Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 2.259
Filtrar
1.
2.
Rev. bioét. (Impr.) ; 29(3): 578-587, jul.-set. 2021. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1347143

RESUMO

Resumo O artigo traz resultados de revisão integrativa realizada conforme as recomendações do método Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analyses. O objetivo era investigar, à luz do modelo principialista, os dilemas bioéticos que emergem do planejamento familiar, de acordo com a literatura. Os dados foram levantados em pesquisa nas bases Medline, Lilacs e Scopus, por meio do cruzamento dos descritores "family planning and bioethics". Após aplicação dos critérios de elegibilidade, sete artigos publicados entre 2011 e 2018 foram selecionados para compor o estudo. Esses artigos foram submetidos a análise de conteúdo, como proposta por Bardin. Quatro categorias temáticas foram observadas: direito a liberdade e autonomia sexual/reprodutiva; interferência de governos no planejamento familiar e reprodutivo; barreiras socioculturais e religiosas ao planejamento familiar; e aprimoramento de tecnologias voltadas à manipulação de pré-embriões. Os resultados sugerem que os avanços científicos andam mais rápido do que as discussões bioéticas, criando dilemas práticos e teóricos.


Abstract This integrative review, based on the Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analyses method, investigates the bioethical dilemmas that emerge from family planning, in light of principlism. Data were collected based on literature research conducted at the Medline, Lilacs and Scopus databases, using the descriptors "family planning and bioethics." After applying the eligibility criteria, seven papers published between 2011 and 2018 were selected for content analysis, performed according to Bardin's proposal. The study identified four thematic categories: right to freedom and sexual/reproductive autonomy; government interference in family and reproductive planning; sociocultural and religious barriers to family planning; and technological enhancement for pre-embryo handling. Results suggest that scientific advances move faster than bioethical discussions, creating practical and theoretical dilemmas.


Resumen Este artículo presenta los resultados de una revisión integrativa conforme al Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analyses. Su objetivo fue investigar, desde el modelo principialista, los dilemas bioéticos que surgen de la planificación familiar en la literatura. Para la recopilación de datos se llevó a cabo búsquedas en las bases de datos Medline, Lilacs y Scopus utilizando los descriptores "family planning and bioethics". Tras la aplicación de criterios de elegibilidad, se seleccionaron siete artículos publicados entre 2011 y 2018. Se aplicó a los artículos el análisis de contenido propuesto por Bardin. Se obtuvieron cuatro categorías temáticas: derecho a la libertad y autonomía sexual/reproductiva; interferencia del gobierno en la planificación familiar y reproductiva; barreras socioculturales y religiosas a la planificación familiar; y mejora de tecnologías relacionadas al manejo de los preembriones. Los resultados apuntaron que los avances científicos van más rápido que las discusiones bioéticas, ocasionando dilemas prácticos y teóricos.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Bioética , Saúde da Família , Planejamento Familiar , Saúde Reprodutiva , Saúde Sexual
3.
Rev. cuba. med. gen. integr ; 37(2): e871, 2021. tab
Artigo em Espanhol | LILACS, CUMED | ID: biblio-1352011

RESUMO

Introducción: El riesgo reproductivo preconcepcional es la probabilidad que tiene una mujer no gestante de sufrir daño, ella o su producto, si se involucra en el proceso reproductivo. Objetivo: Caracterizar a la población femenina de 15 a 49 años de edad que presentan riesgo preconcepcional del municipio Arroyo Naranjo. Método: Se realizó un estudio descriptivo de corte transversal. El universo se constituyó de 603 mujeres en edad fértil pertenecientes al Consultorio No. 2 del Policlínico Párraga, municipio Arroyo Naranjo en el período 2015 -2016. La muestra fue de 160 mujeres que presentaban riesgo preconcepcional seleccionadas por la técnica de muestra no probabilística por criterio intencional (muestreo intencional). Se aplicó un cuestionario para recopilar los datos, con previo consentimiento informado, se revisaron las historias clínicas individuales, familiares y las tarjetas de riesgo preconcepcional. Se estudiaron las variables: edad, estado nutricional, hábitos tóxicos, uso de anticonceptivos, paridad, periodo intergénesico, las enfermedades crónicas asociadas.Los datos fueron procesados estadísticamente y, realizado el resumen, se expresaron en valores de frecuencia y porcentaje. Resultados: Los factores de riesgo preconcepcional que más influyeron fueron: la edad entre 15 y 19 años, el asma, la malnutrición por exceso, el periodo intergenésico mayor de 2 años, las multíparas y el hábito de fumar. El método anticonceptivo más utilizado fue el dispositivo intrauterino, Conclusiones: Se evidenció que con una adecuada dispensarización y seguimiento se puede garantizar que se arribe a la reproducción en condiciones óptimas(AU)


Introduction: Preconception reproductive risk is the probability that a non-pregnant woman has of suffering harm, on herself or her offspring, if she is involved in the reproductive process. Objective: To characterize the female population aged 15-49 years who present preconception risk. Method: A descriptive and cross-sectional study was carried out. The universe consisted of 603 women of childbearing age from the family medical office 2 of Párraga Polyclinic, Arroyo Naranjo Municipality (Havana, Cuba), in the period 2015-2016. The sample consisted of 160 women who presented preconception risk and selected using the nonprobabilistic sampling technique by intentional criteria (intentional sampling). A questionnaire was applied to collect data, with prior informed consent. Individual and family medical records and preconception risk cards were reviewed. The variables studied were age, nutritional status, toxic habits, use of contraceptives, parity, intergenic period, and associated chronic diseases. The data were statistically processed and, after the summary, they were expressed in frequency and percentage values. Results: The preconception risk factors that most influenced were age between 15 and 19 years, asthma, malnutrition in excess. The most used contraceptive method was the intrauterine device. Conclusions: It was evidenced that with adequate dispenzarization and follow-up, it can be guaranteed that reproduction be reached in optimal conditions(AU)


Assuntos
Humanos , Feminino , Assunção de Riscos , Período Fértil , Planejamento Familiar , Epidemiologia Descritiva , Estudos Transversais , Cuba
4.
An. Facultad Med. (Univ. Repúb. Urug., En línea) ; 8(1): e201, jun. 2021. tab, graf
Artigo em Espanhol | LILACS, BNUY, UY-BNMED | ID: biblio-1248715

RESUMO

Los derechos sexuales y reproductivos son derechos que todo individuo debe conocer. La planificación familiar se logra mediante la utilización de métodos anticonceptivos. Si bien se ofrece un amplio abanico de estos en el hospital, no todos reciben orientación, siendo el periodo grávido-puerperal una oportunidad única para realizar la consejería en anticoncepción. El objetivo es evaluar el uso de anticonceptivos previo al embarazo, el asesoramiento durante el puerperio y la elección de anticonceptivo posterior en una población de este hospital. Se realizó un estudio observacional descriptivo transversal realizado a partir de encuesta durante el puerperio de las puérperas del Hospital de Clínicas, en el periodo 01/02/2019 a 31/07/2019. Se evaluaron 220 pacientes. 79,5% de los embarazos no fue planificado. Del total de entrevistadas 35,5% no utilizaba método anticonceptivo previo al embarazo y 33% no habían tenido asesoramiento. Previo al embarazo, los anticonceptivos más usados fueron los anticonceptivos orales combinados (64,1%) y 50% refiere un uso no correcto. 81,6% recibió asesoramiento durante le puerperio. Los anticonceptivos que las pacientes refieren haber recibido mayor información durante el puerperio fueron: implante subdérmico (65,8%) y DIU (48%). 44,1% no recibió información de las contraindicaciones y efectos adversos. Los anticonceptivos más elegidos fueron: implante subdérmico (41,4%), ligadura tubaria (21,8%) y DIU (14,5%). La eficacia (60,1%) y facilidad de uso (43,9%) fueron los motivos más frecuentes de elección. La mayoría de los embarazos fueron no planificados y casi una tercera parte no utilizaba método anticonceptivo previo y nunca habían recibido asesoramiento. Durante el puerperio, la mayoría refiere haber sido asesorada en planificación familiar y optado por alguno de los métodos anticonceptivos siendo los más frecuentemente elegidos los métodos reversibles de larga duración por su facilidad de uso y eficacia.


Sexual and reproductive rights are rights that every individual must know. Family planning is achieved through the use of contraceptive methods. Although a wide range of these are offered in the hospital, not all of them receive counseling, and the pregnancy-puerperal period is a unique opportunity to carry out contraception counseling. The objective is to evaluate the use of contraceptives prior to pregnancy, counseling during the puerperium and the choice of later contraception in a population of this hospital. A cross-sectional descriptive study was carried out based on a survey during the puerperium of the puerperal women of the Hospital de Clínicas, in the period 01/02/2019 to 31/07/2019. 220 patients were evaluated. 79.5% of the pregnancies were unplanned. Of the total interviewed, 35.5% did not use contraception prior to pregnancy and 33% had not had counseling. Before pregnancy, the most used contraceptives were combined oral contraceptives (64.1%) and 50% reported incorrect use. 81.6% received counseling during the puerperium. The contraceptives that the patients reported having received more information during the puerperium were: subdermal implant (65.8%) and IUD (48%). 44.1% did not receive information on contraindications and adverse effects. The most chosen contraceptives were: subdermal implant (41.4%), tubal ligation (21.8%) and IUD (14.5%). Efficacy (60.1%) and ease of use (43.9%) were the most frequent reasons for choice. Most of the pregnancies were unplanned and almost a third were not using prior contraception and had never received counseling. During the puerperium, the majority reported having been counseled on family planning and opted for one of the contraceptive methods, the long-lasting reversible methods being the most frequently chosen for their ease of use and efficacy.


Os direitos sexuais e reprodutivos são direitos que todo indivíduo deve conhecer. O planejamento familiar é realizado por meio do uso de métodos anticoncepcionais. Embora muitos deles sejam oferecidos no hospital, nem todos recebem aconselhamento, e o período gravídico-puerperal é uma oportunidade única para realizar aconselhamento anticoncepcional. O objetivo é avaliar o uso de anticoncepcionais antes da gravidez, o aconselhamento durante o puerpério e a escolha da contracepção posterior em uma população deste hospital. Realizou-se estudo transversal descritivo com base em inquérito no puerpério das puérperas do Hospital de Clínicas, no período de 02/01/2019 a 31/07/2019. 220 pacientes foram avaliados. 79,5% das gestações não foram planejadas. Do total de entrevistadas, 35,5% não usavam anticoncepcionais antes da gravidez e 33% não haviam feito aconselhamento. Antes da gravidez, os anticoncepcionais mais usados eram os anticoncepcionais orais combinados (64,1%) e 50% relataram o uso incorreto. 81,6% receberam aconselhamento durante o puerpério. Os contraceptivos que as pacientes relataram ter recebido mais informações durante o puerpério foram: implante subdérmico (65,8%) e DIU (48%). 44,1% não receberam informações sobre contra-indicações e efeitos adversos. Os anticoncepcionais mais escolhidos foram: implante subdérmico (41,4%), laqueadura (21,8%) e DIU (14,5%). Eficácia (60,1%) e facilidade de uso (43,9%) foram os motivos de escolha mais frequentes. A maioria das gestações não foi planejada e quase um terço não estava usando anticoncepcionais anteriores e nunca havia recebido aconselhamento. No puerpério, a maioria relatou ter sido orientada sobre planejamento familiar e optado por um dos métodos contraceptivos, sendo os métodos reversíveis de longa duração os mais escolhidos pela facilidade de uso e eficácia.


Assuntos
Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde , Comportamento Contraceptivo/estatística & dados numéricos , Anticoncepcionais/uso terapêutico , Dispositivos Anticoncepcionais/estatística & dados numéricos , Gravidez não Desejada , Fatores Socioeconômicos , Estudos Transversais , Inquéritos Epidemiológicos , Período Pós-Parto , Planejamento Familiar , Período Periparto
5.
Brasília; CONITEC; abr. 2021.
Não convencional em Português | BRISA/RedTESA | ID: biblio-1254316

RESUMO

CONTEXTO: A gravidez não intencional se caracteriza como um problema de saúde pública e abrange de forma ampla a gravidez não planejada e a gravidez não desejada. A taxa global de gravidez não intencional tem apresentado declínio nos últimos anos em todo o mundo. No Brasil, estima-se que mais da metade das gravidezes podem ser consideradas como não planejadas. A contracepção é a prevenção intencional da gravidez e é capaz de reduzir a mortalidade materna e neonatal. Contudo, muitas mulheres que desejam evitar a gravidez não utilizam contraceptivos, usam de forma inconsistente ou incorreto. O aconselhamento sobre os métodos contraceptivos e a educação sexual são estratégias que auxiliam a evitar a gravidez não intencional. O SUS disponibiliza uma variedade de métodos contraceptivos, reversíveis ou permanentes, além de ações e políticas voltadas para a saúde sexual e o planejamento familiar. TECNOLOGIA: Implante contraceptivo subdérmico de etonogestrel (IMPLANON NXT®). PERGUNTA: O uso do implante subdérmico de etonogestrel por mulheres adultas em idade reprodutiva é eficaz na prevenção de gravidez não planejada, custo-efetivo, e apresenta maior adesão ou satisfação comparadas aos contraceptivos oferecidos pelo SUS? EVIDÊNCIAS CLÍNICAS: O conjunto da evidência clínica de eficácia, adesão e segurança do implante subdérmico de etonogestrel para mulheres adultas em idade reprodutiva, maiores de 18 anos, é proveniente de três ensaios clínicos e cinco estudos de coorte, que foram avaliados como de baixa a moderada qualidade metodológica. O implante subdérmico de etonogestrel demonstrou maior eficácia contraceptiva e maior taxa de continuação de uso no decorrer de três anos frente ao DIU de cobre, embora as suas taxas de eficácia e continuação de uso também sejam elevadas. Ao final de um ano, o implante de etonogestrel demonstrou maior taxa de satisfação do que o DIU de cobre, embora a sua taxa de satisfação também seja elevada. De um modo geral, alterações no peso corporal e no índice de massa corporal foram maiores entre as usuárias do implante de etonogestrel e do injetável trimestral de acetato de medroxiprogesterona quando comparado ao DIU de cobre, embora para alguns autores estes achados não possuem significância clínica. O distúrbio do sangramento está entre as principais causas para a descontinuação de uso do implante subdérmico de etonogestrel, seguido por ganho de peso, e a expulsão do dispositivo e o distúrbio do sangramento estão entre as principais causas para a descontinuação de uso do DIU de cobre. Não foram encontrados estudos que preenchessem os critérios de inclusão da pergunta de pesquisa e que comparassem o implante subdérmico de etonogestrel frente aos demais contraceptivos reversíveis disponíveis no SUS. AVALIAÇÃO ECONÔMICA: Análise de custo-efetividade, com horizonte temporal de três anos, na perspectiva do SUS, comparou o implante subdérmico de etonogestrel frente ao DIU de cobre, aos injetáveis mensal e trimestral, à pílula e à minipílula disponível no SUS. Frente ao DIU de cobre, o implante resultou em uma razão de custo-efetividade incremental (RCEI) de R$ 6.356,07 por gravidez não planejada. O implante de etonogestrel foi dominante frente aos demais contraceptivos disponíveis no SUS. Em suas análises de sensibilidade, os resultados se mantiveram e o custo do implante de etonogestrel se destacou entre as variáveis que mais impactam no modelo. Foram identificadas algumas incertezas nos parâmetros, que podem estar impactando consideravelmente nos resultados, desfavorecendo os comparadores. ANÁLISE DE IMPACTO ORÇAMENTÁRIO: Na perspectiva da população por demanda aferida, o demandante estimou um incremento de R$5.924.413 no primeiro ano, para uma população de 3.869.561, e uma economia de R$4.426.700 no quinto ano, para uma população de 3.911.195. Ao final de cinco anos, uma economia de R$ 6.780.627,00. Na perspectiva epidemiológica da população, foi estimado um incremento de R$40.890.518 no primeiro ano, para uma população de 26.707.854, e uma economia de R$30.553.251, para uma população de 26.995.213. Ao final de cinco anos, uma economia de R$ 46.800.143,00. Para se chegar a estes valores, o demandante contabilizou os gastos com os métodos contraceptivos e com a gravidez não planejada, e subtraiu os valores entre cenários sem e com o implante subdérmico, considerando uma possível incorporação. As incertezas descritas podem estar subestimando o impacto orçamentário incremental, favorecendo a intervenção. Em cenários alternativos, desconsiderando os gastos com gravidez não planejada, estes valores podem variar de R$ 183.017.788,83 a R$ 1.263.195.588,17 ao final de cinco anos. MONITORAMENTO DO HORIZONTE TECNOLÓGICO: Foi detectado um anel vaginal de etinilestradiol associado com segestrone, indicado para mulheres adultas e em idade reprodutiva. RECOMENDAÇÃO PRELIMINAR DA CONITEC: A Conitec, em sua 93ª Reunião Ordinária, realizada no dia 09 de dezembro de 2020, deliberou que a matéria fosse disponibilizada em consulta pública com recomendação preliminar desfavorável à incorporação do implante subdérmico de etonogestrel para prevenção da gravidez não planejada por mulheres adultas em idade reprodutiva entre 18 e 49 anos no SUS. Considerou-se que as evidências são favoráveis ao implante de etonogestrel, mas que a ampla população proposta pelo demandante juntamente com o impacto orçamentário estimado dificultaria a incorporação desta tecnologia no SUS. ANÁLISE DE IMPACTO ORÇAMENTÁRIO DE ACORDO COM O SEGMENTO POPULACIONAL DELINEADO PELA SVS E PELA SAPS: A Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) e a Secretaria de Atenção Primária à Saúde (SAPS) propuseram, na 92ª Reunião da Conitec, delinear um segmento da população que mais se beneficiaria com a possível incorporação do implante subdérmico de etonogestrel. De acordo com o levantamento, esta população seria compreendida por: mulheres usuárias de drogas; mulheres em situação de rua; mulheres vivendo com HIV; mulheres em idade fértil e em uso de talidomida; mulheres privadas de liberdade; mulheres cis trabalhadoras do sexo e mulheres em idade fértil em tratamento com tuberculose e em uso de aminoglicosídeos. Desta forma, o quantitativo apresentado desta população foi de 356.381 indivíduos. Desconsiderando os custos da gravidez não planejada, o percentual de uso do implante subdérmico de etonogestrel no cenário base e atualizando os custos de alguns métodos contraceptivos, o novo cenário apresentou um incremento de R$ 1.747.690,30 no primeiro ano e de R$ 5.580.520,95 no quinto ano. Ao final de cinco anos, o impacto orçamentário incremental de uma possível incorporação do implante subdérmico de etonogestrel no SUS para o segmento populacional proposto foi de R$ 17.710.388,26. CONSULTA PÚBLICA: A consulta pública (CP) nº 01/2021 foi realizada entre os dias 12/01/2021 a 01/02/2021. Foram recebidas 191 contribuições, sendo 72 pelo formulário para contribuições técnico-científico e 119 pelo formulário para contribuições sobre experiência ou opinião de pacientes, familiares, amigos ou cuidadores de pacientes, profissionais de saúde ou pessoas interessadas no tema. De um modo geral, os participantes da CP discordaram da recomendação preliminar da Conitec. As contribuições versaram sobre a eficácia, a efetividade e a segurança do implante de etonogestrel, além dassuas altastaxas de continuação e satisfação das usuárias. O desejo de se ampliar os contraceptivos disponíveis no SUS e de favorecer o planejamento familiar também foi mencionado. Outro ponto muito destacado foi acerca do benefício do implante hormonal para um grupo mais vulnerável da população. A redução no número de gravidez não planejada também foi amplamente considerada nas participações, e os seus custos foram atribuídos de forma intercalada entre indivíduo, SUS e sociedade. Por fim, conclui-se que as contribuições recebidas na CP sobre o implante subdérmico de etonogestrel para prevenção da gravidez não planejada por mulheres adultas em idade reprodutiva, entre 18 e 49 anos, foram importantes e evidenciaram o desejo de que este método pudesse ser disponibilizado a um subgrupo mais vulnerável da população. RECOMENDAÇÃO FINAL DA CONITEC: Os membros do Plenário presentes na 95ª Reunião Ordinária da Conitec, no dia 03 de março de 2021, deliberaram, por maioria simples, sem nenhuma declaração de conflito de interesses, recomendar a incorporação, condicionada à criação de programa específico, do implante subdérmico de etonogestrel na prevenção da gravidez não planejada por mulheres em idade fértil: em situação de rua; com HIV/AIDS e em uso de dolutegravir; em uso de talidomida; privadas de liberdade; cis trabalhadoras do sexo; e em tratamento de tuberculose, usando aminoglicosídeos. Considerou-se que as evidências são favoráveis ao implante de etonogestrel e que o segmento da população delineada pela SVS e pela SAPS seria a que mais se beneficiaria do implante subdérmico de etonogestrel. Foi assinado o Registro de Deliberação nº 594/2021. DECISÃO: Incorporar o implante subdérmico de etonogestrel, condicionada à criação de programa específico, na prevenção da gravidez não planejada para mulheres em idade fértil: em situação de rua; com HIV/AIDS em uso de dolutegravir; em uso de talidomida; privadas de liberdade; trabalhadoras do sexo; e em tratamento de tuberculose em uso de aminoglicosídeos, no âmbito do Sistema Único de Saúde ­ SUS, conforme Portaria nº 13, publicada no Diário Oficial da União nº 74, seção 1, página 235, em 22 de abril de 2021.


Assuntos
Humanos , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Desogestrel/administração & dosagem , Anticoncepção/métodos , Gravidez não Planejada , Planejamento Familiar , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Sistema Único de Saúde , Análise Custo-Benefício/economia , Implantes de Medicamento
6.
Lima; Perú. Ministerio de Salud; 20210000. 6 p. ilus.
Monografia em Espanhol | MINSAPERÚ | ID: biblio-1344245

RESUMO

La cartilla describe en resumen las disposiciones relacionadas con los procesos vinculados a la atención integral en planificación familiar, con calidad y seguridad, en los establecimientos de salud de los diferentes niveles de atención.


Assuntos
Serviços de Saúde Reprodutiva , Direitos Sexuais e Reprodutivos , Planejamento Familiar , Saúde Sexual e Reprodutiva
7.
São Paulo; SMS; 5 ed; 2021. 1009 p.
Monografia em Português | LILACS, Coleciona SUS, Sec. Munic. Saúde SP, CACHOEIRINHA-Producao, Sec. Munic. Saúde SP | ID: biblio-1283288
8.
Saúde Soc ; 30(4): e200784, 2021.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1341691

RESUMO

Resumo Este estudo buscou compreender como a epidemia do zika vírus e suas consequências sobre o desenvolvimento fetal influenciaram a percepção de gestantes de diferentes situações socioeconômicas sobre os direitos sexuais e reprodutivos em uma capital da região nordeste do Brasil. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, desenvolvida a partir de dezoito entrevistas semiestruturadas, sendo nove com gestantes do setor público de saúde e nove com gestantes do setor privado de saúde. Os resultados demonstraram que entre gestantes atendidas pelo setor público de saúde há uma alta ocorrência de gestações não intencionais, relacionadas principalmente a dificuldades no acesso aos serviços de saúde e informação. As gestantes de uma maneira geral passaram a desenvolver cuidados a fim de reduzir o risco de infecção pelo zika vírus, comportamento não compartilhado por seus parceiros, apesar da possibilidade de transmissão sexual do vírus. Por fim, a ampliação da discussão sobre os direitos reprodutivos, proposta pela Ação Direta de Inconstitucionalidade 5581, ainda divide opiniões entre as mulheres quanto a possibilidade de interrupção da gestação em casos de infecção pelo zika vírus, sendo que as argumentações favoráveis denunciam as injustiças sociais, enquanto as contrárias mobilizam questões de cunho moral e religioso.


Abstract This study sought to understand how the Zika virus epidemic and its consequences on fetal growth influenced the way pregnant women from various socioeconomic status perceive sexual and reproductive rights in a capital city in the northeast of Brazil. The data used in this qualitative research was collected by means of eighteen semi-structured interviews: nine conducted with pregnant women attended at the public health sector and nine at the private health sector. Results show a high occurrence of unintended pregnancy among women attended at the public health sector, which may be justified by barriers in accessing health and information services. Although women adopted prevention measures related to Zika virus infection after pregnancy, their partners did not develop the same behavior - despite the risk of sexual transmission. The Direct Action of Unconstitutionality 5581 fostered the discussion on reproductive rights, presenting, on the one hand, arguments in favor of terminating pregnancy in cases of Zika virus infection by denouncing social injustices and, on the other, mobilizing questions of moral and religious nature, thus dividing opinions on this matter among women.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Gravidez , Direitos Sexuais e Reprodutivos , Planejamento Familiar , Gênero e Saúde , Zika virus
9.
Esc. Anna Nery Rev. Enferm ; 25(1): e20190374, 2021. tab
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1124784

RESUMO

RESUMO Objetivo identificar em mulheres em idade reprodutiva, com câncer e durante o tratamento quimioterápico, as orientações sobre preservação de fertilidade e planejamento reprodutivo e conhecer as informações fornecidas pela equipe de saúde. Métodos estudo descritivo, realizado com mulheres na pré-menopausa, com diagnóstico de câncer e em tratamento quimioterápico. A coleta de dados foi realizada com apoio de um instrumento com informações sociodemográficas, sobre o câncer e seus tratamentos, informações referentes a preservação de fertilidade e uso de métodos contraceptivos antes e após o diagnóstico do câncer. A análise dos dados foi feita por meio de estatística descritiva. Resultados a média de idade das 49 participantes foi de 38,2 anos (DP=6,1) e 79,6% estavam em tratamento devido ao câncer de mama. Quanto as informações recebidas sobre a importância do planejamento reprodutivo, 77,6% das participantes referiram que foram orientadas e 59,2% receberam tais orientações da equipe médica. Entretanto, em relação ao aconselhamento sobre métodos para manter a fertilidade, apenas, 6,1% das participantes foram orientadas. Conclusão e Implicações para a prática Deve-se considerar a relevância do aconselhamento especializado e a da manutenção de tomada de decisões ativas da mulher sobre a preservação de sua fertilidade.


RESUMEN Objetivo identificar en mujeres en edad reproductiva, con cáncer y durante el tratamiento de quimioterapia, las orientaciones sobre preservación de la fertilidad y planificación reproductiva y conocer las informaciones proporcionadas por el equipo de salud. Métodos estudio descriptivo, realizado con mujeres premenopáusicas diagnosticadas con cáncer y sometidas a quimioterapia. La recolección de datos se realizó con apoyo de un instrumento con información sociodemográfica sobre el cáncer y sus tratamientos, información sobre la preservación de la fertilidad y uso de métodos anticonceptivos antes y después del diagnóstico del cáncer. El análisis de los datos se realizó mediante estadística descriptiva. Resultados la media de edad fue de 38,2 años (DE= 6,1), y 79,6% estaban en tratamiento para el cáncer de mama. Cuanto a la información recibida sobre la importancia de la planificación reproductiva, 77,6% de los participantes informaron que estaban orientados y 59,2% recibió orientación del equipo médico. Sin embargo, con respecto al asesoramiento sobre métodos para mantener la fertilidad, solo 6,1% de las participantes recibieron asesoramiento. Conclusión e Implicaciones para la práctica Debe tenerse en cuenta la importancia de la asesoría experta y el mantenimiento de una toma de decisiones activa por parte de las mujeres para preservar su fertilidad.


ABSTRACT Objective to identify in women of reproductive age, with cancer and during chemotherapy treatment, the guidelines on fertility preservation and reproductive planning and to know the information provided by the health team. Methods descriptive study, conducted with premenopausal women diagnosed with cancer and undergoing chemotherapy. Data collection was performed with the support of an instrument with sociodemographic information about cancer and its treatments, information regarding the preservation of fertility and the use of contraceptive methods before and after cancer diagnosis. Data analysis was performed using descriptive statistics. Results the average age of the 49 participants was 38.2 years (SD=6.1) and 79.6% were being treated for breast cancer. Regarding the information received about the importance of reproductive planning, 77.6% of participants reported that they were oriented and 59.2% received such guidance from the medical team. However, regarding counseling on methods to maintain fertility, only 6.1% of participants were counseled. Conclusion and Implications for practice consideration should be given to the importance of expert counseling and the maintenance of active decision making by women about preserving their fertility.


Assuntos
Humanos , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Planejamento Familiar , Fertilidade/efeitos dos fármacos , Neoplasias/tratamento farmacológico , Anticoncepção/estatística & dados numéricos , Aconselhamento , Gravidez não Planejada , Infertilidade Feminina/induzido quimicamente , Neoplasias/diagnóstico
10.
REVISA (Online) ; 10(2): 379-387, 2021.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1253819

RESUMO

Objetivo: analisar o conhecimento da mulher portadora de endometriose sobre a sua doença e o planejamento familiar. Método: trata-se de um estudo quantitativo, transversal e descritivo realizado em maio de 2021 junto a 20 mulheres com endometriose inscritas em grupo específico no Instagram. Aplicou-se, via google forms, um questionário sociodemográfico e clínicos e um instrumento para avaliação do conhecimento das mulheres. Utilizou-se a estatística descritiva para a análise dos dados que ocorreu no Statistical Package for Social Science, versão 25,0. Resultados: embora 70% das mulheres saibam o que é planejamento familiar, houve predomínio daquelas que possuem dúvida a respeito da doença (85%), que não sabem qual serviço de saúde do Sistema Único é responsável pelo planejamento familiar(65%) e que não conhecem o seu direito ao planejamento familiar ou a fertilização in vitro(80%). Ainda, predominaram mulheres que possuem "algum conhecimento" da doença (40%). Conclusão: O conhecimento das mulheres a respeito da endometriose e planejamento familiar é limitado, sendo desconhecidos aspectos relativos à doença, ao acesso aos serviços de saúde e aos direitos sociais envolvidos.


Objective: to analyze the knowledge of women with endometriosis about the disease and family planning. Method: this is a quantitative, cross-sectional and descriptive study carried out in May 2021 with 20 women with endometriosis registered in a specific group on Instagram. A sociodemographic and clinical questionnaire and an instrument for assessing women's knowledge were applied via google forms. Descriptive statistics were used to analyze the data that occurred in the Statistical Package for Social Science, version 25.0. Results: although 70% of women know what family planning is, there was a predominance of those who have doubts about the disease (85%), who do not know which health service in the Unified System is responsible for family planning (65%) and who he does not know his right to family planning or in vitro fertilization (80%). Still, women with "some knowledge" of the disease predominated (40%). Conclusion: Women's knowledge about endometriosis and family planning is limited, being unknown related to the disease, access to health services and the social rights involved.


Objetivo: analizar el conocimiento de las mujeres con endometriosis sobre la enfermedad y la planificación familiar. Método: se trata de un estudio cuantitativo, transversal y descriptivo realizado en mayo de 2021 con 20 mujeres con endometriosis inscritas en un grupo específico en Instagram. Se aplicó un cuestionario sociodemográfico y clínico y un instrumento para evaluar el conocimiento de las mujeres a través de formularios de google. Se utilizó estadística descriptiva para analizar los datos que ocurrieron en el Paquete Estadístico para Ciencias Sociales, versión 25.0. Resultados: si bien el 70% de las mujeres sabe qué es la planificación familiar, hubo predominio de las que tienen dudas sobre la enfermedad (85%), que desconocen qué servicio de salud del Sistema Unificado se encarga de la planificación familiar (65%) y quien desconoce su derecho a la planificación familiar o la fecundación in vitro (80%). Aún así, predominaron las mujeres con "algún conocimiento" de la enfermedad (40%). Conclusión: El conocimiento de las mujeres sobre la endometriosis y la planificación familiar es limitado, se desconoce su relación con la enfermedad, el acceso a los servicios de salud y los derechos sociales involucrados.


Assuntos
Humanos , Endometriose , Conhecimento , Planejamento Familiar
11.
Esc. Anna Nery Rev. Enferm ; 25(3): e20200180, 2021. tab
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1149306

RESUMO

RESUMO Objetivo identificar fatores que potencializam ou interferem no planejamento familiar em região de fronteira. Método pesquisa descritiva, de coorte, transversal e quantitativa, realizada com 280 puérperas, Paraná, Brasil. Para a coleta de dados, aplicou-se um instrumento estruturado com variáveis socioeconômicas, antecedentes obstétricos e planejamento familiar. Para análise, utilizou-se o teste de associação Qui-Quadrado ou o teste G complementado pela análise de resíduos ajustados, com nível de significância de 5% (p<0,05). Resultados idade inferior a 19 anos (66%), baixa renda (65,3%), escolaridade (62,6%), ausência de companheiro (95,6%) e multiparidade (74,4%) foram as características que interferiram no planejamento familiar. Maior escolaridade e acesso a métodos contraceptivos apresentaram-se favoráveis ao planejamento familiar. Mulheres que não planejaram a gravidez aderiram mais aos métodos contraceptivos após seis meses do nascimento do filho. Conclusão e implicações para a prática as baixas condições sociodemográficas interferem na adesão ao planejamento familiar em região de fronteira, o que remete para ajustes no serviço de atenção primária.


RESUMEN Objetivo identificar factores que mejoran o interfieren con la planificación familiar en una región fronteriza. Método investigación descriptiva, de cohorte, transversal y cuantitativa, realizada con 280 puérperas, Paraná, Brasil. Para la recolección de datos se aplicó un instrumento estructurado con variables socioeconómicas, antecedentes obstétricos y planificación familiar. Para el análisis se utilizó la Prueba de Chi-Cuadrado o la Prueba G, complementada con el análisis de residuos ajustados, con un nivel de significancia del 5% (p<0,05). Resultados edad menor de 19 años (66%), bajos ingresos (65,3%), educación (62,6%), ausencia de pareja (95,6%) y multiparidad (74,4%) fueron las características que interfirieron en la planificación familiar. La mayor escolarización y el acceso a métodos anticonceptivos favorecieron la planificación familiar. Las mujeres que no planificaron el embarazo se adhirieron más a los métodos anticonceptivos después de seis meses de parto. Conclusiones e implicaciones prácticas las bajas condiciones sociodemográficas interfieren con la adherencia a la planificación familiar en una región fronteriza, lo que se refiere a ajustes en el servicio de atención primaria.


ABSTRACT Objective to identify factors that enhance or interfere with family planning in border region. Method this descriptive, cohort, cross-sectional, quantitative study was performed with 280 puerperal women in Paraná State, Brazil. For data collection, a structured instrument with socioeconomic variables, obstetric antecedents and family planning was applied. For analysis, the chi-square test or the G test complemented by adjusted residual analysis was used, with a significance level of 5% (p <0.05). Results age below 19 years (66%), low income (65.3%) and education (62.6%), absence of a partner (95.6%) and multiparity (74.4%) were the characteristics that interfered with family planning. Greater education level and access to contraceptive methods were favorable to family planning. Women who did not plan for pregnancy more adhered to contraceptive methods six months after the birth of their child. Conclusion and implications for practice low sociodemographic conditions interfere with adherence to family planning in a border region, which refers to adjustments in the primary care service.


Assuntos
Humanos , Feminino , Adulto , Adulto Jovem , Áreas de Fronteira , Planejamento Familiar , Fatores Socioeconômicos , Estudos Transversais , Anticoncepção/estatística & dados numéricos
12.
Rev. gaúch. enferm ; 42: e20200109, 2021.
Artigo em Inglês | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1289592

RESUMO

ABSTRACT Objective To understand the perceptions of women with sickle cell disease (SCD) about reproductive planning in a public health service. Method This is a qualitative study conducted with 15 women with SCD attended at a public hospital in Recife, between August 2018 and May 2019. Bardin's content analysis technique was used. Results The women were between 25 and 38 years old, married, and had low education. After the analysis, four thematic categories emerged: information about contraception, use of contraceptive methods, feelings about pregnancy, and gynecological consultation. It was found that women with SCD are influenced by factors such as fear of complications during pregnancy, lack of information on reproductive planning, partners and health professional opinion, and difficulties in health service access. Final considerations The reports demonstrate that health workers need to improve the way through which information reaches the patient, to offer a more satisfactory professional practice.


RESUMEN Objetivo Comprender las percepciones de las mujeres con anemia de células falciformes (AF) sobre la planificación reproductiva en un servicio de salud pública. Método Estudio cualitativo donde se atendió a 15 mujeres con AF en un hospital público de Recife, entre agosto de 2018 y mayo de 2019. Se utilizó la técnica de análisis de contenido temático de Bardin. Resultados Las mujeres tenían entre 25 y 38 años, estaban casadas y tenían baja escolaridad. El análisis generó cuatro categorías temáticas: información sobre anticoncepción, uso de anticonceptivos, sentimientos sobre el embarazo y consulta ginecológica. Se observó que las mujeres con AF son influenciadas por factores como el miedo del embarazo, la falta de información sobre planificación reproductiva, la influencia de su pareja y del profesional de la salud, y dificultades para acceder al servicio de salud. Consideraciones finales Los informes demuestran que los profesionales de la salud necesitan mejorar la forma en que la información llega al paciente para ofrecer una práctica profesional más satisfactoria.


RESUMO Objetivo Compreender as percepções de mulheres com doença falciforme (DF) sobre planejamento reprodutivo em serviço público de saúde. Método Estudo qualitativo onde foram entrevistadas 15 mulheres com DF atendidas em um hospital público em Recife, entre agosto/2018 e maio/2019. Foi empregada a técnica de análise de conteúdo temática de Bardin. Resultados As mulheres tinham entre 25 e 38 anos, eram casadas e de baixa escolaridade. Após a análise emergiram quatro categorias temáticas: informações sobre contracepção, uso de contraceptivos, sentimento sobre gestação e consulta ginecológica. Observou-se que a mulher com DF sofre influência de fatores como medo da gestação, falta de informação sobre planejamento reprodutivo, influência do parceiro e do profissional de saúde e dificuldades de acesso ao serviço de saúde. Considerações finais Os relatos demonstram que os profissionais de saúde precisam melhorar a forma como à informação chega à paciente de modo a oferecer uma prática profissional mais satisfatória.


Assuntos
Humanos , Feminino , Adulto , Pessoal de Saúde , Anticoncepção , Anemia Falciforme , Brasil , Planejamento Familiar , Hospitais Públicos
13.
Rev. gaúch. enferm ; 42: e20200015, 2021. tab
Artigo em Inglês, Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1149944

RESUMO

ABSTRACT Objective: To characterize the production related to the insertion of Intrauterine Devices by doctors and nurses in a low-risk maternity hospital. Method: Cross-sectional exploratory research, with retrospective collection of secondary data from medical records of women who received the device in a low-risk maternity hospital in Curitiba, Paraná, over 12 months. Data collected between October/2017 to March/2018 that underwent descriptive analysis and Chi-square test. Results: Of the 828 insertions, there was a significant difference between women who received the IUD at the Obstetric Center (247) and Ambulatory (571) in terms of the expulsion rate (p = 0.00001), with a greater chance of expulsion in the immediate postpartum period (Odds ratio 8.73), there was no significant difference between nurses (481) and doctors (347) (p = 0.07), however, more chance of expulsion when the doctor was (Odds ratio 3.60). The main complications were dysmenorrhea and vaginosis. Conclusion: The insertion of the IUD in the ambulatory by the nurse proved to be as safe as by the doctor.


RESUMEN Objetivo: Caracterizar la producción referente a la inserción de dispositivos intrauterinos por parte de médicos y enfermeras en un hospital de maternidad de riesgo habitual. Método: investigación exploratoria transversal, con recopilación retrospectiva de datos secundarios de registros médicos de mujeres que recibieron el dispositivo en un hospital de maternidad de riesgo habitual en Curitiba, Paraná, durante 12 meses. Datos recopilados entre octubre/2017 a marzo/2018 que se sometieron a un análisis descriptivo y prueba de Chi-cuadrado. Resultados: De las 828 inserciones, hubo una diferencia significativa entre las mujeres que recibieron el DIU en el Centro de Obstetricia (247) y Ambulatorio (571) en términos de la tasa de expulsión (p = 0.00001), con una mayor probabilidad de expulsión en el período posparto inmediato (Odds ratio 8.73), no hubo diferencias significativas entre enfermeras (481) y médicos (347) (p = 0.07), sin embargo, hubo más posibilidades de expulsión cuando era médico (Odds ratio 3.60). Las principales complicaciones fueron dismenorrea y vaginosis. Conclusión: la inserción del DIU en el ambulatorio por parte de la enfermera resultó ser tan segura como la realizada por el médico.


RESUMO Objetivo: Caracterizar a produção referente a inserção de Dispositivos Intrauterinos por médicos e enfermeiros em uma maternidade de risco habitual. Método: Pesquisa exploratória transversal, com coleta retrospectiva de dados secundários de prontuários de mulheres que receberam o dispositivo em maternidade de risco habitual em Curitiba, Paraná, ao longo de 12 meses. Dados coletados entre outubro/2017 a março/2018 que passaram por análise descritiva e Teste Qui quadrado. Resultados: Das 828 inserções, existiu diferença significativa entre mulheres que receberam o DIU no Centro Obstétrico (247) e Ambulatório (571) quanto a taxa de expulsão (p= 0,00001), existindo mais chance de expulsão no pós-parto imediato (Odds ratio 8,73), não existiu diferença significativa entre enfermeiros (481) e médicos (347) (p=0,07), contudo, mais chance de expulsão quando foi o médico (Odds ratio 3,60). As principais intercorrências foram dismenorréia e vaginose. Conclusão: A inserção do DIU no ambulatório pelo enfermeiro se demonstrou tão segura quanto pelo médico.


Assuntos
Humanos , Feminino , Adolescente , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Médicos , Planejamento Familiar , Maternidades , Dispositivos Intrauterinos , Enfermeiros , Saúde da Mulher , Poder Familiar , Período Pós-Parto
14.
Rev. méd. Minas Gerais ; 31: 31207, 2021.
Artigo em Inglês, Português | LILACS | ID: biblio-1292755

RESUMO

Introdução: O programa de planejamento familiar é uma importante ferramenta na redução dos índices de gravidez na adolescência, que é considerada uma questão de saúde pública. Objetivos: Compilar as publicações científicas nacionais e internacionais acerca do impacto do planejamento familiar na prevenção da gravidez em adolescentes. Métodos: Foi realizada uma revisão de literatura nos bancos de dados da Biblioteca Virtual de Saúde (BVS), Google Scholar, SciELO e PubMed, no período de agosto a dezembro de 2020, a partir de estudos experimentais e observacionais. Resultados: Dos 20 artigos incluídos, foi realizado agrupamento dos dados que possibilitou a construção de três unidades temáticas: programa de planejamento familiar-potencialidades e fragilidades; fatores determinantes e condicionantes da gravidez na adolescência; educação sexual como ferramenta de prevenção da gravidez na adolescência. Conclusão: A eficácia dos programas de planejamento familiar, dependem de vários fatores: treinamento adequado dos profissionais envolvidos, fornecimento gratuito de insumos, metodologia de educação sexual aplicada, local da instalação da sede física do programa e o público-alvo atingido.


Introduction: The family planning program is an important tool in reducing teenage pregnancy rates, which is considered a public health issue. Objective: To compile national and international scientific publications on the impact of family planning on pregnancy prevention in adolescents. Method: A literature review was carried out in the databases of the Virtual Health Library (VHL), Google Schoolar, Scielo and PubMed, from August to December 2020, based on experimental and observational studies. Results: Of the 20 articles included, data were grouped, which enabled the construction of three thematic units: family planning program - strengths and weaknesses; determining and conditioning factors of teenage pregnancy; sex education as a tool to prevent teenage pregnancy. Conclusion: The effectiveness of family planning programs depends on several factors: adequate training of the professionals involved, free supply of inputs, applied sex education methodology, location of the program's physical headquarters and the target audience reached.


Assuntos
Gravidez , Adolescente , Gravidez na Adolescência , Planejamento Familiar , Educação Sexual , Saúde Pública , Prevenção de Doenças , Serviços de Planejamento Familiar , Saúde Reprodutiva , Saúde Sexual
15.
Fortaleza; s.n; dez. 2020. 133 p.
Tese em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1148350

RESUMO

O estudo objetivou avaliar a qualidade do planejamento reprodutivo com Implanon®, com base nos seis elementos da qualidade propostos por Judith Bruce. Pesquisa avaliativa, com 110 usuárias do método, realizada de março a dezembro/2019, com roteiro semiestruturado de entrevista, em quatro instituições da Secretaria da Saúde do Estado do Ceará. Realizou-se análise pelos testes χ2 , Fisher-Freeman Halton e razão de verossimilhança, considerando p<0,05. As médias e anos de estudo foram 26,5 e 10,8 anos, respectivamente; 61,8% declararam união estável e 64,4% com renda familiar média de 1,5 salário mínimo. Os elementos da qualidade adequados foram: competência profissional (88,2%), rede apropriada de serviços (84,6%) e relação interpessoal (82,7%). Houve fragilidade no conhecimento geral acerca dos benefícios não contraceptivos. A maioria das mulheres estavam satisfeitas com o Implanon® (83,6%), tinham intenção de nova aquisição (78%) e recomendariam (87,3%). A percepção da qualidade da assistência apresentou quatro categorias: ambiente, serviço, método e profissional (51,8%). Os resultados evidenciaram que a prática dos profissionais atuantes no planejamento reprodutivo relacionado ao Implanon® contemplaram os seis elementos de qualidade propostos por Judith Bruce para avaliação do processo. (AU)


Assuntos
Avaliação em Saúde , Enfermagem , Populações Vulneráveis , Planejamento Familiar , Serviços de Planejamento Familiar
16.
Metas enferm ; 23(7): 49-59, sept. 2020. graf, tab
Artigo em Espanhol | IBECS | ID: ibc-196460

RESUMO

OBJETIVO: conocer los métodos anticonceptivos adecuados para su uso en el periodo postparto según la evidencia científica, así como el momento idóneo para informar sobre la anticoncepción postparto. MÉTODO: se realizó una revisión narrativa, mediante localización y búsqueda bibliográfica de los artículos publicados en las siguientes bases de datos: PubMed, Cochrane Plus y Cuiden. También se consultó la base de datos Uptodate, Biblioteca de Salud Reproductiva de la Organización Mundial de la Salud (OMS) y las Guías de Práctica Clínica (GPC) del Sistema Nacional de Salud, así como los protocolos publicados en la Sociedad Española de Contracepción (SEC). La búsqueda se estableció entre los años 2010-2020, incluyéndose solo artículos en español e inglés. Los documentos encontrados fueron revisados y seleccionados en función de varios criterios de inclusión. RESULTADOS: de los 579 documentos identificados, cuatro fueron eliminados por ser duplicados, por lo que fueron revisados un total de 575 artículos. De los mismos, 524 artículos fueron eliminados por incumplir los criterios de inclusión y solo 51 fueron seleccionados para valorar la calidad de los mismos, de los cuales se incluyeron 27 en la revisión. Los resultados se organizaron según los siguientes contenidos: cuándo y cómo informar sobre los métodos anticonceptivos postparto y los métodos anticonceptivos adecuados para ese periodo. CONCLUSIONES: a pesar de la demanda poblacional existe un déficit de información y consejo sobre la planificación familiar postparto. Los profesionales de la salud han de aprovechar cada oportunidad durante el embarazo, el parto y el puerperio para proporcionar información y asesoramiento. Los métodos anticonceptivos adecuados para el postparto son variados. Sigue existiendo controversia en relación al momento de inicio de los anticonceptivos con gestágenos y sobre el momento más idóneo para la inserción del DIU


OBJECTIVE: to identify the contraceptive methods adequate for use in the post-partum period according to scientific evidence, as well as the adequate time to inform about post-partum contraception. METHOD: a narrative review was conducted, through bibliographic location and search of the articles published in the following databases: PubMed, Cochrane Plus and Cuiden. The Uptodate database was also consulted, as well as the Library of Reproductive Health by the World Health Organization (WHO) and the Clinical Practice Guidelines (CPG) by the National Health System, and the protocols published at the Spanish Society of Contraception (SEC). The search was established during the years 2010-2020, and only articles in Spanish and English were included. The documents found were reviewed and selected according to various inclusion criteria. RESULTS: of the 579 documents identified, four were eliminated because they were duplicates; therefore, 575 articles were reviewed in total. Out of these, 524 articles were eliminated because the inclusion criteria were not met, and only 51 were selected in order to assess their quality, and 27 of these were included in the review. Results were classified according to the following contents: when and how to inform about post-partum contraception methods, and the contraceptive methods adequate for said period. CONCLUSIONS: regardless of demands by the population, there is deficit of information and advice regarding post-partum family planning. Health professionals must take every opportunity during pregnancy, delivery and puerperium, in order to provide information and guidance. There is a variety of contraceptive methods adequate for the post-partum period. There is still some controversy regarding the time to initiate contraception with gestagens, and the most adequate time to insert an IUD


Assuntos
Humanos , Feminino , Planejamento Familiar , Anticoncepção/enfermagem , Enfermagem Baseada em Evidências/métodos , Período Pós-Parto , Enfermeiras Obstétricas , Cuidado Pós-Natal , Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde , Progestinas/uso terapêutico , Dispositivos Anticoncepcionais Femininos
17.
Artigo em Espanhol | PAHO-IRIS | ID: phr-52464

RESUMO

[RESUMEN]. Objetivo. Conocer la evolución temporal de las tasas de fecundidad en adolescentes (TFA) de los países de la Región de las Américas, categorizándolas para evaluar su movilidad, sus diferencias y generar una predicción para 2023. Métodos. Estudio ecológico y descriptivo de una serie temporal de la TFA de 32 países, de 1960 a 2019, basado en información del Banco Mundial y de la OPS. Se estimaron tendencias de la TFA con un modelo de regresión lineal (método de Prais-Winsten), se evaluaron diferencias entre 2 subperíodos (1960-1989 y 1990-2019) y entre 4 categorías de la TFA de 2019 mediante pruebas de muestras relacionadas y ANOVA, respectivamente, y se hizo una predicción de la TFA para 2023 con modelos ARIMA. Resultados. La serie temporal de la TFA de la muestra fue no estacionaria, la tendencia media anual fue decreciente (coeficiente = -1,173; p < 0,001; R2 ajustada = 0,968) y disminuyó de 124 por 1 000 en 1960 a 56,1 por 1 000 en 2019. Los países con mayor y menor tendencia anual fueron San Vicente y las Granadinas (-2,783) y Argentina (0,017). Entre subperíodos (1960-1989 frente a 1990-2019) no hubo diferencias estadísticamente significativas entre las TFA en Uruguay y Argentina; sí las hubo entre las cuatro categorías de la TFA de 2019. La TFA media muestral mantendría una disminución para 2023, pero en 8 países podría aumentar. Conclusiones. La serie temporal es mayoritariamente no estacionaria, con tendencia decreciente para 2023. Hay disminución desigual de las TFA, con diferencias significativas entre los cuatro grupos de países categorizados con la TFA de 2019. Las menores TFA corresponden a 2 países de Norteamérica, a 5 del Caribe no latino y a 1 sudamericano, y las mayores, a países del Caribe latino y de Centro y Sudamérica.


[ABSTRACT]. Objective. To determine the time pattern of adolescent fertility rates (AFRs) in the countries of the Region of the Americas, categorizing them to evaluate their mobility and differences, and to produce a forecast for 2023. Methods. Ecological and descriptive study of a time series of AFRs in 32 countries, from 1960 to 2019, based on information from the World Bank and the Pan American Health Organization (PAHO). Trends in the AFR were estimated using a linear regression model (Prais-Winsten method). Differences were evaluated between two subperiods (1960-1989 and 1990-2019) and among four categories of the AFR for 2019 by testing related samples and analysis of variance, respectively. The AFR for 2023 was predicted with autoregressive integrated moving average (ARIMA) models. Results. The AFR time series for the sample was non-stationary and the annual average trend was downward (coefficient = -1.173; p < 0.001; R2 adjusted = 0.968), dropping from 124 per 1 000 in 1960 to 56.1 per 1 000 in 2019. The countries with the largest and smallest annual trend were Saint Vincent and the Grenadines (-2.783) and Argentina (0.017). Between subperiods (1960-1989 compared to 1990-2019) there were no statistically significant differences between the AFR in Uruguay and Argentina, but there were significant differences among the four categories of AFR for 2019. The average AFR for the sample should continue declining to 2023, but it could increase in eight countries. Conclusions. The time series is largely non-stationary, with a downward trend to 2023. There has been an uneven decline in AFRs, with significant differences among the four groups of countries categorized by their AFR in 2019. The lowest AFRs correspond to two countries in North America, five in the non-Latin Caribbean, and one in South America. The highest AFRs correspond to countries in the Latin Caribbean and in Central and South America.


[RESUMO]. Objetivo. Conhecer a evolução temporal das taxas de fecundidade de adolescentes (TFA) nos países da Região das Américas, classificando-os para avaliar a mobilidade da TFA e as diferenças entre países e gerar uma previsão para 2023. Métodos. Estudo ecológico descritivo de uma série temporal da TFA em 32 países, de 1960 a 2019, com base em informações do Banco Mundial e da OPAS. Estimamos as tendências da TFA com um modelo de regressão linear (método de Prais-Winsten), avaliamos as diferenças entre 2 subperíodos (1960-1989 e 1990-2019) e entre 4 categorias de países com base na TFA de 2019 por testes de amostras relacionadas e ANOVA, respectivamente, e realizamos uma previsão da TFA para 2023 por meio de modelos ARIMA. Resultados. A série temporal da TFA na amostra foi não estacionária; a tendência média anual foi decrescente (coeficiente=-1,173; p<0,001; R2 ajustado=0,968), diminuindo de 124 por 1000 em 1960 para 56,1 por 1000 em 2019. Os países com a maior e menor tendência anual foram São Vicente e Granadinas (-2,783) e Argentina (0,017). Na comparação entre os subperíodos (1960-1989 vs. 1990-2019), não houve diferenças estatisticamente significativas entre a TFA no Uruguai e na Argentina; porém, houve diferenças significativas entre as quatro categorias de países classificados com base na TFA de 2019. A TFA média da amostra deverá manter a tendência de queda até 2023, mas poderá aumentar em 8 países. Conclusões. A série temporal é predominantemente não estacionária, com uma tendência decrescente até 2023. Observa-se uma diminuição desigual na TFA, com diferenças significativas entre os quatro grupos de países classificados com base na TFA de 2019. As TFAs mais baixas são observadas em dois países da América do Norte, cinco do Caribe não latino e um da América do Sul, e as mais altas são observadas em países do Caribe latino e da América Central e do Sul.


Assuntos
Adolescente , Saúde Reprodutiva , Planejamento Familiar , América Latina , Adolescente , Saúde Reprodutiva , Planejamento Familiar , América Latina , Saúde Reprodutiva , Planejamento Familiar
18.
Lima; Perú. Ministerio de salud; 20200400. 13 p.
Monografia em Espanhol | LILACS, MINSAPERÚ | ID: biblio-1095603

RESUMO

El documento contiene las disposiciones para realizar las actividades de atención de la salud materna relacionadas con las prestaciones que contribuyan a la prevención, reducción y manejo de los casos de gestantes y puérperas sospechosas o infectadas por el COVID-19, y para mantener la continuidad de la provisión de métodos anticonceptivos a la población que lo requiera.


Assuntos
Controle de Doenças Transmissíveis , Guias como Assunto , Planejamento Familiar , Saúde Materna , COVID-19
19.
Baltimore, Washington, D.C.; OPS; 2020-03-04.
em Espanhol | PAHO-IRIS | ID: phr-51918

RESUMO

[Mensaje de la Organización Mundial de la Salud]: El acceso a información y servicios de salud sexual y reproductiva asequibles y de buena calidad, que abarquen una amplia gama de métodos anticonceptivos, es fundamental para la realización de los derechos y para el bienestar de las mujeres y las niñas, los hombres y los niños. El acceso universal a métodos anticonceptivos efectivos garantiza que todos los adultos y adolescentes puedan evitar las consecuencias adversas para la salud y socioeconómicas de los embarazos no deseados, así como tener una vida sexual satisfactoria. En las principales iniciativas mundiales, incluidos los Objetivos de Desarrollo Sostenible y la Estrategia mundial para la salud de la mujer, el niño y el adolescente, se hace un llamamiento en pro del acceso universal a los servicios de planificación familiar como un derecho de las mujeres y las niñas, así como un factor crucial para tener una vida sana. Sin embargo, reducir la enorme necesidad insatisfecha de planificación familiar que aún existe sigue siendo un reto colosal para los países y la comunidad mundial de la salud. En muchos entornos, los servicios continúan siendo de mala calidad o no están disponibles, al tiempo que persisten las deficiencias en la provisión de servicios y las limitaciones sociales. Los proveedores de servicios de planificación familiar constituyen la base de las respuestas de los sistemas de salud a estos retos. En el presente Manual mundial para proveedores se ofrecen información y asesoramiento claros y actualizados para ayudar a los proveedores a satisfacer las necesidades de los usuarios y a fundamentar su elección y uso de anticonceptivos. Este manual es también un recurso excelente para la capacitación y puede ayudar a reforzar la supervision […] La OMS alienta a todos los sistemas nacionales de salud y a otras organizaciones que proporcionan servicios de planificación familiar a considerar esta nueva edición del Manual mundial para proveedores como un documento clave que ayude a garantizar la calidad y la seguridad de los servicios de planificación familiar. La OMS agradece las aportaciones de las numerosas personas, mencionadas en el apartado de agradecimientos, que contribuyeron a actualizar y ampliar esta edición del manual. Además, la OMS quiere expresar su agradecimiento a la Escuela de Salud Pública Bloomberg de la Universidad Johns Hopkins y al Centro para Programas de Comunicación por su gestión, así como a la Agencia de los Estados Unidos para el Desarrollo Internacional, por su apoyo financiero y técnico al manual.


Assuntos
Planejamento Familiar , Organização Mundial da Saúde , Saúde da Mulher , Saúde da Criança , Serviços de Planejamento Familiar
20.
Rev. salud pública Parag ; 10(1): [P10-P22], mar. 2020.
Artigo em Espanhol | LILACS, BDNPAR | ID: biblio-1087891

RESUMO

Introducción: La mortalidad materna en Paraguay, como problema de salud pública e indicador que mide el acceso a la salud y el desarrollo de un país, refleja el déficit en los determinantes sociales y derechos humanos. El Ministerio de Salud Pública y Bienestar Social -MSPBS- ha ido ejecutando intervenciones costo-efectivas mediante la Movilización Nacional para la disminución de la mortalidad materna y neonatal -MNPDMMN-, mejorando los registros. Objetivo: Analizar la situación de las Muertes Maternas en Paraguay y los alcances del 2008 a 2018. Métodos: Estudio observacional, descriptivo, transverso y retrospectivo, identificándose 1056 casos de muerte materna -MM- del 2008-2018, mediante la revisión de registros (SSIEV del MSPBS) con los códigos CIE-10: O00-O95, O98-O99 y A34, B20-B24. La información se tradujo en programa Excel de Microsoft Corporation™ versión 2007 y se analizó mediante Epi Info 7. Resultados: En Paraguay, el año 2008 registra 117,4 como Razón de Muerte Materna -RMM-; el 2014, 63,9 concordante al inicio de la MNPDMMN; el 2018, 70,8 (las metas del Objetivo de Desarrollo Sostenible 3 apuntan a reducir la RMM mundial a < 70 muertes maternas por 100.000 nacidos vivos), siendo el 74,7% (IC95% 63,6- 83,8) casos de MM directa. En el período 2008-2018, para el total de causas de MM: aborto (20,1%), complicaciones hemorrágicas (19,8%) trastornos hipertensivos (18,7%), sepsis (4,6%), SIDA (1,1%), tétanos obstétrico (0,3%), otras complicaciones perinatales (35,4%); y las causas principales de MM directas en el 2018 continúan siendo: aborto (20,3%), trastornos hipertensivos (20,3%) y hemorragias obstétricas (15,2%). En el período 2008-2018, para los grupos etarios: 20-29 años (40,7%), 30-39 años (37,0%), 10-19 años (13,3%) con tendencias anuales de altibajos. Conclusión: Se debe garantizar una atención calificada perinatal institucional y de planificación familiar, potenciando estrategias vitales como: trabajo con parteras empíricas, prevención del embarazo en la adolescencia y del aborto. Palabras clave: Mortalidad materna; Programas Nacionales de Salud; Estrategias vitales. Paraguay.


Introduction: Maternal mortality in Paraguay, as a public health problem, reflects the deficit in social determinants and human rights, being an indicator that measures the access to health and development of a country. The Ministerio de Salud Pública y Bienestar Social -MSPBShas been carrying out cost-effective interventions through the National Mobilization to reduce maternal and neonatal mortality -NMRMNM-, and to improve records. Objective: Analyze the situation of Maternal Deaths in Paraguay and the scope of 2008 to 2018 period. Methods: Observational, descriptive, transverse and retrospective study, identifying 1056 cases of maternal death -MD- in the 2008-2018 period, by reviewing records (SSIEV of the MSPBS) identified by ICD-10 codes: O00- O95, O98-O99 and A34, B20-B24. The information was translated into Excel program from Microsoft Corporation ™ 2007 version and analyzed using Epi Info 7. Results: In Paraguay, there is a Maternal Death Ratio - MDR- of 117.4 in 2008; in 2014, 63.9 according to the beginning of the NMRMNM; in 2018, 70.8 is recorded (the goals of Sustainable Development Goal 3 aim to reduce global MDR to < 70 maternal deaths per 100,000 live births), with 74.7% (95% CI 63.6-83.8) cases of direct MD. For the total causes of MD in the 2008-2018 period: abortion (20.1%), hemorrhagic complications (19.8%) hypertensive disorders (18.7%), sepsis (4.6%), AIDS (1.1%), obstetric tetanus (0.3%), other perinatal complications (35.4%); and the main causes of direct MD in 2018 continue to be: abortion (20.3%), hypertensive disorders (20.3%) and obstetric hemorrhages (15.2%). In the 2008-2018 period, for age groups: 20-29 years (40.7%), 30-39 years (37.0%), 10-19 years (13.3%) with annual rise or fall trends. Conclusion: Qualified institutional perinatal care and family planning should be guaranteed, promoting vital strategies such as: work with empirical midwives, prevention of adolescent pregnancy and abortion. Keywords: Maternal mortality ; National Health Programs; Vital strategies. Paraguay.


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Criança , Adolescente , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Mortalidade Materna/tendências , Paraguai/epidemiologia , Cuidado Pré-Natal , Estratégias de Saúde Nacionais , Causa Básica de Morte , Estudos Transversais , Estudos Retrospectivos , Distribuição por Idade , Assistência Perinatal , Planejamento Familiar , Distribuição por Etnia
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...