Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Mais filtros










Base de dados
Intervalo de ano de publicação
1.
Hig. aliment ; 20(143): 45-49, ago. 2006. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-446597

RESUMO

O abate clandestino de animais para consumo humano é um problema urbano contemporâneo, representa sério risco para a saúde pública, está associado a fatores de natureza sócio-econômica e amplamente distribuído em todo território nacional. Com o objetivo de conhecer os vários aspectos do abate clandestino na região metropolitana de Belém, Estado do Pará, foram investigados nove locais, através de visitas periódicas, levantamento de dados, observações relativas à higiene do abate dos animais e produtos obtidos e coletadas amostras de soros para diagnóstico de patógenos. Péssimas condições higiênicas predominam nos locais de abate, cujas operações são realizadas em total desacordo com procedimentos de natureza tecnológica e higiênica; manejo dos animais realizados em extremas condições anti-humanitárias, que incluem crueldade e descuido com as mínimas condições de bem-estar, demonstrando ignorância e baixo nível de escolaridade. A baixa qualidade higiênica e de conservação da carne e vísceras comestíveis, a ausência de fiscalização sanitária, bem como a detecção sorológica de patógenos nos animais abatidos, revelam risco potencial para a saúde humana.


Assuntos
Animais , Matadouros , Higiene dos Alimentos , Risco à Saúde Humana , Instalações Clandestinas , Fatores Socioeconômicos , Suínos
2.
Rev. bras. ciênc. vet ; 9(2): 93-96, maio-ago. 2002. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-384856

RESUMO

O estudo das micobactérias atípicas, em especial das que compõem o complexo Mycobaterium avium (MAC), vem crescendo em função de sua associação com diferentes tipos de patologias, principalmente em pacientes imunodeprimidos. Suínos podem atuar como reservatórios destes microorganismos e o exame destes animais em uma região específica permite avaliar a situação epidemiológica das micobacterioses na população humana e das espécies animais. Foram examinados 73 suínos abatidos no ambiente de criação, sem a devida inspeção sanitária. Isolaram-se 21 amostras, sendo sete amostras de crescimento rápido, seis pertencentes MAC e uma Mycobacterium scrofulaceum.Foram ainda identificadas 14 de micobactérias atípicas de crescimento rápido, classificas em M. flavescens (4 amostras), M. chitae (3 amostras), M. peregrinum (2 amostras), M. fortuitum (2 amostras) e M. diernhferi (1 amostra). Consideramos os índices de isolamento vefificados bastante altos, especialmente tendo em vista que esses animais são consumidos diretamente sem qualquer espécie de fiscalização sanitária ou de tratamento prévio dos produtos. Desta forma, consideramos que os animais oriundos de abate cladestino representam importante risco de contaminação ambiental e da população humana exposta a micobactérias em geral e, especialmente, às do MAC.


Assuntos
Animais , Matadouros , Instalações Clandestinas , Micobactérias não Tuberculosas/isolamento & purificação , Micobactérias não Tuberculosas/patogenicidade , Infecções por Mycobacterium , Suínos/microbiologia , Temefós , Tuberculose
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...