Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 238
Filtrar
3.
Goiânia; s.n; 28 maio 2021. 1-12 p. ilus, graf, tab.
Não convencional em Português | LILACS, Coleciona SUS, CONASS, SES-GO | ID: biblio-1248153

RESUMO

Síntese de evidências e análise exploratória acerca da relação entre IDHs e a evolução da pandemia da COVID-19 nos municípios do estado de Goiás. Para essa análise utilizou-se dados referentes à situação da COVID-19 nos municípios de Goiás, utilizando-se de IDH dos Municipíos de Goiás no site do IBGE, IDH dos Bairros de Goiânia, Populações estimadas para 2019, números de casos e óbitos por município do Estado de Goiás, Painel de Acompanhamento da Covid da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO); números de internações nas unidades do SUS pelo Argos, agrupado por município, residência dos paciente; números de internações pelo SIVEP, agrupado por município de residência dos pacientes. Para calcular a precisão utilizou-se a métrica Coeficiente de Determinação (r²). No que se refere à correlação, obteve-se os índices de correlação do IDH com as diferentes variáveis apresentadas no gráfico de calor. Conclui que não há, até o momento, consonância da literatura científica acerca da relação entre o IDH e indicadores epidemiológicos da COVID-19. Serão necessários mais estudos e metodologias diferentes de modo a aferir a influência das diferentes variáveis


Evidence synthesis and exploratory analysis on the relationship between HDIs and the evolution of the COVID-19 pandemic in the municipalities of the state of Goiás. For this analysis, data referring to the situation of COVID-19 in the municipalities of Goiás were used, using HDI of the Municipalities of Goiás on the IBGE website, HDI of the Neighborhoods of Goiânia, Estimated populations for 2019, number of cases and deaths by municipality of the State of Goiás, Covid Monitoring Panel of the State Health Department of Goiás (SES-GO ); number of admissions to SUS units by Argos, grouped by municipality, patient residence; number of admissions by SIVEP, grouped by municipality of residence of patients. To calculate the precision, the Coefficient of Determination (r²) metric was used. With regard to the correlation, we obtained the correlation indices of the HDI with the different variables presented in the heat graph. It concludes that, to date, there is no consonance in the scientific literature on the relationship between the HDI and COVID-19 epidemiological indicators. More studies and different methodologies will be needed in order to assess the influence of different variables


Assuntos
Humanos , Infecções por Coronavirus/epidemiologia , Indicadores de Desenvolvimento , Pandemias , Betacoronavirus , Fatores Socioeconômicos , Brasil/epidemiologia , Incidência , Interpretação Estatística de Dados , Expectativa de Vida , Infecções por Coronavirus/mortalidade
4.
Rev. Saúde Pública Paraná (Online) ; 4(1): 12-21, abr. 2021.
Artigo em Português | Coleciona SUS, CONASS, SESA-PR | ID: biblio-1254647

RESUMO

O Paraná se destaca na oferta de órgãos para transplante. O processo é inserido no Sistema Único de Saúde, portanto, influenciado por desigualdades regionais. O índice de desenvolvimento humano municipal (IDHM) é utilizado para análise e compreensão do desenvolvimento e sua relação com a doação de órgãos é desconhecida. Objetivo é analisar a correlação do IDHM com a doação de órgãos no estado no período de 2011 a 2019. Ocorreram 2875 doações efetivas em 7,27% dos municípios, com diferença do IDHM daqueles com (0,7514±0,03) e sem (0,6981±0,03) doação. Municípios com IDHM alto e muito alto (59,65% do total), foram responsáveis por 97,46% das doações. O agrupamento por Regionais de Saúde demonstra correlação linear positiva entre o IDHM e as doações efetivas por milhão de população, porém sem diferença do IDHM médio entre elas. Há correlação entre o IDHM e os doadores efetivos, não sendo o único fator de influência. (AU)


Paraná stands out in the offer of organs for transplantation. The process is inserted in the Unified Health System, thus influenced by regional inequalities. The municipal human development index (MHDI) is used for analysis and understanding of development and its relationship with organ donation is unknown. The objective is to analyze the correlation of MHDI with organ donation in the state from 2011 to 2019. There were 2875 effective donations in 7.27% of the municipalities, with a difference in the MHDI of those with (0.7514±0.03) and without (0.6981±0.03) donation. Municipalities with high and very high MHDI (59.65% of the total) accounted for 97.46% of the donations. The grouping by Regional Health shows a positive linear correlation between the MHDI and the effective donations per million population, but with no difference from the mean MHDI between them. There is a correlation between the MHDI and the effective donors, and it is not the only factor of influence. (AU)


Assuntos
Humanos , Doadores de Tecidos , Obtenção de Tecidos e Órgãos , Indicadores de Desenvolvimento
5.
Fisioter. Pesqui. (Online) ; 27(1): 2-9, jan.-mar. 2020. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1090418

RESUMO

RESUMO O objetivo desta pesquisa foi estabelecer valores médios percorridos para o teste de caminhada de seis minutos em crianças saudáveis no Norte do Brasil. Este foi um estudo experimental, randomizado, cego e transversal que avaliou 63 crianças saudáveis do sexo masculino e feminino, de 10 a 12 anos, que após terem seus dados antropométricos registrados foram treinadas e instruídas para a realização do teste conforme recomendações da American Thoracic Society, após avaliação-padrão. O teste foi realizado numa pista reta de 30 metros, com marcações a cada 3 metros e cones indicando onde o retorno deveria ser feito para a continuidade do teste. Ao final, foi refeita a avaliação pré-teste. Foi observado índice de massa corporal muito baixo nos meninos de 11 anos, e normal nas outras faixas. A frequência cardíaca imediata pós-teste apresentou-se significativamente elevada em todos os grupos (p<0,001), enquanto todos os outros dados cardiovasculares colhidos não apresentaram alterações. As distâncias percorridas foram significativamente inferiores às previstas por equação-padrão para todos os grupos e sexos (p<0,0001). O valor médio percorrido encontrado em meninas foi de 436,30±56,74m e 460,80±63,90m em meninos, enquanto a média geral foi de 445,70±54,10m, abaixo dos valores esperados para a amostra. O resultado obtido pelo grupo estudado, menor que a média esperada, pode ser creditado ao fenótipo regional, mas o Índice de Desenvolvimento muito mais baixo que a média brasileira deve ter sua influência mais bem estudada. Espera-se que os achados contribuam no apontamento de valores de referência do teste em crianças do Norte brasileiro.


RESUMEN El presente estudio tuvo como objetivo establecer los valores medios recorridos por niños sanos en el Norte de Brasil en la prueba de caminata de seis minutos. Este estudio es experimental, aleatorizado, ciego y transversal, que evaluó a 63 niños y niñas sanos/as, de edades entre 10 y 12 años, y tras registrados sus datos antropométricos recibieron capacitación e instrucción para realizar la prueba según lo recomendado por American Thoracic Society, después de la evaluación estándar. La prueba se realizó en una pista recta de 30 metros, con marcas cada 3 metros y conos que indicaban dónde debe realizarse el retorno para la continuidad de la prueba. Al final, se rehízo la evaluación previa a la prueba. Se observó un índice de masa corporal muy bajo en niños de 11 años, pero normal en otros grupos de edad. La frecuencia cardíaca inmediata posprueba fue significativamente elevada en todos los grupos (p<0,001), mientras que no cambiaron los demás datos cardiovasculares recopilados. Las distancias recorridas fueron significativamente más bajas que las predichas por la ecuación estándar para los grupos y géneros (p<0,0001). Los valores medios encontrados fueron de 436,30±56,74m en las niñas y 460,80±63,90m en los niños, mientras que el promedio general fue de 445,70±54,10m, por debajo de los valores esperados para la muestra. El resultado obtenido en el grupo estudiado, inferior al promedio esperado, puede acreditar al fenotipo regional, pero el Índice de Desarrollo mucho más bajo que el promedio brasileño debe tener su influencia mejor estudiada. Se espera que los hallazgos contribuyan al establecimiento de valores de referencia para la prueba en niños del Norte de Brasil.


ABSTRACT The objective of this research was to establish mean values covered for the six-minute walk test in healthy children in Northern Brazil. This was an experimental, randomized, blind and cross-sectional study that evaluated 63 healthy male and female children, aged 10 to 12 years, who after having their anthropometric data recorded were trained and instructed to perform the test as recommended by the American Thoracic Society, after standard assessment. The test was carried out on a straight track of 30 meters, with markings every 3 meters and cones indicating where the return should be made for the test continuity. At the end, the pre-test evaluation was redone. Very low body mass index was observed in 11-year-old boys, and normal in other age groups. The post-test immediate heart rate was significantly elevated in all groups (p<0.001), while all other cardiovascular data collected did not change. The distances covered were significantly lower than those predicted by the standard equation for all groups and sexes (p<0.0001). The average value found in girls was 436.30±56.74m and 460.80±63.90m in boys, while the general average was 445.70±54.10m, below the expected values for the sample. The result obtained by the studied group, less than the expected average, can be credited to the regional phenotype, but the Development Index much lower than the Brazilian average should have its influence better studied. The findings are expected to contribute to the establishment of reference values for the test in children from northern Brazil.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Teste de Esforço , Teste de Caminhada , Valores de Referência , Regionalização da Saúde , Fatores Socioeconômicos , Estudos de Tempo e Movimento , Pesos e Medidas Corporais , Índice de Massa Corporal , Estudos Transversais , Indicadores de Desenvolvimento , Aptidão Cardiorrespiratória/fisiologia , Frequência Cardíaca/fisiologia
6.
Fisioter. Pesqui. (Online) ; 27(1): 85-92, jan.-mar. 2020. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1090410

RESUMO

RESUMO O objetivo foi estimar a prevalência de incapacidade para realizar tarefas de vida diária e identificar associação com dor e fatores sociodemográficos. Trata-se de um estudo transversal, com amostra de conveniência, composta por indivíduos que buscaram ativamente assistência à saúde em um município de pequeno porte com queixas de dor musculoesquelética e dificuldades na realização de atividades de vida diária. Compuseram a amostra 766 indivíduos. Foram aplicados questionários para avaliar o grau de dificuldade de realização de atividades de vida diária e dor (Questionário Nórdico de Queixas Musculoesqueléticas e Escala Numérica de Dor). Foram estimadas as prevalências de incapacidade e dor, bem como foram construídos cinco modelos de regressão logística para incapacidade considerando sexo, idade, ocupação e presença e características da dor. Os dados encontrados mostraram que a prevalência de alguma dificuldade para realizar atividades de vida diária foi de 87,6%, de muita dificuldade 66,1%; a de dor musculoesquelética foi de 67,5%. Os indivíduos apresentaram incapacidade para realização de 3,6 atividades de vida diária em média. A dor foi o principal fator de associação para explicá-la (OR 9,9; IC95% 5,9-16,5), seguida da idade. A dificuldade na execução de atividades de vida diária foi associada à dor em membros inferiores, com frequência maior que quatro dias na semana, início há mais de cinco anos e intensidade forte ou insuportável nos episódios de crise. As prevalências de incapacidade e dores foram altas. A dor musculoesquelética e a idade impactaram na incapacidade funcional. Este estudo contribui para direcionar a construção de ações de cuidado que visem minimizar e prevenir dificuldades para realizar tarefas do dia a dia.


RESUMEN El objetivo fue estimar la prevalencia de incapacidad para realizar tareas de la vida diaria e identificar una asociación con el dolor y los factores sociodemográficos. Este es un estudio transversal, con una muestra de conveniencia compuesta de individuos que buscaron activamente asistencia médica en un municipio de pequeño porte, quejándose de dolor musculoesquelético y dificultades para llevar a cabo actividades de la vida diaria. La muestra comprendió 766 individuos. Se aplicaron cuestionarios para evaluar el grado de dificultad en la realización de actividades de la vida diaria y el dolor (Cuestionario nórdico musculoesquelético y Escala numérica del dolor). Se estimaron las prevalencias de incapacidad y dolor, así como se construyeron cinco modelos de regresión logística para la incapacidad considerando el sexo, la edad, la ocupación y la presencia y características del dolor. Los hallazgos evidenciaron el 87,6% de prevalencia de alguna dificultad, el 66,1% de mucha dificultad en la realización de actividades de la vida diaria; y el 67,5% de prevalencia de dolor musculoesquelético. Los individuos tuvieron incapacidad en la realización de 3,6 actividades como promedio en la vida diaria. El dolor fue el principal factor asociado para explicarla (OR 9,9; IC95% 5,9-16,5), seguido de la edad. La dificultad para realizar actividades de la vida diaria se asoció con el dolor en los miembros inferiores, con una frecuencia superior a cuatro días a la semana, que había comenzado hace más de cinco años, y de intensidad fuerte o insoportable en los episodios de crisis. Fueron altas las prevalencias de incapacidad y dolor. El dolor musculoesquelético y la edad influyen en la incapacidad funcional. Este estudio puede orientar la elaboración de acciones de cuidado con el fin de minimizar y prevenir dificultades en la realización de tareas diarias.


ABSTRACT The objective is to estimate the prevalence of incapacity to perform tasks of daily living and to identify its association with pain and sociodemographic factors. This is a cross-sectional study, with a convenience sample, composed of individuals who actively sought healthcare in a small city with complaints of musculoskeletal pain and difficulties in carrying out activities of daily living. The sample comprised 766 individuals. Questionnaires were applied to assess the degree of difficulty in performing activities of daily living and pain (Nordic Musculoskeletal Complaints Questionnaire and Numerical Pain Scale). The prevalence of disability and pain was estimated, as well as five logistic regression models for disability were constructed considering sex, age, occupation and presence and characteristics of pain. The data found showed that the prevalence of some difficulty in performing activities of daily living was 87.6%, with a lot of difficulty 66.1%; musculoskeletal pain was 67.5%. The individuals were unable to perform 3.6 activities of daily living on average. Pain was the main association factor to explain it (OR 9.9; 95%CI 5.9-16.5), followed by age. Difficulty in performing activities of daily living was associated with pain in the lower limbs, with a frequency greater than four days a week, beginning more than five years ago and severe or unbearable intensity in crisis episodes. The prevalence of disability and pain was high. Musculoskeletal pain and age impacted functional disability. This study contributes to direct the construction of care actions that aim to minimize and prevent difficulties to perform daily tasks.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Pessoas com Deficiência , Dor Musculoesquelética/fisiopatologia , Dor Musculoesquelética/epidemiologia , Fatores Socioeconômicos , Medição da Dor , Brasil , Atividades Cotidianas , Modelos Logísticos , Demografia , Doença Crônica/epidemiologia , Prevalência , Estudos Transversais , Inquéritos e Questionários , Indicadores de Desenvolvimento , Estratégia Saúde da Família , Atenção à Saúde , Avaliação da Deficiência , Política de Saúde
7.
Cienc. enferm ; 26: 1, 2020. tab
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1055725

RESUMO

RESUMO Objetivo: Analisar a epidemiologia da hanseníase e sua relação com a cobertura da Estratégia Saúde da Família e as condições socioeconômicas na Paraíba, Brasil, no período de 2001 a 2016. Material e Método: Estudo ecológico de abordagem quantitativa. Os dados secundários foram extraídos do Sistema de Informação de Agravos de Notificação. Verificou-se a relação dos indicadores epidemiológicos da hanseníase com a cobertura da Estratégia de Saúde da Família e Índice de Desenvolvimento Humano Municipal por meio da regressão de Poisson com inflação de zeros. Resultados: Foram analisados 12.134 casos novos de hanseníase. O aumento da cobertura da Estratégia de Saúde da Família contribuiu significativamente para incremento na taxa de detecção na população geral. A melhora do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal contribuiu para aumento de casos da doença na população geral e redução em menores de 15 anos. Conclusão: Houve melhoria dos indicadores epidemiológicos da doença mediante implantação de serviços de saúde e avanços nos indicadores sociais; no entanto, ainda persistem situações de pobreza e desigualdade que contribuem para a continuidade da hanseníase. Reforça-se a importância de investimentos nas ações de saúde e políticas inclusivas, com vistas a minimizar as iniquidades existentes e controlar a endemia.


ABSTRACT Objective: To analyze the epidemiology of leprosy and its relationship with the coverage of the Family Health Strategy and the socioeconomic conditions in Paraíba, Brazil, from 2001 to 2016. Material and Method: Ecological study with a quantitative approach. We extracted secondary data from the Notifiable Diseases Information System (SINAN, as per its Portuguese acronym). We checked the relationship of leprosy epidemiological indicators with the coverage of the Family Health Strategy and the Municipal Human Development Index by Zero-inflated Poisson regression model. Results: We analyzed a total of 12,134 new leprosy cases. The increased coverage of the Family Health Strategy contributed significantly to the increment in the detection rate in the general population. The improvement of the Municipal Human Development Index contributed to the increased number of cases of the disease in the general population and decrease in people under the age of 15. Conclusion: There was an improvement in the epidemiological indicators of the disease through the implementation of health services and advances in social indicators; however, there are still situations of poverty and inequality that contribute to the continuity of leprosy. We should emphasize the importance of investments in health actions and inclusive policies, with a view to minimizing the existing inequities and controlling this endemic.


RESUMEN Objetivo: Analizar la epidemiología de la lepra y su relación con la cobertura de la Estrategia de Salud Familiar y las condiciones socioeconómicas en Paraíba, Brasil, entre 2001 y 2016. Material y Método: Estudio ecológico con enfoque cuantitativo. Los datos secundarios se extrajeron del Sistema de Información de Enfermedades de Declaración Obligatoria (SINAN, según su sigla en portugués). Se verificó la relación entre los indicadores epidemiológicos de la lepra con la cobertura de la Estrategia de Salud Familiar y el Índice de Desarrollo Humano Municipal mediante la regresión de Poisson con inflación de ceros. Resultados: Se analizaron un total de 12.134 casos nuevos de lepra. El crecimiento de la cobertura de la Estrategia de Salud Familiar contribuyó significativamente al incremento de la tasa de detección en la población general. La mejora del Índice de Desarrollo Humano Municipal contribuyó al crecimiento de casos de la enfermedad en la población general y la reducción en personas menores de 15 años. Conclusión: Hubo una mejora en los indicadores epidemiológicos de la enfermedad mediante la implementación de servicios de salud y avances en los indicadores sociales, sin embargo, aún existen situaciones de pobreza y desigualdad que contribuyen a la continuidad de la lepra. Se refuerza la importancia de inversiones en acciones de salud y políticas inclusivas, con miras a mitigar las disparidades existentes y controlar esta endemia.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Recém-Nascido , Lactente , Pré-Escolar , Criança , Adolescente , Fatores Socioeconômicos , Estratégia Saúde da Família , Hanseníase/epidemiologia , Atenção Primária à Saúde , Brasil/epidemiologia , Indicadores de Desenvolvimento , Políticas Públicas de não Discriminação , Hanseníase/diagnóstico
8.
Licere (Online) ; 22(4): 317-339, dez.2019. tab, ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1050770

RESUMO

A motivação para prática de atividade física tem sido associada a fatores ambientais, demográficos, individuais e interpessoais. Assim, o objetivo desse estudo foi avaliar a relação da infraestrutura dos espaços públicos de lazer da cidade de Fortaleza, Ceará, Brasil com: o índice de desenvolvimento humano (IDH) dos bairros onde estes espaços estão localizados, o número de usuários e o nível de atividade física praticada. A coleta de dados foi feita através da análise de 48 praças, escolhidas aleatoriamente, nas quais foram aplicados o System for Observing Play and Recreation in Communities que avalia a estrutura dos espaços e faz uma avaliação momentânea dos frequentadores e o Physical Activity Resource Assessment instrument que também avalia a infraestrutura dos ambientes. Os resultados mostraram um baixo índice de qualidade das praças, com forte presença de incivilidades e baixa presença de equipamentos e serviços. Não houve associação entre o IDH e o índice de qualidade do espaço público. O baixo índice de qualidade das praças pode ter influenciado na subutilização dos locais pesquisados e a reduzida adesão a atividades físicas vigorosas. Os adultos e idosos foram os que mais utilizaram os espaços, sendo as mulheres as mais presentes e fisicamente ativas.


Physical activity motivation has been associated with environmental, demographic, individual, and interpersonal factors. The objective of this study was to evaluate the infrastructure of public spaces for leisure in the city of Fortaleza, Ceará, Brazil to: the human development index (HDI) of the neighborhoods area where these spaces are located, the number of users, and the level physical activity practiced. Data collection was done through the analysis of 48 squares, randomly chosen, in which were applied two forms, the System for Observing Play and Recreation in Communities that evaluates the structure of spaces and makes a momentary assessment of the users and the Physical Activity Resource Assessment Instrument also evaluates the infrastructure environments. The results showed a low rate of quality of squares, with a strong presence of incivilities and low presence of features and amenities. There was no association between the HDI and the quality index of public space. The low level of quality of the squares may have influenced the underutilization of the areas surveyed and reduced adherence to vigorous physical activity. Adults and elderly were who the most used spaces, and women were the group more present and best physically active.


Assuntos
Humanos , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Política Pública , Exercício Físico , Saúde Pública , Área Urbana , Indicadores de Desenvolvimento , Meio Ambiente , Promoção da Saúde , Atividades de Lazer
9.
Rev. Saúde Pública Paraná (Online) ; 2(2): 39-48, 10 dezembro de 2019.
Artigo em Português | Coleciona SUS, CONASS, SESA-PR | ID: biblio-1128554

RESUMO

O objetivo do trabalho foi avaliar fatores sociodemográficos e laboratoriais dos pacientes infectados pelo HIV em uso de terapia antirretroviral (TARV) associados ao Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM). O estudo envolveu 4.900 pacientes de 116 municípios do Paraná, atendidos no período de 2012 a 2015. Os pacientes foram divididos em três grupos de acordo com o tamanho e o IDHM do município de residência. Cidades de pequeno porte/IDHM médio apresentaram taxas mais elevadas de mulheres, indivíduos mais jovens e baixa escolaridade, quando comparadas com as cidades de grande porte/IDHM alto. As taxas totais de resposta imunológica, virológica e completa à TARV foram de 71,9%, 68,2% e 57,1%, respectivamente, com melhores resultados para o grupo vivendo em municípios de grande porte/IDHM alto. Apesar dessas diferenças, as respostas imunológica e virológica foram semelhantes entre os grupos, sugerindo que o grau de desenvolvimento do município não está associado com a efetividade da terapia para o HIV-1. (AU)


The objective of the study was to evaluate sociodemographic and laboratory factors of HIV patients on use of antiretroviral therapy (cART) associated with the Municipal Human Development Index (IDHM). The study enrolled 4,900 HIV-patients from 116 municipalities in the state of Paraná, in the South of Brazil, attended from 2012 to 2015. Patients were divided into three groups according to the size and the IDHM of the city of origin. Small sized/medium-IDHM cities showed higher rates of women, individuals with low educational level and young age, when compared to large sized/high-IDHM ones. The general rates of immunologic, virologic and complete responses to cART were of 71.9%, 68.2% and 57.1%, respectively, and better results were observed in the group from large size/high-IDHM cities. Despite these differences, immunologic and virologic responses were similar between the groups, demonstrating that the municipality level of development is not associated with the effectiveness of HIV-1 therapy. (AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Efetividade , Monitorização Imunológica , Saúde Pública , HIV-1 , Indicadores de Desenvolvimento , Terapia Antirretroviral de Alta Atividade
11.
Infectio ; 23(3): 215-221, July-Sept. 2019. tab, graf
Artigo em Espanhol | LILACS, COLNAL | ID: biblio-1002153

RESUMO

Resumen Objetivo: Correlacionar la incidencia de tuberculosis pulmonar, tuberculosis extrapulmonar y VIH con el índice de desarrollo humano por departamentos en Colombia entre los años 2005 y 2014. Métodos: Estudio ecológico en 29 departamentos de Colombia, con datos de las secretarias de salud, SIVIGILA y del Programa de las Naciones Unidas para el Desarrollo. Los análisis se realizaron con medidas de resumen, intervalos de confianza, Kruskal Wallis y correlación de Spearman en SPSS. Resultados: Se encuentra incremento en la incidencia de tuberculosis pulmonar y VIH en el lapso estudiado. Por otra parte, no se halló correlación entre el IDH con la tasa de tuberculosis pulmonar; sin embargo, con la tuberculosis extrapulmonar y el VIH se identificaron correlaciones positivas y significativas con Rho Spearman de 0,320 y 0,324 respectivamente. Conclusión: Este estudio puso de manifiesto una correlación positiva y significativa entre la infección por VIH, tuberculosis extrapulmonar e índice de desarrollo humano que indica que las regiones del país con mayor nivel de desarrollo presentan las mayores tasas de infección. Esta información es importante para que las autoridades sanitarias realicen acciones que ayuden a comprender las causas que explican este fenómeno.


Abstract Objective: To correlate the incidence of pulmonary tuberculosis, extrapulmonary tuberculosis and HIV with the human development index by departments in Colombia between 2005 and 2014. Methods: Ecological study in 29 departments of Colombia. The incidence data of pulmonary, extrapulmonary and HIV tuberculosis were obtained through the request to departmental health secretaries and data registered in SIVIGILA. The information on the human development index (HDI) was obtained from the United Nations Development Program. The description of the variables was made with measures of central tendency, position, dispersion and 95% confidence intervals. The variation of the disease rates over time was done with the H Kruskal Wallis test. The covariation between the rates of diseases and the HDI was evaluated with scatter plots and Spearman correlation coefficients. In all the analyzes p values lower than 0.05 were considered significant. Results: There is an increase in the incidence of pulmonary tuberculosis and HIV in the period studied. On the other hand, no correlation was found between the HDI with the rate of pulmonary tuberculosis; however, positive and significant correlations with Rho Spearman of 0.320 and 0.324 were found with extrapulmonary tuberculosis and HIV, respectively. Conclusion: this study showed a positive and significant correlation between HIV infection, extrapulmonary tuberculosis and human development index, which indicates that the regions of the country with the highest level of development have the highest infection rates. This information is important for the health authorities to carry out actions that help to understand the causes that explain this phenomenon.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Gravidez , Adulto , Tuberculose , HIV , Indicadores de Desenvolvimento , Causas de Morte , Síndrome de Imunodeficiência Adquirida , Colômbia , Inibidores da Dissociação do Nucleotídeo Guanina rho-Específico
12.
Rev. costarric. salud pública ; 28(1): 59-73, ene.-jun. 2019. tab
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: biblio-1013976

RESUMO

Resumen Este artículo identifica y analiza la relación entre la sustentabilidad financiera y la excelencia de la atención hospitalaria de la salud pública chilena. Los datos se obtienen directamente del Cuadro de Mando Integral de los 57 hospitales chilenos de mayor complejidad. Se realiza un análisis univariado, para determinar el comportamiento tendencial de los indicadores que componen las estrategias de sustentabilidad financiera y excelencia de la atención; luego un análisis bivariado para establecer asociaciones entre indicadores y variables relevantes, y analizar el funcionamiento de los establecimientos; y finalmente un análisis multivariado, donde se utiliza la técnica de análisis factorial confirmatoria. Demuestra que existe una relación negativa entre los resultados de ambas estrategias en estudio, por lo que se concluye que mejoras en los resultados de la sustentabilidad financiera no se traducen directamente en los resultados de excelencia de la atención hospitalaria, ya que no existe una canalización efectiva entre ambas estrategias.


Abstract Objective: To determine. This article identifies and analyzes the relationship between financial sustainability and the excellence of hospital care in Chilean public health. The data is obtained directly from the Balanced Scorecard of the 57 most complex Chilean hospitals. A univariate analysis is carried out to determine the trend behavior of the indicators that make up the strategies of financial sustainability and excellence of care; then a bivariate analysis to establish associations between indicators and relevant variables, and analyze the operation of the establishments; and finally a multivariate analysis, where the technique of confirmatory factor analysis is used. It shows that there is a negative relationship between the results of both strategies under study, so it is concluded that improvements in the results of financial sustainability do not translate directly into the results of excellence in hospital care, since there is no effective channeling between both strategies.


Assuntos
Qualidade da Assistência à Saúde/organização & administração , Reforma dos Serviços de Saúde/economia , Indicadores de Desenvolvimento , Assistência Hospitalar/economia , Indicadores de Gestão/políticas , Chile , Saúde Pública
13.
Mem. Inst. Invest. Cienc. Salud (Impr.) ; 17(1): 39-46, abr. 2019. tab
Artigo em Espanhol | LILACS, BDNPAR | ID: biblio-1007909

RESUMO

El objetivo de este trabajo fue determinar los factores asociados a la prevalencia de la obesidad en párvulos a nivel nacional en el período 2001-2009 en una muestra de 553.044 párvulos. Se llevó a cabo un modelo de regresión múltiple con introducción por pasos. Como variable endógena, se utilizó la prevalencia de la obesidad en párvulos a nivel nacional. Como variables exógenas se han utilizado distintas variables macroeconómicas: la escolaridad promedio de la población (años), el Índice de Desarrollo Humano (IDH), el índice GINI, el gasto público en salud como porcentaje del PIB y el gasto en educación como porcentaje del PIB. Los resultados mostraron que las variables asociadas a la prevalencia de la obesidad infantil son el Índice de Desarrollo Humano (IDH) y el gasto público en salud. Las conclusiones del trabajo son que a medida que aumenta el Índice de Desarrollo Humano (IDH), la prevalencia en la obesidad infantil disminuye. A medida que aumenta el gasto público en salud por parte del Estado, la prevalencia de la obesidad disminuye. De los resultados del estudio se deduce la importancia que tiene el aumento del gasto público en salud en prestaciones de servicios preventivos y curativos, y en actividades de planificación familiar(AU)


Assuntos
Humanos , Pré-Escolar , Indicadores de Desenvolvimento , Obesidade Pediátrica/epidemiologia , Fatores Socioeconômicos , Modelos Lineares , Chile/epidemiologia , Prevalência , Gastos em Saúde
14.
Rev. Bras. Saúde Mater. Infant. (Online) ; 19(1): 217-232, Jan.-Mar. 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1013126

RESUMO

Abstract Objectives: to analyze the fertility pattern in Brazil and its relationship with human development in the Brazilian federation units in 2000 and 2010. Methods: this is an ecological study whose unit of analysis was the Brazilian Federative Units in the period of 2000 and 2010. The fertility was assessed considering the social (HDI), inequality, (Gini, Theil and Income Ratio) and fertility indicators (fertility rate and mean age of fertility). Results: Brazil has been experiencing a rapid fertility transition. The pattern of fertility curves changed in all Federative Units between 2000 and 2010, with a reduction in cusp size and postponement of fecundity. This change was more evident among the Federative Units with better development and lower inequality. The correlation between social and fertility indicators lost strength in the period, corroborating the transition hypothesis. Conclusions: there is a direct relation between the fecundity and inequality indicators, and inversing human development. Changes should be taken in consideration in the age structure of the population, as well as inequality indicators, for better planning in public policies for public health.


Resumo Objetivos: analisar o padrão de fecundidade no Brasil e sua relação com o desenvolvimento humano nas unidades de federação no Brasil em 2000 e 2010. Métodos: trata-se de estudo ecológico cuja unidade de análise foram as Unidades Federativas brasileiras no período de 2000 e 2010. A fecundidade foi avaliada considerando os indicadores sociais (IDH), indicadores de desigualdade (Gini, Theil e Razão de Renda) e os indicadores de fecundidade (taxa de fecundidade e idade média de fecundidade). Resultados: o Brasil vem experimentando rápida transição da fecundidade. O padrão das curvas de fecundidade modificou em todas as UF entre 2000 e 2010, com redução do tamanho da cúspide e postergação da fecundidade. Esta mudança foi mais evidente entre as UF com melhor desenvolvimento e menor desigualdade. A correlação entre indicadores sociais e de fecundidade perdeu força no período, corroborando a hipótese de transição. Conclusões: existe relação direta entre os indicadores de fecundidade e desigualdade, e inversa com desenvolvimento humano. Deve-se considerar as modificações na estrutura etária da população, bem como nos indicadores de desigualdade, para melhor planejamento de políticas públicas na saúde pública.


Assuntos
Humanos , Política de Saúde , Fatores Socioeconômicos , Taxa de Fecundidade , Fertilidade , Desenvolvimento Humano , Brasil , Indicadores de Desenvolvimento , Indicadores Sociais
15.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1026308

RESUMO

Introdução: O câncer de mama é considerado de relativo bom prognóstico se diagnosticado e tratado precocemente, com sobrevida média de 80% após cinco anos do diagnóstico, porém o que se observa é que se trata da segunda neoplasia mais incidente em todo o mundo. Objetivo: Analisar o crescimento da taxa de mortalidade por câncer de mama e as condições de desenvolvimento humano no Brasil. Método: Trata-se de um estudo descritivo de séries temporais nos dois períodos compreendidos entre 1998 a 2002 e 2008 a 2012. Resultados: Ao se analisarem as taxas de mortalidade e os índices de Desenvolvimento Humano (IDH), comparando o primeiro quinquênio (período de 1998-2002) com o segundo (período de 2008-2012), foi observado um aumento na taxa de mortalidade da maioria das capitais, com exceção de Maceió, Porto Alegre, Florianópolis e Palmas. Ocorreu um aumento do IDH em todas as capitais do país. Conclusão: Houve crescimento nos índices de câncer de mama no Brasil de forma geral mesmo havendo também uma melhoria das condições de desenvolvimento humano em todo o país.


Introduction: Breast cancer is disease of relatively good prognostics if diagnosed and treated precociously, an average of 80% of the patients survive after five years of the diagnoses, however what we observe is that it is the second neoplasm in the world. Objective: To analyze the growth of breast cancer mortality rate and the conditions of human development in Brazil. Method: It is a descriptive study of temporary series along the two terms from 1998 to 2002 and 2008 to 2012. Results: When we analyze the mortality rates and the Human Development Index, comparing the first five years (from 1998 to 2002) with the second term of five years (2008 to 2012), we observed a growth in the mortality rate in the majority of the capitals, except from Maceió, Porto Alegre, Florianópolis and Palmas. There was a growth in the HDI in all capitals of the country. There was a growth in the Human Development Index in all capitals of the country. Conclusion: There was a general growth in the breast cancer rates in Brasil, although the conditions of Human Development nation wide.


Introducción: El cáncer de mama es considerado de relativo buen pronóstico si se diagnostica y tratado precozmente con sobrevida media del 80% después de cinco años del diagnóstico, pero lo que se observa es que se trata de la segunda neoplasia más incidente en todo el mundo. Objetivo: Analizar el crecimiento de la tasa de mortalidad por cáncer de mama y las condiciones de desarrollo humano en Brasil. Método: Se trata de un estudio descriptivo de series temporales en los dos períodos comprendidos entre 1998 a 2002 y 2008 a 2012. Resultados: Ao se analizaren las tasas de mortalidad y los IDH comparando el primer quinquenio (período 1998-2002) con el segundo, (Período 2008-2012), se observó un aumento en la tasa de mortalidad de la mayoría de las capitales con excepción de Maceió, Porto Alegre, Florianópolis y Palmas. Y hubo un aumento del IDH en todas las capitales del país. Conclusión: Se ha producido un crecimiento del cáncer de mama en Brasil de forma general, incluso habiendo también una mejora de las condiciones de desarrollo humano en todo el país.


Assuntos
Humanos , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Neoplasias da Mama/mortalidade , Indicadores de Desenvolvimento , Condições Sociais/estatística & dados numéricos , Brasil , Neoplasias da Mama/epidemiologia , Estudos de Séries Temporais
16.
Rev. méd. Panamá ; 39(2): 35-39, 2019. ilus, tab
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: biblio-1100653

RESUMO

El cáncer de mama es el tumor de la mujer más diagnosticado en la gran mayoría de los países. Los factores no hereditarios son los principales impulsores de las diferencias internacionales e in­ter­étnicas observadas en la incidencia de este cáncer. Las tasas de incidencia del cáncer de ma­ma han aumentado en la mayoría de los países en transición en las últimas décadas, en tanto que en la mayoría de los países más avanzados, las tasas de mortalidad por cáncer de mama han ido en descenso como resultado de la detección temprana de la enfermedad, los avances en el trata­ miento y mayor accesibilidad a los servicios de salud. Los principales factores de riesgo para el cáncer de mama no son fácilmente modificables porque se derivan de exposiciones hormonales endógenas prolongadas. La prevención a través de la promoción de la lactancia materna, parti­cularmente su mayor duración, pudiera ser beneficioso. La incidencia de cáncer de mama en Pa­namá se comporta de manera similar a los países con índice de desarrollo Humano en transición; ha ido en aumento en las últimas décadas como resultado del aumento en la prevalencia de los factores de riesgo conocidos y la mejoría en la recolección de datos.


Breast cancer is the most diagnosed woman's tumor in the vast majority of countries. The non­here­ ditary factors are the main drivers of the international and inter­ethnic differences observed in the incidence of this cancer. Breast cancer incidence rates have increased in most countries in transi­tion in recent decades, while in most of the more advanced countries, breast cancer death rates ha­ve been declining asa result of breast cancer. early detection of the disease, advances in treatment and greater accessibility to health services . The main risk factors for breast cancer are not easily modifiable because they are derived from prolonged endogenous hormonal exposures. Prevention through the promotion of breastfeeding, particularly its longer duration, could be beneficial. The inci­ dence of breast cancer in Panama behaves similarly to countries with a Human Development Index in transition; It has been increasing in recent decades as a result of the inc rease in the prevalence of k nown risk factors and the improvement in data collection.


Assuntos
Humanos , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , História do Século XXI , Neoplasias da Mama/etnologia , Neoplasias da Mama/mortalidade , Literatura , Neoplasias da Mama/diagnóstico , Neoplasias da Mama/tratamento farmacológico , Coleta de Dados/estatística & dados numéricos , Indicadores de Desenvolvimento , Atenção à Saúde
17.
ABCS health sci ; 43(2): 84-90, 02 ago. 2018. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-908969

RESUMO

INTRODUÇÃO: A esquistossomose mansônica é uma doença negligenciada no Brasil, logo, relacionada à pobreza e ausência de condições sanitárias. Ocorre na região litorânea do nordeste e se interioriza a partir do estado da Bahia, chegando a Minas Gerais. OBJETIVO: Agrupar, por meio da análise de componentes principais, as principais variáveis relacionadas à esquistossomose em fatores que possam explicar a variância dos dados. MÉTODOS: Foram avaliadas as notificações de esquistossomose entre os anos de 2007 a 2014, considerando a média por 100 mil habitantes. As variáveis: educação, saúde, economia, infraestrutura e saneamento, População, altimetria e Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), foram obtidas no Atlas Brasil; os dados das notificações de esquistossomose foram obtidos no Sistema de Informação de Agravos e Notificação (SINAN). A análise estatística foi realizada a partir da análise de componentes principais, visando identificar os principais fatores que contribuem de forma mais significativa, com a variância dos dados. RESULTADOS: Considerando os critérios propostos, três fatores explicaram mais de 76% da variância, sendo o primeiro relacionado às variáveis: taxa de analfabetismo em 18 anos ou mais, sem ensino fundamental, mortalidade infantil, extremamente pobre, vulnerável a pobreza, esgotamento sanitário inadequado e população rural. O segundo foi relacionado à variável esgotamento sanitário e o terceiro fator à variável altitude. CONCLUSÃO: As variáveis associadas aos fatores, principalmente aquelas pautadas nos determinantes sociais de saúde, demonstram uma forte relação com a ocorrência da esquistossomose. A contribuição do estudo nos remete a possibilidade de agrupar variáveis em fatores que comportam de forma sinérgica e favorecem a incidência da parasitose.


INTRODUCTION: Schistosomiasis mansoni is a neglected disease in Brazil, therefore, related to poverty and lack of sanitary conditions. Occurs in the coastal region of the northeast and spreads inland from the state of Bahia, reaching Minas Gerais. OBJECTIVE: To group, through component analysis, the main variables related to schistosomiasis in factors that may explain data variance. METHODS: Reports of schistosomiasis between the years 2007 to 2014 were evaluated, considering averages per 100 thousand inhabitants. The variables: education, health, economy, infrastructure and sanitation, population, altimetry and Human Development Index (HDI), were obtained from Atlas Brazil; the schistosomiasis notification data were obtained from the injury and notification information system (SINAN). Statistical analysis was based on the analysis of main components, aiming to identify the key factors that contribute most significantly to data variance. RESULTS: Considering the proposed criteria, three factors explained more than 76% of the variance, the first one related to the following variables: illiteracy rate at 18 years of age or more, no elementary education, child mortality, extremely poor, vulnerable to poverty, inadequate sanitary sewage and rural population. The second was related to the sanitary sewage variable and the third factor to the altitude variable. CONCLUSION: The variables associated with factors, especially those based on the social determinants of health; show a strong relation with the occurrence of schistosomiasis. The contribution of the study reminds us of the possibility of grouping variables into factors that behave synergistically and favor the incidence of parasitosis.


Assuntos
Humanos , Esquistossomose mansoni , Esquistossomose mansoni/etnologia , Análise Fatorial , Indicadores de Desenvolvimento , Doenças Negligenciadas
18.
Licere (Online) ; 21(1): 71-88, mar.2018. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-884025

RESUMO

Passados mais de dez anos do início da implementação do Programa Esporte e Lazer da Cidade do Ministério do Esporte, há uma lacuna na literatura de políticas públicas de esporte e lazer no que diz respeito às quais prefeituras conseguem descentralizar o programa. Esse trabalho, de natureza descritiva, surge com objetivo de traçar perfil dos municípios implementadores do PELC. Destaca-se o baixo número de convênio com os municípios, prevalecendo os das regiões Norte, Sudeste, Sul e Centro Oeste; municípios de maior porte populacional; com IDH Baixo ou Muito Baixo. Dentre os municípios que estabeleceram mais de quatro convênios destacam-se: municípios da capital, das regiões metropolitanas e do estado do Rio Grande do Sul.


Over ten years after the beginning of the Program City's Sport and Leisure (PCSL) implementation, there is a gap in literature about public policies in sport and leisure regarding city halls able to decentralize the program. This descriptive study emerges with the goal of outlining the profile of municipalities that have implemented the PCSL. It points out the low number of alliances with the municipalities, prevailing the ones from regions North, Southeast, South and Midwest, with higher populational scores and Low or Very Low HDI. Among the municipalities that have established more than four alliances, capital cities, municipalities from the metropolitan area and from the state of Rio Grande do Sul stand out.


Assuntos
Humanos , Política Pública , Esportes , Administração Municipal , Indicadores de Desenvolvimento , Estado , Fatores Socioeconômicos
19.
Belo Horizonte; s.n; 2018. 138 p. tab, graf, mapa.
Tese em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-963784

RESUMO

A hanseníase é uma doença curável, de elevada transcendência devido às incapacidades físicas oriundas do problema não tratado. Permanece como problema de saúde pública em vários países. Determinada socialmente, ultrapassa as barreiras biológicas, sendo fundamental compreender sua ocorrência nos diferentes contextos. O objetivo deste estudo é analisar a epidemiologia da hanseníase e sua relação com a cobertura da Atenção Primária à Saúde e as condições socioeconômicas na Paraíba, no período de 2001 a 2016. Estudo ecológico misto de múltiplos grupos e de séries temporais que tem os municípios como unidade de análise. Utilizaram-se dados de hanseníase do Sistema de Informação de Agravos de Notificação. Foi realizada análise de tendência por regressão linear generalizada pelo método de Prais-Winsten dos indicadores: taxa de detecção anual de casos novos de hanseníase na população geral e em menores de 15 anos; taxa e proporção de casos diagnosticados com grau 2 de incapacidade física. Analisou-se a distribuição espacial do risco para o adoecimento de hanseníase, por meio de um índice composto de indicadores epidemiológicos que classificou os municípios em alto, médio, baixo e muito baixo risco. Verificou-se a relação da cobertura da Atenção Primária à Saúde e do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal com os indicadores epidemiológicos da hanseníase pela regressão de Poisson com inflação de zeros. Foram analisados 12.134 casos novos de hanseníase. Observou-se na Paraíba tendência decrescente para a taxa de detecção geral (-4,8%), em menores de 15 anos (-6,7%) e estacionária para a taxa (-2,1%) e proporção (2,7%) de casos diagnosticados com grau 2 de incapacidade física. Ressalta-se que a tendência desses indicadores é heterogênea entre as macrorregiões de saúde do estado, apenas a quarta macrorregião apresenta redução na magnitude da endemia. A distribuição espacial é dessemelhante no território paraibano, apresenta clusters de alto risco nas regiões leste e oeste do estado. O aumento da cobertura da Estratégia de Saúde da Família contribuiu significativamente para incremento na taxa de detecção na população geral, mas não apresentou relação com a detecção em menores de 15 anos e taxa de grau 2 de incapacidade física. A melhora do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal contribuiu para aumento de casos da doença na população geral e redução em menores de 15 anos. A hanseníase apresenta-se em declínio na Paraíba, contudo evidencia-se que diagnósticos ocorrem tardiamente e a transmissão permanece ativa. Embora tenha ocorrido aumento na cobertura dos serviços de saúde e dos Índices de Desenvolvimento Humano Municipal, e isso tenha influenciado na melhoria dos indicadores epidemiológicos da hanseníase, persistem situações de pobreza e desigualdades municipais e estas contribuem para permanência da hanseníase. Reforça-se a importância de investimentos nas ações de saúde e políticas inclusivas, com vistas a minimizar as iniquidades existentes e consequentemente controlar a endemia.(AU)


Resumo em língua estrangeira Leprosy is a curable disease of high significance, given to physical disabilities from the untreated problem. It remains a public health problem in several countries. Socially determined, it overcomes the biological barriers, being fundamental to understand its occurrence in different contexts. The aim of this study is to assess the epidemiology of leprosy and its relationship with the coverage of Primary Health Care and socio-economic conditions in the State of Paraiba, in the period from 2001 to 2016. This mixed ecological study of multiple groups and time series has the municipalities as unit of analysis. Leprosy data were used and of the System of Information of Reportable Diseases. Trend analysis was performed by generalized linear regression by the Prais Winsten indicators: annual detection rate of new cases of leprosy in the general population and in children under 15; rate and proportion of cases diagnosed with grade 2 physical disability. We analyzed the spatial distribution of risk for illness by leprosy, through an index formed by epidemiological indicators that ranked the municipalities in high, medium, low, and very low risk. It was found that the ratio of the coverage of Primary Health Care and Municipal Human Development Index with the leprosy epidemiological indicators for Poisson regression with zeros inflation. There were analyzed 12,134 new cases of leprosy. It was observed in Paraiba downward trend for overall detection rate (-4.8%), in children under 15 (-6.7%) and stationary for rate (-2.1%) and proportion (2.7%) of cases diagnosed with grade 2 of physical disability. It should be noted that the trend of these indicators is heterogeneous among the macro-regions of health in the State, only the fourth macro-region presents reduced magnitude of endemy. The spatial distribution is different in the State of Paraiba territory; it presents high-risk clusters in the Eastern and Western regions of the State with time reduction in the Western region. The increase in the coverage of the Family Health Strategy has contributed significantly to increase the detection rate in the general population, but did not show relationship with the detection in children under 15 and grade rate 2 of disability. The improvement of the Municipal Human Development Index contributed to increased cases of the disease in the general population and reduction in children under 15. Leprosy presents itself in decline in Paraiba; however, it is evidenced that diagnoses occur late and the transmission remains active. Although there has been an increase in the coverage of health services and Municipal Human Development Indexes, and this has influenced the improvement of leprosy epidemiological indicators, poverty and municipal inequalities persist, and these contribute to permanence of leprosy. It reinforces the importance of investments in health actions and inclusion policies, in order to minimize existing inequalities and consequently to control the endemy.(AU)


Assuntos
Humanos , Criança , Adolescente , Atenção Primária à Saúde , Indicadores de Desenvolvimento , Determinantes Sociais da Saúde , Hanseníase/epidemiologia , Fatores Socioeconômicos , Brasil , Estudos Retrospectivos , Fatores de Risco , Dissertação Acadêmica , Disparidades nos Níveis de Saúde , Fatores Socioeconômicos , Análise Espacial , Hanseníase/diagnóstico
20.
Brasília; IPEA;Fórum Brasileiro de Segurança Pública; 2018. 35 p. graf, map.
Monografia em Português | LILACS, ECOS | ID: biblio-991841

RESUMO

Retrata as mortes violentas nos municípios brasileiros com população superior a 100 mil residentes, em 2016, com base nos dados do Sistema de Informação sobre Mortalidade do Ministério da Saúde (SIM/MS). Para tanto, discute o papel da prevenção social dentro de uma abordagem de políticas efetivas de segurança pública. Neste ponto, elabora o que seja este último conceito e os sete elementos fundamentais geralmente presentes nas experiências nacionais e internacionais que lograram êxito na redução de crimes violentos, em período relativamente curto de tempo e apresenta alguns indicadores socioeconômicos selecionados (calculados com base em dados do Censo Demográfico de 2010), a fim de compor uma fotografia para cada um dos 309 municípios listados, trazendo um conjunto de gráficos que correlacionam essas medidas.


Assuntos
Causas Externas , Condições Sociais , Desenvolvimento Humano , Homicídio , Indicadores de Desenvolvimento , Mortalidade , Violência , Brasil
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...