar o atendimento ao paciente, esses serviços se disponibilizam em atender em outro endereço caso o paciente tenha a possibilidade de ir para a casa de algum familiar / amigo que resida em local seguro. Os serviços estudados consideram o mapeamento / conhecimento da rede importante, mas têm dificuldades em utilizá-la, seja pela sua falta de capacitação, seja pela falta de pessoal para realizar o mapeamento. Um dos serviços já iniciou esse processo de capacitação da rede para os cuidados dentro da especificidade das patologias dos seus pacientes. Conclui-se que a estratégia mais utilizada pelos serviços para garantir a atenção domiciliar é solicitar outro endereço ao paciente para realizar a visita com segurança para a equipe de saúde. Como isso nem sempre é possível, o paciente geralmente permanece internado ou sem o atendimento domiciliar.


The object of this research is the accomplishment of health home visits by professionals, linked to federal hospitals in Rio de Janeiro, to patients living in places with urban violence. Currently, violence has become a public health problem and it is necessary to create accessibility strategies to the services of fered by SUS for patients living in violent areas. The question that guided the study was: How do the hospital health services are organized to ensure the home health care for those who live in violent urban areas? The general objective of the study is: To discuss the strategies used by home care services to ensure health care for patients who live in violent urban areas. The specific objectives were: 1) To list the strategies used by home care services to ensure the care of patients who live in violent urban areas; 2)To compare the strategies used by the selected services; 3) To identify, based on the experiences of the analyzed services, the strategies with application possibilities in UDOMI. This is a descriptive field study on the actions of managers of home care services of the federal hospitals of Rio de Janeiro to ensure the care of patients living in violent urban areas and that are able to the receive home care service. Data were obtained by means of interview stargeted to four managers of four federal hospitals situated in the municipality of Rio de Janeiro. The results were analyzed from the interviews and interpreted in the light of the bibliographic references pertaining to the subject of study.


The results unveil that the fourstudied services have experienced situation of urban violence, and because of this three ofthem refuse to provide care in areas in which violence is more present. Nevertheless, in orderto try to enable patient care, these services are available to provide care in another address ifthe patient has the possibility of walking to the house of a relative/ friend who lives in a safeplace. The mapping / knowledge of network has been considered important by the studiedservices, but they have difficulties in using it, either due to their lack of training or due to thelack of staff to perform the mapping. One of the services has already started this network training process for the care within the specificity of the pathologies of their patients. It isconcluded that the strategy most commonly used by services to ensure home care is to requestthe patient to show another address to accomplish the visit with safety for the health team. Asthis is not always possible, the patient usually remains admitted or without home care.


Assuntos
Humanos , Pessoal de Saúde , Assistência Domiciliar , Zona de Risco , Sistema Único de Saúde , População Urbana , Violência , Hospitais Federais
11.
São Paulo; s.n; s.n; 2015. 123 p. tab, graf, ilus.
Tese em Português | LILACS | ID: biblio-836740

RESUMO

Estudos apontam que a região Amazônica apresenta concentrações significativas de selênio nos solos e que, por isso, a população não estaria susceptível à deficiência desse mineral. Em contrapartida, a região também apresenta dados de concentrações elevadas de mercúrio nos solos e rios, entretanto, a população não apresenta sinais clínicos evidentes de contaminação. Acredita-se que o selênio, um mineral antioxidante, possa ser um possível colaborador para a aparente tolerância ao mercúrio, pois uma das ações desse mineral é a de destoxificar o organismo contra metais tóxicos. Dependendo das concentrações no organismo, o mercúrio pode potencializar a geração das espécies reativas de oxigênio e, dessa forma, as defesas antioxidantes intrínsecas das células podem ser prejudicadas, resultando na condição conhecida por estresse oxidativo. A contaminação por mercúrio pode, ainda, comprometer a saúde tanto das mulheres quanto das crianças, pois esse metal, na forma de metilmercúrio, pode atravessar a barreira placentária e se concentrar, principalmente, no cérebro do feto. Aliado a isso, a presença de polimorfismos em certos genes podem alterar a expressão de enzimas antioxidantes como a glutationa peroxidase 1, que é dependente de selênio, assim como da glutationa S-transferase, que atua na destoxificação do mercúrio no organismo. Vários estudos apresentam dados de concentrações de mercúrio em ribeirinhos da Amazônia, no entanto, resultados referentes às concentrações de selênio, ao estresse oxidativo e a polimorfismos genéticos na população da área urbana são raros. Diante disso, este estudo objetivou avaliar o estado nutricional relativo ao selênio, concentrações de mercúrio e a possível relação desses parâmetros com o estresse oxidativo e os polimorfimos Pro198Leu (rs 1050450) no gene da glutationa peroxidase 1 e GSTM1 no gene da glutationa S-transferase em mulheres em idade fértil residentes em área de risco de exposição ao mercúrio, da cidade de Porto Velho (RO). As voluntárias foram avaliadas por meio de medidas antropométricas (peso, estatura e circunferência da cintura) e aplicou-se o registro alimentar para avaliação do consumo alimentar. Realizou-se uma coleta de sangue para análise de selênio, atividade da enzima glutationa peroxidase, marcadores de estresse oxidativo e polimorfismos genéticos. O selênio foi determinado por espectrometria de absorção atômica com geração de hidretos acoplados à cela de quartzo (HGQTAAS). Para análise de mercúrio, foi coletada uma amostra do cabelo das voluntárias, sendo sua concentração determinada pelo método de espectrometria de absorção atômica com geração de vapor frio (CV AAS). Para avaliar o estresse oxidativo foram determinadas: a concentração plasmática de Malondialdeído (MDA) e a Capacidade de Absorção de Radicais de Oxigênio (ORAC). Participaram do estudo 200 mulheres com idade entre 19 e 50 anos. A ingestão alimentar média de selênio foi de 49,3 ± 19,2 µg/dia e a prevalência de ingestão inadequada foi de 40,9%. As concentrações médias do mineral no plasma e nos eritrócitos foram, respectivamente, 49,8 + 18,6 µg/L e 75,4 + 29,9 µg/L. A atividade média da glutationa peroxidase foi de 45,1+ 19,4 U/g Hb. A concentração média de mercúrio nos cabelos foi de 625 + 766 ng g-1. Ao avaliar a presença do SNP Pro198Leu, observou-se que 56,7% das participantes apresentaram genótipo selvagem, 36,8% heterozigotos e 6,8% homoizgotos para leucina. Quanto ao polimorfismo de deleção GSTM1, 42,5% das voluntárias apresentaram o genótipo nulo ou deletado, ou seja, relacionado a ausência de expressão da glutationa S-transferase. Esses resultados permitem concluir que a maioria das participantes apresentou estado nutricional deficiente em relação ao selênio. Apesar disso, tanto a atividade enzimática da glutationa peroxidase, como os biomarcadores do estresse oxidativo não sofreram interferência desta deficiência. O polimorfismo Pro198Leu, também não interferiu no status de selênio e no estresse oxidativo. Quanto à avaliação do polimorfismo GSTM1, o genótipo nulo ou deletado também não mostrou associação com as concentrações de mercúrio e o estresse oxidativo


Studies have shown that the Amazon region has significant concentrations of selenium in soils and therefore, the population is not susceptible to deficiency of this mineral. However, the region also presents data from high levels of mercury in soils and rivers, however, the population has no obvious clinical signs of contamination. It is believed that selenium, an antioxidant mineral may be a possible contributor to the apparent tolerance because of its actions in the detoxification of the body from toxic metals. Depending on the concentrations in the body, mercury can increase the generation of reactive oxygen species and thus the intrinsic antioxidant defenses of cells can be damaged, resulting in the condition known as oxidative stress. The mercury contamination may also compromise the health of both women and children, since this metal in the form of methylmercury can cross the placental barrier and concentrate mainly in the fetal brain. In addition, the presence of genetic polymorphisms can alter the expression of antioxidant enzymes such as glutathione peroxidase 1, which is selenium dependent, as well as glutathione S-transferase, which can be responsible for the mercury detoxification in the body. Several studies have shown mercury levels of riverine people from Amazon, however, results regarding selenium concentrations, oxidative stress and polymorphisms in the urban population are area. Thus, this study aimed to evaluate selenium status, mercury levels and the possible relationship of these with oxidative stress and genetic polymorphisms Pro198Leu (rs 1050450) in glutathione peroxidase 1 gene and GSTM1 in the glutathione S-transferase gene in women living in mercury exposure risk area, from the city of Porto Velho (RO). The of the volunteers was assessed using anthropometric measurements (weight, height and waist circumference) and evaluation of food consumption, by the food record. Blood samples were collected for selenium analysis, glutathione peroxidase enzyme's activity, oxidative stress and genetic polymorphisms. Selenium was determined by hydride generation quartz tube atomic absorption spectroscopy (HGQT AAS). For mercury analysis, a hair sample of volunteers was collected, and its concentration was determined by atomic absorption spectrometry method with cold vapor (CV AAS). To evaluate oxidative stress plasma concentrations of malondialdehyde (MDA) and Oxygen Radical Absorbance Capacity (ORAC) were determined We enrolled 200 volunteers aged between 19 and 50. The average of selenium intake was 49,3 ± 19,2 µg/day and the prevalence of inadequate intake was 40,9%. Mean selenium concentration on plasma and erythrocytes were respectively 49,8 + 18,6 µg/L and 75,4 + 29,9 µg/L. Glutathione peroxidase showed mean activity of 45,1 + 19,4 U/g Hb and mercury levels of 625 + 766 ng g-1. Evaluating the presence of the SNP Pro198Leu, it was observed that 56,7% of the were participants had wild type genotype, 36,8% heterozygous and 6,8% were homozygous for leucine. For the GSTM1 null deletion polymorphism, 42,5% of the volunteers had a null genotype, ie, do not express the enzyme glutathione S-transferase. These results indicate that the majority of participants had selenium deficiency in plasma and erythrocytes. Nevertheless, most of them had adequate activity of glutathione peroxidase. There was no association between selenium concentrations and the biomarkers used to assess oxidative stress. The Pro198Leu polymorphism did not interfere in selenium concentrations, as well as in the oxidative stress. The evaluation of GSTM1 polymorphism had no association with mercury levels and oxidative stress


Assuntos
Humanos , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Contaminação Química , Intoxicação por Mercúrio/classificação , Estresse Oxidativo , Polimorfismo Genético/efeitos dos fármacos , População Residente , Zona de Risco , Selênio/química
12.
Psico USF ; 18(2): 299-308, maio-ago.2013.
Artigo em Português | Index Psicologia - Periódicos | ID: psi-58780

RESUMO

As enchentes vêm desabrigando e causando a morte de famílias no Brasil. O objetivo desta pesquisa foi identificar as vivências de pessoas que moraram durante muitos anos em uma área de risco, à beira de um córrego em Campo Grande-MS. Este estudo é inovador por abordar tal vivência como um fenômeno psicossocial. Foram realizadas entrevistas estruturadas com 19 idosos, discutidas a partir da análise de conteúdo. Para os moradores, o principal problema relativo à habitação eram as enchentes, por si só, sem atrelá-las a uma conjuntura mais ampla de risco ambiental. Por isso, perceber tal localidade como área de risco era de difícil compreensão. Faz-se necessário realizar estudos que contemplem a relação pessoa-ambiente, em uma perspectiva psicossocial, considerando que as pessoas utilizam aspectos subjetivos para compreensão de risco. Processos que envolvam essa perspectiva poderão colaborar na promoção da saúde aliada a conscientização ambiental.(AU)


Floods displace and kill families in Brazil. The objective of this study was to identify the routine of living for many years on the edge of a stream in Campo Grande-MS. It is innovative because it addresses the experience as a psychosocial phenomenon. Structured interviews were conducted with 19 elderly people and they were discussed within content analysis perspective. For the participants, the main problem related to their houses was the flooding in itself without analyzing other factors related to environmental risk. So, it was difficult to perceive their neighborhood as a risk area. Thus, it is necessary to conduct studies that address the relationship between person and environment, from a psychosocial perspective, considering that people use subjective aspects to understand risk. Processes that involve this perspective could help promote health associated with environmental awareness.(AU)


Las inundaciones vienen desplazando y causando la muerte de familias en Brasil. El objetivo de esta investigación fue identificar las experiencias de personas que vivieron durante muchos años en un área de riesgo, en el borde de un arroyo en Campo Grande-MS-Brasil. Este estudio es innovador al abordar esa experiencia como un fenómeno psicosocial. Fueron Se realizaron entrevistas estructuradas con 19 ancianos, discutidas a partir del análisis de contenido. Para los residentes, el principal problema en relación a las viviendas eran las inundaciones, por sí solas, sin relacionarlas a una coyuntura más amplia de riesgo ambiental. Por eso, percibir tal localidad como área de riesgo era de difícil comprensión. Es necesario realizar estudios teniendo en cuenta la relación persona-ambiente, en una perspectiva psicosocial, considerando que las personas utilizan aspectos subjetivos para comprensión de riesgo. Procesos que involucren esa perspectiva podrán colaborar en la promoción de la salud junto con la concientización ambiental.(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Inundações , Zona de Risco , Saúde Pública , Vulnerabilidade Social , Áreas de Pobreza , Habitação Popular
13.
Psico USF ; 18(2): 299-308, maio-ago. 2013.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-685511

RESUMO

As enchentes vêm desabrigando e causando a morte de famílias no Brasil. O objetivo desta pesquisa foi identificar as vivências de pessoas que moraram durante muitos anos em uma área de risco, à beira de um córrego em Campo Grande-MS. Este estudo é inovador por abordar tal vivência como um fenômeno psicossocial. Foram realizadas entrevistas estruturadas com 19 idosos, discutidas a partir da análise de conteúdo. Para os moradores, o principal problema relativo à habitação eram as enchentes, por si só, sem atrelá-las a uma conjuntura mais ampla de risco ambiental. Por isso, perceber tal localidade como área de risco era de difícil compreensão. Faz-se necessário realizar estudos que contemplem a relação pessoa-ambiente, em uma perspectiva psicossocial, considerando que as pessoas utilizam aspectos subjetivos para compreensão de risco. Processos que envolvam essa perspectiva poderão colaborar na promoção da saúde aliada a conscientização ambiental.


Floods displace and kill families in Brazil. The objective of this study was to identify the routine of living for many years on the edge of a stream in Campo Grande-MS. It is innovative because it addresses the experience as a psychosocial phenomenon. Structured interviews were conducted with 19 elderly people and they were discussed within content analysis perspective. For the participants, the main problem related to their houses was the flooding in itself without analyzing other factors related to environmental risk. So, it was difficult to perceive their neighborhood as a risk area. Thus, it is necessary to conduct studies that address the relationship between person and environment, from a psychosocial perspective, considering that people use subjective aspects to understand risk. Processes that involve this perspective could help promote health associated with environmental awareness.


Las inundaciones vienen desplazando y causando la muerte de familias en Brasil. El objetivo de esta investigación fue identificar las experiencias de personas que vivieron durante muchos años en un área de riesgo, en el borde de un arroyo en Campo Grande-MS-Brasil. Este estudio es innovador al abordar esa experiencia como un fenómeno psicosocial. Fueron Se realizaron entrevistas estructuradas con 19 ancianos, discutidas a partir del análisis de contenido. Para los residentes, el principal problema en relación a las viviendas eran las inundaciones, por sí solas, sin relacionarlas a una coyuntura más amplia de riesgo ambiental. Por eso, percibir tal localidad como área de riesgo era de difícil comprensión. Es necesario realizar estudios teniendo en cuenta la relación persona-ambiente, en una perspectiva psicosocial, considerando que las personas utilizan aspectos subjetivos para comprensión de riesgo. Procesos que involucren esa perspectiva podrán colaborar en la promoción de la salud junto con la concientización ambiental.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Idoso de 80 Anos ou mais , Inundações , Áreas de Pobreza , Saúde Pública , Habitação Popular , Zona de Risco , Vulnerabilidade Social
14.
Rev. bras. estud. popul ; 30(1): 35-56, jan.-jun. 2013. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-679386

RESUMO

O crescimento e a expansão urbana trazem, em seu próprio processo constitutivo, riscos e perigos que se expressam pela falta de ajuste e aderência da produção do espaço urbano aos sistemas naturais. Esta situação se agrava quando o próprio sítio é naturalmente frágil, como é o caso das áreas costeiras do litoral norte de São Paulo. Esta região viveu uma de suas décadas de maior crescimento urbano e econômico, no contexto de grandes transformações ligadas à exploração de gás e petróleo, expansão do porto de São Sebastião, mudanças na atividade turística e consolidação da urbanização, especialmente em Caraguatatuba, sede e polo irradiador da maior parte das transformações. Divulgados os dados do Censo Demográfico de 2010, é momento propício para precisar a intensidade e as formas deste crescimento na última década, observado empiricamente, e suas relações com os riscos e vulnerabilidade. Se há uma relação entre urbanização e risco, a tendência é que as intensas mudanças recentes tenham aprofundado e criado novas áreas de risco, com a expansão urbana avançando sobre áreas naturalmente frágeis. O presente estudo procura identificar quem vive ou trabalha nestas áreas, concentrando-se nas novas áreas, a partir de uma compreensão do processo de urbanização no trópico úmido e suas consequências em termos de riscos e vulnerabilidade, com foco nos dados dos Censos Demográficos de 2000 e 2010.


Urban growth and sprawl bring with them hazards and risks that are expressed by the lack of adjustment and adherence of urban space production to the natural systems. This situation gets worse when the location itself is naturally vulnerable, as in the case of the North Coast of São Paulo state. This region experienced one of its decades of largest urban and economic growth, in the context of significant transformations associated to oil and gas exploration, the expansion of the port of São Sebastião, changes in touristic activities and the consolidation of urbanization, especially in Caraguatatuba, the center where most of the transformation began. After learning the results of the 2010 Census, it is the appropriate time to measure the intensity and how this growth occurred in the last decade, which was empirically observed, and its relations with hazards and vulnerability. If there is a relation between urbanization and risk, the tendency is that the deep and intense changes may have intensified and created new risk areas, as the urban sprawl reached naturally fragile areas. We have tried to identify the people who live or work in these areas, focusing on the new areas, starting from understanding the process of urbanization in the humid tropics and its consequences in terms of risk and vulnerability, focusing on the 2000 and 2010 census data.


El crecimiento y la expansión urbana ocasionan, en su propio proceso constitutivo, riesgos y peligros que se expresan por medio de la falta de ajuste y adhesión de la producción del espacio urbano a los sistemas naturales. Esta situación se agrava cuando el propio sitio es naturalmente frágil, como es el caso de las áreas costeras del litoral norte de São Paulo. Esta región vivió una de sus décadas de mayor crecimiento urbano y económico en el marco de grandes transformaciones vinculadas a la explotación de gas y petróleo, a la expansión del puerto de São Sebastião, a los cambios en la actividad turística y a la consolidación de la urbanización, especialmente en Caraguatatuba, sede y polo irradiador de la mayor parte de las transformaciones. Divulgados los datos del Censo 2010, éste es un momento propicio para precisar la intensidad y las formas de dicho crecimiento en la última década, observándolo empíricamente, así como sus relaciones con los riesgos y la vulnerabilidad. Si hay una relación entre urbanización y riesgo, la tendencia es que los intensos cambios recientes profundizaron y crearon nuevas áreas de riesgo, mientras la expansión urbana avanza sobre áreas naturalmente frágiles. El presente estudio procura identificar a quienes viven o trabajan en estas áreas, concentrándose en las nuevas áreas a partir de una comprensión del proceso de urbanización en el trópico húmedo y sus consecuencias en lo que concierne a riesgos y vulnerabilidad, con un enfoque en los datos de los Censos de 2000 y 2010.


Assuntos
Humanos , Dinâmica Populacional , Crescimento Demográfico , Zona de Risco , Urbanização , Brasil/etnologia , Mudança Climática
15.
Recife, PE; s.n; 2013. 42 p. map.
Tese em Português | LILACS | ID: biblio-871423

RESUMO

O presente projeto tem como objetivo caracterizar a distribuição espacial dos casos novos notificados de tuberculose no SINAN no período de 2007 a 2011. O município do Recife foi escolhido para compor o estudo por ser o de maior taxa de incidência de tuberculose (TB) no Estado de Pernambuco. Foi realizado um estudo descritivo de corte transversal com abordagem espacial. Foram incluídos no estudo os 7.498 casos de tuberculose notificados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) da Secretaria de Saúde do Recife no período proposto. Foram utilizadas as bases cartográficas: Dos bairros e o banco de dados do SINAN da TB cedidos respectivamente pela Secretaria de Planejamento e Secretaria Municipal de Saúde do Recife. A análise e o processamento dos dados foi realizado no programa Microsoft Excel 2010 e a incorporação dos casos de tuberculose ao Sistema de Informações Geográficas (SIG) foi realizada usando o software livre TERRAVIEW 4.1.0. A representação cartográfica foi executada utilizando o software ArcGIS 9. Os cálculos para a taxa de incidência média de tuberculose e da taxa de incidência média de tuberculose pelo método bayesiano empírico local foram realizados fazendo o uso do TERRAVIEW 4.1.0 e o processamento das tabelas foi realizado no Microsoft Office Excel 2010. A base de dados cartográficos que foi utilizada foi a Malha de Setores Censitários – IBGE/2010, a partir da qual se extraiu as informações acerca de bairros, distritos e demais divisões político-administrativas. Este projeto com relação aos aspectos éticos foi submetido ao Comitê de Ética e Pesquisas em Seres Humanos do Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães para a apreciação e parecer. A tuberculose no Recife apresentou altas taxas de incidência no período (média de 108,7 casos por 100.000 habitantes). Os Distritos I, II, III e V são áreas críticas que devem ter uma intervenção maior da Gestão, Vigilância e da Atenção Básica do município em termos da ocorrência da tuberculose.


Assuntos
Humanos , Incidência , Notificação , Tuberculose/epidemiologia , Brasil , Estudos Transversais , Sistemas de Informação em Saúde , Características de Residência , Zona de Risco
16.
Rev. APS ; 15(2)jun. 2012. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-676097

RESUMO

A pesquisa tem como objetivo geral a análise do perfil epidemiológico dos usuários cadastrados na microárea de risco tipo 1, na cidade de Fortaleza-Ceará. Trata-se de um estudo do tipo transversal e analítico, com abordagem quantitativa, realizado no Centro de Saúde da Família da Secretaria Executiva Regional IV da Prefeitura Municipal de Fortaleza-CE., no período de agosto de 2006 a agosto de 2007. Aplicou-se um formulário semiestruturado como instrumento de pesquisa, a fim de coletar as informações. Utilizou-se o programa EXCELL e o programa Preditictive Analitics Software for Windows (PASW), versão 17.0, para o tratamento dos dados. Utilizou-se a técnica de análise descritiva na base de exploração dos dados, além do teste do qui-quadrado, para verificar a existência de associação entre as variáveis envolvidas no estudo, ao nível de significância de 5%. Os resultados apontaram uma comunidade ganhando de um a dois salários mínimos (230 - 55,8%); apenas 50 (10,6%), com ocupação formal; condições sanitárias e habitacionais precárias (159 - 38,6%); elevada quantidade de crianças fora da creche/escola (113 - 35,9%); e prevalência de doenças crônico-degenerativas entre os idosos (45 - 49,5%). Não foi identificada significância estatística, com uma confiabilidade de 95% entre as categorias apresentadas: não adulto e adulto e os tipos de ocupações (p?0,001); faixa etária escolar das crianças e sexo (p=0,060). Porém observou-se a existência de associação altamente significativa (p?0,001) entre as categorias da faixa etária escolar e a frequência à escola. A faixa etária dos idosos não se apresentou significativa quando relacionada com sexo (p=0,932), ocupação (p=0,200) e tipo de doença (p=0,281). Conclui-se que o retrato epidemiológico oriundo do estudo aponta suscetibilidade multifatorial elevada da comunidade a patologias e agravos à saúde com flagrante dependência de políticas públicas intersetoriais, para modificação do quadro negativo atual.


The research aims to analyze the epidemiological profile of registered users in the type 1 risk micro-area in the city of Fortaleza, Ceará. This is a cross-sectional, analytical study with a quantitative approach, performed at the Center for Family Health of the Region IV Executive Secretariat of the City of Fortaleza-CE, during the period August 2006 to August 2007. We applied a semi-structured questionnaire as a research tool in order to collect the information. We used the Excel program and the Predictive Analytics SoftWare (PASW) for Windows, version 17.0, to process the data. We used the technique of descriptive analysis based on data mining, and the chi-square test, to verify the existence of an association between the variables involved in the study, at a significance level of 5%. Results showed: a community with 230 (55.8%) earning one to two minimum wages, with only 50 (10.6%) having formal employment, 159 (38.6%) with poor sanitary and living conditions, 113 (35.9%) with high number of children without daycare / school attendance, and a prevalence of chronic diseases among the elderly of 45 (49.5%). No statistical significance was identified, with a reliability of 95%, between the categories: non-adult/adult and the types of occupations (p?0,001), nor children?s school age and gender (p = 0.060). However, the existence of a highly significant association (p?0,001) was observed between the categories school age and school attendance. The age of the elderly did not appear significant when compared to gender (p = 0.932), occupation (p = 0.200), and type of disease (p = 0.281). We conclude that the picture coming from the epidemiological study indicates high multifactorial susceptibility of the community to diseases and health problems, with a clear reliance on intersectoral public policies, to change the current negative picture.


Assuntos
Perfil de Saúde , Zona de Risco , Centros de Saúde , Características de Residência , Estratégia Saúde da Família , Acesso aos Serviços de Saúde
17.
Rev. argent. salud publica ; 3(10): 24-29, mar. 2012. tab
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-644966

RESUMO

INTRODUCCIÓN: En Tucumán la concentración de arsénico en agua fluctúa entre 0,1 y 0,01 ppm. El sistema de salud carece de registro de casos. OBJETIVOS: Elaborar un mapa de riesgo ambiental, estimar la prevalencia de hidroarsenicismo crónico regional endémico (HACRE) y explorar la relación entre la concentración de arsénico en agua y las manifestaciones clínicas en Villa Belgrano, Tucumán. MÉTODOS: estudio transversal. Se analizaron todas las fuentes de agua y se seleccionaron aleatoriamente 119 personas adultas. Para la definición de caso de HACRE se utilizó un criterio diferente al de la Organización Mundial de la Salud (OMS) en concentración de arsénico en agua, orina y cabello y tiempo de consumo, siendo éste más sensible en el valor de corte de arsénico en el agua. Se consideró caso definido a quien había consumido agua con un nivel de arsénico mayor a 0,01 partes por millón(ppm) por más de 5 años y presentado más de 3 ug/g en cabello y/o más de 40 ug/g en orina, con clínica compatible. RESULTADOS: El 75% de las fuentes de agua tenían valores mayores a 0,01 ppm de arsénico. Con los criterios de la OMS, se registraron 51 casos probables y no hubo casos definidos. Según los criterios del estudio, hubo 3 casos definidos y una prevalencia del 2,6%. No se halló una asociación entre lesiones no cutáneas o cutáneas graves y valores mayores a 0,01 ppm. CONCLUSIONES: La prevalencia estimada según los criterios del estudio tuvo valores similares a los establecidos en la bibliografía bajo las condiciones en cuestión, aunque con otros criterios no comparables.


INTRODUCTION: In Tucumán, the arsenic concentration in water fluctuates between 0,1 and 0,01 ppm.The provincial health system does not have any record of cases. OBJECTIVES: To identify and create a map of environmental risk, estimating also chronic endemic regional hydroarsenicism(CERHA) prevalence in Villa Belgrano and exploring the relation between arsenic concentration in water and clinical manifestations. METHODS: A cross-sectional study was performed. All water sources were analyzed and 119 adults were randomly selected. The definition of case considered the own criteria, which differed from the ones of World Health Organization (WHO) regarding arsenic concentration in water, urine and hair as well as time of consumption. The study criteria is most sensible in arsenic water concentration. Those who had consumed water with more than 0.01 parts per million (ppm) for over 5 years and presented more than 3 ug/g in hair and/or more than 40 ug/gin urine with compatible clinical signs were considered as cases. RESULTS: 75 % of water sources had arsenic levels higher than 0.01 ppm. According to the WHO criteria, there were 51 probable cases and there was not any defined case. According to the study criteria, there were 3 defined cases with a prevalence of 2.6%. The study did not find an association between withnon-cutaneous or serious cutaneous injuries and arsenic levelin water higher than 0.01 ppm. CONCLUSIONS: The prevalence estimated according to the study criteria was similar to the one established in the bibliography under the same conditions, though with other criteria which are not comparable.


Assuntos
Humanos , Arsênio/toxicidade , Poluentes da Água/toxicidade , Sinais e Sintomas , Microbiologia da Água , Consumo de Água (Saúde Ambiental) , Efeitos da Contaminação da Água , Zona de Risco/prevenção & controle
18.
Rev. argent. salud publica ; 3(10): 24-29, mar. 2012. tab
Artigo em Espanhol | BINACIS, BINACIS | ID: bin-129531

RESUMO

INTRODUCCION: En Tucumán la concentración de arsénico en agua fluctúa entre 0,1 y 0,01 ppm. El sistema de salud carece de registro de casos. OBJETIVOS: Elaborar un mapa de riesgo ambiental, estimar la prevalencia de hidroarsenicismo crónico regional endémico (HACRE) y explorar la relación entre la concentración de arsénico en agua y las manifestaciones clínicas en Villa Belgrano, Tucumán. METODOS: estudio transversal. Se analizaron todas las fuentes de agua y se seleccionaron aleatoriamente 119 personas adultas. Para la definición de caso de HACRE se utilizó un criterio diferente al de la Organización Mundial de la Salud (OMS) en concentración de arsénico en agua, orina y cabello y tiempo de consumo, siendo éste más sensible en el valor de corte de arsénico en el agua. Se consideró caso definido a quien había consumido agua con un nivel de arsénico mayor a 0,01 partes por millón(ppm) por más de 5 años y presentado más de 3 ug/g en cabello y/o más de 40 ug/g en orina, con clínica compatible. RESULTADOS: El 75% de las fuentes de agua tenían valores mayores a 0,01 ppm de arsénico. Con los criterios de la OMS, se registraron 51 casos probables y no hubo casos definidos. Según los criterios del estudio, hubo 3 casos definidos y una prevalencia del 2,6%. No se halló una asociación entre lesiones no cutáneas o cutáneas graves y valores mayores a 0,01 ppm. CONCLUSIONES: La prevalencia estimada según los criterios del estudio tuvo valores similares a los establecidos en la bibliografía bajo las condiciones en cuestión, aunque con otros criterios no comparables.(AU)


INTRODUCTION: In Tucumán, the arsenic concentration in water fluctuates between 0,1 and 0,01 ppm.The provincial health system does not have any record of cases. OBJECTIVES: To identify and create a map of environmental risk, estimating also chronic endemic regional hydroarsenicism(CERHA) prevalence in Villa Belgrano and exploring the relation between arsenic concentration in water and clinical manifestations. METHODS: A cross-sectional study was performed. All water sources were analyzed and 119 adults were randomly selected. The definition of case considered the own criteria, which differed from the ones of World Health Organization (WHO) regarding arsenic concentration in water, urine and hair as well as time of consumption. The study criteria is most sensible in arsenic water concentration. Those who had consumed water with more than 0.01 parts per million (ppm) for over 5 years and presented more than 3 ug/g in hair and/or more than 40 ug/gin urine with compatible clinical signs were considered as cases. RESULTS: 75 % of water sources had arsenic levels higher than 0.01 ppm. According to the WHO criteria, there were 51 probable cases and there was not any defined case. According to the study criteria, there were 3 defined cases with a prevalence of 2.6%. The study did not find an association between withnon-cutaneous or serious cutaneous injuries and arsenic levelin water higher than 0.01 ppm. CONCLUSIONS: The prevalence estimated according to the study criteria was similar to the one established in the bibliography under the same conditions, though with other criteria which are not comparable.(AU)


Assuntos
Humanos , Arsênio/toxicidade , Poluentes da Água/toxicidade , Consumo de Água (Saúde Ambiental) , Microbiologia da Água , Efeitos da Contaminação da Água , Zona de Risco/prevenção & controle , Sinais e Sintomas
19.
Rev. argent. salud publica ; 3(10): 24-29, mar. 2012. tab
Artigo em Espanhol | BINACIS, BINACIS | ID: bin-127707

RESUMO

INTRODUCCION: En Tucumán la concentración de arsénico en agua fluctúa entre 0,1 y 0,01 ppm. El sistema de salud carece de registro de casos. OBJETIVOS: Elaborar un mapa de riesgo ambiental, estimar la prevalencia de hidroarsenicismo crónico regional endémico (HACRE) y explorar la relación entre la concentración de arsénico en agua y las manifestaciones clínicas en Villa Belgrano, Tucumán. METODOS: estudio transversal. Se analizaron todas las fuentes de agua y se seleccionaron aleatoriamente 119 personas adultas. Para la definición de caso de HACRE se utilizó un criterio diferente al de la Organización Mundial de la Salud (OMS) en concentración de arsénico en agua, orina y cabello y tiempo de consumo, siendo éste más sensible en el valor de corte de arsénico en el agua. Se consideró caso definido a quien había consumido agua con un nivel de arsénico mayor a 0,01 partes por millón(ppm) por más de 5 años y presentado más de 3 ug/g en cabello y/o más de 40 ug/g en orina, con clínica compatible. RESULTADOS: El 75% de las fuentes de agua tenían valores mayores a 0,01 ppm de arsénico. Con los criterios de la OMS, se registraron 51 casos probables y no hubo casos definidos. Según los criterios del estudio, hubo 3 casos definidos y una prevalencia del 2,6%. No se halló una asociación entre lesiones no cutáneas o cutáneas graves y valores mayores a 0,01 ppm. CONCLUSIONES: La prevalencia estimada según los criterios del estudio tuvo valores similares a los establecidos en la bibliografía bajo las condiciones en cuestión, aunque con otros criterios no comparables.(AU)


INTRODUCTION: In Tucumán, the arsenic concentration in water fluctuates between 0,1 and 0,01 ppm.The provincial health system does not have any record of cases. OBJECTIVES: To identify and create a map of environmental risk, estimating also chronic endemic regional hydroarsenicism(CERHA) prevalence in Villa Belgrano and exploring the relation between arsenic concentration in water and clinical manifestations. METHODS: A cross-sectional study was performed. All water sources were analyzed and 119 adults were randomly selected. The definition of case considered the own criteria, which differed from the ones of World Health Organization (WHO) regarding arsenic concentration in water, urine and hair as well as time of consumption. The study criteria is most sensible in arsenic water concentration. Those who had consumed water with more than 0.01 parts per million (ppm) for over 5 years and presented more than 3 ug/g in hair and/or more than 40 ug/gin urine with compatible clinical signs were considered as cases. RESULTS: 75 % of water sources had arsenic levels higher than 0.01 ppm. According to the WHO criteria, there were 51 probable cases and there was not any defined case. According to the study criteria, there were 3 defined cases with a prevalence of 2.6%. The study did not find an association between withnon-cutaneous or serious cutaneous injuries and arsenic levelin water higher than 0.01 ppm. CONCLUSIONS: The prevalence estimated according to the study criteria was similar to the one established in the bibliography under the same conditions, though with other criteria which are not comparable.(AU)


Assuntos
Humanos , Arsênio/toxicidade , Poluentes da Água/toxicidade , Consumo de Água (Saúde Ambiental) , Microbiologia da Água , Efeitos da Contaminação da Água , Zona de Risco/prevenção & controle , Sinais e Sintomas
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...