Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 29.291
Filtrar
1.
São Paulo; s.n; 20240301. 44 p.
Tesis en Portugués | LILACS, BBO - Odontología | ID: biblio-1537499

RESUMEN

Os cistos odontogênicos são processos patológicos de origem do epitélio odontogênico que ocorrem nos ossos gnáticos. A maioria dos cistos que acometem os ossos gnáticos são originários do epitélio odontogênico. O tratamento pode ser feito através da enucleação cirúrgica, ressecção óssea, ou com o auxílio de técnicas cirúrgicas de marsupialização ou descompressão para obter a redução do tamanho do cisto como também de preservar estruturas nobres na região. O estudo seguiu as diretrizes Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analysis (PRISMA) foi registrado na plataforma PROSPERO sob o número de protocolo: CRD:42021239597. Uma estratégia Population, Intervention, Comparison, Outcome, Study Design (PICOS) foi utilizada. Foram selecionados 08 artigos específicos sobre a utilização de dispositivos de descompressão para cistos odontogênicos. De um total de 181 lesões identificadas e comprovadas por exame anátomo-patológico, foram encontrados 123 queratocistos, 40 cistos dentígeros, 09 cistos radiculares, 01 cisto de origem epitelial, porém sem especificação e 08 ameloblastomas unicísticos. As principais vantagens da descompressão foram minimizar as possiblidades de danos a estruturas nobres anatômicas e objetivando uma cirurgia definitiva com menor morbidade. As principais desvantagens foram: maior tempo de tratamento e dependência da colaboração do paciente. Embora não haja uma resposta sobre qual o melhor dispositivo utilizado para descompressão, este procedimento é benéfico ao tratamento, principalmente em casos de lesões extensas. O objetivo deste trabalho foi fazer uma revisão sistemática sobre os principais tipos de dispositivos utilizados para descompressão de cistos odontogênicos e integrando os dados publicados disponíveis sobre as indicações, tipos, vantagens e desvantagens dos dispositivos utilizados na descompressão de lesões císticas odontogênicas na cavidade oral.


Asunto(s)
Blanqueamiento de Dientes
2.
São Paulo; s.n; 20240301. 90 p.
Tesis en Portugués | LILACS, BBO - Odontología | ID: biblio-1537514

RESUMEN

As demandas da Política Nacional de Atenção Básica, e a implementação das diretrizes da Política Nacional de Humanização, trazem no trabalho com os usuários, a importância do acolhimento, a realização da escuta qualificada das necessidades dos mesmos e o estabelecimento do vínculo profissional-usuário. Um dos requisitos para se promover saúde é por meio da educação em saúde. Uma das estratégias pedagógicas utilizadas por profissionais da saúde são os grupos educativos, que constituem espaços potenciais para a promoção da saúde, utilizando da educação em saúde. Objetivo: Identificar e analisar os recursos didáticos utilizados em grupos educativos por profissionais de saúde que cursaram o programa de Mestrado Profissional Interunidades em Formação Interdisciplinar em Saúde - USP entre o período de 2016 a 2020 e desenvolver um conteúdo interativo para profissionais de saúde acerca dos componentes do processo educativo para elaboração de grupos educativos. Metodologia: Trata-se de uma pesquisa exploratório-descritiva, que utilizou da abordagem qualitativa deste grupo de profissionais da saúde no período referido. Os dados foram obtidos por meio de um questionário online, contendo perguntas abertas e perguntas fechadas, perguntas de identificação para caracterização da amostra e perguntas relacionadas ao objeto de estudo. Resultados: Obteve-se a participação de 27 integrantes do MPI, destes 19 participantes (70,37%) responderam já ter contribuído para grupo educativos no seu local de trabalho e 8 participantes (29,63%) responderam que não contribuíram. Dos que já contribuíram para grupos educativos, a maior parte das temáticas destes grupos, estavam relacionadas à ciclo de vida (33,3%) e Doenças Crônicas não Transmissíveis e Doenças Infecciosas (20,8%), sendo as outras temáticas sobre saúde mental e autocuidado (16,7%), promoção de saúde (8,4%), organização de trabalho (12,5%) e saúde bucal (8,3%). Dos participantes 83,3% usaram palestras expositivas e rodas de conversa como estratégia e método nos grupos, sendo que apenas 16,7% relataram ter usado atividades lúdicas. Sobre a utilização de ferramentas para avaliar indicadores de saúde e adesão nos grupos, 52,6% dos participantes responderam que não foi utilizada uma ferramenta e 47,7% responderam que utilizaram. Dos participantes, 57,9% relataram que dedicaram de 0 a 10 horas semanais para elaboração e execução dos grupos; 15,8% dedicaram de 11 à 20 horas semanais; 5,3% dedicavam de 21 à 25 horas semanais e 5,3% não tinham nenhuma ou muito pouca horas para dedicação nos grupos. Conclusão: Foram identificadas percepções sobre grupos educativos coerentes com a literatura e com o que é preconizado para educação em saúde. Entretanto, percebeu-se um distanciamento na efetividade dessas percepções em ações, relacionados aos: decisores das temáticas dos grupos; recursos e ferramentas utilizadas; estratégias e métodos utilizados e a organização do processo de trabalho possibilitando a realização de grupos educativos. Isso reforça a importância de se olhar para grupos educativos com uma perspectiva mais ampliada e voltada para uma educação em saúde emancipatória e problematizadora, além de revelar a necessidade de capacitação de profissionais de saúde para atuarem em grupos educativos.


Asunto(s)
Educación en Salud , Promoción de la Salud
3.
São Paulo; s.n; 20240301. 114 p.
Tesis en Portugués | LILACS, BBO - Odontología | ID: biblio-1533090

RESUMEN

O transplante hepático (Tx) pediátrico é o tratamento definitivo e indicado para doenças hepáticas terminais. Nele, estão envolvidos dois cenários: o da criança receptora e do doador, que abrangem questões como a saúde geral e bucal, imunossupressão e qualidade de vida. A imunossupressão pode acarretar infecções oportunistas como os poliomavírus BK e JC que causam complicações clínicas no pós-transplante. Assim, esta pesquisa trata-se de um estudo longitudinal que se propôs avaliar três vertentes: i) as condições odontológicas das crianças no processo do transplante hepático; ii) avaliar a excreção oral e viremia dos poliomavírus BK e JC nas crianças antes e após o Tx; iii) avaliar o impacto da qualidade de vida (QV) dos doadores. Para analisar as vertentes relacionadas ao receptor, foram incluídas 84 crianças em programação para o transplante hepático no Hospital Municipal Infantil Menino Jesus em São Paulo, mas apenas 51 fizeram parte da amostra final. Foram utilizadas as categorias avaliativas do Bedside Oral Exam BOE para avaliar as condições bucais pré- e pós-transplante imediato. Juntamente com o exame clínico bucal, foram realizadas seis coletas, uma pré-transplante e cinco semanalmente no pós-transplante, de saliva e sangue para avaliar a presença dos poliomavírus. Em contrapartida, para avaliar a QV dos doadores, participaram desse estudo 25 adultos. Para essa avaliação foi utilizado o questionário SF-36 versão 2, que é autoaplicável e aborda oito domínios sobre a saúde física e emocional, sendo aplicado no pré-Tx (um dia anterior a cirurgia) e no pós-Tx (um mês após a cirurgia). As análises estatísticas utilizadas para cada objetivo foram: i) análise descritiva das condições bucais nos dois momentos e comparadas através do teste de Wilcoxon; ii) análise da variável dicotômica e o teste de McNemar para identificar a presença do BK e JC; iii) teste de Shapiro-Wilk, seguido pela comparação dos dados paramétricos pelo teste t pareado e dados não paramétricos pelo teste de Wilcoxon considerando significância estatística de p<0,05 para a avaliação da QV do doador. As análises foram realizadas através do software JAMOVI. Assim, os resultados encontrados para cada objetivo foram: i) no pré-transplante a característica mais frequente foi à alteração de cor nas mucosas (78.6% n=84) e no pós-transplante alteração nos lábios (27.4% n=51), na função deglutição (13.8% n=51) e na cor dos dentes (27.4% n=51); apesar disso as crianças apresentavam BOE escore 8, 9 ou 10 tanto no pré-transplante (92.8% n=84) como no pós-transplante (90.4% n=51); ii) em relação à excreção oral e viremia dos poliomavírus, apenas observamos a presença do BK na saliva em uma amostra (2%) na segunda e uma amostra (2%) na quinta semana pós-Tx; e no plasma em uma amostra (2%) na terceira e em uma amostra (2%) na quinta semana pós-Tx. O JC não foi detectado em nenhuma das amostras analisadas; iii) em relação à QV do doador, foi possível verificar uma diferença estatisticamente significativa nos domínios relacionados à capacidade funcional (média no pré-Tx= 85.4 e média no pós-Tx= 47.6; p<0.001), limitação por aspectos físicos (média no pré-Tx= 82.5 e média no pós-Tx= 52.5; p<0.001), dor (média no pré-Tx= 83.9 e média no pós-Tx= 60.5; p=0.002) e limitação por aspectos emocionais (média no pré-Tx= 82.5 e média no pós-Tx= 52.5; p<0.001). Conclui-se que as crianças possuíam uma boa condição bucal no pré e pós-transplante apesar de terem sido encontradas alterações na mucosa no pré-transplante e alterações em lábios e dentes no pós-transplante. A presença do poliomavírus BK é um evento raro em pacientes pediátricos no processo de transplante hepático. No que diz respeito ao impacto da QV nos doadores, houve uma piora no pós-transplante considerando os aspectos físicos e emocionais.


Asunto(s)
Calidad de Vida , Niño , Trasplante de Hígado , Poliomavirus , Donadores Vivos
4.
São Paulo; s.n; 20240301. 45 p.
Tesis en Portugués | LILACS, BBO - Odontología | ID: biblio-1532367

RESUMEN

A Doença Creutsfeldt- Jacob (DCJ) é caracterizada por alterações neurodegenerativas através do acúmulo da proteína príon codificada (PrPC), nos órgãos linfoides, músculos esqueléticos e no SNC, sua forma vDCJ é a única que apresenta evidências de transmissão dos príons a partir da ingestão de alimentos de origem bovina contaminados. Há possibilidade de transmissão de príons por meio da utilização de enxertos ósseos bovinos em pacientes que necessitam de reconstrução e aumento de dimensão óssea resultantes de perdas dentárias e procedimentos reabilitadores da cavidade oral com implantes dentários, sendo esses pacientes aptos pelos bancos de sangue a doar sangue, surgindo o risco de transmissão, o que propagaria a disseminação da doença. Esta revisão teve como objetivo avaliar o risco de contaminação por príons e o desenvolvimento da doença de Creutzfeldt-Jakob ao uso de enxerto ósseo xenógeno de origem bovina, utilizado em procedimento cirúrgico odontológico. As bases de dados Pubmed, Web of Science, Scopus, LILACS, EMBASE, Google Scholar e Open grey foram pesquisadas almejando trabalhos publicados na língua inglesa, até março de 2021. Dos 2518 artigos potencialmente relevantes, 6 foram selecionados, porém nenhum incluído para o trabalho final, pois avaliaram outras formas de abordagem, riscos através do processo de esterilização e uso de instrumentais contaminados. Portanto, conclui-se que atualmente não há evidências científicas na literatura sobre o risco de contaminação do uso de osso bovino em reabilitações odontológicas, existindo apenas uma plausibilidade biológica.


Asunto(s)
Huesos
5.
Ciudad de México; s.n; 20240216. 126 p.
Tesis en Español | LILACS, BDENF - Enfermería | ID: biblio-1537448

RESUMEN

Introducción. A nivel mundial, la obesidad es considerada como un problema de salud pública debido a que afecta a la población de todas las edades, incluso al mismo personal que trabaja en instituciones de salud, situación que repercute en su ámbito personal, familiar, pero sobre todo laboral, causando en el trabajador dificultad para realizar algunos procedimientos, ausentismo laboral, discapacidad parcial o total y/o necesidad de cuidado, entre otros.  Objetivo.  Evaluar el efecto de una intervención de autocuidado en hábitos de vida saludable con relación a la obesidad en personal de salud de una institución de tercer nivel.  Metodología. Estudio cuasi experimental, muestra 30 trabajadores con sobrepeso o algún grado de obesidad de una institución de salud de tercer nivel. Se impartieron 10 temas con relación a la obesidad, para cambiar hábitos deficientes por hábitos saludables, además de 10 sesiones de actividad física.    Resultados. Al final de la intervención, dos personas bajaron el nivel de su índice de masa corporal, una persona con obesidad grado III y una de grado II bajaron a peso normal. En cuanto a las medidas antropométricas posterior a la intervención, hubo reducción en cada uno de los parámetros, referente a la evaluación del cuestionario hábitos de vida saludable, relacionados con la obesidad posterior a la intervención, se encontraron cambios positivos en cada una de las dimensiones. Sin embargo, tanto en la reducción de IMC, así como en las dimensiones del cuestionario, la diferencia encontrada, no fue estadísticamente significativa.  Conclusiones. Los resultados sugieren que una intervención educativa en hábitos de vida saludable vinculados con la obesidad en personal de salud, son eficaces para contribuir al autocuidado de los trabajadores en el ámbito laboral


Introduction. Worldwide, obesity is considered a public health problem because it affects the population of all ages, including the same personnel who work in health institutions, a situation that has repercussions in their personal and family environment, but above all at work, causing the worker difficulty in performing some procedures, absenteeism, partial or total disability and/or need for care, among others. Objective. To evaluate the effect of a self-care intervention on healthy life habits in relation to obesity in health personnel of a third level institution. Methodology. Quasi-experimental study, sample of 30 workers with overweight or some degree of obesity in a tertiary health institution. Ten topics related to obesity were taught in order to change deficient habits for healthy habits, in addition to 10 sessions of physical activity. Results. At the end of the intervention, two people lowered their body mass index level, one person with grade III obesity and one with grade II obesity lowered to normal weight. Regarding the anthropometric measures after the intervention, there was a reduction in each one of the parameters, regarding the evaluation of the healthy life habits questionnaire, related to obesity after the intervention, positive changes were found in each one of the dimensions. However, both in the reduction of BMI and in the dimensions of the questionnaire, the difference found was not statistically significant. Conclusions. The results suggest that an educational intervention on healthy lifestyle habits related to obesity in health personnel is effective in contributing to the self-care of workers in the workplace


Introdução. A nível mundial, a obesidade é considerada um problema de saúde pública porque afecta a população de todas as idades, incluindo o próprio pessoal que trabalha nas instituições de saúde, situação que tem repercussões no seu ambiente pessoal e familiar, mas sobretudo no trabalho, causando ao trabalhador dificuldade na realização de alguns procedimentos, absentismo, incapacidade parcial ou total e/ou necessidade de cuidados, entre outros. Objectivos. Avaliar o efeito de uma intervenção de autocuidado sobre hábitos de vida saudáveis em relação à obesidade em profissionais de saúde de uma instituição de cuidados terciários. Metodologia. Estudo quase-experimental, amostra de 30 trabalhadores com excesso de peso ou algum grau de obesidade numa instituição de saúde terciária. Foram ensinados dez temas relacionados com a obesidade, com o objetivo de mudar hábitos deficientes por hábitos saudáveis, além de 10 sessões de atividade física. Resultados. No final da intervenção, duas pessoas baixaram o índice de massa corporal, uma pessoa com obesidade de grau III e uma com obesidade de grau II passaram para o peso normal. Relativamente às medidas antropométricas após a intervenção, verificou-se uma redução em cada um dos parâmetros, e relativamente à avaliação do questionário de hábitos de vida saudáveis relacionados com a obesidade após a intervenção, verificaram-se alterações positivas em cada uma das dimensões. No entanto, tanto na redução do IMC como nas dimensões do questionário, a diferença encontrada não foi estatisticamente significativa. Conclusões. Os resultados sugerem que uma intervenção educativa sobre hábitos de vida saudáveis ligados à obesidade no pessoal de saúde é eficaz para contribuir para o autocuidado dos trabalhadores no local de trabalho


Asunto(s)
Humanos , Autocuidado/efectos adversos
6.
São Paulo; s.n; 20240222. 126 p.
Tesis en Portugués | LILACS, BBO - Odontología | ID: biblio-1531658

RESUMEN

O uso do diamino fluoreto de prata (DFP) em lesões não fracamente cavitadas raramente é investigado. Esta dissertação apresenta resultados de um ensaio clínico controlado randomizado (ECR) delineado para avaliar se o DFP seria uma opção eficaz ao verniz fluoretado no tratamento dessas lesões na superfície oclusal de molares decíduos (NCT02789202). Além disso, trouxemos os resultados de uma revisão sistemática com meta-análise (CRD42020186245) sobre a percepção de responsáveis em relação ao uso do DFP e os resultado do ensaio sobre a aceitação deles ao tratamento de lesões de cárie não francamente cavitadas com DFP em crianças. No Capítulo 1, 109 crianças de 1 a 4 anos com pelo menos uma lesão de cárie ativa (ICDAS 1 a 3) em molares decíduos foram randomizadas em DFP e verniz fluoretado e acompanhadas por 24 meses. Análises por intenção de tratar adotando regressão logística multinível e regressão de Cox com fragilidade compartilhada foram realizadas. 309 molares foram incluídos e 239 reavaliados. DFP preveniu mais progressão (91%) do que o verniz (81%). As lesões tratadas com DFP apresentaram, em media, 69% menos chance de progressão quando o modelo foi ajustado pela severidade (lesões iniciais vs microcavitadas). A progressão demorou mais para ocorrer no grupo do DFP. Para o Capítulo 2, foi realizada uma busca nas bases de dados MEDLINE, Scopus, Web of Science, Embase e Open Grey até maio de 2020. Foram incluídos ECR, estudos clínicos não randomizados e estudos observacionais que avaliaram a percepção de responsáveis sobre compostos de prata no tratamento de lesões de cárie. O risco de viés foi avaliado utilizando uma ferramenta específica para estudos de atitutes e práticas. Para a meta-análise, os estudos foram separados considerando se os entrevistados receberam o DFP como tratamento de seus filhos ou não e se foram obtidos quanto a satisfação geral ou quanto, especificamente, a descoloração. Análises de subgrupo e meta-regressão foram realizadas para avaliar a influência de variáveis associadas ao instrumento na percepção e explorar possíveis fontes de heterogeneidade. 19 estudos foram incluídos na revisão sistemática e 12 na metaanálise. A aceitação geral do tratamento foi de moderada a bem aceita (26.9% a 100%) e variou de acordo com a metodologia utilizada. Em geral, responsáveis responderam mais positivamente quando a criança recebeu o tratamento (90%) do que quando a aplicação foi mostrada com uma foto (59%). Por fim, avaliou-se a percepção dos responsáveis sobre a saúde e estética em crianças que tiveram lesões em esmalte tratadas com DFP (Capítulo 3). Crianças incluídas em três ECR que tiveram as lesões em esmalte tratadas com DFP ou não foram consideradas. Um questionário padrão foi utilizado. Primeiramente, avaliamos a percepção geral e, em seguida, focada nos dentes tratados. Análise multiníveis foram realizadas para comparar a percepção de responsáveis de crianças tratadas vs não tratadas com DFP. Os níveis foram definidos conforme o dente e a criança/responsável. O tratamento com DFP não afetou a percepção geral dos responsáveis sobre as condições estética e de saúde bucal relacionadas a criança (85%). No entanto, quando a avaliação foi focada no dente tratado, a percepção naquelas crianças que receberam tratamento com DFP foi pior do que naquelas que não receberam. Concluindo, o DFP é uma opção eficaz no controle de lesões de cárie não francamente cavitadas. Além disso, geralmente, parece ser aceito de maneira adequada pelos cuidadores. No entanto, um padrão diferente de aceitação é observada quando destacamos o dente tratado, mostrando que a educação/informação é uma questão importante na indicação desse tratamento em crianças.


Asunto(s)
Cariostáticos , Eficacia , Odontología Pediátrica , Caries Dental
8.
São Paulo; s.n; 20240222. 86 p.
Tesis en Portugués | LILACS, BBO - Odontología | ID: biblio-1531868

RESUMEN

O relato seletivo de desfecho (RSD) é um tipo de viés de relato, e ocorre quando um desfecho primário de um protocolo de estudo é alterado ou omitido, quando um novo desfecho é introduzido na publicação, ou quando há alteração do time point que foi pré-especificado no protocolo. RSD pode subestimar ou superestimar o efeito de uma terapia. Por isso, pode distorcer os resultados de revisões sistemáticas e alterar a percepção do público e comunidade científica sobre a eficácia de intervenções. O tratamento periodontal não cirúrgico (TPNC) é uma das terapias mais investigadas na periodontia. Até o momento, não há na literatura informações sobre a prevalência de RSD em estudos de TPNC. Assim, o objetivo deste estudo foi avaliar a presença de RSD em publicações de ensaios clínicos randomizados (ECRs) de TPNC, além de verificar os fatores associados. A busca e seleção dos protocolos dos estudos sobre TPNC foi realizada na plataforma ClinicalTrials.gov em 06 de janeiro de 2021. As respectivas publicações foram identificadas e a extração de dados e análise de possíveis discrepâncias entre protocolo e publicações foi realizada. O risco de viés dos estudos incluídos foi avaliado de acordo com a ferramenta RoB2. Foram incluídos 141 estudos (170 publicações). RSD esteve presente em 49,6% das publicações, e em 27,7% delas não foi possível identificar se houve RSD uma vez que o desfecho primário não foi relatado adequadamente na publicação ou no registro. RSD esteve associado com significância estatística (p < 0.001) e com mais de uma publicação referente ao mesmo protocolo (p< 0.05). Além disso, a especificação do desfecho primário e o risco de viés de cada estudo foram avaliados. Dos 180 desfechos primários avaliados nas publicações, apenas 37,2% estavam completamente definidos, com informações de domínio, medida específica, métrica específica e time point adequadamente determinadas. Dos 141 estudos, a maioria (58,1%) apresentou alto risco de viés. Em contrapartida, apenas um estudo (0,7%) foi classificado com baixo risco de viés. O risco de viés foi caracterizado por algumas preocupações em 41,1% dos casos. O presente estudo identificou alta prevalência de RSD em ECRs sobre TPNC, evidenciando a necessidade de relatar resultados de ensaios clínicos de modo mais detalhado e transparente.


Asunto(s)
Ensayo Clínico Controlado Aleatorio
9.
São Paulo; s.n; 20240222. 177 p.
Tesis en Portugués | LILACS, BBO - Odontología | ID: biblio-1531876

RESUMEN

Os Massive Open Online Courses são mundialmente difundidos e reconhecidos por oferecer formação continuada a muitos profissionais simultaneamente. No Brasil, a Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde desempenha com excelência o trabalho de desenvolver cursos para diversas áreas da saúde pública. Dentre as universidades participantes, destacam-se as produções autoinstrucionais e oferecidas via mobile da Universidade Federal do Maranhão, que em parceria com a Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo desenvolveram, dentre outras ofertas, o curso Cuidado em saúde bucal para gestantes e puérperas, que apresentou um número expressivo de inscritos e concluintes. A abundância de dados sobre os alunos e suas interações com o curso nos permite explorar e compreender melhor a oferta, qualificando a eficácia dos recursos educacionais oferecidos para o aprendizado e prática profissional dos alunos. Neste trabalho, foram utilizados métodos mistos para triangulação dos dados obtidos nos questionários aplicados durante o curso e informações coletadas em entrevistas semiestruturadas, permitindo descrever e analisar as experiências de aprendizado dos alunos. Para a caracterização sociodemográfica e análise das respostas fechadas dos questionários utilizamos estatística descritiva. As entrevistas e respostas abertas aos questionários foram analisadas através de Análise Temática, guiada pelo modelo Kirkpatrick de Avaliação de Eficácia. O desenho e desenvolvimento do estudo seguiu o Consolidated Criteria for Reporting Qualitative Research. Em 6 meses, o curso apresentou 55,35% de concluintes, com participantes de todo o Brasil, predominantemente adultos jovens, do sexo feminino e dentista, com alta escolaridade e bom uso de tecnologias. Concluímos que o curso foi satisfatório para as expectativas dos participantes, eficaz para atualizar, reforçar e fixar conhecimentos sobre o atendimento de gestantes na rotina do SUS, contribuindo para mudanças de prática aplicada ao serviço de saúde do participante.


Asunto(s)
Odontología
10.
São Paulo; s.n; 20240222. 183 p.
Tesis en Portugués | LILACS, BBO - Odontología | ID: biblio-1531890

RESUMEN

A análise de redes representa um conjunto de métodos e teorias com grande utilidade para descrever, explorar e compreender a estrutura de relações estatísticas em sistemas complexos de variáveis. Esta é uma importante ferramenta analítica com aplicações que variam desde análise exploratória até o desenvolvimento de intervenções. O objetivo desta tese foi mapear a arquitetura de interações entre fatores de saúde bucal de populações indígenas como sistemas de redes complexas. Este volume apresenta um compilado de quatro artigos científicos que investigaram: 1) o letramento em saúde bucal e fatores associados em uma população indígena australiana; 2) a validade estrutural do questionário Oral Health Impact Profile (OHIP-14) entre populações indígenas e não indígenas do Brasil e da Austrália; 3) as dinâmicas entre fatores relacionados à saúde bucal de crianças indígenas australianas ao longo do tempo; e 4) a habilidade de medidas de centralidade de uma rede transversal para predizer desfechos de saúde bucal longitudinalmente. Foram estimadas redes de correlação parcial, regularizadas, não direcionadas, baseadas em Modelos Gráficos Gaussianos. As propriedades de rede analisadas incluíram medidas de centralidade, coeficientes locais de agrupamento e coeficientes globais de agrupamento. A estabilidade das redes foi verificada através de um procedimento bootstrap de reamostragem. A Análise Exploratório de Gráficos foi utilizada para verificar a validade estrutural do instrumento de mensuração da qualidade de vida relacionada à saúde bucal. Foram analisadas as associações entre as medidas de centralidade de uma rede transversal com dados de mulheres grávidas e dois desfechos relacionados à saúde bucal de crianças indígenas mensurados aos 5 anos por meio de regressões lineares. Foi estimada uma rede que compreende as diferenças de pontuação dos desfechos relacionados à saúde bucal de crianças indígenas entre 2 e 5 anos ajustada pela rede de dados maternos. As correlações entre as medidas de centralidade dos modelos ajustado e não ajustado foram examinadas. Itens de letramento em saúde bucal pertencentes aos mesmos domínios conceituais da escala apresentaram fortes conexões positivas. Diferentes estruturas de rede emergiram para grupos de participantes que possuíam baixo e alto níveis de letramento em saúde bucal. A Análise Exploratória de Gráficos identificou quatro comunidades de nós referentes ao instrumento Oral Health Impact Profile em todas as amostras analisadas, embora populações indígenas apresentaram consistência estrutural reduzida em comparação com seus pares não indígenas. A intervenção de saúde bucal interagiu com a rede de fatores relacionados à saúde bucal por meio da percepção da saúde geral da criança e do conhecimento da saúde bucal infantil. Foram identificadas diferentes conexões entre experiência de cárie dentária e fatores relacionados à saúde bucal em cada fase do estudo. As redes tenderam a retornar a um estado inicial após a intervenção. Força foi a única medida de centralidade associada aos valores preditivos dos nós em relação aos desfechos de saúde bucal das crianças. Valores de Força explicaram 51% e 45% da variação nos valores preditivos dos nós em relação à experiência de cárie dentária e à utilização de serviços odontológicos aos 5 anos, respectivamente. Esta tese demonstrou diferentes aplicações da análise de redes no contexto da saúde bucal indígena. Fatores relacionados à saúde bucal de populações indígenas da Austrália e do Brasil emergiram como redes. Os achados empíricos apresentados contribuem para uma compreensão abrangente das múltiplas interações entre fatores relacionados à saúde bucal destas populações e apresentam implicações para a representação de construtos psicométricos, investigação de fenômenos em saúde bucal e desenvolvimento de intervenções.


Asunto(s)
Calidad de Vida , Salud Bucal , Salud de Poblaciones Indígenas
11.
São Paulo; s.n; 20240222. 152 p.
Tesis en Portugués | LILACS, BBO - Odontología | ID: biblio-1531900

RESUMEN

Introdução: Mucosite oral é um efeito colateral dos tratamentos oncológicos, caracterizado por lesões orais que vão de eritema a úlceras que podem causar dor intensa e restrição de dieta. É conhecida como condição limitante e de grande impacto na qualidade de vida (QV). Objetivo: Elaborar um novo instrumento para avaliar a QV relacionada à mucosite oral. Material e método: Pesquisa através de métodos mistos, iniciando com entrevistas qualitativas analisadas pelo método de Bardin e método Reinert, com o programa IRAMUTEQ, seguido do método Delphi com quatro rodas de entrevistas e discussões com especialistas. A primeira versão do instrumento passou por um pré-teste com 10 pacientes, com análise quantitativa e qualitativa, seguido de outra rodada de especialistas. Resultados: O material das entrevistas qualitativas apontou os termos dor e alimentação como centrais na experiência de mucosite oral, além de fornecerem várias palavras-chave para definição dos constructos. Baseado nesse material e na literatura, 4 especialistas formularam 34 perguntas enviadas para outros 10 especialistas de diferentes regiões e instituições brasileiras que analisaram a clareza, ortografia e necessidade de cada pergunta para o questionário. As alterações pertinentes foram realizadas, revisadas e novamente discutidas. A primeira versão foi apresentada a 10 pacientes que não participaram das entrevistas qualitativas e responderam o grau de entendimento e necessidade de cada pergunta. A análise final do pré-teste reformulou alguns tempos verbais e palavras de difícil compreensão, dando forma a versão final do instrumento. Discussão: Embora existam bons instrumentos para mensurar QV e mucosite oral, apresentamos novas questões sobre impactos financeiros, interrupção de tratamento, alteração de saliva, perda de peso relacionada diretamente com a mucosite oral e aspectos psicossociais. Conclusão: Foi elaborado um novo instrumento para mensurar os impactos mucosite oral em pacientes oncológicos.


Asunto(s)
Calidad de Vida , Estomatitis , Encuestas y Cuestionarios , Instrumentos Dentales
13.
Ciudad de México; s.n; 20240223. 125 p.
Tesis en Español | LILACS, BDENF - Enfermería | ID: biblio-1531954

RESUMEN

Introducción: El 50% de la población mundial usa tratamientos alternativos como productos herbarios. El 20% los consume de manera simultánea con algún tratamiento farmacológico para el control la Diabetes Mellitus tipo 2; enfermedad prevalente en adultos mayores. Es escasa la información acerca de las interacciones medicamentosas que pudieran producirse, siendo responsables de más de 7,000 muertes al año. Objetivo: Identificar los productos herbarios de mayor consumo del Adulto Mayor con Diabetes Mellitus Tipo 2, en Chapulco, Puebla, México y describir las posibles interacciones medicamentosas entre fármaco hipoglucemiante ­ producto herbario reportados en la literatura científica. Metodología: Estudio observacional, prolectivo, transversal, descriptivo, en una población de 35 adultos mayores diabéticos, con edad promedio de 70±7 años. Para la identificación de los productos herbarios de uso común y sus aplicaciones terapéuticas se aplicó el cuestionario U-PLANMED. Resultados: Se identificaron 50 productos herbarios y 18 combinaciones entre estos a la vez. El 40% de los participantes consumen simultáneamente más de dos productos herbarios con uno o dos fármacos hipoglucemiantes. Entre los productos de mayor consumo se encuentran el nopal (Opuntia ficus-indica L.), la manzanilla (Matricaria chamomilla L.) y el zacate de limón (Cymbopogon citratus DC. Stapf.). Las interacciones medicamentosas potenciales identificadas, principalmente en estudios experimentales en animales, sugieren que, existe una acción hipoglucemiante del producto herbario al aumentar la capacidad orgánica sobre la secreción/liberación de insulina endógena. Conclusiones: Se ha evidenciado la presencia de interacciones medicamentosas ante el consumo simultaneo de fármacos prescritos para el control de la diabetes mellitus tipo 2 con productos herbarios. Es necesario que, los profesionales en atención a la salud identifiquen el uso de dichos productos y orienten a los adultos mayores sobre las posibles repercusiones en los niveles de glucosa ante el consumo.


Introduction: 50% of the world's population uses alternative treatments such as herbal products. Twenty percent use them in conjunction with some form of pharmacological treatment to control type 2 diabetes mellitus, a disease prevalent in older adults. There is little information on the drug interactions that may occur, which are responsible for more than 7,000 deaths per year. Objective: To identify the most consumed herbal products among older adults with type 2 diabetes mellitus in Chapulco, Puebla, Mexico, and to describe the possible drug-drug interactions between hypoglycemic drugs and herbal products reported in the scientific literature. Methodology: Observational, prospective, cross-sectional, descriptive study in a population of 35 diabetic older adults with a mean age of 70±7 years. The U-PLANMED questionnaire was used to identify commonly used herbal products and their therapeutic applications. Results: Fifty herbal products and 18 combinations of them were identified. Forty percent of the participants used more than two herbal products simultaneously with one or two hypoglycemic drugs. The most used products included prickly pear cactus (Opuntia ficus-indica L.), chamomile (Matricaria chamomilla L.), and lemon grass (Cymbopogon citratus DC. Stapf.). Potential drug-drug interactions identified mainly in experimental animal studies suggest that there is a hypoglycemic effect of the herbal product by increasing the organic capacity on endogenous insulin secretion/release. Conclusions: The presence of drug-drug interactions has been demonstrated with the simultaneous consumption of drugs prescribed for the control of type 2 diabetes mellitus with herbal products. It is necessary for health care professionals to recognize the use of such products and to inform older adults about the possible repercussions on glucose levels when consuming them.


Introdução: 50% da população mundial utiliza tratamentos alternativos como os produtos à base de plantas. Vinte por cento utilizam-nos em conjunto com algum tipo de tratamento farmacológico para controlar a diabetes mellitus tipo 2, uma doença prevalente em adultos mais velhos. Há pouca informação sobre as interacções medicamentosas que podem ocorrer e que são responsáveis por mais de 7.000 mortes por ano. Objetivos: Identificar os produtos fitoterápicos mais consumidos entre os idosos com diabetes mellitus tipo 2 em Chapulco, Puebla, México, e descrever as possíveis interações medicamentosas entre medicamentos hipoglicemiantes e produtos fitoterápicos relatados na literatura científica. Metodologia: Estudo observacional, prospetivo, transversal e descritivo numa população de 35 idosos diabéticos com uma idade média de 70±7 anos. O questionário U-PLANMED foi utilizado para identificar os produtos fitoterápicos mais utilizados e suas aplicações terapêuticas. Resultados: Foram identificados 50 produtos à base de plantas e 18 combinações dos mesmos. Quarenta por cento dos participantes utilizaram mais de dois produtos à base de plantas em simultâneo com um ou dois medicamentos hipoglicemiantes. Os produtos mais utilizados foram o cato de figo da Índia (Opuntia ficus-indica L.), a camomila (Matricaria chamomilla L.) e o capim-limão (Cymbopogon citratus DC. Stapf.). As potenciais interacções medicamentosas identificadas principalmente em estudos experimentais em animais sugerem que existe um efeito hipoglicémico do produto à base de plantas através do aumento da capacidade orgânica na secreção/libertação de insulina endógena. Conclusões: A presença de interacções medicamentosas foi demonstrada com o consumo simultâneo de medicamentos prescritos para o controlo da diabetes mellitus tipo 2 com produtos à base de plantas. É necessário que os profissionais de saúde reconheçam o uso de tais produtos e informem os idosos sobre as possíveis repercussões nos níveis de glicose ao consumi-los.


Asunto(s)
Humanos , Diabetes Mellitus
14.
São Paulo; s.n; 2024. 164 p.
Tesis en Portugués | LILACS | ID: biblio-1537133

RESUMEN

Introdução: A Internet está cada vez mais acessível e já é parte integrante da vida cotidiana das pessoas. Um dos grupos mais fortemente influenciados, tanto positiva quanto negativamente pelos efeitos do seu uso, são os adolescentes e adultos jovens e aí incluem-se, principalmente, os estudantes de ensino médio e universitário. O ingresso na universidade, junto às transformações fisiológicas, neurológicas e psicológicas próprios da transição entre a adolescência e a fase adulta, pode gerar um período de crise e favorecer o surgimento dos distúrbios mentais, incluindo o comportamento suicida. Objetivo: Investigar o papel da Internet na saúde mental de jovens universitários, com ênfase na ideação suicida. Metodologia: Estudo transversal, com abordagem quanti-qualitativa. A 1ª etapa foi realizada com 503 estudantes da área da saúde de uma universidade federal do estado de Alagoas. A coleta dos dados ocorreu de forma remota, através do envio de um formulário criado no Google Forms, dividido em 5 partes: (1) questionário semiestruturado contemplando as variáveis sociodemográficas e dados complementares; (2) Escala de Dependência de Internet; (3) Escala de Depressão do Centro de Estudos Epidemiológicos; (4) Inventário de Ansiedade Traço-Estado; e (5) Questionário de Ideação Suicida. Para análise dos dados foi utilizado o software STATA versão 14. Onze estudantes participaram da 2ª etapa, a partir de critérios estabelecidos com bases nos escores da Escala de Dependência de Internet e do Questionário de Ideação Suicida. Como instrumento metodológico para a produção dos dados qualitativos foi utilizada a entrevista semiestruturada. As entrevistas aconteceram pela plataforma Google Meet e para a análise dos dados foi utilizada a técnica de Análise de Conteúdo. Resultados: Dos 503 participantes, 69,2% eram do sexo feminino, 43,5% se autodeclararam de raça/cor parda, 88,5% eram solteiros e 66,2% tinham idade entre 20 e 24 anos. 98,8% deles possuíam smartphone, 73,2% faziam a conexão à Internet por meio de rede wi-fi e rede móvel e 99,2% possuíam rede wi-fi na residência. 42,3% foram classificados como grau leve, 8,2% como grau moderado e 0,4% como grau grave de dependência em relação ao uso de Internet. A prevalência de ideação suicida foi de 12,5%. Dependência de Internet, sintomas depressivos, ansiedade traço e estado estiveram associados à presença de ideação suicida (p<0,001). No modelo de regressão logística, dependência leve, moderada ou grave de Internet e nível de ansiedade (traço) alto (OR=4,02; IC95%=2,17-7,46) se mantiveram associadas à ideação suicida, independente das demais variáveis (OR=2,00; IC95%=1,02-3,93). A análise do material obtido a partir das transcrições das entrevistas originou três categorias temáticas: (1) O uso da Internet e suas implicações na saúde mental dos universitários; (2) A ideação suicida em estudantes com sinais de dependência de Internet; (3) Contexto de vida como potencial facilitador para a ideação suicida entre os estudantes com sinais de dependência de Internet. Conclusão: Os resultados apresentados reforçam ainda mais a preocupação sobre o papel da Internet na saúde mental dos jovens universitários. O comportamento suicida é um fenômeno multidimensional e multicausal e pode estar sendo potencializado pelos efeitos do uso descontrolado e desadaptativo da Internet. Os achados desta pesquisa constituem um diagnóstico situacional que poderá fornecer importantes subsídios para a elaboração de propostas de assistência psicológica e acompanhamento psicopedagógico, como parte de um programa de atenção à saúde mental dos estudantes universitários.


Introduction: The Internet is becoming increasingly accessible and is already an integral part of people's everyday lives. One of the groups most strongly influenced, both positively and negatively, by the effects of its use, are teenagers and young adults, including mainly high school and college students. The transition to university, alongside physiological, neurological, and psychological transformations typical of the transition from adolescence to adulthood, can generate a period of crisis and favor the emergence of mental disorders, including suicidal behavior. Objective: To investigate the role of the Internet in the mental health of young university students, with an emphasis on suicidal ideation. Methodology: Cross-sectional study with a quantitative-qualitative approach. The first stage was conducted with 503 health area students from a federal university in the state of Alagoas. Data collection took place remotely through the submission of a form created on Google Forms, divided into 5 parts: (1) semi-structured questionnaire covering sociodemographic variables and complementary data; (2) Internet Dependency Scale; (3) Center for Epidemiological Studies Depression Scale; (4) State-Trait Anxiety Inventory; and (5) Suicidal Ideation Questionnaire. STATA version 14 software was used for data analysis. Eleven students participated in the second stage, based on criteria established using scores from the Internet Dependency Scale and the Suicidal Ideation Questionnaire. A semi-structured interview was used as a methodological tool for the production of qualitative data. Interviews took place via the Google Meet platform, and Content Analysis technique was used for data analysis. Results: Of the 503 participants, 69.2% were female, 43.5% self-identified as brown race/color, 88.5% were single, and 66.2% were aged between 20 and 24 years. 98.8% of them owned smartphones, 73.2% connected to the Internet through wi-fi and mobile networks, and 99.2% had wi-fi at home. 42.3% were classified as mild, 8.2% as moderate, and 0.4% as severe in terms of Internet dependence. The prevalence of suicidal ideation was 12.5%. Internet dependency, depressive symptoms, trait and state anxiety were associated with the presence of suicidal ideation (p <0.001). In the logistic regression model, mild, moderate, or severe Internet dependency and high state anxiety level (OR=4.02; 95% CI=2.17-7.46) remained associated with suicidal ideation, independent of other variables (OR=2.00; 95% CI=1.02-3.93). The analysis of the material obtained from the interview transcriptions generated three thematic categories: (1) The use of the Internet and its implications on the mental health of university students; (2) Suicidal ideation in students with signs of Internet dependency; (3) Life context as a potential facilitator for suicidal ideation among students with signs of Internet dependency. Conclusion: The results presented further reinforce concerns about the role of the Internet in the mental health of young university students. Suicidal behavior is a multidimensional and multicausal phenomenon and may be exacerbated by the effects of uncontrolled and maladaptive Internet use. The findings of this research constitute a situational diagnosis that may provide important inputs for the development of proposals for psychological assistance and psychopedagogical support, as part of a program for the mental health care of university students.


Asunto(s)
Humanos , Masculino , Femenino , Estudiantes , Internet , Ideación Suicida , Trastorno de Adicción a Internet , Ansiedad , Depresión
15.
São Paulo; s.n; 2024. 143 p.
Tesis en Portugués | LILACS | ID: biblio-1537991

RESUMEN

Introdução: Ainda que fundamental para acompanhamento e diagnóstico da situação alimentar e nutricional da população brasileira, o Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (Sisvan) tem sido subutilizado, principalmente com relação aos registros de consumo alimentar. Objetivo: Investigar a tendência temporal da cobertura e estratégias para utilização de marcadores do consumo alimentar do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional, entre 2015 e 2019, na Atenção Primária à Saúde do Sistema Único de Saúde. Métodos: Trata-se de uma pesquisa de caráter misto. Primeiramente, foi realizado estudo ecológico de séries temporais, para estimar a cobertura populacional e Taxa de Incremento Anual (TIA) do registro de marcadores do consumo alimentar do Sisvan nacionalmente, entre 2015 e 2019, segundo entrada de dados via Estratégia e-SUS APS e Sisvan Web. A TIA da cobertura foi calculada utilizando regressão de Prais-Winsten e sua correlação com IDH, PIB per capita e cobertura da APS foi avaliada. Sequencialmente, para explorar barreiras e facilitadores para utilização dos marcadores do consumo alimentar do Sisvan, elaborou-se um roteiro para grupos focais a partir da análise descritiva de respostas de profissionais da APS a um questionário eletrônico com perguntas objetivas e subjetivas sobre a temática. Conduziram-se 10 grupos focais em plataforma online envolvendo 34 profissionais em cargos de assistência à saúde e de gestão do Sisvan, de todas as macrorregiões brasileiras, cujas transcrições passaram por análise de conteúdo temática de caráter indutiva. O livro de códigos foi aplicado no corpus por dois pesquisadores e discordâncias foram discutidas, com concordância satisfatória (Kappa=0,87). Resultados: Houve aumento significante do registro de marcadores do consumo alimentar no país desde 2015 (TIA: +45,63%), mas a cobertura populacional ainda é incipiente (0,92% da população residente total em 2019), com diferenças relevantes entre grupos etários. As tendências foram consistentemente crescentes para a entrada de dados via e-SUS APS, em detrimento do Sisvan Web. A TIA da cobertura via e-SUS APS esteve positivamente correlacionada com IDH e PIB per capita em alguns recortes etários. A partir dos grupos focais, fatores como estrutura dos formulários, manuseio das plataformas digitais e infraestrutura dos serviços de saúde emergiram como barreiras ou facilitadores potenciais para uso dos marcadores. Dificuldades na interação com usuários, falta de sensibilização dos profissionais e insegurança alimentar e nutricional constituíram barreiras adicionais. Por outro lado, constatou-se que a utilização por qualquer profissional de saúde e as condicionalidades com políticas públicas facilitam a utilização dos marcadores. Os grupos focais mostraram-se espaço de troca de experiências entre profissionais e compartilhamento de estratégias para ampliação do uso dos formulários, incluindo matriciamento, técnicas para condução dos marcadores nos serviços de saúde, apoio profissional para digitação de formulários e ampliação da divulgação dos dados. Conclusões: A cobertura populacional do registro de marcadores do consumo alimentar do Sisvan ainda é baixa, mas o e-SUS APS parece ser uma via relevante para sua expansão. A abordagem de estratégias pode estimular o trabalho de equipes da APS, destacando-se a pertinência do compartilhamento de experiências entre contextos distintos para fortalecer o monitoramento do consumo alimentar no SUS.


Introduction: Although essential for monitoring and diagnosing the food and nutrition situation of the Brazilian population, the Food and Nutrition Surveillance System (Sisvan) has been underutilized, especially with regard to food consumption records. Objective: To investigate the temporal trend of coverage and strategies for the use of food intake markers from the Food and Nutrition Surveillance System, between 2015 and 2019, in Primary Health Care (PHC) of the Unified Health System (SUS). Methods: This is a mixed-methods study. Firstly, an ecological time series study was conducted in order to estimate the population coverage and Annual Percentage Change (APC) of the Sisvan food intake markers registry nationally, between 2015 and 2019, according to data entry via the e-SUS PHC Strategy and Sisvan Web. The APC of coverage was calculated using Prais-Winsten regression and its correlation with HDI, GDP per capita and PHC coverage was evaluated. Sequentially, to explore barriers and facilitators to the use of Sisvan food intake markers, a script was drawn up for focus groups based on the descriptive analysis of responses from PHC professionals to an electronic questionnaire with objective and subjective questions on the subject. Ten focus groups were held on an online platform involving 34 professionals in health care and Sisvan management positions from all Brazilian macro-regions, the transcripts of which were subjected to inductive thematic content analysis. The codebook was applied to the corpus by two researchers and disagreements were discussed, with satisfactory agreement (Kappa=0.87). Results: There has been a significant increase in the recording of food intake markers in the country since 2015 (APC: +45.63%), however population coverage is still incipient (0.92% of the total resident population in 2019), with relevant differences between age groups. The trends were consistently increasing for data entry via e-SUS PHC, to the detriment of Sisvan Web. The APC of coverage via e-SUS PHC was positively correlated with HDI and GDP per capita in some age groups. From the focus groups, factors such as the structure of the forms, handling of the digital platforms and the infrastructure of the health services emerged as potential barriers or facilitators to the use of the markers. Difficulties in interacting with users, lack of sensitivity among professionals and food and nutritional insecurity were additional barriers. On the other hand, it was found that use by any health professional and conditionalities with public policies facilitate the use of the markers. The focus groups proved to be a space for professionals for exchanging experiences and sharing strategies for expanding the use of the forms, including matrix support, techniques for using the markers in health services, professional support for typing up the forms and expanding the dissemination of data. Conclusions: Population coverage of the Sisvan food intake marker registry is still low, but e-SUS PHC seems to be a relevant way of expanding it. The approach of strategies can stimulate the work of PHC teams, highlighting the relevance of sharing experiences between different contexts to strengthen the monitoring of food consumption in the SUS.


Asunto(s)
Humanos , Masculino , Femenino , Atención Primaria de Salud , Vigilancia Alimentaria y Nutricional , Grupos Focales , Sistemas de Información en Salud , Factores de Tiempo , Brasil , Ingestión de Alimentos
16.
São Paulo; s.n; 2024. 135 p.
Tesis en Portugués | LILACS | ID: biblio-1531549

RESUMEN

Introdução - A pandemia de Covid-19 trouxe impactos significativos para a rede de serviços de saúde e afetou, sobremaneira, os cuidados em saúde para pessoas com deficiência (PCD). Objetivo - Analisar o impacto da pandemia no funcionamento dos Centros Especializados em Reabilitação (CER) no SUS e os fluxos assistenciais percorridos por usuários com Síndrome Pós-Covid19. Método - O estudo foi composto por duas partes complementares. A primeira, focada nos efeitos da pandemia para cuidados às PCD, utilizou método misto composto pela análise da variação da produção ambulatorial dos CER, entre março/2019 a dezembro/2021, cotejando tais resultados com as percepções de gestores e profissionais de reabilitação de CER aferidas por websurvey. Foram calculadas as médias mensais de 247 procedimentos, para o ano anterior à pandemia, primeiro e segundo anos de pandemia. No websurvey foram investigados: funcionamento e organização dos serviços; reabilitação Pós-Covid-19; ações de apoio aos usuários e profissionais; estratégias e desafios vivenciados. A segunda parte analisou itinerários terapêuticos de residentes no município de São Paulo, com necessidade de reabilitação pós-Covid-19, atendidos por um CER, até a saturação de conteúdo nas narrativas. Os relatos foram transcritos e analisados segundo as dimensões: do adoecimento ao diagnóstico; internação hospitalar; cuidados após alta e reabilitação, com identificação de barreiras, facilitadores e estratégias para a garantia do acesso e da continuidade do cuidado. Resultados - Verificou-se impacto significativo sobre a produção ambulatorial dos CER brasileiros, com redução de 33,3% do total de procedimentos registrados entre o primeiro ano de pandemia e o ano anterior, com maior prejuízo para atividades em grupo, terapias visuais e visitas domiciliares, e com aumento de 104,1% de procedimentos de Fisioterapia Cardiorrespiratória. No websurvey, foram relatadas a descontinuidade da assistência e a necessidade de modificações estruturais e organizacionais como: reorganização de atendimentos; criação de critérios de priorização; introdução de telerreabilitação; e disponibilização de capacitações. Embora metade dos CER já atendessem pessoas com sequelas de Covid-19, nem todos haviam sido instrumentalizados para esta demanda. O estudo dos itinerários pós-covid19 demonstrou que a implantação do protocolo pós-covid19 ocorreu heterogeneamente nos serviços de São Paulo. Observaram-se barreiras para o diagnóstico, estrutura insuficiente para desospitalização e limitações ao acompanhamento após alta na atenção primária e especializada. A existência de diretriz assistencial e o vínculo com UBS figuraram como facilitadores para a obtenção de cuidados no início do quadro clínico de COVID e para reabilitação. O tempo de espera para reabilitação não foi determinado pela gravidade dos casos e se constatou cuidado fragmentado com priorização de terapias físicas em detrimento das demais, além de insuficiente suporte social. Como estratégias individuais se destacaram os contatos pessoais e fluxos informais de acesso. Conclusão - Impuseram-se importantes desafios para a manutenção da assistência para PCD durante a pandemia, assim como para o atendimento de novas demandas dela advindas. Essas questões se somam a limitações prévias da Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência, assim como a negligência de demandas de reabilitação nos planos de contingência, bem como a insuficiência de desenvolvimento de estratégias de enfrentamento específicas e inclusivas.


Introduction - The Covid-19 pandemic has had a significant impact on the health services network and has greatly affected health care for people with disabilities (PWD). Objective - To analyze the impact of the pandemic on the operation of Specialized Rehabilitation Centers (CER) in the SUS and the care flows carried out by users with Post-Covid-19 Syndrome. Method - The study consisted of two complementary parts. The first, focused on the effects of the pandemic on PCD care, used a mixed method consisting of an analysis of the variation in the outpatient production of CERs, between March/2019 and December/2021, comparing these results with CER managers and rehabilitation professionals' perceptions measured by websurvey. The monthly averages of 247 procedures were calculated for the year before the pandemic, the first and second years of the pandemic. The web survey investigated: operation and organization of the services; post-Covid-19 rehabilitation; actions to support users and professionals; strategies and challenges experienced. The second part analyzed the therapeutic itineraries of residents of the city of São Paulo who needed rehabilitation after COVID-19 and were assisted by a CER, until the content saturation of the narratives. The accounts were transcribed and analyzed according to the following dimensions: illness to diagnosis; hospitalization; post-discharge care and rehabilitation, identifying barriers, facilitators and strategies to ensure access and continuity of care. Results - There was a significant impact on the outpatient production of brazilian CER, with a 33.3% reduction in the total number of procedures recorded between the first year of the pandemic and the previous year, with greater damage to group activities, visual therapies and home visits, and a 104.1% increase in cardiorespiratory physiotherapy procedures. In the web survey, the discontinuity of care and the need for structural and organizational changes were reported, such as: reorganizing care, creating prioritization criteria, introducing telerehabilitation, and providing training. Although half of the CERs already cared for people with Covid-19 sequelae, not all had been structured for this demand. The study of post-Covid-19 itineraries showed that implementation of the post-Covid-19 protocol occurred heterogeneously in the São Paulo services. There were barriers to diagnosis insufficient structure for de-hospitalization and limitations to follow-up after discharge in primary and specialized care. Care guidelines and the UBS binding facilitated access to initial Covid-19 care and rehabilitation. Waiting time for rehabilitation was not determined by the severity of the cases and fragmented care was found, with physical therapies being prioritized over others, as well as insufficient social support. Personal contacts and informal access flows stood out as individual strategies. Conclusion - This study demonstrates major challenges in maintaining care for PCD during the pandemic, also meeting the new demands arising from it. Additionally, there are previous limitations on the Care Network for People with Disabilities, besides the neglect of rehabilitation demands in contingency plans and the lack of inclusive coping strategies.


Asunto(s)
Centros de Rehabilitación , Sistema Único de Salud , Salud de la Persona con Discapacidad , COVID-19 , Accesibilidad a los Servicios de Salud
17.
São Paulo; s.n; 2024. 142 p.
Tesis en Portugués | LILACS | ID: biblio-1531558

RESUMEN

Este estudo se dedica a pensar os efeitos do racismo e da racialidade enquanto elementos estruturantes do mundo em que vivemos e da saúde sexual e reprodutiva de mulheres negras, seus projetos de vida e exercício de parentalidade. Por meio de uma perspectiva sobre a impossibilidade da justiça, considerando a necessidade de destruição do Mundo como o conhecemos, e iluminando (com luz negra) a perversidade que não é uma falha mas é a característica mesma do projeto racial que está na base das formações sociais modernas, este trabalho dá centralidade à potência dos emaranhados sociais e da coletividade na produção de estratégias de continuidade da vida, dialogando com as noções de rede e sobrevivência coletiva. Seu objetivo é entender os sentidos e práticas das redes de apoio de mulheres racializadas durante o ciclo gravídico puerperal e no exercício de cuidado à prole em contexto de vulnerabilização. Este é um estudo qualitativo de caráter analítico- exploratório cujas fontes de dados foram produções da literatura científica, registros em diário de campo e discursos das mulheres participantes. Os instrumentos da pesquisa foram uma roda de conversa e duas entrevistas individuais de mulheres mães pretas e periféricas; e a análise elaborada a partir da metodologia episódica proposta por Grada Kilomba. Esta autora encontrou nas narrativas de histórias pessoais de mulheres negras, episódios de suas vidas, a possibilidade de reconstruir e recuperar percepções e definições próprias dos sujeitos que as experenciaram e as têm como própria realidade. Os resultados construídos revelam que os sentidos e práticas das redes de apoio das mulheres-mães negras periféricas envolvidas nesse estudo são múltiplos e ambíguos. Ao mesmo tempo em que possibilitam a emancipação da mulher ao papel da mãe que se dedica integralmente aos filhos em detrimento de seus desejos individuais descolados da maternagem, são também moduladores de sua maternagem e reprodutores da opressão imposta por esse modelo socialmente consolidado. O cenário é complexo, há disputas de gênero, poder institucionalizado, mecanismo de manutenção da visão do outro racial como identidade e referência, jogos de poder e conflito geracional, interesses próprios, alianças consanguíneas, relações por aliança, abandono, vida, vitórias, acolhimento, esperança, acordos, negociações, uma miríade de elementos que sustentam a existência destes sujeitos. Suas maternagens são especialmente atravessadas por eventos críticos, mortes materiais e simbólicas, que tornam seu sofrimento cotidiano e determinam que ressignifiquem sua existência diariamente, à medida em que compartilham o cuidado de seus filhos com seus pares.


This study is dedicated to thinking about the effects of racism and raciality as structuring elements of the world we live in as well as of black women's sexual and reproductive health, their life projects and parenting. Through a perspective on the impossibility of justice, considering the need to destroy the world as we know it, and by shedding (black) light on the perversity that is not a failure but the very characteristic of the racial project that underpins modern social formations, this work focuses on the power of social entanglements and collectivity in the production of strategies for the continuity of life, engaging with the notions of networks and collective survival. It aims to understand the meanings and practices of racialized women's support networks during the pregnancy-puerperium cycle and when caring for their offspring in a context of vulnerability. This is a qualitative study of an analytical-exploratory type and its data sources were scientific literature, field diary entries and the speeches of the participating women. The research instruments were a conversation circle and two individual interviews with black women who are mothers from a peripheral region, and the analysis was based on the episodic methodology proposed by Grada Kilomba. This author found in the narratives of black women's personal stories, episodes from their lives, the possibility of reconstructing and retrieving the perceptions and definitions of the subjects who experienced them and have them as their own reality. The results show that the meanings and practices of support networks of the black women who are mothers in the periphery and were involved in this study are multiple and ambiguous. At the same time as they make it possible for women to emancipate themselves from the role of mothers who dedicate themselves entirely to their children, in detriment to their individual desires detached from mothering, they are also modulators of their mothering and reproducers of the oppression imposed by this socially consolidated model. The scenario is complex, there are gender disputes, institutionalized power, a mechanism for maintaining the view of the racial other as an identity and reference, power games and generational conflict, self-interest, consanguineous alliances, alliance relations, abandonment, life, victories, acceptance, hope, agreements, negotiations, a myriad of elements that sustain the existence of these subjects. Their mothering is especially crossed by critical events, material and symbolic deaths, which make their suffering a daily occurrence and determine that they resignify their existence on a regular basis, as they share the care of their children with their peers.


Asunto(s)
Humanos , Femenino , Apoyo Social , Grupos Raciales , Salud Reproductiva , Conducta Materna , Relaciones Madre-Hijo , Población Negra
18.
São Paulo; s.n; 2024. 197 p.
Tesis en Portugués | LILACS | ID: biblio-1531767

RESUMEN

A implementação da Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência (RCPD) vem sendo discutida nos últimos anos por pesquisadores no campo das políticas de saúde no sentido de avaliar a sua efetividade em ampliar o cuidado e fomentar a qualidade de vida das pessoas com deficiência, entre elas aquelas com surdez. No que se refere à deficiência auditiva e à surdez existem duas concepções teóricas principais: uma orgânico-biológica, que orienta todo o cuidado para a reabilitação do aparelho auditivo e desenvolvimento de oralidade, e outra socioantropológica que propõe um discurso da surdez fundado na diferença cultural, com destaque para o uso da língua de sinais como primeira língua dos surdos e a priorização de abordagens bilíngues. Elas são fundamentalmente distintas na definição de uma hipotética fronteira da normalidade e no entendimento dos surdos como uma minoria linguística. Parte-se do pressuposto de que a inclusão de um olhar que incorpora os aspectos identitários da comunidade surda aos clássicos referenciais teóricos da análise de políticas permite uma nova e mais aprofundada compreensão dos complexos processos de implementação das políticas de saúde voltadas às pessoas com deficiência. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho foi analisar as políticas de saúde voltadas às pessoas com deficiência auditiva considerando as diferentes concepções da surdez. Trata-se de um estudo de natureza qualitativa que lançou mão da triangulação de dados a partir de diferentes estratégias metodológicas, tais como análise documental, entrevistas individuais semiestruturadas e a identificação de itinerários terapêuticos de pessoas surdas, residentes em uma determinada região de saúde do país. Os resultados mostram que apesar do discurso dos atores envolvidos na formulação da política da RCPD envolver conceitos do modelo social das deficiências e da concepção socioantropológica da surdez, o processo de implementação da política demonstra que as práticas ainda são majoritariamente voltadas ao modelo biológico, com serviços de reabilitação quase que exclusivamente pautados na concepção orgânico-biológica e com graves falhas nos processos para diagnóstico precoce. Conclui-se que a política pública desconsidera a diversidade existente na deficiência auditiva e que a rede de atenção à saúde precisa incorporar cada vez mais estratégias que permitam o pleno exercício da cidadania pelas pessoas com surdez, considerando as singularidades linguísticas e sociais da comunidade surda.


The implementation of the Care Network for People with Disabilities (CNPD) has been discussed in recent years by researchers in the field of health policies in order to evaluate its effectiveness in expanding care and promoting the quality of life of people with disabilities, among them the ones with deafness. With regard to hearing impairment and deafness, there are two main theoretical conceptions: an organic-biological one, which guides all care towards the rehabilitation of the hearing aid and the development of orality, and another socio-anthropological one that proposes a discourse on deafness based on cultural differences, with emphasis on the use of sign language as the first language of deaf people and the prioritization of bilingual approaches. They are fundamentally different in defining a hypothetical border of normality and in understanding deaf people as a linguistic minority. It is assumed that the inclusion of a perspective that incorporates the identity aspects of the deaf community into the classic theoretical references of policy analysis allows for a new and more in-depth understanding of the complex processes of implementing health policies aimed at people with disabilities. In this sense, the objective of this work was to analyze health policies aimed at people with hearing impairments, considering the different conceptions of deafness. This is a qualitative study that used data triangulation based on different methodological strategies, such as document analysis, semi-structured individual interviews and the identification of therapeutic itineraries for deaf people residing in a specific health region of the country. The results show that although the discourse of the actors involved in formulating the CNPD policy involves concepts from the social model of disabilities and the socio-anthropological conception of deafness, the policy implementation process demonstrates that the practices are still mostly focused on the biological model, with rehabilitation services almost exclusively based on organic-biological conception and with serious flaws in the processes for early diagnosis. It is concluded that public policy disregards the diversity that exists in hearing impairment and that the health care network needs to increasingly incorporate strategies that allow the full exercise of citizenship by people with deafness, considering the linguistic and social singularities of the deaf community.


Asunto(s)
Política Pública , Equipos de Comunicación para Personas con Discapacidad , Servicios Básicos de Salud , Sordera , Ruta Terapéutica , Política de Salud
19.
São Paulo; s.n; 2024. 194 p.
Tesis en Portugués | LILACS | ID: biblio-1531786

RESUMEN

A relação entre maternidade e uso de drogas é de grande complexidade e há necessidade de aprofundar o conhecimento sobre esse assunto. Este estudo tem como objetivo analisar o uso das práticas de Redução de Danos nas intervenções de profissionais do CAPS AD como promotoras de uma vivência sexual e reprodutiva autônoma, consciente e saudável em mulheres usuárias de drogas. Essa escolha se justifica, pois, apesar do status social atribuído à mulher-mãe há limitações no reconhecimento dos direitos sexuais e reprodutivos à medida que algumas mulheres não se enquandram no ideal social de boa mãe, como no caso das usuárias de drogas. Para alcançar esse objetivo, adotamos uma metodologia qualitativa utilizando a Entrevista em Profundidade, conduzida com 13 profissionais dos CAPS AD de São Paulo. Após a coleta de dados o material foi analisado utilizando a perspectiva da Hermenêutica associada à concepção das desigualdade de gênero, enquanto determinante social da saúde. Na análise formulamos seis categorias que incluem: o acesso de mulheres usuárias de drogas à rede de atenção em saúde, o uso de drogas e vulnerabilidades sob perspectiva de gênero, a redução de danos e sua percepção, adesão e estratégias a partir da perspectiva de gênero , a saúde sexual e reprodutiva de mulheres usuárias de drogas , a maternidade vivenciada por mulheres em uso abusivo de drogas, a violência, uso de drogas e desigualdade de gênero. Ao final há a discussão dos resultados deste estudo comparando com pesquisas anteriores e elaboramos possíveis desdobramentos para as políticas públicas e assistência em saúde.


The relationship between motherhood and drug use is of great complexity, and there is a need to deepen our understanding of this issue. This study aims to analyze the use of Harm Reduction practices in interventions by CAPS AD professionals as promoters of autonomous, conscious, and healthy sexual and reproductive experiences in women who use drugs. This choice is justified because, despite the social status attributed to the mother-woman, there are limitations in recognizing sexual and reproductive rights as some women do not fit the social ideal of a good mother, as is the case with drug users. To achieve this objective, we adopted a qualitative methodology using In-depth Interviews conducted with 13 professionals from CAPS AD in São Paulo. After data collection, the material was analyzed using the perspective of Hermeneutics associated with the conception of gender inequality as a social determinant of health. In the analysis, we formulated six categories that include: access of women who use drugs to the health care network, drug use and vulnerabilities from a gender perspective, harm reduction and its perception, adherence and strategies from a gender perspective, sexual and reproductive health of women who use drugs, motherhood experienced by women in abusive drug use, violence, drug use, and gender inequality. Finally, there is a discussion of the results of this study comparing them with previous research and we elaborate possible implications for public policies and health care assistance.


Asunto(s)
Responsabilidad Parental , Personal de Salud , Trastornos Relacionados con Sustancias , Reducción del Daño , Derechos Sexuales y Reproductivos
20.
São Paulo; s.n; 2024. 165 p.
Tesis en Portugués | LILACS | ID: biblio-1532074

RESUMEN

Introdução - A gestação é o fator decisório para o crescimento e desenvolvimento da criança ao longo da vida, a qual pode haver problemas ocasionados, sobretudo, pelo tabagismo materno. O ato de fumar envolve a absorção de centenas de substâncias tóxicas que influencia desde o ventre até a fase adulta, no risco de desenvolver patologias como sobrepeso e obesidade. Objetivo: Avaliar o estado nutricional de filhos de mulheres fumantes na gestação e comparar com os filhos de mulheres não fumantes durante o primeiro ano de vida. Métodos: Estudo do tipo transversal incluído em estudo epidemiológico do tipo coorte (projeto FAPESP 2015/03333-6), realizado na cidade de Araraquara e região, envolvendo gestantes atendidas em 34 Unidades Básicas de Saúde e na Maternidade Municipal "Gota de Leite". As mulheres foram acompanhadas durante a gestação e posteriormente, os respectivos filhos também foram avaliados até 12 meses de idade (binômio mãe fumante-filho: 55 e binômio mãe não fumante-filho: 960). O estado nutricional das crianças foi avaliado pelo z-escore de IMC/idade. Todas as crianças foram avaliadas imediatamente após o nascimento, e no 1º, 3º, 6º 9º e 12 º mês. O teste qui- quadrado de Pearson e t de Student foram utilizados para comparar amostras as variáveis socioeconômicas e demográficas com a variável de interesse. Para avaliar a diferença do tempo segundo o z-escore do IMC/idade aos meses 1, 3, 6, 9 e 12 e a diferença intragrupos (fumou e não fumou) foi realizada análise de variância (ANOVA) com medidas repetidas, seguida de pós-teste de Sidak. Resultados: Verificou-se: 7,7% das mulheres fumaram na gestação; em relação à idade houve diferença estatística significante entre os grupos, apresentando-se em sua maioria entre 20 a 34 anos; quanto à escolaridade, os grupos apresentaram significância estatística, e boa parte tinham escolaridade entre 9 e 11 anos de estudo; a média de renda per capita no grupo de mães fumantes foi R$ 506,45 e no grupo de mães não fumantes foi R$ 770,22 (p<0,005). Quanto as características das crianças, a média de peso e comprimento ao nascer dos filhos de mães fumantes foi de 3096,70g e 48,12cm, respectivamente, e no grupo de filhos de mães não fumantes foi de 3285,63g e 49,30cm, respectivamente (p<0,005). Verificou-se que as médias de IMC/I z-escore entre os meses 1, 3, 6, 9 e 12 no grupo filhos de mães fumantes não houve diferença estatisticamente significante (p<0,143) e no grupo de filhos de mães não fumantes houve diferença estatisticamente significante (p<0,005); e na comparação intergrupos de médias de IMC/I z-escore não houve diferença estatisticamente significante (p<0,293). Conclusão: Dessa forma conclui-se que não houve associação entre o tabagismo materno na gestação e as médias de de IMC/I entre os meses 1, 3, 6, 9 e 12, nesta população.


Introduction - Pregnancy is a decisive factor for the child's growth and development throughout life, and there can be problems caused, above all, by maternal smoking. Smoking involves the absorption of hundreds of toxic substances that influence the risk of developing pathologies such as overweight and obesity, from the womb to adulthood. Objective: To assess the nutritional status of the children of women who smoke during pregnancy and compare this with the children of women who don't smoke during the first year of life. Methods: Cross-sectional study included in a cohort epidemiological study (FAPESP project 2015/03333-6), carried out in the city of Araraquara and region, involving pregnant women treated in 34 Basic Health Units and in the Municipal Maternity "Gota de Leite". The women were monitored during pregnancy and subsequently, their children were also evaluated up to 12 months of age (smoking mother-child binomial: 55 and non-smoking mother-child binomial: 960). The children's nutritional status was assessed using the BMI/age z-score. All children were evaluated immediately after birth, and at the 1st, 3rd, 6th, 9th and 12th month. Pearson's chi-square test and Student's t test were used to compare socioeconomic and demographic variables with the variable of interest. To evaluate the time difference according to the BMI/age z-score at months 1, 3, 6, 9 and 12 and the intragroup difference (smoked and did not smoke), analysis of variance (ANOVA) with repeated measures was performed, followed by Sidak post-test. Results: It was found that 7.7% of the women had smoked during pregnancy; with regard to age, there was a statistically significant difference between the groups, most of whom were between 20 and 34 years old; with regard to schooling, the groups were statistically significant and most had between 9 and 11 years of schooling; the average per capita income in the group of mothers who smoked was R$ 506.45 and in the group of mothers who did not smoke was R$ 770.22 (p<0.005). As for the children's characteristics, the average birth weight and length of the children of smoking mothers was 3096.70g and 48.12cm, respectively, and in the group of children of non-smoking mothers it was 3285.63g and 49.30cm, respectively (p<0.005). The mean BMI/A z-score between months 1, 3, 6, 9 and 12 in the group of children of smoking mothers showed no statistically significant difference (p<0.143) and in the group of children of non-smoking mothers there was a statistically significant difference (p<0.005); and in the inter-group comparison of mean BMI/A z-score there was no statistically significant difference (p<0.293). Conclusion: It follows that there was no association between maternal smoking during pregnancy and the mean BMI/A between months 1, 3, 6, 9 and 12 in this population.


Asunto(s)
Humanos , Lactante , Tabaquismo , Índice de Masa Corporal , Estado Nutricional , Sobrepeso , Obesidad
SELECCIÓN DE REFERENCIAS
DETALLE DE LA BÚSQUEDA
...