Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 755
Filtrar
1.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 16(Suplemento 1 - 40 anos da SBMFC e 45 anos da especialidade no Brasil): 3284, 20211203.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1358575

RESUMO

Em 2009, o Ministério da Saúde lança e a publicação Saúde da Família: um retrato, no contexto das comemorações dos 20 anos do SUS. As fotos que compõem esta publicação registram os caminhos da Estratégia Saúde da Família e da própria Medicina de Família e Comunidade. São acompanhadas da poesia de Célio Pedreira, um poeta, Médico de Família e Comunidade no Tocantins à época. Por vários e diferentes motivos, essas fotos e essa poesia são importantes de registrar nos dias de hoje, após 11 anos, e no contexto das comemorações dos 40 anos da SBMFC e 45 anos da especialidade no Brasil


Assuntos
Saúde da Família , Poesia como Assunto , Sistema Único de Saúde
2.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 16(Suplemento 1 - 40 anos da SBMFC e 45 anos da especialidade no Brasil): 3245, 20211203.
Artigo em Inglês, Espanhol, Português | LILACS | ID: biblio-1358574

RESUMO

No ano comemorativo dos 40 anos da Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC) e dos 45 anos da Medicina de Família e Comunidade (MFC) como especialidade no Brasil, este artigo, na forma de entrevistas, traz mensagens de convidados e convidadas ­ profissionais que aqui representam a história passada, presente e futura da MFC e da SBMFC.[1] São profissionais que se relacionam com essa história nestes 40/45 anos, considerando algumas de suas funções na MFC e da SBMFC nesse período. Suas relações com a MFC e a SBMFC podem ser lidas no Editorial desta edição comemorativa. As mensagens sobre a MFC e a Atenção Primária à Saúde (APS) são dirigidas aos e às residentes de MFC, aos e às Médicos e Médicas de Família e Comunidade (MFC), aos médicos e médicas que atuam na APS; aos estudantes de Medicina, aos gestores de saúde e educação e à população geral.


Assuntos
Médicos de Família , Atenção Primária à Saúde , Educação em Saúde , Gestor de Saúde , Medicina de Família e Comunidade
3.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 16(Suplemento 1 - 40 anos da SBMFC e 45 anos da especialidade no Brasil): 3249, 20211203.
Artigo em Inglês, Espanhol, Português | LILACS | ID: biblio-1358573

RESUMO

No ano que marca os 40 anos da Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC) e os 45 anos da Medicina de Família e Comunidade (MCF) como especialidade no Brasil, este artigo traz ­ por meio de entrevistas ­ pensamentos e percepções sobre Programas de residência em MFC e a participação desta especialidade em cursos de graduação, pesquisa e gestão em saúde. Esses entrevistados representam o passado, presente e futuro da FCM e da SBMFC [1]. Sua história se confunde com a da SBMFC e da FCM nestes 40/45 anos, considerando alguns cargos ocupados por esses profissionais na FCM e na SBMFC nesse período. Sua relação com a FCM e a SBMFC pode ser encontrada no Editorial desta edição comemorativa. As entrevistas exploram aspectos relacionados aos desafios, avanços e perspectivas da MFC e da SBMFC no processo de qualificação docente, de ampliação do número de especialistas e de ampliação da formação em pesquisa e gestão na área de MFC e atenção primária à saúde (APS).


Assuntos
Educação Superior , Pesquisa Biomédica , Capacitação de Recursos Humanos em Saúde , Medicina de Família e Comunidade
4.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 16(Suplemento 1 - 40 anos da SBMFC e 45 anos da especialidade no Brasil): 3244, 20211203.
Artigo em Inglês, Espanhol, Português | LILACS | ID: biblio-1358572

RESUMO

No ano comemorativo dos 40 anos da Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC) e dos 45 anos da Medicina de Família e Comunidade (MFC) como especialidade no Brasil, este artigo, na forma de entrevistas, traz visões e percepções sobre os programas de residência em MFC e a participação da especialidade na graduação, na pesquisa na gestão em saúde. Os entrevistados e entrevistadas, aqui, estão representando o passado, o presente e o futuro da MFC e da SBMFC1. São profissionais que se relacionam com sua história nestes 40/45 anos, considerando algumas de suas funções na MFC e da SBMFC nesse período. Suas relações com a MFC e a SBMFC podem ser lidas no Editorial desta edição comemorativa. Neste bloco, respondem a perguntas que abrangem os desafios enfrentados, os avanços e as perspectivas da MFC e da SBMFC no fortalecimento e na qualificação da Atenção Primária e do Sistema de Saúde como um todo.


Assuntos
Atenção Primária à Saúde , Sistema Único de Saúde , Credenciamento , Medicina de Família e Comunidade
5.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 16(Suplemento 1 - 40 anos da SBMFC e 45 anos da especialidade no Brasil): 3261, 20211203.
Artigo em Inglês, Espanhol, Português | LILACS | ID: biblio-1358571

RESUMO

Neste ano de 2021, comemorativo dos 40 anos da Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC) e dos 45 anos da especialidade no Brasil desde os primeiros programas de residência médica na área, lançamos este número especial da Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (RBMFC). Ele está composto por três entrevistas, trazendo a visão de pessoas que, de alguma forma, representam o passado, o presente e o futuro da especialidade. Naturalmente haveria muitas e muitos médicas/médicos de Família e Comunidade para consultarmos, mas seria impossível colocar a todas e todos neste espaço. Nossos convidados e convidadas estão listados e apresentados ao fim deste editorial.


Assuntos
Sociedades Científicas , Publicação Comemorativa , Medicina de Família e Comunidade
6.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 16(43): 2528, 20210126. ilus
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1282256

RESUMO

Problema: Las nuevas Directrices Curriculares Nacionales para Medicina de Pregrado en Brasil proponen que los académicos tengan contacto con el sistema de salud y sus usuarios en una etapa temprana. Sin embargo, las actividades prácticas en los cursos de pregrado resultaron ser insuficientes para el desarrollo adecuado de esta nueva perspectiva. En consecuencia, las experiencias en extensión universitaria tienen el propósito de llenar este vacío. Método: Este artículo tuvo como objetivo informar las experiencias vividas por los académicos del Proyecto de Extensión en Medicina Familiar y Comunitaria - ProMFC (Programa Mais Médicos para o Brasil) en el ámbito del Programa Más Médicos para Brasil - PMMB (Programa Mais Médicos para o Brasil). Este es un estudio cualitativo, del tipo informe de experiencia, con análisis de léxico y contenido utilizando el software IRaMutTeQ, versión 0.7 alpha 2, para establecer asociación entre los términos utilizados en el discurso de los becarios del ProMFC. Resultados: Se destacó la oportunidad de inmersión en entornos en los que los estudiantes pueden saber sobre los problemas y compartir la vida diaria de la comunidad asistida. El intercambio de conocimientos y experiencias entre estudiantes, médicos que trabajan en la Atención Primaria de Salud (becarios del PMMB, supervisor y tutores) y gerentes locales también fue relevante, así como la posibilidad de que los estudiantes desarrollen/capaciten habilidades, como trabajar en equipo, comunicación asertiva y planificación de la salud. Conclusión: El PMMB, tutorizado e integrado en un proyecto de extensión, el ProFMC, demostró ser una alternativa que, aunque embrionaria, tiene numerosos potenciales, ya que brinda a los extensionistas la oportunidad de inserción temprana en Atención Primaria de Salud.


Problema: As novas Diretrizes Curriculares Nacionais de Graduação em Medicina no Brasil propõem que os acadêmicos tenham contato com o sistema de saúde e seus usuários de forma precoce. No entanto, as atividades práticas na graduação mostraram-se insuficientes para o desenvolvimento adequado dessa nova perspectiva. Por conseguinte, as experiências de extensão universitária têm a proposta de preencher essa lacuna. Método: Este artigo objetivou relatar as experiências vivenciadas pelos bolsistas do Projeto de Extensão em Medicina de Família e Comunidade (ProMFC) no âmbito do Programa Mais Médicos para o Brasil (PMMB). Trata-se de estudo qualitativo, do tipo relato de experiência, com análise léxica e de conteúdo a partir do software IRaMutTeQ, versão 0.7 alpha 2, para estabelecer associação entre termos usados no discurso dos bolsistas do ProMFC. Resultados: Destacou-se a oportunidade de imersão em ambientes nos quais os estudantes podem conhecer as problemáticas e compartilhar o cotidiano da comunidade assistida. A troca de saberes e experiências entre estudantes, médicos atuantes na Atenção Primária à Saúde (bolsistas do PMMB, supervisores e tutores), e gestores locais também foi relevante, assim como a possibilidade de os alunos desenvolverem/treinarem habilidades, como trabalho em equipe, comunicação assertiva e planejamento em saúde. Conclusão: O PMMB, tutorado e integrado a um projeto de extensão, o Projeto de Extensão em Medicina de Família e Comunidade, mostrou-se como alternativa que, embora embrionária, tem inúmeras potencialidades, à medida que oportuniza aos extensionistas a inserção precoce na Atenção Primária à Saúde.


Problem: The new National Curriculum Guidelines of Undergraduate Medicine in Brazil propose that academics have contact with the health system and its users at an early stage. However, practical activities in undergraduate courses proved to be insufficient for the adequate development of this new perspective. Consequently, the experiences of university extension have the proposal to fill in this gap. Method: This article aimed to report the experiences of the scholarship holders of the Extension Project in Family and Community Medicine - ProMFC (Projeto de Extensão em Medicina de Família e Comunidade) under the More Doctors for Brazil Program ­ PMMB (Programa Mais Médicos para o Brasil). This is a qualitative, experience-type study with lexical and content analysis from the software IRaMutTeQ, version 0.7 alpha 2, to establish an association between the terms used in the discourse of the ProMFC. Results: The opportunity to immerse in environments in which students can learn about the problems and share the daily life of the assisted community was highlighted. The exchange of knowledge and experiences among students, physicians working in Primary Health Care (fellows of the PMMB, supervisors and tutors) and local managers was also relevant, as well as the students' ability to develop/train skills, such as teamwork, assertive communication, and health planning. Conclusion: The PMMB, tutored and integrated into an extension project, the ProMFC, is an alternative that, although embryonic, has many potentialities, as it allows the extensionists to be early inserted into the Attention Primary Health Care.


Assuntos
Atenção Primária à Saúde , Educação em Saúde , Consórcios de Saúde , Mão de Obra em Saúde
7.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 16(43): 2665, 20210126. ilus, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1282258

RESUMO

Problema: A emergência da pandemia de Covid-19 desafiou a Atenção Primária à Saúde a modificar seus processos de trabalho para mitigar sua ocorrência, sem abandonar as ações programáticas que já vinham desenvolvendo. Método: Trata-se de um relato de experiência sobre a reorganização da Atenção Primária à Saúde (APS) para enfrentamento da pandemia da Covid-19, por meio da descrição das ações e estratégias adotadas pelo município de Diadema (SP). Resultados:Apresenta: rotinas e linhas de cuidados prioritárias; visitas domiciliares e ações no território; atendimento à demanda espontânea; fluxo de atendimento para usuários com Síndrome Gripal; imunização e campanha de vacinação da gripe; vigilância dos casos; Saúde Bucal; ações do Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica e os procedimentos de enfermagem. Sintetiza o eixo operacional, as ações para o enfrentamento do Covid-19 e os desafios enfrentados. Desde o início da pandemia até janeiro de 2021, a APS foi o maior notificador municipal, responsável por 58% das notificações de casos suspeitos ou confirmados de Covid-19. Conclusão: A pandemia reforça a necessidade de defesa do protagonismo da APS para a alocação de recursos financeiros, otimizando gastos e organizando fluxos para reduzir gastos desnecessários com internações hospitalares, tanto pela Covid-19, quanto pelas demais causas sensíveis à APS.


Problem: The emergence of Covid-19 pandemic challenged Primary Health Care to modify its work processes to mitigate its occurrence, without abandoning the programmatic actions that were already being developed. Method: This is an experience report on the reorganization of Primary Health Care (PHC) to face the Covid-19 pandemic, by describing the actions and strategies adopted by the municipality of Diadema (SP). Results: Shows: priority care routines and lines; home visits and actions in the territory; meeting spontaneous demand; care flow for users with Flu Syndrome; influenza immunization and vaccination campaign; surveillance of cases; Oral Health; actions of the Extended Nucleus of Family Health and Primary Care and nursing procedures. It synthesizes the operational axis, the actions to face Covid-19 and the challenges faced. From the beginning of the pandemic until January 2021, PHC was the largest municipal notifier, responsible for 58% of Covid-19's suspected or confirmed case reports. Conclusion: The pandemic reinforces the need to defend the role of PHC for the allocation of financial resources, optimizing spending and organizing flows to reduce unnecessary spending on hospital admissions, both by Covid-19 and by other causes sensitive to PHC.


Problema: El surgimiento de la pandemia Covid-19 desafió a la Atención Primaria de Salud a modificar sus procesos de trabajo para mitigar su ocurrencia, sin abandonar las acciones programáticas que ya se estaban desarrollando. Método: Se trata de un informe de experiencia sobre la reorganización de la Atención Primaria de Salud (APS) para enfrentar la pandemia Covid-19, describiendo las acciones y estrategias adoptadas por el municipio de Diadema (SP). Resultados: Presenta: rutinas y líneas de atención prioritaria; visitas domiciliarias y acciones en el territorio; satisfacer la demanda espontánea; flujo de atención para usuarios con síndrome de influenza; campaña de inmunización y vacunación contra la influenza; vigilancia de casos; Salud bucal; acciones del Núcleo Extendido de Salud de la Familia y Atención Primaria y procedimientos de enfermería. Sintetiza el eje operativo, las acciones para enfrentar el Covid-19 y los desafíos enfrentados. Desde el comienzo de la pandemia hasta enero de 2021, PHC fue el notificador municipal más grande, responsable del 58% de los informes de casos sospechosos o confirmados de Covid-19. Conclusión: La pandemia refuerza la necesidad de defender el papel de la APS para la asignación de recursos económicos, optimizando el gasto y organizando los flujos para reducir el gasto innecesario en ingresos hospitalarios, tanto por Covid-19 como por otras causas sensibles a la APS.


Assuntos
Atenção Primária à Saúde , Infecções por Coronavirus , COVID-19
8.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 16(43): 3351, 20210126.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1358568

RESUMO

A Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (RBMFC) agradece aos Avaliadores listados abaixo que atuaram como revisores ad hoc durante o ano de 2021, dedicando horas voluntariamente para a emissão de pareceres técnicos sobre manuscritos submetidos a esta revista


Assuntos
Organizações de Normalização Profissional , Prova Pericial
9.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 16(43): 2880, 20210126.
Artigo em Inglês, Português | LILACS | ID: biblio-1358567

RESUMO

Introdução: A automedicação para COVID-19 é considerada um problema emergente e que reflete o momento de infodemia e de crescimento da doença no Brasil. Nesse sentido, a Atenção Primária à Saúde, em que ocorre a maior parte do acesso dos casos leves e moderados de COVID-19, tem-se mostrado um lugar privilegiado para a abordagem de pacientes em uso irracional desses medicamentos. Objetivo: Discutir questões sobre a automedicação voltada para a COVID-19, abordando particularidades do processo de trabalho do médico de família e comunidade (MFC) e as perspectivas para esses profissionais num cenário de grandes tensões político-sanitárias. Métodos: Trata-se de um ensaio teórico que se baseia nas premissas do uso racional de medicamentos (URM) e da medicina baseada em evidências para sintetizar uma proposta de atuação de MFC à luz dos principais documentos e normativas produzidas sobre o tratamento da COVID-19 no país. Resultados: Por meio do referencial teórico, são apresentadas duas estratégias principais para a abordagem dos casos de automedicação para COVID-19: uma do ponto de vista individual, que envolve a desprescrição desses medicamentos mediante um entendimento acordado entre o MFC e o paciente; e uma de cunho sistêmico, ligada ao combate à venda irregular de medicamentos voltados para a COVID-19 no território de atuação desse profissional. Conclusões: As disputas políticas em torno da pandemia ainda continuam vivas e devem persistir por longa data no Brasil. Cabe aos profissionais de saúde e à sociedade como um todo defender o URM e combater a utilização de medicamentos desnecessários, inefetivos, inseguros ou potencialmente inadequados no contexto da COVID-19, protegendo assim a vida e o bom uso dos recursos da população.


Introduction: Self-medication for COVID-19 is considered an emerging problem, and it reflects an infodemic and growth of the disease in Brazil. Accordingly, primary health care (PHC), where most of the access of mild and moderate cases of COVID-19 occurs, has been shown to be a special place for approaching patients using these drugs irrationally. Objective: To discuss questions about self-medication for COVID-19, addressing particularities of the work of the family and community physician and the perspectives for these professionals in a scenario of great political-health tensions. Methods: This was a theoretical study based on the premises of the rational use of medicines (RUM) and evidence-based medicine to put forward a proposal for the performance of family physicians in the light of the main documents and regulations produced on the treatment of COVID-19 in the country. Results: Through the theoretical framework, two main strategies were presented for addressing cases of self-medication for COVID-19: one from an individual point of view, which involves the prescription of these drugs through an understanding agreed between the family physician and the patient; and one of a systemic nature, linked to the fight against the illegal sale of medicines for treating COVID-19 in the area where this professional works. Conclusions: Political disputes over the pandemic still go on and should persist for a long time in Brazil. It is up to health professionals and society as a whole to defend RUM and combat the use of unnecessary, ineffective, unsafe or potentially inappropriate medicines in the treatment of COVID-19, thus safe-guarding life and good use of the population's resources.


Introducción: La automedicación para COVID-19 se considera un problema emergente y refleja el momento de la infodemia y el crecimiento de la enfermedad en Brasil. En este sentido, la Atención Primaria de Salud (APS), donde ocurre la mayor parte del acceso de casos leves y moderados de COVID-19, ha demostrado ser un lugar privilegiado para acercarse a pacientes en uso irracional de estos fármacos. Objetivo: Discutir cuestiones sobre automedicación dirigidas al COVID-19, abordando las particularidades del proceso de trabajo del médico de familia y comunidad (MFC) y las perspectivas de estos profesionales en un escenario de grandes tensiones político-sanitarias. Métodos: Se trata de un ensayo teórico que se basa en las premisas del uso racional de medicamentos (URM) y la medicina basada en evidencias (MBE) para sintetizar una propuesta para el desempeño de los MFC's a la luz de los principales documentos y normativas producidas em el tratamiento de COVID-19 en el país. Resultados: A través del marco teórico, se presentan dos estrategias principales para el abordaje de los casos de automedicación por COVID-19: una desde un punto de vista individual, que involucra la prescripción de estos fármacos a través de un entendimiento consensuado entre el MFC y el paciente; y una de carácter sistémico, vinculado a la lucha contra la venta irregular de medicamentos dirigidos al COVID-19 en el territorio donde trabaja este profesional. Conclusiones: Las disputas políticas sobre la pandemia aún están vivas y deberían persistir durante mucho tiempo en Brasil. Corresponde a los profesionales de la salud y a la sociedad en su conjunto defender la URM y combatir el uso de medicamentos innecesarios, ineficaces, inseguros o potencialmente inapropiados en el contexto del COVID-19, protegiendo así la vida y el buen uso de los recursos de la población.


Assuntos
Atenção Primária à Saúde , Automedicação , Infecções por Coronavirus , Medicina Baseada em Evidências , Uso de Medicamentos , Medicina de Família e Comunidade , COVID-19/terapia
10.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 16(43): 2817, 20210126.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1358566

RESUMO

A residência médica é considerada o padrão-ouro na formação de especialistas em Medicina de Família e Comunidade. Há uma alta demanda por profissionais adequadamente qualificados nessa área no contexto brasileiro. No entanto, essa residência ainda se mostra pouco atrativa para boa parte dos egressos de Medicina, fato revelado pelas inúmeras vagas ociosas e altas taxas de desistência a despeito de seriadas tentativas de torná-la mais motivante para o candidato. A pandemia intensificou ainda mais esse desinteresse e há sinais de que ela persistirá em 2021. Assim, torna-se necessário e urgente buscar novas estratégias. Entre as alternativas que podem combater esse desânimo estão a reestruturação de ambientes de ensino virtual e a redistribuição da carga horária dos residentes.


Medical residency is considered the gold standard in the training of specialists in Family Medicine. There is a high demand for suitably qualified professionals in this area in the Brazilian context. However, this residency is still unattractive to most medical graduates, a fact revealed by the countless vacant vacancies and high dropout rates despite serious attempts to make it more motivating for the candidate. The pandemic has further intensified this lack of interest and there are signs that it will persist in 2021. Thus, it is necessary and urgent to seek new strategies. Among the alternatives that can combat this discouragement are the restructuring of virtual teaching environments and the redistribution of residents' workload.


La residencia médica se considera el estándar de oro en la formación de especialistas en Medicina Familiar y Comunitaria. Existe una gran demanda de profesionales debidamente calificados en esta área en el contexto brasileño. Sin embargo, esta residencia sigue siendo poco atractiva para la mayoría de los graduados de medicina, un hecho revelado por las innumerables vacantes y las altas tasas de deserción a pesar de los serios intentos de que sea más motivadora para el candidato. La pandemia ha intensificado aún más este desinterés y hay indicios de que persistirá en 2021. Por ello, es necesario y urgente buscar nuevas estrategias. Entre las alternativas que pueden combatir este desánimo se encuentran la reestructuración de los entornos de enseñanza virtual y la redistribución de la carga de trabajo de los residentes.


Assuntos
Pandemias , COVID-19 , Internato e Residência , Motivação
11.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 16(43): 2779, 20210126.
Artigo em Inglês, Português | LILACS | ID: biblio-1358565

RESUMO

Introdução: A hipertensão arterial infantil vem recebendo atenção especial dos pediatras, pois o aumento da pressão arterial na infância contribui para o início precoce da hipertensão arterial essencial na idade adulta e para a mortalidade por doenças cardiovasculares. As medidas antropométricas têm sido úteis para o diagnóstico de sobrepeso e obesidade na infância, e tais condições são consideradas de risco para hipertensão arterial na idade adulta. Quanto mais precoce a identificação desses fatores de risco, seja no ambiente escolar, seja nos serviços de saúde, mais ações preventivas poderão ser desenvolvidas para minimizar tal problemática. Objetivo: Identificar a incidência de pressão arterial elevada e sua associação com medidas antropométricas em escolares do ensino fundamental. Métodos: Estudo longitudinal com 1.116 escolares; destes, 133 participaram de três avaliações no período de 2017 a 2019. As informações demográficas, as medidas antropométricas (peso, altura, circunferência abdominal, índice de massa corporal) e as pressóricas (sistólica e diastólica ajustadas de acordo com os parâmetros do Centro de Controle e Prevenção de Doenças para sexo e idade) foram registradas em formulário. A associação das variáveis com a pressão arterial elevada foi analisada por meio da regressão de Poisson, com ajuste robusto da variância. Resultados: Dos estudantes, 51,6% eram meninos com, em média, 7,9 anos, e 45,4% tinham pressão arterial elevada conforme os critérios do Centro de Controle e Prevenção de Doenças. Entre os que apresentaram circunferência abdominal elevada, 19,4% evoluíram de pressão sistólica normal para elevada e 35,5% de pressão diastólica normal para elevada ao longo dos três anos de acompanhamento. Nos escolares com sobrepeso ou obesidade, a pressão sistólica normal evoluiu para elevada em 20,7 e 21,2%, respectivamente, e a pressão diastólica normal evoluiu para elevada em 24,1 e 42,4%, respectivamente. Os escolares com circunferência abdominal (risco relativo ­ RR 1,51; intervalo de confiança ­ IC95% 1,20­1,91; RR 1,58; IC95% 1,25­2,00), peso (RR 1,37; IC95% 1,08­1,74; RR 1,34; IC95% 1,05­1,71) e índice de massa corporal elevado (RR 1,51; IC95% 1,21­1,87; RR 1,50; IC95% 1,20­1,88) apresentaram maior risco para hipertensão sistólica e diastólica, respectivamente. Conclusão: A circunferência abdominal, o peso e o índice de massa corporal estiveram associados com o aumento da pressão arterial sistólica e diastólica nos escolares, e o risco foi maior entre os que tinham circunferência abdominal aumentada.


Introduction: Pediatric hypertension has received special attention from pediatricians, as increased blood pressure in childhood contributes to the early onset of essential hypertension in adulthood and mortality from cardiovascular diseases. Anthropometric measurements have been useful in diagnosing childhood overweight and obesity, considered risk conditions for hypertension in adulthood. The earlier the identification of these risk factors, whether in the school environment or in health services, the higher the number of preventive actions that can be developed to reduce this problem. Objective: To identify the incidence of high blood pressure and its association with anthropometric measurements in elementary schoolchildren. Methods: This is a longitudinal study with 1,116 schoolchildren, 133 of whom participated in three assessments from 2017 to 2019. Demographic information, anthropometric measures (weight, height, waist circumference, body mass index), and blood pressure values (systolic and diastolic adjusted for sex and age according to parameters from the Centers for Disease Control and Prevention) were recorded in a form. The association of variables with high blood pressure was analyzed using Poisson regression, with robust variance adjustment. Results: A total of 51.6% of students were boys with a mean age of 7.9 years, and 45.4% had high blood pressure according to criteria from the Centers for Disease Control and Prevention. Among those who presented high waist circumference, 19.4% progressed from normal to high systolic blood pressure, and 35.5% from normal to high diastolic blood pressure over the three years of follow-up. In overweight and obese schoolchildren, normal systolic blood pressure progressed to high in 20.7 and 21.2% of cases, respectively, and normal diastolic blood pressure progressed to high in 24.1 and 42.4%, respectively. Schoolchildren with high waist circumference (relative risk ­ RR 1.51; confidence interval ­ 95%CI 1.20­1.91; RR 1.58; 95%CI 1.25­2.00), weight (RR 1.37; 95%CI 1.08­1.74; RR 1.34; 95%CI 1.05­1.71), and body mass index (RR 1.51; 95%CI 1.21­1.87; RR 1.50; 95%CI 1.20­1.88) presented a greater risk for systolic and diastolic hypertension, respectively. Conclusions: Waist circumference, weight, and body mass index were associated with increased systolic and diastolic blood pressure in schoolchildren, and the risk was greater among those with higher waist circumference.


Introducción: La hipertensión arterial infantil ha recibido especial atención por parte de los pediatras, ya que el aumento de la presión arterial en la infancia contribuye a la aparición precoz de la hipertensión arterial esencial en la edad adulta y la mortalidad por enfermedades cardiovasculares. Las mediciones antropométricas han sido útiles para el diagnóstico de sobrepeso y obesidad en la infancia, y estas condiciones se consideran un riesgo de hipertensión arterial en la edad adulta. Cuanto antes se identifiquen estos factores de riesgo, ya sea en el ámbito escolar o en los servicios de salud, más acciones preventivas se pueden desarrollar para minimizar este problema. Objetivo: Identificar la incidencia de hipertensión arterial y su asociación con medidas antropométricas en estudiantes de primaria. Métodos: Estudio longitudinal con 1.116 estudiantes; de estos, 133 participaron en tres evaluaciones de 2017 a 2019. Información demográfica, medidas antropométricas (peso, talla, circunferencia de cintura, índice de masa corporal) y presión arterial (sistólica y diastólica ajustadas según los parámetros del Centro de Control y Prevención de Enfermedades, por sexo y edad) se registraron en un formulario. La asociación de variables con hipertensión arterial se analizó mediante regresión de Poisson con ajuste de varianza robusto. Resultados: El 51,6% de los estudiantes era varón con un promedio de 7,9 años y el 45,4% presentaba hipertensión arterial, según los criterios del Centro para el Control y la Prevención de Enfermedades. Entre los que tenían una circunferencia de cintura alta, el 19,4% evolucionó de presión sistólica normal a alta y el 35,5% de presión diastólica normal a alta durante los tres años de seguimiento. En escolares con sobrepeso u obesidad, la presión sistólica normal evolucionó a alta en un 20,7% y un 21,2%, respectivamente, y la presión diastólica normal evolucionó a alta en un 24,1% y un 42,4%, respectivamente. Estudiantes con circunferencia de cintura (RR 1,51; IC95% 1,20­1,91; RR 1,58; IC95% 1,25­2,00), peso (RR 1,37; IC95% 1,08­1,74; RR 1,34; IC95% 1,05­1,71) y alto índice de masa corporal (RR 1,51; IC95% 1,21­1,87; RR 1,50; IC95% 1, 20­1,88) tenían un mayor riesgo de hipertensión sistólica y diastólica, respectivamente. Conclusiones: La circunferencia de la cintura, el peso y el índice de masa corporal se asociaron con un aumento de la presión arterial sistólica y diastólica en los escolares y el riesgo fue mayor entre los que tenían una mayor circunferencia de la cintura


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Doenças Cardiovasculares , Criança , Sobrepeso , Obesidade Pediátrica , Hipertensão
12.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 16(43): 2765, 20210126.
Artigo em Inglês, Português | LILACS | ID: biblio-1358564

RESUMO

Introdução: O Programa Mais Médicos (PMM) surge da necessidade de efetivar o direito universal de acesso ao Sistema Único de Saúde (SUS) e de tornar mais equitativa a assistência médica no Brasil. Objetivo: O estudo analisou o cenário de implantação do Programa Mais Médicos (PMM) nos 78 municípios do estado do Espírito Santo (ES) no primeiro ciclo do programa, de 2013 a 2016. Métodos: Trata-se de um estudo quantitativo, realizado com base em dados secundários coletados da Secretaria de Estado da Saúde; do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde; do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística; e do Instituto Jones dos Santos Neves. Os municípios do Espírito Santo foram agrupados por portes populacionais, sendo a unidade de análise correspondente ao agregado populacional e ao espaço geográfico de cada município. Os dados foram analisados por meio de estatística descritiva e inferencial. Resultados: Os resultados deste estudo demonstraram que a implantação do PMM no Espírito Santo contribuiu para o fortalecimento da atenção primária, proporcionando o aumento e a fixação dos profissionais médicos em municípios tanto de pequeno quanto de maior porte populacional. No entanto, também se evidenciou que desigualdades geográficas verticais permaneceram durante a implantação do PMM entre municípios de porte populacional diferente. Conclusões: Ressalta-se a necessidade da gestão dos serviços da atenção primária na busca por um Sistema Único de Saúde resolutivo e equânime, independentemente do porte populacional.


Introduction: The More Doctors Program (Programa Mais Médicos ­ PMM) arises from the need to enforce the universal right of access to the Brazilian public health system (Sistema Único de Saúde ­ SUS) and to make health care more equitable in Brazil. Objective: The study analyzed the first cycle (2013­2016) of PMM implementation in 78 municipalities of the state of Espírito Santo. Methods: This is a quantitative study based on secondary data collected from the State Health Secretariat, the National Record of Health Facilities, the Brazilian Institute of Geography and Statistics, and the Jones dos Santos Neves Institute. Municipalities of Espírito Santo were grouped by population size, with the unit of analysis corresponding to the aggregate population and geographic space of each municipality. Data were analyzed using descriptive and inferential statistics. Results: The results of this study showed that the PMM implementation in Espírito Santo contributed to strengthening primary care, increasing the number of physicians and establishing them in both smaller and larger cities. However, they also indicated that vertical geographical inequalities persisted during PMM implementation in municipalities of different population sizes. Conclusions: We emphasize the need for primary care management in the pursuit of an effective and equitable public health system, regardless of population size.


Introducción: El Programa Más Médicos (PMM) surge de la necesidad de hacer efectivo el derecho universal de acceso al Sistema Único de Salud (SUS) y de tornar más equitativa la atención médica en Brasil. Objetivo: El estudio analizó el escenario de implantación del Programa Más Médicos (PMM) en los 78 municipios del estado de Espírito Santo (ES) en la primera etapa del programa, de 2013 a 2016. Métodos: Se trata de un estudio cuantitativo, basado en datos secundarios recogidos de la Secretaría de Salud del Estado; del Registro Nacional de Establecimientos de Salud; del Instituto Brasileño de Geografía y Estadística; y del Instituto Jones dos Santos Neves. Los municipios de Espírito Santo fueron agrupados por tamaño de la población, siendo la unidad de análisis correspondiente el agregado de la población y el espacio geográfico de cada municipio. Los datos fueron analizados por medio de estadística descriptiva y deductiva. Resultados: Los resultados de este estudio mostraron que la implantación del PMM en Espírito Santo contribuyó con el fortalecimiento de la atención primaria, proporcionando un aumento y el establecimiento de los profesionales médicos, en municipios tanto de pequeño como de mayor porte poblacional. Sin embargo, también se evidenció que permanecieron desigualdades geográficas verticales durante la implantación del PMM entre municipios de porte poblacional diferente. Conclusiones: Se destaca la necesidad de administrar los servicios de atención primaria en la búsqueda por un Sistema Único de Salud resolutivo y ecuánime, independiente del tamaño de la población.


Assuntos
Atenção Primária à Saúde , Sistema Único de Saúde , Demografia , Consórcios de Saúde , Acesso aos Serviços de Saúde
13.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 16(43): 2751, 20210126. tab, graf, ilus
Artigo em Inglês, Português | LILACS | ID: biblio-1358563

RESUMO

Introdução: A Atenção Primária é a "porta de entrada" do usuário ao Sistema Único de Saúde. Caso o médico tenha dificuldade em conduzir o caso, ele encaminha-o a um especialista. A otorrinolaringologia é uma das especialidades que mais recebe referências, com longo tempo de espera em nosso meio. Objetivo: Estimar a frequência das queixas de tontura e suspeita de doença vestibular nos encaminhamentos dos pacientes que aguardam consulta com otorrinolaringologista. Há poucos estudos semelhantes na literatura, e esse levantamento é importante para traçar o perfil desses pacientes e planejar ações de saúde pública. Métodos: Estudo observacional, longitudinal, descritivo, baseado na coleta de dados secundários do Sistema de Regulação da Secretaria de Saúde da Prefeitura do Recife. Foram incluídas as solicitações dos médicos da Estratégia Saúde da Família para o serviço de otorrinolaringologia em outubro-novembro de 2019, que estavam na fila de espera desde junho­julho de 2018. Resultados: A frequência dos encaminhamentos por tontura e suspeita de doença vestibular foi 22,5% de todas as solicitações para otorrinolaringologia. O tempo de espera foi um ano e quatro meses. A maioria era de mulheres (74,7%) e idosos acima de 60 anos (48,3%). Os motivos dos encaminhamentos foram: zumbido (43,2%), labirintite (20%), múltiplos sintomas (17,3%), tontura (11,6%), vertigem (3,9%), labirintopatia (3,6%) e vertigem posicional paroxística benigna (0,6%). Os sintomas aumentam com a idade. Conclusão: A taxa de encaminhamento foi compatível com a literatura. O zumbido é um sintoma muito incômodo, comum tanto nas doenças do labirinto quanto em outras patologias, por isso a alta frequência de solicitação. O termo labirintite nem sempre se refere à neuronite vestibular, mas erroneamente pode ser usado para qualquer síndrome vertiginosa, o que pode justificar a alta taxa de encaminhamento em detrimento de outras vestibulopatias. A educação continuada na Atenção Primária é importante tanto para o diagnóstico correto quanto para a solicitação apropriada da interconsulta. É preciso novas estratégias para diminuir o tempo de espera, como o aumento da oferta de serviços de especialistas, a qualificação da demanda e a otimização do sistema de regulação.


Introduction: Primary Care is the user's "gateway" to the Unified Health System: if the physician has difficulty conducting the case, they refer it to a specialist. Otorhinolaryngology is one of the specialties that receives referrals the most, with long waiting time in this setting. Objective: To estimate the frequency of complaints of dizziness and suspected vestibular disease in referrals of patients awaiting consultation with an otorhinolaryngologist. There are few studies addressing this topic in the literature, and this survey is important because it helps design the profile of these patients and plan public health actions. Methods: Observational, longitudinal, descriptive study based on collection of secondary data from the Regulatory System of the Health Department of the City of Recife. Requests from Family Health Strategy (FHS) physicians for the Otorhinolaryngology service in October-November 2019 were included, and those who had been on the waiting list since June-July 2018. Results: The frequency of referrals for dizziness and suspected vestibular disease was 22.5% of all requests for Otorhinolaryngology. The waiting time was one year and four months. most patients were women (74.7%) and aged over 60 years (48.3%). The reasons for referrals were: tinnitus (43.2%), labyrinthitis (20%), multiple symptoms (17.3%), dizziness (11.6%), vertigo (3.9%), labyrinthopathy (3.6%), and benign paroxysmal positional vertigo (0.6%). Symptoms increase with age. Conclusions: The referral rate was compatible with the literature. Tinnitus is a very uncomfortable symptom, common in labyrinthine diseases and other pathologies, so the high frequency of solicitation. The term labyrinthitis does not always refer to vestibular neuronitis, but it can erroneously be used for any vertiginous syndrome, which may justify a high referral rate to the detriment of other vestibular pathologies. Continuing education in Primary Care is important for both the correct diagnosis and the appropriate request for interconsultation. New strategies to reduce waiting times are needed such as increasing the supply of specialist services, demanding qualification, and optimizing the regulatory system.


Introducción: La atención primaria es la "puerta de entrada" del usuario al Sistema Único de Salud, si el médico tiene dificultades en el manejo del caso lo deriva a un especialista. La otorrinolaringología es una de las especialidades que más derivaciones recibe, con un largo tiempo de espera en nuestro país. Objetivo: Estimar la frecuencia de quejas de mareo y sospecha de enfermedad vestibular en las derivaciones de pacientes en espera de consulta con un otorrinolaringólogo. Existen pocos estudios similares en la literatura, y esta encuesta es importante para perfilar el perfil de estos pacientes y planificar acciones de salud pública. Métodos: Estudio observacional, longitudinal, descriptivo, basado en la recolección de datos secundarios del Sistema de Regulación de la Secretaría de Salud del Municipio de Recife. Se incluyeron solicitudes de médicos de la Estrategia Salud de la Familia, para el servicio de Otorrinolaringología en octubre-noviembre de 2019, y que estaban en lista de espera desde junio-julio de 2018. Resultados: A menudo, dos derivaciones por turbidez y suspensión de enfermedad vestibular representaron el 22,5% de todas las solicitudes de Otorrinolaringología. El tiempo de espera fue de un año, cuatro meses. La mayoría eran mujeres (74,7%) y mayores de 60 años (48,3%). Los dos motivos de derivación fueron: acúfenos (43,2%), laberintitis (20%), síntomas múltiples (17,3%), embotamiento (11,6%), vértigo (3,9%), laberintopatía (3,6%) y vértigo posicional paroxístico benigno (0,6%). Los síntomas aumentaron con la edad. Conclusiones: la tasa de derivación fue compatible con la literatura. El tinnitus es un síntoma muy incómodo, común tanto en las enfermedades del laberinto como en otras patologías, de ahí la alta frecuencia de solicitación. El término laberintitis no siempre se refiere a neuronitis vestibular, pero se puede utilizar erróneamente para cualquier síndrome de vértigo, lo que puede justificar una alta tasa de derivación en detrimento de otros trastornos vestibulares. La formación continua en Atención Primaria es importante tanto para el correcto diagnóstico como para la adecuada solicitud de interconsultas. Se necesitan nuevas estrategias para reducir los tiempos de espera, como aumentar la oferta de servicios especializados, calificar la demanda y optimizar el sistema regulatorio.


Assuntos
Atenção Primária à Saúde , Encaminhamento e Consulta , Doenças do Nervo Vestibulococlear , Vertigem , Listas de Espera , Tontura , Labirintite , Otolaringologia , Vestibuloplastia
14.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 16(43): 2675, 20210126. ilus
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1358562

RESUMO

Mais de 13,6 milhões de brasileiros vivem em grandes comunidades empobrecidas, conhecidas como favelas. Historicamente, esses territórios sofrem com a insuficiência de direitos sociais e com conflitos violentos orquestrados pela polícia e pelo tráfico de drogas. Nesse contexto, o desmonte do sistema público de saúde e a negação da pandemia pelo governo federal aumentam a vulnerabilidade das favelas durante a crise da COVID-19. Apesar da negligência do governo federal em instalar medidas para conter a transmissão do SARS-Cov-2, uma organização criminosa que domina o tráfico de drogas em várias favelas brasileiras, o Comando Vermelho, impôs certas ações protetivas. Discutimos os aspectos éticos da colaboração entre os profissionais da Atenção Primária e o comando do tráfico de drogas para promover a saúde nas favelas.


More than 13.6 million Brazilians live in large poor communities known as favelas. Historically, these territories suffer due to social rights insufficiency and violent conflicts orchestrated by the police and the drug cartels. In this context, the dismantling of the public health care system and denialism of the pandemic by the federal government increases the vulnerability within the favelas during the COVID-19 crisis. Although the federal government failed to take up measures to control the transmission of severe acute respiratory syndrome coronavirus 2 (SARS-CoV-2), a criminal organization that dominates the trafficking of drugs in several Brazilian favelas, known as Comando Vermelho, instead dictated those protective actions. This study aimed to discuss the ethical aspects of the relationship between primary health care professionals and the drug cartels in order to promote health care in the favelas.


Más de 13,6 millones de brasileños viven en grandes comunidades pobres conocidas como favelas. Históricamente, estos territorios han sufrido la insuficiencia de derechos sociales y conflictos violentos orquestados por la policía y el narcotráfico. En este contexto, el desmantelamiento del sistema de salud pública y la negación de la pandemia por parte del gobierno federal aumentan la vulnerabilidad de las favelas durante la crisis de COVID-19. Aunque el gobierno federal no haya implementados medidas para contener la transmisión del SARS-Cov-2, una organización criminal que domina el tráfico de drogas en varias favelas brasileñas, conocida como Comando Vermelho, dictó las acciones de protección. Discutimos los aspectos éticos de la colaboración entre los profesionales de la Atención Primaria y los cárteles para promover salud en las favelas.


Assuntos
Atenção Primária à Saúde , Áreas de Pobreza , Infecções por Coronavirus , Ética Profissional , Política de Saúde
15.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 16(43): 2661, 20210126. tab
Artigo em Inglês, Português | LILACS | ID: biblio-1358560

RESUMO

Introdução: Estima-se que as doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) e seus agravos sejam responsáveis por aproximadamente 70% das mortes no mundo. A falta de prevenção e de gerenciamento adequado dessas patologias acaba demandando assistência médica de custos crescentes, em função da permanente incorporação tecnológica. No que diz respeito à saúde do trabalhador, o aumento da prevalência dos casos de DCNT pode resultar em absenteísmo e invalidez e repercutir na qualidade do trabalho ofertado. Objetivo: Avaliar a presença dos fatores de risco para DCNT em agentes comunitários de saúde (ACS). Métodos: Trata-se de estudo transversal desenvolvido em município do estado de Minas Gerais. Foram entrevistados 139 ACS, que responderam a um questionário com perguntas fechadas e pré-categorizadas. Foram aferidos a circunferência da cintura, o peso e a estatura, e foram calculados o índice de massa corporal (IMC), o índice de conicidade e a relação cintura/estatura. Resultados: O excesso de peso esteve presente em 56,1% dos entrevistados, dos quais 30,2% eram obesos. Ademais, 51,8% dos ACS foram classificados como sedentários, e 14,4% relataram ser fumantes. O risco elevado de desenvolver doença cardiovascular foi observado em 27,27% dos ACS do sexo masculino e em 57,81% dos do sexo feminino. O consumo de pelo menos um alimento ultraprocessado foi relatado por 53,9% dos ACS, e observou-se associação positiva entre o consumo desses alimentos com o estado nutricional (p=0,032). Conclusões: Os resultados mostram significativa prevalência de fatores de risco de DCNT entre os ACS. Considerando-se o impacto dessas doenças para a saúde e a qualidade do trabalho, é fundamental que a vigilância e a prevenção dos fatores de risco estejam presentes na programação de saúde dos municípios.


Introduction: chronic non-communicable diseases (CNCDs) and their injuries are estimated to be responsible for approximately 70% of deaths worldwide. The lack of prevention and good management of these pathologies leads to the need for medical assistance with increasing costs, due to the permanent technological incorporation. With regard to the occupational health, the increase in prevalence of cases of CNCDs can result in absenteeism, disability and impact on the quality of the work offered. Objective: to evaluate the presence of risk factors for CNCDs in community health workers (CHW). Methods: This is a cross-sectional study developed with CHWs from a municipality in the state of Minas Gerais. Results: 139 CHWs of both sexes, belonging to the 36 family health units of the municipality, were interviewed by means of a questionnaire with closed and pre-categorized questions on demographic and socioeconomic data, food consumption and health characteristics. Waist circumference (WC), weight and height were measured, and BMI, conicity index and waist-to-height ratio were calculated. A prevalence of married females and white workers was pointed. Overweight was present in 56.1% of respondents. In addition, 51.8% of CHWs were classified as sedentary, and 14.4% reported being smokers. The high risk of developing cardiovascular diseases was stated in 27.27% of male CHWs and 57.81% of female CHWs. Consumption of at least one ultra-processed food was reported by 53.9% of respondents, and a positive association between the consumption of these foods­including sandwiches, pizzas and chips­and the nutritional status of the CHWs was pointed. Conclusions: The results show a high prevalence of risk factors for CNCDs among CHWs. Considering the impact of CNCDs on health and quality of work, surveillance and prevention of risk factors, also aimed at workers' health, are present in the health programming of municipalities.


Introducción: Se estima que las enfermedades crónicas no transmisibles (ENT) y sus lesiones son responsables de aproximadamente el 70% de las muertes en todo el mundo. La falta de prevención y buen manejo de estas patologías acaba exigiendo asistencia médica con costos crecientes, debido a la permanente incorporación tecnológica. Con respecto a la salud de los trabajadores, el aumento en la prevalencia de casos de ENT puede resultar en ausentismo, discapacidad e impacto en la calidad del trabajo ofrecido. Objetivo: Evaluar la presencia de factores de riesgo de enfermedades crónicas no transmisibles (ENT) en los agentes comunitarios de salud comunitarios (ACS). Métodos: Este es un estudio transversal desarrollado en un municipio del estado de Minas Gerais. Se entrevistaron 139 ACS, quienes respondieron un cuestionario con preguntas cerradas y pre-categorizadas. Se midieron la circunferencia de la cintura, el peso, la altura y se calcularon el IMC, el índice de inclinación y la relación cintura / altura. Resultados: El exceso de peso estuvo presente en el 56,1% de los encuestados. Además, el 51,8% de los ACS se clasificó como sedentario, y el 14,4% informó ser fumador. El alto riesgo de desarrollar enfermedad cardiovascular se observó en el 27,27% de los ACS masculinos y en el 57,81% de los ACS femeninos. El 53,9% del ACS informó el consumo de al menos un alimento ultraprocesado, y se observó una asociación positiva entre el consumo de estos alimentos y el estado nutricional. Conclusiones: Los resultados muestran una alta prevalencia de factores de riesgo de ENT entre ACS. Considerando el impacto de estas enfermedades en la salud y la calidad del trabajo, es esencial que la vigilancia y prevención de los factores de riesgo estén presentes en la programación de salud de los municipios.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Atenção Primária à Saúde , Doença Crônica , Saúde do Trabalhador , Agentes Comunitários de Saúde , Exercício Físico , Antropometria , Ingestão de Alimentos , Ética
16.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 16(43): 2452, 20210126. tab, graf, ilus
Artigo em Inglês, Português | LILACS | ID: biblio-1358559

RESUMO

Introdução: O envelhecimento da população mundial é uma conquista da humanidade, que também se mostra um dos maiores desafios, uma vez que ocasionará novos paradigmas e demandas políticas, sociais, econômicas e de saúde. Desse modo, torna-se essencial discutir os aspectos que envolvem a pessoa idosa e a Atenção Primária à Saúde (APS). Objetivo: Realizar uma análise bibliométrica da produção científica referente aos fatores relacionados com a pessoa idosa e a APS. Métodos: Trata-se de uma revisão bibliométrica que utilizou os termos "primary health care" AND "aged*" na base de dados WebofScience, entre os anos de 1945 e 2016. O estudo analisou os registros com base em revisão de literatura sobre a temática em questão com o auxílio do softwareHistCite. Resultados: Foram identificados 700 artigos em 313 periódicos, de 2.834 autores vinculados a 1.138 instituições de 61 países, o que totalizou 19.745 referências, com média de aproximadamente 28 referências por artigo. A revista Scandinavian Journal of Primary Health Care possui 4% dos textos e o International Journal of Geriatric Psychiatry, o maior fator de impacto. Os autores mais citados estão reunidos em apenas cinco universidades, com destaque para a Linkoping University, que detém 4% do total de publicações, e três países: Suécia, Brasil e Estados Unidos da América. O Brasil ocupa a primeira colocação, com 2% dos textos. Conclusões: Os estudos revelam aspectos importantes associados à pessoa idosa e à APS, como problemas de inobservância quanto aos cuidados de saúde para essa população, tanto por profissionais quanto pelos próprios idosos, apontando para a desumanização e consequente falta de priorização dessa faixa etária no âmbito da saúde. Com o envelhecimento das populações, é imprescindível que esse tema venha a ser priorizado, ampliando o debate sobre essa transição demográfica e suas consequências para toda a população e visando a alternativas que possam minimizar os impactos dela, bem como a novos paradigmas para produtos e serviços voltados para a população idosa. Isso especialmente na atenção primária, que é porta de entrada para todo o serviço de saúde e principal elo social entre o idoso e a qualidade de vida. Destaca-se ainda a necessidade de educação continuada dos profissionais e de aperfeiçoamento desse nível de atenção para o atendimento a essa população, quantitativamente cada vez maior.


Introduction: The aging of the world population is an achievement of humanity, but it also proves to be one of the greatest challenges, since it will result in new paradigms and political, social, economic and health demands. Thus, it is essential to discuss the aspects that involve the elderly and primary health care. Objective: To conduct a bibliometric analysis of the scientific production indexed by the Web of Science database regarding aspects involving the elderly and primary health care. Methods: Bibliometric review using the terms "Primary health care" and "Elderly*" in the Web of Science database, between 1974 and 2016, analyzing the records on the basis of a review of the literature on the subject in question with the HistCite software. Results: A total of 700 articles were identified in 313 journals, from 2834 authors linked to 1138 institutions in 61 countries, totaling 1745 references, averaging approximately 28 references per article. The Scandinavian Journal of Primary Health Care had 4% of the papers, and the International Journal of Geriatric Psychiatry, the greatest impact factor. The most cited authors were gathered in only five universities, highlighting Linkoping University with 4% of all publications; and three countries, Sweden, Brazil and the United States, accounted for 2% of the articles, with Brazil occupying first place,. Conclusions: The studies reveal important aspects involving the elderly and primary health care, such as problems of non-compliance with health care for this population, by professionals and the elderly themselves, pointing to dehumanization and consequent lack of prioritization of this age group in the context of health. With the imminent aging of populations, it is essential that this topic be prioritized, expanding the debate on this demographic transition and its consequences for the entire population, aiming at alternatives that can minimize the impacts and new paradigms for products and services aimed at the elderly population, especially in primary care, the gateway to the entire health service and the main social link between the elderly and quality of life. It also highlights the need for continuing education of professionals and the improvement of this level of care to serve this population, which is increasingly growing.


Introducción: el envejecimiento de la población mundial es un logro de la humanidad, también demuestra ser uno de los mayores desafíos, ya que causará nuevos paradigmas y demandas políticas, sociales, económicas y de salud. Por lo tanto, es esencial discutir los aspectos que involucran a los ancianos y la atención primaria de salud. Objetivo: realizar un análisis bibliométrico de la producción científica con respecto a los aspectos que involucran a los ancianos y la atención primaria de salud. Métodos: tratar una revisión bibliométrica que utilizó los términos "Atención primaria de salud" y "idosos" en la base de datos de Web of Science, entre los años 1945 y 2016. El estudio analizó los registros basados en una revisión de la literatura sobre el tema en cuestión con la ayuda del software HistCite. Resultados: se identificaron 700 artículos en 313 revistas, de 2.834 autores vinculados a 1138 instituciones en 61 países, que totalizaron 19.745 referencias, un promedio de aproximadamente 28 referencias por artículo. El Scandinavian Journal of Primary Health Care tiene el 4% de los textos y el International Journal of Geriatric Psychiatry, el factor de mayor impacto. Los autores más citados se reúnen en solo cinco universidades, especialmente Linkoping University con el 4% del total de publicaciones; y tres países: Suecia, Brasil y Estados Unidos de América, con Brasil en primer lugar, con el 2% de los textos. Conclusiones: Los estudios revelan aspectos importantes que involucran a las personas mayores y a la Atención Primaria de Salud, como problemas de incumplimiento de la atención en salud para esta población, tanto por parte de los profesionales como de los propios ancianos, apuntando a la deshumanización y consecuente falta de priorización de este grupo etario en el contexto. de salud. Con el inminente envejecimiento de las poblaciones, es fundamental que se priorice este tema, ampliando el debate sobre esta transición demográfica y sus consecuencias para toda la población, buscando alternativas que puedan minimizar los impactos y nuevos paradigmas de productos y servicios dirigidos a la población. ancianos, especialmente en atención primaria, puerta de entrada a todo el servicio de salud y principal vínculo social entre el anciano y la calidad de vida. También destaca la necesidad de la formación continua de los profesionales y la mejora de este nivel de atención para atender a esta población, que cada vez es más grande.


Assuntos
Atenção Primária à Saúde , Idoso , Bibliometria , Revisão , Atividades Científicas e Tecnológicas , Indicadores de Produção Científica
17.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 16(43): 2411, 20210126. tab
Artigo em Inglês, Português | LILACS | ID: biblio-1358558

RESUMO

Introdução: As tecnologias da informação modernizaram diversos ramos de atuação humana, inclusive a medicina. Nesse contexto, surge a telemedicina como um avanço das tecnologias de comunicação aplicadas nessa área. No Brasil, o Telessaúde é uma ferramenta da telemedicina a serviço da saúde pública e funciona com o propósito de elevar a resolubilidade da Atenção Primária à Saúde (APS). No Pará, Norte do Brasil, o núcleo Telessaúde presta assistência aos 144 municípios do estado. Objetivo: Avaliar a resolubilidade dos casos enviados por teleconsultorias e a satisfação dos profissionais solicitantes no Telessaúde Redes Núcleo Pará, de 2015 a 2019. Métodos: Foi realizado um estudo observacional, transversal e quantitativo de série histórica, no qual se consultou a plataforma Telessaúde para verificação dos dados sobre resolubilidade, satisfação profissional e status de utilização do serviço, com base em perguntas geradas automaticamente na plataforma. Resultados: Verificou-se que a resolubilidade variou ao longo dos anos com 45,6 a 70% de referenciamentos evitados, demonstrando-se relativamente pouco variável. Já a satisfação dos profissionais usuários demonstrou-se elevada, variando de 77,9 a 95,45%, estando os solicitantes majoritariamente "satisfeitos" ou "muito satisfeitos" com o serviço.Conclusões: Os dados sugerem a relevância do programa no que tange ao apoio à APS, com efeitos diversos na saúde pública.


Introduction: Information technologies have modernized several branches of human activity, including medicine. In this context, telemedicine emerges as an advance in communication technologies applied to medicine. In Brazil, Telehealth is a telemedicine tool in service of public health, and its purpose is to improve the resolvability of Primary Health Care. In the state of Pará, north of Brazil, the Telehealth platform provides assistance to the 144 municipalities in the state. Objective: To assess the resolvability of cases forwarded by teleconsultation and the satisfaction of requesting professionals with the Pará Telehealth Network Center, from the years of 2015 to 2019. Methods: An observational, cross-sectional and quantitative study of a historical series was carried out, in which the Telehealth Platform was consulted to verify data on resolvability, professionals' satisfaction, and service usage status based on questions automatically generated on the platform. Results: Over the years, resolvability ranged between 45.6% and 70% of avoided referrals to other services, proving to be slightly variable. The satisfaction of professionals/platform users was high, ranging from 77.9% to 95.45 %, with most requesters being "satisfied" or "very satisfied" with the service. Conclusions: The data suggest the relevance of the program in terms of Primary Health Care support, producing different effects on public health.


Introducción: Las tecnologías de la información han modernizado varias ramas de la actividad humana, incluida la medicina. En este contexto, la telemedicina surge como un avance en las tecnologías de comunicación aplicadas en medicina. En Brasil, Telehealth es una herramienta de telemedicina al servicio de la salud pública, y trabaja con el propósito de aumentar la resolución de la Atención Primaria de Salud (APS). En Pará, norte de Brasil, el centro de Telesalud brinda asistencia a los 144 municipios del estado. Objetivo: Evaluar la resolución de casos enviados por teleconsulta y la satisfacción de los profesionales solicitantes en Telehealth Redes Núcleo Pará, de 2015 a 2019. Métodos: Para esto, se realizó un estudio observacional, transversal y cuantitativo de una serie histórica, que consultó a la plataforma de telesalud para verificar los datos sobre resolubilidad, satisfacción laboral y estado de uso del servicio, en base a preguntas generadas automáticamente en la plataforma. Resultados: Se encontró que la resolubilidad varió a lo largo de los años entre el 45,6% y el 70% de las derivaciones evitadas, demostrando ser relativamente poco variable a lo largo de los años, ya que la satisfacción de los usuarios profesionales fue alta, variando de 77,9% a 95,45%, y la mayoría de los solicitantes están "satisfechos" o "muy satisfechos" con el servicio. Conclusiones: Los datos sugiere la relevancia del programa en términos de apoyo de APS y con diferentes efectos sobre la salud pública.


Assuntos
Atenção Primária à Saúde , Satisfação do Paciente , Telemedicina , Telemonitoramento
18.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 16(43): 2388, 20210126. tab, ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1358557

RESUMO

O processo de decisão compartilhada pode ser definido a partir dos seguintes elementos: 1. há, no mínimo, duas pessoas envolvidas no processo de decisão, o médico e o paciente; 2. médico e paciente compartilham informações; 3. ambos contribuem para o processo decisório expondo suas preferências; 4. chega-se a uma decisão sobre a qual todos os envolvidos concordam. Seu emprego se justifica principalmente pelo aspecto ético de incluir o paciente nas decisões cujas consequências ele sofrerá. Todavia, muito se questiona sobre a relação desta prática com os desfechos em saúde. Objetivos: Esse estudo tem por objetivo avaliar a relação entre a prática da decisão compartilhada e desfechos em saúde em cenários de atenção primária à saúde. Métodos: Realizou-se uma revisão integrativa da literatura e foram incluídos artigos que tivessem medidas empíricas de decisão compartilhada durante o encontro clínico, cujo cenário fosse a atenção primária à saúde e que apresentasse avaliação de, pelo menos, um desfecho em saúde. Resultados: Inclui-se dez artigos no estudo, e os temas abordados são depressão (4 artigos), hipertensão (2), diabetes (1), risco cardiovascular (1), rastreio de câncer colorretal (1) e infertilidade (1). Metade dos estudos sobre depressão encontraram associação positiva entre a decisão compartilhada e a melhora dos sintomas depressivos. Dos estudos sobre hipertensão, não se encontrou associações estatisticamente significativas. Do estudo sobre diabetes, não se constatou correlação positiva entre decisão compartilhada e redução da hemoglobina glicada e do LDL. Compartilhar a decisão ao discutir risco cardiovascular não piorou o escore deste indicador 6 meses após a consulta. Com relação ao rastreio de câncer colorretal, discutir riscos e benefícios e avaliar as preferências dos pacientes se associou negativamente à realização dos testes de rastreio. Por fim, decisão compartilhada se associou a melhor experiência de cuidado para pessoas em acompanhamento para infertilidade na atenção primária. Dois estudos cronometraram consultas e não se observou diferenças de tempo entre aqueles que usaram e os que não usaram a decisão compartilhada. Quatro estudos não definiram conceitualmente a decisão compartilhada e quatro estudos não utilizaram ferramentas validadas para medi-la. Conclusão: Com relação aos desfechos avaliados, os artigos incluídos nesta revisão apresentam resultados ambíguos, com aparente tendência de correlação positiva entre decisão compartilhada e desfechos. Todavia, a falta de uniformidade com relação à definição conceitual de decisão compartilhada parece ser potencial barreira para pesquisas de maior qualidade na área.


Introduction: The process of shared decision making can be defined through the following elements: 1. there are, at least, two persons involved in the decisional process, the doctor and the patient; 2. doctor and patient share information; 3. both contribute to the decisional processes exposing it's preferences; 4. a decision upon which all agree is achieved. Its use is justified mainly by the ethical aspect of including the patient in the decisions whose consequences he will suffer. However, much is questioned about the relation between this practice and health outcomes. Objectives: This study aims to evaluate the relation between shared decision making and health outcomes in primary care settings. Methods: An integrative review of the literature was carried out. Articles that contained an empirical measure of shared decision during the clinical encounter, whose scenario was primary health care and that presented evaluation of at least one health outcome were included. Results: Ten articles were included in the study, and the topics covered are depression (4 articles), hypertension (2), diabetes (1), cardiovascular risk (1), colorectal cancer screening (1), and infertility (1). Half of the studies on depression found a positive association between shared decision making and improvement of depressive symptoms. None of the studies on hypertension detected statistically significant associations. The diabetes study found a positive correlation between shared decision making and reduced glycated hemoglobin and LDL. Sharing the decision when discussing cardiovascular risk did not worsen the score of this indicator after 6 months. Regarding colorectal cancer screening, discussing risks and benefits and assessing patient preferences was negatively associated with the performance of screening tests. Finally, shared decision making was associated with better care experience for people being monitored for infertility in primary care. Two studies timed consultations and found no time differences between those who used and those who did not use shared decision making. Four studies did not conceptually define shared decision making and four studies did not use validated tools to measure it. Conclusion: Regarding the specified outcomes, the articles included in this review show ambiguous results, with an apparent positive correlation trend between shared decisions and outcomes. However, the lack of uniformity regarding the conceptual definition of shared decision making seems to be a potential barrier for higher quality research in the area.


Introducción: Se puede definir el proceso de decisión compartida a partir de los siguientes elementos: 1. hay al menos dos personas involucradas en el proceso de decisión, el médico y el paciente; 2. médico y paciente comparten información; 3. ambos contribuyen al proceso de toma de decisiones al exponer sus preferencias; 4. se llega a una decisión sobre la cual todos los involucrados están de acuerdo. Su uso se justifica principalmente por el aspecto ético de incluir al paciente en las decisiones cuyas consecuencias sufrirá. Sin embargo, se cuestiona mucho la relación de esta práctica con los resultados de salud. Objetivo: Este estudio tiene como objetivo evaluar la relación entre la práctica de la decisión compartida y los resultados de salud en entornos de atención primaria de salud. Métodos: Se realizó una revisión integradora de la literatura. Se incluyeron artículos que contenían una medida empírica de decisión compartida durante el encuentro clínico, cuyo escenario era la atención primaria de salud y que presentaban una evaluación de al menos un resultado de salud. Resultados: Se incluyeron diez artículos en el estudio, y los temas cubiertos son depresión (4 artículos), hipertensión (2), diabetes (1), riesgo cardiovascular (1), detección del cáncer colorrectal (1) e infertilidad (1). La mitad de los estudios sobre depresión encontraron una asociación positiva entre la decisión compartida y la mejora de los síntomas depresivos. Ninguno de los estudios sobre hipertensión detectó asociaciones estadísticamente significativas. El estudio de diabetes encontró una correlación positiva entre la decisión compartida y la reducción de la hemoglobina glucosilada y el LDL. Compartir la decisión al discutir el riesgo cardiovascular no empeoró la puntuación de este indicador después de 6 meses. Con respecto a la detección del cáncer colorrectal, discutir los riesgos y beneficios y evaluar las preferencias del paciente se asoció negativamente con la realización de las pruebas de detección. Finalmente, decisión compartida se asoció con la mejor experiencia de atención para las personas que están siendo monitoreadas por infertilidad en atención primaria. Dos estudios cronometraron las citas y no encontraron diferencias de tiempo entre los que usaron y los que no usaron la decisión compartida. Cuatro estudios no definieron conceptualmente la decisión compartida y cuatro estudios no utilizaron herramientas validadas para medirla. Conclusión: Con respecto a los resultados evaluados, los artículos incluidos en esta revisión presentan resultados ambiguos, con una tendencia aparente de correlación positiva entre la decisión compartida y los resultados de salud. Sin embargo, la falta de uniformidad con respecto a la definición conceptual de la decisión compartida parece ser una barrera potencial para investigación de mayor calidad en el área.


Assuntos
Avaliação de Processos e Resultados em Cuidados de Saúde , Atenção Primária à Saúde , Avaliação de Resultados da Assistência ao Paciente , Tomada de Decisão Clínica
19.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 16(43): 2475, 20210126. ilus, tab
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: biblio-1358556

RESUMO

Problema: O significado de demanda espontânea é a busca dos pacientes por atendimento por sua autopercepção ou por alguma intercorrência clínica. Por muitas vezes, essa porta de entrada é utilizada de maneira recorrente pelos mesmos pacientes, sobrecarregando o serviço sem que eles tenham suas necessidades resolvidas. Métodos: O objetivo deste trabalho transversal e descritivo foi reorganizar de forma equânime o atendimento à demanda espontânea odontológica através da elaboração de instrumento para caracterizar o perfil dos pacientes da Unidade Básica de Saúde Jardim das Palmas, uso da classificação de risco por cores (CAB 28), escala de dor e prioridade clínica odontológica e garantir a continuidade do cuidado destes na atenção básica. Resultados: Tivemos a priorização das urgências, criação de planilha com dados dos 3.640 pacientes que compareceram de abril de 2016 à fevereiro de 2018 à demanda espontânea, além das classificações de risco de cárie, periodontal, tecido mole, oclusão e escala de coelho familiar, para intervenção na vulnerabilidade social destes pela discussão de casos e projetos terapêuticos singulares com equipe multidisciplinar. Através dessas classificações, as agendas dos cirurgiões dentistas foram readequadas para que fosse possível o atendimento das urgências de fato com o aumento dos horários para as vagas de urgência, foi dado acesso ao tratamento odontológico aos pacientes com alta vulnerabilidade social e risco odontológico, e acesso aos grupos de prevenção para os pacientes de baixo risco odontológico.Conclusão: A gestão da demanda espontânea odontológica foi de grande valia para a organização do serviço e maior acesso de forma mais equânime e cuidado longitudinal dos pacientes.


Problem: The meaning of spontaneous health care is the seek for attendance because of patient's autoperception or clinical intercurrence. Commonly, this gateway is used in an recurrent way by these same patients, overloading the health service without having their problems solved because. Methods: The aim of this cross-sectional, descriptive study was the elaboration of an instrument to characterize the profile of the patients that seeked for spontaneous dental care at UBS Jardim das Palmas, through the risk classification using colors, pain scale, clinical priority and systematize the care continuity of these patients in the primary attention. This spreadsheet was created in Excel, filled daily by the oral health professionals. Results: As results, we had the priorization of the urgent cases, construction of the spreadsheet with data of 3,640 patients that seeked for dental care from April 2016 to February 2018, and the risk classification for decays, periodontal, tissues, occlusion, and the vulnerability scale, for knowledge and later intervention in their social vulnerability. Through these classifications, the dentist's agenda were readjusted so that the attendance of the urgent cases could really happen, by the increase of schedules for these urgent patients. Conclusion: The access to dental care for high social vulnerability and dental risk was established. Moreover, access to prevention groups for the low dental risks patients was given.


Problema: El significado de demanda espontánea es la busqueada de los pacientes por atendimento de acuerdo a la autopercepción o debido a alguna complicación clínica. Por muchas veces, esa puerta de enlace es usada de manera recurrente pelos mismos pacientes, sobrecargando el servicio sin que tengan suas necessidades resultas. Método: El objetivo de ese trabajo transversal y descriptivo fué la elaboración de instrumento para caracterizar el perfil de los pacientes que acudieron a la demanda espontanea odontologica de la UBS Jardim das Palmas, por medio de la clasificacion de riesgo por colores, escala de dolor y prioridad clínica odontologica asi como sistematizar la continuidad del acompañamiento de estos en la atencion básica. Esa planilla fue creada em Excel, controlada diariamente por los profesionales de la ESB. Resultados: Se tuvo como resultado la priorización de las urgencias, construcción de la planilla com datos de los 3640 pacientes que nos han buscado desde Abril del 2016 hasta Febrero del 2018 en la demanda espontanea, además de la clasificacion del riesgo de caries, periodontal, tejidos flojos, oclusión y escala de Conejo familiar para conocimiento inicial y posterior intervencion en la vulnerabilidade social de los mismos. Mediante estas classificaciones, las agendas de los dentistas fueron reajustadas para que el atendimiento de los casos urgentes podría ocurrir, debido al aumento de horas para estos casos urgentes. Conclusión: Asimismo se estabeleció el acceso al tratamento odontologico para los pacientes de alta vulnerabilidade social y riesgo odontologico, y acceso a los grupos de prevención a los pacientes con bajo riesgo odontologico.


Assuntos
Assistência Integral à Saúde , Índice de Vulnerabilidade Social , Acesso aos Serviços de Saúde , Necessidades e Demandas de Serviços de Saúde
20.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 16(43): 2655, 20210126. ilus
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1281928

RESUMO

Introdution: The world is experiencing one of the greatest public health emergencies in history with the global spread of COVID-19. Health systems, including Primary Health Care (PHC) services, are pillars of pandemic coping strategies. Objective: To systematically review the literature analyzing the effectiveness of PHC organization strategies in the context of epidemics. Methods: We performed a rapid systematic literature review on MEDLINE (via PubMed), EMBASE and LILACS (via VHL), in order to analyze empirical studies on the effectiveness of PHC organization strategies in the context of epidemics to improve access and reduce morbidity and mortality. There was no assessment of risk of bias, and the synthesis was narrative. PROSPERO CRD42020178310.Results: We selected seven articles, which studied the responses to different epidemics in different parts of the world. In terms of access, the studies suggest positive results with the adoption of adjustments of work processes of the teams and the structure of the services, combined with diversification of actions (including call center), adequate provision of inputs and personal protective equipment, adequate action plans and communication strategies, and effective integration with public health services and other levels of care. No study analyzed population morbidity and mortality. The included studies suggest also that community-oriented PHC is more effective in crisis scenarios, indicating the necessity of strengthening of the Family Health Strategy in the Brazilian context. Conclusion: PHC can be effective in coping with public health emergencies. Action plans should be built with broad participation by the actors involved in coping with the epidemic. Emphasis is placed on the importance of empowering the link between the healthcare service and its registered population.


Introdução: O mundo está vivenciando uma das maiores emergências de saúde pública da história com a disseminação global da COVID-19. Os sistemas de saúde, incluindo os serviços de Atenção Primária à Saúde (PHC), são pilares das estratégias de enfrentamento de pandemias. Objetivo: Revisar sistematicamente a literatura que analisa a eficácia das estratégias de organização da APS no contexto de epidemias. Métodos: Realizamos uma rápida revisão sistemática da literatura sobre MEDLINE (via PubMed), EMBASE e LILACS (via BVS), a fim de analisar estudos empíricos sobre a eficácia das estratégias de organização da APS no contexto de epidemias para melhorar o acesso e reduzir a morbidade e mortalidade. Não houve avaliação de risco de viés, e a síntese foi narrativa. PROSPERO CRD42020178310. Resultados: Selecionamos sete artigos, que estudaram as respostas a diferentes epidemias em diferentes partes do mundo. Em termos de acesso, os estudos sugerem resultados positivos com a adoção de ajustes nos processos de trabalho das equipes e na estrutura dos serviços, combinados com a diversificação de ações (incluindo call center), fornecimento adequado de insumos e equipamentos de proteção individual, planos de ação e estratégias de comunicação adequados e integração efetiva com os serviços de saúde pública e outros níveis de atendimento. Nenhum estudo analisou a morbidade e mortalidade da população. Os estudos incluídos também sugerem que a APS comunitária é mais eficaz em cenários de crise, indicando a necessidade de fortalecimento da Estratégia de Saúde da Família no contexto brasileiro. Conclusão: A APS pode ser eficaz para lidar com emergências de saúde pública. Os planos de ação devem ser construídos com ampla participação dos atores envolvidos em lidar com a epidemia. A ênfase é dada à importância de fortalecer a ligação entre o serviço de saúde e sua população registrada.


Introducción: El mundo está viviendo una de las mayores emergencias de salud pública de la historia con la propagación global del COVID-19. Los sistemas de salud, incluidos los servicios de Atención Primaria de Salud (APS), son pilares de las estrategias para hacer frente a la pandemia. Objetivo: Revisar sistemáticamente la literatura que analiza la eficacia de las estrategias de organización de la APS en el contexto de las epidemias. Métodos: Se realizó una rápida revisión sistemática de la literatura en MEDLINE (vía PubMed), EMBASE y LILACS (vía BVS), con el fin de analizar los estudios empíricos sobre la efectividad de las estrategias de organización de la APS en el contexto de las epidemias para mejorar el acceso y reducir la morbilidad y la mortalidad. No se evaluó el riesgo de sesgo y la síntesis fue narrativa. PROSPERO CRD42020178310. Resultados: Se seleccionaron siete artículos, que estudiaron las respuestas a diferentes epidemias en distintas partes del mundo. En términos de acceso, los estudios sugieren resultados positivos con la adopción de ajustes de los procesos de trabajo de los equipos y de la estructura de los servicios, combinados con la diversificación de las acciones (incluyendo el call center), la provisión adecuada de insumos y equipos de protección personal, planes de acción y estrategias de comunicación adecuadas, y la integración efectiva con los servicios de salud pública y otros niveles de atención. Ningún estudio analizó la morbilidad y mortalidad de la población. Los estudios incluidos sugieren también que la APS orientada a la comunidad es más efectiva en escenarios de crisis, indicando la necesidad de fortalecer la Estrategia de Salud de la Familia en el contexto brasileño. Conclusión: La APS puede ser eficaz para enfrentar emergencias de salud pública. Los planes de acción deben ser construidos con amplia participación de los actores involucrados en el enfrentamiento de la epidemia. Se destaca la importancia de potenciar el vínculo entre el servicio de salud y su población registrada.


Assuntos
Atenção Primária à Saúde , Organizações de Planejamento e Atendimento a Desastres , Epidemias , Pandemias , Revisão Sistemática , COVID-19 , Acesso aos Serviços de Saúde
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...