Your browser doesn't support javascript.
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 20 de 411
Filter
1.
J. pediatr. (Rio J.) ; 95(5): 519-530, Sept.-Oct. 2019. tab, graf
Article in English | LILACS-Express | ID: biblio-1040353

ABSTRACT

Abstract Objective: To identify, using a systematic review and meta-analysis of observational studies, which risk factors are significantly associated with neonatal mortality in Brazil, and to build a comprehensive national analysis on neonatal mortality. Sources: This review included observational studies on neonatal mortality, performed between 2000 and 2018 in Brazilian cities. The MEDLINE, Elsevier, Cochrane, LILACS, SciELO, and OpenGrey databases were used. For the qualitative analysis, the Newcastle-Ottawa Scale was used. For the quantitative analysis, the natural logarithms of the risk measures and their confidence intervals were used, as well as the DerSimonian and Laird method as a random effects model, and the Mantel-Haenszel model for heterogeneity estimation. A confidence level of 95% was considered. Summary of findings: The qualitative analysis resulted in six studies of low and four studies of intermediate-low bias risk. The following exposure factors were significant: absence of partner, maternal age ≥35 years, male gender, multiple gestation, inadequate and absent prenatal care, presence of complications during pregnancy, congenital malformation in the assessed pregnancy, Apgar < 7 at the fifth minute, low and very low birth weight, gestational age ≤ 37 weeks, and caesarean delivery. Conclusion: The most significant risk factors presented in this study are modifiable, allowing aiming at a real reduction in neonatal deaths, which remain high in the country.


Resumo: Objetivo: Identificar, através de uma revisão sistemática e da metanálise de estudos observacionais, quais fatores de risco associam-se significativamente com a mortalidade neonatal no Brasil e construir uma análise nacional abrangente sobre a mortalidade neonatal. Fontes: Foram avaliados os estudos observacionais sobre mortalidade neonatal realizados entre 2000 e 2018 em cidades brasileiras. Usaram-se as bases MEDLINE, Elsevier, Cochrane, LILACS, SciELO e OpenGrey. Para a análise qualitativa, foi usada a Escala Newcastle-Ottawa. Para a análise quantitativa, foram utilizados os logaritmos naturais das medidas de risco e de seus intervalos de confiança, o método de DerSimonian e Laird como modelo de efeitos aleatórios e o modelo de Mantel-Haenszel para estimativa da heterogeneidade. Considerou-se nível de confiança de 95%. Resumo dos achados: A análise qualitativa resultou em seis estudos de baixo e quatro estudos de intermediário-baixo risco de viés. Foram significativos os seguintes fatores de exposição: ausência de companheiro, idade materna ≥ 35 anos, sexo masculino, gestação múltipla, pré-natal inadequado e ausente, presença de intercorrências durante a gestação, de malformação congênita na gestação em estudo, Apgar < 7 no quinto minuto, baixo e muito baixo peso ao nascer, idade gestacional ≤ 37 semanas e parto cesariano. Conclusão: Os fatores de risco mais significativos apresentados neste estudo são modificáveis, o que possibilita almejar uma redução real das mortes neonatais, que ainda permanecem elevadas no país.

2.
Rev. pesqui. cuid. fundam. (Online) ; 11(3): 816-822, abr.-maio 2019. tab
Article in English, Portuguese | LILACS, BDENF - Nursing | ID: biblio-987303

ABSTRACT

Objective: The study's goal has been to both know and analyze the aspects that the studies from national and international literatures can reveal about the profile of maternal mortality. Methods: It is an integrative literature review. The search was conducted in August 2017, through the Virtual Health Library (VHL), searching in the databases named Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) [Latin-American and Caribbean Literature in Health Sciences], Medical Literature Analysis and Retrieval System Online (MEDLINE), Nursing Database (ND); establishing inclusion and exclusion criteria, and then selecting nine studies. Results: The epidemiological profile of maternal deaths is influenced by social factors, which reflect the inequalities present in the world, the disparities in accessing health services, education and other factors that affect a vulnerable group at alarming rates. Conclusions: The studies suggest the need for greater efforts regarding the engagement of society, public agencies and health professionals, aiming to bigger commitment and co-responsibility in the struggle to reduce maternal mortality


Objetivo: Conhecer e analisar os aspectos que os estudos da literatura nacional e internacional revelam sobre o perfil da mortalidade materna. Métodos: Revisão da literatura, a busca foi realizada em agosto de 2017, por meio da Biblioteca Virtual em Saúde, nas bases de dados da Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde, Medical Literature Analysis and Retrieval System Online e, Base de dados da Enfermagem, estabelecendo-se critérios de inclusão e exclusão, sendo selecionados nove estudos. Resultados: O perfil epidemiológico dos óbitos maternos é influenciado por fatores sociais, os quais refletem as desigualdades que assolam o mundo, a disparidade nas formas de acesso aos serviços de saúde, a educação e demais fatores que repercutem num grupo vulnerável para índices alarmantes. Conclusões: Os estudos refletem a necessidade de maiores esforços com engajamento da sociedade, órgãos públicos, profissionais de saúde, com vista a maior comprometimento e co-resposabilização na luta pela redução da mortalidade materna


Objetivo: Investigar y analizarlos aspectos que elestudio de la literatura nacional e internacional revelan sobre el perfil de lamortalidad materna. Metodos: La revisión se realizóen agosto de 2017, a través de la Biblioteca Virtual enSalud, enlas bases de datos de la Literatura Latinoamericana y del Caribe enCiencias de laSalud, Medical LiteratureAnalysis and Retrieval System Online y, Base de datos de la literatura Enfermería, estableciéndosecriterios de inclusión y exclusión, siendo selecionado snueve estudios. Resultados: El perfil epidemiológico de lasmuertes maternas se ve influenciada por factores sociales, que reflejanlas desigualdades que aquejan al mundo, la disparidadenlas formas de acceso a losservicios de salud, educación y otrosfactores que afectan a un grupo vulnerable a niveles alarmantes. Conclusiones: Los estúdios reflejan la necesidad de mayores esfuerzos para involucrar a lasociedad, agencias gubernamentales, profesionales de lasalud, con miras a um mayor compromiso y co-resposabilizaçãoenla lucha por reducir la mortalidad materna


Subject(s)
Humans , Female , Pregnancy , Adult , Middle Aged , Maternal Mortality/trends , Women's Health/statistics & numerical data , Healthcare Disparities/statistics & numerical data , Public Health Policy
3.
Lima; Perú. Ministerio de Salud; 20190300. 17 p. tab.
Monography in Spanish | LILACS, LIPECS | ID: biblio-987041

ABSTRACT

La directiva sanitaria contiene: la finalidad, objetivos, base legal, ámbito de aplicación, consideraciones generales y específicas y las responsabilidades para establecer la organización y funcionamiento de los comités de prevención de la mortalidad materna, fetal y neonatal.


Subject(s)
Primary Prevention , Maternal Mortality , Fetal Mortality , Perinatal Mortality , Primary Health Care , Guidelines as Topic
4.
Arch. med ; 19(1): 87-98, 20190330.
Article in Spanish | LILACS | ID: biblio-999118

ABSTRACT

Objetivo: caracterizar a una muestra de mujeres parturientas de Mendoza (Argentina), atendiendo a variables personales y contextuales. Materiales y métodos: estudio con enfoque cuantitativo con diseño no experimental-transversal y alcance descriptivo.Muestra no probabilística-intencional, conformada por 73 mujeres que fueron entrevistadas 48 horas después de que habían dado a luz en un hospital público de la ciudad de Mendoza, Argentina. Los datos se recolectaron a través de una escala de factores demográficos y socioeconómicos y un formulario de datos médicos. De ellos se obtuvieron diferentes estadísticos descriptivos. Resultados: se registraron embarazos adolescentes, consumo moderado de alcohol y tabaco durante la gestación,niveles de educación predominantemente bajos, gran índice de desempleo suplidos, en algunos casos, por ayudas económicas gubernamentales y un predominio de la estructura familiar tradicional. El porcentaje de partos por cesárea fue menor al 30% y los valores de edad gestacional, peso, talla, pulso, perímetro cefálico y puntaje Apgar de los recién nacidos resultaron esperables. Conclusiones: a partir de los resultados encontrados se visibiliza la necesidad de implementar acciones políticas que permitan garantizar los derechos reproductivos de las mujeres usuarias del sistema público de salud durante su embarazo, parto y puerperio. Se considera relevante trabajar sobre la prevención del embarazo adolescente, un mayor y mejor registro en las historias clínicas y el mejoramiento de las condiciones edilicias. A su vez, se alienta a continuar con las prácticas actuales que han permitido disminuir la tasa de mortalidad materna y neonatal..(AU)


Objective: characterize a sample of parturient women from Mendoza (Argentina), attending to personal and contextual variables. Materials and methods: it was used a quantitative approach with no experimental-transversal design and descriptive scope. Non-probabilistic-intentional sample, consisting of 73 women who were interviewed 48 hours after they had given birth in a public hospital in the City of Mendoza. The data was collected through a scale of demographic and socioeconomic factors and a medical data form. Different descriptive statistics were obtained. Results: there were some adolescent pregnancies, moderate consumption of alcohol and tobacco during pregnancy, predominantly low education levels, high unemployment rate, in some cases, supplemented by government financial aid and a predominance of the traditional family structure. The percentage of cesarean deliveries was less than 30% and gestational age, weight, height, pulse, head circumference and Apgar score of newborns were expected. Conclusions: actions and policies are required to guarantee the reproductive rights of women who use the public health system during pregnancy, childbirth and puerperium. It is also considered essential to work on the prevention of adolescent pregnancy, a greater and better record in the medical books and the improvement of building conditions. At the same time, it is encouraged to continue with the current practices that have boosted to reduce the maternal and neonatal mortality rate..(AU)


Subject(s)
Pregnancy , Labor, Obstetric , Public Health , Perinatal Care
5.
Duazary ; 16(1): 115-127, 2019. tab, ilus
Article in Spanish | LILACS, COLNAL | ID: biblio-982197

ABSTRACT

El objetivo del estudio fue determinar el grado de adherencia a la guía de atención prenatal en las Empresas Sociales del Estado (ESE) de primer nivel de complejidad de la subregión norte, departamento del Magdalena (Colombia) de enero a marzo de 2016. Se realizó un estudio descriptivo con revisión documental, retrospectivo, que se desarrolló en el primer trimestre del año 2016. El censo de la población estuvo representada por 1164 historias clínicas de Control Prenatal en las instituciones hospitalarias adscritas a las ESE; de las cuales se escogieron aleatoriamente 396 para la construcción de la investigación. En los resultados se evidenció la no adherencia a las guías de atención prenatal, y se observó que solo el hospital dos cumple al 100% optimo con cuatro 66,6%) de los seis ítems evaluados (Clasificación del riesgo obstétrico, historia clínica materno y carné materno perinatal, provisión de micronutrientes y referencia y contrarreferencia). Se comprobó que se requiere mejorar el seguimiento a las alteraciones detectadas durante el embarazo, especialmente en lo que concierne a la clasificación de riesgo con el objetivo de disminuir la tasa de mortalidad materna en el departamento del Magdalena.


The objective of the study was to determine the degree of adherence to the prenatal care guide in the State Social Enterprises of the first level of complexity of the northern sub-region, department of Magdalena (Colombia), from January to March of 2016. A descriptive study was carried out with a retrospective documentary review, which was developed in the first quarter of 2016. The census of the population was represented by 1164 Prenatal Control clinical records in the hospitals affiliated to the State Social Enterprises; of which 396 were randomly chosen for the construction of the research. The results showed non-adherence to prenatal care guidelines, observing that only hospital two meets 100% OPTIMO with four 66.6%) of the six items evaluated (Classification of obstetric risk, maternal clinical history and maternal cardiology perinatal, provision of micronutrients and reference and counterreferral). It was found that it is necessary to improve the monitoring of the alterations detected during pregnancy, especially as regards the risk classification with the aim of decreasing the maternal mortality rate in the department of Magdalena.


Subject(s)
Prenatal Care
6.
ARS med. (Santiago, En línea) ; 44(1): 13-20, 2019. Tab, Graf
Article in Spanish | LILACS | ID: biblio-1024229

ABSTRACT

Antecedentes: en Chile, a pesar de la importante reducción de la mortalidad materna en la década de los 90, los avances distan de los objetivos comprometidos. Objetivos: analizar la tendencia de la razón de mortalidad materna (RMM) en Chile desde 1990 al 2015 y de factores epidemiológicos que afectan el cumplimiento del 5° Objetivo del Mileno (5°OM). Métodos: estudio observacional a nivel nacional. Analizamos la tendencia del cambio porcentual anual promedio (CPAP) y puntos de inflexión de la RMM junto con la evolución de los nacimientos, muertes maternas y sus causas. Además, analizamos los nacimientos por edad y la distribución de la razón de mortalidad materna por edad y por causa de muerte materna. Resultados: en Chile la RMM se redujo un 61% entre 1990 y 2015, con una inflexión desde el 2001 (IC 95% 1997 a 2004) demostrando dos periodos: 1990-2001 (CPAP -6,97%; IC 95% -8,63 a -5,29) y 2001-2015 (CPAP -0,66%; IC 95% -2,40 a 1,10). En el segundo período la tasa de natalidad disminuyó con menor pendiente, los nacimientos de madres de 15-29 años disminuyeron, mientras que en los otros estratos de edad los nacimientos aumentaron. En ambos períodos las primeras causas de muerte fueron hipertensión arterial, enfermedades concurrentes y aborto. En el segundo período la muerte materna por hipertensión arterial y aborto se redujo, mientras que por enfermedades concurrentes aumentó. Conclusiones: en Chile la RMM es estacionaria desde el 2001 y se asocia a cambios en la distribución en la edad materna y causas de muerte. (AU)


Background: in Chile, despite the significant reduction in maternal mortality in the 1990s, the advances are far from the committed objectives. Aim: To analyze trends of the maternal mortality ratio (MMR) in Chile from 1990 to 2015 and epidemiologic factors that threaten the5th Millennium Goal. Methods: an observational study at the country level. We performed a trend analysis of the average annual percent change (AAPC) and models for joint point analyses for MMR, births, maternal deaths and their causes. In addition, we assessed the Odds Ratios for births by maternal age and the distribution of the maternal mortality rate by maternal age and main death causes. Results: in Chile, a reduction of 61% in MMR was observed from 1990 to 2015 with a trend join point in 2001 (CI 95% 1997 to 2004) indicating two periods: 1990-2001 (AAPC -6.97%; 95% CI -8.63 to -5.29) and 2001-2015 (AAPC - 0.66%; 95% CI -2.4 to 1.10). In the second period the birth rate decreased with a lower slope, the births of mothers in the age group 15-29 decreased, while in the other age groups the births increased. In both periods, main maternal death causes were hypertension, concurrent illness, and abortion. In the second period, maternal deaths associated to hypertension and abortion decreased, whereas deaths associated to concurrent illness increased. Conclusions: in Chile, MMR has been stationary since 2001 and is associated with changes in the distribution of maternal age and causes of death.(AU)


Subject(s)
Humans , Female , Pregnancy , Chile , Maternal Mortality , Birth Rate , Mortality , Cause of Death , Maternal Health
7.
Rev. latinoam. enferm. (Online) ; 27: e3165, 2019. graf
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1020697

ABSTRACT

Objetivo identificar evidências acerca das contribuições das tecnologias de cuidado usadas para prevenção e controle da hemorragia no terceiro estágio do parto. Método revisão sistemática com busca em bases de dados. Dois investigadores selecionaram os textos de forma independente na primeira etapa e, na segunda, em reunião de conciliação. Para avaliação da concordância, aplicou-se o coeficiente Kappa; para avaliação do risco de viés e classificação dos níveis de evidência, adotou-se o Grading of Recommendations, Assessment, Development and Evaluation. Resultados incluíram-se 42 artigos; desses, 34 classificados como tecnologias de produto, sendo a maioria produtos farmacológicos; dois referentes ao uso do saco plástico transparente para a coleta de sangue e contribuição do intervalo de nascimento e dos cuidados pré-natais. Os oito artigos classificados como tecnologias de processo se referiam a manejo ativo do terceiro estágio do parto, tração controlada de cordão, massagem uterina e intervenções educacionais. Conclusão as tecnologias de produto e de processo apresentaram evidência alta e moderada confirmada em 61,90% dos artigos. Os níveis de evidência demonstram contribuições das tecnologias para prevenção e controle da hemorragia. Na prática clínica, o enfermeiro deve oferecer cuidados à mulher fundamentados em evidências científicas e construir protocolos sobre as ações de cuidado da enfermagem.


Objective to identify evidence concerning the contribution of health technologies used to prevent and control hemorrhaging in the third stage of labor. Method systematic review with database searches. First, two researchers independently selected the papers and, at a second point in time, held a reconciliation meeting. The Kappa coefficient was used to assess agreement, while the Grading of Recommendations, Assessment, Development and Evaluation was adopted to assess risk of bias and classify level of evidence. Results in this review, 42 papers were included, 34 of which addressed product technologies, most referred to pharmacological products, while two papers addressed the use of blood transparent plastic bags collector and the contribution of birth spacing and prenatal care. The eight papers addressing process technologies included the active management of the third stage of labor, controlled cord traction, uterine massage, and educational interventions. Conclusion product and process technologies presented high and moderate evidence confirmed in 61.90% of the papers. The levels of evidence confirm the contribution of technologies to prevent and control hemorrhaging. Clinical nurses should provide scientific-based care and develop protocols addressing nursing care actions.


Objetivo identificar las evidencias acerca de las contribuciones de las tecnologías de cuidado usadas para la prevención y el control de la hemorragia en la tercera etapa del parto. Método revisión sistemática con búsqueda en bases de datos. Dos investigadores seleccionaron los textos, de forma independiente, en la primera etapa; y, en la segunda en reunión de conciliación. Para evaluación de la concordancia fue aplicado el coeficiente Kappa; para evaluación del riesgo de sesgo y clasificación de los niveles de evidencia, se adoptó el Grading of Recommendations, Assessment, Development and Evaluation. Resultados fueron incluidos 42 artículos; de estos, 34 fueron clasificados como: tecnologías de producto (siendo la mayoría productos farmacológicos), dos referentes a la contribución del saco plástico transparente recolector de sangre y del intervalo de nacimiento y de los cuidados prenatales. Los ocho artículos clasificados como tecnologías de proceso se referían al manejo activo de la tercera etapa del parto, a la tracción controlada del cordón, al masaje uterino y a intervenciones educacionales. Conclusión las tecnologías de producto y de proceso presentaron evidencia alta y moderada, lo que fue confirmado en 61,90% de los artículos. Los niveles de evidencia demuestran las contribuciones de las tecnologías para la prevención y el control de la hemorragia. En la práctica clínica, el enfermero debe ofrecer cuidados a la mujer fundamentados en evidencias científicas y construir protocolos sobre las acciones de cuidado de la enfermería.


Subject(s)
Humans , Female , Pregnancy , Oxytocics/therapeutic use , Labor Stage, Third , Misoprostol/therapeutic use , Bias , Risk Factors , Biomedical Technology , Postpartum Hemorrhage/prevention & control
8.
Porto Alegre; Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Telessaúde; 2019.
Non-conventional in Portuguese | LILACS | ID: biblio-995594

ABSTRACT

A toxoplasmose, causada pelo protozoário Toxoplasma gondii, apresenta complicações graves quando adquirida no período gestacional. No Brasil, a incidência de toxoplasmose congênita varia entre 4 a 10 casos para cada 10 mil nascidos vivos, com apresentação clínica variável, incluindo alterações oculares (como coriorretinite), neurológicas (como encefalite, microcefalia e macrocefalia), sistêmicas (hepatomegalia, icterícia) e óbito fetal/neonatal. O risco de transmissão e a gravidade das complicações têm comportamentos inversos em relação à idade gestacional. A taxa de transmissão ao feto é 14% no primeiro trimestre e 60% no terceiro trimestre. Já a gravidade, tende a ser maior nas infecções adquiridas no começo da gestação. A taxa de transmissão varia entre 50% a 60% em mães não tratadas e 20% a 30% nas que receberam tratamento durante a gestação. Por isso, a prevenção da infecção, rastreamento e diagnóstico precoce são fundamentais para evitar as complicações da toxoplasmose congênita. Esta guia apresenta informação que orienta a conduta para casos de toxoplasmose na gestação no contexto da Atenção Primária à Saúde, incluindo: Rastreamento, Transmissão e prevenção, Manifestações clínicas, Gestação após infecção aguda, Diagnóstico na gestante, Conduta durante o pré-natal na APS, Tratamento da gestante, Diagnóstico de infecção fetal, Diagnóstico de infecção congênita, Encaminhamento para serviço especializado.


Subject(s)
Humans , Toxoplasmosis, Congenital/diagnosis , Toxoplasmosis, Congenital/prevention & control , Prenatal Care , Primary Health Care , Referral and Consultation , Spiramycin/therapeutic use
9.
Rev. gerenc. políticas salud ; 17(35): 142-157, jul.-dic. 2018. tab, graf
Article in Spanish | LILACS-Express | ID: biblio-1014155

ABSTRACT

Resumen Introducción: la prevención primaria (PP) del VIH/Sida es una obligación estatal para el control de la epidemia y el cumplimiento de los objetivos sanitarios, pero existe escasa evidencia sobre su funcionamiento. Objetivo: identificar algunas características de contexto, estructura, proceso y resultados de los programas de PP del VIH/Sida en el suroeste antioqueño. Método: estudio transversal, con análisis estadístico descriptivo, utilizando fuentes epidemiológicas y sociodemográficas oficiales y encuestas a 21/23 coordinadores de programa. Resultados: la incidencia, prevalencia y mortalidad del VIH/Sida fue de 10 casos por cada 100.000 habitantes, 73 casos por cada 100.000 habitantes y 22 casos por cada 100.000 habitantes. La disponibilidad de servicios fue limitada. La densidad profesional fue de 3 médicos/enfermeras/10.000 habitantes, coberturas de PP<25%, focalizadas en actividades informativas, dirigidas principalmente a la población general, indígena y materna. Los coordinadores percibieron logros no cuantificados relacionados con disminución de transmisión madre-hijo, mayor uso de condón, pero también limitaciones económicas, de intersectorialidad y estigma. Conclusión: pese al impacto epidemiológico y a factores de riesgo contextuales, la estructura, los procesos y los resultados de PP requieren mejoramiento.


Abstract Introduction: Primary prevention (PP) of HIV/AIDS is a state obligation in the control of the epidemy and to comply with the public health objectives, though there is scarce evidence on how it operates. Objective: To identify some characteristics of the context, structure, process and results of the HIV/AIDS primary prevention programs in the south-western Antioquia Province. Methods: It was a cross-sectional study with descriptive statistical analysis making use of the official sociodemographic and epidemiologic sources as well as surveys to 21/23 program coordinators. Results: the incidence, prevalence and mortality of the HIV/AIDS 10 cases per 100,000, 73 cases per 100,000 and 22 per 100,000 inhabitants. the health services were limited, the density of health professionals was 3 doctors/nurses/10,000 inhabitants and the PP coverage was <25%, focused in informative activities targeting primarily the general population, indigenous populations and mothers. the program coordinators perceived non-quantified achievements related to a decrease in the mother-to-child transmission, a greater use of condoms but also financial restrictions concerning intersectoriality and stigma. Conclusion: Despite the epidemiologic impact and contextualized risk factors, the structure, processes and results of the Prevention Programs require upgrading.


Resumo Introdução: a prevenção primária (PP) da Sida/AIDS/HIV é uma obrigação estatal para o controle da epidemia e o cumprimento dos objetivos sanitários, mas existe escassa evidência sobre seu funcionamento. Objetivo: identificar algunas características de contexto, estrutura, processo e resultados dos programas de PP da Sida/AIDS/VIH no sul-oeste antioquenho. Método: estudo transversal, com análise estatística descritiva a utilizar fontes epidemiológicas e sócio-demográfi cas oficiais e inquéritos a 21/23 coordenadores de programa. Resultados: a incidência, prevalência e mortalidade da Sida/ HIV foi de 10 por 100.000, 73 por 100.000 e 22 por 100.000 habitantes. A disponibilidade de serviços foi limitada. A densidade profissional foi de 3 médicos/enfermeiros/10.000 habitantes, coberturas de PP<25%, focalizadas em atividades informativas, dirigidas principalmente à população geral, indígena e materna. Os coordenadores perceberam êxito não quanti ficado relacionado com diminuição de transmissão mãe-filho, maior uso de camisinha, mas também limitações econômicas, de intersetorialidade e estigmatização. Conclusão: embora o impacto epidemiológico e fatores de risco contextuais, a estrutura, os processos e os resultados de PP precisam de melhoramento.

11.
Rev. cuba. salud pública ; 44(2)abr.-jun. 2018.
Article in Spanish | LILACS, CUMED | ID: biblio-901575

ABSTRACT

En febrero se efectuó el 11 Congreso Internacional de Educación Superior Universidad 2018 bajo el lema La Universidad y la Agenda 2030 de Naciones Unidas para el Desarrollo Sostenible en el centenario de la Reforma de Córdova. Esta Agenda comprende 17 Objetivos de Desarrollo Sostenible y 169 metas y pretende retomar los Objetivos de Desarrollo del Milenio y lograr lo que con ellos no se consiguió. Cuba cumplió en el 2015 los Objetos de Desarrollo del Milenio y nuestro Gobierno suscribió los Objetivos de Desarrollo Sostenible que comenzaron su ejecución el 1 de enero de 2016 y guiará muchas de nuestras acciones en los próximos 15 años. En la sesión final del evento de universidades se desarrolló un Panel sobre el pensamiento de Fidel Castro, la universidad y el desarrollo sostenible. El Objetivo número 3 se denomina Garantizar una vida sana y promover el bienestar para todos en todas las edades y comprende 13 metas. Por problemas de espacio solo comentaré algunas metas del Objetivo de Desarrollo Sostenible 3 para el 2030 por su trascendencia y las agruparemos según programas y lo compararemos con lo logrado en Cuba. Utilizaré para ello la información estadística preliminar de 2017 del Ministerio de Salud Pública. Las metas que corresponden al Programa Materno-Infantil del Objetivo establecen que se debe lograr para el 2030 una reducción de la tasa de mortalidad materna a menos de 70 por 100 000 n.v., reducción de la tasa mortalidad neonatal a menos de 12 x 1 000 n.v. y reducción de la tasa de mortalidad en menores 5 años a menos de 25x1 000 n.v. Cuba ya cumplió estas metas en el 2017 al obtener una tasa de mortalidad materna de 38,3 x100 000 n.v., de mortalidad neonatal de 2.1 x 1000 n.v. y de menores de 5 años de 5,4 por 1000 n.v. A esto se añade que la tasa de mortalidad infantil, por décimo año consecutivo cierra con una cifra por debajo de 5, en esta ocasión con 4 x 1 000 n.v., la más baja de la historia del país. El Comandante en Jefe Fidel Castro Ruz fue un abanderado de este programa que ha sido uno de los más exitosos y al cual le daba un especial seguimiento, tanto en la formación de los recursos humanos como en la introducción de nuevos procedimientos y tecnologías que permitiera cada día mejorar los resultados. En la inauguración del Hospital Pediátrico Juan Manuel Márquez, en La Habana, el 30 de noviembre de 1989, hace casi 30 años, expresó lo siguiente: Tenemos la convicción de que podemos bajar la mortalidad infantil a 10, por cuatro cosas nuevas. Primero, la genética prenatal y la detección precoz de malformaciones incompatibles con la vida. Segundo los cuidados intensivos peri natales y los servicios de Neonatología. Tercero la cirugía cardiovascular infantil, institución que se inauguró hace tres años, que ha operado 1 400 casos de niños pequeños, incluyendo prematuros y cuarto el médico de familia. Donde quiera que están los médicos de familia la mortalidad infantil está por debajo de 10. Analizaré las metas relativas a lograr la disminución de las enfermedades trasmisibles y no trasmisibles. En 2016 la esperanza de vida al nacer alcanzó los 78,4 años; 76,5 para los hombres y 80,4 para las mujeres. Fidel fue un impulsor de todo lo que significaba disminuir los factores de riesgo de las enfermedades crónicas no trasmisibles. Fue una de las razones por la que impulsó con mucha fuerza el programa del médico de la familia y la especialidad de Medicina General Integral. Estaba convencido que el mejoramiento de la salud de la población cubana, ya envejecida, no se lograba al construir más hospitales, sino mediante la construcción y perfeccionamiento de un sistema de atención primaria que promoviera estilos de vida saludables y previniera las enfermedades, daños y riesgos, cuyos ejes fundamentales eran los consultorios de los médicos y enfermeras de la familia y los policlínicos docentes. Ellos son la base de los programas de Atención al Adulto Mayor, al Programa Materno Infantil, Genética Clínica, Prevención y Diagnóstico oportuno del Cáncer, Diabetes, Asma, Sedentarismo, Obesidad y otros. El perfil epidemiológico del país ha cambiado y hoy las enfermedades no trasmisibles representan alrededor del 80 por ciento del total de muertes, con predominio de las enfermedades del corazón, los tumores malignos, las enfermedades cerebrovasculares, la influenza y neumonía; todas estas estrechamente relacionadas con el envejecimiento de la población donde el 19,8 por ciento alcanza más de 60 años de edad. Se eleva de forma considerable la prevalencia de diabetes mellitus y de hipertensión arterial. En el VII Congreso de la Asociación Nacional de Agricultores Pequeños (ANAP) el 17 de mayo de 1987 el cro. Fidel Castro expresó lo siguiente: Con nuestros programas de salud, que incluyen el trabajo del médico de la familia, con la dispensarización de toda la población, con la atención especial a todos los casos -respiratorios, cardíacos, etcétera-, con la elevación de su experiencia como especialistas generales integrales, los programas de lucha contra el sedentarismo, contra la obesidad, contra la fuma, las esperanzas de vida se elevarán considerablemente. La mortalidad por enfermedades infecciosas y parasitarias ha ido descendiendo hasta menos del 1 % del total de defunciones. El Programa Nacional de Inmunización, gratuito, protege contra 13 enfermedades. Están eliminadas: la poliomielitis, la difteria, el sarampión, la tos ferina, la rubéola y parotiditis, el tétanos neonatal, la meningitis tuberculosa en el menor de 1 año, el síndrome de rubéola congénita y la meningoencefalitis posterior a la parotiditis. Dejaron de constituir un problema de salud el tétanos y la meningitis por H. influenzae tipo B. Deseo comentar la meta 3.8 que reza textualmente: Lograr la cobertura sanitaria universal, en particular la protección contra los riesgos financieros, el acceso a servicios de salud de calidad es esencial y el acceso a medicamentos y vacunas seguros, eficaces, asequibles y de calidad para todos. El acceso y cobertura de salud se brinda gratuitamente al 100 por ciento de la población a través de una red compuesta por 451 policlínicos, 10 782 consultorios del médico y la enfermera de la familia, 150 hospitales y 12 institutos de investigación. Existen además 112 salas de terapia intensiva, 26 bancos de sangre, 29 hogares de impedidos físicos. Asimismo, se brinda atención en 111 clínicas estomatológicas, 131 hogares de ancianos, 276 casas de abuelos y 131 hogares maternos. Reconozco que los indicadores de salud que hoy muestra Cuba no solo están condicionados por la actuación de los profesionales de la salud y de otras especialidades, ni inclusive solo por la labor del sector de la salud en su conjunto. Ello constituye un elemento importante del proceso salubrista. En el estado de salud de la población incide no solo el Sistema Nacional de Salud, sino todo el accionar conjunto de la sociedad, de sus leyes y valores y del total de sus fuerzas, ya que la salud es un producto social. El bienestar va interrelacionado también por otros Objetivos de Desarrollo Sostenible de erradicar la pobreza, el hambre, desarrollar la educación, una alimentación adecuada, disponer de vivienda, agua potable, saneamiento, empleo digno, y otros que se interrelacionan con el Objetivo 3 y mediante la intersectorialidad se incide en ellos. Es interesante resaltar como la implementación de muchos de los Lineamientos de la Política Económica y Social del Partido y la Revolución aprobados en el VII Congreso del Partido Comunista de Cuba y en la Asamblea Nacional del Poder Popular apoyan el cumplimiento de los Objetivos y Metas de la Agenda 2030. Estoy convencido que las cifras presentadas en estas líneas referente al Objetivo 3 son perfectibles y debemos alcanzar estadíos superiores en nuestro sistema de salud, que es referencia para todos los países. La cooperación internacional es necesaria. El acompañamiento de la Organización Mundial de la Salud (OMS) y de la Organización Panamericana de la Salud (OPS) es de gran valor. Pero al igual que se cumplieron los Objetivos del Milenio, estoy convencido que Cuba cumplirá los 17 Objetivos de Desarrollo Sostenible y las 169 metas de la Agenda de Naciones Unidas para el 2030. Finalizo con un mensaje de Fidel, con un valor perdurable: El camino siempre será difícil y requerirá el esfuerzo inteligente de todos […] Ser tan prudente en el éxito como firme en la adversidad es un principio que no puede olvidarse. [ ] No me despido de ustedes, deseo solo combatir como un soldado de las ideas. Fidel Castro Ruz La Habana, 18 de febrero de 2008(AU)


Subject(s)
Humans , Universities , Public Health , Conservation of Natural Resources/history , Conservation of Natural Resources/trends , Famous Persons , Cuba
12.
Rev. Bras. Saúde Mater. Infant. (Online) ; 18(1): 123-132, Jan.-Mar. 2018. tab
Article in English | LILACS | ID: biblio-1013077

ABSTRACT

Abstract Objectives: this study intends to estimate the rates, associated factors and trends of selfreported abortion rates in the northeast of Brazil. Methods: series of population-based surveys realized in Ceará, northeast of Brazil, one of the poorest states in the country. A sample of about 27,000 women of reproductive age was used. Abortion was assessed according to women´s information and rates were calculated using official population estimates. The trends and the association among socioeconomic and reproductive factors were studied using regressive models. Results: a trend for reduction in rates was identified. For induced abortion, the determinants were: not having a partner, condom in the last sexual intercourse, first child up to 25years old (AOR= 5.21; ACI: 2.9 - 9.34) and having less than 13years old at first sexual intercourse (AOR= 5.88; ACI: 3.29 - 10.51). For spontaneous abortion were: having studied less than 8 years, knowledge and use of morning-after pill (AOR= 26.44; ACI: 17.9 - 39.05) and not having any children (AOR= 3.43). Conclusions: rates may have been low due to self-reporting. Young age and knowledge about contraceptive methods were associated to both kinds of abortion, while education level along with spontaneous and marital status with induced. Programs to reduce abortion rates should focus on single younger women with low education.


Resumo Objetivos: este estudo objetiva estimar as taxas, fatores associados e tendência das taxas de aborto no Nordeste do Brasil. Métodos: série de estudos transversais realizada no Ceará, um dos estados mais pobres do país. Uma amostra de cerca de 27000 mulheres em idade reprodutiva foi utilizada. A ocorrência de aborto foi aferida através de informação dada pela participante e taxas foram calculadas usando estimativas populacionais oficiais. As tendências e associações entre fatores socioeconômicos e reprodutivos foram estudadas através de modelos regressivos. Resultados: foi identificada tendência de redução nas taxas de abortamento. Para aborto induzido, os determinantes foram não ter um parceiro fixo, ter utilizado camisinha na última relação sexual, ter tido o primeiro filho com menos de 25 anos (AOR= 5,21; ACI: 2,9 - 9,34), e ter tido a primeira relação com menos de 13 anos (AOR= 5,88; ACI: 3,29 - 10,51). Para o espontâneo, ter estudado menos de oito anos, conhecimento sobre a pílula do dia seguinte (AOR= 26,44; ACI: 17,9 - 39,05), e não ter filhos (AOR= 3,43). Conclusões: as taxas podem ser subestimadas por serem auto relatadas. Estar na adolescência e ter conhecimento sobre métodos contraceptivos foram associados aos dois tipos de aborto, enquanto nível educacional com o espontâneo e estado conjugal com induzido. Programas para reduzir taxas de abortamento deveriam focar em mulheres solteiras e com baixa educação.


Subject(s)
Humans , Female , Pregnancy , Abortion, Spontaneous/epidemiology , Maternal Mortality , Abortion, Induced/trends , Contraception , Socioeconomic Factors , Brazil , Epidemiologic Factors , Cross-Sectional Studies , Women's Health , Cost of Illness , Maternal Health
13.
Brasília; CONITEC; jan. 2018.
Non-conventional in Portuguese | LILACS, BRISA/RedTESA | ID: biblio-905582

ABSTRACT

INTRODUÇÃO: A mucopolissacaridose do tipo I (MPS I) é uma doença lisossômica progressiva, de herança autossômica recessiva, causada pela atividade deficiente da alfa-L-iduronidase (IDUA), enzima codificada pelo gene IDUA. A IDUA é responsável pela clivagem dos resíduos de ácido idurônico dos glicosaminoglicanos (GAGs) heparan e dermatan sulfato. Na MPS I ocorre o acúmulo desses GAG parcialmente degradados no interior dos lisossomos e o aumento da sua excreção na urina [1]. Em consequência, os pacientes apresentam comprometimento dos sistemas respiratório, nervoso, musculoesquelético, gastrointestinal (fígado e baço) e cardiovascular, entre outros. A MPS I está associada a três formas clássicas, que diferem entre si com base na presença de comprometimento neurológico, na velocidade de progressão da doença e na gravidade do acometimento dos órgãos-alvo [1]: -Forma grave (síndrome de Hurler): os pacientes costumam ser diagnosticados até os 2 anos de idade, apresentar atraso de desenvolvimento cognitivo aparente entre os 14 e 24 meses e estatura geralmente inferior a 110 cm. A história clínica é dominada por problemas respiratórios: a maioria das crianças apresenta história de infecção de vias aéreas, otite média recorrente e rinorreia. É o fenótipo mais grave da MPS I [2], envolvendo ainda características faciais grosseiras, hepatoesplenomegalia, valvulopatia cardíaca, opacificação de córnea, hidrocefalia e manifestações musculoesqueléticas, como rigidez, contraturas e disostose múltipla. O óbito ocorre geralmente durante a primeira década de vida por insuficiência cardíaca ou respiratória [3]; -Forma intermediária ou moderada (síndrome de Hurler-Scheie): esses pacientes costumam apresentar evidência clínica da doença entre os 3 e 8 anos de idade. A baixa estatura final é relevante, a inteligência pode ser normal, e a sobrevivência até a idade adulta é comum [3]; -Forma atenuada (síndrome de Scheie): a sintomatologia desses pacientes costuma iniciar-se entre os 5 e 15 anos de idade e progride de forma lenta. O curso clínico é dominado por problemas ortopédicos, e a altura final é normal ou quase normal, assim como o tempo de vida, o qual, entretanto, pode se mostrar reduzido pela doença cardíaca [3]. METODOLOGIA E ESTUDOS SELECIONADOS: A busca de evidências foi realizada no Pubmed utilizando a seguinte estratégia: "Bone Marrow Transplantation"[Mesh] AND "Mucopolysaccharidosis I"[Mesh] OR ("Stem Cell Transplantation"[Mesh]) AND "Mucopolysaccharidosis I"[Mesh], limitado para estudos em humanos. O resultado foram 191 artigos, destes nenhum ensaio clínico, mas para a melhor tomada de decisão foram selecionados os estudos com maior número de pacientes e desfechos relevantes [22­33]. Além disso, foram avaliados dois relatos de casos brasileiros encontrados [34,35] e um estudo recente avaliando a implementação de um protocolo internacional para TCTH alogênico em pacientes com mucopolissacaridose [36]. RESULTADOS: O TCTH (alogênico mieloablativo) foi eficaz em reduzir a progressão de alguns desfechos em crianças com MPS I grave [22,27,28,37­39]. Entre os efeitos positivos dessa terapia encontram-se a diminuição da hepatoesplenomegalia, da opacificação de córnea e das complicações cardiopulmonares. Segundo Wraith et al. (2007), o TCTH parece não ter efeito sobre as anormalidades esqueléticas, sobre a valvulopatia cardíaca e no comprometimento ocular [20]. Segundo estudo de Fahnehjelm et al., entretanto, o TCTH alogênico parece reduzir, porém, não eliminar a opacificação de córnea [40]. O TCTH (alogênico mieloablativo) foi eficaz em reduzir a progressão de alguns desfechos em crianças com MPS I grave [22,27,28,37­39]. Entre os efeitos positivos dessa terapia encontram-se a diminuição da hepatoesplenomegalia, da opacificação de córnea e das complicações cardiopulmonares. Segundo Wraith et al. (2007), o TCTH parece não ter efeito sobre as anormalidades esqueléticas, sobre a valvulopatia cardíaca e no comprometimento ocular [20]. Segundo estudo de Fahnehjelm et al., entretanto, o TCTH alogênico parece reduzir, porém, não eliminar a opacificação de córnea [40]. Os pacientes avaliados foram transplantados com idades variando entre 0,2 e 7,9 anos e foram seguidos por períodos igualmente variáveis, mas em geral superior a 5 anos [22­33]. Nos estudos brasileiros, os pacientes foram transplantados com idades de 2-4 anos em um estudo (n=3) [34] e 1,9 e 2,2 anos em outro (n=2) [35]. Apesar da heterogeneidade da doença tornar mais difícil a interpretação dos resultados, dados disponíveis demonstram os seguintes resultados: A taxa de mortalidade relatada foi se reduzindo ao longo do tempo, de 49% de sobrevida em 2 anos num estudo de 1996 [25], a 77% em 3 anos [47] a 86% de sobrevida em 5 anos [31]. Vale relatar outro estudo publicado em 2017 e avaliando o TCTH alogênico nas MPSs (n=62 pacientes, MPS I n=56), cuja sobrevida global foi excelente (95,2%) e a vida livre de eventos (90,3%) com baixa toxicidade: 13,3% e 14,8% de doença do enxerto contra o hospedeiro aguda e crônica, respectivamente [36]. Quanto à funcionalidade e qualidade de vida: a pontuação de uma escala que avalia comportamento adaptativo foi melhor em pacientes transplantados antes dos 2 anos de idade, quando comparados transversalmente a um grupo não transplantado [32]. A capacidade cognitiva, e não a idade, no transplante correlacionou-se significativamente com o nível adaptativo final. Outro estudo com 47 pacientes transplantados entre 6 e 44 meses não apresentou impacto significativo do tipo de transplante, número de transplantes, idade no transplante, tempo desde o transplante no funcionamento adaptativo; no entanto, indivíduos submetidos a TCTH em uma idade mais avançada relataram qualidade de vida física mais pobre. [49] DISCUSSÃO E CONCLUSÃO: A morbi-mortalidade relacionada ao TCTH alogênico vem reduzindo-se progressivamente com o advento de novos protocolos, imunossupressores, melhor seleção dos pacientes candidatos e doadores [36]. Além disso é válido salientar que a TRE intravenosa não atravessa a barreira hematoencefálica e deve ser realizada semanalmente por toda a vida, fatos que podem contribuir para considerar a TCTH como alternativa terapêutica. Deste modo, o TCTH alogênico mieloablativo aparentado (preferencialmente com doadores homozigotos normais, ou seja, não portadores de mutações patogênicas no gene IDUA) e não aparentado parece ter um risco de morbi-mortalidade progressivamente menor ao passar dos anos e alguns efeitos positivos na MPS I, especialmente nos pacientes com idade de 2,5 anos ou menos. Uma vez que a média de idade ao diagnóstico para MPS I na população brasileira é de aproximadamente 6 anos [55] e que há consenso sobre benefícios do TCTH se realizado até 3 anos de idade, o TCTH alogênico está indicado até 3 anos de idade.


Subject(s)
Humans , Mucopolysaccharidosis I/surgery , Hematopoietic Stem Cell Transplantation , Technology Assessment, Biomedical , Unified Health System , Brazil , Cost-Benefit Analysis
14.
Brasília; CONITEC; jan. 2018.
Non-conventional in Portuguese | LILACS, BRISA/RedTESA | ID: biblio-905581

ABSTRACT

INTRODUÇÃO: A mucopolissacaridose tipo II (MPS II), ou síndrome de Hunter, é uma doença multissistêmica, cujas manifestações clínicas são heterogêneas e progressivas. Além disso, os pacientes podem apresentar regressão neurológica, sendo então classificados em indivíduos com doença grave ou atenuada, com amplo espectro fenotípico entre esses extremos. Não existe tratamento curativo para a MPS II. O cuidado dos pacientes envolve equipe multidisciplinar e inclui intervenções realizadas para amenizar o fenótipo ou específicas como o transplante de células-tronco hematopoiéticas (TCTH) alogênico mieloablativo aparentado e não aparentado ou a terapia de reposição enzimática (TRE) intravenosa semanalmente. O TCTH alogênico mieloablativo aparentado e não aparentado utilizando sangue do cordão umbilical ou medula óssea pode ser uma alternativa terapêutica com potencial de fornecer a atividade enzimática necessária para reduzir ou parar a progressão da doença, entretanto o uso do TCTH ainda é controverso, tanto pelos altos riscos de morbi-mortalidade - como a imunossupressão antes e depois do procedimento, quanto pela escassez de evidência na literatura. Alguns autores inclusive sugerem que poderia existir um viés de publicação, com relatos apenas dos casos com desfechos negativos e com poucos relatos de indivíduos que foram submetidos ao procedimento nas primeiras semanas/meses de vida. Em relação ao TCHT aparentado, o doador não deve ser portador de mutações patogênicas no gene IDS. METODOLOGIA E ESTUDOS SELECIONADOS A busca de evidências foi realizada no Pubmed utilizando a seguinte estratégia: "Bone Marrow Transplantation"[Mesh] AND "Mucopolysaccharidosis II"[Mesh] OR ("Stem Cell Transplantation"[Mesh]) AND "Mucopolysaccharidosis II"[Mesh], limitado para estudos em humanos. O resultado foram 36 artigos, dos quais nenhum ensaio clínico ou estudo controlado. Foram identificados apenas três estudos prospectivos, dentre os quais apenas um com desfechos relevantes. Deste modo, avaliamos todos os estudos retrospectivos com n>5 pacientes, o único relato de caso brasileiro encontrado, um estudo recente avaliando a implementação de um protocolo internacional para TCTH em pacientes com mucopolissacaridose e a única revisão sistemática encontrada que inclui resultados sobre TCTH. RESULTADOS: Pacientes: Os pacientes avaliados receberam transplante com idades variando entre 70 dias de vida [14] e 16 anos de idade [5] e foram seguidos por períodos igualmente variáveis, mas em geral superior a 5 anos [5,7­12,14], com exceção de um estudo, cuja mediana foi de 14 meses [13]. Além disso o comprometimento neurológico foi heterogêneo antes do TCTH, variando de pacientes assintomáticos a outros apresentando regressão neurológica. Mortalidade e doença do enxerto versus hospedeiro: Um estudo prospectivo acompanhou n=8 pacientes por 7 a 17 anos, apenas um paciente faleceu nesse período, por causas não relacionadas ao transplante e apenas um paciente apresentou reação crônica pulmonar do enxerto versus hospedeiro [5]. Entre os estudos retrospectivos, um estudo publicado em 1999 relatou que, sete anos após transplante de medula óssea, apenas n=3/10 pacientes estavam vivos, fato ocasionado provavelmente pela seleção inadequada de doadores [10]. Estudos mais recentes apresentam resultados encorajadores, com taxa de sobrevida global em 3 anos de 100% (n=12) [13], 88,5% em 5 anos(n=21) [9], ou relatos de que 18% dos pacientes faleceram por causas relacionadas ao transplante (n=9/51) e doença do enxerto versus hospedeiros em 16% de todos pacientes avaliados (n=8/51) [12]. O caso brasileiro é de um menino transplantado aos 70 dias de vida, vivo 7 anos após o transplante [14]. Vale relatar outro estudo que avaliou o TCTH em casos de MPS (n=62 pacientes, MPS II n=2), cuja sobrevida global foi excelente (95,2%) e a vida livre de eventos (90,3%) com baixa toxicidade: 13,3% e 14,8% de doença do enxerto versus hospedeiro aguda e crônica, respectivamente [15]. Neurológico: o desfecho neuropsicológico foi heterogêneo no único estudo prospectivo avaliando tal desfecho, provavelmente devido à heterogeneidade clínica dos pacientes [5]. Em estudos retrospectivos, houve estabilização da atrofia cerebral [9,10,12] e alguma melhora das habilidades motoras e da fala [13]. O paciente brasileiro demonstrou melhora motora, cognitiva e na linguagem, apesar do QI baixo (47, teste WISC-IV), desenvolvimento superior e positivo se comparado ao tio e irmão mais velhos [14]. Cardiovascular: As anormalidades cardiovasculares se estabilizaram em todos os pacientes num estudo prospectivo (n=8) [5] e a regurgitação valvular diminuiu em n=20/63 valvas de 10 pacientes, num estudo retrospectivo [9], mas foi inconclusiva em outro (n=12) [13]. Funcionalidade: houve melhora das contraturas articulares nos pacientes submetidos ao TCTH [5,12,13], As atividades de vida diária não se modificaram significantemente em um estudo retrospectivo [9], enquanto outro relatou melhora na doença somática e movimento quando comparados os pacientes em TRE com aqueles submetidos ao TCTH [12]. Bioquímica: Houve normalização da atividade da enzima idursulfase e redução de GAG urinários nos estudos que avaliaram esses desfechos [5,9,10,12,13]. Outros desfechos: houve resolução da hepatoesplenomegalia em todos os pacientes avaliados, melhora da obstrução de vias aéreas superiores, resolução progressiva da face infiltrada, na deficiência auditiva sensório-neural e estabilidade na deficiência auditiva condutiva, nos indivíduos avaliados por uma coorte prospectiva [5]. TRE versus TCTH: Não há estudos controlados comparando diretamente ambas intervenções. Os efeitos do TCTH são comparáveis aos da TRE quanto à eficácia na doença visceral e parecem ser superiores para desfechos neurológicos, do desenvolvimento [9,10,13] e em atividades da vida diária [12]. DISCUSSÃO E CONCLUSÃO: Os estudos publicados sobre TCTH na MPS II podem estar ultrapassados, já que muitos protocolos para transplante se modificaram positiva e significativamente ao longo dos últimos anos. Além disso, referem-se a coortes heterogêneas, de pacientes com diferentes doenças metabólicas ou relatos de casos isolados e também revelam a falta de critérios de seleção dos pacientes, uma vez que muitos já apresentavam idade avançada no momento do transplante, ou apresentavam fenótipos variáveis quanto ao comprometimento neurológico. Do mesmo modo, os parâmetros de acompanhamento e os desfechos de interesse pós-TCTH igualmente heterogêneos, dificultando comparações entre os diferentes estudos e conclusões mais sólidas, ou ainda por outros vieses menos claros, tal como a possibilidade de existência de vieses de publicação [6]. Apesar de todas as limitações supracitadas, os resultados parecem muito promissores. A morbi-mortalidade relacionada ao TCTH vem reduzindo-se progressivamente com o advento de novos protocolos, imunossupressores, melhor seleção dos pacientes candidatos e doadores [15], inclusive com relato de sucesso em paciente brasileiro [14]. Como se deve trabalhar sempre com a melhor evidência disponível, incluem-se nesta Nota Técnica todos os estudos relevantes na literatura e estes demonstraram que pode haver benefício em desfechos somáticos e neurológicos. Além disso é válido salientar que a TRE intravenosa não atravessa a barreira hematoencefálica, deve ser realizada semanalmente, durante 3 a 4 horas por infusão e continuar por toda a vida, fato que pode contribuir para considerar a TCTH como alternativa terapêutica. Deste modo, o TCTH alogênico mieloablativo aparentado e não aparentado parece ter um risco de morbi-mortalidade progressivamente menor ao passar dos anos e alguns efeitos positivos na MPSII, especialmente nos pacientes jovens. Com isso, parece ser apropriado que se reconsidere o TCTH como tratamento para a forma neuronopática da MPS II, uma vez que ele é o único tratamento atualmente disponível potencialmente capaz de proporcionar benefícios em termos neurológicos quando critérios rígidos de seleção são respeitados. Assim, o TCTH alogênico pode ser indicado em idade precoce, preferencialmente até 3 anos de idade.


Subject(s)
Humans , Hematopoietic Stem Cell Transplantation , Mucopolysaccharidosis II/surgery , Brazil , Cost-Benefit Analysis , Technology Assessment, Biomedical , Unified Health System
15.
São Paulo; s.n; 2018. 190 p.
Thesis in Portuguese | LILACS | ID: biblio-981522

ABSTRACT

INTRODUÇÃO: O aleitamento materno (AM) é a prática com maior impacto na prevenção de morbimortalidade infantil. A Iniciativa Hospital Amigo da Criança (IHAC) é uma estratégia com forte repercussão na promoção da amamentação e seu custo pode justificar uma análise econômica em saúde. OBJETIVOS: Avaliar o custo-efetividade da IHAC na promoção do aleitamento materno exclusivo e na redução da mortalidade infantil no município de São Paulo. METODOLOGIA: Estudo de avaliação econômica com dados de uma coorte prospectiva realizado em seis hospitais públicos em São Paulo/SP. O grupo intervenção foram três Hospitais Amigos da Criança (HAC) e o grupo comparação três Hospitais não Amigos da Criança (NHAC). A efetividade da IHAC foi avaliada mediante os desfechos intermediários: Amamentação na primeira hora de vida (AMPH), AM e Aleitamento materno exclusivo (AME) e pelos desfechos finais: casos evitados de mortes neonatais tardias, mortes em menores de seis meses e internações hospitalares; estes foram estimados mediante a Fração Preventiva (FP) para mortalidade neonatal e internações hospitalares, e pela Proporção de Redução de Risco (PRR) para mortalidade infantil em menores de seis meses. Foram calculados os custos médios de parto, segundo tipo e tempo de internação por microcusteio, considerando os itens: medicamentos, insumos, exames e recursos humanos para a obtenção da Razão Custo/Efetividade (RCE) e da Razão Custo/Efetividade Incremental (RCEI). Foram aplicados testes para comparação de proporções e médias, regressão de Poisson ajustada por idade e escolaridade maternas (nível de significância de 95% (?=5%)) e análise de sensibilidade univariada e determinística para avaliar a robustez dos resultados da RCEI. RESULTADOS: Incluíram-se 969 mães na primeira entrevista, 902 na segunda e 814 na terceira. Entre as crianças nascidas em HAC as prevalências de amamentação foram maiores em todos os indicadores comparadas às nascidas em NHAC: 30,7% maior para AMPH; 1,2% na AME aos 30 dias; 7,2% no AM e 21,9% no AME aos 6 meses de vida, onde o incremento da AMPH apresentou diferença estatisticamente significativa. Após o ajuste das variáveis foram associados negativamente à AMPH: nascer em NHAC (RP1,29 IC1,04-1,59) de cesárea (RP1,90 IC 1,53-2,36) e não fazer o contato pele-a-pele (RP4,13 IC 2,38-7,13); ao AME aos 30 dias associou-se negativamente a mãe ter tido dificuldade para amamentar (RP1,38 IC 1,03-1,85), não viver com companheiro (RP1,46 IC 1,08-1,96), não ter recebido apoio no AC (RP1,40 IC1,01-1,95) não cumprimento do passo 6 (RP1,86 IC 1,36-2,55), não cumprimento do passo 9 (RP1,95 IC 1,32-2,88) e criança usar chupeta (RP1,84 IC1,39-2,42). Ao AME aos 180 dias foram negativamente associados o uso de chupeta (RP 1,19 IC1,02-1,39) e o trabalho materno remunerado (RP1,27 IC 1,08-1,49). A IHAC foi muito custo-efetiva em promover a amamentação e custo-efetiva ao reduzir 13% das mortes neonatais tardias e 3,8% de internações hospitalares. CONCLUSÃO: No contexto brasileiro, a IHAC foi custo-efetiva em promover a amamentação na primeira hora de vida, em reduzir a mortalidade neonatal e o número de internações hospitalares. Tais benefícios reforçam a importância desta política ao contribuir para a sobrevivência infantil, justificando os investimentos requeridos para sua expansão e fortalecimento


INTRODUCTION: Breastfeeding practice has the greatest impact on the prevention of infant morbimortality. The Baby-Friendly Hospital Initiative (BFHI) is an important strategy on the promotion of breastfeeding and its costs might justify to study it to evaluate effectiveness for the health system. OBJECTIVES: To evaluate the cost-effectiveness of BFHI in promoting exclusive breastfeeding and reducing infant mortality in the city of São Paulo. METHODOLOGY: This is a study of economic evaluation of public health policy with data from a prospective cohort study conducted in six public hospitals. The intervention group was composed of three Baby-Friendly Hospitals (BFH) and the comparison group by three Not Baby-Friendly Hospitals (NBFH). The effectiveness of BFHI was evaluated by analyzing intermediate outcomes: the increase first-hour breastfeeding, breastfeeding (BF), exclusive breastfeeding (EBF) and final outcomes: avoided cases of late neonatal deaths, at six months and hospitalizations. The outcomes were estimated by calculating the Preventive Fraction (PF) for neonatal mortality and hospital admissions, and the Risk Reduction Ratio for estimating infant mortality in children under six months. The average costs according to type of delivery and length of stay were calculated, by micro-accounting for the cost items: medicines, supplies, exams and human resources to obtain the cost-Effectiveness Ratio (CER) and incremental Cost-Effectiveness Ratio (ICER) for the intermediate and final outcomes. Tests for comparison of proportions and means were applied. The Poisson regression was adjusted according to maternal age and schooling (significance of 95% (? = 5%)) and univariate and deterministic sensitivity analysis to evaluate the robustness of the ICER. RESULTS: 969 mothers were included in the first interview, 902 in the second and 814 in the third. Among children born in BFH, the prevalence of breastfeeding was higher in all indicators compared to those born in NBFH: 30.7% higher for first-hour breastfeeding; 1.2% in EBF at 30 days; 7.2% in BF and 21.9% in EBF at 6 months of life. Only the first-hour breastfeeding increment showed a statistically significant difference between BFH and NBFH. After adjustment of variables first-hour breastfeeding was negatively associated with: born in NBFH (RP1,29 IC1,04-1,59), cesarean delivery (RP1,90 IC 1.53-2,36) and did not make skin-to- skin (RP4,13 CI 2,38-7,13). EBF at 30 days was negatively associated with the mother having had difficulty in breastfeeding (RP1,38 CI 1.03-1.85), not living with a partner (RP1,46 CI 1.08-1.96), not having received support (RP1,40 CI1,01-1,95) non-compliance with step 6 (RP1,86 CI 1.36-2.55), non-compliance with step 9 (RP1,95 IC 1.32-2 , 88) and children use pacifiers (RP1,84 IC1,39-2,42). EBF at 180 days were negatively associated: use of pacifiers (RP 1.19 CI 1.02-1.39) and maternal work (RP1.27 CI 1.08-1.49). The steps fully met by BFH were 6, 7 and 9. The BFHI was cost-effective in promoting breastfeeding and cost-effective in reducing 13% of late neonatal deaths and 3, 8% in hospital admissions. CONCLUSION: In the Brazilian context, the BFHI was cost-effective to promote breastfeeding in the first hour of life and to reduce neonatal mortality and hospital admissions. BFHI policy contribute to child survival, justifying the investments required for its expansion, strengthening and sustainability resulting in saved lives and economic gains


Subject(s)
Humans , Infant , Health Programs and Plans , Breast Feeding , Infant Mortality , Morbidity , Health Promotion , Hospitals , Cohort Studies
16.
São Paulo; s.n; 2018. 121 p.
Thesis in Portuguese | LILACS | ID: biblio-905070

ABSTRACT

Introdução: As síndromes hipertensivas na gestação (SHG) afetam grande parte das gestantes com uma proporção cada vez maior. É responsável por desfechos negativos importantes para mulheres e bebês, sendo a primeira causa de morte materna no Brasil. As fontes de dados para as SHG em estudos epidemiológicos são exames clínicos ou registros profissionais (cartão de pré-natal ou prontuário hospitalar). Entretanto essas fontes podem ser de difícil acesso para alguns estudos, fazendo necessário conhecer a validade para SHG autorreferida no Brasil. Os fatores tradicionalmente associados às SHG são primiparidade, multiparidade, diabetes, sobrepeso e obesidade, idades nos limites da vida reprodutiva, hipertensão crônica e histórico de SHG. Entretanto fatores socioeconômico-demográficos figuram ocasionalmente entre os fatores associados às SHG. Para orientar políticas públicas, é necessário estudar a ocorrência das SHG no Brasil e seus fatores associados com dados de abrangência nacional. Objetivos: Avaliar a validade da informação autorreferida para SHG, analisar os fatores associados às SHG no Brasil e examinar a invisibilização do efeito da interseccionalidade entre variáveis socioeconômico-demográficas. Método: Trata-se de um estudo transversal com análise secundária da pesquisa "Nascer no Brasil: Inquérito Nacional sobre o Parto e Nascimento", realizada em 2011-12. Foram entrevistadas 23.940 puérperas e coletadas informações de seus prontuários e cartões de pré-natal. Para estimar a validade da informação autorreferida sobre SHG foram estabelecidas sensibilidade, especificidade e coeficiente kappa, assumindo por padrão ouro os registros profissionais como padrão ouro, estratificando por variáveis socioeconômico-demográficas e obstétricas. Foi investigada a associação entre a SHG e variáveis socioeconômico-demográficas, estilo de vida, estado de saúde e obstétricas por meio de regressão logística. Resultados: A Ocorrência das SHG foi 11,14% segundo os registros profissionais e 15,87% quando autorreferida. A sensibilidade foi 75%, especificidade foi 90% e coeficiente kappa foi 0,545 (IC95% 0,525 - 0,566) valor considerado de força moderada. A validade da SHG autorreferida foi melhor entre as mulheres brancas, das regiões Sul e Sudeste, que utilizaram financiamento próprio pela assistência ao parto, estrato econômico Classe B ou A, que passaram por uma cesariana na última gestação e ensino médio completo ou mais. A validade foi pior entre mulheres com indicação de cesariana por SHG. Após regressão logística, idade da mãe (β1 = 1,052 [IC95% 1,039-1,065]), IMC (β1 = 1,162 [IC95% 1,148-1,176], histórico pessoal de hipertensão gestacional (OR = 4,041 [IC95% 3,345-4,883]), diabetes (OR = 1,615 [IC95% 1,354-1,926]) e gestação múltipla (OR =2,035 [IC95% 1,288-3,215]) permaneceram independentemente associadas às SHG. Ter tido 1 ou dois partos anteriores (OR = 0,386 [IC95% 0,33-0,452]) e multiparidade (OR = 0,336 [IC95% 0,26-0,434]) apresentaram efeito protetor quando comparadas às primíparas e fonte de pagamento privada (OR = 0,841 [IC95% 0,708-0,998]) e ensino superior completo (OR = 0,652 [IC95% 0,494-0,860]) diminuem a chance de desenvolver uma SHG. As variáveis socioeconômico-demográficas como raça/cor da pele, escolaridade, fonte de pagamento, escore socioeconômico e região de residência apresentam grande sobreposição. Conclusões: A validade da informação autorreferida é moderada, com importantes variações que denotam iniquidades na comunicação entre profissionais e usuárias. As variáveis socioeconômico-demográficas apresentam grande interação por sobreposição, perdendo a significância estatística. A interseccionalidade entre raça/cor da pele, escolaridade, fonte de pagamento, escore socioeconômico e região de residência produz um grupo de mulheres de maior vulnerabilidade. As iniquidades na atenção a gestação e parto revelam a necessidade de pesquisas, ações e políticas públicas que busquem alterar a situação de adversidade vivenciada pelas mulheres na maternidade


Introduction: Hypertensive disorders of pregnancy (HDP) affect many pregnant women with an increasing proportion. It is responsible for significant negative outcomes for women and babies, and for most maternal deaths in Brazil. The data sources for HDP in epidemiological studies are clinical examinations or professional records (antenatal card or hospital medical records). However, these sources may be difficult to access for some studies, making necessary to know the validity for self-reported HDP in Brazil. The factors traditionally associated with SHG are primiparity, multiparity, diabetes, overweight and obesity, age at reproductive life limits, chronic hypertension and history of HDP. Socioeconomic-demographic factors occasionally appear among the factors associated with HDP. Therefore, it is necessary to know the occurrence of HDP in Brazil and its associated factors through a national study with recent information. Objectives: To evaluate the validity of the self-reported information for SHG, to analyze the occurrence and associated factors with HDP in Brazil and to reflect on the invisibility of the intersectionality effect among socioeconomic-demographic variables. Method: This is a cross-sectional study, a secondary analysis of the "Birth in Brazil" survey, conducted in 2011-12. 23,940 postpartum women were interviewed and information was collected from their medical records and antenatal cards. To estimate the validity of self-reported information on HDP, sensitivity, specificity and kappa coefficient was established, with professional records as gold standard, stratified by socioeconomic-demographic and obstetric variables. The association between SHG and socioeconomic-demographic variables, lifestyle, health status and obstetric variables were investigated through logistic regression. Results: The occurrence of HDP was 11.14% according to professional records and 15.87% when self-referenced. The sensitivity was 75%, specificity was 90% and kappa coefficient was 0.545 (95% CI 0.525 - 0.566) considered as moderate. The validity of self-reported SHG was better among white women from the South and Southeast regions, self-financing, Class B or A economic stratum, cesarean section and more education. Validity was worse among women with cesarean section indicated for HDP. After logistic regression, greater maternal age, higher BMI, personal history of gestational hypertension, diabetes, multiple gestation and primiparity remained independently associated with HDP. Women who payed for care and more educated had a decreased chance of developing a HDP. Socioeconomic-demographic variables present great overlap. Conclusions: The validity of self-reported information is moderate, with important variations that denote inequities in communication between professionals and women. The socioeconomic-demographic variables present great interaction by overlapping, losing the statistical significance. The intersectionality of these characteristics produces a group of women of greater vulnerability. Inequities in attention to pregnancy and childbirth reveal the need for research, actions and public policies that seek to change the situation of adversity experienced by women when they experience motherhood


Subject(s)
Humans , Female , Pregnancy , Diagnostic Self Evaluation , Hypertension, Pregnancy-Induced/epidemiology , Patient Generated Health Data , Women's Health , Brazil , Cross-Sectional Studies , Public Health , Racism , Residence Characteristics , Risk Factors , Sexism , Social Discrimination , Socioeconomic Factors , Validation Studies
17.
Rev Rene (Online) ; 19: e3182, jan. - dez. 2018.
Article in English | LILACS, BDENF - Nursing | ID: biblio-883231

ABSTRACT

Objetivo: analisar as evidências científicas acerca dos fatores que influenciam os casos de near miss materno e possíveis direcionamentos para redução da morbidade e mortalidade materna. Métodos: revisão integrativa com 2.895 artigos encontrados e 17 selecionados. Resultados: os fatores que influenciam nos casos de near miss foram: atrasos nos cuidados obstétricos; despreparo da equipe de saúde; condições precárias dos serviços; disponibilidade limitada de derivados de sangue; e deficiência no pré-natal, no uso de Práticas Baseadas em Evidências e nas auditorias. Como principais direcionamentos para minimizar esses eventos, evidenciaram-se: fortalecer a rede de referência e contrarreferência; realizar capacitação profissional; melhorar a cobertura do pré-natal; e investir na infraestrutura, na gestão de processos e em auditorias clínicas. Conclusão: os fatores que influenciam os casos de near miss materno englobam desde o atraso nos cuidados até a não realização do pré-natal, cuja melhoria na gestão constitui o principal direcionamento. (AU)


Subject(s)
Humans , Female , Maternal Health , Maternal Mortality , Morbidity , Near Miss, Healthcare , Nursing
18.
NOVA publ. cient ; 15(28): 115-124, jul.-dic. 2017. tab
Article in Spanish | LILACS, COLNAL | ID: biblio-895087

ABSTRACT

Resumen Objetivo. Evaluar una estrategia de vigilancia del uso de medicamentos en embarazadas en un municipio colombiano. Métodos. Estudio de utilización de medicamentos, tipo descriptivo, corte transversal, recolección prospectiva de la información, encaminado a identificar los medicamentos consumidos por embarazadas sin prescripción médica. Mediante muestreo aleatorio simple con IC 95% y EM 5%, se obtuvo una muestra de 155 maternas. Resultados. Se diseñó, validó y aplicó un instrumento de recolección de información, aplicado a 169 embarazadas, de las cuales 152 cumplieron cuatro controles de embarazo. La edad promedio fue 24.5 años (Min. 13 y Max. 40), viven en unión libre, y solo tienen estudios secundarios. El 42% tenía su primer embarazo, y el 30% ha tenido 3 o más embarazos. El promedio de hijos fue de 1.0, pero 13 de ellas tenían más de 3 hijos. Las embarazadas asistieron a 4 controles en promedio. El índice de automedicación fue de 21%. Las embarazadas consumieron 11 productos sin prescripción médica; 9 medicamentos de síntesis, y 2 plantas medicinales. La frecuencia de consumo de productos clasificados con riesgo B fue del 29%, riesgo C fue del 33%, y para las categorías D y X fue del 38%. Se identificaron dos plantas medicinales (Equisetum giganteum L., Pedilanthus tithymaloides L. Poit) con potencial riesgo para el embarazo. Conclusiones. El instrumento ayuda a la identificación de características cuyo control puede contribuir a la maternidad segura, y permite evidenciar el uso de productos con potencial riesgo para el embarazo.


Abstract Objective. To evaluate a strategy to monitor the use of drugs in pregnant women in a Colombian municipality. Methods. Drug use study, descriptive type, cross-sectional, prospective collection of information, aimed at identifying medications consumed by pregnant women without a medical prescription. Using a simple random sample with 95% CI and 5% MS, a sample of 155 maternal samples was obtained. Results. A data collection instrument was designed, validated and applied to 169 pregnant women, of whom 152 met four pregnancy controls. The average age was 24.5 years (Min. 13 and Max. 40), live in free union, and only have secondary studies. 42% had their first pregnancy, and 30% had 3 or more pregnancies. The average number of children was 1.0, but 13 of them had more than 3 children. Pregnant women attended 4 controls on average. The self-medication rate was 21%. The pregnant women consumed 11 products without prescription; 9 synthetic medicines, and 2 medicinal plants. The frequency of consumption of products classified as risk B was 29%, risk C was 33%, and for categories D and X was 38%. Two medicinal plants (Equisetum giganteum L., Pedilanthus tithymaloides L. Poit) with potential risk for pregnancy were identified. Conclusions. The instrument helps to identify characteristics whose control can contribute to safe motherhood, and makes it possible to highlight the use of products with a potential risk for pregnancy.


Subject(s)
Humans , Pregnancy , Maternal Mortality , Parenting , Phytotherapy
19.
Rev. bras. promoç. saúde (Impr.) ; 30(4): 1-9, 06/12/2017.
Article in English, Spanish, Portuguese | LILACS | ID: biblio-876524

ABSTRACT

Objetivo: Objetivou-se compilar sintética e descritivamente resultados de estudos científicos que versam acerca do Near Miss Materno. Métodos: Realizou-se consulta às bases de dados Biblioteca Científica Eletrônica Online (SciELO), Literatura Latino-Americana e do Caribe (LILACS) e Literatura Internacional em Ciências da Saúde e Biomédica (PubMed), no período de 2011 a junho de 2016, com os descritores "Maternal Near Miss" and "severe maternal morbidity" e suas representações nos idiomas português e inglês. Após a exclusão dos textos repetidos, da leitura dos resumos e da análise por instrumento validado, esta revisão contou com 28 publicações. Resultados: Os estudos apontam determinantes clínicos diretamente relacionados à ocorrência do Near Miss Materno. Dentre eles, destacam-se: gestação de alto risco; internações durante a gestação; comorbidades clínicas, principalmente hipertensão grave, infecções e hemorragias; partos cesáreos; uso de fórceps e necessidade de admissão em UTI. Conclusão: Os estudos apontam, além dos determinantes clínicos, que fatores socioeconômicos e de assistência estão diretamente relacionados à ocorrência de Near Miss Materno, o que o torna uma ferramenta viável para avaliação da qualidade do serviço de saúde e do impacto de políticas públicas direcionadas à melhoria da saúde materna e de redução das iniquidades sociais. A detecção precoce e a oferta de cuidados obstétricos de emergência tornam-se essenciais para a redução das taxas de Near Miss e de mortalidade materna.


Objective: The objective was to make a synthetic and descriptive compilation of the results of scientific studies addressing maternal near miss. Methods: A search was conducted in the databases of the Electronic Scientific Library Online (SciELO), Latin American and Caribbean Literature (LILACS) and International Literature in Health and Biomedical Sciences (PubMed),in the period from 2011 to June 2016, with the descriptors "maternal near miss" and "severe maternal morbidity" and their representations in Portuguese and English. After the exclusion of duplicate texts, the reading of the abstracts and the analysis by validated instrument, this review comprised 28 publications. Results: The studies indicate clinical determinants directly related to the occurrence of maternal near miss, among which, these stand out: high-risk gestation; hospitalizations during pregnancy; clinical comorbidities, mainly severe hypertension, infections and hemorrhage; cesarean delivery; use of forceps and need for ICU admission. Conclusion: In addition to the clinical determinants, the studies point out that socioeconomic and healthcare factors are directly related to the occurrence of maternal near miss, which makes it a viable tool for evaluation of the quality of the healthcare service and the impact of public policies aimed at improving maternal health and reducing social inequities. Early detection and provision of emergency obstetric care are essential to reduce maternal near miss and mortality rates.


Objetivo: El objetivo fue compilar de modo resumido y descriptivo los resultados de estudios científicos sobre el Near Miss Materno. Métodos: Se realizó consulta en las bases de datos Biblioteca Científica Electrónica Online (SciELo), Literatura Latino-Americana y del Caribe (LILACS) y Literatura Internacional de Ciencias de la Salud y Biomédico (PubMed) en el periodo entre 2011 y junio de 2016 con los descriptores "maternal Near Miss" and "severe maternal morbidity" y sus representaciones en los idiomas portugués e inglés. Se incluyeron 28 publicaciones en la revisión tras la exclusión de los textos duplicados, de la lectura de los resúmenes y del análisis por instrumento validado. Resultados: Los estudios señalan determinantes clínicos directamente relacionados con la ocurrencia del Near Miss Materno. Entre ellos se destacan: el embarazo de alto riesgo; los ingresos durante el embarazo; las comorbilidades clínicas, principalmente la hipertensión grave, las infecciones y las hemorragias; los partos por cesárea; el uso de fórceps y la necesidad de admisión en la UCI. Conclusión: Los estudios señalan que además de los determinantes clínicos, los factores socioeconómicos y de asistencia están directamente relacionados con la ocurrencia del Near Miss Materno lo que le hace una herramienta viable para la evaluación de la calidad del servicio de salud y del impacto de las políticas públicas dirigidas para la mejoría de la salud materna y de la reducción de las inequidades sociales. La detección precoz y la oferta de los cuidados obstétricos de emergencia son esenciales para la disminución de las tasas del Near Miss y de la mortalidad materna.


Subject(s)
Humans , Female , Pregnancy , Maternal and Child Health , Maternal Mortality , Morbidity , Near Miss, Healthcare , Pregnancy Complications
20.
Rev. Bras. Saúde Mater. Infant. (Online) ; 17(3): 475-482, July-Sept. 2017. tab, graf
Article in English | LILACS | ID: biblio-1013041

ABSTRACT

Abstract Objectives: to identify spatial pattern on hospitalization rates of children with diarrhea in the counties in São Paulo State. Methods: ecological and exploratory study on hospitalized data of children with diarrhea under the age of four in 2008 and 2012, the IDH mothers with low schooling level and children living with a low income less than half minimum wage were obtained from Datasus and inserted into digital map of the counties in São Paulo State. Moran's global index (I) and Pearson's coefficients correlation and thematic maps of hospitalization rates of 1,000 children, Moran maps and kernel map were calculated. Results: there were 34, 802 hospital admissions, with an average rate of 4.7 hospitalizations / 1,000 children (SD=7.2). Hospitalization rates were correlated only with schooling (r= 0.09, p<0.05). Moran's index for hospitalization rate was I=0.31(p<0.01). The thematic map of the hospital admission rates showed a cluster of counties in the west of the State; the kernel map showed a higher density of hospitalization in this region and the Moran map identified 57 counties which deserve attention. Conclusions: the results provide subsidies for the counties and regional managers to implement measurements aiming to reduce these rates.


Resumo Objetivos: identificar padrão espacial para taxas de internação por diarreia em crianças nos municípios do estado de São Paulo. Métodos: estudo ecológico e exploratório, com dados de internação por diarréia em crianças com até quatro anos de idade, de 2008 e 2012, IDH, proporções de mães com baixa escolaridade, e crianças que vivem em famílias com renda menor que meio salário mínimo obtidos do Datasus e inseridos em malha digital dos municípios de São Paulo. Foram calculados índices de Moran global (I) e coeficientes de correlação de Pearson e construídos mapas temáticos das taxas de internação por 1000 crianças, mapas de Moran e mapa de kernel. Resultados: houve 34802 internações, média no período de 4,7 internações/1000 crianças (dp = 7,2). As taxas de internação estiveram correlacionadas com a escolaridade (r=0,09; p<0,05). O índice de Moran para a taxa de internação foi I = 0,31 (p<0,01). O mapa temático das taxas de internação mostrou aglomerado de municípios no oeste do estado; o mapa de kernel mostra uma maior densidade de internação nesta região e o mapa de Moran identificou 57 municípios que merecem atenção. Conclusões: os resultados fornecem subsídios para os gestores municipais e regionais na implantação de medidas visando a redução dessas taxas.


Subject(s)
Humans , Child, Preschool , Diarrhea, Infantile , Dysentery , Spatial Analysis , Hospitalization/statistics & numerical data , Poverty , Unified Health System , Brazil , Infant Mortality , Morbidity , Educational Status , Health Information Systems
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL